Ir para conteúdo

Guto Pinto

Membro
  • Total de itens

    3.682
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    72

Histórico de Reputação

  1. Like
    Guto Pinto deu reputação a FabianoRenner em (BARCO LENTO), depois de transformação para lancha   
    Guto testei sim, além do hélice eu subi o motor 1cm ou um pouco mais. Como isso já notei o barulho do motor melhor, mais acelerado. com 3 e mais tralha estava dando em média 36-38km/h. Isso para mim já foi um avanço e tanto. Eu achei o tacômetro que tinha no motor, ele estava fixado no braço de aceleração, arrumando a bagunça achei ele, agora vou instalar novamente e ver como está os RPMs, se tiver margem quem sabe diminuir para 11.
    Obrigado pelas discas.
     
     
  2. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Roberto.Pezzin em Molinete para os gigantes de couro   
    Velho bg 90.  Thunnus nao conheco ao vivo. Dizem quee muito bom
     
      
  3. Like
    Guto Pinto deu reputação a Cristiano Rochinha em NO QUINTAL DE CASA   
    Galera,blz aí???!!!
     
    Passando aqui só pra deixar um relatinho bem breve sobre 3 dias de pescaria no meu "quintal de casa" os rios Grande e Pardo,na cidade de Colombia-SP.
    Esses 3 dias foram em pescarias separadas (agosto,outubro e novembro consequentemente).
     
    Começando no auge da seca,mês de agosto,resolvi convidar meu amigo Piapara pra conhecermos um trecho do rio Pardo a 90km de Colombia,na cidade de Jaborandi-SP...Tínhamos notícias de bons dourados aparecendo por aquelas bandas.
    Escolhemos ir até a pousada do Jaú,pousada bem simples as margens do rio,que vem fazendo um trabalho bacana de incentivo a pesca esportiva na região.
    Levamos boa quantidade de tuviras,mas já sabendo que os peixes estavam se alimentando mais de iscas brancas (piaus).
     
    O local...

     
    Corredeiras do Pardo...

     
    Rio extremamento baixo..

     
    A primeira dificuldade encontrada foi achar iscas...Como já disse anteriormente,levamos somente tuviras e precisávamos pegar uns piaus...E pensa numa dificuldade pra achar esse piau...Pescamos a manhã toda atrás deles,mas pegamos somente pacus-cd...Outros barcos que estavam na mesma missão também tiveram a mesma dificuldade.
     
    Partimos então com as tuviras e pacuzinhos mesmo....
    Sem a isca ideal (piau) ficou difícil...Tivemos apenas 2 ações na isca do parceiro,mas que não se concretizaram em fisgada.Mas mesmo assim,um pescador ao nosso lado com 2 piaus conseguiu 2 bons dourados.Fiz questão de registrar, (tirando foto com peixe dos outros ) mais para mostrar mesmo aos amigos o potencial de mais um trecho de rio de nosso interior paulista.
    Infelizmente,esses 2 peixes não voltaram pro rio,porém mais uma vez quero lembrar do trabalho que o proprietário da pousada do Jaú vem fazendo para incentivar a pesca esportiva,proibindo o abate do dourado em sua pousada.
     

     
    Bem,se não pegamos o dourado do rio,vimos o grande dourado dos céus,e assim nos despedimos do Pardão....

     
    Em outubro,recebi a visita de um amigo pra fazermos uma pescaria de 1 dia e meio....
     
    Primeiro,escolhi ir atrás dos tucunas acima da hidrelétrica de Porto Colombia,represa com grande potencial pra pesca dos azulões.
    Pegamos um dia nublado,com ameaça de chuvas...Peixe ativo bem pela manhã,atacando bem plugs de 7 a 9cm brancos com cabeça vermelha (Inna e Raptor)e os fatais jigs...Nosso ponto escolhido foi o rio Uberaba,afluente do Grande que deságua bem próximo ao clube náutico de onde saímos.
     
    Ah,claro,começamos sempre bem né...

     
    Primeiro peixe do dia,um azul de padrão mediano pra região,mas já um bonito peixe.

     
    Na sequência,uma pequena boa surpresa...Uma tilápia atacando a meia água...

     
    Ainda pela manhã,pegamos mais alguns tricks e 2 bons peixes... 
    Um azul...

     
    E um "azurelo" dos grandes,que brigou muito,pego na King Shad 70 MS...

     
    Após as 10:30h as ações pararam por completo...Logo comemos um lanche a beira da represa e voltamos pra dar mais uns pinchos,porém tivemos que parar mais cedo pois tínhamos umas coisas pra fazer na cidade...
     
    No dia seguinte fomos atrás dos barbados na rodada,porém como eu já esperava,havia muitos,muitos barcos mesmo rodando no mesmo ponto, por ser final de semana com feriado prolongado (12 de outubro), e claro,isso atrapalhou bastante...Pescamos só meio período com apenas 2 barbados pequenos e um mandi (nem tirei fotos).
    Dica:Outubro é o melhor mês pra pesca de peixes de couro no rio Grande,principalmente barbados...Saem boa quantidade deles e em ótimo tamanho (esse ano vi peixes de até 12kg),porém por ser o último mês de pesca aberta antes da piracema,evite ir aos finais de semana.Se possível pesque de segunda a quinta e não vá em feriados...
     
    E por fim,semana passada,dias 21 e 22 de novembro,recebi a visita de outros 2 amigos pra repetirmos a empreitada: Tucunas na represa e barbados no rio...
     
    Na represa,dessa vez pegamos um solão de rachar,e peixe mais ativo justamente nesse horário de Sol mais quente,ao meio do dia...Dessa vez,não estavam querendo meia água.Alguns subiram na superfície,mas apenas rebojando na isca (Zig Zarinha principalmente)...Aí entrava em ação mais uma vez os "fatais jigs de pelo".....
    Conseguimos alguns tricks e 4 bons peixes...Todos no rio Grande,sempre procurando locais com algas no fundo...
     

     
    O maior do dia

     
    A tradicional parada pro almoço a beira da represa...E sempre dar mais aquela apreciada na paisagem...

     
    Final de dia,mais uma vez um belo pôr do Sol pra nos presentear....

     
    No dia seguinte,atrás dos barbados mais uma vez só pegamos pequenos,e um pintadinho no final da tarde...Nem registrei em fotos...
     
    É isso aí amigos...Relatinho só pra descontrair mesmo,e claro,sempre lembrar que os rios do interior de SP ainda podem nos proporcionar muitas alegrias.
    Até breve e um grande abraço a todos.
     
     
     
     
     
     
     
  4. Like
  5. Upvote
    Guto Pinto deu reputação a Fabrício Biguá em Dúvidas quanto à forma correta de realizar manobras com embarcação com ondas e marolas   
    Lucas, como a turma muito bem explicou, não existe cartilha para estes tipos de situação, afinal, tudo pode mudar em segundos.
    Barco de 6m com motor de 15hp, tralha e mais 2 pescadores...Temos até um relato aqui no FTB de quando usávamos exatamente o mesmo equipamento e enfrentamos uma marola mediana na Serra da Mesa. Estávamos a favor do vento quando a canoa literalmente surfou na onda. Viramos reféns da situação. Chegando em casa trocamos o motor por um 30Hp.
     
    - Tente cortar o vento sempre de frente.
    - Se vai mudar de curso, verifique se as ondas não correm o risco de passar por cima da borda do barco, se sim, continue de cara pro vento até encontrar um local mais raso para manobrar.
    - Peso maior sempre na traseira do barco, mas cuidado na hora de parar o barco (cortar o acelerador) e a água subir pelo espelho de popa.
    - Amarre toda a trabalha ao barco.
    - e a dica mais importante, evite sempre de entrar em situações como esta e sempre use colete salva vidas.
     
    😉
  6. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Salin em Yamaha 30hp primeiras impressões   
    Top,  motor é muito, realmente  o Mercury é mais em conta, no 40hp eu paguei 2mil mais caro que o Merc 50hp
  7. Like
    Guto Pinto deu reputação a FabianoRenner em Melhor pescaria do Ano, no lago do paranã!   
    E ai pessoal, esse ano tive muitas pescarias frustadas no lago, muito trabalho e pouco peixe. Mas acertamos a data e fizemos uma pescaria muito boa, com dois peixes TOP, pena que não deu para filmar tudo( 3 baterias e não deu). Mesmo com frente fria chegado os peixes estavam ativos, tivemos ações o dia todo. confiram!
     
     
     
     
  8. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Cristiano Rochinha em Carretilha Big Game   
    Arthur hoje a  gama de carretilha BG é enorme, difícil falar qual  é pior ou melhor, devido a febre dos pesqueiros cada dia lança um modelo novo, deve ter uns 20 modelos de BG ou mais .  Primeira coisa que eu avaliaria é quantidade de linha que vc vai usar ( mono ou multi) e escolher de preferência uma com chassi de alumínio  Eu  tenho em casa  3 a que mais gosto é  Contender BG, gosto muito dela, pois tem um chassi pequeno , não é pesadona  , arremessa muito bem , só que ela pega 100m de 0.43mm.   Temos também a Lexa 300, ela é bem sólida, toda em alumínio, pega 100m de 0.48mm, mas é pesadona e é a pior de arremesso delas.  E a Titan BG SW, é maior delas  pega 100m de 0.52mm, arremessa demais, mas é pesadona  também, eu preferiria ela se quer um trem mais bruto,  hoje ela tem o modelo FW2, SW2 e a 400.   
  9. Upvote
    Guto Pinto deu reputação a Odirlei Borin em Araguaia 15 a 21/08   
    Salve pescadores. Segue um breve relato de uma super pescaria realizada no rio Araguaia. 
    como sempre, a pescaria começa com muito planejamento, é essa não foi diferente, quem me acompanharia nessa empreitada era meu amigo Thiago que reside em Uberlândia. ele fez todas as compras e o planejamento seria eu sair de Itaí Sp na quinta de manhã e ir até Uberlândia onde dormiria e seguiria viagem  com ele na sexta até Luiz Alves. Na quinta de manhã peguei estrada rumo a Uberlândia, poucos minutos na estrada e recebo uma msg do Thiago q a irmã dele tinha testado positivo para Covid, achei que fosse uma garante piada e minutos depois ele me liga dizendo que não poderia viajar pois tiveram contado dias antes, totalmente compreensível a decisão dele, em sequer algum minuto pensei em desistir da viagem, tralha arrumada, barco engatado, agenda fechada, de pronto eu disse, fica tranquilo, eu vou sozinho, e assim segui minha viagem, no meio do caminho entro em contato com um amigo da minha cidade, contei sobre o ocorrido e disse a ele pra pegar um voo para Goiânia na sexta de manhã q eu o pegaria no aeroporto, é assim foi. Toquei sozinho da minha cidade até Goiânia (900km), dormi e na sexta de manhã eu o peguei no aeroporto de Goiânia e seguimos rumo a Luiz Alves. Heheheheh aí sim começou a pescaria.  
    A pescaria.  Dedicamos nossos 7 dias de pesca exclusivamente à pesca de Piraibas, a pescaria foi um sucesso. Capturamos 5 piraibas e 5 pirararas   
    tantas dificuldades para chegar até o majestoso Araguaia e ele não nos decepcionou. 
     
    A pescaria foi incrível, Deus nos proporcionou um viagem maravilhosa, voltamos com as baterias recarregadas para enfrentarmos os dias difíceis. 
    Espero q gostem. Abraços a todos 

  10. Thanks
    Guto Pinto recebeu reputação de Tammer Mendes em De Volta ao Suiá Miçu ( agosto 2020)   
    Começo do ano resolvemos voltar as pescarias mais longes frente quase 1 ano sem ir em algum lugar.  
    Procurávamos um lugar mais polivalente, onde se pode mesclar tanto pesca com iscas artificiais como naturais, de muito procurar, cotar preços , resolvemos voltar no Rio Suiá Miçu, um afluente do Xingu no estado do MT.  Local que já tinhamos ido em 2014 e 2015.  
     Fechamos a pescaria e logo após veio a Pandemia.  Até 1 mês antes da pesca estávamos em duvida , porém como é um Rio onde se tem apenas 1 pousada com pouca capacidade de  clientes,  se situa a 200km da cidade mais próxima , não necessita voos ou aeroportos, além de termos noticia do dono da pousada que os guias foram testados e eles estavam com certo grau de isolamento resolvemos partir. 
    Primeira surpresa, nos testes que fizemos antes da pescaria descobrimos que o Branco já tinha pego o bicho e nem sabia ( igg+) 
    1) A Viagem
    Como estávamos evitando contato, fizemos uma boa térmica com comida e bebida,  banheiro era na estrada no acostamento mesmo.  Antes dormíamos em Barra do Garças , onde a gente dava um saidinha , comia um peixe frito e tomava uma, dessa vez resolvemos tocar mais 150km pra frente e dormir num hotel em Nova Xavantina 1300km daqui .

     
     
     
    O primeiro percalço, em Itumbiara -Go uma carreta fecha a gente na pista dupla e pega na lateral da camionete, deu sustinho.

     

    Após 15h e 1300km estávamos em Nova Xavantina MT.  Hotel excelente na beira da estrada , nem chegamos  já pedimos umas cervas e umas porções delivery. 
    Serra do roncador;

     

     
    Segunda parte da  Viagem ,  seriam apenas mais 300km até o município de Querência  e o famoso trecho de 190km de estrada de terra. A estrada estava um tapete, ambas.
     

     
    Lembrar de ensacar as tralhas e vedar a camionete por causa do poeirão

     
    2) A Pousada. 
    Hoje a pousada está com novo dono, o Sr. Márcio que já tem um pousada no Rio Kuluene,  por sinal ela melhorou demais, barcos e motores novos, apartamentos com AR e Frigobar totalmente reformados, os guias mais treinados.  A comida nem se fala, sensacional, o Gil engordou 4kg na viagem , hehehehe. Sistema all inclusive . 


     

     


     

     
    3) A pescaria 
     
    Já chegamos domingo depois do almoço , trouxe da minha cidade a famosa massa amarela . Pra pegar iscas para peixe de couro, a pousada fornece tuvira, porém uma isca branca sempre é bom.  Foi um festival de curimbas enquanto eu e Branco pegávamos eles , o Gil e o Arilson aproveitavam as Bicudas e cachorras no tablado  flutuante.

     



     
     
    Segunda cedo partimos, fizemos por dois dias o esquema que sempre fizemos lá,  pincho pela manhã , almoço no rio e linguiçar a tarde.   Saiu muitos Tucunas, alguns de até 61cm, Trairões ,  Cacharas, Bicudas e Cachorras mostrando que o Rio realmente é polivalente demais

     

     



     

     


     

     

     

     

     

     


     
     

     
     

     

     

     

     

    3) A segunda surpresa
    No almoço no primeiro dia, o Branco foi dar uma volta no mato e viu um cardume grande de tucuna, mas o local além de alto tinha muitas galhadas,  nisso peguei uma linha mais forte minha , isquei uma tuvira e ele conseguiu jogar , pegou o primeiro bruto e segurou nas galhadas, muntamo no barco e fomos, foi um vídeo cassetada com mais de 6 tucunas pegos 

     
    4)Teceiro dia  resolvemos desbravar os  lagos, os famosos 3 lagos. Atrás dos tucunas no pincho, uma aventura daquelas, arrastando barco no meio dos alagados por 1h, mas a recompensa veio, mais de 100 tucunas pegos.  Já na subida um trairão de brinde

     

     
     

     

     

     

     
     

     
     

     

     


     
     
     
     
     
    5)  Quarto dia.  Saciada a pesca de pincho.  Vomos atrás do peixe de couro exclusivamente.  Um erro nosso, como já tinhámos ido 2x lá e por informações que não saia Pirararas grandes, nossas tralhas estavam subdimensionadas .  Perdemos muitos peixes.  Mas no primeiro arremesso o Branco engata um trem grande,  numa Ms Blackmax 20,  linha 0.70 e vara Evolution  60lbs, soltamos o barco e fomos atrás . Isso a 5 minutos da pousada .  Depois do guia ajudar , eu Pilotar, etc, tiramos a bicha, uma pirarara monstra de 1.45m que estimamos entre 55 a 65kg . 


     
     
     
    O Por fim continuamos nos peixes de couro e trairões na tuvira 
     
     
     

     
     
     

     

     
     

     
    5) Último dia , os objetivos da pesca alcançados,  ficamos pescando um pouco de pincho e couro perto da pousada sempre com ação.  Eu e Branco já estávamos a noite carregando a camionete pro dia seguinte, enquanto que Gil e Arilson ficaram até de noite apoitados, e não é que saiu a saidera 
     

     

     

     
     
    Materiais utilizados por Eu e Branco:
     
    -Pincho:  
    Varas Lubina BW 5.6 16lbs e Venator 5.6 17 lbs. Hunter Fish Z 5.6 17 e 25lbs. Carretilhas Liger MG e Liger GTS , Venator Gts e Se 
    Linha Vexter 40lbs 8x ou Ygk 40lbs 8x, Leader Vexter 0.52mm, Snap Glico 60lbs
    Iscas mais produtivas:  Zigzara 110, Ms Snake antiga, Rei do rio 95 ( isca matou a pau) , biruta 110 , Brava 90 e Inna 90.  Pra cachorra Inna 110  cabeça vermelha
    -Trairão , Cachorra e Couro na Tuvira: 
    Vara Pesca Brasil Impacto 30lbs ,  Albatroz Commander 50 lbs , Daiwa Coastal 40lbs Carretilha Contender BG , Titan Sw bg e Daiwa lexa 300
    Linha 0.45mm mono a 0.52  e Anzol 8/0 Encastoado
    -Peixe Couro na isca Branca:
    Vara Evomax 60lb e Evolution 60 lb , carretilha Abu 7000 e Ms Bm 20 
    Linha mono 0.70, encastoado anzol 10/0 
    -Pros curimbas e piaus:  
    Vara Pirangui ,  carretilha ms Titan 12000 pro , multi 0.18
     
    #Agradecimentos guias Paulo Ricardo e Prado, excelentes, atenciosos e sempre dispostos a correr atrás dos peixes
    Ao Márcio e sua Esposa, além dos funcionários. A pousada estava impecável seja limpeza, comida e atendimento 
  11. Thanks
    Guto Pinto deu reputação a Alexsei em Pescaria Rio Roosevelt/MT - 2019   
    Pessoal, quero postar pra vocês sobre uma pescaria no Rio Roosevelt nos dias 10 a 13 de outubro de 2019.
    Saímos de Rolim de Moura/RO no dia 10/10/2019, às 05h. Pegamos bastante chuva até Machadinho/RO, mas tudo asfalto foi tranquilo. Em Machadinho fizemos as últimas compras e partimos para a balça do Rio Machado (ou também Ji-Paraná). Depois da balça seguimos sentido Guatá/MT, uma vilazinha. Do Guatá pegamos a MT/206 rumo ao Guariba/MT. Chegamos na balça do Rio Roosevelt em torno das 15h. Nunca tinha ido lá, o local é muito bonito, muitas pedras, água limpa, local bem isolado, poucas pessoas por lá. Atravessamos a balça e seguimos por 08 quilometros tendo ficado na casa do Nego, amigo de um amigo..kkkkk. Isso mesmo, fomos convidados por um conhecido nosso que era amigo desse Nego. Fomos preparados para acampar, levamos as tralhas, barraca, comida, só não levamos os barcos porque tinha lá. Na casa do Nego fomos muito bem recebidos, um local bonito, muitas galinhas, porcos e outros animais. Frutas de todo tipo tinha por lá. A ideia era ficarmos na casa, onde seria nosso ponto de apoio. Não precisamos usar as barracas, até quarto tinha à disposição. A esposa de Nego era uma excelente cozinheira, todo dia uma refeição deliciosa. Como ninguém se aguentava, ficamos por ali um pouco com o Nego, conhecendo a fazenda dele, porém mais tarde partimos todos pro rio, chegamos na beira do rio já a tardezinha. O rio tem muita pedra, uma água limpa, mas muito perigosa, fortes corredeiras e quem não conhece ou não seja acostumado deve ter muito cuidado no lcoal. Na primeira noite do dia 10, pescamos próximo ao porto, onde tivemos acesso pela casa do César e do Luis, os quais foram nosssos piloteiros, esses conheciam o rio muito bem, desviavam das pedras com facilidade, as corredeiras eram até emocionanente de se passar. Pra mim que sou acostumado a pescar no rio Guaporé, onde só tem praia praticamente, era muito diferente ver aquele monte de pedras e ainda aquela água tão ligeira, achei muito divertido. Essa primeira noite praticamente não pegamos nada, um chachára pequena, uns jundiás miúdos. Ouvimos muitas corvinas roncarem nos poços, lugares de 7 a 10 metros de profundidade.
    Retonarmos pra casa e, depis de um banho e um jantar maravilho, dormi igual pedra. No outro dia cedo, já com um café maravilhoso preparado e vendo aquele monte de galinhas sendo tratadas por sua dona, nos arrumamos e partimos pro rio, pois a promessa era descermos cerca de 30km onde teríamos locais bons para pesca. Foi o que fizemos, com César e Luiz pilotando foi uma maravilha, como dito, conheciam o rio muito bem. Percebi que tinha muitos ribeirinhos no local, mas pouca movimentação de pescadores, muitas casas de ribeirinhos. Passamos por pedreiras enormes, corredeiras e assim fomos descendo. Chegado no local de pescar começou a disputa, kkkkk, todos querendo pegar o peixe primeiro. Para constar, estávamos em dois barcos, em um estava Jucimar, Leo, eu e César pilotando, no outro estava Sérgio, Galo e Luis pilotando. Depois de umas tentativa em um pontos, tirei a primeira corvina, muito linda, deu 3,5 kg. Depois de um tempo os companheiros também pegaram. Depois das corvinas insistimos nos tucunas, pois sabíamos que ali tem o Pinima. Entendam que eu sou acostumado a pegar tucunarés no guaporé, os maiores que peguei dava cerca de 2,5 quilos, as corvinas dificilmente passavam dos 2 kg. A técnica de pescaria era um pouco diferente, mas aos poucos fomos pegando o jeito e acertando onde os tucunarés estavam. Algo que fiquei impressionado é com a profundidade do rio, teve pontos que passava dos 30 metros e tiramos umas corvinas lindas desses lugares. Os locais de pesca era bem fundo. No guaporé é raro pescar em algum lugar que chegue a 10 metros, o normal é de 3 a 7 metros, para pesca de cacháras, capararis costumo pescar onde muitas vezes não dá um metro de fundura. Pois bem, no horário do almoço encostamos na mata, um local com uma sombra boa e assamos umas corvinas para comer. Os peixes que não comemos foram soltos, pois estávamos somente com pesca esportiva. Meu amigo Jucimar levou um GPS e marcou o caminho que fomos, para garantir, mas retonamos sem problema nenhuma com o César pilotando, ele conhecia tudo, passava ao lado das pedras submersas e com a maior tranquilidade chegava onde queria. Uma coisa que tentamos mudar com o César foi a forma de pescar, pois eles apoitam no meio do rio e ali pescam, eu disse que aqui na região apoitamos na beira do rio, próximo a galhos, capins, praia e é onde pegamos os peixes, não no meio do rio, inclusive convidamos ele para tentarmos próximo ao barranco pois não estávamos pegando peixes de couro no meio do rio. Aí encostamos numa beira lá, e o César desconfiado daquela técnica, jogou próximo à margem e já tirou um belo cachára, acho que parou de desconfiar. Foi quando reforçamos para ele esse jeito de pescar, pois não tivemos resultados com peixes de couro, alguns jundiás bem pequenos foi o que conseguimos. Com relação aos tucunarés, corvinas e cachorras, esses nós pegamos bem. Aprendemos onde encontrar os tucunas, o maior foi pego pelo Leo, 4kg, eu peguei um de 3,5 kg. Nas corvinas ficamos no mesmo porte, a maior com 3,5kg. Pois bem, retornamos para casa do Nego, onde tivemos um jantar maravilho, depois de tomar um banho capotei no meu colchão. No outro dia, depois daquele maravilhoso café, partimos pro rio novamente. O César e o Luis não puderam ir, pois tinham outros compromissos, com isso a turma do outro barco, Sérgio e Galo, resolveram não ir também, pois não confiavam para descer o rio, pois iriamos no mesmo lugar. Já minha turma, mesmo sem o César, nosso piloteiro, partimos, descemos os 30km tranquilamente, dizem que pra descer todo santo ajuda, pois assim foi, passamos nas corredeiras e pedreiras com tranquilidade. Pegamos várias corvinas e tucunarés nesse dia, peguei uma piranha preta com mais de 1kg na artificial. O Jucimar fisgou uma linda bicuda, mas depois de um salto ela escapou. Quando anoiteceu começamos a subir de volta, tudo tranquilo, seguindo a rota do GPS. Próximo ao porto existem várias corredeiras e ilhas, sendo que é necessário contorná-las, vez ou outra precisa desviar de pedras submersas, um volta enorme para passar cinco metros na frente. Numa dessas nosso piloteiro, agora o Jucimar, não fez a curva e mandou o barco direto na corredeira, estávamos subindo o rio. A corredeira era rasa, não tinha como o motor funcionar, sendo que logo que adentrou na corredeira o motor apagou, por ser muito forte a corredeira, a água já jogou o barco rio abaixo, meio que rolando o barco, quando eu vi que o barco ia capotar pulei do lado que estava levantando, pois nesse momento o barco atravessou na corredeira, foi quando a corredeira imprensou o barco contra uma pedra, eu não estava dando conta mas aí o Leo pulou comigo e conseguimos controlar para não capotar. As coisas se espalharam pelo chão do barco, entrou um tanto de água. Eu tive que descer em cima da pedra, o Leo também desceu, conseguimos alinhar o barco e deixamos ele rodando na corredeira. O meu medo era de começar a entrar água no barco e não conseguirmos mais controlar, mas graças a Deus deu tudo certo. Ligamos o motor e fomos subindo com muito, mas muito cuidado. As corredeiras são muito fortes lá, em alguns locais eram bem perigosas. Antes de chegar no porto, ainda precisávamos ir cuidando das ilhas, pois tínhamos que achar o local correto do porto, pois tem várias pequenas ilhas no local, o que confunde muito, ainda mais à noite. Depois de errar umas entradas conseguimos chegar no porto, um alívio. Foi uma experiência fantástica, apesar do susto, foi muito divertido ir lá, conhecer aquele local.
    Deixamos meio que marcado para irmos novamente agora em 2020, em Setembro. Mas iremos para acampar no mato, conforme fazemos no guaporé, pois é melhor que descer 30 km todo dia para pescar, inclusive tem uma possibilidade de descermos uns 50km, onde há locais melhores ainda. Conversei com alguns ribeirinhos, disseram que lá é bom de tambaqui e pirapitinga, peixes que quero fisgar na próxima pescaria lá. Em nossa viagem, a partir de Machadinho, a estrada é de terra, bem cuidada, isso dentro de Rondônia, quando adentramos no Mato Grosso tivemos alguns locais ruins, mas poucos. Posso dizer que as estradas estavam em boas condições. Passamos por muita mata, um local muito bonito. Na região de Guatá há muitas serrarias, várias. É possível ver milhares de árvores nos pátios, com certeza não deve ser tudo dentro da lei que são extraídas. Não passamos por fiscalização, o que deixa a ideia de que está descontrolada, que estã derrubando árvores aos montes sem qualquer fiscalização, muito triste isso. Comparado com o Rio Guaporé, achei que tem pouco peixe, apesar de os tucunarés do Rio Roosevelt serem bem maiores, assim como as corvinas, o Rio Guaporé tem bem mais peixes, pois o dia que pegamos mais peixes no Roosevel pegamos 12 corvinas e uns 10 tucunarés, sendo que no Guaporé pegamos bem mais, mas tudo depende da época também, pois no rio Guaporé, no período das cheias, dificilmente se pega esses peixes, quem dirá em grande quantidade, mas se for nos meses de junho a outubro, é quase certa a pescaria. Amigos, abraços a todos e espero que gostem do relato.
    Ps. Toda pescaria tem as brincadeiras, destaque para o Leo, que apesar de ser um exímio pescador, fez diversos arremessos nas árvores, criamos o jarguão Leozei, ou seja, arremessei nas árvores. O Leo chegou a perder uma isca pois não foi possível recuperá-la em virtude da altura que ele enroscou. Nos divertimos muito e iremos agora em Setembro, dia 05/09/2020, previsão de cinco dias acampados.



































  12. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Cristiano Rochinha em De Volta ao Suiá Miçu ( agosto 2020)   
    Começo do ano resolvemos voltar as pescarias mais longes frente quase 1 ano sem ir em algum lugar.  
    Procurávamos um lugar mais polivalente, onde se pode mesclar tanto pesca com iscas artificiais como naturais, de muito procurar, cotar preços , resolvemos voltar no Rio Suiá Miçu, um afluente do Xingu no estado do MT.  Local que já tinhamos ido em 2014 e 2015.  
     Fechamos a pescaria e logo após veio a Pandemia.  Até 1 mês antes da pesca estávamos em duvida , porém como é um Rio onde se tem apenas 1 pousada com pouca capacidade de  clientes,  se situa a 200km da cidade mais próxima , não necessita voos ou aeroportos, além de termos noticia do dono da pousada que os guias foram testados e eles estavam com certo grau de isolamento resolvemos partir. 
    Primeira surpresa, nos testes que fizemos antes da pescaria descobrimos que o Branco já tinha pego o bicho e nem sabia ( igg+) 
    1) A Viagem
    Como estávamos evitando contato, fizemos uma boa térmica com comida e bebida,  banheiro era na estrada no acostamento mesmo.  Antes dormíamos em Barra do Garças , onde a gente dava um saidinha , comia um peixe frito e tomava uma, dessa vez resolvemos tocar mais 150km pra frente e dormir num hotel em Nova Xavantina 1300km daqui .

     
     
     
    O primeiro percalço, em Itumbiara -Go uma carreta fecha a gente na pista dupla e pega na lateral da camionete, deu sustinho.

     

    Após 15h e 1300km estávamos em Nova Xavantina MT.  Hotel excelente na beira da estrada , nem chegamos  já pedimos umas cervas e umas porções delivery. 
    Serra do roncador;

     

     
    Segunda parte da  Viagem ,  seriam apenas mais 300km até o município de Querência  e o famoso trecho de 190km de estrada de terra. A estrada estava um tapete, ambas.
     

     
    Lembrar de ensacar as tralhas e vedar a camionete por causa do poeirão

     
    2) A Pousada. 
    Hoje a pousada está com novo dono, o Sr. Márcio que já tem um pousada no Rio Kuluene,  por sinal ela melhorou demais, barcos e motores novos, apartamentos com AR e Frigobar totalmente reformados, os guias mais treinados.  A comida nem se fala, sensacional, o Gil engordou 4kg na viagem , hehehehe. Sistema all inclusive . 


     

     


     

     
    3) A pescaria 
     
    Já chegamos domingo depois do almoço , trouxe da minha cidade a famosa massa amarela . Pra pegar iscas para peixe de couro, a pousada fornece tuvira, porém uma isca branca sempre é bom.  Foi um festival de curimbas enquanto eu e Branco pegávamos eles , o Gil e o Arilson aproveitavam as Bicudas e cachorras no tablado  flutuante.

     



     
     
    Segunda cedo partimos, fizemos por dois dias o esquema que sempre fizemos lá,  pincho pela manhã , almoço no rio e linguiçar a tarde.   Saiu muitos Tucunas, alguns de até 61cm, Trairões ,  Cacharas, Bicudas e Cachorras mostrando que o Rio realmente é polivalente demais

     

     



     

     


     

     

     

     

     

     


     
     

     
     

     

     

     

     

    3) A segunda surpresa
    No almoço no primeiro dia, o Branco foi dar uma volta no mato e viu um cardume grande de tucuna, mas o local além de alto tinha muitas galhadas,  nisso peguei uma linha mais forte minha , isquei uma tuvira e ele conseguiu jogar , pegou o primeiro bruto e segurou nas galhadas, muntamo no barco e fomos, foi um vídeo cassetada com mais de 6 tucunas pegos 

     
    4)Teceiro dia  resolvemos desbravar os  lagos, os famosos 3 lagos. Atrás dos tucunas no pincho, uma aventura daquelas, arrastando barco no meio dos alagados por 1h, mas a recompensa veio, mais de 100 tucunas pegos.  Já na subida um trairão de brinde

     

     
     

     

     

     

     
     

     
     

     

     


     
     
     
     
     
    5)  Quarto dia.  Saciada a pesca de pincho.  Vomos atrás do peixe de couro exclusivamente.  Um erro nosso, como já tinhámos ido 2x lá e por informações que não saia Pirararas grandes, nossas tralhas estavam subdimensionadas .  Perdemos muitos peixes.  Mas no primeiro arremesso o Branco engata um trem grande,  numa Ms Blackmax 20,  linha 0.70 e vara Evolution  60lbs, soltamos o barco e fomos atrás . Isso a 5 minutos da pousada .  Depois do guia ajudar , eu Pilotar, etc, tiramos a bicha, uma pirarara monstra de 1.45m que estimamos entre 55 a 65kg . 


     
     
     
    O Por fim continuamos nos peixes de couro e trairões na tuvira 
     
     
     

     
     
     

     

     
     

     
    5) Último dia , os objetivos da pesca alcançados,  ficamos pescando um pouco de pincho e couro perto da pousada sempre com ação.  Eu e Branco já estávamos a noite carregando a camionete pro dia seguinte, enquanto que Gil e Arilson ficaram até de noite apoitados, e não é que saiu a saidera 
     

     

     

     
     
    Materiais utilizados por Eu e Branco:
     
    -Pincho:  
    Varas Lubina BW 5.6 16lbs e Venator 5.6 17 lbs. Hunter Fish Z 5.6 17 e 25lbs. Carretilhas Liger MG e Liger GTS , Venator Gts e Se 
    Linha Vexter 40lbs 8x ou Ygk 40lbs 8x, Leader Vexter 0.52mm, Snap Glico 60lbs
    Iscas mais produtivas:  Zigzara 110, Ms Snake antiga, Rei do rio 95 ( isca matou a pau) , biruta 110 , Brava 90 e Inna 90.  Pra cachorra Inna 110  cabeça vermelha
    -Trairão , Cachorra e Couro na Tuvira: 
    Vara Pesca Brasil Impacto 30lbs ,  Albatroz Commander 50 lbs , Daiwa Coastal 40lbs Carretilha Contender BG , Titan Sw bg e Daiwa lexa 300
    Linha 0.45mm mono a 0.52  e Anzol 8/0 Encastoado
    -Peixe Couro na isca Branca:
    Vara Evomax 60lb e Evolution 60 lb , carretilha Abu 7000 e Ms Bm 20 
    Linha mono 0.70, encastoado anzol 10/0 
    -Pros curimbas e piaus:  
    Vara Pirangui ,  carretilha ms Titan 12000 pro , multi 0.18
     
    #Agradecimentos guias Paulo Ricardo e Prado, excelentes, atenciosos e sempre dispostos a correr atrás dos peixes
    Ao Márcio e sua Esposa, além dos funcionários. A pousada estava impecável seja limpeza, comida e atendimento 
  13. Haha
    Guto Pinto recebeu reputação de Marcelo Terra em Iscas artificiais no barco!   
    Arthur esse suporte é bom pela praticidade mas principalmente porque mesmo com sol as iscas não estufam nem entortam nele, ao contrário de se vc deixar na caixa de pesca e esquecer a bolsa aberta principalmente naquela hora do almoço.  Eu uso o suporte, mas coloco 4 iscas no máximo, tem gente que gosta de se exibir parece.  Tivemos um acidente comico mais que deu certo numa pescaria no Uatumã em 2018 quando meu primo naqueles churrascos na hora do almoço depois de tomar umas foi subir no barco de dentro da água para o barco e literalmente sentou nesse suporte, foram 8 iscas enfiadas na bunda, maioria T20 com garatéia 4x.  Conseguimos tirar umas 6 garatéia na marra, mas sobrou umas 4 ainda .  Sorte que eu sou médico anestesista e toda pescaria levo um kit de tudo, até morfina.  Levamos ele com a bunda virada pra cima 2h até pousada, cheguei lá limpamos, anestesiei e com muito custo consegui tirar as outras 4, tive que dar antinflamatório  e antibiótico preventivo pra ele.   Foi engraçado pois deu tudo certo, ele perdeu uma tarde de pesca e eu umas 3h, todo mndo zuando que ele encharutou 8 iscas por trás, etc.  Mas e se não tivesse isso?  Teria que levá-lo mais 2h  até o porto mais próximo, tentar um contato e mais 4h até manaus pra ir num pronto socorro, ou seja perderia 2 dias de pesca e quem fosse junto também.  Eu acho útil esse suporte mais nada de exagero. Ter sempre em mão um alicate dos bons  pra cortar as garatéias e pelo menos um vidro de iodo , gaze e anestésico spray .  Pena que as fotos  da presepada eu perdi. kkkkk
  14. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Renato Barreto em Yamaha 40hp Review   
    Como disse faria um review do motor após amacia-lo.    Primeiramente agradecer a TI náutica, negociação e envio rápido.   
    40hp era um sonho  de consumo antigo, apesar que na região onde pesco não necessita dessa potência , foi uma das únicas potencias que não tive de motores portáteis. 
    Escolhi o Yamaha por causa de ter um carburador só, facilitando a manutenção e uma tolerância maior a nosso combustível ruim, além de ter tido um Yamaha 30hp  anteriormente motor que gostei demais rodei 90h e não tive uma dor de cabeça sequer. 
    A caixa que vem, dá um trampo danado soltá-la , tive que usar luvas , solta muitas ferpas  . 

     
    O motor é grande, bem mais pesado que um 30hp, muito mais bruto, é motor pra ficar fixo.  
    Instalei ele na minha Chata Uai náutica, que apesar de ser homolgada pra 30hp eu mandei fazer  com chapa 1.5mm no fundo e mais reforçada na popa e o local onde navego não existe marolas. 

     
     
     
    Amaciei   40 litros com mistura dobrada 25:1 óleo quicksilver.  O primeiro tanque assustei com consumo,  ja no meio do segundo tanque o motor ficou mais econômico .
    A Partida não é pesada,  câmbio na frente facilita muito e o novo sistema de água rasa com 3 estágios automática ficou top.  Porem eu coloquei uma espuma na alça do capô pois ele e pesadinho pra bascular e a estrutura é um pouco fina  
     

     
     
    Desempenho: 
    O motor anda demais é muito grande a diferença para um um 30hp mesmo esses 30 novos que estão muito andadores.  Vc coloca peso e o desempenho não cai .   Em 3 pessoas pesadas e tralha  atingindo 55km/h  em média  chegando ao maximo de 60km/h a 5400rpm  em duas pessoas ,  como esse meu barco é  muito estável não ficou nada perigoso ou cadeira elétrica.  Sozinho ainda não fiz o teste.  Consumo é uns 30% maior que o 30hp se andar cabo enrolado, mas  se andar em 75% ele não bebe muito não.   

     

     
     
     

  15. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Renato Barreto em BRP anuncia o fim da fabricação dos motores de popa Evinrude   
    Essa crise que está vindo será muito feia, muitas empresas principalmente ligadas  ao turismo e lazer vão fechar
  16. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Fabrício Biguá em Dúvida na aquisição de novo conjunto - Miraguaia 500 SL Pety - Motor 30hp ou 40hp??   
    Vai de 40hp sem dúvida, a Miraguaia é um casco pesado e largo se vc colocar um 30hp quando colocar 3 pessoas o 30hp vai ficar frouxo.  Só escolha o 30hp se vc pesca em 2 pessoas e  caso vc for tirar o motor do barco. Lembre-se que tem o modelo Pety Goiania que é o Miraguaia semichato, se vc pesca com iscas artificiais pode ser interessante, no condomínio onde pesco tem um modelo 600. Quanto a soldado ou rebitado, na minha opinião tanto faz, normalmente mesmo os soldados tem rebites pra fixar as longarinas, mas os soldados tendem a dar menos vazamentos com o tempo 
     
     
  17. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Fabrício Biguá em Dúvida na aquisição de novo conjunto - Miraguaia 500 SL Pety - Motor 30hp ou 40hp??   
    Quanto a desempenho,  um 30hp acompanha um 40hp quando esse está bem leve e o 40hp está bem pesado, quando coloca muito peso no 30hp eles tendem a cair o rendimento.   Eu tenho um 30hp Yamaha na minha chata 6m ( 110kg) com 2 pesados e tralha  ele anda a 47 a 48km/h  mas quando colocava 3 pessoas a velocidade caía pra 43 42km/h isso que a chata é um barco que não tem muito arrasto. Comprei um 40hp Yamaha  recentemente está em amaciamento mas pra ter idéia com os mesmos 2 ele anda a 55 km/h porém em 3 ele mantém a 51 a 52km/h  ou seja, ele nem sente o peso direito com um colega de 100kg a mais de peso.  O 40hp é um motor mais bruto pra lidar, bem diferente de um  15 ou 30hp, é pesado pra bascular e partida não tão leve,  e o consumo tb é bem maior , mas a diferença de potência é bem grande mesmo esses 30 novos que tão andando muito
  18. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Fabrício Biguá em T.I. Nautica (aprovado)   
    Essa loja do grande colega do forum Reginaldo Herrera.  Recomendo, realizei minha vontade e comprei um 40hp Yamaha, fiz negociação pelo zap mesmo com o Getulio.  Em 3 dias uteis o bicho tava em casa .  E ja foi pra agua hoje mesmo.  Aprovadissimo Reginaldo .  Assim que amaciar faço review do motor, mas ja deu pra perceber que o bicho e bruto. 

     

  19. Thanks
    Guto Pinto recebeu reputação de Taylor Oliveira em Carburador Mercury 30hp   
    No meu ficava ali sim. 
     
  20. Upvote
    Guto Pinto deu reputação a Renato Barreto em T.I. Nautica (aprovado)   
    Excelente aquisição Guto, o meu Yamaha 40 comprei também na Ti Náutica, em Santa Fé do Sul....cotei em várias lojas mas o melhor preço foi lá com eles.  Além de preço bom, o atendimento deles é nota 10  
  21. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Renato Barreto em T.I. Nautica (aprovado)   
    Essa loja do grande colega do forum Reginaldo Herrera.  Recomendo, realizei minha vontade e comprei um 40hp Yamaha, fiz negociação pelo zap mesmo com o Getulio.  Em 3 dias uteis o bicho tava em casa .  E ja foi pra agua hoje mesmo.  Aprovadissimo Reginaldo .  Assim que amaciar faço review do motor, mas ja deu pra perceber que o bicho e bruto. 

     

  22. Thanks
    Guto Pinto recebeu reputação de CarlosSantos em Dúvida Mercury 40 4T, 50 2T ou 60 4T   
    Receita é simples, use sempre a potencia máxima indicada para o casco , ou  próxima dela.  Nesse caso eu já tirava o 40hp de jogada pois o barco provavelmente é pra 40 a 60 .  O 50 mercury é um motor com um custo x beneficio excelente  e tem um ótimo  consumo porem tem o calcanhar de aquiles de ter um carburador sensível a falta de uso e gasolina ruim.   Eu com certeza partiria pro 60hp 4t. Não terá duvida sobre desempenho, é outro mundo em termos de motor, mas veja se sua região tem mecanica especializada em motores 4t injetados.  Eu já utilizei 60t mas era yamaha num conjunto compatível com esse que era um Marfim CLX 6.0 fica top demais anda bem, consome muito pouco.
  23. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Glauco Fortini em DÚVIDA ENTRE MERCURY 30Hp E 40Hp.   
    A sim, um barco com comando ja muda,  Tenho dois amigos que tem esse casco, esquece 30hp, não toca,  tem que ser 40hp
  24. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Glauco Fortini em DÚVIDA ENTRE MERCURY 30Hp E 40Hp.   
    Glauco  tem que levar em consideração que barcos feitos pra 40hp normalmente são mais pesados, chapa 2mm e mais cavernas.  A diferença do Mercury 30 pro 40 em barcos leves não e muita, quando se usa barcos leves e com pouco peso, porem guando se usa mais peso, barcos maiores ai que se  essa diferença se torna perceptivel,   hoje na minha opinião o Mercury 40hp e a compra mais errada que existe, pois por ser o mesmo motor, com mesmo peso e quase o mesmo preço melhor pra partir pra um 50hp, e se quer algocom mais facilidade de manutenção e mais tolerante a nossa gasolina é o Yamaha 40.  Quanto a escolher o 30 ou 40/50 vai de seu uso, se for andar distância maior, seu barco for um pouco mais pesado ou anda com muito peso o 40 e vantajoso, mas lembre-se esses 40 tem que ficar fixos, não  dà pra carregar eles.  Ja o 30hp  ja da pra levar no braço, e se usar um conjunto mais leve sem muito peso andara muito  bem e bebera pouca gasolina. 
     
     
     
  25. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Glauco Fortini em Transformação Mercury 40hp para 50hp   
    Amigo meu aqui transformou como o Reginaldo herrera faz, motor tá andando bem, colocou num Pantagold 550 console.  Andei nele e em 4 pesadões, tanque cheio( 60l) e  2 baterias  110  e 90 motor eletrico e tralha  estava rendendo 43km/h,  me disse que em 2 pessoas atinge mais de 50kmh.  O procedimento não é complicado mas tb não é simples, se comprar o curso dá pra fazer em casa ,  aliás barquinho show em termos de custo x benefício .  Ele transformou antes de estreiar e até hoje sem problema

     
     
×
×
  • Criar Novo...