Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Fabrício Biguá

COVID19 - Goiás - Pesca proibida novamente - Maio 2020.

Posts Recomendados

Mais uma vez a pesca no Estado do Goiás foi fechada....Tá complicada a coisa. doeu::

 

Citar

Imagens de aglomerações foram registradas durante o fim de semana em rios como o Araguaia. Portaria assinada pela secretária de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável, Andréa Vulcanis, também visa proteger populações ribeirinhas, tradicionais e indígenas

O Governo de Goiás, por meio da Secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), determinou, nesta segunda-feira (18/05), a proibição da pesca, por tempo indeterminado, em todas as bacias hidrográficas do Estado. O objetivo da medida é evitar aglomerações, como as registradas em rios goianos no fim de semana, principalmente no Araguaia.

O governo teme que a grande presença de pessoas de diversas regiões do Estado possa ajudar a propagar o Covid-19 interior adentro. Além disso, a medida visa resguardar as populações ribeirinhas, tradicionais e os indígenas do contato com possíveis infectados.

A portaria 79/2020, assinada pela secretária Andréa Vulcanis, exclui da proibição a pesca realizada em caráter científico, a coletas de peixes para fins de estudos e monitoramento da ictiofauna, previamente autorizados pela Semad, e a pesca de subsistência para populações locais. Estão incluídas na proibição os trechos goianos das bacias dos rios Tocantins, Araguaia e Paranaíba.

Para garantir o cumprimento da determinação, a portaria também proíbe o trânsito de embarcações fluviais, com as finalidades de esporte, lazer e pesca, em todas as bacias hidrográficas do Estado.

Em registro feito em vídeo no final de semana, em São José dos Bandeirantes, no município de Nova Crixás, o narrador contou 58 canoas dispostas lado a lado durante pesca. No local, que atrai grande número de turistas durante a temporada, havia, segundo ele, um cardume de piau.

“Muita gente buscou refúgios nas cidades banhadas pelos rios, mas se todos tiverem a mesma ideia já acontece uma aglomeração”, afirma a secretária Andréa Vulcanis.

“Estudos centrados em outros tipos de coronavírus, semelhantes à Covid-19, nos mostram que os vírus continuam sendo infecciosos em ambientes naturais de água doce podendo, inclusive, propagar-se com maior facilidade onde está estancada”, conclui a secretária.

Fonte: https://reporterindependente.com.br/contra-aglomeracoes-governo-de-goias-proibe-pesca-em-todo-o-estado/

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pois é...

 

Depois que o STF autorizou os estados e as prefeituras a legislar concorrentemente com a União, creio que o nosso País conseguiu se tornar mais difícil ainda de ser governado,,,

 

Aliás, caminhamos para situações inacreditáveis no que se refere a gestão pública e, em minha modesta opinião, mesmo após a pandemia veremos a tentativa da perpetuação dos abusos de governadores e prefeitos, brasis afora, por um longo tempo!!

 

Vocês podem ficar se perguntando por qual motivo manifesto opinião tão desabonadora em relação aos poderes executivos estaduais e municipais e eu responderia dizendo que o momento retrata com exatidão a cultura e o despreparo dos gestores públicos, alguns analfabetos de fato e outros analfabetos funcionais de longa data. Sequer busco ou nomeio culpados, pois estou convicto de que a culpa nos cabe por termos elegidos uma trupe despreparada até para dançar, quanto mais para governar alguma coisa,

 

É que a oportunidade de legislar (proibir/determinar) sobe a cabeça de uma forma tão brutal neste desavisados. que não importa mais se direitos individuais estão sendo arrancados da constituição, se a barbárie tenha se institucionalizado a partir do Supremo, onde alguns togados já tenham a convicção que viraram deuses, mesmo expondo a sociedade a possibilidade da utilização do art. 142, porque algumas atitudes extrapolam não só a formação jurídica dos doutos mas a qualquer ato de bom senso que preserve a independência dos poderes. A conferir, mas creio que a próxima será a ultima pois o Brasil não aguenta mais estas interferências indevidas!!

 

Fiz esta breve introdução para que pudéssemos refletir  sobre a conveniência e a oportunidade da edição da portaria 79/2020 e verificar se ela tem fundamento técnico/científico ou se é mais uma pirotecnia  de um secretariado que eventualmente adota uma postura ditatorial. De antemão deixo claro que não tenho absolutamente nada pessoal contra a secretária do meio ambiente de Goiás, que por sinal tem prestado bons serviços à área ambiental do estado de Goiás!

 

Então, no que se refere aos aspectos sanitários de proteção às populações ribeirinhas considero uma preocupação louvável do poder executivo goiano, posto que conhecendo como conheço a realidade dos municípios ribeirinhos é inegável que nenhum tem condições de enfrentar contaminações pelo covid 19 em larga escala, pois a rede hospitalar municipal de tais municípios não está preparada para exercer tal controle e amparar os necessitados. 

 

O problema é que não é da competência da secretaria de Meio Ambiente tomar decisões de saúde pública até porque não tem conhecimento científico para adotar normas  de controle de epidemias (que dirá de pandemias), pois salvo melhor juízo tais ações devem emanar do Secretario de Saúde ou do próprio governador que é médico!!!

 

Por vezes. a secretária Vulcanis na ânsia de bem servir a sociedade, toma atitudes vulcânicas onde atropela normas federais desconsiderando a superveniência das leis (passou a legislar em bacias hidrográficas federais) e até revoga o art, 5º da CF88 onde proíbe o transito de embarcações, o direito inalienável de ir e vir, e o faz por tempo indeterminado  num momento em que a sociedade, empresas, trade do turismo, alguns estados e municípios buscam desesperadamente alternativas  para tirar o país da epidemia econômica que além de botar a nação de joelhos poderá provocar um caos tamanho, com o risco de nos levar a uma convulsão social causada pela fome!

 

Creio que o momento é de uma profunda reflexão, da busca do entendimento (consulta aos prefeitos?) vereadores, deputados estaduais que tem sua base eleitoral nestes municípios, e sociedade organizada,  para que possamos adotar, se for o caso. medidas desagradáveis mas capazes de evitar num futuro próximo a adoção compulsória de medidas desastrosas  capazes de levar a nação a consequências imprevisíveis.

 

Ando meio adoentado, me recuperando de uma brutal cirurgia de câncer na próstata, com uma consequente infecção hospitalar por uma superbactéria que não morre com antibiótico nenhum e com uma herança de duas hérnias que terei que operar após a pandemia.  Como estou isolado desde dezembro perdoem a aridez do texto, alguma frase inapropriada pois minha intenção é contribuir para que vocês não percam a cidadania que sempre os homens livres exerceram aqui no FTB,

 

Um grande e afetuoso abraço

 

Kruel

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
12 minutos atrás, JCKruel disse:

Ando meio adoentado, me recuperando de uma brutal cirurgia de câncer na próstata, com uma consequente infecção hospitalar por uma superbactéria que não morre com antibiótico nenhum e com uma herança de duas hérnias que terei que operar após a pandemia.  Como estou isolado desde dezembro perdoem a aridez do texto, alguma frase inapropriada pois minha intenção é contribuir para que vocês não percam a cidadania que sempre os homens livres exerceram aqui no FTB,

Amigo JCK,

Desejo-lhe melhoras urgentes.

Quanto a texto inapropriado, isso é impossível, vindo de você.

Endosso seus comentários (sempre).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 19/05/2020 em 10:17, JCKruel disse:

Pois é...

 

Depois que o STF autorizou os estados e as prefeituras a legislar concorrentemente com a União, creio que o nosso País conseguiu se tornar mais difícil ainda de ser governado,,,

 

Aliás, caminhamos para situações inacreditáveis no que se refere a gestão pública e, em minha modesta opinião, mesmo após a pandemia veremos a tentativa da perpetuação dos abusos de governadores e prefeitos, brasis afora, por um longo tempo!!

 

Vocês podem ficar se perguntando por qual motivo manifesto opinião tão desabonadora em relação aos poderes executivos estaduais e municipais e eu responderia dizendo que o momento retrata com exatidão a cultura e o despreparo dos gestores públicos, alguns analfabetos de fato e outros analfabetos funcionais de longa data. Sequer busco ou nomeio culpados, pois estou convicto de que a culpa nos cabe por termos elegidos uma trupe despreparada até para dançar, quanto mais para governar alguma coisa,

 

É que a oportunidade de legislar (proibir/determinar) sobe a cabeça de uma forma tão brutal neste desavisados. que não importa mais se direitos individuais estão sendo arrancados da constituição, se a barbárie tenha se institucionalizado a partir do Supremo, onde alguns togados já tenham a convicção que viraram deuses, mesmo expondo a sociedade a possibilidade da utilização do art. 142, porque algumas atitudes extrapolam não só a formação jurídica dos doutos mas a qualquer ato de bom senso que preserve a independência dos poderes. A conferir, mas creio que a próxima será a ultima pois o Brasil não aguenta mais estas interferências indevidas!!

 

Fiz esta breve introdução para que pudéssemos refletir  sobre a conveniência e a oportunidade da edição da portaria 79/2020 e verificar se ela tem fundamento técnico/científico ou se é mais uma pirotecnia  de um secretariado que eventualmente adota uma postura ditatorial. De antemão deixo claro que não tenho absolutamente nada pessoal contra a secretária do meio ambiente de Goiás, que por sinal tem prestado bons serviços à área ambiental do estado de Goiás!

 

Então, no que se refere aos aspectos sanitários de proteção às populações ribeirinhas considero uma preocupação louvável do poder executivo goiano, posto que conhecendo como conheço a realidade dos municípios ribeirinhos é inegável que nenhum tem condições de enfrentar contaminações pelo covid 19 em larga escala, pois a rede hospitalar municipal de tais municípios não está preparada para exercer tal controle e amparar os necessitados. 

 

O problema é que não é da competência da secretaria de Meio Ambiente tomar decisões de saúde pública até porque não tem conhecimento científico para adotar normas  de controle de epidemias (que dirá de pandemias), pois salvo melhor juízo tais ações devem emanar do Secretario de Saúde ou do próprio governador que é médico!!!

 

Por vezes. a secretária Vulcanis na ânsia de bem servir a sociedade, toma atitudes vulcânicas onde atropela normas federais desconsiderando a superveniência das leis (passou a legislar em bacias hidrográficas federais) e até revoga o art, 5º da CF88 onde proíbe o transito de embarcações, o direito inalienável de ir e vir, e o faz por tempo indeterminado  num momento em que a sociedade, empresas, trade do turismo, alguns estados e municípios buscam desesperadamente alternativas  para tirar o país da epidemia econômica que além de botar a nação de joelhos poderá provocar um caos tamanho, com o risco de nos levar a uma convulsão social causada pela fome!

 

Creio que o momento é de uma profunda reflexão, da busca do entendimento (consulta aos prefeitos?) vereadores, deputados estaduais que tem sua base eleitoral nestes municípios, e sociedade organizada,  para que possamos adotar, se for o caso. medidas desagradáveis mas capazes de evitar num futuro próximo a adoção compulsória de medidas desastrosas  capazes de levar a nação a consequências imprevisíveis.

 

Ando meio adoentado, me recuperando de uma brutal cirurgia de câncer na próstata, com uma consequente infecção hospitalar por uma superbactéria que não morre com antibiótico nenhum e com uma herança de duas hérnias que terei que operar após a pandemia.  Como estou isolado desde dezembro perdoem a aridez do texto, alguma frase inapropriada pois minha intenção é contribuir para que vocês não percam a cidadania que sempre os homens livres exerceram aqui no FTB,

 

Um grande e afetuoso abraço

 

Kruel

Melhoras pra vc, amigo! Jesus te abençoe e cuide de vc em todos os momentos! Deus está no controle de tudo! Um abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 18/05/2020 em 18:26, Fabrício Biguá disse:

Mais uma vez a pesca no Estado do Goiás foi fechada....Tá complicada a coisa. doeu::

 

 

 

Estão dizendo nos grupos de whats em Goiânia que essa mensagem e fake, conversei com um barqueiro em Aruanã ontem, está liberado a pesca e embarcações no rio.

 

O pessoal está preocupado pois será proibido os acampamentos na temporada, mas a pescaria o Caiado afirmou que terá.

 

Uma pena pois a renda nas cidades ribeirinhas é gerada na temporada de Julho, sobrevivem o resto do ano com essa renda.

 

Mas... A aglomeração gerada pelos acampamentos, seria um caos para disseminação do vírus.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 19/05/2020 em 10:17, JCKruel disse:

Pois é...

 

Depois que o STF autorizou os estados e as prefeituras a legislar concorrentemente com a União, creio que o nosso País conseguiu se tornar mais difícil ainda de ser governado,,,

 

Aliás, caminhamos para situações inacreditáveis no que se refere a gestão pública e, em minha modesta opinião, mesmo após a pandemia veremos a tentativa da perpetuação dos abusos de governadores e prefeitos, brasis afora, por um longo tempo!!

 

Vocês podem ficar se perguntando por qual motivo manifesto opinião tão desabonadora em relação aos poderes executivos estaduais e municipais e eu responderia dizendo que o momento retrata com exatidão a cultura e o despreparo dos gestores públicos, alguns analfabetos de fato e outros analfabetos funcionais de longa data. Sequer busco ou nomeio culpados, pois estou convicto de que a culpa nos cabe por termos elegidos uma trupe despreparada até para dançar, quanto mais para governar alguma coisa,

 

É que a oportunidade de legislar (proibir/determinar) sobe a cabeça de uma forma tão brutal neste desavisados. que não importa mais se direitos individuais estão sendo arrancados da constituição, se a barbárie tenha se institucionalizado a partir do Supremo, onde alguns togados já tenham a convicção que viraram deuses, mesmo expondo a sociedade a possibilidade da utilização do art. 142, porque algumas atitudes extrapolam não só a formação jurídica dos doutos mas a qualquer ato de bom senso que preserve a independência dos poderes. A conferir, mas creio que a próxima será a ultima pois o Brasil não aguenta mais estas interferências indevidas!!

 

Fiz esta breve introdução para que pudéssemos refletir  sobre a conveniência e a oportunidade da edição da portaria 79/2020 e verificar se ela tem fundamento técnico/científico ou se é mais uma pirotecnia  de um secretariado que eventualmente adota uma postura ditatorial. De antemão deixo claro que não tenho absolutamente nada pessoal contra a secretária do meio ambiente de Goiás, que por sinal tem prestado bons serviços à área ambiental do estado de Goiás!

 

Então, no que se refere aos aspectos sanitários de proteção às populações ribeirinhas considero uma preocupação louvável do poder executivo goiano, posto que conhecendo como conheço a realidade dos municípios ribeirinhos é inegável que nenhum tem condições de enfrentar contaminações pelo covid 19 em larga escala, pois a rede hospitalar municipal de tais municípios não está preparada para exercer tal controle e amparar os necessitados. 

 

O problema é que não é da competência da secretaria de Meio Ambiente tomar decisões de saúde pública até porque não tem conhecimento científico para adotar normas  de controle de epidemias (que dirá de pandemias), pois salvo melhor juízo tais ações devem emanar do Secretario de Saúde ou do próprio governador que é médico!!!

 

Por vezes. a secretária Vulcanis na ânsia de bem servir a sociedade, toma atitudes vulcânicas onde atropela normas federais desconsiderando a superveniência das leis (passou a legislar em bacias hidrográficas federais) e até revoga o art, 5º da CF88 onde proíbe o transito de embarcações, o direito inalienável de ir e vir, e o faz por tempo indeterminado  num momento em que a sociedade, empresas, trade do turismo, alguns estados e municípios buscam desesperadamente alternativas  para tirar o país da epidemia econômica que além de botar a nação de joelhos poderá provocar um caos tamanho, com o risco de nos levar a uma convulsão social causada pela fome!

 

Creio que o momento é de uma profunda reflexão, da busca do entendimento (consulta aos prefeitos?) vereadores, deputados estaduais que tem sua base eleitoral nestes municípios, e sociedade organizada,  para que possamos adotar, se for o caso. medidas desagradáveis mas capazes de evitar num futuro próximo a adoção compulsória de medidas desastrosas  capazes de levar a nação a consequências imprevisíveis.

 

Ando meio adoentado, me recuperando de uma brutal cirurgia de câncer na próstata, com uma consequente infecção hospitalar por uma superbactéria que não morre com antibiótico nenhum e com uma herança de duas hérnias que terei que operar após a pandemia.  Como estou isolado desde dezembro perdoem a aridez do texto, alguma frase inapropriada pois minha intenção é contribuir para que vocês não percam a cidadania que sempre os homens livres exerceram aqui no FTB,

 

Um grande e afetuoso abraço

 

Kruel

 

Puxa, Kruel... estou na torcida e em oração pela sua melhora. Força e fé que você vai superar tudo aí.

Abraxxx

Sone.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 19/05/2020 em 10:17, JCKruel disse:

Pois é...

 

Depois que o STF autorizou os estados e as prefeituras a legislar concorrentemente com a União, creio que o nosso País conseguiu se tornar mais difícil ainda de ser governado,,,

 

Aliás, caminhamos para situações inacreditáveis no que se refere a gestão pública e, em minha modesta opinião, mesmo após a pandemia veremos a tentativa da perpetuação dos abusos de governadores e prefeitos, brasis afora, por um longo tempo!!

 

Vocês podem ficar se perguntando por qual motivo manifesto opinião tão desabonadora em relação aos poderes executivos estaduais e municipais e eu responderia dizendo que o momento retrata com exatidão a cultura e o despreparo dos gestores públicos, alguns analfabetos de fato e outros analfabetos funcionais de longa data. Sequer busco ou nomeio culpados, pois estou convicto de que a culpa nos cabe por termos elegidos uma trupe despreparada até para dançar, quanto mais para governar alguma coisa,

 

É que a oportunidade de legislar (proibir/determinar) sobe a cabeça de uma forma tão brutal neste desavisados. que não importa mais se direitos individuais estão sendo arrancados da constituição, se a barbárie tenha se institucionalizado a partir do Supremo, onde alguns togados já tenham a convicção que viraram deuses, mesmo expondo a sociedade a possibilidade da utilização do art. 142, porque algumas atitudes extrapolam não só a formação jurídica dos doutos mas a qualquer ato de bom senso que preserve a independência dos poderes. A conferir, mas creio que a próxima será a ultima pois o Brasil não aguenta mais estas interferências indevidas!!

 

Fiz esta breve introdução para que pudéssemos refletir  sobre a conveniência e a oportunidade da edição da portaria 79/2020 e verificar se ela tem fundamento técnico/científico ou se é mais uma pirotecnia  de um secretariado que eventualmente adota uma postura ditatorial. De antemão deixo claro que não tenho absolutamente nada pessoal contra a secretária do meio ambiente de Goiás, que por sinal tem prestado bons serviços à área ambiental do estado de Goiás!

 

Então, no que se refere aos aspectos sanitários de proteção às populações ribeirinhas considero uma preocupação louvável do poder executivo goiano, posto que conhecendo como conheço a realidade dos municípios ribeirinhos é inegável que nenhum tem condições de enfrentar contaminações pelo covid 19 em larga escala, pois a rede hospitalar municipal de tais municípios não está preparada para exercer tal controle e amparar os necessitados. 

 

O problema é que não é da competência da secretaria de Meio Ambiente tomar decisões de saúde pública até porque não tem conhecimento científico para adotar normas  de controle de epidemias (que dirá de pandemias), pois salvo melhor juízo tais ações devem emanar do Secretario de Saúde ou do próprio governador que é médico!!!

 

Por vezes. a secretária Vulcanis na ânsia de bem servir a sociedade, toma atitudes vulcânicas onde atropela normas federais desconsiderando a superveniência das leis (passou a legislar em bacias hidrográficas federais) e até revoga o art, 5º da CF88 onde proíbe o transito de embarcações, o direito inalienável de ir e vir, e o faz por tempo indeterminado  num momento em que a sociedade, empresas, trade do turismo, alguns estados e municípios buscam desesperadamente alternativas  para tirar o país da epidemia econômica que além de botar a nação de joelhos poderá provocar um caos tamanho, com o risco de nos levar a uma convulsão social causada pela fome!

 

Creio que o momento é de uma profunda reflexão, da busca do entendimento (consulta aos prefeitos?) vereadores, deputados estaduais que tem sua base eleitoral nestes municípios, e sociedade organizada,  para que possamos adotar, se for o caso. medidas desagradáveis mas capazes de evitar num futuro próximo a adoção compulsória de medidas desastrosas  capazes de levar a nação a consequências imprevisíveis.

 

Ando meio adoentado, me recuperando de uma brutal cirurgia de câncer na próstata, com uma consequente infecção hospitalar por uma superbactéria que não morre com antibiótico nenhum e com uma herança de duas hérnias que terei que operar após a pandemia.  Como estou isolado desde dezembro perdoem a aridez do texto, alguma frase inapropriada pois minha intenção é contribuir para que vocês não percam a cidadania que sempre os homens livres exerceram aqui no FTB,

 

Um grande e afetuoso abraço

 

Kruel

Kruel,desejo melhoras o mais rápido possível à você.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aparentemente houve sim a intenção de proibir, mas não chegou a ser publicada no diário oficial...

As reações foram muito grandes e o governador mandou a festa acabar. Vejam abaixo:

 

“Não houve essa possibilidade e não houve texto divulgado pela secretaria nem pelo governo”, alega a assessoria

Um texto atribuído a secretaria de Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semad), que falava sobre uma decisão do governo em proibir a pesca em Goiás por tempo indeterminado, vazou na segunda-feira (18), para imprensa. No texto referia a uma portaria de número 79/2020 e que não foi negada pela Assessoria de Comunicação da própria SEMAD e nem do governo.

A divulgação da portaria por vários meios de comunicação só veio a ser esclarecida e negada pelo próprio governador Ronaldo Caiado (DEM). Em uma live na segunda-feira (18), respondeu à pergunta da prefeita de São Miguel do Araguaia, Azaide Donizetti Borges (PSC) que não havia decreto sobre esse tipo de proibição.

O texto chegou à equipe do Repórter Independente, com declarações da secretária e detalhes técnicos da medida que seria tomada. A reportagem tentou por várias meios, telefônico e eletrônico, averiguar a autenticidade do texto, mas não houve nenhuma manifestação do governo até a divulgação do texto. O que apuramos é que houve forte pressão de prefeitos da região do Rio Araguaia e de deputados estaduais, o que teria feito o governo demover do decreto que seria publicado.

O governo diz sequer estuda essa possibilidade e nega também ter havido qualquer pressão relacionada ao tema. “A Piracema, época que a pesca é suspensa, já terminou”.

 
pesca_rioaraguaia_620x465.jpg Foto: Divulgação

SOBRE O DOCUMENTO

O documento, que chegou a ser divulgado pela imprensa, afirmava que havia sido determinado, por meio de portaria assinada pela secretária Andréa Vulcanis, a proibição da pesca, com intuito de evitar aglomerações [por causa do novo coronavírus]. Era vedado, ainda, o trânsito de embarcações fluviais, com as finalidades de esporte, lazer e pesca, em todas as bacias hidrográficas do Estado.

Durante a live do governador Ronaldo Caiado, também na segunda-feira, a prefeita Azaide Donizetti Borges (PSC), de São Miguel do Araguaia, questionou sobre a proibição. O gestor estadual afirmou que o Rio Araguaia era de competência federal e que ela não precisava se preocupar. “Ela [a portaria] não existe. O rio é federal. Não está na minha gestão”, resumiu o democrata ao responder à prefeita, que questionava a veracidade do texto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E mais uma vez "o dito fica pelo não dito"... bang::

Não estou entrando no mérito da medida.

Estou sim, RESSALTANDO a falta de transparência do poder público.

Talvez a melhor saída seria: "Repensamos e voltamos atrás".

Será que isso tira pedaço? Uma atitude esperada de uma autoridade.

Passa mais credibilidade que esse jogo de "empurra empurra"...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...