Ir para conteúdo

LucaoCR

Membro
  • Total de itens

    17
  • Registro em

  • Última visita

Sobre LucaoCR

  • Data de Nascimento 04-03-1987

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    Lucas Rodrigues

Informações de Perfil

  • Localização
    São Paulo - SP
  • Interesse
    Pescarias

Últimos Visitantes

435 visualizações

LucaoCR's Achievements

Novato

Novato (1/6)

5

Reputação

  1. Muito obrigado aos amigos pelas inúmeras respostas. Como a pescaria é só em novembro, gastarei mais uns meses avaliando mas já tendo um bom norte.
  2. Pessoal, estou adquirindo uma Waka Custom Rods Tucuna Hélice 17-25 lbs e gostaria de saber qual carretilha indicam para fechar o conjunto? De preferência Shimano.
  3. Fabrício, li esse relato pela primeira vez hoje, passados 16 anos dessa pescaria sensacional que fizeste. Depois de tantos anos, o nome do rio em questão pode ser revelado? Parabéns, relato incrível, acho que é a maior pescaria já feita em águas amazônicas.
  4. Pesquei com o Zaltana em março do ano passado e durante toda a semana a corveta da Marinha navegava pelo Rio Negro. No penúltimo dia, nosso barco recebeu um sinal deles e tivemos que parar e aguardar. Vieram com um barco menor, com 6 a bordo, metralhadoras e uma .40 acoplada ao barco, revistaram nosso cooler, mochilas e nos liberaram. No dia seguinte, com o Zaltana já atracado em SIRN, entraram no barco e revistaram os quartos. Disseram que a presença da Marinha na região é normal por ser rota de tráfico de drogas, mas que essa abordagem a pescadores não é usual, mesmo podendo acontecer.
  5. Itapará é uma das opções sim Vagner. Estou em contato com o Robson, porém não sei se eles conseguem receber uma turma de 18 pescadores. As operações deles costumam ser para 8 pescadores, foi assim em novembro do ano passado quando pesquei com eles no Lago do Omero. Aliás, indico demais a região pra quem procura volume de peixes. Não tem 80 up, mas pegamos mais de 50 tucunarés por barco todos os dias, com muitos acima de 60 e um bom número também de 70up.
  6. Obrigado Vicente. Ja ouvi falar bem do Kalua, inclusive alguns do grupo já fizeram algumas pescarias com eles.
  7. Sim, Adalberto. Obrigatoriamente tucunaré açú, tendo possibilidade de peixes de couro dado que alguns gostam bastante. Eu mesmo vou só atrás dos açus.
  8. Pessoal, queira uma ajuda aqui. Estamos com um grupo de 18 pessoas procurando uma operação pra fechar uma pescaria em novembro de 2024. Pescamos ano passado com Zaltana em março e com o River Plate no Curiucu (Lago do Homero) em novembro. Ambos os relatos estão na sessão “Relatos de Água Doce”. Nossa turma é bem diversa, com uns 6 craques na captura dos 80up, alguns que vão mais pela cachaça e outros que querem volume de tucunaré além da possibilidade de tentar peixes de couro. Ou seja, turma meio exigente. Alguém teria algumas indicações? Zaltana não tem mais vaga, até agora cotamos apenas Amazon Lord. Obrigado desde já.
  9. @Fernando_Oliveira a cozinha estava muito boa, pratos muito saborosos, fartos e bem executados. Única ressalva é que lá pro quarto dia a turma não aguentava mais pirarucu rsrs. Faz tempo que você foi? Parece que houve um treinamento lá da equipe com um chef de cozinha. Aliás, River Plate não está mais operando lá nessa temporada.
  10. Fala pessoal, tudo bem? Trago agora meu relato sobre a pescaria que fiz com um grupo de 20 amigos, a bordo do Barco Zaltana, na última semana da temporada 2021/2022. Esse grupo montamos uns meses antes quando soubemos que a última semana da temporada dava pra fechar o barco inteiro. Muitos irmãos, pais com filhos, amigos, grupo bem bacana, mas mais forte no copo do que na pesca, hahaha. Experiência com tucunaré mesmo só dois ali tinham e deram uma aula pra nós durante toda a semana, tirando vários 80up na nossa frente e a gente penando pra tirar um mísero 60. Aqui cabe sinalizar que além de termos pego a última semana da temporada, com rio bem cheio, o grupo optou por não pagar a taxa adicional de 500 reais por pessoa pra pescar dentro dos limites da reserva indígena. Falando um pouco sobre o barco, a estrutura do Zaltana é espetacular, é como estar num All inclusive, comida sensacional, bebida também, em nenhum momento faltou algo. Além disso num dos dias o almoço é um churrasco na beira do rio, em outro o jantar é um luau incrível, tudo é pensado e executado nos mínimos detalhes. Os guias conhecem muito bem os pontos de pesca e estão sempre dispostos a ajudar. Eu pesquei a vida toda em alto mar e também robalos em rios e canais, mas sempre de molinete, com jighead ou isca natural então eu tinha zero familiaridade com carretilha e isca artificial. Meu guia Oliveira me deu uma aula durante toda a semana, o que me permitiu pescar tranquilamente, com uma cabeleira aqui e um enrosco ali, mas nada que tenha atrapalhado. Descemos o Rio Negro a partir de Santa Isabel no primeiro dia, e seguimos descendo até o quarto dia. Depois subimos e no último dia pescamos no limite da reserva indígena. No último dia, que é apenas meio período de pesca, meu parceiro decidiu não pescar e eu fui sozinho com o Oliveira, acompanhando o barco dos craques Victor e Lucas, que numa manhã tiraram três 80up, 81, 83 e 84. Eu do lado, arremessando junto e só pegando borboleta hahaha. Eles de superfície e hélice e eu de meia água, fato que nitidamente fazia diferença na hora de levantar os gigantes. Como falei no post passado, eu devo ter pego no máximo uns 20 tucunarés na semana, com destaque pra um paca de 66cm que brigou muito na corredeira. A semana também teve uma pirarara gigante de 1,37m tirada pelo pescador João Carlos Peloso, que teve que desembarcar na praia pra conseguir uma foto. Com certeza o fato de ser a última semana da temporada e rio cheio impactaram bastante, mas acho que pescar dentro da reserva poderia ter ajudado bastante a ter um volume de peixes maior, prova disso foi eles terem tirado três 80up numa manhã perto do limite da reserva. Durante a semana eles já tinham tirado dois e vários na casa dos 70. Habilidade e experiência contam demais também, sai de lá e já marquei a pescaria do River Plate, que deixei meu relato dias atrás. Comprei mais material e coloquei na cabeça que tinha que aprender superfície e hélice. Fez a diferença pra segunda pescaria. Pretendo voltar ao Zaltana na próxima temporada, numa semana melhor, com rio mais seco. Deixo também aqui algumas fotos.
  11. @Mauricio Rossetim no Zaltana não saiu o 70up também. Lá foi minha primeira pescaria de tucunaré, aprendendo a manejar carretilha e arremessar, foi praticamente uma iniciação. A foto do perfil é em Fernando de Noronha, já fiz 4 pescarias lá. Abundância de atuns, cavalas e barracudas.
  12. Muito legal mesmo o conceito das casinhas flutuantes, e são ótimas por dentro, ar condicionado que gelava muito, chuveiro quente, até uma varanda como da pra ver na foto ali. Além disso lá eles tem a antena da Starlink, sem exagero a velocidade era mais alta que os meus 300MB via fibra aqui de casa. No Zaltana ficamos 5 dias e meio sem nenhum sinal de celular, podendo usar o telefone por satélite uma vez por dia, pagando por minuto. Essa antena da Starlink deve aparecer em breve em todas essas operações remotas.
  13. Foi realmente o que nos disseram, volume sempre bem alto de peixes por lá. Tô bem curioso pra conhecer a operação do River Plate na cabeceira do Itapará, quantidade bem alta de 80up nas semanas boas dessa temporada, mas por precisar de avião anfíbio o preço tá passando de 22k.
  14. Valeu, essa semana postarei no relato da minha pescaria no Zaltana. Talvez vc conhece esse igarapé como Lago do Omero, é como costumava ser chamado até um tempo atrás.
  15. Faz jus se quiser optar por uma pescaria sem chance de dar errado. Como eu disse, a partir do segundo dia o rio foi enchendo todos os dias. No penúltimo dia o gerente da operação remarcou a turma da semana seguinte pois o prognóstico era bem ruim.
×
×
  • Criar Novo...