Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Fabrício Biguá

Alternador vs. Retificador.

Posts Recomendados

Turma...seguinte...tenho ouvido de alguns que a grande maioria dos motores médios (até 90hp) possuem um RETIFICADOR de corrente, q gera carga para a bateria.

Acima de 90hp os motores já possuem ALTERNADOR, e dentro desses, acredito q exista tb um retificador lá dentro.

Olhando no manual dos motores lá fala em alternador.

E aí....existe motor apenas com retificador, ou o bicho tem alternador tb?!?!

Agora fiquei confuso...hehehee... surtei::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

não, um retificador sozinho pra nada serve.

alternador - alterna a corrente servindo assim para alimentar a bateria (incluso o retificador)

retificador - retifica a corrente alternada, assim não danifica a bateria.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que não é bem assim.

Pelo que sei, nos motores pequenos a corrente elétrica é gerada pelo estator, peça que fica junto ao volante de partida e depois passa pelo retificador, chegando à bateria. O estator utiliza a rotação do motor para gerar energia, como num dínamo.

Esses motores não tem alternador.

Me corrijam se estiver errado.

Abs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

1 alternador é um dínamo. você esta correto.

apenas acrescentam peças e mudam o nome, estou brincando, deve ter um motivo para colocar um "alternador".

o dínamo precisa de um regulador, princípio único: gerar a energia ok, agora quem vai receber? tenho que "regular" a energia então.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como o próprio nome diz, o alternador gera corrente alternada. Para carregar uma bateria temos que ter corrente contínua, por isto o uso do retificador ( de corrente).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

No alternador tem uma peça chamada regulador de tensão.

Peguei um trecho do site r19club que explica:

"O alternador irá fornecer uma carga para bateria, cuja tensão deverá ser superior à 13 volts. Acontece que com o funcionamento contínuo do alternador, essa tensão tende a aumentar gradativamente até um limite de tensão não suportado pela bateria. Aí entra o regulador de tensão que estabiliza esse valor para uma tensão aceitável".

O retificador de corrente transforma corrente alternada em continua. Que eu sei os fios do retificar são ligados na bobina do motor.

Me corrijam se eu estiver errado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é....tá vendo com a coisa é mais complicada do q imaginamos...hehehheee... surtei::

Então vamos lá...

Vamos tentar reunir o máximo de informações para criarmos um tópico único e definitivo para a questão...hehee...(ou pelo menos tentar)

Aqui algumas diferenças básicas:

Dínamo = o campo magnético é gerado no indutor q fica na carcaça.

Alternador = o campo magnético é gerado no indutor q fica no rotor.

Dínamo = gera corrente contínua.

Alternador = gera corrente alternada.

Dínamo = gera em torno de 15 Amp/h, e sofre grandes variações na produção de energia dependendo do giro do motor.

Alternador = gera em torno de 30 - 35 Amp/h, e mesmo em baixo regime de giro ele mantém a produção de energia.

XXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXXx

Para carregar uma bateria vc precisa de corrente contínua, então, para transformar a energia produzida por um alternador (alternada), vc precisa de um retificador de corrente, ou seja, o retificador fica entre o alternador e a bateria.

Na grande maioria dos alternadores de automóveis o retificador fica dentro do próprio.

Já o regulador de voltagem, como o próprio nome diz, regula a voltagem do sistema (seja alternador ou dínamo), para q a bateria não receba uma voltagem muito diferente da voltagem de trabalho (em torno de 12V), e perca parte da sua vida útil.

Então a minha pergunta continua....hehee....O q nós temos nos motores até 90Hp? Um dínamo ou um alternador?

Acredito q seja apenas um dínamo, então, a medida em q vamos colocando acessórios e mais acessórios (buzina, sonar, som, gps, luzes, e etc) dentro do barco, e a bateria do sistema vai ficando mais fraca, a oscilação sofrida por cada um desses aparelhos é muito grande, visto q o motor só gera muita carga acelerado e não gera nada quando na lenta...então, essa enorme variação pode vir a queimar algum desses dispositivos eletrônicos.

Isso procede????

Continuemos especulando....

O q muita gente faz é ligar uma chave 1, 2, 1 + 2, Off no barco...fazendo com q a carga dessas duas "comuniquem" entre si.

Abaixo o modelo da chave.

http://images.cabelas.com/is/image/cabelas/s7_012970_imageset_01?$main-Large$

Ocorre q, se vc ligar a bateria do elétrico na bateria do barco/motor (luzes e partida do motor e eletrônicos), vc está fazendo com que a bateria mais utilizada, no caso a do elétrico, roube carga da bateria do motor de popa.

Então, se vc não ficar atento, e não perceber q o conjunto de baterias está quase sem carga, pode ocorrer de vc não conseguir dar partida no motor de popa.

Pior, tanto a amperagem, quanto a voltagem do sistema estarão super baixos, e mesmo q vc ligue o motor de popa, vai demorar um pouco até q todos os eletrônicos funcionem com uma carga ideal, facilitando mais uma vez a queima dos eletrônicos do barco.

Ainda, se vc conseguir ligar o motor, ligar os eletrônicos, e andar com o motor em marcha lenta, não vai conseguir gerar nada, daí lascou-se....pois vc poderá queimar todos os eletrônicos do barco.

Será q isso procede?!?!

Já um motor com alternador (acima de 90Hp), a corrente gerada por ele será muito mais alta, fazendo com q todo o aparato eletrônico funcione com a carga ideal quase q instantaneamente, e mesmo q ande na lenta, os eletrônicos do barco não serão sacrificados.

Se as nossas observações acima estiverem corretas, o q poderemos tirar de conclusão?!?!?!

Em motores apenas com dínamo e retificador (90hp pra baixo):

- Evitar de ligar os eletrônicos do barco quando a bateria do sistema estiver muito fraca. Para isso, desligue toda a aparelhagem direto no painel do barco.

- Evitar ligar uma chave 1, 2, 1 + 2, Off, entre a bateria do elétrico e a bateria do barco, pois a do elétrico pode roubar muita carga da bateria do barco e forçar demais eletrônicos.

- Caso vc ligue a chave acima, evitar de usá-la na posição 1 + 2 (as duas baterias "conversando" entre si)....Vc deve usar apenas na 1, ou apenas na 2, e só permitir q o motor gere para a bateria do elétrico quando a mesma estiver em meia/baixa carga, e de preferência quando vc for navegar por um bom período de tempo.

- Navegue sempre com a sua bateria (do motor/barco) em boas condições e com carga acima de 50%. joia:::

Já para motores com alternador (acima de 90Hp)...a preocupação pode ser um pouco menor...mas vc ainda deve ter muita atenção para não deixar as 2 baterias "conversando", e a bateria do motor (partida) ficar tão fraca q vc não consiga dar partida nele. Tente se imaginar tentando puxar a cordinha para ligar um motor de 150Hp?!?! :gorfei:

Seria isso turma?!?!? oloko::

Sei q ficou um rôlo danado aí pra cima...mas vcs conseguiram entender alguma coisa?!?!??! kkkkkkk

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Acho que tem uma certa confusão aí. Veja o tópito abaixo

HP @ Hélice: 60

- Max RPM (WOT): 5000-5500

- Cilindros/Configuração: 3 (em linha)

- Cilindradas (CID/cc): 59/967

- Diâmetro e Curso (polegadas): 2.99 x 2.80

- Diâmetro e Curso (mm): 76 x 71

- Sistema de Arrefecimento: Refrigerado a água com termostato

- Sistema de Ignição: CDI Modular

- Partida: Elétrica com comando à distância

- Relação de Engrenagem: 1.83:1

- Sistema de Alimentação: 3 Carburador

- Hélice: Alumínio acoplado ao motor

- Sistema de Inclinação: Power Trim

- Comprimento da Rabeta (mm): 508

- Sistema de Câmbio: F-N-R

- Comando: A distância

- Alternador: 16 Amp / 201 Watts

- Sistema de Trim: Power trim

- Sistema de Exaustão: Através do hélice

- Sistema de Lubrificação: Injeção de óleo variável por ponto único

- Óleo do Motor Requerido: Mercury Quicksilver TC-W3 2 tempos

- Sistema de Injeção de Combustível: Carburado com fluxo em loop

- Altura do Espelho de Popa (Rabeta): 20 pol.

- Peso Líquido (excluindo óleo, acessórios e hélice): 100 Kg

- Sistema de Alarme: Super aquecimento e Baixo nível de óleo

- Garantia: 2 anos (uso recreativo)

Este tópico se refere ao Motor Mercury, de 60 HP, LPTO (Martinelli). Se vocês observarem ele tem Alternador. Me corrijam se eu estiver errado.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Sr João,

Penso que é uma questão de tradução, pois um gerador ou dínamo ou estator é apenas um produtor de corrente alternada. Nos catálogos da Mercury e Yamaha, todos são citados apenas como "alternador", apenas diferenciando nos grandes motores que "são acionados por correia".

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Tenho voltimetro e amperimetro na lancha com 90 yamaha 2 tempos.

Qndo ligo ela o voltimetro sobe para cerca de 14 amp.

Tirei a carenagem do motor e fucei geral, não tem alternador como de carro. Nada com correias e coisas parecidas. Tem msmo é retificador.

Pergunto, agora a bobina não tem que gerar uma corrente sempre parecida?

Se fosse na base de dinamo que ela teria que diminuir com giro baixo.

Lembra das motos 2 tempos??

Qndo a bateria estava fraca, vc acelerava e a luz ficava mais forte.

Vou dar uma pesquisada melhor e posto aqui.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Hehee....é por aí mesmo...

Eu mandei um e-mail para a Mercury do Brasil para saber mais a questão....Aqui vai.

Mensagem: Bom dia.

Por favor me tirem uma dúvida.

Em todos os sites onde se lê as especificações do motor 60 LPTO, consta ele

possuindo um ALTERNADOR de 16 Amp, ocorre q em pesquisa recente, e através

das informações de outros amigos, fui informado q na verdade esse motor não

possui um ALTERNADOR e sim um ESTATOR de corrente.

De forma resumida eles possuem a mesma função, mas o alternador

tecnologicamente é bem diferente de um estator.

E aí, na verdade o q o Mercury 60hp LPTO possui? Alternador ou Estator?

E aproveitando, onde eu consigo um manual de operações, manutenção ou

elétrico online do motor em questão???

Aqui o link onde estamos discutindo o assunto.

http://www.turmadobigua.com.br/forum/vi ... 74&t=11873

Att.

Fabrício

Daqui eles me responderam....

Caro Sr. Fabrício,

O estator presente no 60 ELPTO associado ao seu conjunto de retificadores e

reguladores de voltagem, nada mais é do que um alternador, mas sem a

conhecida geometria do componente presente nos automóveis.

O cotidiano nos induz a acreditar que alternador é apenas aquele componente

visualmente externo dos motores dos carros, tocado por correia. Seria

inconveniente a nível de desenho e dimensões, ter um alternador externo

tocado por correia num motor médio.

O que importa é que ambos os sistemas são confiáveis e chegam ao mesmo

resultado: carregam a bateria e/ou geram corrente elétrica para o sistema de

ignição do motor conforme o modelo.

Atenciosamente,

Eduardo Coelho

ec@mercurymarine.com.br

Pra variar...mandei novamente de cá....

Muitíssimo obrigado pela rápida resposta, isso mostra a seriedade da marca.

Entendi perfeitamente a explicação e concordo com ela....mas a diferença principal entre um estator e um alternador, é q este último gera corrente alternada, enquanto q o primeiro gera corrente contínua...daí a confusão em torno da nomeclatura das peças. Talvez seja o caso da Mercury dar uma olhada nessa definição adotada.

Aproveito para perguntar-lhe:

Tem alguma diferença entre os estatores dos motores de 60Hp e os de 250Hp, excluíndo-se a potência, é claro?!?!

Existe diferença entre o funcionamento dos estatores desses motores, ou o princípio é o mesmo?

E caso sejam iguais, existem alguma objeção por parte da Mercury Marine do Brasil em utilizar uma chave de bateria para 2 baterias distintas dentro da mesma embarcação???? Ex: 1 bateria para o motor elétrico e 1 bateria para a partida do motor, luzes e etc.

Se sim, porque?

E ainda....como posso obter os manuais de usuário e de manutenção do motor 60 HP LPTO?

Att.

Fabrício Boechat de Camargos

61 9124 5929

Bem...agora é esperar pra ver o q eles vão dizer.

Eu acredito q seja tudo a mesma coisa....todos os motores usam Estatores...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é....o representante da marca no Brasil me confirmou q todos, TODOS, os motores Mercury possuem ESTATORES. Não tem isso de motor pequeno ter estator, e os grandes alternadores....todos possuem o mesmo princípio de funcionamento.

Aqui a resposta dele.

Caro Sr. Fabrício,

A finalidade de todos os sistemas de carga dos motores é idêntica. Se desejar usar duas baterias ligadas a um motor, uma para partida e uma de serviços, o correto é utilizar um isolador de baterias (banco de diodos) com uma chave geral de uma posição, tipo on-off. Siga as instruções de montagem do isolador.

Para o envio da 2ª via do Manual do Proprietário, favor informar o número de série do seu 60ELPTO.

Atenciosamente,

Eduardo Coelho

joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Deixa eu entender....se eu ligar a chave na posicão 1 e esta posição for da bateria do motor elétrico então só esta bateria vai ser carregada quando o motor estiver ligado? E colocando na posição 1+2 as duas baterias serão carregadas? Eu posso colocar a chave entre as baterias de modo que uma não use a carga da outra e só colocando para carregar a que eu achar que esta com menos carga?...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Hehee...é por aí mesmo turma.

Tenho conhecimento de vários amigos q chegam a ligar equipamentos eletrônicos (cilibrim), diretamente na saída do estator (retificador) do motor.

Quando ele acelera a luz do cilibrim acende, quando tira a mão do acelerador ela fica fraquinha....hehee...Alguns fazem isso por anos e nada acontece...mas arriscar queimar um estator de um motor não é nada legal.

E Adão....resumidamente é o seguinte.

Chave na 1 = apenas a bateria da partida é carregada.

Chave na 2 = apenas a bateria do elétrico é carregada.

Chavem em ALL (1 + 2) = as duas baterias são carregadas (e descarregadas) simultanemamente.

Ocorre q, ao se ligar a chave na ALL (com o motor de popa desligado)...a bateria q está mais descarregada, q geralmente é a do elétrico, irá puxar a carga da bateria q dá partida no de popa...Aí já viu né?!?!

Agora, se as duas baterias tiverem em boas condições, claro q a bateria do motor de popa irá gerar energia suficiente para fazê-lo funcionar....e a chave estando na posição ALL, o motor irá gerar normalmente para as duas baterias.

Um problema q constatei com essa pesquisa é q se as baterias (barco ou elétrico) forem de diferentes amperagens, toda essa problemática se agrava.

Se todas as baterias do barco forem de mesma capacidade....o equilíbrio será muito maior, e as chances de dar "bóde" são bem menores. joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O melhor é ligar todos os aparelhos (luzes, som e sonar) na bateria de partida do motor e deixar a bateria do elétrico só para usar nele?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Na década de 70 qdo a Chrysler ainda tinha sua linha de motores de popa, tinha um modelo de baixa potencia, 6 ou 8 hp que tinha uma lâmpada em cima do capacete doeu::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O melhor é ligar todos os aparelhos (luzes, som e sonar) na bateria de partida do motor e deixar a bateria do elétrico só para usar nele?

É isso aí Adão. ::tudo::

Irei planejar um esquema elétrico para esses barcos com iluminação simples e equipamentos também simples....além, é claro, da bateria do motor elétrico.

Tentarei usar disjuntores, isoladores, chaves e fiação com bitola ideal... joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O melhor é ligar todos os aparelhos (luzes, som e sonar) na bateria de partida do motor e deixar a bateria do elétrico só para usar nele?

É isso aí Adão. ::tudo::

Irei planejar um esquema elétrico para esses barcos com iluminação simples e equipamentos também simples....além, é claro, da bateria do motor elétrico.

Tentarei usar disjuntores, isoladores, chaves e fiação com bitola ideal... joia:::

Beleza...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Como escreví no tópico do isolador, esses nossos motores não geram energia suficiente para repor carga em 2 baterias.

Acho que o melhor é ter as 2 baterias separadas e independentes.

Abs.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depois de um longo tempo, vai uma pequena ajuda:

Geradores

Dínamo= Gerador de corrente continua (CC)

Alternador= Gerador de corrente alternada (CA)

Divisão de um gerador

Estator= Parte fixa

Rotor ou induzido= Parte que gira

O que difere um Dínamo de um Alternador

Normalmente é o formato do coletor (anel de cobre onde tocam as escovas).

No alternador o coletor é um anel continuo e circular, perpendicular ao eixo do rotor.

No dínamo o coletor é ranhurado paralelamente ao eixo do rotor.

Necessariamente precisamos de corrente continua para carregar uma bateria, de preferencia de uma fonte estável e regulada, o que não é o forte de um Dínamo, lembrem-se dos antigos fuscas, embora hoje existem soluções mais modernas, e o dínamo é pouco usado.

Só o alternador (CA) carrega a bateria? Não.....Então precisamos retifica-la (com ajuda de diodos transformamos CA em CC), só isto bastaria? Se considerarmos uma situação de emergência a resposta é sim, pois a própria bateria atua como um regulador, mas lembre-se "emergência" pois a vida útil da mesma é sacrificada.

Para carregar uma bateria além da corrente necessária (CC) precisamos começar a pensar em tensão, e esta em média deve ser de 13,8 Volts, são estes 1,8 V que irão dar carga a bateria. Quando se liga um carregador à bateria e mede-se com um voltímetro nunca irá marcar os 13,8V, este só aparecerá quando a bateria estiver carregada, ai entra um circuito que desliga o carregador.

Normalmente os alternadores de motores de popa já possuem um retificador e um regulador no mesmo invólucro, caso não tenham ou conste só retificador o ideal é colocar um regulador, "vendido nas boas casas do ramo", o importante a saber é que os valores de tensão de saída são próximos dos 15 Volts, podendo variar em função da rotação e carga ligada ao mesmo.

Minha ideia básica foi a familiarização com os termos usados, sempre prevalece a informação do fabricante e orientação da assistência técnica. Com certeza cabem mais esclarecimentos, mas foi um inicio.

abç.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×