Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Shoji Ito

CARGA TRIBUTARIA NO BRASIL E NO MUNDO -COMPARATIVO

Posts Recomendados

Uma matéria interessante sob aspecto tributário do Brasil e comparativo no mundo.

Pelo trabalho elaborado pelo articulista abaixo identificado, estamos em 14º lugar na arrecadação e em 30º lugar no retorno dos impostos arrecadados a população,  creio este é o problema brasileiro.

 

 

A carga tributária no Brasil e no mundo – Comparativo e Necessidade de Mudanças

por Guilherme Pagotto | 02/05/2018 | Blog, Tributação | 0 Comments

A carga tributária no Brasil e no mundo – Comparativo e Necessidade de Mudanças

Se a carga tributária de um país é alta, quer dizer que o retorno com serviços públicos e essenciais à população são satisfatórios e de primeira linha, certo? Não no Brasil, que está entre os 15 países com maior carga tributária, mas onde o drama da falta de serviços como educação, saúde e segurança envolve todas as camadas sociais. Para se ter uma ideia, o Brasil tem uma carga tributária maior do que países como a Suíça.

Comparação entre a carga tributária dos países

O empresário brasileiro conhece muito bem a realidade da carga tributária, um dos maiores entraves para o crescimento do Brasil. A carga tributária daqui é muito similar ao de nações desenvolvidas, estando o país no 14º lugar do ranking mundial. Conforme os indicadores divulgados em 2017, no Brasil a carga tributária equivale a 32% do PIB. Já no Reino Unido, o índice é de 32,5%.

Contudo, há países mais avançados do que o Brasil com carga tributária bem menor, como é o caso dos Estados Unidos, com 26,4% e a Suíça, com 27,9%. Não é novidade dizer que que a imensa carga tributária brasileira não é revertida em serviços públicos de qualidade. Mas a comparação ainda causa surpresa e desânimo. Veja a imagem abaixo com dados do ICDE/IBGE, divulgada pelo portal Economia:

carga tributária

Retorno ao bem-estar social

Como se não bastasse ser o 14º país com a maior carga tributária, o Brasil está na pior posição entre os 30 países analisados quanto ao retorno dos valores arrecadados em prol do bem-estar da sociedade. Mesmo assim, o governo federal se empenha constantemente em aumentar os impostos para reduzir o rombo das contas públicas, algo que deve ser ainda mais pontual em 2018. O rombo na Previdência não pode ser a única justificativa para o acirramento dos tributos e impostos.

A alta carga tributária do Brasil vem crescendo há muitas décadas e diferentes governos. Desde o início do governo Lula, e continua sendo assim, o brasileiro precisa trabalhar por cinco meses (153 dias) para pagar impostos, conforme dados do IBPT (Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação).

O crescimento é gradual nas últimas décadas, sendo que no governo de Fernando Collor de Mello, era necessário três meses de trabalho para pagar impostos e nos governos de Itamar Franco e Fernando Henrique Cardoso era preciso de quatro meses de trabalho para pagar estes tributos.

Para se ter uma ideia, em 2013, os tributos comprometeram cerca de 41% da renda do trabalhador. Entre os impostos que mais pesaram para os brasileiros, está em primeiro lugar o ICMS, responsável por 21% do total, seguido por INSS e IR, com 18% e 17%, respectivamente.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

"Não é novidade dizer que que a imensa carga tributária brasileira não é revertida em serviços públicos de qualidade."....Este é o grande problema, sabemos que a maior parte desse dinheiro arrecadado dos tributos serve para bancar os políticos mais caros e corruptos do planeta, muito pouco nos retorna em serviços essenciais, tipo saúde, educação e segurança.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um detalhe interessante, repare que o país mais demonizado pelas esquerdas tem uma peculiar posição nesse quadro 28º na arrecadação e 3º no retorno e a Correia do Sul o fantasma dos esquerdista no Brasil 30º na arrecadação e 2º no retorno. Australia, hummm, pais de economia liberal, esse é o 26º na arrecadação e 1º no retorno. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 hora atrás, Pepe Melega disse:

Um detalhe interessante, repare que o país mais demonizado pelas esquerdas tem uma peculiar posição nesse quadro 28º na arrecadação e 3º no retorno e a Correia do Sul o fantasma dos esquerdista no Brasil 30º na arrecadação e 2º no retorno. Australia, hummm, pais de economia liberal, esse é o 26º na arrecadação e 1º no retorno. 

detalhe .... retorno "per capta" da Dinamarca é U$24 ... da Finlandia é U$19 .... do Brasil , míseros U$3 ....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×