Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Astra-Taranis

Está dando ao luxo de perder cliente? Olha lá hein ...

Posts Recomendados

senhores, transcrevo aqui o que postei no meu linkedin, está totalmente ligado ao nosso mundo, vivi isso esse final de semana e tenho certeza que muitos aqui já sentiram o mesmo inclusive nas empresas que estão ligadas ao fórum... 

 

 

-----------------------------------

Gestor nenhum (independente se é gerente, diretor, presidente, empresário, dona de casa, etc) aceita que tem péssimo atendimento.

 

É simples assim, mas é uma verdade pura. Você como gestor pode estar 1100% focado, comprometido, preparado, estudado, especializado seja lá como você se considera. 

 

De nada isso resolve se o seu parceiro ao lado, acima ou abaixo não estiver também. E ainda que estiver, piora a situação se você gestor não conseguir repassar da mesma forma para outros.

 

Vivemos uma crise de proporções nacionais, que demorará facilmente anos ou décadas para ser totalmente superada e absorvida. Ainda assim, temos erros e trabalho sendo realizados da pior forma possível.

 

Esse final de semana fui até uma loja náutica, interior de São Paulo, para avaliar um barco. É importante dizer que não queria ir até lá, por ter tido duas outras oportunidades anteriores bastante ruins quanto ao atendimento, mas devido a indicação do meu sogro que enfatizou uma condição de pagamento bastante interessante, resolvi ir assim mesmo...

 

Essa loja tem mais de 20 anos de existência, concessionária de marcas de prestígio, localização excelente, bons mecânicos, estoque variado, percebe-se que a limpeza é algo bastante criterioso, a loja é arejada, excelentes vitrines, estacionamento melhor ainda, espaço, conta ainda com sofás e café na sala de espera (talvez tenha até uma sala de espera climatizada pelo que vi de longe).

 

Pessoalmente conheço o gerente, rapaz de excelente índole, grande conhecimento mecânico, educado, simples, cordial, simpático, etc. Conheço o mesmo há mais de 25 anos, já teve oficina, duas lojas de motos, loja de equipo náutico, etc, enfim, é alguém absolutamente de dentro do meio náutico, motores e motos.

 

Veja que até o momento, essa loja é um sonho para qualquer empresário do setor: clientela formada de anos, produtos, infraestrutura, tradição, gerente, etc, etc, etc.

 

O que tem de errado então? 

 

Vamos esquecer as outras idas na loja e imaginar o que ocorreu em menos de 10 minutos que fiquei dentro da loja. Imaginemos que sejamos um comprador de um barco Bass Boat (tipico barco de pesca esportiva que tem preço variando entre R$35 mil até facilmente acima dos R$120 mil) e também imaginemos que somos um tipico cliente de barcos, ou seja, 98% do mercado: deseja um barco rápido, simples, barato, prático e de pronta entrega.

 

Tendo esses dois cenários em mente percebam o quanto num momento de crise a loja pode ganhar ou perder de R$8.000 num conjunto simples até mais de R$120 mil num conjunto top em menos de DEZ minutos.

 

Entrando na loja, fui surpreendido com um sonoro NADA, não vi ninguém, não escutei nada, nenhum sinal humano, quando após girar por 2 vezes defronte a um BASS BOAT de R$34.000, abre uma porta e vem de frente a mim um vendedor.

 

(Denota desleixo da equipe de vendas, ainda que não houvesse nenhum cliente, jamais deve-se deixar a área de vendas as moscas. A impressão como cliente é que falta interesse e vontade de estar preparado para atender um cliente)

 

O vendedor não falou bom dia, não se apresentou, veio direto com a pergunta:

 

- Opa o que você quer?

 

( OPA?! .... VOCÊ QUER?! .... Cade a cordialidade do atendente? Por um acaso sou amigo para ser tratado como tal? Um cliente é o máximo que uma loja/empresa pode ter. Todo o respeito, cordialidade, reverência é condição sine qua non ... O mínimo que deveria ter feito o vendedor era agido com respeito a condição daquele que faz jus o emprego dele: "Bom dia Sr., meu nome é XXXX , posso ajuda-lo?").

 

Continuei olhando os bass boats (haviam 2 na vitrine) da loja, fingi que não sabia o que era aquilo, preços, marcas, características do produto etc...

 

Imediatamente o vendedor veio com mais uma pergunta que me deixou dividido com o que ele desejava:

 

- Você já tem uma tralhinha ? 

 

Fora o tom de desmerecimento do que eu poderia ter ou não, essa pergunta não vem ao caso, a função do vendedor é focar na venda do que tem em mãos, independente do tipo de material (tralha) que eu tenho, posso estar buscando algo superior ou totalmente diferente, o meu material de pesca não importava naquele momento, pois a loja não vende tralha de pesca e sim equipamentos náuticos... Essa pergunta além de menosprezar (especialmente pela forma de que foi falada), ainda fugiu do propósito da venda da loja em questão...

 

Começamos então a falar sobre os barcos, quando perguntei sobre uma outra marca... Pasmem:

 

- Trabalho com essa marca também, mas não tenho em estoque... Mas ela é pior que essa, essa aqui é melhor acabada e tem melhor hidrodinâmica. E custa mais barato... Essa outra não é tão boa...

 

Ora ! Que tipo de vendedor é esse que desmerece seu próprio produto? Ele estava claramente tentando empurrar um produto de vitrine tentando desmerecer a outra marca. 

 

Infelizmente para os vendedores, hoje a internet faz de qualquer consumidor um especialista sobre o que deseja comprar, bastam 30 minutos frente a um computador que qualquer consumidor tem acesso a marcas, modelos, testes, dados de desempenho, fotos minuciosas e centenas de relatos de outros donos... 

 

Por ainda infelicidade do vendedor, ele fez pior: começou a falar tanta coisa errada que se contradisse em ao menos 2 vezes.

 

Veja que até o momento, o despreparo do vendedor, apenas me fazia tentar me afastar dele, ainda não estava disposto a sair correndo da loja...

 

Quando alguém não sabe profundamente sobre um assunto , normalmente, essa pessoa assume uma posição de arrogância, prepotência, de que sabe de tudo... Quando um vendedor é especialista no assunto, conhece muito bem o que está falando, sua posição quase sempre é de humildade, escutar primeiro para não errar o palpite, sua postura é de parceiro sem nunca estar acima do cliente, que por sua vez vai perceber imediatamente o conhecimento do outro lado.

 

Neste momento resolvi então fazer perguntas de especificações técnicas de nível básico ao profundo (sim, comecei a me sentir na obrigação de dar uma lição no garoto), o resultado de todas as perguntas: "posso ver para você (você?!) no folder depois..."

 

Como tiro de misericórdia, resolvi fazer a pergunta mais básica, simples, banal que se pode fazer a um vendedor (e que as lojas teimam em não deixar um informativo por escrito sobre o produto: quanto custa ? 

 

A resposta foi surreal em 4 tentativas (com e sem motor nos dois barcos):

 

- Não sei, mas é na BASE de R$34.000 e o outro R$45.000 .

 

Meu silêncio gelificante foi expressivo: COMO ASSIM NÃO SABE?! COMO ASSIM "NA BASE" ??? Não existe um preço correto? Se tiver centavos eu quero e preciso saber!

 

Nesse momento tive tanto desespero em sair correndo da loja que virei de costas e olhei os barcos de alumínio expostos : justamente o que eu fui ver para comprar. 

 

Preparados para a então espada atravessar seu corpo? Leiam com atenção o que eu escutei:

 

- Ah, tem esses aí de alumínio também... Mas esse é para quem não tem "bala" ... Quem não tem "situação".

 

UAU , eu quase tive um derrame... Então quer dizer que 98% do mercado é um pé rapado que não merece atenção? Jesus, o que eu deveria fazer ali ? Correr? Enfiar a cabeça dentro de algum buraco? Ir para o fórum e entrar com um pedido de falência pessoal?  Será que eu devo cobrir meu rosto e sair em disparada antes que uma câmera filmasse eu vendo um barco de quem não tem "bala"? 

 

Foram quase 10 minutos... 10 minutos em que um cliente deixou de depositar de R$8 mil a possíveis R$120 mil dentro de uma loja. Sem sequer precisar trabalhar, já que eu estava disposto a comprar. 

 

O que faltou para essa empresa?

Gestão? Coordenação? RH ? Treinamento? Foco no cliente? Preparo? Infraestrutura? Dono?

 

Como lidar com tudo isso ? Em um momento difícil para o país, perder vendas assim, gratuitamente não é um erro de gestão é bem maior que isso ! 

 

É um erro de desejo dos empresários, é um erro de conceito, de RH, de gestão de tudo que se trabalha anos para conseguir. Suor, dinheiro, tempo, família, emprego, saúde, tudo isso que uma empresa exige e trabalha diariamente por anos de seu time vai para o lixo em menos de 10 minutos.

 

Infelizmente não paramos por aqui, o vendedor insistia em falar errado (nada é denigre tanto um produto quanto um vendedor falando errado o português e o nome do que está vendendo), chamando um barco no feminino, não soube domar o cliente, não soube realizar sequer uma apresentação, desmereceu o produto dele mesmo, foi contraditório, não falou das carretas (item importante, pois barcos não voam...), não sabe o que está vendendo, foi arrogante, não teve nenhuma pró-atividade...

 

E ainda não finalizou: tive que insistir para que colocasse o preço dos barcos num papel... Quando então me dei conta de algo muito importante que deveria ter tido logo no início: no fim do papel havia o nome do vendedor ... UFA ! Já sei como ele se chama.

 

Assim jamais indicarei o mesmo para nenhum lugar...

 

E o Sr. como empresário, gestor, etc. Está se dando ao luxo de perder um cliente? E vários deles? 

 

Certamente um gestor focado, moderno, bem preparado, ao se deparar com uma loja assim, levantará as vendas em 3x sem muito esforço. Não é por um acaso que descobri que a loja que antes era concessionária também de motos perdeu a sua concessão...

 

E como notar esses deslizes? Como ter a real visão de um cliente de sua empresa? Como achar detalhes de atendimento que apenas um consumidor pode perceber? 

 

Sou um consultor empresarial e um dos nossos serviços é justamente o Cliente Oculto, quando vamos a empresas, lojas, industrias, como cliente e criamos toda uma metodologia para avaliar detalhes. De forma oculta, visitamos sua empresa, avaliamos e entregamos um diagnóstico detalhado e profundo de todos os pontos percebidos, desde itens que são obrigatórios a cada negócio ou estratégia até itens despercebidos pela gestão. Positivos e negativos, desde a limpeza do ambiente, até o clima organizacional, modus operandis, 

 

O que fazer com esses dados? 

 

Certamente muitas coisas irão aparecer, que devem ser questionadas, absorvidas e implantadas dentro da estratégia da empresa. Uma organização preparada, antenada, atenta ao seu cliente consegue com pouco ou quase nenhum investimento financeiro trabalhar pontos focais que refletem em maiores vendas e maiores rentabilidades.

 

Estamos preparados para essas duas importantes tarefas: descobrir e analisar sua empresa e responder aos questionamentos de forma rápida e produtiva.

 

Entre em contato conosco.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Rafael, obrigado pelas palavras...

 

Nao vou falar a cidade nem o nome da loja, se eu falar a cidade, fica facílimo perceber quem é a loja e provavelmente o "vendedor"  que me atendeu, alem de uma demissão posso manchar a loja sem necessidade, visto que nem cheguei a comprar nada. Ademais, pretendo entrar em contato com os donos da loja (que ainda não descobri quem são) e conversar com eles.

 

Sou de Ribeirão Preto mas a loja está há mais de 250km daqui, estive lá esse fds...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O problema maior sem tirar a culpa da loja, é sim o despreparo geral da população fruto da péssima educação do país, não fazem nada com dedicação, amor, etc... só querem receber no fim do mês e boa, se for demitido que se dane , tem salário desemprego,  o pessoal não tem pretensões futuras,  um atendente bem dedicado pode facilmente se tornar um gerente no futuro.  Essa geração "Neymar" que esta aí vai ser complicada querem tudo de mão beijada. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Astra...perfeito o seu texto. Sem tirar nem por.

 

Acredito eu, posso estar errado, que estamos vivendo um momento único na história do Brasil.

Explico:

Saque aquele Juiz (de direito) metido a besta q acredita ser melhor q os outros?!?! Ou pelo menos acredita q, com toda a cultura q ele venha ter, ele sabe tudo de tudo?!?! Um verdadeiro "professor de Deus"?!?!

Pois é...Claro q conhecimento é sempre bom. Quanto mais visão se tem das coisas, dos comportamentos, das relações humanas, mais fácil é convencer alguém daquilo q vc está querendo "provar"....Ocorre q isso, a cada dia, está mudando.

Hj, do Juiz, ao Gari (sem desmerecer ninguém), passando inclusive por nós mesmos, acreditamos piamente que a verdade "verdadeira" nos pertence. É sério.

Hj qualquer pessoa q seja, tem certeza q ele é o "sabe tudo".

Demonstrar humildade pra dizer q não sabe de um determinado assunto é coisa rara.

 

Atender mal é pra matar. Isso é responsabilidade do Gerente/Dono...Não sabe o preço de cabeça, peça desculpa e conduza o cliente para uma mesa. Lá pegue a sua planilha e apresente.

 

...mas estou falando mesmo é da má técnica de falar aquilo q não se conhece. E olha, o q mais vejo por aí são lojistas e vendedores fazendo isso.

O cara, pra bater meta, tem a cara de pau de vender um Mega (da Megabass) com um motor de 15Hp...Na visão dele, esse é o bom vendedor. E pior, tem muito dono de loja q acha q esse tb é o um bom vendedor.

 

Mas tem uma contra partida tb...tem muito cliente por aí q não valoriza em nada um bom atendimento. Tem muito cliente que faz questão de sugar toda e qualquer informação em qualquer lugar do planeta, mas se ele encontra este mesmo bassboat de R$ 34.000,00 que vc se referiu, como sendo ideal, dentro de uma outra loja pelo valor de R$ 35.000,00....Ele esquece tudo q passou de raiva na loja referida por vc e vai lá comprar o barco...heheee...

Na verdade existem super atendimento...mas no final se preocupam apenas com o bolso.

 

Isso faz parte do mercado!??! Sim, mas aí q o dono prefere reduzir o preço do produto a contratar e pagar alguém bem qualificado ($$$).

 

Como diz minha esposa...Tá todo mundo descompassado...hehehe... :gorfei:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu costumo dar muita importância p/ o bom atendimento.  Tenho notado que em lojas onde o vendedor é comissionado, o atendimento tende a ser bem melhor, o cara tem mais intere$$e em finalizar a venda, mais aí corre se o risco dele te enfiar goela abaixo um produto q não irá te satisfazer.  Do outro lado tem tbem o consumidor q não valoriza o trabalho de um bom vendedor.  Um bom exemplo, conheço pessoas q vão em lojas de calçados, experimentam vários tipos de tênis ou outro tipo de calçado, e depois de escolhido o modelo, entram na net e compram na Netshoes ou Centauro, somente pelo preço mais baixo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Resumindo só estão atrás do nosso "rico dinheirinho". Tem vendedor despreparado q não faz a mínima idéia do que está vendendo,por outro lado tem uns que querem se prevalecer do seu conhecimento e te enganam fazendo vc comprar o que ele quer.....sábias palavras do Guto,este é o fruto da falta da educação q permeia o solo brasileiro. ...e o pior é que por vezes a falta de lojas especializadas em determinados lugares nos faz comprar nesses "lixo" de lojas....lamentável.

Mais uma coisa é certa,o meu suado dinheiro eles não levam....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esse é um debate muito extenso e grande profundidade, vocês estão todos corretos, de forma geral temos um atraso educacional absurdo, o que é estranho, pois o mesmo que vende também compra em algum momento, seja um pão ou um imóvel, estamos sempre comprando e vendendo algo. 

 

Dito isso, é importante ir mais a fundo e perceber que estamos de fato muito atrasados e limitados em muitos aspectos, mesmo diariamente lidando com eles.

 

Há dois ditados no meio empresarial, sempre falado em off, claro, por que não cai bem:

 

"o primeiro a falir sua empresa é seu funcionário"

 

"quando você não aguenta mais um funcionário, não tem como demitir, joga ele pra bem longe de você, normalmente em vendas"

 

Isso de fato é realidade na grande maioria das empresas, certamente, você apontará dois exemplos disso onde trabalha ou próximos.

 

Também é fato de que não precisamos ter um pós graduado em Havard para vender bem, há inúmeros exemplos de ótimos vendedores que mal sabem escrever seu nome. A grande diferença está no empenho, comprometimento tanto dele quanto do seu superior.

 

Erros como português ruim, podem ser esquecidos diante de uma humildade, alegria em atender, conhecimento técnico do assunto. Isso depende muito de uma gestão e de um ambiente corporativo saudável.

 

Esse ambiente não é só um bom clima entre as pessoas, vai de limpeza, infraestrutura, reconhecimento, elogios, controle, chamadas de atenção construtivas, enfim, de muitas coisas.

 

Sempre haverá o consumidor que não liga para nada além do preço. Isso é natural . Também sempre haverá quem se importe com atenção, atendimento e principalmente com o seu "rico dinheirinho" sendo gasto da melhor forma possível, isso envolve pós venda, atendimento, respeito, tradição etc...

 

Toda empresa visa o lucro, portanto, olhar nosso "rico dinheirinho"  é obrigação dela, mas deve ser encarado como consequência e não causa de sobreviverem. 

 

É nesse ponto que muitas erram. Inclusive no forum tem muitos exemplos disso.

 

A diferença é que se você não tiver um bom atendimento, só vai conseguir quem está atrás do preço, todo o resto, especialmente, aquelas vendas "a mais" ou de impulso ou não esperadas nunca virão.

 

Ai a meta não bate, a crise chega, a demissão rola solta, a empresa fecha e a culpa é de quem ?? 

 

Vivemos sim num momento único de nossa história, mas temos que saber lidar com isso, sobreviver a isso e sustentar nosso ganha pão.

 

Infelizmente, poucos estão fazendo algo a respeito, e todos estão preocupados.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

excelente texto,aconteceu comigo algo parecido,quando estava montando meu conjunto,tinha encontrado um motor yamaha 60 2t em uma loja aqui da região de Rio Preto,o preço estava muito bom $16,0 dilmas,com prazo de entrega de 20 dias,tentei fechar várias vezes,mandava email,ligava falava com o vendedor,pedindo que mandasse um email confirmando o que haviámos tratado,e nada foram vinte dias ,depois ele disse que tinha tido um aumento ,que custaria 17,5 dilmas,e mesmo assim tentei fechar e o VENDEDOR, nada,cansei e comprei um Mercury 60 2t,e estou feliz da vida.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Passei por isso recentemente em Brasília com um vendedor em especifico, quando fui ver algumas iscas o vendedor ficou meio desinteressado e foi saindo de perto, vi algumas carretilhas e sai da loja, fui em outra loja que o atendimento e excelente compramos uma carretilha e uma vara, além de outros produtos, voltei na loja anterior e por um acaso o próprio dono da loja me atendeu, vi o produto porta vara retrátil da marine sports e levei na hora, ou seja, se o primeiro vendedor tivesse atendido perfeitamente bem, tínhamos comprado tudo na loja. O próprio dono da loja percebeu que nos tínhamos ido mais cedo na loja e ainda comentou com um outro vendedor.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Essas situações são triviais. Estou querendo comprar um bass. Logo, faço contato com lojas de equipamentos náuticos. Por lógica, ligo para quem me vendeu meu conjunto atual. Tenho orçamento específico que desejo gastar..vejam que não é questão de ter ou não ter orçamento, mas te gastar o que se quer. Eu não julgo quem gasta 120 mil num conjunto, até porque se pudesse fazer isso sem prejuízo de outros investimentos que julgo mais rentáveis, faria igual. Porém, encontrei 2 bass que estão dentro do que eu determinei e, ligando na loja tentando conseguir melhores condições para um novo passando a posição do que tenho de possibilidades, o vendedor já de cara encerrou a conversa: motor 2 tempos??? Boa sorte então...pausa e silêncio dramático sem nunca mais me ligar para saber se comprei ou mesmo para tentar de forma correta me convencer de que um 2 tempos é muito pior que um 4 tempos, apesar de o meu motor atual ser 4 tempos e realmente existir uma diferença, mas daí a dizer que não presta e que se comprar estarei recebendo praticamente um vudu, um carma pra carregar?? Sinceramente, os colegas acima estão absolutamente corretos, ainda mais nesse cenário atual onde pouquíssima gente está disposto a adquirir um bem que só desvaloriza pelo prazer de poder pescar. Abs a todos!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

PERFEITO o texto, e perfeitas as explanações acima.

 

curioso que essa semana, tive 2 casos semelhantes de atendimento ruim e em função do que se passa hoje no país, as duas empresas (representadas pelos seus atendentes) não tiveram interesse em resolver a questão. resumo, quando chegar de viagem, a concorrente deles facilmente ganhará 1 cliente.

 

um texto que li semana passada e acho oportuno que seja transcrito aqui tb (para reflexões de nós consumidores e fornecedores - alternamos os 2 lados a todo instante):

 

Fonte: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=845751438845186&set=a.100789850008019.962.100002310122081&type=1&fref=nf

 

O Cliente que nunca mais volta

Anos atrás, Sam Walton, fundador da maior rede de varejo do mundo, a Wal-Mart, abriu um programa de treinamento para seus funcionários, com muita sabedoria. Quando todos esperavam uma palestra sobre vendas ou atendimento, ele iniciou com as seguintes palavras:

“Eu sou o homem que vai a um restaurante, senta-se à mesa e espera pacientemente, enquanto o garçom faz tudo, menos anotar o meu pedido.

Eu sou o homem que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam suas conversas particulares.

Eu sou o homem que entra num posto de gasolina e nunca usa a buzina, mas espera pacientemente que o empregado termine a leitura do seu jornal.

Eu sou o homem que explica sua desesperada urgência por uma peça, mas não reclama quando a recebe somente após três semanas de espera.

Eu sou o homem que, quando entra num estabelecimento comercial, parece estar pedindo um favor, implorando por um sorriso ou esperando apenas ser notado.

Você deve estar pensando que sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas… Engana-se.

Sabe quem eu sou? Eu sou o cliente que nunca mais volta!
Divirto-me vendo milhões sendo gastos todos os anos em anúncios de toda ordem, para levar-me de novo à sua empresa, sendo que quando fui lá pela primeira vez, tudo o que deveriam ter feito era apenas uma pequena gentileza, simples e barata: tratar-me com um pouco mais de cortesia.

Só existe um chefe: O CLIENTE. E ele pode demitir todas as pessoas da empresa, do presidente ao faxineiro, simplesmente levando o seu dinheiro para gastar em outro lugar.”

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu percebo isso também entre os fabricantes.... Temos uma baixíssima oferta de produtos pelo fato dos fabricantes não investirem em tecnologia e pesquisa de mercado.... eles falam sempre que o brasileiro quer  só o baratinho  .... 
Exite um abismo não explorado entre os Bass Boat e os barcos de alumínio (voadeiras) !
Como o próprio Astra citou " Bass Boat (tipico barco de pesca esportiva que tem preço variando entre R$35 mil até facilmente acima dos R$120 mil)" O espaço ente os R$35.000 para traz é muito mal explorado!
nesse tópico eu e outros pescadores sugerimos opções nesse ABISMO ... http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/39042-trilho-de-borda-de-barco-de-aluminio/ 
Acho que não perderiam nada criando alternativas para nós OS SEM BALA!
Será que eles leem nossas opiniões ?
Ou será que preferem ficar em suas zonas de conforto e não inovarem .... Temos muito mercado a se explorado no ramo de esportes em especial em PESCA!
Deveriam aprender algo com os americanos. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Então, deixa eu contar minha historinha também. semana passada eu e meu filho fomos a uma concessionária em Brasília. Depois de muitas idas e vindas fechamos negócio sobre um carro novo. Tudo acertado, combinado, ficamos de assinar o contrato assim que a papelada estivesse pronta. Até aí, vendedor nota mil. Bom, uma semana depois voltamos à loja e fomos surpreendidos com a informação do vendedor de que a entrada, até então acertada sofreu u m reajuste de 2.300,00, porque o Banco não aceitou aquele valor (70% de entrada). E cadê o vendedor? Saiu para pagar uma conta pessoal. Bom, finalizamos a compra, mas levamos  bastante coisas de brinde. Inclusive  financiamos os 2.300,00 em 10 x sem juros.  Qual a loja? Fiat, que vende 1300 carros por mês. Tem jeito? Tem. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 

Fonte: https://www.facebook.com/photo.php?fbid=845751438845186&set=a.100789850008019.962.100002310122081&type=1&fref=nf

 

O Cliente que nunca mais volta

Anos atrás, Sam Walton, fundador da maior rede de varejo do mundo, a Wal-Mart, abriu um programa de treinamento para seus funcionários, com muita sabedoria. Quando todos esperavam uma palestra sobre vendas ou atendimento, ele iniciou com as seguintes palavras:

“Eu sou o homem que vai a um restaurante, senta-se à mesa e espera pacientemente, enquanto o garçom faz tudo, menos anotar o meu pedido.

Eu sou o homem que vai a uma loja e espera calado, enquanto os vendedores terminam suas conversas particulares.

Eu sou o homem que entra num posto de gasolina e nunca usa a buzina, mas espera pacientemente que o empregado termine a leitura do seu jornal.

Eu sou o homem que explica sua desesperada urgência por uma peça, mas não reclama quando a recebe somente após três semanas de espera.

Eu sou o homem que, quando entra num estabelecimento comercial, parece estar pedindo um favor, implorando por um sorriso ou esperando apenas ser notado.

Você deve estar pensando que sou uma pessoa quieta, paciente, do tipo que nunca cria problemas… Engana-se.

Sabe quem eu sou? Eu sou o cliente que nunca mais volta!

Divirto-me vendo milhões sendo gastos todos os anos em anúncios de toda ordem, para levar-me de novo à sua empresa, sendo que quando fui lá pela primeira vez, tudo o que deveriam ter feito era apenas uma pequena gentileza, simples e barata: tratar-me com um pouco mais de cortesia.

Só existe um chefe: O CLIENTE. E ele pode demitir todas as pessoas da empresa, do presidente ao faxineiro, simplesmente levando o seu dinheiro para gastar em outro lugar.”

 

 

Excelente texto....deveria ser leitura obrigatória de todo comerciante.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...

×
×
  • Criar Novo...