Ir para conteúdo

Seja muito bem vindo ao novo Fórum Turma do Biguá.

Como vc pode perceber, o fórum passou por mais uma atualização, além da busca constante por melhorias, a segurança do conteúdo postado por todos nós é levada a sério. 

Torcemos para que você goste do novo visual e, caso encontre algum erro no fórum, por gentileza nos comunique através do fbigua@gmail.com

Desculpe o transtorno e nos vemos em nossas salas.

Moderação do FTB.

Líderes


Conteúdo Popular

Mostrando conteúdo com a maior reputação desde 17-07-2017 em todas áreas

  1. 7 pontos
    Salve galera do FTB, bom dia a todos. Quero compartilhar com vocês pescaria realizada no Lago de Três Marias nos dias 22 e 23 de Julho de 2017. Pescaria foi marcada com bom prazo de antecedência, pois eu iria receber parceiros de cidades diferentes: Mozart Grossi colega de trabalho aqui de BH; @Igor Toniato de Campinas, este será meu parceiro de pesca no Trombetas este ano; @Jesué e @Diogo Andreassa Borges de Arceburgo no sul de Minas. Criamos um grupo para troca de informações e para ir criando afinidade, a expectativa aumentava a cada dia até enfim chegar o dia da viagem. Jesué e Diogo pegaram estrada logo cedo, eu e meu parceiro Mozart tivemos que esperar em Belo Horizonte para pegar o Igor no aeroporto e sair rumo a Três Marias. Viagem super tranqüila e ao chegar em Três Marias (23h) os parceiros de Arceburgo já estava lá em casa nos esperando. A noite foi longa, altos papos e arrumação de tralha. Parecia que já éramos amigos de longa data, o turma bacana! Quase não dormimos porque logo cedo as cinco da matina já estávamos tomando um café e partindo para o lago. Fechamos com dois guias: · Eder, Igor e Mozart com Guia Jefferson; · Jesué e Diogo com Guia Edmar. Primeiro dia de pesca Foi muito difícil, mas logo o primeiro peixe do Igor já veio um belo tucuna de 50cm. Depois saíram mais alguns peixes e logo em seguida Mozart engata mais peixe de 50cm, exatamente a mesma medida do peixe do Igor. Para quem estava debutando na pesca de Tucunaré Mozart arrebentou. Paramos para almoçar juntos e vimos que o Diogo e o Jesué tiveram mais sucesso que a gente, foi uma maravilha a pesca deles, muitos peixes na linha. A tarde foi melhor e tivemos várias ações de pequenos amarelos. A noite ainda fizemos um belo churrasco e o clima de confraternização foi perfeito. Segundo dia de Pesca: No domingo saímos bem cedo também. Mudamos a estratégia disse para Igor e Mozart que eu tenho oportunidades de sempre pescar no lago e que iria tentar levantar os peixes e eles fariam cobertura com meia água. E foi dito e feito levantei muito peixe e eles na cobertura pegaram vários, sem contar que mesmo com peixe manhoso eu peguei vários na superfície foi várias pancadas. A pescaria de domingo foi espetacular dada a situação de pesca, saiu mais de 40 peixes e eu perdi meu troféu que poderia ser um 60up, na beira do barco o monstro da dois saltos e escapa. A pescaria foi um sucesso e o que mais valeu foi conhecer pessoas do bem como essa turma ai. Em breve estarei novamente com Igor no Rio Trombetas. Obrigado por tudo galera, vamos nos reunir novamente em breve se Deus quiser. Faço um agradecimento especial aos parceiros que aceitaram meu convite e veio de tão longe pescar. Agradeço também aos guias Edmar e @Jefferson Guia Tres Marias que nos atendeu super bem. Navegamos com muito conforto e segurança no Super Baas da Fribralar. Segue mais algumas fotos e link do vídeo que editei (não ficou muito bom porque perdi a paciência,rsrsrsr) obrigado a tenham um ótimo dia.
  2. 5 pontos
    Olá meus amigos do FTB Aqui estão algumas fotos que tirei semana passada quando fui à casa de meu irmão, uma fazenda próxima à cidade de Mundo Novo - GO. Lá tem muitas represas, mas como eu tava praticamente a pé e sozinho, não fui a muitas, somente a 03 delas. Apesar do frio e do vento ainda consegui pegar alguns pra fotografar O equipamento é bem singelo perto das máquinas dos amigos aqui, mas tem me atendido bem: TITAN 12000 SHIL E VARA ALBATROZ PRO STAFF 562 com LINHA MULTI 0,24 mm Iscas que mais usei: Zig Zarinha 90 e Magic Stick Com muita alegria eu digo a vocês que soltei 100% dos peixes fisgados, menos uma traíra e um iuiú que minha filhinha pegou comigo e pediu pra levar. rsrsrs Foi muito bom, meus queridos! Levei a minha pequena Eloá de 05 aninhos pra fazer sua primeira pescaria e ela amou e já aprendeu a soltar tbm, LUGAR DE PEIXE É NA ÁGUA. Grande abraço a todos Jesus abençoe.
  3. 5 pontos
    Não resisti e acabei comprando os rolamentos ching ling de tlinta reais né , antes de falar dos resultados deste teste gostaria de dizer que já fiz esse mesmo teste a algum tempo atrás com os famosos BOCA abec7 segue o resultados: E agora com os chings Teste prático Não tenho conhecimentos técnicos para dizer se um é melhor que outro ou se esse ou aquele aguenta mais, o que eu sei é tanto quanto vcs que assistiram os vídeos, tirei os selos tanto dos instalados na Black Widow e da smoke e tbm não vou lubrifica-los nunca, assim o tempo dirá se os ching lings aguentam o batidão de milhares de arremessos, agora que eles rodam demais rodam
  4. 4 pontos
    Olá, pessoal. Pra variar, após muito tempo volto a fazer um relato aqui. A verdade é que, embora eu seja apaixonado por este esporte, na maioria das vezes tenho pouquíssimo tempo pra me dedicar a ele. E este ano não está sendo diferente. 2017 está sendo ano em que dedico todo meu tempo disponível para fazer acontecer a Operação de Pesca Esportiva no Rio Arraias. Tanto na parte de construção da estrutura quando na divulgação da mesma. Comecei os trabalhos no carnaval. Foi uma semana de muito trabalho. Começar do zero uma estrutura que tivesse as condições mínimas para receber pescadores. Caminhão de madeira carregado e pronto para levar ao rio, assim como todos os outros materiais e ferramentas necessários para a construção do acampamento. Todas as pessoas que nos ajudaram, com exceção ao pedreiro e ajudantes, foram indígenas da comunidade Sobradinho, a maior do Rio Arraias. Esteve presente também, nos auxiliando todo o tempo, o cacique Siravé, representante geral da comunidades. Na maior parte do tempo ele ficava responsável por guiar o barco que utilizamos para transportar o material da estrada até a área do acampamento. Construção do barraco onde é hoje o refeitório e ao fundo, a oca onde fica o alojamento. Construção dos 3 chuveiros e 3 lavatórios. Nos momentos de pausa, apesar do rio cheio, me atrevia a fazer uma meia dúzia de arremessos. Na maioria das vezes, sem ação. Mas de tanta insistência durante os dias, consegui minha captura. Mas como tudo que é bom dura pouco, de volta ao trabalho. No fim desta primeira semana de trabalho, o resultado foi muito bom. Hora de reunir com pessoal, comer, agradecer e voltar pra casa. Em maio e junho, outras idas. Mais trabalho e mais trabalho. Nada de pescaria. Mas como muita coisa já tinha sido feita antes, a estrutura foi tomando forma. Mais bonito, limpo e organizado.Mais motivação pra continuar a trabalhar. Vista interna das barracas Refeitório Vista do Rio Para o Acampamento: Cozinha Com tudo pronto, começou a contagem regressiva para a chegada do primeiro grupo, dia 15/07. Os pescadores eram, Marcos Freire(DF), Carlos Dipp e Rafael Casagrande(PR), Fred Curi(SC), Tammer Mendes(MG), Fernando Cegantini(SP), eu e minha noiva(pescamos apenas durante os 2 últimos dias). Os guias: Yanin Kiabi, Davi Kayabi, Navá Kayaby e Pyatt Kayabi. De blusa amarela, meu fiel escudeiro Tomé Kayabi. Os dias estavam bem frios, principalmente durante a madrugada e início da manhã. Mas nada impediu que todos fizessem uma excelente pescaria regada a excelente comida, bebida gelada, risadas e claro, muito peixe na ponta da linha. Marcos Freire pescou pela primeira vez na vida e como todo principiante, também pegou peixe. Carlos Dipp: Com o guia Navá Rafael Casagrande Fred Curi: Fernando Cegantini: Tammer Mendes: Eu e minha noiva: Com o guia Yanin Um pouquinho da fartura de todos os dias: Para terminar, gostaria de agradecer a confiança do grupo. Vocês foram nota 1000. Que venham os próximos.
  5. 4 pontos
    SALVE GALERA !!!!!! Hoje mais um review técnico do novo lançamento da marine sports (ms) , a carretilha KATANA , o que esperar dela? Sabemos que vem com chassis de alumínio (me agrada bastante) , mas: Será que ela vale o que custa? Os internos são bons? Os rolamentos são de boa qualidade? Ela veio de fato para brigar com a sua irmã mais nobre a BLACK WIDOW MODELO NOVO? Ela vai figurar ao lado das melhores no Brasil? OU SIMPLESMENTE VAI SER : MAIS DO MESMO . COMO A TURMA TEM FALADO ? Muitas opções temos no mercado nacional hoje em dia , e todas praticamente na mesma faixa de preço (400,00 a 500,00). Mas antes de começar ,vou deixar aqui os meus contatos para alguma custom , pintura etc....... facebook : EDUARDO CHEDID LDS Tuning site : www.ldstuning.com.br Canal do youtube: eduardo chedid AGRADECENDO AO GRANDE AMIGO VINICIUS SOUZA NETO ,QUE MANDOU A CARRETILHA SEM USO PARA CUSTOMIZAR E FAZER O REVIEW !!!!!! Vamos aos fatos e fotos: Uma carretilha bem bonita , pequena , leve 170 gramas com velocidade alta 8,3/1 , vamos as especs dela: Especificações: .Manivela com infinito anti-reverso .Carretel de duralumínio aliviado .Chassi de alumínio .Laterais em fibra de carbono .Coroa em duralumínio .Guia de linha revestido em titânio .Manivela de carbono .Freio e botão do controle de arremesso com regulagem ponto a ponto .Sistema de Freio centrifugo ECS, com regulagem interna .Super freio com 6 arruelas: 3 de carbono +2 de aço inox + 1 duralumínio .Tampa lateral com dispositivo de segurança .Marcador de linha .Freio: 16lb / 7kg .10 rol. de esferas +1 rol. roletes .Relação de recolhimento: 8.1:1 .Recuperação por volta[IPT]: 87CM .Peso: 170g .Capacidade de linha: multifilamento Vexter X8 30lb(0.25mm) / 150m De inicio vemos que ela é bem pequena mesmo (padrão tamanho 100) Ergonômica e mais longa que a BW nova ,corpo mais fino também: Grafismos em prata ,vejam que possui na lateral do corpo um indicador de linha , frescura? Não acho , sinceramente acho a ideia boa , nesse ponto a MS vem oferecendo alguns mimos para os pescadores que as outras montadoras não faz. Chassis em alumínio , dá toda a estrutura a carretilha , impede torção , quebra com muito menos facilidade em comparação aos de carbono. Detalhe importante : Vejam o botão de desarme da tampa lateral , está abaixo do botão de destrave , isso poderia ser um problema para perder a tampa , mas nesse caso não é por conta da sua tampa lateral de giro. Manivela em carbono , com knobs em eva , bem leve e ergonômica. Vejam como ela é afinada e estreita , isso é atualmente a proposta da maioria das montadoras . Por essa carretilha possuir freio centrífugo existiu uma preocupação da MS em colocar uma tampa de giro nela .isso vai impedir a perda dela na pescaria quando for regular o freio . Notem que o sistema de sapatas só pode ser regulado internamente , isso faz que haja de fato uma necessidade de ter uma tampa desse modelo , PONTO POSITIVO. Cheguei a comentar que o sistema foi copiado da shimano , mas já fui interpolado em relação a isso (NA NATUREZA NADA SE CRIA , TUDO SE COPIA) !!!!! Tampa girada para frente com o botão de desarme para cima, essa tampa e a da manivela são feitas em grafite / carbono. Sistema ECS (extreme centrifugal system) consiste de 6 pinos com números de 1 a 3 e colorações diferentes , cada uma das cores aplicam uma pressão diferente no disco de freio ora pelo comprimento ora pela dureza dos pinos.(QUANTO A DUREZA EU IMAGINO SER) Não fiz tal teste por ser muito invasivo. Para quem gosta de uma carretilha arisca , mas que lança bem ,esse sistema é muito confiável e voltou com o sistema de 6 pinos também que já havia sido aposentado pelas montadoras. Carretel bem leve e com eixo de alumínio , aqui começamos a descobrir que se trata de uma carretilha para pesca mais leve peixes até até 5 kg na média , até por conta da capacidade de linha dela 0,25 mm 150 mts (eu achei pela profundidade do carretel que não cabe essa quantidade). Esse carretel é apoiado por 2 rolamentos contra 3 da BW nova , o que em teoria deixa ele mais solto para os lançamentos , mas veremos embaixo que não é bem assim. A linha que está bobinada nela é uma monofilamento Comparando com a BW nova 130 mts de linha 0,30 mm mono ,mas de olhar vejo que o carretel cabe mais linha que o da KATANA. Aqui embaixo começo a desmontagem propriamente dita para mostrar os internos da KATANA: Sistema de estrela completamente diferente das primas venator / BW , aliás para quem já desmontou uma carretilha da shimano , irá se deparar com um sistema muito parecido. Aonde a estrela fica na mesma posição excursionando apenas uma porca de alumínio , isso é por conta da CAPS sistema de freio do carretel , elas ficam bem próximas e para não encostar nela . O CAPS (ajuste de freio do carretel ) oferece ponto ponto (click) outro mimo bastante interessante. O sistema de click da estrela é na parte superior feito por um minusculo pino e mola que em contato com a arruela plástica da foto faz o barulho (muito fácil de perder) ,muito cuidado nas desmontagens !!!!!!! Tampa da manivela com o sistema de click do CAPS , os parafusos são do tipo maquina com rosca fina 4 no total para segurar a tampa (PONTO POSITIVO). Manivela em carbono com knobs em eva (excelente pegada) apoio sobre 2 rolamentos (maciez) torres em alumínio (peso), poderiam sem em latão. Tampa da manivela em grafite / carbono . Rolamento antireverso , essa é uma história a parte , mesmo sendo de microroletes ele é de qualidade ruim o que deixa aquela pequena folga para trás (um pecado). Copo do antireverso em aço comum. Os rolamentos dessa carretilha até o momento são do tipo comum não vi até agora nenhum marinizado , indícios que ela não serve para o uso em águas salgadas. O pequeno rolamento acima na foto é o de apoio ao pinhão. Quando escutei a respeito fiquei muito satisfeito , massssssss.......... Infelizmente o apoio é feito por apenas 1 rolamento , o da tampa , deveria ter um segundo rolamento no corpo ,mas não existe e para piorar a situação em alguns momentos do desarme o pinhão chega a raspar no chassis de alumínio(isso pode ser corrigido) mas é a nível de projeto mesmo (mesmo assim já é uma evolução em relação a BW nova que não o possui). Os discos de freio são em carbono 3 peças o que garante maciez e um bom drag ,mas vejam são do tipo pequena área de contato , isso é uma segurança a mais para não quebrar algum componente no tranco da tomada de linha. Agora começam (na minha ótica) os defeitos. Tanto a coroa como o eixo sem fim desse modelo são em alumínio crú ,a falta de anodização diminui a dureza de ambos ,aumentando consideravelmente o desgaste prematuro dessas peças. Fora isso o sistema de freio conta com estrela de desarme e 2 arruelas em alumínio anodizado e 1 em aço comum , achei estranho e voltei para verificar de fato o que acontecia e verifiquei que essa carretilha possui de fábrica 11 rolamentos , mas o projeto é para 12 rolamentos . Complicado ? Eu explico para vocês : na tampa de manivela existe o rolamento antireverso e em alguns projetos o rolamento que vai em cima do antireverso para tirar qualquer tipo de folga lateral e aumentar a maciez , ele fica encaixado na sede redonda da tampa lateral ,essa aqui: Essa sede grande ao lado da CAPS e bem em cima do antireverso , é util também para evitar qualquer tipo de torção na tampa por conta do esforço na hora da briga com o peixe , pois bem verificando isso me deparei com algumas arruelas sobressalente e um tubo em latão : Na foto acima vemos claramente o calço dourado que faz o papel do rolamento , mas ele não trabalha como rolamento e sim como uma bucha de afastamento para substituir o tal rolamento em questão ,por conta disso colocaram uma arruela de aço (mais espessa) para evitar mais arruelas de calço. Erro simples de resolver , mas é outro fator a se observar. Aqui acima a torre em alumínio , mais um rolamento do tipo comum e de repente um YOK estranho a marca MS , pois bem foi exatamente aí que eu descobri não se tratar de uma doyo (fabricante da MS). Essa carretilha é de uma outra fábrica , por conta disso tantas diferenças . Acima o sistema de devaneador em alumínio crú apoiado por 2 rolamentos , tampa em plástico unha em metal , o carro desse sistema possui saída de linha ovalizada ,o que garante um menor contado com a linha nos lançamentos. O sistema de giro da tampa (eixo) é o mesmo que alinha o carro (garante um peso menor) e tira em eixo a mais da carretilha. O sistema de destrave da carretilha é feito por 2 molas o tijolo de desarme é em metal , lembra alguma carretilha ? Mais uma pista : os internos com suporte do botão de desarme parafusado . O botão desarma muito lá em baixo Considero a possibilidade de essa carretilha ser montada na mesma fábrica das quantum , mas não tenho certeza. Ficou na minha cabeça essa possibilidade assim que peguei na mão e desarmei , mas alguns internos estão diferente. Por conta disso não afirmo qual ser o fabricante. Foto do corpo completamente desmontado e besuntado com uma graxa azul. Foto da sede de rolamento da carretilha , corpo muito leve mesmo. Finalmente foto da estrutura debaixo do corpo , vejam que ele possui cortes laterais para escoamento de água , mas evidente que por outro lado entra por ali também . Pois é pessoal considerações finais: Uma carretilha modesta ,com muito pontos positivos e outros negativos (esses chegam a irritar mesmo). Não vejo no comparativo ela competindo com a BW nova acho essa um pouco acima ainda. Como meu amigo SHINN comentou comigo esses dias , sim é mais do mesmo. Não vejo essa carretilha pescando no sal ou peixes maiores (acima dos 5 kg) acredito que nesses casos ela vai deteriorar muito rápido. Valores? talvez na casa dos 400,00 pois acho um pouquinho inferior a sua concorrente e prima. Pode ser melhorada? Sim, dá para tirar os vícios de projeto e montagem , mas tudo tem um custo né. VALE LEMBRAR O DE SEMPRE : NÃO SOU PATROCINADO POR NINGUÉM , E A MINHA OPINIÃO É BASEADA PURAMENTE EM FATOS TÉCNICOS E NÃO POR EMOÇÕES. E SINCERAMENTE , MESMO QUE FOSSE NUNCA PODERIA FAZER UM REVIEW AONDE NÃO VALESSE A SINCERIDADE. VEJAM AQUI O VÍDEO DELA CUSTOMIZADA DEPOIS DO REVIEW !!!!! QUEREM MEU CONTATO ? AQUI ESTÁ : WHATS APP (11) 967808633 (CLARO) EDUARDO CHEDID Por aqui no fórum inbox : EDUARDO CHEDID Pelo facebook : EDUARDO CHEDID / LOJINHA DE SALIM / LDS TUNING E JÁ ESTAMOS NO AR COM O BLOG / SITE PRÓPRIO TB : WWW.LDSTUNING.COM.BR ABRAÇOS A TODOS OS AMIGOS PESCADORES E ESPERO TER AJUDADO , AQUI NO SITE ABAIXO DO REVIEW TEM UM CAMPO DE COMENTÁRIOS , PODEM FAZER QUE RESPONDEREI O MAIS RÁPIDO POSSÍVEL !!!!!!!
  6. 4 pontos
    O Renato falou tudo, não vale a pena pagar a diferença a maior pela scorpion, se vc não pesca em agua salgada. A curado 70 é um show, excelente, quanto ao fato do eixo do sem fim (do devanador) ser de polímero, segundo o pessoal da shimano é de um material especialmente testado para esse fim, super resistente, isso já foi muito discutido nos USA e por lá já se diz que essa peça não dá problemas, até por nao estar submetida a tensões extremas, então eu iria de curado 70. As marine sports são razoáveis, tem bom custo/beneficio, mas nunca vão ser equipamentos do padrão das shimano e daiwa da linha mediana pra cima (curado, tatula, zillion), é muito mais tecnologia, controle de qualidade de materiais e pesquisa e desenvolvimento. Até os rolamentos que a shimano usa, mesmo os não marinizados, são de alta qualidade, o que nao ocorre com as MS. Já tive e tenho muitas carretilhas shimano e nunca tive um problema sequer com alguma delas, só manutenção preventiva de tanto em tanto. Abs.
  7. 4 pontos
    Jorel

    Robalos de Cubatão-SP

    Já á algum tempo sem fazer uma pesca de robalos recebi o convite do prco Augusto pra ir atrás dos bocudos só que dessa vez fomos para Cubatão em vez de Bertioga, o dia estava ótimo belo sol e apenas algumas rajadas de ventos o que atrapalhou um pouco a pesca, pegamos vários tricks e alguns de bom tamanho, todos os peixes foram capturados com plugs de meia água...
  8. 4 pontos
    Olá, Felipe. Isso tudo é normal. Todos passamos por esta fase. Para alguns, cujo fator financeiro não é um impeditivo, o monte de iscas e outras tralhas pode até se tornar coleção, ou mesmo um amontoado num quartinho. Para os demais (certamente a maioria), a maturidade nesse sentido dos gastos com pesca é atingida ao perceber que "a qualidade da pescaria está mais relacionada à qualidade do ponto de pesca do que a qualquer outro fator" (li isto escrito por uma mulher muito educada e inteligente que costumava aparecer por aqui e não a tenho mais visto, infelizmente; tem um nome curto do qual não me recordo agora) e também que "uma boa pescaria traz mais emoções e boas memórias do que qualquer tralha de pesca" (um quase-consenso entre os pescadores mais viajados). Isto posto, sugiro mesmo que avalie se o valor gasto em material que não usa seria suficiente para fazer as pescarias que deseja e que te proporcionará memórias muito mais valiosas. É provável que possibilite fazer aquela viagem que tanto gostaria e "acha" que não tem dinheiro. Claro que há também a questão de conseguir as folgas e o aval da patroa, caso ela não o acompanhe. Por fim, apenas como exemplo: quando eu pescava por hobby, tinha mais de 20 carretilhas, 50 varas e cheguei a 3500 iscas. Hoje pesco metade dos dias do ano, e contando com as relíquias que não uso, tenho 10 carretilhas e 5 molinetes, umas 15 varas das mais diversas modalidades e certamente não mais que umas 500 iscas de todos os tipos e tamanhos, muito bem selecionadas e abrangendo as várias pescarias diferentes que faço. E posso afirmar que é um baita arsenal, dado o refinamento através de duas décadas, das varas de Bambu quando era criança até chegar nas custom de 80 gramas de hoje. Se você está refletindo sobre o assunto, já é um bom caminho rumo à direção certa. Forte abraço.
  9. 4 pontos
    E ae Galera, Gostaria de compartilhar com vocês essa pescaria impressionante que fiz na cidade de Sales - Sp no rio Tietê no racho de um amigo meu. O que impressionou é o baixíssimo custo dessa pescaria e o cardume de tucunas que estava na região...eram peixes de tudo o que é tamanho. O maior foi um top 50...um azulão muito lindo... grande abraço a todos
  10. 4 pontos
    Agora é oficial, recorde do tucunaré azul homologado pela IGFA, igualando ao recorde do amigo Fabrício Biguá.
  11. 4 pontos
    A Família Venator são 6 carretilhas Venator GTs (A primeira) Venator SE (Versao especial da GTS, com 2 rolamentos ceramicos e cor diferenciada) Venator Lite (A nova carretilha da familia venator) Venator Lite SW (Carretilha de cor azul, destinada a pesca em agua salgada) Venator Lite Rosa (Mesma coisa da lite vermelinha, porem só muda a cor) Venator S ou Stander (Mais novo lançamento da família venator) A diferença da Venator S pra Venator Lite, é que a S é feita de grafite, ja a Lite é carbono, o grafite é mais pesado que o carbono e por isso a S é mais pesada! A lite (vermelinha) Tem 155g, já a S (Branquinha) Tem 190g;; Ambas tem o mesmo DRAG, mesma quantidades de rolamentos 11 no total... POREM a Venator Lite tem 2 rolamentos cerâmicos que apoia o carretel. O Tamanho de ambas, são os mesmo, vai mudar somente na manivela, os pegadores da Lite são em EVA e o da S são borracha A Venator Lite SW (Azul) Tem a mesma qualidade do Venator Lite (Vermelha), porem vem com alguns rolamentos a menos, são 6 no total. São 2 rolamentos cerâmicos 3 rolamentos com tratamento especial pra agua salgada e 1 de rolete... 4 rolamentos a menos, acredito que seja os rolamentos dos knobs e da rosca sem fim, são rolamentos que ficam muitos expostos ao sal, ai no lugar deles são buchas.. Porem não muda em nada o desempenho da carretilha. Hoje em dia nao se acha mais as venator antigas, a GTS e SE, pode até achar, mas parece que virou item de colecionador , ja cheguei a ver essas venator com preço de 990 reais . Mas se achar por um preço bacana pode comprar sem medo, principalmente a Venator SE que ja vem com rolamentos ceramicos!! Todas são otimas carretilhas, ja tive, tenho e recomendo... A diferença hoje de preço ta pouca entre a Lite e a S, se fosse pra eu escolher ficaria com a Lite, por ser mais leve e ter rolamentos cerâmicos.. Agora se tu for pesca alem dos tucuna açus, uns robalinhos em agua salgada, pode ir na Venator Lite SW (Carretilha Azul, própria pra agua salgada) Espero ter ajudado Abraço
  12. 4 pontos
    Mauro Maleque

    Pescaria no Tocantins

    Este ano agora em junho o tocantins estava frio e a pescaria teve que se adaptar as condições. O lago Calumbi próximo a Formoso do Araguaia continua preservado, e este ano têm muita vegetação reduzindo o campo de pescaria. Ações na superfície foram raras, só jigs de pena e iscas de meia-água e até corrico. Os peixes foram aparecendo e como sempre foi maravilhoso estas com amigos. Valeu pescadores espero que gostem.
  13. 4 pontos
    Obrigado amigos @Cristiano Rochinha@Odirlei Borin@Hugo Sum de Souza Filho@LucasPelicano@Jorel@Gustavo Petrocchi e @Marcelo Pupim Obrigado pelas palavras, pelo incentivo, pelo carinho! Esse negócio de pesque e solte por aqui está dando ibope. kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. Primeiro me chamaram de doido, agora estão meio desconfiados... kkkkk. Tipo assim, vamos ver se o João Paulo tá falando sério ou é blefe. kkkkkk Meus amigos, é tão bom ler cada comentário de vcs... Cada um traz uma idéia e uma palavra de apoio, e essas palavras me incentivam a continuar. O que eu mais quero por aqui é fazer boas amizades, viu... E a princesinha já está falando "Pai, quero pescar de novo" kkkkkkkk. Grande abraço a todos vocês e que Jesus abençoe cada um e suas famílias, seus sonhos e seus projetos!
  14. 4 pontos
    Prezado Betão (Caranha), Entendo suas manifestações, tanto a inicial, quanto essa em que pretende encerrar o tema... Me mantive ausente desse tópico até então, por consideração às diversas manifestações que foram postadas. Em todas as ações existem as "verdades" e as que "passam por verdades"... Você é dos que gostam de tratar a verdade como algo por inteiro, sem meias versões... mas nem todos são assim ! Não pretendo "ensinar padre nosso à vigário", mas tão somente - como você - fazer o que julgamos ser o correto ! Para os que já lhe conhecem pessoalmente, isso é uma constatação ! Para os demais, fica o propósito de vir a conhecê-lo num futuro próximo ! Dos Mocorongos do Grupo, mesmo sem não mais ser assíduo (para nossa infelicidade), você é um dos mais queridos. Pesca muito, cozinha como poucos e é um papo certo para qualquer hora ! E quanto ao "tema", melhor mesmo é buscar uma outra coisa para postar tópico, pois desse assunto, não vale a pena...
  15. 3 pontos
    Fala pessoal da Turma do Biguá! No mês de Julho/2017 retornei a meu local preferido na Represa Sérgio Motta, a Pousada Estância Zé Tacca em Anaurilândia/MS. Tenho essa pousada como preferência na região pois ela tem dois diferenciais em relação a maioria das outras: - Apoia o Pesque & Solte e os guias de pesca (pelo menos os que foram comigo) não pescam, isso é, são guias de verdade. Fomos em pleno frio, com água gelada e muito mas muito vento. Com insistência capturei alguns peixes e tivemos boas surpresas na pescaria, segue algumas imagens: Meu troféu de 56,5cm: A grande surpresa da pescaria: No braço da pousada, finzinho da tarde é só porrada de traíra: Para o relato mais detalhado, com mais fotos, informações e contatos da pousada, só clicar AQUI ou no link abaixo: http://historiadepescador.com/post.php?id=153 Obrigado pessoal!
  16. 3 pontos
    Há 5 anos achei essa preciosidade dando sopa na internet, vendedor pedindo uma mixaria para se desfazer. Tucuna Tracker era o modelo campeão da antiga Senter Náutica, fábrica de barcos de alumínio do ABC que encerrou atividades há mais de 20 anos, infelizmente. Tentei usar ao máximo com a pintura original, que era um clássico, porém o tempo foi castigando e a carcaça foi ficando desbotada. Resolvi reformar o casco, mantendo a configuração original, investindo em pintura mais agressiva, jogo de cores e adesivos estrategicamente colocados fazem enorme diferença segue o passo a passo: Espero que tenham gostado! Abs
  17. 3 pontos
    Boa noite acredito q uma boa parte disso se deve a ansiedade que temos , de porventura não pescarmos ou embarcarmos peixe por não termos o material "adequado". Aí queremos cobrir todas as possibilidades de uma pescaria com material de sobra. Da uma sensação positiva de "estar preparado". Além disso , pra quem não pode pescar semanalmente, comprar tralha é um "aperitivo" , mata um pouco a saudade do ambiente de pesca. De qq forma , como em tudo , consumir demais é um erro nosso e acho q devemos usar cada vez mais os escambos. abraco
  18. 3 pontos
    Aooow pescadores! Venho aqui para convidá -los a verem meu novo vídeo no canal. Vídeo bacana na pescaria de traíra de Caiaque, e ainda peguei uma tilapia no stick, trabalhando ele bem rápido de forma bastante provocante! Essa pescaria foi bastante especial pra mim, pois meu companheiro de pesca foi meu primo Fábio, grande pescador, que sofreu um acidente ano passado quebrando a canela em dois lugares. Essa foi sua primeira pescaria após o acidente que faz mais de um ano, e ele nunca havia pescado de Caiaque, ficou todo contente em poder está pescando e se divertindo depois de um período de muito sofrimento que passou! Segue o link da pescaria, espero que curtam!
  19. 3 pontos
    Pois é João! Essa discussão é antiga e polêmica. Mas acho que todos nós concordamos que é uma questão de gosto pessoal. Na minha opinião, Daiwa e Shimano estão em pé de igualdade. Tenho as duas marcas e em questão de distância a Shimano se sai pouco melhor por conta do freio centrífugo. Em compensação, acho o freio magnético da Daiwa mais eficiente e prático no controle de iscas, principalmente mais leves. Sem contar a robustez e os internos da Daiwa que passam mais confiança em determinadas pescas. Também, muito se fala da vedação e dos rolamentos superiores da Daiwa para pesca em água salgada. Acho que cada marca tem suas vantagens e desvantagens, porém, ambas, na minha opinião, ainda são as melhores do mercado. Na verdade elas se completam. Para o consumidor usuário, a escolha vai depender de gosto e finalidade pretendida. Eu, particularmente, tenho percebido que nos últimos anos a Daiwa tem trazido inovações mais surpreendentes. Exemplo é o TWS, carretel SV, rolamentos magsealed, fim da sintonia fina, sistema air brake, oferecendo uma gama maior de modelos de carretilhas. A Shimano respondeu com o novo SVS Infinity (que tbm é show de bola), Xship e engrenagens Micromodule, mas o pessoal tem reclamado do uso de material plástico em peças importantes. Portanto, o importante é o consumidor pegar as carretilhas na mão e escolher a que melhor lhe agradar...com uma ou outra marca estará igualmente bem servido...rs. Abraços.
  20. 3 pontos
    @Jorel top demais. Comprei os rolamentos da china e paguei 10 pilas. O negócio é o seguinte e quero deixar bem claro que está e minha opinião. Eles rodam muito bem, tão bem quanto os de marca conhecida. E se aguentarem 25% do tempo já tá valendo pois custam 25% do valor e outro detalhe, não preciso gastar todo valor de uma única vez. Portanto vou firme nestes que dizem ser falsos, pois para mim podem ser cópia, porém falsos não são pois não vendem eles com o mesmo nome. parabens pelo teste. Os meus já chegaram e vou por em 3 tatulas para a Amazônia em outubro. abracos
  21. 3 pontos
    Pois é Gilbertinho... Que bom que agora estás acenando com uma bandeira branca! Que bom que agora estás sugerindo um entendimento entre os operadores de turismo no Médio Rio Negro! Por mim, tal entendimento deveria passar por todo o Rio Negro, abandonado como toda a Amazônia pelos (des) governos a ponto de causar prejuízos irreparáveis as comunidades ribeirinhas e aos municípios do interior do Amazonas. Só como exemplo, moras numa região em que um estado viu sua área ser reduzida a 20% do seu território por decisão do STJ! No médio Rio Negro já temos 14 reservas indígenas que representam milhões de hectares destinados a indígenas e a outros nem tanto (afinal por lá quase todos tem sangue indígena) de forma que, caso sejam homologadas as TI na região Téa-Jurubaxi, causarão um enorme prejuízo a Santa Isabel e condenarão o município a um futuro nada promissor: a perpetuação da miséria... A estratégia de se criar reservas indígenas para usufruto exclusivo de empresas que atendem especialmente a turistas estrangeiros tem vários problemas, mas destaco a redução das áreas municipais que poderiam no futuro, consolidar turismo, renda e empregabilidade para muitos, como destaco que tais procedimentos por ONGs, seus antropólogos e Cia não devem estar a serviço do nosso país...Tais procedimentos asseguram que acontecendo adversidades climáticas (por exemplo) garantiriam a Amazônia (como um todo) para a ocupação por países estrangeiros! Não desconsidere que os trabalhos realizados por institutos e Ongs, durante muitos e muitos anos na região, organizando confederações, federações, fóruns e outras lograram êxito porque o modelo adotado por eles é um sucesso! Há casos que a estrutura deles faria inveja a vários sindicatos brasileiros... Além disso proporciona promoção pessoal a índios e pseudo índios a ponto de despertar neles o interesse político como se tornarem vereadores e prefeitos ou tentarem se eleger. Não que seja errado tal procedimento, longe disso, de minha parte considero que é uma ação legítima e promissora, mas hás de convir que a partir deste momento deixam de ser índios para se tornarem cidadãos brasileiros e, portanto, subordinados as leis pátrias... Aí começam verdadeiramente os problemas! Tens o costume de alegar em teus post a IN/03/FUNAI/2015 como se ela fosse a panaceia das soluções para a pesca esportiva em reservas indígenas, quando na verdade ela é contraditória em vários aspectos e ilegais em outros. Te afirmo que ela não irá sobreviver como está formulada porque não passa do famoso jeitinho brasileiro para burlar a Constituição Federal , o Estatuto do Índio e outras mazelas mais. Os comportamentos derivados destes jeitinhos em breve serão questionados nas esferas superiores porque a IN 03 não tem o dom de revogar o arcabouço legal brasileiro e te asseguro que haverá ações da corregedoria do MPF, da FUNAI e até do próprio IBAMA. Pelo que sei, antes de ações judiciais que parecem se avizinhar há pessoas juntando as provas necessárias para que as correções sejam adotadas por via administrativa, sem prejuízo de eventuais ações penais dos envolvidos. Com a experiência que tens bem sabes que depois das sindicâncias pode ocorrer a abertura de inquéritos administrativos e eventuais punições aos envolvidos, caso sejam servidores públicos... Pois é Gilbertinho, a mim parece que os operadores que você representa têm sido usados pelos institutos sócio ambientais da vida, pelas federações indígenas, pelos fóruns indígenas que foram sendo estruturados ao longo dos anos. As Ongs indigenistas, seus antropólogos e Cia Ltda são por demais conhecidos porque são sempre os mesmos, fazendo as mesmas coisas e buscando incessantemente a criação de novas reservas com fins inconfessáveis, que acabam levando o nada a lugar nenhum! Veja que no entorno de SIRN já existem, aproximadamente 14 reservas indígenas que representam milhões de hectares inalienáveis, indisponíveis e reservados para perpetuar a indigência que este pobre povo amazônico está a viver nesta situação! Que coisa lamentável... Por outro lado, para mim está claro que a “galinha dos ovos de ouro” é a pesca esportiva e que os indígenas desavisados estão dispostos a mata-la, dada as tuas considerações sobre a exorbitância que estão a cobrar da River Plate em suas operações em TIs. Mas a “festa” parece que vai acabar em função de que eventuais interessados estão dispostos a investigar, coletar provas, fazer denuncias administrativas às corregedorias de cada ente envolvido, enfim passar a limpo tudo que está acontecendo em SIRN. Pasme você, que existem até evidências da pratica de advocacia administrativa em estudos realizados e a realizar por servidores públicos e queira Deus que a River Plate não tenha pago nada a técnicos do IBAMA porque, bem sabes, isso é crime! Mas se realmente tens intenção de ajudar no ordenamento pesqueiro do Rio Negro, com todo mundo desarmado, unidos num ideal de construção de um futuro melhor baseado na legalidade, na moralidade e nos princípios básicos que regem a gestão pública meus parabéns e que obtenhas o maior sucesso! Só temo que não tenhas a liderança para juntar tantos interesses contraditórios! Em todo o caso vou dar a minha contribuição: No teu post colocas: “Não por menos, vemos empresas disputando os mesmos espaços de pesca, como sempre se viu, cada qual objetivando oferecer o melhor produto a seus clientes e aumentar suas receitas, sua clientela e seu próprio status. Uma verdadeira batalha campal, mas o certo é que raras empresas buscam regularizar-se com foco no alcance de áreas preservadas que lhes assegurem maiores receitas e exclusividade em sua exploração. Vale tudo.” No caso, a priori, concordo com as tuas ponderações, mas hás de convir que neste vale tudo que te referes é apenas uma escolha e que escolhas costumam gerar consequências... Como as questões em pauta derivam de ações/omissões/jeitinhos de agentes públicos envolvidos (MPF, FUNAI, IBAMA entre outros) que resolveram permitir a pesca em reservas indígenas, a minha interpretação diverge um pouco quanto a forma e legalidade com que isso está ocorrendo. Isso porque as ações que determinam a presença do poder público em áreas indígenas são regidas pelos princípios básicos inerentes a gestão pública e, sem querer encher o saco de quem não é afeto a área jurídica, mas para um melhor entendimento de todos, me obrigo a abordar:(o abaixo não é para você que é advogado, mas sim para os leigos entenderem melhor a situação existente em SIRN e firmarem suas próprias convicções). Princípio da Legalidade: A Legalidade está no alicerce do Estado de Direito, no princípio da autonomia da vontade. Baseia-se no Art. 5º da CF, que diz que "ninguém será obrigado a fazer ou deixar de fazer alguma coisa senão em virtude de lei", pressuposto de que tudo o que não é proibido, é permitido. Portanto, só podemos fazer o que a lei nos autoriza. Em suma, a CF 88 e o Estatuto do índio proíbem a pesca em reservas indígenas! A FUNAI estaria acima da Constituição e da Lei? Qualquer agente que se distanciar dessa realidade, poderá ser julgado de acordo com seus atos. Aqui cabe ressaltar que não existe previsão de pesca esportiva na legislação federal, logo a IN 03 está transigindo com o direito indígena porque a pesca amadora pode matar 10 kg mais um exemplar segundo a recente Portaria do IBAMA. Podes alegar que se trata de pesque e solte nas TI, mas ainda assim pesca que é proibida, e eu pergunto qual a base legal para a FUNAI estar fazendo isso? Haverá solução para este impasse? É possível que sim, mas é assunto para outro tópico... Princípio da Impessoalidade: Todos devem ser tratados da mesma forma, igualitária, logo as ações de exclusividade que alegas no “vale tudo” já viola este preceito constitucional e pior, cria a categoria dos pescadores preferidos e os preteridos. Embora você tente justificar os altos custos operacionais da exclusividade imposta pelos indígenas, só os estrangeiros têm recursos para bancar pacotes em torno de $5.500,00 dólares, impedindo os pescadores brasileiros de conhecer sua própria terra! Considere que a IN 03 da FUNAI que tanto você cita, burla este principio porque é em decorrência dele que temos a licitação como uma das formas corretas de resolver este tipo de problema (existem outras). Não é porque sejam indígenas que podem ter absoluta liberdade de impor suas vontades e violarem a CF88, porque mesmo indígenas são antes de tudo brasileiros, já que são os povos originários! Considere ainda que por serem tutelados pela União não podem a FUNAI e o MPF transigir com o direito deles. Além disso, tal direito limita-se ao usufruto do bem meio ambiente para sua subsistência, mas jamais a Constituição e o Estatuto do Índio deram poderes para transigir sobre direitos exclusivos e inalienáveis que é a segurança alimentar deles. Adiante eu chego lá para tentar provar que a IN foi elaborada em eiva de vícios. Principio da Moralidade: significa o dever do administrador de cumprir a lei formalmente, procurando sempre o melhor resultado para os administrados. Pelo princípio da moralidade não basta ao administrador o estrito cumprimento da lei, devendo ele no exercício de sua função pública respeitar os princípios éticos de razoabilidade e justiça. O que a Funai faz é razoável e justo? Não é nem com os índios, quanto mais com os pescadores... Princípio da Publicidade: impõe a plena transparência em relação ao comportamento da administração pública. Parece que até isso tem faltado nas ações de alguns operadores no Médio Rio Negro. Vemos ações obscuras outras beirando os conchavos na busca da tal exclusividade e por parte da FUNAI, o esquecimento de que as leis, atos e contratos administrativos produzem consequências jurídicas fora dos órgãos que os emitem. Princípio da Eficiência: nada mais é do que a obtenção do melhor resultado com o uso racional dos meios disponíveis. O mestre Hely Lopes Meirelles nos fala sobre isso da seguinte forma: “o princípio da eficiência se impõe a todo agente público de realizar suas atribuições com presteza, perfeição e rendimento funcional. É o mais moderno princípio da função administrativa, que já não se contenta em ser desempenhada apenas com legalidade, exigindo resultados positivos para o serviço público e satisfatório atendimento das necessidades da comunidade e de seus membros”. No caso, estariam as comunidades ribeirinhas não indígenas e o município de SIRN, sendo atendidos com a infindável tentativa de criação de novas reservas indígenas, que além de suprimir seu território está suprimindo de SIRN e seus habitantes o direito de ter um futuro digno? Sabe companheiro, antes que este post se torne um livro vou parando por aqui me dispondo a discutir futuramente a matéria constitucional e o estatuto do índio com quem se dispuser a avançar nas soluções. Tenho também um pedido, isso na condição de idoso, e um dos pioneiros da pesca esportiva brasileira: parar com estudos rápidos pagos por empreendedores do turismo, até porque em meio ambiente nada é tão rápido e nem pouco consistente , e muito menos inconclusivos como vi alguns usados para justificar exclusividade! Se a pesca esportiva não mata, polui pouco ou nada, se é solução econômica para as populações ribeirinhas, índios ou não índios, por que a hipocrisia de fechar o Jurubaixi para gerar estudos superficiais que não se prestarão para objetivos escusos? Ainda : pelo bem geral de todos, para de ajudar na tentativa de criar mais reservas indígenas! kkkkkkk um grande abraço e #@%&* por teres me tirado da zona de conforto! Kruel
  22. 3 pontos
    Ai sim em @Eder Nascimento pesca esportiva! belo relato parabéns a todos os envolvidos!
  23. 3 pontos
    Melhor ainda foi estar junto com vocês. Grande abraço.
  24. 3 pontos
    Bom dia pessoal, estou aqui para tirar algumas dúvidas sobre a nova carretilha Katana, primeiramente gostaria de esclarecer que é um projeto novo, pensado para ser diferente das carretilhas que já temos no mercado e dar mais opções a preços justos para os pescadores brasileiros. Agora a pergunta do tópico é muito relativa e explico o por que? Qual é melhor??? Bom como disse anteriormente ela foi projetada para ser diferente, tem um novo design, novo sistema de freios (aparentemente semelhante nas fotos, não foi baseado em carretilhas antigas). Cada pino colorido e numerado tem uma capacidade de frenagem 1 é o mais fraco e 3 o mais forte. O sistema de segurança da lateral (que não foi copiado da shimano, pois não poderia ser idêntico, a shimano possui a patente e ele é usado por outras carretilhas nos EUA, se fosse cópia ele não poderia ser usado por lá.) Como o freio tem regulagem interna, esse sistema tem como objetivo evitar que ocorram acidentes, culminando na perda da lateral. O recolhimento 8.1:1 também proporcionou que a coroa tivesse dentes um pouco mais fortes, assim podendo ser aplicado um drag máximo de 7kg, que é até muito maior que o necessário em 90% das pescarias praticadas com esse equipamento. Ela foi utilizada durante 6 meses em pescarias em vários lugares do país, antes de ter seu projeto final realizado. Em Anexo também o vídeo do teste de giro, realizado somente limpando os rolamentos originais ( de fábrica ele vem com um óleo mais espesso, que dura mais tempo, evitando que pescadores inexperientes danifiquem os rolamentos por falta de lubrificação, após a limpeza foi aplicado um óleo fino especial para carretilhas) o óleo de equipamentos odontológicos também oferece bons resultados. Para evitar especulações segue o Manual com vista explodida. Bom com todos esses dados, cada um pode responder para sí mesmo qual é a melhor entre a Katana e a Lubina Black Widow, pois como disse ela é diferente no design e na forma de regular, para alguns Katana será a melhor, mas para outros a Black Widow ainda será a preferida. De qualquer modo acredito que é um ótimo equipamento e com um custo x benefício espetacular. Se alguém tiver alguma dúvida sobre novos equipamentos da Marine Sports, estou a disposição. Abraços! Manual_katana.pdf Video teste de giro: WhatsApp Video 2017-07-25 at 08.00.44.mp4
  25. 3 pontos
  26. 3 pontos
    Betão...não estava me referindo a vc e as suas indagações. Aliás, todas muito pertinentes e eram as minhas tb. Estava me referindo as provocações e pressões feitas ao Gilbertinho lá no tópico do Jurubaixi e que vieram parar aqui. Se ele não quis responder lá, de nada adiantaria provoca-lo neste tópico aqui. E, mesmo que ele respondesse aqui, a coisa tinha tudo pra degringolar, atrapalhando a intenção do tópico (o q não ocorreu). Só isso. E fique tranquilo meu amigo. Como lhe disse em algumas oportunidades, vc é um amigo porreta que está entre os TOP 10 de qualquer amigo de pesca. Desencane e saiba que está casa aqui é e sempre será a sua casa. Vc é o nosso moderador oculto...rsrs Agora uma coisa é certa (me referindo a esta discussão de rios e tals), chegou a hora de pararmos de passar mão na cabeça destes FDPs que se dizem prefeitos, secretários de meio ambiente ou que regulam as leis de pesca no AM. Temos ainda que parar de tratar estes rios como se fossem nossos "brinquedinhos sagrados" e passar a tratar toda esta corja com o que eles merecem. Daqui pra frente é o negócio é judicializar tudo e atravancar todo processo duvidoso. Se o executivo errar, pau no rabo deles. Esse assunto ainda vai dar o q falar.
  27. 2 pontos
    Amigos, desesperados por Amazonia que somos, não damos conta de aguentar até o Rio Negro baixar, então achamos um jeitinho de achar tucunarés amazônicos em julho e fazermos uma pré temporada... Meu gde amigo e operador Victor Villanova, havia em 2016 feito uma prospecção na cabeceira do Rio Camaiu, muito acima dos pontos de pesca tradicionais. E viu o gde potencial de pesca do local. O rio Camaiu nasce no sul da Amazônia, logo em seu inicio cruza a famosa Transamazonica, tem em seu leito diversas corredeiras, principalmente na região das cabeceiras. Ele é o principal afluente do Rio Sucunduri. Sua margem é composta por mata alta(muito pés de Jauari), e gdes barrancos o que faz com que no inicio da temporada já esteja na caixa. Em suas águas habitam os valentes tucunarés pinimas (os maiores pinimas da Amazônia), tucunarés popocas, matrinchas(gdes), trairás, pacus, bicudas(em maioria pequenas), cacharas e com alguma sorte pirararas. Há quase 20 anos, qdo ninguém ainda havia ouvido falar do Rio Sucunduri, eu participei de uma viagem no lendário barco Miss Bebel, que foi a primeira viagem de pesca esportiva deste rio. Não conhecíamos nada, chamamos ribeirinhos para nos auxiliar. Na semana seguinte o pescador esportivo Roald Andreta, volta lá com o Miss Bebel e junto de um ribeirinho, sobem um rio desconhecido, o "Rio dos Gigantes", e pescam pinimas de mais de 10kgs, foi até capa da revista, imagina, fiquei alucinado. Depois de muito tempo fomos saber que tal rio era o Rio Camaiu. E mesmo tendo pescado diversas vezes em sua foz, sempre sonhei em conhecer sua cabeceira. O gde Amigo Victor Villanova, montou então o Camaiu Camp, localizado na cabeceira deste rio, local com pressão de pesca zero. O acampamento tem tudo que o pescador precisa, chales isolados por dupla, camas confortáveis, banheiros e chuveiros privativos, boa comida, internet via satélite, barcos e guias, e o principal, muita cerveja. O local é estratégico, fica em um divisor(uma cachoeira), explorando acima e abaixo dela. Fui lembrado...kkk(Acho q no calculo da cerveja) Os dias que antecedem a pescaria, são sempre de muita ansiedade. No dia antes da viagem, recebo um presente do meu amigo Victor, uma vara Saint Croix SC III feito pelo habilidoso Alexandre Matsunaga, já de pronto foi para o tubo de vara. Desta vez tive que ir no sábado a noite, e perdi o almoço em Manaus. Lá encontrei o time de feras, meus amigos Ari, Alfio, Akira sam, Bento, Gustavo nero, Sr Mitsushi. Pena o oitavo integrante, o Rafael, ter adoecido as vésperas da viagem e não ter conseguido ir. Logo cedo, fomos ao Eduardinho pegar o Hidroavião, por se tratar de local muito distante e sem estradas ou pistas de pouso, este é o único meio de acesso. Vista aérea do teatro Amazonas Rio Negro ainda bufando de agua Mas na ponta negra já começou aparecer areia Voo muito tranquilo, impressionante a habilidade do piloto em pousar em um rio tão estreito. Fomos recepcionados pelo time de solo, logo começamos aquela vida difícil, montar os equipamentos, tomar cerveja... Almoçamos e partimos para luta. Sera q vai dar??? Optamos por descer o rio, neste trecho não existem ressacas, pescamos nos pedrais e no próprio leito do rio. Segundo arremesso, já tomo a primeira porrada, deu para ver que ia ser sofrido...kkkk Pegamos muitos pinimas, os maiores próximos a 4kgs. O anoitecer na pousada Segundo Dia, subimos o rio, pescamos até a ressaca do Cachorro, neste ponto a pescaria ocorre nas ressacas, pedrais, e praias. Simplesmente fantástica, foi o dia que mais pegamos, passamos 100 peixes fácil por dupla, era só parar na boca da ressaca e jogar um jig, ele nem descia, já tinha um tucuna preso. Neste dia o rio já mostrou para que veio, peixes de até 18lbs apareceram. Meus maiores neste dia foram 10 e 14lbs. Almoço na barranca 10lbs-isca jig 14lbs-isca jig sashimi de tucuna, sem preço Terceiro dia, subimos novamente o rio e fomos até a foz do Rio Branquinho, novamente impossível contar os peixes. Os amigos que pescaram com pequenas colheres, embarcaram muitas e gdes matrinchas. Neste dia apesar da quantidade não embarquei nenhum gigante. Mas quantidade, "nossa", era jogar jig no meio da lagoa, vinha de cardume, era até covardia. Interessante, este tb batia no jig... No fim do dia fizemos uma pescaria muito legal, pescamos, cacharas e piranhas com pedaço de peixe. A noite as piranhas brancas fizeram nossa festa, impressionante mesmo gosto do pacu Neste dia um fato curioso, o garçom foi buscar gelo, e viu o brilho de um olho na mata, qdo focou, era uma onça, voltou branco para o acampamento, tome gozação... Quarto dia, descemos em direção a corredeira da Onça. Muitos peixes e que nas corredeiras eles ficam muito fortes. Meu melhor peixe neste dia foi um de 9lbs. 9lbs-isca Jumping Minnow Imagina acordar com este quintal Quinto dia, voltamos subir o rio e fomos até a Ressaca do Cachorro, só que subimos batendo, este dia foi de peixe gde. Contagem uma linha estourada e 2 de 10lbs e 1 de 16lbs. Vão dizer que eu bebi, mas na verdade estava descansando de tanto pegar peixe...kkkk 10lbs-isca jig 10lbs isca Jumping Minnow 16lbs isca Jumping Minnow https://www.facebook.com/dini.dini.90260/videos/1940516312903928/ A noite caldinho de piranha Sexto dia resolvemos subir bastante, fomos até as corredeiras do Veado, neste ponto a pescaria se faz nos pedrais e no leito rio. Parecia pescaria de robalo na galhada, jogava a jumping minnow, esticava ela e vinha o bicho. Em uma das descidas vejo uma galhada, jogo a Jumping, dou dois toques e vem a cacetada, peixe bravo, pula, dou uns 6kgs de olhar, passa no meio dos paus e lá se vai uma 50lbs estourada. Subimos novamente o rio, nesta mesma galhada, jogo a isca e brinco, "quem sabe ele não esta ai??", dois toques aquela chupada que só peixe gde faz, mas não pega, jogo novamente mas erro o arremesso, cai um pouco a direita, venho esticando a isca, qdo acho q não vem mais, surge o macho do casal, um torpedo e explode, briga de gente gde. Meu maior pinima até hoje 17,5lbs, showwwwwwwwwwwwwwwwwww. Neste dia ainda fui brindado com mais um de 11lbs. 17,5lbs-isca Jumping Minnow 11lbs-isca jumping minnow mais alguns do dia Matrinchas, na brasa então... Muitas vezes ele ganha Sétimo dia, descemos o rio pescando, os amigos que optaram por matrinchas "lavaram a eguá". Pegamos muito peixe novamente, meu maior 10lbs. Um fato interessante abaixo da cacheira da onça o rio já começa pegar a represa do Rio Sucunduri, impressionante, deste ponto em diante o peixe totalmente inativo, rio morto, e olha que lá tem cada lagoa monstro(mas ainda tinha 1,5mts de igapó). 10lbs-isca Jumping Minnow Nunca vi saírem tantos tucunarés pinimas gde em uma semana, realmente é o Rio dos Gigantes. Fotos doas amigos Jose Bento Akira sam Alfio Gustavo Sr Mitsushi Como tudo que é bom tem que acabar, no domingo cedo a nossa carona de hidroavião já nos aguardava... Vamos ficar com saudades. Agradeço a toda equipe do Camaiu Camp, pessoal muito fera, em especial ao gerente o Rodrigo, que não mede esforços para agradar o cliente. Na volta levando umas lembranças de Manaus...Abacaxi e a pimenta murupi Sem esquecer a lembrança das crianças Como sempre, gosto de afirmar que meu ganho de vida é outro, e não recebo nenhuma vantagem financeira do operador para fazer propaganda, falo bem porque gostei. Contatos do operador-Victor Villanova https://www.facebook.com/victorvilanovamazon https://www.facebook.com/pages/Camaiú-Camp/1926317310973319?pnref=about.work https://www.facebook.com/vilanovamazon/?pnref=about.work (42) 99122-0016 http://www.vilanovamazon.com.br victorvilanova@me.com Material utilizado: Varas: -Saint Croix SC III 20lbs 5'6" by Waka Custom -Vara Venator SE 5'6" 17 e 20lbs Carretilhas: -Aldebaram MG7, Venator Lite, Daiwa tatulla Linha: Samurai 55lbs Leader: Line System 50lbs Snap glico e capella Iscas mais utilizadas-Jumping minnow(90% do tempo) e jigs. Não tive muitas ações de helice acredito pelas águas rápidas. Agradeço a Deus e minha amada falia por esta vida maravilhosa. Aguardando a temporada começar. Abs Boa semana e pescaria a todos Carlos Dini Para quem quiser acompanhar minhas pescarias: facebook https://www.facebook.com/dini.dini.90260 Instagram @pescadini #pesca_dini
  28. 2 pontos
    Projetada especialmente para os grandes tucunarés açu. Ação e potência ideais para as grandes iscas de hélice! Ação extra-rápida. Especificações: -Blank Redai Custom R1 25lb Extra-Fast -Comprimento 5'10" -Iscas: indicada para iscas de até 45g -Foregrip exclusivo Jansen modelo 3 -Reel seat Fuji ECS -Passadores Fuji Alconite -Cabo em EVA de qualidade top -Metais de acabamento exclusivos Jansen
  29. 2 pontos
    Pessoal, boa noite! Há três semanas eu pesquei no pantanal e propositalmente guardei minhas carretilhas sujas e "molhadas", ou seja, do jeito que terminou a pescaria eu deixei até hoje. O objetivo era avaliar a resistência das linhas Kastking (se encharcamos ou apodrecem como algumas marcas famosas) e o quanto de tinta soltam quando comparadas com Samurai Braid e/ou GSoul. Mais uma vez a linha MEGA 8 da Kastking me surpreendeu positivamente, a linha simplesmente não encharca e não solta tinta (estou falando de praticamente ZERO), as demais marcas estão desbotadas e a tinta foi parar nas carretilhas, ou seja, tive muito trabalho para limpar as carretilhas que estavam com as linhas que não eram a MEGA 8 da Kastking...
  30. 2 pontos
    Se não estou enganado, a diferença da Curado 70/71 para a Scorpion 70/71 são somente os rolamentos marinizados que vem na Scorpion...como vc vai pescar somente em água doce, compensa mais pela diferença de preço entre as duas, comprar a curado e colocar 2 rolamentos cerâmicos...vai gastar menos e ficará com uma carretilha melhor p/ pinchar iscas leves...opinião pessoal. A Curado ou Scorpion se vc comprar pelo AliExpress e com sorte não for taxado, o preço ficará na mesma faixa de preço das MS.
  31. 2 pontos
    Olá caro amigo. O povo aqui sempre gosta de levantar a moral da BW. Que realmente é excelente. Mas vc mesmo possui uma shimano. Compare a maciez, o conforto, anatomia. Uso as melhores da marine sports desde criancinha (n faz tanto tempo assim kkk), tenho lubina bw, lubininha, liger mg, e até uma super antiga contender GTO tournament (que é excepcional no quesito durabilidade ja tenho ha 9 anos), porém esse ano fui apresentado à curado, bom, n preciso mais dizer mto, fiquei encantado com a maciez, sobre a durabilidade dela eu digo que pesco no interior do MT, fisgo tucunas de 4, 5 e até 6 kg e trairoes que passam fácil dos 8 ou 9, milhares de centenas de arremessos diários. E ela está impecável. Abraço. Espero ter sido o mais sincero possível e ter lhe ajudado.
  32. 2 pontos
    O tema está pra lá de bem discutido. No meu pensar, fazendo uma auto-crítica sobre o que fiz em quase 50 anos (tenho 69 atualmente), conclui que reagimos até exageradamente em certos casos, segundo a atração exercida por alguma coisa, o que nos leva a ocultar os brinquedinhos que sorrateiramente compramos, quando dá, e quando não é possível recorremos à toda sorte de argumentos para justificar as aquisições, inclusive a nós mesmos, quando nos apercebemos que extrapolamos o limite do bom senso. Pessoalmente, já experimentei essa sensação de arrependimento, mas o que fazer, se num certo momento essa reação aflorou e acabei por comprar mais e mais do que já era suficiente? Alguém pensa que essa mania tem fim? De fato tem, é quando a gente morre, porque na verdade, substituímos uma coisa por outra no decorrer do tempo. Se de um lado coloquei num segundo plano as tralhas e quinquilharias da pesca, de outro me fixei em barcos, motores e veículos, tudo de uma forma exagerada, pois minhas necessidades apontam exatamente em sentido oposto, já que bastaria apenas uma unidade de cada um para atender minhas demandas. A meu ver, quem fez referência ao termo "acumulador", passou muito perto da resposta. Se isso for uma doença, sou mais um membro do clube, porque achar que isso é normal, no sentido lato do verbete, considero equivocado. Esse assunto me fez lembrar uma frase engraçada dita por um ancião alasquiano, dono de um ferro-velho (episódio da Grande Família do Alasca). Ele disse mais ou menos assim: "eu troco uma coisa que não preciso por outra que também não preciso, vendo outra coisa que não preciso para depois comprar outra que também não preciso". Acho que a gente meio que se enquadra nessa situação porque, ao menos no meu caso, já troquei iscas por iscas, comprei tantas outras que nunca usei, já tive inúmeros barcos ao longo do tempo e hoje tenho "apenas" quatro, quando só preciso de um, tenho cinco carros de uso pessoal, e se aparecer algum desses itens que me agrade...sei não! A cada besteira dessas que faço, minha filha (sou viúvo) indaga: outro? pra quê? E lá vou eu a dizer que é investimento, coisa e tal. Dileto amigo, não se preocupe, todos neste Fórum sofrem da mesma enfermidade, que aliás nos traz sempre muita alegria, chiadeira das briguentas à parte, sempre dá pra contornar, desde que atendamos também e bem todas as demandas delas e da filharada. Abraços do Gilbertinho
  33. 2 pontos
    Penso da mesma forma, entre molinete e carretilhas nunca deixo passar de 10, quando por algum motivo decido adquirir algo que preciso, vendo algo que não preciso, assim tem funcionado .
  34. 2 pontos
    Eu ficaria com a Venator Lite SW, por ser bem mais leve, pra quem fica no pincho o dia inteiro, isso vai fazer uma diferença monstruosa, tem também os dois rolamentos cerâmicos, vai te facilitar muito no arremesso é uma carretilha mais preparada pro mar do que a tatula.. Acredito eu, que a linha nao vai fazer muita diferença, em comparação com sua antecessor a Venator GTS, a Lite perdeu uns 20m de linha ao todo, sua capacidade no total é de 130m de 0.25mm... Se achar que pouca linha, compra uma SUFiX 832 0.24mm, baixo diâmetro e alta libragem, linha muito boa, uso muito!
  35. 2 pontos
    Wellington BSB

    Carretilha para hélices

    Parceiro, tópico complicado somente em razão dos gostos dos colegas e dos Daiweiros, Shimaneiros etc ... Dê uma pesquisada que fiz um tópico bem detalhado há alguns anos ... Veja no tópico "Revistas do FTB" (sim, tivemos revistas) ... o Marquinhos fez um estudo bem legal do que estava disponível à época ... Em suma, pra hélice qq carretilha acima de 7.1 vai bem ... quanto ao drag, o que tira o peixe é a vara; a carretilha é só auxiliar ... Veja o Eloy Fonseca que experimentou na AM uma Daiwa Steez e, desde a temporada seguinte até hj, usa uma Shimano Aldebaran MG7 ... A primeira pescaria do Jhonny Hoffmann no Itapará foi com as antigas MS Contender 7.1 ... e foi quando ele mais pegou peixes (nessa época, ele só conheceu uma isca de hélice com os piloteiros da Pousada Itapará ... era uma Rip Roller branca cabeça verde-limão com ferragens originais ... isso mesmo ... enquanto uso argolas de 130 lbs e garateiras 6X #4/0, acho que todos os recordes mundiais são com as garateias VMC 9626 #3/0 ou #2/0 ... Vá com a carretilha que tem e, se for comprar, compre da marca e modelo que mais gostas que vc vai pescar feliz ... Boa sorte, Wellington . . .
  36. 2 pontos
    Eu tenho uma curado mas ja arremessei com a tatul tbm. A tatula é incrível. O maior defeito da curado pra mim é eu não poder comprar mais uma hehehehe
  37. 2 pontos
    As curado usam, as mais leves nāo (metanium, aldebaran, etc...)
  38. 2 pontos
    aaaa ""cabaaaa"" invocadoooooooo deiiii valor viu jorel gostei do video e testes...
  39. 2 pontos
    Pescaria muito top com pessoas muito top!
  40. 2 pontos
    Mais que especial ... Belo vídeo , parabéns
  41. 2 pontos
    Top top top demais chará,pena não poder ter ido com vocês dá até água na boca, bons amigos, churrasco, muito causo de pescador e bons peixes querer mais o quê??? Parabéns por mais esse belo relato fique com Deus grande abraço!!!!!
  42. 2 pontos
    Boa noite Gustavo !!!! No mercado temos varias alternativas hoje em dia mas a que mais me agrada (por ter experiencia com o material) é a Abu Garcia Revo Rocket que tem o recolimento de 9.0:1 e o drag de 9 kg. Oque faz dela ótima para puxar as hélices, e depois que puxar as hélices vai ter que lidar com os açus nessa parte os 9 kg de drag dão conta rsrsrsrs Abraço amigo
  43. 2 pontos
    Cristiano Rochinha

    Carretilha para hélices

    Tatula também aguenta bem e sai mais em conta né...Além das Curados da vida...
  44. 2 pontos
    Sensacional André, brutalidade demais desses Meros!! Parabéns
  45. 2 pontos
    as primeiros Shimanos Bantam da década de 80 eram todas magnéticas .... e acho DBS uma porcaria ...
  46. 2 pontos
    Joel

    Pescaria Araguaia junho de 2017

    Pessoal primeiramente quero me apresentar aqui , sou Joel de Piraju - SP, em 2016 estive pesquisando bastante sobre destinos de pesca e junto com informações do piloteiro Nica do grupo Só Piraíba decidi montar uma pescaria no belíssimo Rio Araguaia para junho de 2017. A região escolhida foi Luciara - MT, aos poucos fui convencendo os amigos sobre a probabilidade de se fazer uma ótima pescaria no Araguaia, grupo montado por 8 pescadores, Joel, Vitor, Osmar, Katatau (irmão), Fiori, Kakalo, Zé Carlos, Fernando. Definimos a pousada Cabana de palha pra ficar. Tralha toda pronta partimos pra viagem, 2 caminhonetes por 2 dias de viagem.. A pousada escolhida nos acolheu muito bem durante a estadia.. vamos pra pescaria, contratamos 2 piloteiros de fora pra piraíba (Nica e Mato grosso), e 02 pra pirarara, locais (matheus, Kabeça ).. Lembrando que foi a primeira vez no Araguaia pra 7 dos 8 integrantes do grupo.. A semana foi de muitas emoções, logo no primeiro dia foram fisgadas 4 pirararas que já serviu pra diminuir a adrenalina do pessoal,no segundo dia o coração do pessoal foi a mil quando saiu o primeiro filhote, Osmar e Vitor tiveram o prazer de fisgar a primeira da semana, que ainda reservava muitas emoções.. por falta de data com o Nica acabei fechando a pescaria com ele na semana do meu aniversário que se deu na quinta dia 08 de junho, cada dupla teria 2 dias de pesca com os piloteiros de Piraíba, estavam eu e meu irmão junto com o Nica no nosso segundo dia das piraíbas, acordei cedo bastante feliz por me sentir felizardo em passar um aniversário pescando no Araguaia, e pedindo a " Deus " que tivéssemos alguma ação durante o dia.. Logo no primeiro ponto não se deu mais que 15 minutos e a vara desceu quase beijando a água, a penn squall 50 era colocada a prova, meu irmão precisou fazer muita força pra tirar a vara da secretária e fisgou ferozmente por 3x, barco a solta começa a briga com a bruta, após uns 15 minutos meu irmão ja com o braço doendo me passou a maior tarefa que já tive, o rio estava baixando e o canal não era muito largo , depois de uns 30 minutos de intensa briga o Nica gritou ''ta enroscada'', confesso que mesmo com 35 graus gelei na hora, e percebi que poderia perder o peixe, depois de uns 5 minutos o Nica mostrando toda sua experiência o peixe soltou do enrosco, encostamos em uma praia e a briga se deu por mais uns 10 minutos até eu conseguir avistar o " Maior " presente de aniversário que poderia imaginar, uma belíssima Piraíba de aproximadamente 2 metros de comprimento. Um troféu que veio coroar a nossa pescaria, onde foram capturadas 27 pirararas, 04 piraíbas , tucunarés, douradas.. E se Deus quiser logo estaremos de volta a essa magnífica região.. Agradecimentos a Pousada cabana de palha, aos piloteiros Nica, mato grosso, matheus e Kbeça.. AMIGOS DA PESCA - PIRAJU - SP Tralha utilizada - varas mariner evolution 40/80 lbs, mariner giant fish 120 lbs, carretilhas penn 6/0, penn squall 50, shimano Tiagra 80,, anzóis mustad 10/0 ( piraíbas ), mariner 12/0 ( pirarara), encastoado 120/150 lbs, girador 100lbs.
  47. 2 pontos
    Kid M

    Algumas reflexões...

    No começo da temporada de pesca do 2º semestre, tenho observado que começa a surgir um "decréscimo" de confirmações em pontos considerados "excelentes", notadamente no alto Rio Negro, embora não deixe de acreditar que essa situação também ocorra em outros locais ! Sem dúvida alguma, a situação do nosso país, com suas incertezas políticas, econômicas e sociais, é parte dessa equação, e sobre isso não há o que comentar, até por ser este um lugar para se buscar "satisfação" e não "decepção". Mas será mesmo que esse seja um dos principais fatores ? Tenho acompanhado pelo FTB diversas desistências de grupos inteiros, em períodos ditos "excelentes", ou mesmo grupos que não conseguem formar um número mínimo para seguirem adiante ! Os preços praticados subiram (é verdade), mas não tanto para gerarem essa situação ! Também é verdade que a oferta cresceu demasiadamente na região amazônica (soube que existirão "apenas" 55 barco hotéis operando a partir de Barcelos nesta temporada, sem contar com o sistema de pousadas e acomodações ribeirinhas - que crescem a cada ano), e com uma pressão dessas atrás de peixe, por maior que sejam as alternativas de pesca nesse até então "paraíso", desencoraja os que pretendem "buscar seus troféus". Estamos numa etapa "pré-Pantanal" (infelizmente), com a diferença de não existirem (pelo menos de meu conhecimento) indústrias de pescado - substituídas pelas terríveis "geleiras" que devastam tudo ! Há também a sempre presente "ameaça" de novas leis, impostos e taxas municipais nesses pontos de pesca, que dentro de um custo global, tem pouca influência, mas irritam diante do destino "incerto" que se dá à essa arrecadação (nada de transparência ou melhorias visuais). Para "coroar" todo esse processo nas águas do rio Negro, próximo à SIRN, ainda existem as demarcações de terras indígenas, onde as ações são implementadas apoiadas em decisões/definições que poucos tem conhecimento (no que tange aos operadores, quanto mais aos pescadores). Não entro no mérito do conceito "certo x errado", pois a depender do ponto de vista sempre existirão coisas positivas e negativas em qualquer análise ou forma de definição. Cobro sim, uma evidente transparência e informação prévia àqueles que se programam e investem recursos na busca de um período de "puro prazer" e se deparam com uma situação inadequada e totalmente inversa a que havia sido planejada ! Esse é um conceito básico de respeito e cidadania, coisa que - aparentemente - não estamos acostumados a ter... Não foram poucas as vezes que li nesse FTB, falhas operacionais em relatos postados, onde algumas descrições de fatos, passaram a sensação de que "com peixe" tudo se torna "legal e perdoável" ! Mas não é para ser assim ! Precisamos ser mais exigentes nas nossas demandas, até para que os operadores, piloteiros, cozinheiros, donos de pousadas, etc... tenham a certeza de "entregarem o que foi vendido". Quantos de nós já tiveram frustrações por conta de botes inadequados, motores quebrados, guias inexperientes, comida ruim (e consequente "disenteria"), apenas para listar fatos mais corriqueiros... Há muita oferta, e através dela, é preciso - SEMPRE - saber selecionar o "produto desejado" ! Haverá sempre um "pacote adequado" dentro das medidas desejadas pelo cliente, e consequentemente um preço disso ! Pode ser mais caro ou mais barato, isso é da regra da oferta x procura, MAS precisa conter a realidade do que será encontrado na pescaria. Naturalmente que não vale pagar por "um fusca" e achar que vai ter "um SUV" ! É preciso o chamado "bom senso", medida essencial para quase tudo na vida... Concluindo o tema abordado, entendo que vamos ter em breve, uma nova "repaginação" dos nossos pontos de pesca ! Continuo sem acreditar que nesse primeiro momento seja uma mudança positiva, mas ela será inexorável ! Se fossem adotadas ações como as vistas em Goiás, principalmente no Araguaia, essas mudanças de comportamento seriam mais rápidas e adequadas, porém devo lembrá-los (sem qualquer demonstração de apreço) que continuamos num país onde essas "regras & critérios" tem pouca valia e eficiência, não apenas por falta de fiscalização, mas principalmente por falta de consciência dos próprios pescadores...
  48. 2 pontos
    tralha singela !!! nada mais importante q estar pescando, e isso que vc fez, tem gente q pesca comprando tralhas (que é bom também), outros pescam pescando. kkk Parabéns pela pescaria, muto legal, lindo o lugar.. top..top....
  49. 2 pontos
    3X , 4X e 6X = Resistência. Com relação ao tamanho é o contrário = Uma garatéia #6 é menor que uma #4, uma #4 é menor que uma #2, uma #2 é menor que uma #1, uma #1 é menor que #1/0, e assim vai.
  50. 2 pontos
    Caracas!!!! Mas o que está acontecendo? Uma consultoria que encaminha seus clientes para o conflito inevitável, que interpreta as leis da sua maneira, que usa a palavra para disseminar a controvérsia baseado em informações não menos controversas, objetiva o que? É evidente que a partir de agora tudo deverá ser decidido pelo Poder Judiciário... E em boa hora, já que será possível passar muita coisa a limpo e quem sabe o Rio Negro possa ter o regramento que merece. Não basta ter o monopólio da verdade e da competência, tem que ter também o monopólio dos pontos de pesca para os estrangeiros? Desta forma todos acabaremos nos tornando xenófobos... Melhor ficar na arquibancada, por que senão eu ia querer ver os planos de manejo das 12 operações exclusivas homologados pelo IBAMA e aprovados pelo MPF. Será que a operadora exclusiva tem isso, considerando que os índios são tutelados? abração Kruel
×