Ir para conteúdo

Kid M

Moderador
  • Total de itens

    10.967
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    78

Kid M venceu a última vez em Abril 4

Kid M had the most liked content!

Sobre Kid M

  • Rank
    Super Pescador
  • Data de Nascimento 14-06-1952

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    Agenor Pedreira de Freitas
  • Sobre mim
    Qualquer pescaria esportiva

Informações de Perfil

  • Localização
    Salvador - BA
  • Interesse
    Pesca, Futebol, Gastronomia

Últimos Visitantes

4.831 visualizações
  1. Preocupa-me (e sei que não estou sozinho nisso) com a dificuldade de comunicação do Estado sobre a "pandemia". Não quero nem entrar no mérito do "certo e do errado", mas da total confusão gerada pela mídia (tanto pró quanto contra) Falar de "pró e contras" deveria ser em termos de cuidados com a população, mas vislumbro mesmo uma batalha política em curso. Se eu, com essa idade (e alguma experiência de vida) sinto dificuldade em entender o que se deseja seja feito, imagine os mais jovens... Tenho lido (e ouvido) coisas que jamais imaginei serem passíveis de verbalização, principalmente num momento de "pandemia". Mas nossos políticos (independente de sigla) são - de uma forma geral, com raras exceções - abnegados em buscar por mais poder. O exemplo deveria nortear o esforço de todos, onde os incluo, mas o que vemos é o aproveitamento de procedimentos escusos. Tem algum cabimento que numa crise como a que enfrentamos (como o resto do mundo), todo o foco não seja para deter o COVID-19 ? Nessa altura ficar com "lero-lero" diante dos 3 poderes, como se fosse um "cabo de força" em quem pode mais é uma tristeza. Não estamos sequer enfrentando o estágio do pós-pandemia, quando a fome, desemprego, saúde estiverem no cenário real. Temos uma condição única de superarmos esses percalços (claro que vai ter dor), mas é preciso assim desejarmos. Sem união não vai. Se quisermos aproveitar o "pós-pandemia" do mundo, teremos que nos livrar de conceitos atuais e desenvolver novos, mais participativos. Não desejaria voltar a ver uma intervenção militar no nosso Brasil, mas não creio que isso esteja descartado pela beligerância "dos lados"... Estaremos "adentrando" na chamada fase crítica de aparecimento de infectados e de ampliação da base da população que estava exposta. O esforço de logística em torno do tema (sanitário) é primordial, mas não menos importante que o de manter o abastecimento da população. Manifesta-se o povo com enormes filas para vacinas contra influenza (gripe), confirmando o despreparo de cuidar de uma epidemia. Não interessa "culpar" qualquer dos 3 poderes (municipal, estadual ou federal), pois eles precisarão estar juntos mais que sempre. Estamos falando de algo que poderá superar qualquer estatística pessimista e teremos (como país) que ter uma contingência para isso. Claro que a torcida para que os efeitos sejam menores do que os esperados é um desejo de quase todos que pretendem se preservar... Permito-me de tempos em tempo rascunhar algumas de minhas considerações aqui no FTB, mesmo que não tratando do tema primordial Aos que não interessar a leitura, basta seguir adiante mudando para um outro tópico mais ameno de ser lido, pois esse é só tristeza...
  2. Rodrigo, Montar um barco desses é superar qualquer expectativa de sonho ! Muito legal ! Que possa usá-lo sempre com a alegria merecida face o investimento realizado. Parabéns e tudo de bom !
  3. E as bocudas não acabaram com o shad ? É uma isca "mortal" mas muito judiada dos predadores de dentes...
  4. Belas traíras ! Parabéns Usando artificiais ? Quais teriam sido ?
  5. Hoje, esse é o único jeito ! Quantos de nós repete uma rotina diária sem que haja uma previsão desta ser alterada ! Aqueles que (como eu - aposentados acima de 60 anos) estão no isolamento residencial penam... Nossos "valores e desejos" são diferentes de uma enorme maioria da população que enfrenta o vírus. Queremos (quase todos nessa faixa) mais aproximação da família, em particular dos netos (quem os tem). O rodízio da cama para a sala, quer para a televisão quer para o computador, começa a gerar desalento... Pior mesmo é ligar a televisão e independente do canal, sentir ampliar a angústia e ansiedade dos dias que virão. Reportagens mostrando construção de hospitais de campanha em quase todos os locais é amedrontador. Sim pois isso indica que estamos apenas iniciando o ciclo dessa longa batalha aqui no nosso país... O computador "ilude" um pouco mais, pois podemos buscar acessos em sites onde não exista tanta menção ao vírus. Faltei relacionar o celular, esse sim aliado de uma intercomunicação (som e zap) com a família, amigos e o próprio mundo. A idade nos trás algum "bom senso", mas atrela mais impaciência e desejos de realizações pelo tempo de vida que temos. Não me refiro a "tempo de vida" como algo "piegas" e sim como um fato natural da vida de todos nós, com data indeterminada. Tempo de espera é algo bastante útil para arrumar os armários (um saco), planejar ações "pós vírus", e por que não "sonhar". Precisamos manter o espírito da vida no campo do otimismo, sob pena de sucumbirmos nos nossos receios e medos. Estou pensando até em pegar todas minhas iscas artificiais e as limpar com uma escova de dentes velha e pasta de dente... Vou arrumar assunto para bastante tempo e certamente me xingar por ter feito tantas compras não necessárias desse "acessório". Não sei vocês, mas escrever para mim é uma forma de relaxar as tensões do cotidiano, independente do tema abordado. Aos que não concordam com essa linha de "recado" (aqui não há editorial) peço-lhes desculpas, pois não é essa a intenção.
  6. Pois é Capitão, a frequência de postagem anda muito baixa aqui no FTB... O momento atual (independente da preocupação com a pandemia) é de ficar mais tempo no teclado ! Vamos ver se teremos maior participação !
  7. Muito legal ! Pescaria realizada dentro das expectativas ? E a relação de "benefício x custo" justifica essa viagem de meio mundo... ✈️ A estrutura de apoio (pousada, alimentação e barcos) me pareceu muito boa !
  8. Uma cena imaginária em função do COVID-19 ? Claro que não ! Quantas foram as vezes que diversos de nós pescadores já vivemos essa situação ? Estamos sim com um cenário mais "complicado" e pouco vivenciado por muitos de nós ! Pior que "o cenário" são as posicionamentos "pró" e "contra" determinados hábitos ou desejos. Certamente desconhecemos o que estamos experimentando (em termos de vírus) no dia a dia. Ficar sem outra opção que não "esperar" é uma situação que nem os mais pacientes pescadores suportam. Mas isso é preciso, ou melhor, continua sendo preciso, principalmente para os de faixa mais elevada... Um dos grandes problemas a enfrentar é saber em quem acreditar ou mesmo seguir as recomendações. Não vejo coisas como "certas ou erradas" e sim como mais ou menos "convenientes" para os envolvidos. Certezas que existem envolvem aqueles de maior idade (que chamam de "melhor idade" ) A "faixa de seleção" está graduada para os acima dos 60 anos de idade, independente de como estejam... Tudo bem, critério é critério e nem sempre se escolhe um que seja o mais desejado pelos afetados. Para esses não tem negociação e o isolamento (horizontal ou vertical) é algo que visa proteção deles... As crianças até 10 anos parecem ser mais resistentes ao contágio, mas os pais sequer admitem esse risco. A faixa dos demais (entre crianças e idosos) é - em tese - os que tem melhores condições de superação ao vírus. É com muita tristeza que continuo vendo as populações sendo manobradas por vieses políticos e não clínicos. Não estou buscando "inocentes ou culpados" e sim alguém com a responsabilidade de unificar as diretrizes. Caberá ao povo (seguidas estas diretrizes) entender que foi o que se de melhor instituiu para minimizar o problema. "Não se fazem omeletes sem quebrar os ovos" de modo que iremos ter perdas, comoção e tudo mais que vem junto. O desejado por muitos de nós seria poder "aproveitar esse isolamento" na barranca de um córrego, com uma gelada. Claro que isso voltará a acontecer embora não tenhamos (ainda) um horizonte de prazo visível ! Faz parte... As palavras de ordem continuam sendo paciência, cuidado, isolamento e confiança em melhorias a curto prazo.
  9. Vamos estimular as "tentativas" (quem sabe acerto algumas...) 1. ? (Barbado com catapora ?) 2. Candiru 3. Matrinchã 4. Bargada 5. Apaiari 6. Pacu Borracha 7. Saicanga 8. Jurupoca 9. Dourada 10. Armau
  10. Bem lembrado Breno ! MATRINXÃ - muito esportiva Ótima opção complementar... (lembrando apenas da área de água disponível)
  11. Me arrisco a dizer que esses "fechamentos" terão seus prazos ampliados... A questão não é "pescar", mas o que fica no entorno (Pousada, piloteiro, estrutura de suporte...) Vamos ter que voltar a ser "pescadores do passado", ou seja TER PACIÊNCIA !
  12. Bom dia Fernando, Pense bem antes de colocar as traíras (se é que já não tem algumas por lá), pois é um grande predador para as demais espécies que poderão estar no mesmo local. Pela área que tem, não aconselho a colocar muitas espécies, embora algumas sejam "de lei"... LAMBARI - grandes cardumes mas, a exemplo das traíras, são predadores... TILÁPIA - já existem diversos tipos, reproduzem muito e são pouco exigentes... TAMBAQUI / TAMBACU / PACU - os chamados "redondos" não podem faltar, mas já os coloque na fase alevino juvenil (maiores) CARPA - variedades diversas. São muito úteis na limpeza do lago. Não economize... Acredito que essas espécies poderão lhe trazer a satisfação de uma "pescadinha" de vez em quando... Mesmo que tenham capacidade de buscar por alimentação, CONVÉM fazer um suplemento de ração apropriada para piscicultura, para que os peixes fiquem mais saudáveis e cresçam mais rapidamente. Não confunda isso com a obrigação de ficar jogando ração "todo o dia", pois aí não tem bolso que aguente... Boa sorte
  13. Gustavo, Fizeram uma pescaria bastante produtiva, com direito a luau, belos peixes e um tempo de "paz" na Amazônia. Isso já entra na cota de "inveja branca" de muitos de nós que estamos no virtual ! Parabéns e grato por compartilhar
  14. Felipe, Gosto de usar pedaços de moela (porque é resistente e prende bem no anzol). Experimenta a colocar uma boia e a isca (com uma pequena chumbada) a uns 50 cm da superfície... Outro detalhe, os redondos tem o costume de nadar encardumados e buscar por alimentação ao longo do perímetro da área onde vivem. Isso significa que a "paciência" pode ser requerida. Boa sorte !
×
×
  • Criar Novo...