Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Marcos A Cavalcanti

Pesca do Lambari - Iscas: Sagu de Mandioca. Saiba fazer.

Posts Recomendados

Embora alguns afirmem que o lambarí é um peixe fácil de ser capturado, a meu ver, isto só acontece para quem é 'MACACO VELHO'neste tipo de pescaria e assim mesmo, muitos pescadores já comprovaram que pela 'ESPERTEZA' do peixe, se "BOBEAREM' lá se foi a isca.

Como o assunto é falar de iscas e não do peixe, a dica é preparar o tradicional sagú de mandioca.

Particularmente é ele que prefiro, entretanto, o problema é que qualquer marca, seu tamanho é do "tipo 1", que depois de cozido, a meu ver não fica no tamanho ideal, para a pesca do lambari rabo vermelho e do outro chamado "reloginho", existente no Capivari.

Então, descobri um 'MACETE' para diminuí-lo, a saber:

1) Ferver entre 1,5 á 2litros de água;

2) Depois de fervida, coloque de 100 á 200 gramas do sagú crú e deixe cozinhando por 20 minutos;

3) Passado este tempo, acrescente duas colheres de sopa de açucar e o sumo de até dois limões, e ferva por mais 20 minutos;

4)Nesta 2a etapa, verifique se as bolinhas estão ficando incolor, use um garfo comum para retirá-las da fervura;

5) Quando as bolinhas ficarem incolor homogeneamente, ele está pronto.

6) Depois côe-os numa peneira ou escorregor de macarrão com furos pequenos e a seguir lave-os em abundância com a água da torneira, para retirar a goma existente nas mesmas;

7) Finalmente, para 'SOLTAR' as bolinhas, misture-as em fubá branco ou amarelo, usando os dedos da mão para isso. Depois penere-o novamente para retirar o excesso de fubá.

IMPORTANTE; Tem quem prefira colorí-los, então use corante próprio líquido ou em pó, eles existem em várias cores, porem as mais usadas são amarela, laranja ou vermelha e para isto, separe a quantidade que quer colorir, jogue o corante em cima e misture-os aos mesmos. Somente depois, separe-os no fubá, conforme acima.

Como o sagú foi preparada na véspera da pescaria, muitas vezes na noite que a antecede, é possível que ele endureça, então fazer o seguinte:

a) Ao peneirá-lo do fubá deixe um pouco do mesmo, umideça-o LEVEMENTE, então o sagú ficará no ponto, se ficar armazenado num saquinho plástico. Entretanto, se na pescaria ele ficar muito mole, retire uma quantidade da embalagem e deixe no sol, ele voltará a ficar consistente.

b) Se ficar "duro" de fato, então:

1)-Penere-o retirando o fubá e passe em água corrente para retirar os excessos do mesmo;

2)-Coloque-o na água fervida por no máximo 3 minutos;

3)-Passe-os num novo fubá novamente para soltá-los e ficarão prontos pra uso.

Faço isto sempre e o sagú fica num tamanho de uns 4mm.

Imagem Postada

Boas Pescarias. Marcão

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é pessoal, como todos sabem, sou um inveterado "metido á pescador de tilápias" e nesta última temporada as coisas mudaram radicalmente, pelo menos no Capivari e nas cavas de areia do pesqueiro santa Cecília. Ora, os aficionados na pesca da tilápia tem por experiência própria, que normalmente capturar os maiores exemplares, sempre foi difícil, devido a quantidade excessiva das menores, mais até elas, mudaram o comportamento, tanto que nas três únicas pescarias que fiz no Capiva, em três dias e noite consecutivas, em termos da tilápia, nada de pitibiriba e mesmo os lambaris, só começaram a sair a partir do fim de janeiro passado, portanto, nem estes alegraram meus dias de tilapeiro, exatamente porque deixei de ir á represa e lá no outro pesqueiro, as cavas, dava para encher o samburá, mais os lambaris do local são de um espécie tão pequena que a cabeça quase encostava com o rabo. A quantidade dos minúsculos era tanta, que se fosse para usar o sagú, por menor que fosse, bastava cair na água e nem dava para perceber a beliscada dos bichinos ladrões, então, para quebrar o galho, com muita sorte, de vez em quando saia um maiorzinho usando pequenos grãos de milho verde, era a forma de se distrair, esperando que alguma tilápia desse o ar da graça, o que na verdade, não deram, tanto que nas inúmeras pescaris que fiz nas cavas, ao todo durante esta temporada, consegui capturar não mais que uma dúzia das mesmas e todas em torno de umas 300 gramas, que obviamente eram devolvidas após cada pescaria. Agora que chegou o inverno, tentar pescar tilápias, será só daqui uns 8 meses e quantos aos lambarís, pelo menos lá no Capivari, meus companheiros estão informando que eles estão ativos, porém, o problema maior é que a represa está no mínimo uns 20 metros abaixo do nível normal, portanto, tem dois agravantes:

1) 20 metros somados a mais 10 que era normal descer, tudo bem, para baixo todo santo ajuda, agora prá subir os barrancos de acordo com a necessidade; mata o véio.

2) No frio geralmente os lambarís, costumam sair melhor durante a tarde, assim, não compensa ir para ficar somente durante o dia, pois, devido o trânsito, para não pegar o sufoco das horas do rusch é melhor passar a noite no pesqueiro, más para isso, a velharada cada ano que passa, não quer enfrentar os sacrifício de subir os barrancos e passar a noite gelada dentro das barracas, então, a saída é esta, ficar aqui, enchendo linguiça no computador, como estou fazendo agora e para os viciados na pesca do lambari, dou uma sugestão: Nunca fiquem velhos, exceto se quiserem fazer o mesmo que estou fazendo neste momento. Então piazada, até a próxima.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×