Ir para conteúdo

Olá amigo que está de passagem pelo Fórum Turma do Biguá (FTB).

É um enorme prazer tê-lo em nossa casa. O fórum é aberto a todos. Pra nós, tê-lo participando é sempre um prazer. Para utilizar nossa plataforma em sua totalidade, basta clicar em CADASTRE-SE e siga os passos seguintes. É fácil e em poucos segundos você estará interagindo com todos.

Para aqueles que já se cadastraram mas não se recordam dos seus nomes de usuário, SOLICITAMOS QUE NÃO EFETUE UM NOVO CADASTRO. Basta enviar um email para fbigua@gmail.com nos informando os dados que vc se recorda, que em pouco tempo resetaremos seu perfil e enviaremos os dados para você.

Qualquer dúvida basta ser enviada para o mesmo email acima mencionado.

Att. Equipe de Moderação do FTB

Fabrício Biguá Fabrício Biguá

Bem vindo ao Fórum Turma do Biguá

Sinta-se em casa. O Fórum Turma do Biguá há mais de 10 anos é a casa do pescador esportivo. Você encontrará milhares de informações sobre a pesca esportiva, náutica, camping, e tudo o que envolve o esporte mais praticado no Brasil. Contamos com a sua participação para deixar o nosso blog fórum ainda mais interessante. Seja muito bem vindo!!!

Confira os mais de 4.000 relatos postados pelos nossos amigos

Clique aqui e vá direto para a sala dos Relatos de Pescaria. São milhares de belíssimos relatos repleto de fotos, paixão e muito peixe grande. Aproveite para eternizar sua pescaria, publicando detalhes sobre a sua aventura.
Acesse agora

Apaixonados pelo Tucunaré Açu

Adoramos a pesca esportiva em todas as suas modalidades, independente do peixe escolhido, mas temos uma paixão especial pelo tucunaré de olhos vermelhos. Navegue em nossas páginas e saiba tudo sobre eles.

Mas esportividade é a nossa razão de ser

Pequenos, grandes, bagróides, redondos?!?! Não importa.

BASSBOAT BRASIL

Mais uma marca registrada do FTB. O Bassboat Brasil é o único fórum do Brasil que traz tudo sobre os barcos de pesca esportiva de alta performance.
Acesse agora
  • +26 °C
  • Cadastre-se
Entre para seguir isso  
Diego Rudek

Conhecimentos básicos do funcionamento do motor.

Posts Recomendados

Dicas retiradas da Outboard Mariner Corporation.

- Seleção do Hélice

A escolha correta do hélice paro cada combinação especifica da embarcação e motor garantirá ao motor uma boa duração O á embarcação um bom rendimento. Um hélice deverá ser selecionado cuidadosamente de acordo com o tipo da embarcação, o motor, o uso ao qual a embarcação se destina, e a carga-capacidade estimada da embarcação.

Nota: A escolha incorreta de um hélice poderá diminuir a duração do motor, afeta, o rendimento da embarcação ou causar graves avarias ria cabeça de força.

- Procedimento

O processo de seleção do hélice é muito importante no que se refere à duração do motor e o rendimento da embarcação. Faça a seleção com cuidado e minuciosamente levando em consideração os seguintes pontos:

arrow:: Durante o período de amaciamento do motor. Só opere o motor máxima aceleração em lapsos curtos para verificar a RPM em máxima aceleração.

arrow:: Ao experimentar vários hélices é necessário utilizar um tacômetro preciso para determinar as RPMs do motor a máxima aceleração.

arrow:: Selecione um hélice que se adapte bem ao prop6sito de uso determinado pelo cliente, e que permita o funcionamento do motor próximo ao ponto intermediário do regime de operação à máxima aceleração quando a embarcação contiver a sua carga habitual. Consulte as Especificações do Motor nesta seção.

arrow:: As RPMs do motor à máxima aceleração devem ser verificadas periodicamente para contrabalançar as variações de carga na embarcação.

arrow:: Um hélice ocasionalmente não cobrirá um vasto campo de ação no que se refere aos diversos usos da embarcação ? ou seja, desde o esqui aquático até a navegação em alta velocidade. Em tais casos, talvez seja necessário possuir um hélice para cada situação específica.

Nota: Se as pás do hélice tiverem um passo muito grande. O motor estará funcionando abaixo do seu regime normal a máxima aceleração, a potência estará sendo perdida e poderão ocorrer avarias na cabeça de força. Se as pás do hélice tiverem um passo muito pequeno, o motor estará funcionando acima do sou regime normal à máxima aceleração e poderá ocorrer avaria resultante do excesso de velocidade.

Torça e retire todos os cabos das velas de ignição para evitar o arranque acidental do motor ao trocar os hélices

- Rendimento do Motor Conforme o Tempo e a Altitude

As classificações de HP de todos os motores são aquelas que seriam obtidas sob condições padrões. Apesar disso, as mudanças de tempo e de altitude afetarão o desempenho de qualquer motor de popa. Alguns fatores que diminuirão a potência efetiva de um motor são:

arrow:: A baixa pressão barométrica

arrow:: A temperatura alta

arrow:: O alto índice de umidade

arrow:: A altitude elevada

O rendimento pode diminuir visivelmente quando um motor estiver trabalhando num dia quente e úmido. Algumas vezes o tempo ou a altitude pode causar que as RPM do motor caiam abaixo do regime de operação recomendado. Neste caso, um hélice com um passo menor poderá ser usado para trazer as RPM de volta, para dentro do regime de operação. De qualquer maneira, a velocidade máxima da embarcação não será tão alta como num dia frio e seco.

Nota: A perda do rendimento do motor poderá ocorrer se um motor não tiver sido modificado adequadamente para ser operado num local com uma altitude elevada.

Para evitar avarias permanentes na cabeça de força, tenha certeza de que um motor modificado para trabalhar em altitudes elevadas seja identificado corretamente e recalibrado ao trabalhar em altitudes mais baixas.

- Hélices

O hélice é o acessório mais importante quando se fala de performance em um barco. O hélice errado pode reduzir de 5 a 10 MPH da velocidade final da embarcação. Sem mencionar que a embarcação pode precisar de mais tempo até o planeio, gastar mais combustível e até mesmo danificar o motor.

- Ajuste da Aba de Compensação

Ajuste incorreto da aba de compensação pode causar uma direção árdua.

Um hélice gerará torque de direção quando o seu eixo não estiver funcionando paralelo a superfície da água. A aba de compensação é ajustável para compensar este torque de direção.

Importante: Um ajuste da aba de compensação aliviará o esforço de direção num conjunto só de velocidade, de ângulo do motor e de condições de carga. Nenhum ajuste poderá aliviar o esforço de direção em todas as velocidades, ângulos do motor e condições de carga.

Se a embarcação puxar para a esquerda ou para a direita quando a sua carga estiver bem distribuída, ajuste a aba de compensação da seguinte forma:

1- Com o motor DESLIGADO, afrouxe o parafuso da aba de compensação. Se a embarcação puxava para a direita, mova a parte traseira da aba de compensação um pouquinho para a direita. Se a embarcação puxava para a esquerda, mova a parte traseira da aba de compensação um pouquinho para a esquerda.

2- Aperte o parafuso da aba de compensação a uma torção de 47 a 54 N?m (35 a 40 lbs./pol.).

3- Teste a embarcação e se for necessário repita o procedimento até que o esforço de direção seja o mais balanceado possível.

- Instalações Altas do Motor

A aba de compensação poderá estar acima da linha d?água quando o motor estiver compensado para fora. O esforço de direção poderá aumentar. No entanto, o esforço de direção será diminuído se você compensar o motor para dentro e submergir a aba de compensação.

Dois Motores de rotação padrão (dois hélices girando para o mesmo lado)

1- Mova as duas abas de compensação igualmente e na mesma direção.

Dois motores (um de rotação padrão e o outro de contra-rotação)

1- Ajuste as duas abas de compensação na posição central.

Motor com Direção Hidráulica ? Ajuste a(s) aba(s) de compensação na posição central.

Mudança de Marchas e Controle de Velocidade

NOTA: Verifique cuidadosamente o funcionamento de todos os sistemas do motor e do controle, antes de sair do cais.

NOTA: NÃO ENGRENE a MARCHA AVANTE ou a MARCHA À RÉ quando o motor NÃO estiver trabalhando.

- Mudança de marchas

1- Com o motor trabalhando, torça o punho do acelerador até a posição de MUDANÇA DE MARCHAS ou mais lenta.

2- Mova a alavanca de mudança para a posição de MARCHA AVANTE ou de MARCHA À RÉ com um movimento rápido preciso.

Advertência de Segurança: Não opere o motor em MARCHA A RÉ com a manivela de inclinação e marcha na posição de INCLINAÇÃO porque o motor pode se inclinar e, conseqüentemente, sair da água, resultando em perda do comando da direção.

NOTA: Antes de mover a alavanca de mudança de marchas, diminua a aceleração até a posição de MUDANÇA DE MARCHAS ou mais lenta, e depois espere até o motor alcançar a velocidade de marcha lenta e o barco diminuir a sua velocidade.

- Controle das Velocidades

Com o motor trabalhando, torça o punho do acelerador:

1- No sentido anti-horário para aumentar a velocidade

2- No sentido horário para diminuir a velocidade

- Como desligar o Motor

1- Gire o punho do acelerador até a posição de MUDANÇA DE MARCHAS ou mais lenta.

2- Mova a alavanca de mudança de marchas para o PONTO MORTO.

3- Pressione o botão de desligar até que o motor pare de trabalhar.

Se for equipado, feche o parafuso de ventilação que estará localizado na tampa de abastecimento do tanque de combustível.

- Processo de Amaciamento

Durante as primeiras 10 horas de operação de amaciamento, você deve utilizar a proporção de combustível/óleo de 50:1 no tanque de combustível além do funcionamento normal do Sistema de Injeção de Óleo VRO. Depois do período de 10 horas de amaciamento, verifique se o nível de óleo no tanque VRO abaixou, indicando que o óleo foi usado, antes de passar a usar gasolina sem ser misturada no sistema de combustível.

Se o motor não for equipado com um sistema VRQ, ou se o sistema tiver sido desconectado, você deve utilizar o combustível/óleo na proporção de 25:1 no tanque de combustível durante as primeiras 10 horas.

Para ajudar a garantir ao motor uma vida longa e evitar que venha a ter graves avarias, é mandatário o uso de uma quantidade adicional de óleo no combustível durante as primeiras horas de operação de:

arrow:: um motor novo

arrow:: um motor usado que tenha uma cabeça de força nova

arrow:: um motor usado que tenha uma cabeça de força recém-reconstruída.

Nota: NÃO opere o motor fora da água. A bomba d?água poderá ser danificada ou o motor poderá se superaquecer.

Nota: NÃO opere o motor numa posição constante de aceleração. Mude freqüentemente as RPM do motor.

Nota: Verifique se a bomba d?água está trabalhando, observando se há um fluxo contínuo de água no indicador da bomba d?água.

Primeiros 10 minutos

arrow:: Opere o motor engrenado em marcha lenta rápida SOMENTE.

Próximos 20 minutos

arrow:: Opere o motor engrenado em marcha lenta rápida somente. NÃO ultrapasse 1.500 RPM.

Verifique se a bomba de água está trabalhando , observando se há um fluxo contínuo de água no indicador da bomba d'água.

50 minutos Seguintes

arrow:: Opere o motor engrenado a menos de 3500 RPM.

arrow:: NÃO permaneça numa posição constante de aceleração. Mude a velocidade do motor a cada 15 minutos.

Nota: Com embarcações de fácil planeio, use a máxima aceleração para levá-las rapidamente até a posição de planeio. No momento em que a embarcação entre em planeio, diminua imediatamente a aceleração até a metade. TENHA CERTEZA de que a embarcação permanece em planeio nesta posição de aceleração.

Segunda hora

arrow:: Use a máxima aceleração para acelerar a embarcação e levá-la em planeio, e depois diminua a posição de aceleração a três quartos. TENHA CERTEZA de que a embarcação permanece em planeio nesta posição de aceleração.

arrow:: De vez em quando, aplique a máxima aceleração em períodos de um a dois minutos, e volte a três quartos da aceleração para proporcionar um período de resfriamento.

arrow:: Mude a velocidade do motor a cada 15 minutos.

Nota: Verifique se a bomba d?água está trabalhando, observando se há um fluxo contínuo de água no indicador da bomba d?água.

Próximas oito horas

arrow:: Evite a operação contínua a máxima aceleração em períodos prolongados.

arrow:: Mude a velocidade do motor a cada 15 minutos.

arrow:: NÃO ultrapasse as RPM máximas recomendadas para o motor. Consulte as Especificações nesta seção.

Nota: Reaperte os parafusos do cabeçote na torção recomendada ao completar o período de amaciamento do motor. Reaperte-os somente depois que o motor tiver sido operado e o cabeçote tiver esfriado até uma temperatura em que possa ser tocado.

Nota: Depois das primeiras 20 horas de operação, devolva o motor para o seu revendedor fazer uma inspeção e alguns ajustes. Consulte REVISÃO DAS 20 HORAS, na Seção de Manutenção.

- Superaquecimento do Motor

NOTA:[/color] Não opere o motor fora da água, nem que seja por um momento, porque poderá causar um defeito na bomba d?água ou o superaquecimento do motor. Consulte o seu REVENDEDOR a respeito do dispositivo de enxágüe.

NOTA: Uso do dispositivo de enxágüe ? Antes de arrancar o motor com um dispositivo de enxágüe, cubra os dois furos pequenos (A) com uma fita adesiva resistente em cada lado da caixa de engrenagens, para garantir que uma quantidade suficiente de água flua para a cabeça de força. Lembre-se de retirar a fita dos furos ao remover o dispositivo de enxágüe.

As entradas de água deverão estar completamente submergidas e sem nenhuma obstrução, enquanto o motor estiver trabalhando. Observe a altura apropriada da popa e o ângulo do motor.

Enquanto o motor estiver trabalhando, o seu indicador da bomba d?água deverá descarregar um fluxo contínuo de água. Verifique o indicador freqüentemente, especialmente quando operar em águas com vegetação densa, muito lodo ou detritos, quando o motor estiver compensado num ângulo extremo ou quando estiver no suporte para operar nos lugares de pouca profundidade (se for equipado).

Se o motor se aquecer demasiadamente, o sistema de advertência do superaquecimento S.L.O.W.ä limitará automaticamente a velocidade do motor para 2000 RPM aproximadamente.

SE o fluxo de água no indicador da bomba d?água parar ou se tornar irregular, diminua a velocidade do motor para a marcha lenta e:

1 - Engrene a MARCHA A RE. opere o motor em marcha lenta durante 10 segundos aproximadamente, e depois volte para o PONTO MORTO. Se houver detritos entupindo as entradas de água, a ação de mudar a marcha poderá afastá-los.

SE depois de ter mudado a marcha, o fluxo no indicador da bomba d?água não se recuperar, DESLIGUE o motor e:

1- Limpe as telas filtrantes das entradas de água e o indicador da bomba d?água. Ligue o motor outra vez e opere-o em marcha lenta.

SE a limpeza das telas filtrantes e do indicador não recuperar o fluxo no indicador da bomba d?água, DESLIGUE o motor e não tente operá-lo. Consulte o seu REVENDEDOR.

SE o fluxo continuo no indicador da bomba d?água for recupera­do:

1-Continue operando o motor desengrenado, em MARCHA LENTA até que ele esfrie.

Importante: Depois que o motor tiver esfriado, desligue-o para restabelecer o circuito do sistema de advertência do superaquecimento. Depois disso, ligue o motor para operá-lo normalmente.

NOTA: Depois que um motor se superaquece, é necessário tomar as devidas providências para que o seu REVENDEDOR aperte os parafusos do cabeçote e os da tampa do escape na torção recomendada, e DETERMINE A CAUSA DO SUPERAQUECIMENTO DO MOTOR.

- Como ligar o motor numa situação de emergência

Advertência de Segurança: A tampa do motor é uma proteção contra a maquinaria. NÃO opere o motor com a tampa removida se você não estiver fazendo a manutenção dele ou os procedimentos de partida de emergência, e nessas ocasiões ?tenha muito cuidado em manter as suas mãos, cabelos, e roupas afastados de todas as peças em movimento. O contato com as peças em movimento causará ferimentos.

ASSEGURE-SE de que a alavanca de inclinação/marcha esteja na posição de MARCHA e de que o motor esteja na posição normal de operação. Consulte a Seção de Operação, INCLINAÇÃO.

Advertência de Segurança: O seu motor tem a "proteção de impacto" e a "trava de ré" apenas quando a manivela de inclinação/marcha estiver na posição de MARCHA. Se ele for operado com a manivela de inclinação/marcha na posição de INCLINAÇÃO o motor poderá se inclinar subitamente para dentro do barco e causar a perda do controle ou graves lesões corporais.

Importante: O(s) modelo(s) de arranque elétrico pode(m) ser arrancado(s) manualmente e operado(s) sem uma bateria. Quando isso for feito, observe as seguintes precauções:

Advertência de Segurança: Cubra o terminal de anel do cabo de bateria positivo (+) com a bota anexe pare evitar que o sistema de carga emita centelhas.

Advertência de Segurança: Não enrole o cabo de bateria solto ao redor do motor, como um modo de guardá-lo. Se isso for feito, pode restringir a direção ou danificar o cabo, ou pode ocorrer ambos. Dê voltas no cabo e pendure-o próximo ao motor.

Não conecte nenhum equipamento elétrico no sistema de carga do motor. O equipamento conectado e o motor podem ser danificados.

- ANTES de arrancar

Se você usar uma bateria, conecte-a como foi indicado na Seção de Manutenção, BATERIA.

Nota: Revise AMACIAMENTO se o motor for novo.

Nota: Forneça água de resfriamento para as entradas de água

Encaixe a mangueira de combustível no conector de combustível do motor.

Se a tampa do tanque de combustível for equipada com um respiradouro, abra-o. Aperte o bulbo de escoramento, com o lado de saída para cima, até que esteja firme.

Prenda o grampo no interruptor de emergência e prenda o cordão num lugar seguro da sua roupa.

Torça o punho de aceleração completamente no sentido horário para fechar o acelerador, e depois mova a alavanca de mudança para o PONTO MORTO. Consulte MUDANÇA DE MARCHAS e CONTROLE DAS VELOCIDADES.

Advertência de Segurança: Mude sempre pare o PONTO MORTO antes de arrancar o motor para evitar o movimento súbito do barco, que pode causar ferimentos.

Gire o punho do acelerador para a posição de ARRANQUE.

NOTA: Evite causar um defeito no motor; NÃO o opere além da posição de ARRANQUE em PONTO MORTO.

- Motor Frio

Para dar partida num motor frio, normalmente é necessário utilizar o afogador do motor. Puxe o botão do afogador totalmente para fora duas vezes, e retorne-o para a posição de aquecimento (a linha de cor deve aparecer).

O afogador manual tem duas funções. Ele alimenta um motor frio para arrancar rapidamente e proporciona combustível extra para aquecer o motor.

- Arranque por Corda

Estando sentado, agarre o punho do arranque e puxe-o gradativamente até engatar o arranque; depois disso, puxe-o com força. Antes de soltar o punho, deixe a corda do arranque se reenrolar para evitar avarias no conjunto do arranque. Se o motor não arrancar depois de puxar a corda algumas vezes, alimente-o novamente puxando o afogador.

Repita este procedimento quantas vezes for necessário até que o motor arranque.

- Arranque Elétrico

Estando sentado, pressione o botão de arranque para ARRANCAR o motor.

Solte o botão de arranque assim que o motor arrancar. Se o motor não arrancar, solte o botão por um momento e tente outra vez.

O motor de arranque poderá sofrer avarias se for operado ininterruptamente por mais de 10 segundos.

NOTA: NÃO PRESSIONE o botão de ARRANQUE quando o motor já estiver trabalhando. O motor de arranque e o volante serão danificados.

Repita o processo quantas vezes for necessário até que o motor arranque.

Todos os Modelos

Empurre o afogador para a posição de MARCHA, (nenhuma linha de cor deve aparecer), quando o motor tiver se aquecido suficientemente.

Importante: Se o seu motor de fora de bordo não responde normalmente a este procedimento de partida ou não executa a partida.

- Depois que o Motor Arrancar

Verifique o indicador da bomba d'água. Um fluxo continuo de água indica que a bomba d'água está trabalhando.

Se um fluxo contínuo de água não for visível, desligue o motor e veja a Seção de Operação, SUPERAQUECIMENTO DO MOTOR.

Motor Aquecido

Siga os mesmos procedimentos mencionados para dar partida num Motor Frio com a exceção de que um motor aquecido, normalmente não precisa ser alimentado por meio do seu afogador; no entanto, se o motor falhar, o afogador deverá ser usado.

- Proporções de Combustível e Óleo Lubrificante

Somente os seguintes lubrificantes devem ser utilizados:

arrow:: Evinrude TC-W3 Outboard Lubricant

arrow:: Johnson TC-W3 Outboard Lubricant

Estes lubrificantes foram formulados pela OMC para dar o melhor rendimento para o motor enquanto:

arrow:: controla os depósitos da câmara de combustão e do pistão

arrow:: proporciona uma lubrificação superior

arrow:: assegurando a duração máxima da vela de ignição

Se os Lubrificantes Evinrude ou Johnson Outboard Lubricant não estiverem disponíveis, um outro óleo que seja aprovado pela NMMA (National Marine Manufacturers Assoc.) para TC-W3 (para motores de dois tempos, refrigerado à água) poderá ser usado. Procure a informação técnica de aprovação no rótulo do recipiente.

Nota: omissão em seguir esta recomendação sobre os requisitos mínimos do lubrificante poderá anular a garantia do motor.

Nota: A operação de um motor ou a sua preparação para armazenagem com uma mistura de combustível e óleo mais pobre que a recomendada poderá resultar em avarias na cabeça de força.

Nota: Evite o uso dos itens seguintes já que eles podem causar um defeito no motor e/ou diminuir a duração da vela de ignição:

arrow:: Óleos para automóveis

arrow:: Combustível pré-misturado com uma quantidade de óleo desconhecida

arrow:: Combustível pré-misturado numa proporção mais rica que a recomendada

arrow:: Combustível pré-misturado numa proporção mais pobre que a recomendada.

Os lubrificantes Evinrude/Johnson Outboard Lubricant têm alguns aditivos que podem se evaporar. Cubra sempre os recipientes que estiverem parcialmente cheios para evitar que o lubrificante se deteriore.

arrow:: Uso Normal

Todos os motores de recreio e comerciais precisam da mistura de combustível e óleo na proporção de 50:1.

arrow:: Alta Velocidade

Qualquer motor de recreio que seja usado em alta velocidade precisa da mistura de combustível e óleo na proporção de 25:1.

Trabalho PesadoA proporção de combustível e óleo para os modelos de recreio é de 50:1

(2% de óleo) quando o motor for usado para fins comerciais, de aluguel

ou de trabalho pesado contínuo.

- Instruções para Misturar o Combustível com o Óleo

NOTA: Para serem seguidas caso você não queira usar o sistema AccuMix de lubrificação automática do motor.

A gasolina é extremamente inflamável e altamente explosiva sob determinadas condições. Desligue sempre o motor e não fume, nem permita chamas ou faíscas vivas próximo da embarcação ao reabastecer ou ao trocar os tanques de combustível. Faça sempre a mistura bem ventilada.

1 - Tanque portátil - Para as temperaturas acima e abaixo de O 0C (32 ºF), despeje aproximadamente 4 litros (1 galão) de gasolina dentro do tanque. Acrescente a quantidade necessária de óleo. Complete com a gasolina restante. Instale a tampa no tanque e incline o tanque suavemente para os lados para distribuir o óleo.

2 e 3 - Tanques Permanentes - Para as temperaturas acima de 00C (32 ?F), despeje o óleo lentamente junto com a gasolina à medida que o tanque estiver sendo abastecido. Para as temperaturas abaixo de O ºC (32 ºF), despeje aproximadamente 4 litros (1 galão) de gasolina dentro de um recipiente a parte. Acrescente a quantidade necessária de óleo. Instale a tampa de abastecimento e incline o recipiente gentilmente para distribuir o óleo. Despeje lentamente a mistura de gasolina e Moo dentro do tanque junto com a gasolina à medida que o tanque estiver sendo abastecido. Para evitar centelhas eletrostáticas, use um funil filtrante grande metálico. O bocal de gasolina devo fazer contato com o funil metálico durante o abastecimento.

arrow:: Requisitos do Óleo

11,4 Litros ( 3 galões) 22,7 Litros ( 6 galões) 68,1 Litros ( 18 galões)

100:1 (1% de Lubrificante) 118 ml (4 fl.oz) 236 ml ( 8 fl.oz) 708 ml ( 24 fl.oz)

50:1 (2% de Lubrificante) 236 ml ( 8 fl.oz) 473 ml ( 16 fl.oz) 1419 ml (48 fl.oz)

25:1 (4% de Lubrificante) 473 ml ( 16 fl.oz) 946 ml (32 fl.oz) 2838 ml ( 96 fl.oz)

Os produtos OMC foram projetados para funcionar com o Combustível Preferível ou com o Combustível Aceitável; porém, esteja ciente do seguinte:

arrow:: O sistema de combustível da embarcação pode ser diferente no que se refere ao uso de combustíveis contendo álcool. Consulte o manual do proprietário da embarcação.

arrow:: O álcool atrai e retém a umidade, a qual pode causar a corrosão nas peças metálicas do sistema de combustível.

arrow:: Os combustíveis estendidos com o álcool podem causar problemas de rendimento para o motor.

arrow:: Todas as peças do sistema de combustível devem ser inspecionadas freqüentemente e substituídas se forem encontrados sinais de vazamento ou de deterioração. Faça no mínimo uma inspeção anual.

Advertência de Segurança: O vazamento de combustível pode contribuir para que haja um incêndio ou uma explosão.

Nota: O acondicionador de combustível OMC 2+4 e o protetor contra carvão OMC Carbon Guard são os únicos aditivos para a gasolina, além da gasolina aditivada que já existe nos postos, recomendados pela Outboard Marine Corporation. O uso de outros aditivos na gasolina poderá resultar em mau rendimento ou avarias no motor.

- Aditivos

Acondicionador de combustível OMC 2+4 ajudará a evitar a formação de depósitos de goma e de verniz nos componentes do sistema de combustível e removerá a umidade do sistema de combustível. Ele poderá ser usado continuamente, e deverá ser usado particularmente quando o motor não for usado regularmente. O seu uso reduzirá a fuligem das velas de ignição, o congelamento do carburador e a deterioração dos componentes do sistema de combustível.

O aditivo de combustível OMC Carbon Guard minimiza a acumulação dos depósitos de carvão nos motores marinhos quando for usado exatamente conforme as indicações. O adicionamento do aditivo de combustível OMC Carbon Guard no combustível do seu motor:

arrow:: Reduzirá a aderência dos anéis de segmento do pistão;

arrow:: Proporcionará um melhor rendimento global do motor;

arrow:: Contribuirá para aumentar a vida do motor.

Nota: Motores com mais de 100 horas de serviço ? Descarbonize com OMC Engíne Tuner antes de usar o aditivo OMC Carbon Guard no combustível. Consulte o seu REVENDEDOR.

- Combustíveis Brasileiros para Motores de Popa

No Brasil temos 3 tipos de gasolina usado em motores de popa, a seguir:

1) gasolina aditivada;

2) gasolina comum;

3) gasolina com aditivos detergentes e com MTBE;

4) gasolina sem aditivos detergentes e com MTBE.

1) Gasolina Aditivada: (Recomendada)

A gasolina base é semelhante à gasolina comum com 22% de álcool exceto que o aditivo é introduzido pelo distribuidor. A gasolina aditivada tornou-se disponível durante 1993 e agora encontra?se em todo o pais. No Rio Grande do Sul não contem álcool. Deve?se empregar a gasolina aditivada sempre que for possível.

A gasolina aditivada foi projetada com anti?oxidantes e detergentes para os carros com motores com injeção. Produzem menos vernizes e carbonização; que prejudicam as válvulas e injetores.

A gasolina aditivada é altamente recomendada para e uso em todos os motores Johnson/Evinrude para reduzir a formação de vernizes e a carbonização de peças moveis.

A gasolina aditivada tem a sua marca definida pela cor:

Marca Cor

BP Supra Azul Esverdeada

Shell Fórmula Verde Clara

Ipiranga Vermelha

Exxon Maxi Verde

Texaco Su Verde

Petrob Podium Vermelha

arrow:: Comentários Gerais

1. As gasolinas disponíveis no Brasil para o uso em motores de popa não devem ficar paradas nos tanques de gasolina por um período excedendo de 6 semanas.

A qualidade deteriora?se rapidamente depois de ficar sem uso por mais de seis semanas. A octanagem diminui e contamina o tanque.

Os elementos que afetam a qualidade da gasolina são:

arrow:: Luz solar

arrow:: Calor

arrow:: Raios ultra violetas

arrow:: Temperatura ambiente alta

arrow:: Umidade alta

arrow:: Temperatura no tanque de gasolina

2. Nas áreas onde a qualidade do gasolina é duvidosa, é altamente recomendado que adiciona?se uma mistura de 100:1 de óleo TCW III para oferecer uma proteção melhor para os motores com o sistema VRO (Auto Lube).

- Lavagem

Lave o seu motor com água doce o mais rápido possível após o uso em água salgada, poluída ou salubre para minimizar a formação de sedimentos que possam entupir as passagens de resfriamento.

Advertência de Segurança: Não opere o motor em recintos fechados. O seu motor emite gases tóxicos quando está em funcionamento. Garanta uma ventilação adequada, operando o motor ao ar livre.

Consulte o seu REVENDEDOR a respeito do dispositivo de enxágüe projetado para se encaixar perfeitamente no seu motor, e abra o fornecimento água com uma pressão superior a 140 kPa (20 lbs./pol.2). Siga as instruções do fabricante para fazer a instalação e usá-lo.

4 - Estilo do dispositivo mostrado na ilustração pode ser usado.

5 - NOTA: Uso do dispositivo de enxágüe ? Antes de arrancar o motor com um dispositivo de enxágüe, cubra os dois furos pequenos (A) com uma fita adesiva resistente em cada lado da caixa de engrenagens, para garantir que uma quantidade suficiente de água flua para a cabeça de força. Lembre-se de retirar a fita dos furos ao remover o dispositivo de enxágüe.

Advertência de Segurança: Evite ferimentos causados pelo contato com o hélice - remova o hélice antes da lavagem.

arrow:: Requisitos

1- Área bem ventilada ? boa drenagem é útil;

2- Pressão de água de 140 kPa (20 lbs/pol.2 ou psi) a 300 kPa (45 lbs/pol.2);

3- Hélice removido;

4- Motor em PONTO MORTO e em posição de MARCHA;

5- Motor operando em aproximadamente 1000 RPM;

6- Fornecimento de água ABERTO antes de dar partida no motor e enquanto ele estiver trabalhando. Lave no mínimo por cinco minutos.

NOTA: A água deve fluir pelo indicador da bomba d'água. Se ela não fluir, desligue o motor e investigue.

joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Show as dicas Diego... mestre::

Teria como vc editar o tópico e deixá-lo mais "frú-frú"???? kkkkk....dar uma organizada nele...Separando o título com fonte maior, negritada, e nos textos dar uma coloridinha básica para facilitar a leitura?!??! hehee....

Estou saindo pra trabalhar e isso demora um pouquinho.... vergonha::

...mas daqui a pouco estou de volta. joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Show as dicas Diego... mestre::

Teria como vc editar o tópico e deixá-lo mais "frú-frú"???? kkkkk....dar uma organizada nele...Separando o título com fonte maior, negritada, e nos textos dar uma coloridinha básica para facilitar a leitura?!??! hehee....

Estou saindo pra trabalhar e isso demora um pouquinho.... vergonha::

...mas daqui a pouco estou de volta. joia:::

Ve se ficou bom heheheheheh

qq coisa da uma fuçada nele tbm!

joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Puts....gastei mais de meia hora pra frú-frú-zá o tópico...Aff..como o Kid consegue?!?! blink::

Lendo atentamente o tópico sou obrigado a concordar com o Artur....tem muita coisa nesse tópico vai de encontro ao q ensinamos no outro...hehee....A maioria das misturas de óleo 2T são exageradas....Vai babar a vela toda...kkkk...

joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

asiuehoiauseh isso eh verdade, mas foi um mecanico da omc que escreveu as dicas.

Quem sabe sob condiçoes de uso de alguns motores de alto desempenho?

ja vi usar misturas ricas de oleo assim em motores de popa forjados, supercharger e algo parecido assim.

Acho que vamos mudar essa parte hehehehe

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

verdade Fabricio, que empenho esses "fru fru" heheheheheh

Vamos dar uma editada no topico e juntar os dois, oq acha?

Puts...tu nem imagina com é fróids fru fru zá esses textos...kkkkk...

E quanto ao tópico...podemos sim, filtrar o q é legal, e uní-los....Tem q ser algo sintético para não ficar uma leitura chata...mas aqui tem muita coisa fera...e se vc reparar bem, apenas a questão do amaciamento é algo novo.....o resto nós tratamos no outro tutorial. joia:::

Ah...e temos sim, q saber exatamente o tipo de motor q o texto é dirigido. joia:::

E vamos nos falando... joia:::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

oasuehaosueh verdade Artur, vamos filtrar as dicas e montar um negocio filé. Mas ngm segue ao pé da letra tudo isso e tbm sempre absorve alguma coisa boa de cada tópico. Mas vamos agilizar aqui um tudo certo. Tbm conversando com mecanicos, cada um diz uma coisa, msmo mecanicos autorizados da brp, yamaha, mercury. Cada um diz uma coisa. Acho que o esquema é juntar tudo e cada um faz como achar que fica melhor na sua condição de uso.

Como vc disse do esquema de amaciar o motor, pelo menos nunca faiz tudo na risca como deve ser feito não. Apenas utilizei mistura mais rica de óleo e nas primeiras 2 horas andei mais de boa.

Grande abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Estão chovendo no molhado... qualquer equipmento é vendido com o Manual de Instruções.

É só seguir as recomendações e os Motores de Popa, de qualquer categoria, de qualquer potência não ficam fora disto.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×