Ir para conteúdo
Taylor Oliveira

Mercury 30Hp 2T com vela de Iridium. Virou um canhão.

Posts Recomendados

Boa noite, sempre gosto de relatar minhas experiências e modificações aqui, pois sempre que preciso, vocês estão aqui me ajudando ...

Tentando resolver a dúvida em se vale a pena instalar velas de Iridium em motor de popa,vim relatar minha experiência... Coloquei um par de velas de Iridium no meu Mercury 30 hp 2t e o motor se transformou... coloquei umas velas da china que custaram 40R$ o par sem taxa alfandegária....muito barato e parecem ser muito boas, são da marca chinesa Resultado:Motor melhora demais a partida a frio,muito mesmo,o som do motor fica mais suave e sereno,a lenta ficou mais acelerada que com as velas originais...o rpm do motor subiu 250 rpm com as velas de Iridium... incrível a diferença...a vela de Iridium que coloquei,tem o isolador projetado,ela tem a ponta ignifera um pouco mais perto da cabeça do pistão...o código da vela INT de Iridium é BP7HIX. A vela parece mt boa..minha velocidade subiu de 44-45km/h para 48-49km/h como no print abaixo...sempre medido em 2 pessoas de 80kg.

Outra coisa que fiz foi alterar o ponto de ignição do motor. Andei lendo num fórum gringo sobre passar o Mercury 25hp para 30,as mudanças que são feitas,e lá eles recomendam o ponto ficar em 23° e não em 25° .coloquei exatamente como na figura a seguir...o resultado: velocidade de até 51km/h, o GPS chegou a dar máxima de 54km/h,mas não considero esse valor real,a velocidade constante foi de 49km/h oscilando até 51km/h.. o RPM ficou em incrível 5610 rpm,motor com um ronco top demais ...ficou um canhão no motor,meu pai até estranhou...

Irei postar algumas fotos  para vocês avaliarem...

Tem umas fotos comparando as velas também..

Lembrando que meu barco é um Calaça flashbass 5.5 plataformada com 106kg,motor 30hp com 51kg,bateria 100ah com 25kg, eletrico 44lbs com 12kg,tanque gasolina com 19litros,cooler com 10kg,bolsa e caixas com 10kg, 2 ocupantes de 82kg cada,2 cadeiras giratórias com 5kg cada ...

A marcha lenta do motor ficou serrada, perfeitamente lisa e nem precisa esperar aquecer,pois ele não engasga...

Fiquei mt surpreso com o resultado...

Qualquer dúvida estamos aqui... abraço

_20190330_090318.jpg.ffa898ab6c1f49572ae70114d297fb22.jpg

comparacao das velas...

IMG_20190324_155833.jpg.0fa8084a3e5c8846774a7d954e569432.jpg

essa é a vela original de reserva

Screenshot_20190411-175050.png.5a3ccf252de778950478792f853fc583.png

notem que o ponteiro vermelho está em 53km/h

Screenshot_20190322-201847.png.9942588b5bb3d2b1a92b84744908e3b8.png

essa foi a imagem sobre a posição da mesa nas marcações de graus so avanço

Screenshot_20190322-213622.png.23e49786b7b6d91ead5d6ae1f5ab80ca.png

traducao do inglês 

PHOTO_20190411_175816.jpg

IMG_20190328_160212.jpg

IMG_20190328_160157.jpg

IMG_20190328_160136.jpg

IMG_20190328_160107.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Top o teste Taylor.  Mas 3 perguntas

O seu motor tava com problema com partida a frio?

Vc fez o teste das velas no mesmo dia e com a mesma carga?

Vc  fez  o mesmo teste com velas originais novas? 

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 horas atrás, Guto Pinto disse:

Top o teste Taylor.  Mas 3 perguntas

O seu motor tava com problema com partida a frio?

Vc fez o teste das velas no mesmo dia e com a mesma carga?

Vc  fez  o mesmo teste com velas originais novas? 

 

 

 

 

Bom dia Guto,vamos às respostas:

1,meu motor não tinha problemas algum com partida a frio, mas depois que ligava,se esperasse alguns segundos e engatasse frente e saísse ele morria,depois das velas ele sai normal, motor ficou 2 horas desligado e quando puxou a corda,pegou na primeira...antes ele costumava pegar e morrer,na segunda puxada ele firmava...

2,os testes foram realizados em dias diferentes,mas com exatamente a mesma carga,nada mudou,apenas a vela e o ponto de ignição.

3,fiz os testes com as velas originais que estavam no motor, tinham umas 30 horas de uso, tem até uma foto comparando que dá pra ver o estado dela,as estava nova as velas, escuras pela queima,mas nunca nem precisou regular as velas, acho que não faz sentido uma vela com 30horas em perfeitas condições fazer o motor perder rendimento né...mas uma coisa te digo,a vela de Iridium tem o eletrodo central mt fino, parece uma agulha,e ele concentra a centelha um exato ponto,isso é fato....e no teste que fiz estava numa represa,mas com uma certa correnteza,e eu estava subindo a represa...meu motor nunca deu essa velocidade e permaneceu nela, só dava essa velocidade sozinho,mas em 2 pessoas,nunca tinha dado,e nem esse rpm.. lembrando que usei a hélice passo 12 sorabo,9.7/8 x 12....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá Taylor, bem legal o teste....estou pensando em colocar essas velas de Iridium no meu motor Yamaha 40 HP - 2T, ano 2017...será que essa aí do link é compatível com esse meu motor?...a vela recomendada no manual é padrão: B7HS10

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
1 minuto atrás, Renato Barreto disse:

Legal o teste....tou pensando em colocar essas velas de Iridium no meu motor Yamaha 40 HP - 2T, ano 2017...será que essa aí do link é compatível com esse meu motor?...a vela recomendada no manual é padrão: B7HS10

Pode colocar sim que são compatíveis com as velas originais...a vela original do meu motor era br7hs10...

Se você quiser comprar uma ngk no Brasil que seja compatível é a br7hix..e você tera que regular o Gap(distância entre eletrodos) para 1mm....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
4 minutos atrás, Taylor Oliveira disse:

Pode colocar sim que são compatíveis com as velas originais...a vela original do meu motor era br7hs10...

Se você quiser comprar uma ngk no Brasil que seja compatível é a br7hix..e você tera que regular o Gap(distância entre eletrodos) para 1mm....

No manual do Yamaha 40 HP é recomendado a folga dos eletrodos da vela de 0,8 - 0,9 mm....será que se eu comprar esse do Aliexpress terei que regular a folga? não achei a informação no anuncio de quantos mm é a folga dos eletrodos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
19 minutos atrás, Renato Barreto disse:

No manual do Yamaha 40 HP é recomendado a folga dos eletrodos da vela de 0,8 - 0,9 mm....será que se eu comprar esse do Aliexpress terei que regular a folga? não achei a informação no anuncio de quantos mm é a folga dos eletrodos.

Amigo,tem algo de errado então,pois o código que você falou b7hs10,esse número 10, significa 1mm de folga entre eletrodos,e Você disse que o manual fala ser 0,8 a 0,9mm...tem alguma informação errada...se realmente está no manual, provavelmente sua vela foi trocada por uma de 1mm de folga..

A vela BP7HIX tem a folga de 0.8mm..segue o print com a informação..

Pro meu motor,tive que abrir o Gap para 1mm ou 1,0mm...

Screenshot_20190413-150444.png

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
21 minutos atrás, Taylor Oliveira disse:

Amigo,tem algo de errado então,pois o código que você falou b7hs10,esse número 10, significa 1mm de folga entre eletrodos,e Você disse que o manual fala ser 0,8 a 0,9mm...tem alguma informação errada...se realmente está no manual, provavelmente sua vela foi trocada por uma de 1mm de folga..

A vela BP7HIX tem a folga de 0.8mm..segue o print com a informação..

Pro meu motor,tive que abrir o Gap para 1mm ou 1,0mm...

Veja abaixo...tirei 2 fotos do quê informa o manual do Yamaha 40 HP sobre as velas

Vela 1.jpg

Vela 2.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
26 minutos atrás, Renato Barreto disse:

Veja abaixo...tirei 2 fotos do quê informa o manual do Yamaha 40 HP sobre as velas

Vela 1.jpg

Vela 2.jpg

Realmente meu amigo,me parece uma contradição do próprio manual Yamaha,pois até onde sei os números finais são o espaçamento entre eletrodos... depois você dá uma olhada na internet...mas as velas a qual mandei o link são 0.8mm de espaçamento.. no seu caso nem será necessário regular o Gap....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 Eu penso de outra maneira, como já disse velocidade em náutica tem muita variavel,  eu acho difícil um motor ganhar 10% de potência apenas com velas.  Outro quesito, vela é um item baratíssimo perto do valor de um motor,  se essas velas fosse vantajosas assim por que as montadores já não colocam de fábrica?   Já ouvi história de vela iridium furar cabeça de pistão, não sei se procede. Bom mas um belo teste, pode ser que eu esteja totalmente enganado.  Mas Taylor experimente usar velas originais no mesmo dia das iridium pra ter uma real diferença na prática .

 

 

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Taylor....independente de qualquer coisa, me senti no fórum de antigamente. Este foi o melhor tópico da sala náutica de anos...Obrigado mesmo. palmas::

Essa ideia de ajudar os amigos, de "perder" tempo em montar um tutorial completinho e ensinar o q você aprendeu, puts, este era o fórum de 10 anos atrás....Chegou dar vontade de comprar um 30hp para testar também...rsrs

Parabéns pela iniciativa e pelo resultado. Tenho certeza q a turma vai trocando ideia aí contigo e este tópico será um sucesso. Vlw...:good:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caríssimos!

Inicio esta postagem dizendo uma frase que gosto muito: não detenho o monopólio da verdade e muito menos o da competência!

Por isso peço que sejam condescendentes com as ponderações que vou fazer sobre o assunto, mas antes disso quero agradecer ao Taylor pela oportunidade que me deu de pesquisar com mais profundidade sobre o tema velas de iridium que, desde muito tempo, me intrigava...

O que vocês vão ler abaixo é uma coletânea de testes, opiniões de internautas de outros fóruns, sites e eu apenas dei uma forma que acreditei se tornar mais palatável e de fácil entendimento.

Andei pesquisando bastante na internet sobre as velas de iridium e a conclusão é que elas passaram a ser usadas em escala maior lá em meados da década de 90, em veículos automotores de 4 tempos.

Há quem informe ganhos sensíveis, porém longe dos 10 a 20% eventualmente apregoados, sendo que os relatos (ganhos empíricos) da maioria são de que tais ganhos estariam em torno de apenas 5% de potência. Também há relatos do uso em motos e a maioria apregoa que resultado positivo só ocorre em motos de grande cilindrada...

Tais relatos, nos carros e nas motos, as velas iridium usadas pela maioria são com ponta de eletrodo 0,4mm, mas considerando que o tempo da centelha é determinado pela central de injeção, em tese, ele será o mesmo para qualquer tipo de vela e há de ser considerado ainda que  a origem da corrente que gera a centelha que é sempre a mesma.

Há de ser considerado que a tensão nas velas Iridium é três vezes menor que uma vela normal, pois em vários testes realizados, enquanto a normal exigiu 166V a de Iridium exigiu 50V pra gerar a faísca. Considerem ainda que as velas de Iridium são projetadas para agir em altas taxas de compressão facilitando a dissipação do plasma e facilitando a queima dos gases.

As velas de eletrodos finos, não precisam ser iridium sendo este metal é usado por sua durabilidade maior e produzir mais energia por em função da ponta mais fina.

Nos carros modernos, do meu conhecimento, apenas o Renault Fluence tem as velas de Iridium de fábrica e a troca é com 100 mil km, sendo o principal benefício a durabilidade delas e uma voltagem menor que pouparia a bobina em função do esforço menor.

As velas que duram 100.000 milhas ou 160.000km são as NGK Laser Iridium e as Denso Iridium Though que tem apliques de platina no eletrodo da massa. Observar que os cabos não sofrem sobretensões e podem, no máximo, ressecarem...

Por falar em cabos, para se obter uma queima melhor com velas Iridium é recomendável utilizar-se cabos de velas mais eficientes, (10mm) preferentemente os de silicone!

Numa breve comparação entre as velas comuns (de fábrica) que em tese devem durar aproximadamente 300 horas, observa-se que, quando novas, seu comportamento é muito próximo as velas de iridium e depois que as quinas vão se arredondando, elas perdem performance.

Já as velas de eletrodo fino conseguem gerar com o mesmo impulso elétrico, em torno de 45% mais centelha (largura e temperatura), provocando uma queima inicial mais vigorosa.

A vela de Irídio faz baixar de 3.000 a 5.000 Volts a tensão de disparo da faísca no secundário. Não muda a potência total da descarga elétrica nem o tempo de descarga, que dependem da bobina e seu acionamento.

A combustão com uma vela convencional em perfeito estado e com outra de Irídio é praticamente igual. Não há aumento de potência ou de eficiência, nem redução de consumo.

Como o Irídio desgasta lentamente, em tese, a vela de iridium deve durar bem mais e num chute pessoal (para motores de popa) poderia ser trocada depois de 900 horas...

O diferencial é a tensão mais baixa para o disparo da faísca que sai mais fácil. Significa que em certas condições limite para nossas embarcações (alta carga e baixa rotação) onde as velas normais podem falhar, as velas de iridium vão responder melhor.

Isso pode parecer irrelevante, mas na prática é um diferencial a ser considerado, pois as velas de iridium ao exigir menos tensão para gerar a faísca, protegem também cabos e bobinas que não são expostos a tensões demasiadamente altas e demoram mais para comprometer os isolamentos.

Os cabos e a bobina vão durar mais junto com as velas, pois as velas de Iridium mudam muito pouco de desempenho em longos períodos por não desgastar tanto a ponta do eletrodo. Nas velas convencionais, o arredondamento das quinas do eletrodo central com o uso normal, já faz a tensão de ignição subir e por vezes falhar.

Finalmente (ufa) tenho um Mercury 40 que por vezes tem me dado alguma dor de cabeça!

Ora, em vez de buscar remédios heroicos ou mecânicos salvadores (constantes limpeza de carburadores) acredito que o uso das velas de iridium por tudo que falei acima serão capazes de resolver os eventuais problemas com os carburadores uma vez que, na teoria, a queima será completa com ganhos significativos no desempenho do motor, sem considerar nada que não seja me poupar incômodos.

Os poucos depoimentos (apenas 5) que encontrei em relação a utilização das velas de iridium em motores de popa, a opinião unânime é de elas fazem muita diferença na hora de fazer o motor pegar e uma melhora significativa na baixa rotação.

Tudo indica que as velas de iridium devam apresentar boas respostas em motores de popa de quatro tempos e alto desempenho fazendo diferença tanto nos de quatro quatro tempos quanto nos de dois tempos.

Grande abraço

Kruel

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
18 horas atrás, Guto Pinto disse:

 Eu penso de outra maneira, como já disse velocidade em náutica tem muita variavel,  eu acho difícil um motor ganhar 10% de potência apenas com velas.  Outro quesito, vela é um item baratíssimo perto do valor de um motor,  se essas velas fosse vantajosas assim por que as montadores já não colocam de fábrica?   Já ouvi história de vela iridium furar cabeça de pistão, não sei se procede. Bom mas um belo teste, pode ser que eu esteja totalmente enganado.  Mas Taylor experimente usar velas originais no mesmo dia das iridium pra ter uma real diferença na prática .

 

 

 

 

Fala Guto,rapaz,eu também não acreditava num aumento de velocidade de 10%... mas foi o que aconteceu..mas eu também retardei um pouco o avanço do motor de 25° para 23° como dizem uns tópicos gringos.. eu também,assim como muitos, não tenho opinião formada a nada,posso mudar a qualquer momento....foi o caso das velas de Iridium...mts falam baboseiras,que melhora muito outros dizem que não melhora nada...enfim,o que fiz foi comprar pra pagar para ver...e obtive esse resultado...o que aconteceu meus amigos,e também o Guto...quando instalei a hélice passo 12 da sorabo que você mesmo ne recomendou..o motor girava a 5550 rpm com os mesmos 2 pessoas que agora..e de uns tempos para cá,notei uma perda de rendimento e velocidade..o RPM caiu pata 5250...fiquei inconformado, carburador sujo.? Será? Comecei a mexer no ponto do avanço do Motor, estava exatamente em 25°,primeiro fui para mais de 25° ... piorou,e já estava com a vela de Iridium e coloquei a hélice passo 13 original..ae achei o tópico gringo,falando que o certo era um pouco menos de 25° ... coloquei com a mesma configuração...o motor mudou mt...o que na verdade pode ter ocorrido,uma das minhas velas poderia estar com uma pequena fuga?e outra, já notei óleo 2t na arruela de vedação..pode ser uma perca mínima de compressão nas velas? não sei...o que sei foi que com o retardei do avanço e as velas de Iridium o motor deu 5610rpm cravado,nas mesmas 2 pessoas e mesmo peso...nunca deu isso na vida..motor chegou a dar depois das alterações 51km/h...com essas alterações que fiz,o motor voltou a ter tesão para andar...o motor tá disparando mt rápido... realmente já ouvi falar em furar pistão..vou até olhar e tirar umas fotos....mas o que mais fura Pistão é entrada de ar mt aberta...mas obrigado pela sua opinião.. assim vamos trocando o que sabemos...

Mas quanto a vim com velas de Iridium de fabricação... porque em motores alta performance vem as velas de Iridium?

Creio que as velas de Iridium sejam mais caras pros fabricantes...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 horas atrás, Fabrício Biguá disse:

Taylor....independente de qualquer coisa, me senti no fórum de antigamente. Este foi o melhor tópico da sala náutica de anos...Obrigado mesmo. palmas::

Essa ideia de ajudar os amigos, de "perder" tempo em montar um tutorial completinho e ensinar o q você aprendeu, puts, este era o fórum de 10 anos atrás....Chegou dar vontade de comprar um 30hp para testar também...rsrs

Parabéns pela iniciativa e pelo resultado. Tenho certeza q a turma vai trocando ideia aí contigo e este tópico será um sucesso. Vlw...:good:

Kkk, é rapaz,uma coisa que aprendi com meu pai é não me conformar com o que não acho certo...poxa.. tem Mercury que anda igual canhão, já tem outros que parecem uma tartaruga...eu acho,na verdade,acho não, tenho certeza, que o Mercury tem essas discrepâncias todas pelo nosso belo combustível...o que acontece,no manual está falando que o Mercury 30hp foi projetado para utilizar no máximo uma mistura com 10% de etanol... acho que o problema do motor começa aqui...nossa gasolina tem quase o triplo do permitido....o que temos que fazer? procurar formas de o motor queimar essa mistura doida de combustível... ocorreu umas diferenças boas com a vela de Iridium: a lenta,acelerou ,a aceleração do motor ficou redonda,a velocidade máxima aumentou,e o motor liga numa facilidade incrível...mas,as minhas velas velhas,poderiam sim está apresentando problemas...mas..vai saber...o que me inconformava era o fato da perca de rpm...o motor não pode sujar carburador assim...tenho cuidado com combustível...mas vamos lá..creio que vamos ter muita discussão pela frente..eu estava até demorando pra fazer o tópico pois sabia que ia dar pano para mangas...kkkkk um abraço e obrigado

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
33 minutos atrás, JCKruel disse:

Caríssimos!

Inicio esta postagem dizendo uma frase que gosto muito: não detenho o monopólio da verdade e muito menos o da competência!

Por isso peço que sejam condescendentes com as ponderações que vou fazer sobre o assunto, mas antes disso quero agradecer ao Taylor pela oportunidade que me deu de pesquisar com mais profundidade sobre o tema velas de iridium que, desde muito tempo, me intrigava...

O que vocês vão ler abaixo é uma coletânea de testes, opiniões de internautas de outros fóruns, sites e eu apenas dei uma forma que acreditei se tornar mais palatável e de fácil entendimento.

Andei pesquisando bastante na internet sobre as velas de iridium e a conclusão é que elas passaram a ser usadas em escala maior lá em meados da década de 90, em veículos automotores de 4 tempos.

Há quem informe ganhos sensíveis, porém longe dos 10 a 20% eventualmente apregoados, sendo que os relatos (ganhos empíricos) da maioria são de que tais ganhos estariam em torno de apenas 5% de potência. Também há relatos do uso em motos e a maioria apregoa que resultado positivo só ocorre em motos de grande cilindrada...

Tais relatos, nos carros e nas motos, as velas iridium usadas pela maioria são com ponta de eletrodo 0,4mm, mas considerando que o tempo da centelha é determinado pela central de injeção, em tese, ele será o mesmo para qualquer tipo de vela e há de ser considerado ainda que  a origem da corrente que gera a centelha que é sempre a mesma.

Há de ser considerado que a tensão nas velas Iridium é três vezes menor que uma vela normal, pois em vários testes realizados, enquanto a normal exigiu 166V a de Iridium exigiu 50V pra gerar a faísca. Considerem ainda que as velas de Iridium são projetadas para agir em altas taxas de compressão facilitando a dissipação do plasma e facilitando a queima dos gases.

As velas de eletrodos finos, não precisam ser iridium sendo este metal é usado por sua durabilidade maior e produzir mais energia por em função da ponta mais fina.

Nos carros modernos, do meu conhecimento, apenas o Renault Fluence tem as velas de Iridium de fábrica e a troca é com 100 mil km, sendo o principal benefício a durabilidade delas e uma voltagem menor que pouparia a bobina em função do esforço menor.

As velas que duram 100.000 milhas ou 160.000km são as NGK Laser Iridium e as Denso Iridium Though que tem apliques de platina no eletrodo da massa. Observar que os cabos não sofrem sobretensões e podem, no máximo, ressecarem...

Por falar em cabos, para se obter uma queima melhor com velas Iridium é recomendável utilizar-se cabos de velas mais eficientes, (10mm) preferentemente os de silicone!

Numa breve comparação entre as velas comuns (de fábrica) que em tese devem durar aproximadamente 300 horas, observa-se que, quando novas, seu comportamento é muito próximo as velas de iridium e depois que as quinas vão se arredondando, elas perdem performance.

Já as velas de eletrodo fino conseguem gerar com o mesmo impulso elétrico, em torno de 45% mais centelha (largura e temperatura), provocando uma queima inicial mais vigorosa.

A vela de Irídio faz baixar de 3.000 a 5.000 Volts a tensão de disparo da faísca no secundário. Não muda a potência total da descarga elétrica nem o tempo de descarga, que dependem da bobina e seu acionamento.

A combustão com uma vela convencional em perfeito estado e com outra de Irídio é praticamente igual. Não há aumento de potência ou de eficiência, nem redução de consumo.

Como o Irídio desgasta lentamente, em tese, a vela de iridium deve durar bem mais e num chute pessoal (para motores de popa) poderia ser trocada depois de 900 horas...

O diferencial é a tensão mais baixa para o disparo da faísca que sai mais fácil. Significa que em certas condições limite para nossas embarcações (alta carga e baixa rotação) onde as velas normais podem falhar, as velas de iridium vão responder melhor.

Isso pode parecer irrelevante, mas na prática é um diferencial a ser considerado, pois as velas de iridium ao exigir menos tensão para gerar a faísca, protegem também cabos e bobinas que não são expostos a tensões demasiadamente altas e demoram mais para comprometer os isolamentos.

Os cabos e a bobina vão durar mais junto com as velas, pois as velas de Iridium mudam muito pouco de desempenho em longos períodos por não desgastar tanto a ponta do eletrodo. Nas velas convencionais, o arredondamento das quinas do eletrodo central com o uso normal, já faz a tensão de ignição subir e por vezes falhar.

Finalmente (ufa) tenho um Mercury 40 que por vezes tem me dado alguma dor de cabeça!

Ora, em vez de buscar remédios heroicos ou mecânicos salvadores (constantes limpeza de carburadores) acredito que o uso das velas de iridium por tudo que falei acima serão capazes de resolver os eventuais problemas com os carburadores uma vez que, na teoria, a queima será completa com ganhos significativos no desempenho do motor, sem considerar nada que não seja me poupar incômodos.

Os poucos depoimentos (apenas 5) que encontrei em relação a utilização das velas de iridium em motores de popa, a opinião unânime é de elas fazem muita diferença na hora de fazer o motor pegar e uma melhora significativa na baixa rotação.

Tudo indica que as velas de iridium devam apresentar boas respostas em motores de popa de quatro tempos e alto desempenho fazendo diferença tanto nos de quatro quatro tempos quanto nos de dois tempos.

Grande abraço

Kruel

Bom dia meu amigo, muito obrigado pelo seu livro...kkkk,mas na verdade foi exatamente o que eu sabia sobre velas de Iridium... já li muito a respeito,mas chegou uma hora que pensei: preciso instalar essas velas pra ver no que dá...muitos falam bem,outros mal..mas ninguém fala ao certo o resultado final que teve..eu paguei pra ver.. comprei la da china uma vela que me parece confiável e coloquei... gostei mt do resultado,mas temos que entender, que o motor Mercury tem uma deficiência enorme quanto ao nosso combustível.. qualquer combustível ruim que se coloca,o motor fica ruim.. combustível velho não funciona...ja o Yamaha tem uma queima mt melhor...ele é feito pra essa gasolina ruim cheia de etanol que usamos...posso ter tido um resultado tão bom pelo fato da vela de Iridium ter uma queima mt melhor.... não que deu mais potência,as vezes só deixei de perder potência entendeu.....mas o funcionamento é bem melhor...mas vamos ver com o tempo,o resultado que iremos ter....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ano retrasado no meu  antigo Seapro  por minha conta eu fiz uma revisãozinha básica, troquei óleo, rotor e como as velas eram originais ainda eu comprei um par de NGK original aqui.  Notei que onde encaixa o cabo as NGK que vendem aqui é  oco ,  enquanto que as originais do motor é maciça.  Bom tudo feito, depois de umas 10 a 15h de uso meu motor começou a falhar em alto rpm, na hora já pensei em carburação, desmontei o bixo e tava impecável, troquei as velas novas pelas antigas que vieram no motor. Problema resolvido,  as velas novas mesmo da mesma marca e modelo vieram com problemas.  Provavelmente esse problema que vc teve perda de rendimento for por causa delas Taylor.   Pelas  fotos elas estavam bem carbonizadas.   

Mas Tayloy uma coisa é fato ,  eu tive o Mercury Seapro por 10 anos, ele não gosta de mistura forte, eu usava rigorosamente 50  ou até 55:1 na mistura, se colocasse menos tipo 40 45, ele soltava muita fumaça, a lenta piorava  dava umas engasgadas.   Já no Mercury 5hp ou no Tohatsu 18 não vejo muito esse problema. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
11 minutos atrás, Guto Pinto disse:

Ano retrasado no meu  antigo Seapro  por minha conta eu fiz uma revisãozinha básica, troquei óleo, rotor e como as velas eram originais ainda eu comprei um par de NGK original aqui.  Notei que onde encaixa o cabo as NGK que vendem aqui é  oco ,  enquanto que as originais do motor é maciça.  Bom tudo feito, depois de umas 10 a 15h de uso meu motor começou a falhar em alto rpm, na hora já pensei em carburação, desmontei o bixo e tava impecável, troquei as velas novas pelas antigas que vieram no motor. Problema resolvido,  as velas novas mesmo da mesma marca e modelo vieram com problemas.  Provavelmente esse problema que vc teve perda de rendimento for por causa delas Taylor.   Pelas  fotos elas estavam bem carbonizadas.   

Mas Tayloy uma coisa é fato ,  eu tive o Mercury Seapro por 10 anos, ele não gosta de mistura forte, eu usava rigorosamente 50  ou até 55:1 na mistura, se colocasse menos tipo 40 45, ele soltava muita fumaça, a lenta piorava  dava umas engasgadas.   Já no Mercury 5hp ou no Tohatsu 18 não vejo muito esse problema. 

É verdade meu amigo, realmente minhas velas poderiam ter algum probleminha sim.. as originais do motor o pino é maciço mesmo, já as se Iridium é oco de rosca....mas a mistura eu sempre utilizei 50:1..posso errar pra menos óleo,pra mais não,pois sei que fica uma M.....errar não..mas sempre coloco 2% ou 50:1 mesmo...mas que meu motor teve uma melhora significativa,isso é fato..

Quanto a vela furar pistão e tals,fiquei assombrado e fui lá conferir..kkkkk..as velas estão normais,e os 2 pistões também..olhei pelo buraco da vela,os pistões tem umas manchas de calor que desde novo continuam iguais....tirei até umas fotos pra vocês verem..a vela está ficando marrom café,como de costume.. já usei 2 vezes o motor,e a mistura de entrada de ar com 1 volta e ¾...mas realmente as velas de Iridium são 2mm maior...seguem as fotos...PHOTO_20190414_105239.jpg.05b548738f9b9ff30a0b349995f344e0.jpgessa é a etiqueta do motor, indicando as velas originais...

PHOTO_20190414_110214.jpg

PHOTO_20190414_110822.jpg

PHOTO_20190414_110829.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
6 minutos atrás, Alessandro Sanches disse:

Excelente Tópico!!

Estou acompanhando!!

Parabéns Taylor!!

Abçs!!

Tmj meu amigo.. vamos lá rapaz..coloca logo aew sua opinião ou experiências...um abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estou pelo celular, em viagem mas acho q tem alguns conceitos mal compreendidos aí, como ponto, centelhamento, grau de vela com gap, capacidade de bobina, falhamento natural da centelha, pré ignição ( q pode gerar furos no pistão), entre outros...

Resumindo, qdo voltar de viagem refaco o post ... Mas pra mim há uma mistura de conceitos diferentes com resultados práticos proximos e algumas informações corretas do kruel q se n forem bem entendidas p qm ta lendo. Já já vira um mito sem pé nem cabeça mas q ng consegue desmentir...

De qqr forma,parabéns pelos resultados, pela info do tópico e td mais...

Num motor de popa primeiro vem confiabilidade, depois melhorias,antes navegar a 22kmh sentado e com sono do q remar 22 km com.fome frio e medo no meio do nada pq motor deu zica

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Astra,

Eu estava te esperando... Você e o Guto são uma referência para nós em relação a assuntos diversos que abrangem a área técnica, seja pela bagagem, seja pelo conhecimento mais aprofundado, seja pela bagagem que vocês adquiriram ao longo de muitas pescarias...

Concordo com tudo o que colocaste no teu post e realmente precisamos de alguém com um conhecimento mais profundo para esclarecer as questões suscitadas, pois embora o material seja rico carece de um melhor detalhamento para que tenhamos menos dúvidas sobre a conveniência ou não de usarmos as velas de iridium.

De minha parte desconsidero qualquer ganho eventual que possa ocorrer em função de potência ou economia. Como aqui no FBT temos vários companheiros que tem motores Mercury e são comuns e recorrentes os relatos dos problemas relativos ao afogamento dos carburadores e as dificuldades em pegar quando está frio, que vale a pena a opinião de quem tem um conhecimento maior do o nosso.

Estes motores ainda não tem injeção eletrônica, mas tem a ignição eletrônica e ao que parece, qualquer deslize de nossa parte (ou do guia que pilota) acaba afogando e causando um grande desconforto pela insegurança que isso passa. Nestas horas fico me perguntando se eu vou poder voltar com o motor ou terei que remar 22 Km?? kkkk

As velas de iridium podem acabar com este problema, já que a queima do álcool e gasolina se dará de uma forma mais completa e uniforme??? Elas podem furar um pistão? É uma boa opção para estes motores Mercury/Tohatsu?

Grande abraço e obrigado. Estamos no aguardo!

Kruel

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O teste foi top, uma coisa nova que pode mudar muita coisa.  Mas temos que ter paciência,  hoje em tempos de net, um relato sequer muita gente pode tirar conclusões precipitadas e pessoal começa a trocar vela de tudo que é motor. Vamos esperar com o tempo como se comporta o motor, ou tratá danos.   Eu curto demais tentar melhorar o desempenho, mas nada que fuja de altura do motor, regulagem de trim e seleção de hélice,   se quero mais desempenho além desses quesitos ou diminuo barco ou aumento o motor.  Eu não mexo nos meus motores, principalmente os novos que estão na garantia ainda.  Como astra disse melhor andar menos do que remar.  

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
9 horas atrás, Astra-Taranis disse:

Estou pelo celular, em viagem mas acho q tem alguns conceitos mal compreendidos aí, como ponto, centelhamento, grau de vela com gap, capacidade de bobina, falhamento natural da centelha, pré ignição ( q pode gerar furos no pistão), entre outros...

Resumindo, qdo voltar de viagem refaco o post ... Mas pra mim há uma mistura de conceitos diferentes com resultados práticos proximos e algumas informações corretas do kruel q se n forem bem entendidas p qm ta lendo. Já já vira um mito sem pé nem cabeça mas q ng consegue desmentir...

De qqr forma,parabéns pelos resultados, pela info do tópico e td mais...

Num motor de popa primeiro vem confiabilidade, depois melhorias,antes navegar a 22kmh sentado e com sono do q remar 22 km com.fome frio e medo no meio do nada pq motor deu zica

Grande Astra... refaça sim,poste seu conhecimento e opinião aqui que estou completamente aberto a aprende coisas novas.. fico no aguardo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
40 minutos atrás, Guto Pinto disse:

O teste foi top, uma coisa nova que pode mudar muita coisa.  Mas temos que ter paciência,  hoje em tempos de net, um relato sequer muita gente pode tirar conclusões precipitadas e pessoal começa a trocar vela de tudo que é motor. Vamos esperar com o tempo como se comporta o motor, ou tratá danos.   Eu curto demais tentar melhorar o desempenho, mas nada que fuja de altura do motor, regulagem de trim e seleção de hélice,   se quero mais desempenho além desses quesitos ou diminuo barco ou aumento o motor.  Eu não mexo nos meus motores, principalmente os novos que estão na garantia ainda.  Como astra disse melhor andar menos do que remar.  

Mas Guto,eu também só curto alterações desse tipo, quando digo que atrasei o ponto do motor em 2° ,isso se resume em 1mm cara na marcação do avanço da mesa... é exatamente a mesma coisa que você desacelerar o manete um pouco que vai chegar na mesma regulagem que deixei...quanto a velas de Iridium furar pistão....sempre leio as pessoas dizendo que fura pistão e tals,mas na verdade é uma vela que é exatamente como a original.. só tem o eletrodo de Iridium,que na verdade é mais duro, talvez irá durar mais tempo,e dar uma centelha uniforme.... pré ignição se daria se colocasse uma vela mais quente, coisa que não fiz, coloquei uma vela exatamente com o mesmo grau térmico....mas como estou falando anteriormente...estou aqui para aprender, não teimar com nada,tenho a mente aberta para aprender e entender o ponto de vista dos amigos...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×