Ir para conteúdo

Posts Recomendados

Organizando e arquivando meus arquivos de fotos de 2017 me deparei com a imagem abaixo que me trouxe lembranças incríveis que resolve dividir com vocês me arriscando em um relato de pesca aqui no Turma do Biguá. 

_DSF1157-Editar.jpg.e7cf8155164e4dfaeb7ab37489eb0896.jpg

Trata-se de uma outra dinâmica produzir para esse espaço na internet e vou apreendendo aos poucos como faze-lo. Essa pescaria é de um dia na foz do rio São Francisco, a maré com boa amplitude proporcionou boas capturas e em seus extremos dificultou um pouco o controle total da embarcação capitaneada pelo meu amigo Marcos Seabra da Sergipe Sport Fishing, mas nada que ele não resolvesse. Junto Edson Deconto - nem vou falar nada, todos sabem da minha amizade e de sua competência, não só pescando, mas idealizando e produzindo iscas artificiais há 40 anos (comemorados agora, em 2018) 

A primeira ideia era pescarmos com plugs, mas logo percebemos que não seria possível e tomamos a decisão de usar os camarões de silicone da Lagoninha (Moro Fishing) com jig head e outras montagens como Florida rig em anzol EWG off set. Nosso alvo eram os robalos (Centropomus undecimalis) ou camurim como é conhecido no nordeste! O desejo era capturar um de dois dígitos - logo estamos falando de robalo flecha (como a turma do sul conhece). Não demorou para ocorrer as primeiras ações pescando na margem do lado de Alagoas e logo estávamos em embates delicioso com os bicudos e ou um intruso muito bem vindo: o xaréu amarelo (Caranx hippos). 

 

Muitas ações com os três pescadores a bordo, bem orientados pelo Marcos Seabra fomos cumprindo a obrigação de nos divertimos apesar de estarmos trabalhando - nada como escolher a profissão adequada, não me xinguem!!!

_DSF1032.jpg.6a5b6bea96f385b71d48028884717609.jpg_DSF1043.jpg.1020b6e6b85557c74ce6bb563a1fed1f.jpg_DSF1044.jpg.94773f8d1ccef654f5bce451275913bb.jpg

A captura de robalos crescia e a esperança de um dois dígitos se mantinha, foram bons embarques de exemplares de porte que iam nos entretendo e mantendo a atenção. As cores 6, 12 e 24 (parece aula de matemática) foram mais eficazes para mim e Edson, no tamanho 8 e 9 cm com pesos que variaram de 17 a 7 g. Já o Marcos Seabra optou pelo camarão da Monster na cor Red, tamanho grande, com uma montagem diferenciada - que vocês podem conferir em uma foto postada. Sim começamos a pescar mais bruto (pesado) e não demorou para a pesca junto aos drop off do lado de Alagoas fazer com que diminuíssemos o peso. As varas eram longas entre 6'3" e 7', com molinete e ou carretilha. Havia situações para um trabalho rápido tipo twitch bait para se fazer com camarões DOA e nesse momento a opção era pelas varas de pulg com 5'8" até 6'. A linha? Multifilamento de 30 lb com líder de fluorcarbono grosso (40 lb e/ou 50 lb). Os camorins da região pegam forte e muita vezes o camarão e ou o plug se acomodam bem para dentro da boca, nessa situação a linha vai ficar em contato com uma lixa que pode puía-la a ponto de romper-se, motivo pelo qual o líder de espessura maior é recomendado. 

_DSF1046.jpg.6e9811262d568556d5d19afe5d07a0cc.jpg_DSF1050.jpg.ffcad5d9ae4845dab6821fe6e25da268.jpg

A parte da manhã nos mantivemos pescando do lado de Alagoas (estado) e foi muito produtivo. Na enchente optamos por pescar no meio da barra - entre os estados (AL e SE) tentando achar o robalão de dois dígitos. Obtivemos sucesso com robalos e xaréus, mas nada do grandão para alegrar ainda mais nossa pescaria.

_DSF1158.jpg.bff315fcdf7ce8a998157934e3e39be9.jpg_DSF1162.jpg.4695f98f8996a6d4622f561ed436700a.jpg

Do meio da enchente em diante decidimos por procurar situação de pesca com plugs e fomos adentrando ao rio e pescando em suas restingas e rios de enchente com pouco sucesso. Mas tínhamos a certeza de uma pescaria bem concluída onde soubemos aproveitar as condições de ações constantes que se apresentaram.

_DSF1057.jpg.d620a39b21185e58b2f7ac94a728783b.jpg_DSF1078.jpg.9c249384ea0e1c1f6e07613c25192b38.jpg_DSF1097.jpg.6b73bd6908f63b009bd7747c7fd2bd3c.jpg_DSF1102.jpg.72acb19ad83f16a10168f05b3e20920b.jpg

No momento de recolher a embarcação, já que voltamos ao leito principal, arriscamos mais alguns pinchos junto a margem de Alagoas e um último camurim veio se despedir de nossa turma.

Super recomendo uma experiência na região, uma aventura com bons exemplares e uma prestação de serviço por parte de nosso amigo e guia juramentado Marcos Seabra que não vai decepcionar aos turista de pesca esportiva.

Fiquem com as últimas imagens e meu agradecimento pela atenção de ler essa minha primeira experiência em relatos aqui na Turma do Biguá.

Abs

_DSF1060.jpg.9fc92240cf90dc076ac9aa2e075109eb.jpg_DSF5089.jpg.cfdda02928a574f81714445274ab384d.jpg

 

Fotos:  ©Pepe Mélega e as minha  © Marcos Seabra - Video © Pepe Mélega

Matéria originalmente publicada na edição 270 de 2017 da Revista Pesca & Companhia.

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Muito show a pescaria parabéns!

Você esta fera nos relatos, muito bem escritos :good:

 

Em 10/03/2018 em 10:07, Pepe Melega disse:

nada como escolher a profissão adequada, não me xinguem!!!

Essa doeu mesmo rsrsrssrsrs

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estive a passeio e considero um local com ambiente único. Pescando então, seria fantástico. Pepe, meus parabéns pelas fotos, ficaram muito boas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...

×
×
  • Criar Novo...