Ir para conteúdo

Zeca

Membro
  • Total de itens

    104
  • Registro em

  • Última visita

2 Seguidores

Sobre Zeca

  • Rank
    Já consegue zarar
  • Data de Nascimento 03-03-1974

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino

Meu contato

  • Website URL
    http://www.30mm.com.br

Informações de Perfil

  • Localização
    Belo Horizonte - MG
  • Interesse
    Pesca Esportiva

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Estas são as portarias do ano passado - todas foram mantidas. http://www.ief.mg.gov.br/images/stories ... _155_2.pdf http://www.ief.mg.gov.br/images/stories ... _154_2.pdf http://www.ief.mg.gov.br/images/stories ... _156_2.pdf
  2. Zeca, mas está proibido só nas Bacias do São Francisco? Do rio Grande (Furnas) Não? doeu:: Airton, acabei de olhar e a proibição se aplica a estas bacias:Bacias Hidrográficas do Leste, no Estado de Minas Gerais, excetuando-se as bacias dos rios Grande, Paranaíba e São Francisco.
  3. Art. 4º Permitir a pesca amadora, profissional, embarcada e desembarcada, somente para espécies exóticas, alóctones ou híbridas, constantes no art. 5º desta Portaria, nos rios dessa bacia hidrográfica e nos reservatórios das usinas hidrelétricas, observados os locais de restrição constantes nesta Portaria e nas demais legislações em vigor, mediante as seguintes condições: I - Portando a licença ou autorização do órgão ambiental competente; II - Com limite para captura de 3 (três) kg de peixes mais um exemplar por pescador amador e 3 (três) kg de peixes mais um exemplar para o pescador profissional, das espécies citadas no artigo 5º. III - O limite de captura é por dia ou jornada de pesca, período de tempo igual ou superior a 1 (um) dia, a que o pescador se dedicar à sua atividade, ficando vedada a acumulação diária e o transporte de quantidade superior ao limite estabelecido. IV - Utilizando somente linha de mão e anzol simples, com uma farpa, vara ou caniço simples, molinete e carretilha, chumbadas e encastol, iscas artificiais e naturais, sendo vedado a prática da técnica da lambada. Somente nas iscas artificiais é permitido emprego de anzol tipo garatéia, limitados a 05 (cinco) varas e caniços por pescador licenciado; § 1º Entende-se por garatéia,o anzol que possua mais de 01 (uma) farpa, denominado também de anzol múltiplo. § 2º Entende-se por: a) Espécie alóctone: espécie de origem e ocorrência natural em outras bacias brasileiras; b) Espécie exótica: espécie de origem e ocorrência natural somente em águas de outros países, que tenham sido introduzidas em águas brasileiras; c) Híbrido: organismo resultante do cruzamento de duas espécies; d) Autóctones: espécie de origem e ocorrência natural na própria bacia. Art. 5º As espécies autorizadas para captura nesta Portaria são: I - Alóctones: Tucunaré (Cicla spp.), Tambaqui (Colossoma macropomum), Apaiari (Astronotus ocellatus), Pescada do Piauí (Plagioscion squamosissimus), Caranha Amarela ou Pacu (Piaractus mesopotamicus), Caranha Preta ou Pirapitinga ou Pacu (Piaractus brachypomus), Cachara (Pseudoplatystoma fasciatum), Trairão (Hoplias lacerdae), Piranha Vermelha (Pygocentrus nattereri), Piranha Preta (Serrassalmus rhombeus) II - Exóticas: Tilápias (Oreochromis niloticus e Tilapia rendalli), Bagre Africano (Clarias gariepinus), Catfish (Ictalurus punctatus), Carpa Comum (Cyprinus carpio), Carpa Espelho (Cyprinus carpio specularis), Carpa Capim (Ctenopharyngodon idella), Carpa Prateada (Hypophtalmichthys molitrix), Carpa Cabeçuda (Anstichtys nobilis), Black Bass (Micropterus salmoides); III - Híbridos: Tambacu - Tambaqui X Pacu (Colossoma macropomum X Piaractus masopotamicus) Ponto e Vírgula ou Pintachara - Pintado X Cachara (Pseudoplatystoma corruscans X Pseudoplatystoma fasciatum); IV - Autóctones: Piranha (Pygocentrus piraya), Pirambeba (Serrasalmus branditii), Camboge ou Tamoatá (Hoplosternum sp e Callichthys callichthys).
  4. Com certeza ela sendo aplicada aqui, ela pode ser aplicada ai. Em tese, ela é amparada por uma lei federal que define o defeso. Na lei de defeso diz que o pescador profissional não pode exercer nenhum tipo de atividade remunerada da venda de pescado no período de defeso. Ou seja, ele não pode receber nada sobre a venda de peixes neste período, a não ser aquilo que ele já tem pescado até a data de início do defeso. Ou seja, se ele sai pra pescar no período de defeso ele está infringindo uma lei federal, pois se ele sai pra pescar significa que ele vai vender, e vender é uma atividade remunerada... portanto ele não pode. E o IEF aqui em MG entendeu que se ele não pode vender nenhum tipo de peixe neste período ele também não pode pescar, nem mesmo o exótico. Pois os equipamentos usados para a pesca profissional não são seletivos, ou seja, a rede não pega só tucunaré, pega qualquer peixe que esteja passando. Então, pensando nisso foi estabelecida a cota de 3,5 kg por jornada de pesca, que é mais do que a Organização Mundial da Saúde recomenda de consumo de pescado por dia.
  5. SOBRE A PORTARIA DO IBAMA RESPOSTA AOS AMIGOS QUE AJUDARAM Acabamos de receber a informação que a portaria do defeso foi mantida idêntica ao que foi ano passado. Ou seja, o Tucunaré está protegido pela portaria no período de defeso nas Bacias do Rio São Francisco. Fica proibido a pesca com qualquer material predatório e só é permitido o abate de 3,5 kg mais um exemplar por jornada de pesca. Qualquer coisa acima disto é crime ambiental. Muito obrigado a todos - foi mais uma vitória.
  6. Esta é a primeira ação da AMPE, que acabou de ser criada. POR FAVOR AJUDEM. Pessoal, a elaboração da portaria para defeso na Bacia do rio São Francisco mudou de gerência. Passou de responsabilidade do IEF para a SEMAD. A reunião para fechamento da portaria será neste mês de setembro. Os pescadores profissionais estarão em peso e vão fazer de tudo para a liberação da pesca do tucunaré, sem qualquer cota. Teremos que nos mobilizar. Para isso nós da AMPE - Associação Mineira de Pesca Esportiva estamos criando um formulário para que as pessoas possam expressar seu apoio para a manutenção da portaria que protege o tucunaré na Bacia do São Francisco - peço que participem e contamos com a união de todos. Segue o link: http://bit.ly/SEaUJJ Criamos também nossa página no Facebook - gostariamos muito de contar com o seu LIKE - https://www.facebook.com/ampemg
  7. Hikaro, isso na Serra da Mesa é fato corriqueiro. A gente pesca em locais com 15, 12 metros - pescando com metal jig - pesca na vertical mesmo e bate cada peixão que vc não acredita. Mas tudo isso pode mudar de local para local. Na Serra a água é muito clara, o que faz com que o sol chegue no fundo e o fundo tem muita vida, o que mantem o peixe se alimentando lá embaixo. e conhecer o local é fundamental.No vídeo, tem um peixe que eu pego na helice, aquele ponto ali tem uns 15 metros de profundidade, e estávamos pescando na superfície. E o peixe sobe pra atacar... mas é um comportamento do local, só quem conhece sabe como funciona. Mas já pesquei tucunas na colher desta maneira, tanto na serra da mesa como em outros locais. Em Tupaciguara fiquei em segundo em um torneio só pescando com colher em locais mais fundos. No bass isso é muito comum... já peguei peixe a 10 metros.
  8. Fala Betão, agora podemos marcar aquela nossa então né... ? Legal, mais um pra morrer de rir... hahahaha
  9. Fala Neco, obrigado... e comento sempre, o Dinera é um exemplo pra todo mundo... muito legal mesmo...
  10. Fala Xandego, muito obrigado... a pescaria com o Eribert é outra coisa... a gente sempre aprende algo novo.
  11. Não tenho o ponto marcado, como sempre pesco lá com o Eriba, ele já sabe onde fica... nem me preocupo em marcar. Levo o GPS comigo mais por segurança mesmo, mas não marco nada. Sei que fica próximo da barragem. Mas não sei precisar o local.
  12. De volta à SERRA DA MESA. Créditos: Fotos por: Eribert Marquez Quando o Eribert anunciou que estaria encerrando as atividades na Serra da Mesa eu tinha uma data agendada com ele. Então fiquei sabendo que esta seria a última pescaria dele como guia profissional naquela região. Então fizemos um belo vídeo de despedida. Depois disso se passaram vários meses até que recebo um email do Eriba dizendo que estava retornando para Serra da Mesa. E respondi imediatamente dizendo que se eu fui o último, queria ser o primeiro da nova temporada. E assim foi, marcamos para dia 08/03/2012. Quando falei com meus amigos que havia marcado a passagem o Dino, que havia sido meu parceiro na última, já disse que estava dentro novamente. Então iríamos repetir a turma. E neste mesmo dia compramos as passagens aéreas. Mais adiante o Gabriel me liga e pergunta se ele também pode ir com a gente. E é claro que sim, afinal o Grand Bass é grande igual coração de mãe. Tudo marcado e agora é esperar chegar o dia. E ele chegou… Dino passa na casa do Gabriel, recolhe as tralhas e depois na minha, e rumamos direto pro aeroporto. Tudo pronto, cartão de embarque na mão rumo a Brasília. Ao chegar em Brasília, o Eribert já estava do lado de fora nos esperando. A caminhonete estava parada no estacionamento com o barco engatado. Tudo no carro seguimos pra Pousada Germano. No caminho já foi pura piada, muita música boa e várias histórias. Chegamos na pousada no final da tarde e fomos recepcionados pelo Ediley da melhor maneira possível. Foi o tempo de deixar as malas no carro, tomar um banho e o jantar já estava sendo servido. Ao chegar na pousada tomei um susto, todas as grandes árvores que ficavam na área externa não existiam mais, dando uma ampla visão do local e do lago. A piscina, que na última vez que fui, estava em reforma, e agora já estava pronta, com uma bela churrasqueira e um banheiro exclusivo. Piscina para crianças e tudo mais. Depois de jantar fomos para o quarto preparar o equipamento, pois a pescaria iniciaria as 5 da manhã do dia seguinte. Todas as varas montadas, todas as baterias carregadas e tudo pronto. 5:00 AM - o Eribert bate na porta - VAMOS LÁ GALERA, PESCARIAAAAAA… Todo mundo de pé, café da manhã já pronto… barco engatado e nos aguardando. Gostamos sempre de sair muito cedo para evitar atrapalhar os barcos menores e pra chegar no ponto de pesca muito cedo. Num dos primeiros arremessos o Dino engata um belo peixe… muito bom mesmo… a pescaria prometia, mas a realidade não foi fácil… o peixe estava difícil. Mas era apenas o início. Tudo poderia mudar em questão de poucas horas. A condição de pesca se manteve, os peixes estavam muito manhosos, as vezes acompanhando a isca sem atacar, as vezes subia e desaparecia. Muitos peixes em casal e em locais bem fundos, na faixa de 4 a 8 metros. A região próxima da barragem, que tem a água mais limpa e também é a parte mais funda do lago rendeu os maiores peixes, porém poucos. Já as regiões de água mais escura e consequentemente mais rasas não encontramos peixes de grande porte, mas tivemos mais quantidade de ataques. As iscas que mais funcionaram foram as birutas 110, como sempre. No primeiro dia eu pesquei boa parte do tempo com uma Zig Zara do Nakamura e depois de colocar um lider zero, em um arremesso mais distante, um peixe estoura na superfície e estoura também a linha, levando a isca pro fundo do lago. Então, como o peixe estava difícil, pelo menos a gente ia se divertir… e foi o que fizemos, nunca rí tanto em uma pescaria na minha vida. Muito bom estar com amigos. Segue ai algumas fotos da pescaria. Este foi o primeiro peixe do dia - no primeiro arremesso o Dinera acerta este gigante. Aqui a soltura dele com direito a filmagem e tudo... Depois foram saindo os gigantes... estava suado, muito arremesso pra pouco peixe, mas quando batia... Aqui o momento da briga. Mais outra do peixão http://farm8.staticflickr.com/7036/6979943151_527c695278_z.jpg E mais uma vez, filmado... Derrepente uma porrada... e o peixe salta... clicks e mais clicks neles http://farm8.staticflickr.com/7202/6833816166_e666105125_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7043/6979944555_2f5c5694c6_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7206/6833817302_975302a188_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7194/6833817904_24863aa1fe_z.jpg Depois de muito show... não era nem tão grande assim... mas valeu a foto. http://farm8.staticflickr.com/7178/6979943475_3741213730_z.jpg Depois de muita isca na água... pausa no paraíso - esta cachoeira é maravilhosa... http://farm8.staticflickr.com/7189/6979938781_45d4919bf0_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7182/6833810640_f989af5de0_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7050/6979939051_5194be4ef7_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7047/6833812402_62ae696714_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7039/6833812900_9f400080e9_z.jpg Com direito a banho e tudo... quase nnao voltamos pra pescaria... hehehe http://farm8.staticflickr.com/7194/6833811750_0a916325cf_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7204/6833811426_3abd555efb_z.jpg Churrasco sendo assado... Nenhum peixe abatido. http://farm8.staticflickr.com/7197/6833813468_206582c3a2_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7202/6979946491_7cbe148b8c_z.jpg Voltamos para a pescaria... e mais peixe na linha... mas tava sofriiiiido... http://farm8.staticflickr.com/7189/6833819170_fdcd3c53f6_z.jpg Ai o tempo resolveu dar uma fechadinha... já começamos a planejar a volta. São 80km de água pra rodar a 110 km/h - com este pezinho de chumbo do Eribert. http://farm8.staticflickr.com/7210/6833819832_3f1dd274f2_z.jpg De volta na Pousada Germando e um bate papo com o Ediley... aguardando o jantar e já descarregando fotos e vídeos no computador. Neste dia fizemos o favor de ligar para nosso amigo Alan, que está morando em Perth, na Austrália - pra matar a saudade do amigo e pra contar que a pescaria estava muito boa. Este tal de FACETIME é show... ligação direta na Austrália sem pagar nada. No dia seguinte, as 5 horas o Eribert bate na porta... BORA PESCAR GALERAAAAAAAAAA.... E todos de pé... o dia seria longo... O destino eram as regiões mais rasas do lago e com a água um pouco mais escura. Palmerinha foi o primeiro ponto. Era o dia de testar uma nova isca da Deconto, a NIKITA - que apesar de pequena, pegou de tudo e de todos os tamanhos... Vejam ai o que foi que aconteceu. http://farm8.staticflickr.com/7176/6833820578_18d1808f26_z.jpg O primeiro peixe foi esta placa ai... destruiu as garateias reforçadas que colocamos na isca. http://farm8.staticflickr.com/7057/6979948997_c4f9e0f4d3_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7046/6979949655_07a3243ae0_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7185/6979951543_8e7cd2ca88_z.jpg Olha o estado da isca.. uma garateia aberta e a outra fechada... alguém me explica como um peixe consegue fazer isto? http://farm8.staticflickr.com/7182/6979950117_4b52ac220c_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7182/6979950639_01f1e00794_z.jpg Depois continuamos fisgando alguns peixes bons... http://farm8.staticflickr.com/7069/6833824598_7e73e94a5b_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7036/6833825166_e833514e73_z.jpg Agora uma pausa... pra um peixe que foi especial. Eu até agora nnao tinha fisgado nenhum peixe pra uma foto descente, o único que bateu que era realmente grande estourou minha linha.... Então, chegou a minha vez... Vou contar a história de como peguei este peixe. http://farm8.staticflickr.com/7186/6979953547_06f3a2da66_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7051/6979954321_242bf81b30_z.jpg Em um ponto com 8 metros de profundidade um cardume de peixes de 15 cm subiu nas nossas iscas. Derrepente notamos dois peixes muitos grandes uns 4 metros abaixo. Era uma ninhada de tucunarés e se os filhotes tinham uns 15 cm, imaginem os pais. Eram dois peixes muito grandes, deu pra ve-los lá no fundo, a uns 4 metros rondando. Mas não atacaram as iscas na superfície. Imediatamente peguei minha vara com um jig do Flavinho (anti-enrosco) e arremessei, deixei afundar até tocar o fundo e vim trabalhando com pequenos toques. Quando chegou nos 4 metros os filhotes seguiram, mas nem sinal dos pais. Arremessei mais outras duas vezes e a mesma coisa. Continuei no ponto, fazendo a mesma coisa... até que lá no fundo dos 8 metros uma porrada seca e a vara quase chega a beber água. E o grito, PEGOU... e já foi a primeira tomada de linha, a carretilha cantava... Todos no barco apreensivos, o local tem MUITA árvore no fundo. E pescando com um lider de 55mm dava uma certa segurança, mas a linha era uma multi de 20 lbs. Então, todo cuidado é pouco. Quando o peixe bate tão fundo assim, tudo está a favor dele. Para a minha sorte é que o jig depois de fisgado não costuma se enroscar em outras estruturas. Trabalho correto... tirei ele do fundo e trouxe para uma profundidade mais cômoda pra mim, ai soltei um pouco a tensão da carretilha e deixei ele correr um pouco e vim trazendo bem de leve. Até que ele chegou na borda do barco. Era a fêmea, que no caso do tucunaré é sempre menor. E ela mediu 61 cm. Foi fotografada e solta viva no mesmo local onde foi capturada. Um belo peixe... http://farm8.staticflickr.com/7054/6833826926_10f58ba5fe_z.jpg Dinera fazendo uma foto com o peixão no Jig... E o dia foi passando... chegou a hora de voltar pra casa... mais outros 80 km de navegação... desta vez os amigos iriam fazer um test drive no Grand Bass. http://farm8.staticflickr.com/7066/6979955531_88afc9c415_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7042/6833828728_099c3e057d_z.jpg Gabriel experimentando a máquina... http://farm8.staticflickr.com/7037/6979957181_f63c178bd1_z.jpg E depois eu enfiando o pé no acelerador... Terceiro dia... pescaria à vista... http://farm8.staticflickr.com/7040/6979958847_8ffb28fa57_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7037/6833830398_f3958fcd67_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7052/6979957661_ea102bc3f7_z.jpg Depois de alguns belos peixes... chegou a hora de almoçar... e encontramos um local perfeito. Um lugar que o Eribert ainda não tinha parado, e até hoje foi o lugar mais perfeito que encontramos. http://farm8.staticflickr.com/7206/6833833990_ae9b0d97f5_z.jpg Olha o relax do Dinera... http://farm8.staticflickr.com/7200/6979961037_2d23279812_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7047/6979962361_0617c41c89_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7181/6833832624_90f4fd5693_z.jpg E depois de muito relaxar... voltamos pra pescaria... e foi no final da tarde que os peixes resolveram comer... depois das 4 da tarde foi um atras do outro... http://farm8.staticflickr.com/7052/6833831596_0f7d595ba1_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7188/6979962779_def0abc043_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7045/6979963363_830760afd1_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7065/6979963783_fccf11ba8c_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7053/6833836552_433291847e_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7179/6833837686_71808863a2_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7041/6833838114_2e90dcde82_z.jpg http://farm8.staticflickr.com/7056/6979964645_785e55992a_z.jpg E assim terminou nosso último dia de pesca, arremessando e fisgando peixes... quando olhamos pro relógio - 18:30hs e uma ventania forte... o Eribert logo falou... Bora voltar galera... tudo arrumado no barco e aceleramos... Chegamos na pousada antes do dia terminar... isso é que é o melhor de pescar com um guia experiente e que conhece o local. E ainda mais em um barco como este, com segurança e grande motorização - estávamos a mais de 70 km de distancia, mesmo com muita marola e muito vento, chegamos em segurança. Valeu Eribert - foi mais uma vez um prazer pescar com uma pessoa tão profissional como você e um prazer ser seu amigo. Já vamos marcar a nossa volta, a mesma turma... pra gente rir ainda mais. Agradecimento especial para a Pousada Germano - e principalmente para o Ediley que é uma pessoa fantástica. E um parabéns pra um amigo fantástico, Dino, que perdeu 45 kg sem precisar entrar na faca. Apenas com alimentação e esporte... e hoje é um outra pessoa - já era um cara fantástico, agora ficou um cara fantástico com 45 kg a menos. Exemplo a ser seguido. Para os amigos que não tenham visto ainda - este foi o vídeo que gravamos na última pescaria do Eribert como guia na Serra da Mesa. Estou preparando o próximo... da Volta dele...
×
×
  • Criar Novo...