Welcome to Fórum Turma do Biguá

Pra nós é um enorme prazer tê-lo em nossas páginas. 
Todo o conteúdo postado por nós é aberto a todos, no entanto, para postar suas dúvidas, dicas, vendas ou para comprar um produto e etc, é necessário que você se cadastre em nosso fórum. 

Sinta-se em casa no fórum onde as turmas se encontram!

Fórum Turma do Biguá ::tudo:: 

Entre para seguir isso  
Seguidores 0
Kid M

Algumas reflexões...

13 mensagens neste tópico

No começo da temporada de pesca do 2º semestre, tenho observado que começa a surgir um "decréscimo" de confirmações em pontos considerados "excelentes", notadamente no alto Rio Negro, embora não deixe de acreditar que essa situação também ocorra em outros locais !

Sem dúvida alguma, a situação do nosso país, com suas incertezas políticas, econômicas e sociais, é parte dessa equação, e sobre isso não há o que comentar, até por ser este um lugar para se buscar "satisfação" e não "decepção". Mas será mesmo que esse seja um dos principais fatores ? Tenho acompanhado pelo FTB diversas desistências de grupos inteiros, em períodos ditos "excelentes", ou mesmo grupos que não conseguem formar um número mínimo para seguirem adiante ! Os preços praticados subiram (é verdade), mas não tanto para gerarem essa situação ! Também é verdade que a oferta cresceu demasiadamente na região amazônica (soube que existirão "apenas" 55 barco hotéis operando a partir de Barcelos nesta temporada, sem contar com o sistema de pousadas e acomodações ribeirinhas - que crescem a cada ano), e com uma pressão dessas atrás de peixe, por maior que sejam as alternativas de pesca nesse até então "paraíso", desencoraja os que pretendem "buscar seus troféus". Estamos numa etapa "pré-Pantanal" (infelizmente), com a diferença de não existirem (pelo menos de meu conhecimento) indústrias de pescado - substituídas pelas terríveis "geleiras" que devastam tudo !

Há também a sempre presente "ameaça" de novas leis, impostos e taxas municipais nesses pontos de pesca, que dentro de um custo global, tem pouca influência, mas irritam diante do destino "incerto" que se dá à essa arrecadação (nada de transparência ou melhorias visuais). Para "coroar" todo esse processo nas águas do rio Negro, próximo à SIRN, ainda existem as demarcações de terras indígenas, onde as ações são implementadas apoiadas em decisões/definições que poucos tem conhecimento (no que tange aos operadores, quanto mais aos pescadores). Não entro no mérito do conceito "certo x errado", pois a depender do ponto de vista sempre existirão coisas positivas e negativas em qualquer análise ou forma de definição. Cobro sim, uma evidente transparência e informação prévia àqueles que se programam e investem recursos na busca de um período de "puro prazer" e se deparam com uma situação inadequada e totalmente inversa a que havia sido planejada ! Esse é um conceito básico de respeito e cidadania, coisa que - aparentemente - não estamos acostumados a ter...

Não foram poucas as vezes que li nesse FTB, falhas operacionais em relatos postados, onde algumas descrições de fatos, passaram a sensação de que "com peixe" tudo se torna "legal e perdoável" ! Mas não é para ser assim ! Precisamos ser mais exigentes nas nossas demandas, até para que os operadores, piloteiros, cozinheiros, donos de pousadas, etc... tenham a certeza de "entregarem o que foi vendido". Quantos de nós já tiveram frustrações por conta de botes inadequados, motores quebrados, guias inexperientes, comida ruim (e consequente "disenteria"), apenas para listar fatos mais corriqueiros...

Há muita oferta, e através dela, é preciso - SEMPRE - saber selecionar o "produto desejado" ! Haverá sempre um "pacote adequado" dentro das medidas desejadas pelo cliente, e consequentemente um preço disso ! Pode ser mais caro ou mais barato, isso é da regra da oferta x procura, MAS precisa conter a realidade do que será encontrado na pescaria. Naturalmente que não vale pagar por "um fusca" e achar que vai ter "um SUV" ! É preciso o chamado "bom senso", medida essencial para quase tudo na vida...

Concluindo o tema abordado, entendo que vamos ter em breve, uma nova "repaginação" dos nossos pontos de pesca ! Continuo sem acreditar que nesse primeiro momento seja uma mudança positiva, mas ela será inexorável ! Se fossem adotadas ações como as vistas em Goiás, principalmente no Araguaia, essas mudanças de comportamento seriam mais rápidas e adequadas, porém devo lembrá-los (sem qualquer demonstração de apreço) que continuamos num país onde essas "regras & critérios" tem pouca valia e eficiência, não apenas por falta de fiscalização, mas principalmente por falta de consciência dos próprios pescadores...   

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estou acompanhando com preocupação estas discussões; inclusive gente do fórum aparentemente envolvida... Kid, suas reflexões são pertinentes; não sou jurista, mas vejo absolutamente antidemocrática e inconstitucional (afeta o direito de ir e vir, a isonomia, direito à livre concorrência, direitos do consumidor, entre outros) uma medida que "guarda" para uma empresa com fins lucrativos os direitos sobre atuação em um RIO. Seria algo como uma imensa e inacreditável reserva de mercado. Mas como estamos no país do inacreditável em termos legais, não duvido de nada. Aguardemos manifestações de advogados e juristas...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Concordo plenamente Kid e ainda operadoras se tornando ``exclusivas´´ em determinados rios tornando os pacotes cada vez mais caros, sem critérios nenhum para determinadas regras, com toda certeza mais uma vez o jeitinho Brasileiro vai imperar... E os pacotes vão ficando menos acessível para a maioria dos pescadores e nós como somos apaixonados pela pesca vamos pagar os preços a nós impostos para curtir nosso esporte... Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O Kid resumiu muito bem a situação da pesca esportiva no médio rio Negro, especificamente citando Barcelos e SIRN...acho que persistindo essa situação, a tendência são os pescadores ir migrando para outros lugares. Vejo aumentando interesses do pessoal p/ pescarias em outros destinos na AM, com preços mais acessíveis , tipo no Rio Juma, Uatumã, Balbina, etc...  Pois pagar um pacote de pesca na faixa de R$ 6 à 7 mil , onde existe uma grande chance de só ter decepção...realmente não compensa.   Com 55 barco-hotéis operando somente a partir de Barcelos nesta temporada, os pontos de pesca vão parecer a Av. Paulista na hora do rush, de tantos barcos...vão ter que por semáforos no rio seila::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Kid,todas suas considerações estão corretíssimas,mas há alguns outros fatores que também devem ser levados em conta:

-Os pacotes de pesca na região do Alto rio Negro estão cada vez mais caros,e infelizmente a cada ano que passam,TEM SIM TORNADO-SE PACOTES QUE POUCOS PODEM PAGAR. Isso é fato,vivemos um momento terrível em nosso país,onde coisas consideradas "superfulas" tem ficado de lado,como exemplo,as pescarias. Aliado à isso pesam principalmente duas incertezas nessa região: 

1- Fatores climáticos cada vez mais imprevisíveis e anormais vem tornando (de forma natural) as pescarias cada vez mais difíceis;

2-Fatores humanos já citados por você,como alta pressão de pesca nessa região,não só de operadores de pesca esportiva mas também de pesca comercial.A cada ano,aumenta a quantidade de peixes mortos nessa região.E aquelas "velhas taxas" que você citou,que podem não pesar tanto no bolso,mas desanimam muita gente mesmo.

Imaginemos a seguinte situação:

-O camarada passa 2 anos se programando pra fazer uma pescaria dessas,guardando seus suados 7 mil reais para realizar a pescaria dos sonhos (7 mil pra ser modesto,pois se levarmos em conta o que é gasto em tralhas esse valor aumenta consideravelmente) e acredite,7 mil hoje em dia pra se fazer uma pescaria é MUITA GRANA.

De repente,ao pisar na cidade de embarque,ele é informado que precisa naquele exato momento pagar uma "taxinha" ao município que "dizem" ser destinada ao ecoturismo outras coisas do município. Embarca na pescaria,passa a semana toda e de repente não pega nada (pra quem é pescador mesmo,isso não é problema,pois o peixe é sempre o de menos,sem um pingo de dúvidas) mas tem muita gente que "desanima" de gastar essa grana e não pegar. Ao entrar em rios isolados,se depara com barcos geleiros dizimando cardumes inteiros de tucunaré.UÉ,NÃO PAGOU TAXA PARA O MUNICÍPIO PARA AJUDARMOS NA SUSTENTABILIDADE DO ECOTURISMO?????POR QUE DIABOS TEM PESCA COMERCIAL ENTÃO NESSA PO....AA???? E o camarada começa a se sentir "injustiçado e explorado".

Passado essa experiência,ele resolve dar mais uma chance à aquela região,que sabemos bem,ser realmente única no planeta,um verdadeiro paraíso natural.Ele fica sabendo que esse ano irão à outros rios que não foram ano passado,mas ao chegar lá,pagar taxa novamente,ver barcos geleiros,um monte de barco operando pra cima e pra baixo e fica sabendo que pescar no rio programado durante todo o ano não será possível,pois aquele rio passou à ser "ÁREA INDÍGENA" e só pode ser explorado por um único operador,AAAHHHHHHHHHH,aí é de lascar mesmo......

Somado à isso,nos últimos anos surgiram muitos destinos onde gasta-se o mesmo tanto porém você corre menos riscos (riscos humanos,pois os naturais sempre vão existir),como por exemplo a região dos rios Trombetas,Juruena,Suia-Miçu etc,onde você pode até não pegar peixe (difícil,pois se não acerta uma espécie,acerta outra) mas pesca mais livremente,sem tantas "amolações" como as que vem surgindo no alto rio Negro, e isso tudo,sem dúvida,vai levando alguns à desanimarem forçadamente dessa região e buscar novos pontos,que estão aí no mercado.

Bom,acho que é isso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Kid....muito interessante suas colocações e já com alguma experiência posso concluir que este o outros problemas no nosso amado Brasil são uma consequência de anos de abandono, desmandos, corrupção, incompetência e ....azar ! o maior problema do Brasil de hoje é o brasileiro...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Este ano estou indo pro juma porque ainda não conheço a região, mas estou pagando a mesma coisa que Barcelos ::medo::, pousada nova primeiro ano de operação. Existem operações bem mais em conta por aquela região mas nosso operador disse que o valor será justificado e se não agradar devolve o dinheiro kkkkk. 

Rio negro pra mim é um vicio e vou sentir falta este ano com certeza, mas acredito que a baixa procura este ano se deva a nossa atual situação econômica que vai de mal a pior. Exemplificando minhas pescarias em comparação a 2016, nesta mesma época eu já tinha feito 3 boas pescarias e este ano a primeira será em agosto no Juruena. Existe todo tipo de pescador, mas estou na fase de compreensão de que o peixe é um dos últimos da lista, deve ser a idade rsrs, hoje meu foco na pesca é todo ano conhecer lugares diferentes.

O Negro está com muita pressão de pesca mas mesmo assim é um dos melhores lugares do mundo para se estar pescando, acredito que este ano o movimento por lá será menor. Vários operadores estão reclamando que este ano está difícil fechar grupos, algumas pousadas estão com semanas vazias ainda e já estamos no meio do ano.

 

Sorte pra nós nessa temporada que se inicia!!! 

 

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 16/07/2017 at 10:04, Marcos Chadu disse:

Seria algo como uma imensa e inacreditável reserva de mercado.

arrow:: Acredito que isso possa ser questionável, partindo do pressuposto que os leitos dos rios são propriedade federal, e como tal, abertas à todos... ::fishing

 

Em 16/07/2017 at 12:27, Renato Barreto disse:

a tendência são os pescadores ir migrando para outros lugares

arrow:: Essa já é uma realidade que se verifica desde então ! Há um enorme potencial de perda regional (operadores, municípios, ribeirinhos, etc...) em tudo isso... :suicide:

 

Em 16/07/2017 at 12:54, Cristiano Rochinha disse:

nos últimos anos surgiram muitos destinos onde gasta-se o mesmo tanto porém você corre menos riscos (riscos humanos,pois os naturais sempre vão existir),como por exemplo a região dos rios Trombetas,Juruena,Suia-Miçu etc,onde você pode até não pegar peixe (difícil,pois se não acerta uma espécie,acerta outra) mas pesca mais livremente,sem tantas "amolações" como as que vem surgindo no alto rio Negro, e isso tudo,sem dúvida,vai levando alguns à desanimarem forçadamente dessa região e buscar novos pontos,que estão aí no mercado.

arrow:: Tudo indica que estaremos presenciando essa situação ! Pesca esportiva é para ser praticada COM alegria, e não driblando chateações... :wild:

 

Em 17/07/2017 at 06:23, Renato Abreu disse:

este e outros problemas no nosso amado Brasil são uma consequência de anos de abandono, desmandos, corrupção, incompetência e ....azar ! o maior problema do Brasil de hoje é o brasileiro...

arrow:: Concordo com os anos de abandono, desmandos, etc... Mas não que o problema sejam os brasileiros ! Não devemos generalizar, pois parte da nossa sociedade (claro que não é a que aparece na mídia) ainda faz questão de priorizar itens como ética, educação, honestidade e caráter, se tornando exemplos a serem seguidos pelos seus descendentes, mas reconheço que estes vem perdendo espaço a cada nova falcatrua ou impunidade publicada, e o que é pior (muito pior) está ficando indiferente a tudo isso... chorei::

 

14 horas atrás, Viapiana disse:

Existe todo tipo de pescador, mas estou na fase de compreensão de que o peixe é um dos últimos da lista, deve ser a idade rsrs

arrow:: Amigo Viapiana, não é idade, e sim maturidade ! Há muito venho dizendo que peixe é apenas um complemento... seila::

 

Obrigado a todos pelas participações ! 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 17/07/2017 at 18:16, Viapiana disse:

Este ano estou indo pro juma porque ainda não conheço a região, mas estou pagando a mesma coisa que Barcelos ::medo::, pousada nova primeiro ano de operação. Existem operações bem mais em conta por aquela região mas nosso operador disse que o valor será justificado e se não agradar devolve o dinheiro kkkkk. 

Rio negro pra mim é um vicio e vou sentir falta este ano com certeza, mas acredito que a baixa procura este ano se deva a nossa atual situação econômica que vai de mal a pior. Exemplificando minhas pescarias em comparação a 2016, nesta mesma época eu já tinha feito 3 boas pescarias e este ano a primeira será em agosto no Juruena. Existe todo tipo de pescador, mas estou na fase de compreensão de que o peixe é um dos últimos da lista, deve ser a idade rsrs, hoje meu foco na pesca é todo ano conhecer lugares diferentes.

O Negro está com muita pressão de pesca mas mesmo assim é um dos melhores lugares do mundo para se estar pescando, acredito que este ano o movimento por lá será menor. Vários operadores estão reclamando que este ano está difícil fechar grupos, algumas pousadas estão com semanas vazias ainda e já estamos no meio do ano.

 

Sorte pra nós nessa temporada que se inicia!!! 

 

Abraço

Caramba,está pagando tão caro assim no Juma?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 18/07/2017 at 07:10, Kid M disse:

Amigo Viapiana, não é idade, e sim maturidade ! Há muito venho dizendo que peixe é apenas um complemento... 

Kid no seu caso chama-se Sabedoria, com fé torço para um dia eu ter um pouquinho dela! rsrsrs

 

Grande abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 18/07/2017 at 18:23, Cristiano Rochinha disse:

Caramba,está pagando tão caro assim no Juma?

Pior que sim, também me assustei com preço vamos ver no que vai dar, espero não me decepcionar! Mas se não for o esperado o operador perde o cliente de 10 anos já ta avisado, se faltar cerveja gelada já era kkkkk

 

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
23 horas atrás, Viapiana disse:

Kid no seu caso chama-se Sabedoria, com fé torço para um dia eu ter um pouquinho dela! rsrsrs

Sempre generoso meu amigo ! :amigo:

Sucesso para você lá no Juma ! ::fishing

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Realmente um tema necessário a ser debatido KID.

Me parece que vc sugere que estamos num ponto de inflexão entre a grande oferta de pacotes e a realidade econômica atual. E se isso pode ser positivo de alguma forma para a região (economica/ambientalmente), e o mercado consumidor de pacotes de pesca.

Eu acho, assim como os outros, que a falta de clientela se deve um pouco a cada fator, para mim, na seguinte ordem:

1 Preço dos pacotes 

2 Crise econômica

3 Concorrência com outras regiões

Se mencionar as ações dos atores locais (políticos, sociedade, MP, etc, etc, etc, etc, etc,etc.......)

Veja, eu acho que tem muita gente metendo o bedelho lá, "muito cacique pra pouco índio" literalmente:gorfei:

E todos eles querem acreditar, ou fazer com que os outros acreditem, que a Lei de mercado não vai valer por lá. 

Se eles tornarem a pesca esportiva tão regulada, tão onerosa, tão restritiva sob o ponto de vista comercial, aquilo vai ficar pros geleiros.

E no fim, é ela que acaba resolvendo, de forma bem simples.

Quem é classe média não irá por causa do preço, e o rico pra outros lugares. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!


Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.


Entrar Agora
Entre para seguir isso  
Seguidores 0

Sobre nós

O Fórum Turma do Biguá (FTB) surgiu no ano de 2006. Na época os poucos fóruns de pesca que existiam estavam voltados a divulgação de produtos e marcas, ocasião em que o FTB foi criado com a intenção de reunir amigos e grupos de pesca de todo o Brasil sem vinculação a qualquer empresa ou produto..

Cadastre-se

Se cadastrando no fórum você terá acesso a conteúdos exclusivos e ainda poderá postar sua dúvida, opinião, ajuda e etc..