Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Líderes


Conteúdo Popular

Mostrando conteúdo com a maior reputação desde 14-11-2019 em todas áreas

  1. 6 pontos
    Amigos, agora em novembro decidimos voltar ao lendário Rio Juma, sabíamos que encontraríamos uma situação pouco favorável, pois nesta época o rio esta muito seco, e o peixe fica extremamente manhoso. Um pouco sobre o Rio Juma. Este rio, na verdade junto com os demais(Maçarico, Mamori, Mutuca, Tracajá, Madeirinha, Pantaleão, Matupiri, Igapó-Açu, Tupana e inúmeros outros) são gigantescos lagos, com comprimento de rios, que são formados durante a cheia do Solimões e Madeira. Suas aguas não correm, descem lentamente acompanhando o Rio Solimões na altura do município do Careiro do Várzea-AM. Eles pertencem aos alagados do município de Autazes-AM, na margem oposta a cidade de Manaus. Um parabéns ao município de Autazes-AM, que através de lei municipal, proíbe o abate e comercio do Tucunaré, reflexo é a quantidade de peixes em um local tão próximo da capital. Lá não existe repiquete, tem um regime bem fixo de aguas, pois é um alagado, então ele começa secar em julho, entra na caixa em meio de setembro e atinge o ápice da seca em novembro. Em dezembro ele começa novamente encher. Aqui a subida da agua não atrapalha, pois ela não tem a acidez da agua do Negro, então o pH flutua pouco(motivo que faz o temensis parar de comer), a subida da agua até aumenta a atividade do açu, pois traz agua nova com mais alimentos, coisas da Amazônia. As espécies que habitam são o tucunaré açu, o tucunaré popoca, aruana branca e pirarucu(estes cada dia mais frequentes na linha dos pescadores), não existem peixes de couro, pois a agua é parada. O Rio Juma: Chegando em Manaus, já encontro o lendário e gde amigo Magal. Alguns minutos depois Nosso grupo, Rodoval, Gustavo, Arimatea, Marcão, Jose Bento, Alfio, Andrezinho e este que aqui fala, grupo10. Esperando no porto do Ceasa para fazer a travessia do outro lado do Rio Amazonas Atravessando o encontro das aguas(rio Negro e Solimões) Pequeno mercado do peixe, na margem oposta a Manaus, já no porto do Careiro do Várzea-AM São mais uns 80kms de estrada de asfalto e terra, até chegarmos no Parana do Mamori e Chuva que cai De lá embarcamos em um barco rápido e em 2horas chegamos a Pousada Taboca no Rio Juma Recepção na Pousada Taboca Nossa anfitriã Primeiro dia optamos por pescar próximo a pousada, começamos com hélices e zaras, com poucas ações, qdo colocamos jigs ai começaram a aparecer. Os amigos que pescaram de spinerbait arrebentaram e foi assim até o fim da pescaria(isca do mal,kkkk) Estavam furadas Vida dura Segundo dia, fomo rio abaixo até o lago do Taquara, o único lago que estava mantendo uma cor de agua bonita. Lá foi meu melhor dia, pescaria de jig, mas diversos peixes perdidos e embarcados. 11lbs jig Este já devia ter sido pego uma vez, estava caolho 10lbs 76cm-isca jig A tarde o tempo desabou Mas ainda saíram bons peixes 10lbs-jig A noite uma boa caldeirada para esquentar Terceiro dia, subimos em direção ao Mamorizinho, comecei no jigs e embarquei alguns peixes bons, como lá as estruturas convidam bater hélice(pés de Macacaracuias secos), não aguentei e hélice na agua. Tomei 3 pauladas dignas de Rio Negro, infelizmente ninguém ficou para foto, só lembrança. 10lbs 74cm-isca jig matar a sede Peixe não sabe brincar Quarto dia, o pior de todos, pescamos em lagos, rios, subimos, descemos, só porqueira. Somente o pessoal do spinner pegou peixe. Bom pelo menos tinha mais tempo para cerveja. Mas não dá para resistir Nosso Mutum de estimação Como foi ruim de peixe, matamos diversos desta espécie para encher a caixa térmica Quinto dia, subimos 1hora o rio, próximo ao Igarapé Preto, lá o rio fica estreito, a agua lá já sentia bem a seca, estava com aquele aspecto leitoso, manha toda perdida. A tarde falei, "truco", como não queria pescar de spinner bait(sou uma besta memso) comecei jogar Jumping Minnow e trabalhar nas raseiras e bicos, tarde muito divertidas, nada gde mas muitas ações. Hora do almoço Sexto dia, pesquei até a hora do almoço, tentei repetir o estilo do quinto dia, T20 na agua, foi menos ativo, mas divertido. Crianças voltando da escola Retornando a minha amada Manaus Alguns peixes dos amigos Duro é voltar trabalhar Um comentário sobre o spinner bait, realmente é impressionante como o tucunaré açu pega bem nele, não tem como comparar nem com jig. Acho eu, que seu uso esta bem indicado em rios bem secos, muita pressão de pesca, peixe choco e pouco ativo, podem acreditar faz a diferença. Infelizmente os que existem no mercado quebram a haste metálica depois de alguns peixes. Recomendo os spinner bait com anzol 6/0 de 15-30g, evitem comprar alguns de tamanho gigante, pois peixe velhaco quer isca pequena. A Deconto tem um bom spinner bait, sei que nosso amigo Flavio da Extreme já esta preparando algo feito para os açus. Material Utilizado: 1-Varas -Saint Croix SCIII 20lbs 5'7" by Waka -Venator SE 25lbs 5'6" -Falcon Cara 5'7" 2-Carretilhas-Scorpion 201 e 201HG 3-Linha Multi PP 50lbs 4-Leadr Line System 50lbs 5-Snap Capella G Amazonas 6-Iscas mais utilizadas, Jigs(single tail 6/0 16g) e Jumping Minnow T20 cor osso A pousada Taboca-Rio Juma Ambiente familiar, muita cerveja gelada, quartos amplos com ar condicionado , banheiro privativo, barcos com motor 30hp zerados. Contato David-92-993470456 -Instagram @taboca_amazon_lodge ou @pousadatabocaamazon Agradeço a Deus e minha família por esta vida maravilhosa. Abs a todos Carlos Dini
  2. 5 pontos
    Fala pessoal! Aproveitei o último feriado e pesquei 3 dias na Represa Sérgio Motta, sexta e sábado em Anaurilândia/MS na Pousada Estância Zé Tacca, e no domingo no caminho de volta paramos em Presidente Epitácio/SP para um último dia de pesca. O vento não ajudou muito nos dois primeiros dias mas na insistência capturamos alguns bons azulões, os maiores com 54cm e 62cm. Para ler o relato completo com mais fotos, contatos e detalhes, clique AQUI ou no link abaixo: http://historiadepescador.com/post.php?id=169 Obrigado a todos!
  3. 4 pontos
    Vou iniciar com um feito que muito me alegra, desde já peço desculpas pelas poucas fotos, afinal esta pescaria se passou a mais de 5 anos atras e desde lá troquei de celular, computador e as fotos foram assim se perdendo, mas vamos ao que interessa; Começo de agosto e o frio ainda reinava no sul, recebi o covite de meu grande irmão que a vida me deu Diogenes Hoffmann, pescaríamos Black Bass para nossa página de fotos do facebook, claro que a esperança não era das melhores, o tempo estava uma doideira, uma mistura de chuvas e ventanias de verão, com o frio do inverno, mas nada que desencoraje nós pescadores. Pois bem, chegamos ao local ainda estava escuro, frio de "renguear cusco" e uma neblina que quase dava pra pegar com a mão, de imediato já iniciamos a pescaria , as horas foram se passando e nada, variando mil e um jeitos de pescar sem efeito nenhum, e na minha cabeça ja se passava a possibilidade de ter pouquíssimos peixes no lago, o primeiro destemido a atacar a isca na montagem midosto fez jus a fama do bass de guloso, que devido ao seu tamanho pensava ter arrastado capim porém foi a unica ação da manhã. Pois bem, passado o meio dia, barriga cheia e disposição renovada voltamos a luta, em meio a abre tempo e fecha tempo, vento cortando o rosto optei por um rubber jig pesado pra vencer todas aquelas condições e BOOOM, o primeiro resolveu sair do meio de uma galhada, lá longe, no meio do açude, pensava se tratar de um peixe pequeno, sem muita briga, ameaçou saltar e chegou ao barranco entregue, como se tivesse brigado feito um touro, pra minha surpresa se tratava de um bom black, mais alguns arremessos e mais um resolveu sair para foto, também no mesmo padrão, tamanho bom, peixe incrivelmente saudável, claro que não seria somente eu que poderia fisgar os monstros, logo meu parceiro sacou outro belo black rente a margem com uma INNA 90 cabeça vermelha Descoberto onde os bichos poderiam estar, seguimos no mesmo local e técnica, insistência era meu sobrenome, arremesso atras de arremesso esperava sacar um monstro ainda maior, a empolgação começou a diminuir e a certeza de que aquele seria o meu ultimo peixe parecia aumentar a cada arremesso, a galhada já não me parecia mais um local promissor mas mesmo assim resolvi mudar de isca, criatura da yum (não lembro o nome) montada no texas, recolhimento lento, chegando quase nos meus pés a isca, vi um MONSTRO segui, cheguei me arrepiar, arremessei perto e mais uma vez ele seguiu mas sem exito, pela terceira vez arremessei e trabalhei a isca com toques vigorosos de ponta de vara, FISGADO!!!!!!! FORTE, BRAVO saltou mais de uma vez, juro que esse doido parecia um tucunaré e pra minha surpresa o animal foi meu record, um Bass descomunal perto de todos que ja havia fisgado O vento parou e o calor foi chegando, de um dia típico de inverno pulamos para o verão, pescaria prometia muito mais, afinal se no vento os monstros estavam dando as caras no fundo, com a água feito espelho a pescaria prometia mudar, e mudar para melhor, dito e feito mais peixes, wacky fez sucesso, já meu parceiro apostou suas fichas na INNA e também se deu bem, os peixes continuaram aparecendo em excelentes tamanhos, achei interessante ao notar que no canto da boca de um black ja havia cicatrizado, crio eu que de outra fisgada possivelmente. E assim amigos eu encerrei a pescaria, confesso que esta pescaria foi de me tirar o folego, monstro atrás de monstro e quanto aos peixes pequenos... bem, estes devem ter virado comida pois não teve muito peixe pequeno não, na verdade teve apenas um hehehe Só lamento que após tanto tempo e tantas pescaria depois nuca tenha batido este record, e quanto ao local desta pescaria, retornei mais 3 vezes logo depois desta pescaria e não obtive resultado algum, depois disso nunca mais retornei, quem sabe esteja na hora de outra pescaria por lá... Abraço a todos e boas pescarias
  4. 4 pontos
    Me pego pensando nos parceiros de pesca que já tive, quantos foram parceiros realmente. Na verdade digo que teriam 3 tipos; o parceirão, o convidado e o encosto. O Parceirão é aquele que todos gostariam de ter; -Pontual -Colaborativo -Gosta de pescar -Ajuda na preparação -Racha toda conta -Não é fominha -Tudo está bom -Na dúvida pergunta -Tira fotos legais O convidado é aquele que gostaríamos de transformar em Parceirão, mas nem sempre dá pois arrumamos cada abacaxi. O Encosto é a pior coisa que acontece na vida do pescador; -Não se importa com nada na organização -Não é pontual -Na hora da conta sempre esqueceu a carteira -Enquanto vc arruma as tralhas ele fica bebendo -Na hora de pescar pede tudo emprestado -Se quebra algo teu fica com cara de panela -Reclama de tudo -Paquera a esposa do dono da pousada -Suja o barco inteiro -Reclama da marca da cerveja -Não sabe tirar fotos -Bate cinzas de cigarro no tapete do carro -Não tem educação -Fala alto -Bebe demais -Fica com todos os peixes pescados ......Cansei. Dificilmente o Encosto não estará lendo isto pois já é também o sabe tudo e a opinião dos outros não importa, não raramente é ptista. O Paceirão estará lendo e estará preocupado em ser melhor ainda. Para o pescador que realmente gosta de pescar sempre sobrará a dúvida, levo alguém? Tenho alguém pra levar? Ou nem arrisco mais. Está certo que pescar com gente boa é uma delicia, então quem quer ser convidado que se comporte bem, nunca esqueça que quem esta te convidando já gastou uma boa grana com barco, motor e tudo mais, procure ser cortez e participativo. Como é ou são teus parceiros?
  5. 3 pontos
    Boa noite pescadores. Conheci o fórum há pouco tempo vou tentar fazer aqui o meu primeiro relato de pescaria. Para quem estiver com problemas na visualização do poste por completo no navegador Chome recomendo que usem o Firefox esse funciona normalmente. Vamos lá já fui pescar nas águas argentinas algumas vezes, entre elas os destinos de Paso de La Pátria, Goya, Empedrado e essa ultima a qual vou relatar a tão famosa La Zona, localizada na hidrelétrica de salto Chico, entre as cidades de concórdia na argentina e salto no Uruguai. A La Zona é uma reserva demarcada do paredão da hidrelétrica, a ate 1km abaixo no rio Uruguai, que nasce na junção dos rios Canoas e Pelotas, nas divisas de Santa Catarina com o Rio Grande do Sul. Percorre aproximadamente 1800 km, fazendo as dividas entre Argentina e Brasil e a Argentina com o Uruguai, onde então deságua no Paranazão formando o rio da Prata. Saímos de Porto Alegre por volta da 14:00 horas com o ônibus da Douradobus, atendimento show, motoristas nota 10 bebidas a vontade all inclusive. Por volta das 21:00 horas fizemos uma parada em Rosário do Sul – RS para a janta, todos alimentados seguimos viajem. Eu estava em uma vaga de encaixe, mesmo sem conhecer ninguém do grupo inicialmente deu para fazer boas amizades já no trajeto. Chegamos à pousada La Zona Lodge, por volta das 6:00 da manha fomos recebido pelo Lucas, que prontamente nos recepcionou e encaminhou para os nossos quartos, esses por sinal muitos bons bem arrumados um verdadeiro brinco, em comparado as pousadas de pesca das terras dos hermanos. Arrumamos a tralha, ansiosos por aquele café da manha reforçado, que para nossa infelicidade só era servido as 7:30 triste triste. Chegado então à hora tomamos o café da manhã que em minha opinião, poderia ser melhor e ter mais opções e variações, no entanto foi a mesma coisa durante todos os três dias da estadia. Somente as 8:00 da manhã os carros estavam lá, para então nos levar ate o ponto de embarque no camping da Tortuga Alegre, que fica a 2km do local da pousada. Nosso pacote era para pescar fora de reserva durante o dia inteiro, adentrando na parte da reserva nos horários de 12:00 as 15:00, bom todos sabem que esse horário não é o melhor para os amarelões, mas é horários que os gringos deixam para nos meros mortais e menos abastados heheheh. Vários americanos pescando por lá durante os horários de 8:00 as 12:00 e das 15:00 as 18:00, se você for procurar reservas nessa modalidade, provavelmente vai ter que espera muito tempo, ate surgir vaga principalmente na alta temporada que vai de janeiro ate abril. Chegamos à beira do rio que estava cheio 3 a 4 metros acima do normal, água suja decorrente das chuvas que caíram aqui nas bandas do Rio Grande do Sul, na semana anterior para piorar todas as comportas da represa abertas jorrando muita água. Hora da pescaria, estávamos em dois no barco saímos do canal onde embarcamos, fomos em direção a parte logo a baixo da reserva, primeiro arremesso do dia na artificial senti um tranco. “Eitha (editado) negocio vai ser louco” varinha de 10-20 libras carretilha brisa, depois de uma breve briga um belo Curimba, fisgado pelo lombo não foi nem para a foto o piloteiro apenas jogou na água. Infelizmente essa foi a única ação da manhã em meio a artificiais e morenitas triste triste, mas de olho no relógio a espera das 12:00 horas, quando iria mudar de barco para poder entrar na La Zona. O piloteiro já me recomendou a trocar o equipamento para um kit mais parrudo, disse que a ação lá dentro deveria ser bruta, prontamente montei minha carretilha Titan BG com uma vara de 20-50 libras. Chegada a hora voltamos para o local de embarque, o pessoal da pousada já estava aguardando com os almoços dos pescadores, que iriam entrar na reserva no intervalo do das 12 :00 as 15:00. Uns 10 minutos depois chega o Alejandro (piloteiro) com a turma que estava pescando lá dentro pela manhã, turma desceu do barco nos já pulamos dentro, vamos vamos coloca mais morenitas aqui para não faltar, ansiedade a mil heheh. Go go enfim devidamente embarcados, seguimos para a reserva, todos os que entram na La Zona, são obrigados a passar no posto da fiscalização da reserva, lá mesmo na hidrelétrica para informar seu nome e numero do documento, para só depois seguir com a pescaria. Finalizados os tramites burocráticos, iscas nos anzóis e borá jogar na água que isca no barco não pega peixe uhuuuu.. Aqui entra o trabalho fantástico do Alejandro, pense em um cara gente fina piloteiro nota 1000, tiro o chapéu para o trabalho dele simplesmente perfeito, arremessava, fazia as fotos e vídeo tirava os peixes, iscava as morenita, deixava o barco certinho de acordo com a posição dos pescadores, já foi perguntando quem de nos tinha o melhor celular para as fotos, que podia deixar com ele. Arremessava praticamente dentro da boca dos amarelões e logo gritava “peixe, peixe puxa que nem hombre”, só nos preocupávamos em trazer o peixe até perto do barco e fazer a pose para a foto heheheh. Uma fisgada atrás da outra, nunca tive uma pescaria com tantas ações a não ser de lambari, em riacho, em meio a fartura de dourados variando de 3 a 14kg, saio um “hermoso” pintado de 29kg “uhuuuu animal”. Como tudo que bom dura pouco nossas 3 horas lá dentro passaram que foi um piscar de olhos, triste triste, mas valeu cada minuto foi ação do inicio ao fim. Acabado a festa dentro da La Zona, voltamos a pescar fora da reserva na qual ali só saíram poucos bem poucos douraditos todos pequenos. Aventuramo-nos no lado Uruguai do rio, triste triste, infelizmente os hermanos uruguaio ao contrario dos hermanos argentinos não tem as mesmas leis e consciência em ralação ao peixe. Lá a pesca é predatória não se tem nenhum tipo de regra ou cota, a margem do rio no lado uruguaio é minado de redes, espinheis e todo tido de artifícios ilegais para a pesca, triste triste, retornamos ao lado argentino para continuar a pescaria. Seguimos pescando com poucas ações de dourados pequeno pelo resto da tarde, e para nossa infelicidade assim perpetuou todo o segundo dia também. Já no terceiro e ultimo dia de pesca não saio nada pela manha inteira, “triste triste”, mas para me livrar do tédio eu ainda tinha mais um período para pescar dentro da La Zona, das 12:00 as 15:00 então sem delongas, chegada a hora trocamos de barco dessa vez o piloteiro era o Elbio, “triste triste”, lá vamos nos começamos a pesca cada um que se virasse com sua vara e posição no barco, que rodava ao sabor da correnteza no estilo “deixa a vida me levar, vida leva eu”, eu e os 2 parceiros tínhamos que passar de um lado para o outro para não embolar linhas varas, etc etc em meio ao caos e dança das cadeiras para não cruzar as linhas umas na outras, entravam alguns dourados enquanto nosso piloteiro estava ocupado mexendo no celular. ate teve ações de vários dourados mais nada comparado com a produtividade do primeiro dia ou do outro barco que estava pescando ao nosso lado com a outra turma com o Alejandro de piloteiro. Concluindo quem quiser ter uma boa experiência na La Zona, faça de tudo para ir com o Alejandro. Isso mostra a importância de um piloteiro bom para uma boa pescaria, se em uma área de 500 metros já faz essa diferença absurda na piscosidade, imagine em um rio de quilômetros e quilômetros com água a perder de vista. Voltaria a La Zona? Com certeza, mas na época certa e com o Alejandro como piloteiro. Foi isso pessoal, espero que gostem qualquer informação adicional podem ficar a vontade em perguntar. att: Leysle Carneiro (Ley)
  6. 2 pontos
    Pois é companheiros! Depois de muita mídia, entrevistas etc sobre a IN 02 da SEMAD que regulamentou a pesca na piracema em Goiás venho informar que a Secretária de Meio Ambiente Andrea Vulcanis , atendendo as ponderações da cadeia produtiva da pesca (lojas, pousadas, associações de pesca, guias) concordou em rever a IN e ouvida a área técnica do órgão, revogou o inciso I do art.9 proporcionando que os pescadores esportivos possam pescar 12 meses por ano em Goiás! E´uma conquista que vai envolver muita responsabilidade por parte dos usuários dos rios e reservatórios.... Para começar quero lembrar que a pesca esportiva em Goiás está regulamentada em lei e, como consequência, é imprescindível que para pescar na piracema que os interessados tirem a licença de pesca esportiva no site da SEMAD. Vem algumas novidades por aí, inclusive um aplicativo sensacional para os pescadores que na minha opinião trará enorme benefícios a quem se utilizar dele! Vou conversar com o Fabricio, colocar ele em contato com o autor desta maravilha (ele é de BSB- Carlos Pesque Já) e ver como poderá ser disponibilizado aqui no site FBT. Que quiser contribuir com a pesca esportiva, em vez de ficar reclamando, poderá contribuir com denuncias de infrações ou de crimes ambientais! E´a sociedade que não pergunta o que o governo poderá fazer por ela, mas o que faremos para contribuir com o governo (sem ideologias). Mas a ferramenta vai para auxiliar (muito) nas pescarias e é exponencial que significa que pode ser usada em qualquer rio, reservatório, mar ou no exterior (qualquer país) e para quem pode pescar no Alasca e outras paradas mais $$$ Esta conquista devemos especialmente a três pessoas: vereador Gustavo Cruvinel ( pres. da comissão de meio ambiente), que abriu as portas para falarmos com o governador e o vice, ao Engº Ambiental Marco Minami e ao Ademir (viver Pesca) que conduziram de forma brilhante uma negociação difícil, sem atritos, confusões ou mal entendidos. Parabéns aos três!!! abração a todos
  7. 2 pontos
    Segue um post que fiz no passado de uma engenhoca pra pintar/secar iscas
  8. 2 pontos
    Guto Pinto

    Conjunto para pesca de tucunaré

    Eu acho um casco de alumínio seria a melhor pedida, é mais leve , dá pra dar mais relaxo e dependedo do modelo dá pra enfrentar marolas com certa tranquilidade, aliado a isso uma pós venda melhor no futuro. Conversa com o Renato Barreto aqui do forum ele tem um conjunto legal pra esse tipo de pesca que vc faz, se não me engano é um Fluvimar boto tucunaré com 3 plataformas e feito pra encarar marolas pois ele e o Marfim Levefort são os mais usados na região de Epitácio onde elas são frequentes, são barcos que possuem um certa estabildade e por possuirem fundo em V e ter proa lançada são mais confiaveis e confortavéis nas marolas que as Semichatas. O Spotbass eu nunca vi ao vivo pra opinar, porem é um barco de 1.80 de boca com 5m e 250kg , não sei se um motor de 40/50hp tocaria ele bem com 3 nego em cima e tralha fora o caso de se pescar em marolas , porem com certeza terá mais estabilidade.
  9. 1 ponto
    Fernando Petri

    Carretilha Para Pesqueiro

    A patroa viu na Net uma abu Garcia Black max3!!! Gostou dela!!! Irei tentar achar uma na loja para ela pegar na mão!!! Se gostar será ela!!! Pois a capacidade de linha até que está bom e o preço melhor aínda kkkkk, no momento ela usa uma chinesinha da kastking uma bx1000h. Ela até ficaria com ela, mas ela quer uma lado esquerdo!!! Acredito que ela se adpta fácil a uma abu Garcia bmax3! Vlw pelas dicas!!!
  10. 1 ponto
    Fala metirosos, Bão? Vou postar um breve resumo da minha pescaria realizada em Barcelos na semana de 8 a 16 de novembro. Bem, como todos já sabem esse ano a pescaria foi muito difícil devido as chuvas e o nível dos rios. Essa é a segunda viagem que realizo atrás dos bocudos amazônicos. Tudo se iniciou em março de 2019, temporada de pesca ainda longe mas como de costume ansiedade a mil. Como sempre fica a dúvida, Que região? Em qual data? Com que operadora? Meu grupo de pesca já tinha agendado sua data e local para o final de outubro com destino ao Uatumã. É um prazer pescar com os amigos mas queria algo diferente com que tenho sonhado a muito tempo, conhecer a tão sonhada região do negro. Pronto, destino escolhido (Barcelos) e parceiro nota 10 na companhia. Porém, uma semana antes de fechar o pacote minha avó adoece e acaba ficando internada, não sendo possível confirmar a viagem. Em primeiro lugar a família, pois Deus nos proporciona outras oportunidades e podemos adiar. Infelizmente, após 3 meses ela acabou não resistindo a uma pneumonia. Mas agradeço a Deus por ter o privilégio de conhece-la. Velha crica, reclamona demais, 91 anos muito bem vividos mas nessa idade qualquer coisa é um perigo. Após sua partida, voltei aos planos novamente. Infelizmente a vaga almejada já tinha sido preenchida e teria que correr atrás de um encaixe sem um parceiro. Olha, é muito difícil conseguir uma vaga em cima da hora, sem parceiro é quase impossível. Após muitos contatos com alguns operadores consegui um encaixe com o Osmar da pousada Rei da Amazônia, o qual me atendeu de forma fantástica. Pacote fechado, agora era só arrumar a traia, segurar a ansiedade e esperar chegar a tão sonhada data. Como todos já sabem, 4 semanas antes de iniciar a batalha as notícias eram desanimadoras, água, água e mais água descendo sobre a região do Negro. Bem, não adianta estressar o negócio é se divertir e bola pra frente. Partindo de São Paulo sentido Manaus. Chegando em Manaus era só aguardar pra conhecer a turma formada por 15 Gaúchos, 4 Goianos, 2 Paranaenses e 1 Argentino. Sem palavras para descrever essa turma. Creio que isso é umas das partes mais prazerosas da viagem, poder fazer novas amizades. Foram 6 dias de pesca, muita alegria, muitas risadas, festa, diversão e claro, da minha parte não podia faltar muita mas muita piada de gaúcho. Kkkkkkkkkk. Marcio Costelinha, Abner vulgo Rick Ramos e eu. Uma parte da turma. Chegando na pousada no sábado à tarde, já parti para aquele almoço bem rápido e borá montar as traia. O coração saindo pela boca. A subida no barco treme as pernas, ai é só gritar: -Borá piloto, acelera o bicho. Pronto, chegamos ao local sugerido pelo piloteiro, região ainda muito alagada e trabalhos iniciados, logo vem a pancada na Realis. Alguns tucuninhas engatados. Após engatar alguns peixinhos, arremesso lá no fundo da mata entre as arvores e venho trabalhando. Quase perto do barco vem aquele monstro e powwww. O Infelizmente o nojento veio para rebojar e espantar a isca. O lombo do bicho era imenso, mas era só ar água na boca. O safado não quis voltar, joguei meia agua, jig, quase entrei na agua armado, mas nada. Foi embora. Vida que segue. 2° dia. Peixe muito manhoso, muito poucos ataques. Insisti muito na realis e acertei uns peixinhos com ela. 3° dia. Dia mais difícil de pesca. Foi o dia que mais saiu peixe, mas percebi que os nojentos não estavam atacando, vinham e rebojavam. Quando grudavam na garatéia, muitos vinham com a parte exterior da cara fisgada. Nada de abocanhar. No final do dia estava irritado e pensei: -Esses safados estão dando o maior trabalho de serem fisgados, chegam perto e rebojam. Quer saber, vou apelar (RIP ROLLER na cara deles). 4° 5° e 6° dia O VROOOOOP reinava em meio a floresta. Foram 3 dias seguidos das 7 ás 18 sem trocar de isca, só na Rip Roller. Acertei muita tiriça na hélice, peixes bem pequenos mas pelo menos atacavam a isca e não vinham para rebojar. A pescaria foi difícil, mas me rendeu meu maior tucuna até hoje, 17lbs. Meu piloto segurando o bicho. Sidney o melhor piloteiro da amazônia. 15 minutos antes dessa foto dizia que ele era o pior. kkkkkk Perdi outros bons também. A turma sabia que puxava hélice o dia inteiro e no final do último dia de pesca, meu novo amigo Jacks, um gaúcho daqueles tiradores de sarro nota 1000 já tinha tomados todas e ficou só esperando eu chegar da pescaria pra me zuar. Quando desci do barco lá vinha ele gritando e dando muita risada: -O Bragatto. corre aqui, corre aqui! Paulista, tu precisa ver a lapa de Açu que o Vidal pegou. Um monstro! Sabe como ele pegou? Na meia água! Eu fiquei imaginado tu arrastando aquela bosta daquela isca o dia inteiro debaixo sol escaldante e não pegar nada de bom e vem um cara que só pesca sentado, vive enroscando a isca nas arvores e pega um monstro na meia água. Kkkkkkkkkkkkk Nunca dei tanta risada na vida. Kkkkkkk. Ajudar ninguém ajuda, agora pra tirar sarro o pessoal é uma maravilha. Segue algumas fotos da pescaria. Tirei poucas fotos pois a maioria dos peixes eram pequenos e não sou dos melhores fotógrafos. Aqui meu piloteiro pescando um pouco. Ensinei o garoto a puxar hélice e pegou um tucuninha safadinho. Meu amigo argentino Nacho, apelidado de tarantula para os intimos, comendo um assado de tartaruga. Gente fina, bom amigo. O retorno da pousada para Barcelos é realizado através de uma lancha com vários assentos, cobertura superior e um MOTORZIN 160Hp. No trajeto de volta pegamos uma chuva daquelas bem fracas, sabem? Daquelas que só de olhar já ficamos molhados. Misture isso a 50km por hora. A chuva batia que machucava. Graças a Deus estava com uma jaqueta de capuz dentro da mochila que estava na minha mão. Mas nem todos deram a mesma sorte. Olha o Clovis se protegendo como dava. Aqui a chuva tinha acabado de começar e já estavam agachados. Quando bixo pegou pareciam avestruz com a cabeça enterrada. 20191115_142209.mp4 Quem foi na frente se molhou todo, já o pessoal do fundo quase nada. -Peraí, eu vou chegar todo ensopado e o pessoal lá de trás vai chegar sequinho? NUM VAI NÃO! O pessoal tudo de cabeça baixa pra não tomar agua na cara. Ai eu pegava uma garrafa de água gelada no gelo, dentro do isopor, abria e CHAAAAAAP lá pra trás. Jogava e ficava quietinho. Quando chegou em Barcelos fui brincar com eles e disse: -Poxa, deram sorte de estarem lá trás, nem se molharam. -Você que pensa Bragatto. Não batia muita água, mas quando batia parecia água de congelador. GELADAAAAA que doía. Kkkkkkkkkk. E assim se foi uma semana maravilhosa. No retorno a SP, fui agraciado com esse belo pôr do sol. Só tenho a agradecer a Deus pela oportunidade e minha esposa pelo apoio. Abraço. Bragatto.
  11. 1 ponto
    Kid M

    Ajuda com as Melhores Multifilamentos

    Me parece que estamos constantemente desejando "mudar" algo que já satisfaz, ou pelo menos "cumpre sua função". Entendo que o importante é ter um conjunto equilibrado, onde a linha é um dos componentes desse material. Já uso Power Pro há anos, e o máximo que fiz foi passar de 4x para a Slick. Vai de cada um, tal qual acreditar na maior eficácia de modelos e cores das iscas.
  12. 1 ponto
    Olá, amigos! Este tópico contém a parte prática sobre os anzóis Inline nas iscas artificiais. Para quem não acompanhou, a discussão sobre os motivos está em outro tópico, consulte em caso de dúvida. O único aspecto que eu não falei no tópico da discussão foi que a isca arranha menos. Eu menosprezei a importância deste fator, mas aqui é Brasil, uma simples Bonnie custa o olho da cara, toda economia é bem vinda. Inclusive, você pode usar uma Sará Sará, que é top e baratinha, por muito mais tempo. Cabe lembrar que eu não tenho qualquer patrocínio, vivo da minha operação de pesca, portanto tudo que está aqui é sincero, são as coisas que eu realmente uso, que compro com meu dinheiro e acredito ser o melhor. Vou separar em duas partes: iscas amazônicas e iscas não amazônicas. A intenção é que este tópico seja colaborativo, então sofrerá atualizações e adições, com os devidos créditos. Portanto, após um tempo, revisite, pois você pode ter algo a contribuir, tirar uma dúvida nova ou ainda encontrar algo que não tinha visto antes. ISCAS AMAZÔNICAS Quase sempre, iscas parecidas receberão os mesmos anzóis. Também há muito menos modelos de anzóis do que de garatéias, então foi mais fácil encontrar o melhor, que até o momento em que escrevo é o Decoy Sergeant Jigging'n Single. Vocês vão notar que tem anzóis de outras marcas nas fotos, são ainda dos testes, eu insistirei com eles até que todos abram, assim posso ver suas fraquezas. Quando eu falar de varas de 20 lb para algumas iscas, abro a possibilidade de uso do Owner 3/0 e Decoy 2/0. Para varas de 25 lb, somente Decoy 3/0 em diante. Vamos começar pelo principal. T20, Realis Pencil 110, Sará Sará 120, as principais iscas de superfície usadas na Amazônia vão todas muito bem com o 3/0. Vale também para Vaprax, João pepino da KV, Entre outras de 11/12 cm. Algumas iscas são mais fininhas, o 3/0 fica grudando nas costas. Para estas iscas, anzol 2/0 e varas de 20 lb, em lugares onde a quantidade de peixes é o maior atrativo, e não o tamanho. É o caso da Sticknina 110, Hunter Bait, Sammy 115, Giant Dog-X, e, provavelmente, da Bonnie 107, só saberemos quando alguém testar e postar aqui o resultado. O PopQueen 105, considerado o popper mais eficiente para os Açus, também vai de 2/0, assim como os mais acessíveis Barracudinha e Stick Popper, ambos da Borboleta. Vou experimentar este ano o popper do momento, que é o Feed Popper, da Tackle House, no tamanho 130 com 3/0, queria também um do tamanho 100 com 2/0, mas não encontrei na cor que eu gostaria. Algumas zaras mais compridas, entre 13 e 14 cm, estilo Super Spook, são bem populares, mas eu particularmente só gosto da Bowstick. Ela pega anzóis 3/0, assim como a maioria das iscas deste perfil. Já iscas mais volumosas como Miss Carnä 140 e Red Pepper Magnum vão melhor com 4/0. Abro agora um espaço para uma observação extra. Sei que muitos estavam ansiosos para eu falar qual anzol vai na Rover e Bonnie 128, seja porque gostam muito dessas iscas, seja porque já notaram que elas possuem uma diferença. Eu tenho aqui uma isca com a mesma característica, chamada Iron Mouth. Os pitões dela são ortogonais ao maior eixo da isca, ao invés de longitudinais. Em palavras mais fáceis, eles são cruzados ou virados. A foto abaixo deixa bem claro. Devemos lembrar que precisamos de um anzol forte e um split ring forte (vale frisar que é importante usar 1 split ring, nem 2, nem 0), e que o anzol precisa ter um olho largo o suficiente para a argola se movimentar livremente. Depois de muitas buscas, encontrei o Owner SJ41, foto abaixo. É caro, porém funciona, é leve e de bom formato. O 1/0 funcionou bem na Bahia, agora vou testar o 3/0 na amazônia. Saindo da superfície, temos as twitch baits, a maioria pega anzol 2/0, como a Perversa e a SubWalk 09, além da Curisco 110. Na verdade, caso use algum modelo forte de anzol 3/0 que não se cruze facilmente, poderá usar estas iscas com mais chances de tirar um peixe grande. Desculpem a sinceridade, mas eu não gosto destes modelos de isca, nenhum desse tipo, mesmo já tendo usado e comprovado sua altíssima produtividade, os 3 citados. Eu prefiro usar iscas de barbela. Toda a sensualidade da Saruna 125F e até da 147MAX são dispensáveis na amazônia. São iscas fantásticas, mas o Açu não está nem aí pra elas, se recolher direto pega mais do que ficar trabalhando sofisticado. Assim, acaba que uma reles Inna 135 é super eficiente, assim como Juana da Borboleta e, claro, as iscas tops de meia água, Maria The First 140F, Aile Magnet, K-Ten etc. Todas essas grandonas pegam 4/0, o que é ótimo. Já a Saruna 125, eu usaria com vara de 20 lb - lembrando: Decoy 2/0 ou Owner 3/0 como na foto abaixo. Power Minnow e a maior das Raptor também são excelentes iscas. HÉLICES Estas merecem um capítulo à parte. Vou começar relembrando um princípio: a isca deve ser facilmente abocanhada, para que fisgue dentro da boca do peixe ou nos seus lábios. O anzol contribui para isto acontecer. Mas isso também significa que, quando a isca não entrar na boca do peixe, terá mais perdas, e é aí que o pescador tem que analisar o que quer. Se reduzir a isca, vai ter mais peixes fisgados. Se não reduzir a isca, vai perder a maioria dos peixes pequenos e também alguns ataques de peixes grandes. Se o peixe grande estiver ativo, ele vai atacar de novo, então não tem problema e dá mais emoção ainda, na pior das hipóteses você vai ver muitas porradas, ainda que não pegue o peixe. Se estiver manhoso na hélice, opinião minha, você está usando a isca errada. Simples assim. Jet 120, pegadeira demais, apesar do visual controverso. Já peguei um peixe de 82 cm no Lago do Maçarico com esta isca e ela mata a pau no Vazzoleri Camp também. 3/0 nela, mas por ser fininha tem que ter atenção para o anzol não laçar a isca. Também tenho usado a Rip 4.25"e a Caribe de 4.5", já tem até uma Dojô parecida com esta Caribe. Todas precisam da substituição dos pitões pelos CCM, exceto no pitão da hélice, desde que você tenha uns de reserva, não precisa ser tão grosso, porque você nunca irá colocar anzol ali, então pode aguentar até ele ficar fininho. Anzol apenas na barriga, em tamanho 4/0, Decoy ou Owner. O interessante dessas iscas pequenas é que não cansam o pescador. Tive uma cliente que arrebentou da ripzinha e pegou até de 16 lb, assim como um garotinho de 11 anos que só conseguia pescar com esta isca de hélice, pegando peixes de até 14 lb. Falta eu testar com o Açu, mas devido à hélice ser igual à da Rip 5.25", acredito que terá o mesmo bom desempenho. Essa isquinha só com 1 anzol grande fica muito matadeira e quase não gira o corpo. E o peixe pode levar pra onde ele quiser, que não vai enroscar. Já no tamanho mais comum, que é 5.25", anzóis 5/0, ou até 6/0, pode ser Decoy ou Owner (acho que o Owner até 5/0 só, o 6/0 é meio exagerado até para iscas de quase 20 cm). Você deve testar isca por isca para achar o equilíbrio. Algumas iscas podem receber um pitão extra no corpo, outras não. Com 2 anzóis na barriga é melhor para quem gosta de puxar hélice bem rápido. ISCAS NÃO AMAZÔNICAS Agora, as iscas que usamos nas pescarias de tucunarés fora do paraíso. Para varas de 17lb: anzóis Decoy e Owner, mas notem uma coisa muito importante. O menor Decoy é 2/0 e tem tamanho intermediário entre os Owner 1/0 e 2/0. Portanto, você deverá usar a sua sensibilidade e fazer as alterações que julgar necessárias, pois você provavelmente não tem o equipamento idêntico ao meu e nem trabalha a isca exatamente como eu. Essas diferenças naturais entre as pessoas vão provocar pequenas diferenças na preferência, mas nada que seja muito distante, a ponto de alterar o equilíbrio das iscas. 2/0 da Owner ou Decoy: Bonnie 95, Giant Dog-X, Sammy 100, Aile Magnet 105, Borá 10 (contribua) Ideais para Owner 1/0: Saruna 110F, Fakie Dog 90, Sledge 6F, Silent Assassin 99F, Queen 90, The First 90, Firestick, Red Pepper 10cm, X-80, Dog-X Speed Slide & One Knocker, (contribua) Para varas de 14 lb e 12 lb: Aqui, o VMC 7237 #1 ganha destaque, devido a ser resistente, com ótimo formato e, o que pesa mais, o fator preço. Sim, é absurdamente mais barato que os já comentados até aqui. Por isso, e para nossa sorte, a maior das listas de iscas para tucunarés azuis e amarelos é justamente com esse anzol. VMC #1: T10, Bonnie 85, Realis Pencil 85, Water Moccasin, Mudscuker 80, Dog-X S ou W antiga, Wavy 85S, Saruna 95F, X-rap 08, X-80JR, Squad Minnow 80, Vision 95, Bream Pencil, Fakie Dog 70, Rozante 77, MS Raptor 70, Brava 77 (contribua) Para varas de 10 lb: aqui entram as iscas específicas para pescarias de amarelinhos. Eu prefiro molinete nesta categoria. Os anzóis da Gamakatsu são bem caros, mas são finos, fortes, afiadíssimos (nunca fisgue o tucunaré com esse anzol, ele já vai se fisgar só de triscar na isca, é incrível como entra fácil no peixe) e bem leves para não alterar o nado da isca. Basicamente, uso apenas 2 tamanhos. O Gamakatsu 53SALT #2 em todas as iscas que eu testo e aguentam. Dog-X JR, Wavy 65S, Saruna 80F, Rozante 63, Athlete F7 "gordinha" (contribua) E o Gamakatsu #4, o menor que uso, para iscas miudinhas que o #2 fique grande: X-70, Athlete F7 "magrinha", e outras miudezas que não lembro direito, acho que são poucas nessa lista, quando falamos de tucunarés. Mas contribua se souber de algum que não falei. EXCEÇÃO: a Realis Pencil 65, apesar do #2 se cruzar com relativa facilidade, eu achei que fica perfeitamente equilibrada, então uso #2 mesmo com esse inconveniente. Se você não gostar, diminua o anzol. Só lembrando: este tópico sofrerá acréscimo de fotos e modelos de isca com o passar do tempo, para que sirva como livro de referências. Eu mesmo tenho centenas de iscas para postar, mas você pode me ajudar. Envie fotos que eu vou acrescentando no tópico inicial, com os devidos créditos. Espero que tenha sido útil. Forte abraço a todos e boas pescarias. IMG_6135.HEIC IMG_6134.HEIC IMG_6130.HEIC IMG_6133.HEIC
  13. 1 ponto
    Uso, atualmente, ADO XPE. Estou com minhas carretilhas abastecidas com ela há aproximados 02 anos e não encontrei nenhum tipo de problema. Minhas pescarias com IAS se resumem a traíras em represas particulares e tucunarés aqui do sudeste - Rio Grande.
  14. 1 ponto
    Henrique, Perdoe por eu pegar carona no teu post... Mas é que fico interessado em entender por que resolvemos pagar mais por marcas conhecidas (sempre fiz isso) , embora tenha convicção de que estes multifilamentos mais conhecidos estão sendo falsificados sem dó nem piedade! 😊 Cansado de comprar mal (falsificadas) ou muito caro, passei a visitar o Ali Baba e me deparei com uma infinidade de ofertas de multifilamentos, inclusive com opções pra lá de variadas: 4 x, 8 x, 9 x, 12, x e por último 16 x sendo que em média aumentam a resistência 10% a cada mudança de X... Nem preciso falar em preços porque eles custam 1/3 do que cobram pelos famosos com carretéis de 300 a 2.000 metros. Comprei, experimentei, usei para peixes grandes e pequenos, tirei todos sem problemas e acredite, elas atenderam minhas expectativas! um abração Kruel
  15. 1 ponto
    Henrique, eu tenho a Sufix 832 em algumas carretilhas, gosto dessa multi...mas acho que aqui para nossa região para pesca de tucunas amarelos e azuis pode usar uma multi num diâmetro menor, eu uso a 0,24 MM e dependendo do lugar até a 0,20 MM que já dá conta do recado...uma multi um pouco mais fina associada com uma vara também de baixa libragem (tipo uma de 12 a 14 Lbs) vai lhe facilitar em arremessos mais longos usando iscas mais leves.
  16. 1 ponto
    Vagner

    Ajuda com as Melhores Multifilamentos

    sempre usava Vexter achava boa e barata ai passei pra Jbraid x4 , no começo elas sao meio secas mas depois ficam macias. no momento estou usando a J-BRAID GRAND X8 , linha muito macia e de bons arremeços, nunca perdi nenhum peixe por estourar linha , as 3 opçoes sao boas
  17. 1 ponto
  18. 1 ponto
  19. 1 ponto
    Chicão

    Motor popa Suzuki 15 Hp - Ajuste carburador

    Para motor nenhum, exste uma regra, comece com 1 1/4 e vá abrido a regulagem ate que o motor estabilize, pode ser 2 ou mais, para qualquer motor. O que influencia muito ai e a altitude, vai ter motor que fica bom com 1 1/2 com 2 ou mais, dando marcha lente regular e aceleração de arranque boa deixe assim, pq e o que o motor precisa.
  20. 1 ponto
    VALORES: para 3 dias completos de pescaria com translado saindo de Porto Alegre • Quatro pescadores por lancha/quarto – R$ 2.790,00 (preço por pescador); • Três pescadores por lancha/quarto – R$ 3.590,00 (preço por pescador); • Dois pescadores por lancha/quarto – R$ 4.290,00 (preço por pescador); *OPCIONAL DO PACOTE: 3 horas de pesca esportiva dia/período na área de reserva à + ou - 500m abaixo da parede da barragem, (custo US$ 175,00 dólares por pescador), período de quase 3 horas (das 12h às 15h)...
  21. 1 ponto
    @Bruno Rodrigo Nogueira, voltei de lá no sábado. Na semana passada realmente estava complicado. Pescamos no Rio Negro, tentamos o Caurés e o Demeni/Aracá, sempre com poucos resultados. A conta final é que neste ano pescamos 25% da quantidade de peixes que pescamos no ano passado. Espero que melhore na sua semana!!!!
  22. 1 ponto
    Obrigado Marcos, por suas infos sempre preciosas. valeu!
  23. 1 ponto
    Comigo, abriram todos muito facilmente.
  24. 1 ponto
    Guto Pinto

    Conjunto para pesca de tucunaré

    Eles mudaram a taxa de compressão de 6.2 pra 7,0, as velas de B7h10 pra B8h10, e o venturi( boca) do carburador de 22mm para 25mm, agora o que fizeram pro motor ficar mais econômico com essa potencia a mais eu não sei. Meu motor está com 67h de uso em 1 ano e meio e até agora eu nem abri o capô dele, é bater pegar e pescar
  25. 1 ponto
    Guto Pinto

    Conjunto para pesca de tucunaré

    Vai de uso, particularmente se fosse comprar pra mim seria o Yamaha, não tenho mecânico fácil, eu manjo um pouco aí pra desmontar apenas 1 carburador eu mesmo faço isso. Acho ele mais leve pra pilotar , o câmbio na frente é bem prático, o Mercury judia da mão se vc anda muito tempo cabo enrolado e tem o velho problema de juntar borra nos carburadores com facilidade quando fica parado nesses motores com 3 carburadores. E antes que falem que virei fan boy só pq recentemente troquei meu Mercury 25 Seapro por um Yamaha 30 , temos mais 3 motores em casa um Merc 5hp, um Mariner/ Yamaha 15 , um Tohatsu 18 e esse Yamaha 30, ou seja eu tenho 2 Tohatsu e 2 Yamaha. Agora se vc pensa em preço de aquisição x desempenho x economia sem duvida Mercury 50 .
  26. 1 ponto
    Importante ter em mente que pescar de forma esportiva (com pesque e solte) é uma alavancagem positiva ao tema preservacionista. Claro que haverão aqueles que se sentirão "donos do pedaço" e desrespeitarão o processo educacional, mas mudança de cultura é assim mesmo, dia após dia, com pequenas vitórias sendo somadas a cada instante. Manter o segmento da pesca amadora ativa no centro do país é algo que me parece positivo demais, e certamente servirá de exemplo para outros estados acompanharem... Não estou falando apenas de pescar, mas tudo aquilo que está atrelado à essa atividade, desde fornecedores, hotéis, piloteiros, economia do local, enfim, coisa muita... Não tenho receio em afirmar que serão esses mesmo usuários que se tornarão os principais defensores das regras ribeirinhas em Goiás ! Isso é garantia de uma alternativa que antes era parcialmente anulada (ou represada) para a vida de todo esse conjunto de ações. Vamos esquecer de tirar o peixe (cota zero) para ser transportado (mesmo aquele para ser comido em casa...) e voltar mais vezes para o local da alegria, onde os cardumes irão crescer a cada piracema ou repovoamento das espécies. Parabéns àqueles que conseguiram VER e APROVAR essa "nova forma de manejo" pró-pescador amador ! Tem tudo a ver...
  27. 1 ponto
    Sempre afirmei que o início de uma pescaria é a escolha (ou confirmação) dos parceiros que irão desfrutá-las. Da mesma forma que nós, também eles podem (e devem) avaliar-nos sobre essa convivência que existirá. Muito dos prós e contras já foram mencionados (e estão mais que certos). Há pouco o que incluir ! Passa-me apenas a lembrança da necessidade de ampliarmos o nosso teor de paciência com o que ocorre numa vida comunitária. Ter em mente (SEMPRE) que essas ações são direcionadas para a alegria, mudança de cenário cotidiano, e principalmente diversão. Um bom grupo de pesca inicia-se por um ótimo grupo de amigos que pesca, mas faz outras coisas também... (carteado, bebida, dominó, piadas, etc...)
  28. 1 ponto
    Paulo E. Marra F.

    Conjunto para pesca de tucunaré

    O meu é um master 550, uso um motor 40hp, transformado pra 50 pela TiNAutica que eu ja tinha desde meu primeiro conjunto
  29. 1 ponto
    Joao Rachid

    Informações sobre SpotBass

    Pessoal, tudo Beleza! Tenho um Spot Bass com Motor Mercury de manche de 50 HP! O Barco é o mais confortável que pesquei ate hoje! As duas plataformas são muito confortáveis e pescam 03 pessoas tranquilamente! Tenho um Motor Elétrico de 54 Lib. que é mais que suficiente! Não tenho nada a reclamar do atendimento da Quest! Navegabilidade é boa! Eu não ligo pra barco correr demais, mas se isto for importante, basta aumentar a motorização. Se não me engano pode ir até 110 HP!
  30. 1 ponto
    Paulo E. Marra F.

    Conjunto para pesca de tucunaré

    Bom Dia a todos Recentemente troquei meu barco Multinautica por um da Mare Nautica, e foi a melhor escolha que fiz. Meu barco multinautica era 5,5 bico fino 3 plataformas com 1,50 de boca porem sua navegabilidade nao me agradava nenhum pouco, por ser bico fino esperava muito mais em cortar marolas, porem nao foi o que aconteceu. Peguei um mare nautica, 5,5, semichato com 1,70 de boca 3 plataformas, e por incrivel que pareca, corta marolas bem melhor que o multinautica ( NAO ESTOU FALANDO QUE BARCO SEMI CHATO É MELHOR PRA CORTAR MAROLAS QUE O BICO FINO, estou apenas citando o meu caso). Enfim, vale a pena ver essas duas fabricas. eu particularmente fui muito melhor atendido na MARE NAUTICA. e o acabamento dos barcos deles sao top. Abraço
  31. 1 ponto
    Show de pescaria!!! O Bruno (proprietário da Cabana Quatá) é gente finíssima e preocupado com que tudo saia perfeito. Parabéns pela pescaria e obrigado pelo relato. Abraços,
  32. 1 ponto
    Obrigado Já tenho agendado 2020 - Rio Branco - Roraima - Barco Tupana X 2021 - Rio Juruena 2022 - .....
  33. 1 ponto
    Galera, Voltei ontem de Barcelos. Estive na pousada Rei da Amazonia, nas intermediações do Itu. Rio baixando cerca de 4 cm dia, quase nada. Ontem pela manhã quando ainda estava em Barcelos deu uma chuva braba de 2 horas sem intervalos, torrencial. A pescaria foi muito dificil mas sairam alguns peixes de 70 e 80 up para o grupo. O peixe não estava comendo, apenas rebojando. Abri mão da pescaria para tentar acertar um grande e fiquei só na hélice. Se puder dar uma dica de iscas de superficies seriam DUO RELLIS PENCIL, SPIT FIRE da OCL e HÉLICE. Daqui uns dias posto o relato. Boa pesca pra quem ainda vai subir. A dica é perseverar, porque vai sair uns bocudos. Abraço.
  34. 1 ponto
    Parabéns, realmente uma grande pescaria, é muito bom saber que Balbina voltou a ser preservada. Esse é um local em que pretendo ir pescar ainda, quais são os melhores meses para pescar em Balbina? Obrigado por compartilhar com todos nós essa bela pescaria. Jonas Mendes
  35. 1 ponto
    Excelente pescaria!! É muita satisfação quando acertamos a mão na pescaria! Parabéns!! Sone
  36. 1 ponto
    Muito bom saber que balbina continua com muito peixe. Belo reto parabéns.
  37. 1 ponto
    sempre falo que Balbina e top e um dos meus lugares preferidos
  38. 1 ponto
    JJunior

    É normal? Johnson 35hp, ano 2000.

    Agradeço por seu comentário, é meu primeiro conjunto. Sou totalmente leigo, então um fala uma coisa, outro fala outra coisa e eu fico maluco tentando entender. Mas foi de grande valia seu comentário. Vou pedir meu filho para baixar o aplicativo pois ele manja dessas modernidades, depois volto para informar o resultado. Desde já agradeço de coração seu comentário, fique a paz.
  39. 1 ponto
    Henrique Rossini

    NOVA LIGER

    Fala Renato, blz? Cara, todos amigos meus que compraram estão falando muito bem dessa Liger, dizem que arremessa demais, muito leve e não cansa, muito confortável. Eu só peguei em mãos e é uma put@ carretilha cara, lembra muito a Aldebaran MG7. Única coisa que eles estão meio com o pé atrás é em questão a durabilidade dela! Eu quase comprei uma semana passada, mas acabei pegando uma Abu Garcia MGX2.
  40. 1 ponto
    Renato Barreto

    NOVA LIGER

    Aê galera, quem comprou e já usou essa nova Liger poderia nos passar um feedback...se valeu a pena o investimento...vou no final deste mês para o Paraguai e tou querendo pegar uma.
  41. 1 ponto
    Ley

    Essa da até dó de usar....

    Essa é para pescar ou decorar a parede ? 😂😂 show
  42. 1 ponto
    Agora foi a vez do Andrea bater o recorde do Tucunaré Borboleta. Em março o Andrea fez uma expedição para o Roçado. Em SIRN, pescando ainda no Negrão, o arrombado acerta este lindo borboleta com 72cm. Lindo peixe, e parabéns pela homologação.
  43. 1 ponto
    Marcelão que show!!! Parabéns meu amigo, fico feliz por você. Quando vier em Três Marias me dá uma carona nesta nave, hehehehehehe! Daqui alguns anos eu vou batalhar por algo parecido e conto com suas dicas. Forte abraço.
  44. 1 ponto
    2 excelentes carretilhas, ambas fabricadas pela doyo, a mgx 2 é muito top mesmo, a liger chegou com aquele jeitao de aldebaran, pessoalmente pesquei com as 2 originais, a mgx 2 rende mais, mas a maciez da liger é ergonomia é melhor, de qq maneira, 2 excelentes opções pelos internos e peso que oferecem.
  45. 1 ponto
    Eduardo Sone

    Isca Pop Queen - Nova

    Sr João, eu lhe mandei uma mensagem privada. Abraço Sone
  46. 1 ponto
    Vanderlei....sério...eu usei esta isca por 10 minutos e desisti...rsrs Primeiro q ela é super pesada....depois é q ela não é lá essas coisas não. Já vi sim, no Jurubaixi, uns amigos pegarem 2 monstros (tipo 2 peixes de 9Kg) com a Red Pepper um pouco menor. Jamais trocaria uma Jumping Minow por uma Magnum. Mas, respondeu a sua pergunta, ela trabalha como uma Firestick ou um stick qualquer...só q você tem q usar um cabo de vassoura para dar a afundada na isca...rsrs
  47. 1 ponto
    Grande cena filmada ! Parabéns pelo peixe capturado !
  48. 1 ponto
    Duas boas carretilhas, mas eu particularmente entre estas duas ficaria com a Black Widow....já tive uma Tatula Type R e logo vendi...uma falha que tem nas Tatula (todos os modelos) é que para tirar o rolamento da sintonia fina para limpeza e lubrificação, é preciso abrir e desmontar a carretilha.
  49. 1 ponto
    Fala ae pessoal, Eu estava com algumas iscas judiadas e decidi reforma-las. Com algumas dicas aqui do fórum, acabei fazendo mais um modelo para secar e resinar. É tranquilo de fazer, usa aquele pote veio de casa, só não pode ser os tupperware que a muié nos mata, e 2 motorzinho de microondas que comprei por 8 reais cada no mercado livre. Segue o video Abraços
  50. 1 ponto
    Eu gostaría que mais pessoas soubessem desta informação que abaixo passarei para que vários pudessem ter o prazer de viver algo marcante! Quantos de nós já não ficamos cheios de vontade de um dia poder ter uma pescaría inesquecível ?!? Lendo os relatos e vendo as fotos de pescaría no Amazonas, em especial em Barcelos é impossível não despertar o desejo de um dia poder vivenciar a grande emoção de fisgar os belos tucunarés daquela região e tenho certeza que isto ainda é o sonho de muita gente....eu felizmente já tive este privilégio e vou de novo em novembro! Quem já foi sabe sabe como é, não há como explicar o que se passa na cabeça e na alma, é algo único e inexplicável, tão bom que dá um enorme desejo que, se fosse possível a gente levaría todos que a gente gosta para passar por isto ao menos uma vez na vida. Entre o sonho e a realidade há um espaço, as vezes próximo, as vezes distantes e em dias tão apertados e corridos nem sempre é possível fazer o que se espera, até porque um bom pacote para lá não sai por menos de R$ 4.000,00/5.000,00! Para ir para Barcelos existem muitas opções, alguns esquemas "top" com barcos maravilhosos e pacote de "patrão", outros um pouco menos, mas a grande maioría deles com estruturas dignas de respeito e credibilidade administrado por pessoas sérias e profissionais, que jamais um esquema mais básico pode oferecer, mas as referências de valores são as que citei acima, porém voce sabía que é plenamente possível ir para lá com menos de R$ 2.900,00 com tudo incluso - inclusive aéreo (em março deste ano eu fui acompanhado da esposa e gastei tão pouco que se eu escrever vão até duvidar, mas foi menos de R$ 3.000,00 no total) por 6 dias de pesca e que voce pode pagar parcelado ? Só depende de voce querer e se esforçar um pouco ! Qual a mágica ? Dois fatores; simplicidade e planejamento. 1) simplicidade :- um esquema mais básico (porém seguro), mas perfeito para quem vai atrás de peixes e emoção e não se importa muito com mordomia, claro desde que não vire aventura no sentido literal da palavra, afinal a pescaría deve ser de prazer, não de sufoco. Tem-se barco, piloteiro, motor e combustível. Dorme-se na cidade de Barcelos mesmo, saindo cedo e voltando a noitinha para o hotel. Hotel com quarto com banheiro, ar condicionado, tv/parabólica e geladeira. Logo pela manhã café na padaría (pão/leite/bolo) e ao sair já se leva um kit de alimentação (lanches, frutas, bolachas, bebidas ou pode-se também levar carne ou o que preferir) quando a fome aperta e cheha a hora do almoço, intervalo e depois...tome pescaría de novo até o fim do dia, como ja´se chega ao hotel de noitinha, toma-se um banho rápido e sai para comer na cidade, pós refeição um breve rolê, volta pro hotel, assiste um pouco de tv e trate de dormir para sair logo cedo no dia seguinte e assim vai! Engana-se quem pensa que por ter que ir e voltar todo dia a cidade precisa e só dá pra ir perto, não se iluda, aquilo tudo é grande demais e dá para ir cada dia em um lugar diferente (nem sempre perto) e ter ótimas experiências de pesca. Em resumo, tendo onde dormir, tomar banho, comer, barco/motor/piloteiro experiente a disposição o dia todo e pescaría (de tucunarté amazônicos não se esqueça!), voce precisa de mais o quê ? 2) planejamento :- como eu sempre faço e dá certo (além de muito barato!) compro as passagens de avião com bastante antecedência, assim pago pouco e garanto lugar. Hoje por exemplo - dia 13/08 -19:00hrs - intencionando uma pescaría em fevereiro de 2011 (assim vc pode pensar em tudo e ver até seus equipamentos, além de conversar com seus amigos e obter muitas informações sobre o que é e como pescar em Barcelos) tem voo da Azul de Campinas p/ Manaus ida e volta por menos de R$ 480,00 e pode pagar até 10X S/ juros! De Manaus para Barcelos pela Trip o voo custa ida e volta R$ 360,00. Só se compra o da Azul, DEPOIS de ter certeza da confirmação do voo da Trip. Para Barcelos só há voos de 4a. e domingo. O voo de Campinas chega em Manaus a 1:00 da manhã. Voce pode ir a um hotel dormir, mas serão apenas poucas horas, pois o voo da Trip sai as 7:00 da manhã, pode-se até descansar pouco, mas se chega em Barcelos as 8:00 - em meia hora voce já se hospedou e se ajeitou e as 9:00 já está na água atrás dos brutos! Na volta o voo sai as 11:00 e vc chega em Manaus as 12:00 tendo toda a tarde e noite para conhecer a cidade, visto que o voo de Manaus p/ Campinas sai a 1:15 e chega em Campinas as 5:50. Eu preguicosamente não postei minhas fotos da minha pescaría, mas o amigo Andre Viana com muita propriedade postou sua pescaría no mesmíssimo esquema acima e eu fui na dele e não teve erro! Veja e entenda um pouco mais do que me refiro -> http://www.turmadobigua.com.br/forum/vi ... t=barcelos No youtube eu tenho 2 vídeos desta minha pesca que podem também ajudar a compreender melhor > http://www.turmadobigua.com.br/forum/vi ... =4&t=12753 Ds valor que citei, além dos voos acima estão incluídos :- - Hotel para 2 pessoas diária média de R$ 70,00 - dividido em 2 pessoas R$ 35,00 p/ cabeça - piloteiro/barco/motor/combustível media de R$ 350,00 - dividido por 2 pessoas R$ 175,00 - alimentação por dia, R$ 50,00 por cabeça Obviamente nenhum preço é fixo e passagens só se consegue estes preços comprando o quanto antes, pois logo se esgotam! Tenho contato com piloteiro Dadá (que de fato é piloteiro de profissão, não um zé-mané que se arrisca a ser piloteiro) Demais informações e dúvidas posso passar, estou à disposição de quem desejar. Não vivo de pesca, não trabalho com pesca, não tenho relação comercial e tão pouco interesse em nada, muito menos ganhar ou tirar algum proveito somente desejo de coração que assim como eu adorei o que vivi, gostaría que mais pessoas pudessem ter esta oportunidade, por isto postei isto aqui, além do mais o que mais me chamou a atenção e me orgulha ser membro daqui é o fato das pessoas na sua grande maioría só querem o bem dos amigos! abraço a todos
×
×
  • Criar Novo...