Ir para conteúdo

Guto Pinto

Membro
  • Total de itens

    3.724
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    75

Histórico de Reputação

  1. Thanks
    Guto Pinto deu reputação a João_Medeiros em Rio Negro, Amazônia - Barco Zaltana (fev/2022)   
    Fala pessoal do FTB!
    Por falta de tempo, demorei para escrever o relato dessa pescaria que realizei em fevereiro/2022.
    Foi muito especial, operação top, companhia de meu pai e belos tucunarés açus!
    Santa Isabel do rio Negro no barco Zaltana.
     












    Para ler o relato completo com todas as fotos e fotos do grupo, clique AQUI ou no link abaixo:
     
    www.historiadepescador.com/post.php?id=212
     
    Obrigado a todos!
  2. Thanks
    Guto Pinto recebeu reputação de Olavo em Experiência hélices ORIGINAL x SARABO x MFX   
    Passo  original mesmo 11 x 15. 
  3. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Arcer em Variante de tucunaré amarelo?   
    Aqui no inverno  quando água bate 20 ou menos graus eles ficam assim
  4. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Arcer em Variante de tucunaré amarelo?   
    Então Arcer, o que vejo aqui na verdade eles não ficam no fundo, eles ficam em aguapés e moitas onde tem mais de 5m de profundidade, moitas que avançam e não na margem , mas eles pegam  a 2 a 3m, porém apenas no Lambari  grande e extremamente vivo , não entram no pincho nem na bala, já com agua mais turva  e calor eles tendem a ficar mais amarelos.    No inverno ficam todos assim 

  5. Thanks
    Guto Pinto deu reputação a Kid M em Preparação da pescaria # 2   
    Dentro de uma realidade de programação onde os "líderes do grupo" terminam por providenciar muitas das coisas "conjuntas", é hora de enfocarmos/registrarmos algumas dessas ações (ou atitudes) :
     Deslocamentos para um mesmo aeroporto - possivelmente uma VAN será mais em conta se a coleta for bem estruturada. Permite também minimizar a "angústia" de esperar na área de embarque pelo "atrasado" (qual o grupo que não os tem ?). Saber conviver com eles é uma arte.
     Carteiras de Pesca - claro que tem muitos de nós que já estão isentos do pagamento (aposentados e acima de 60 anos), mas na hora da fiscalização, "os caras" carregam tudo, independente de serem "tralhas" de outros que estão legalizados... Alguém cuidando disso, evita o problema.
     Reserva de hotel para os que vão desfrutar de um pacote de alguns dias - a chegada (quase sempre) é de véspera, necessitando  portanto de pernoite ! Fazer e confirmar as reservas previamente é algo natural e importante para todos do Grupo. Normalmente alguém faz isso !
     Pescar é sempre prazeroso, todo mundo sabe disso, mas tão (ou mais) importante é ter bons companheiros de aventura, afinal serão diversos dias de convívio direto. Muito se minimiza disso quando são feitos previamente encontros, reuniões e até mesmo happy hour entre os integrantes... 
     Marcação dos voos de modo a todos chegarem à tempo de não atrasar a programação previamente estabelecida. Uma coisa é o voo atrasar, outra é o integrante não chegar a tempo ou (tão ruim quanto) ir no assento do meio ✈️ por esquecer de reservar o local desejado. Uma merda !
     Encarar o período da pescaria como algo que começa antes e pode terminar depois, num momento de descontração e lembranças dos principais fatos presenciados. Não tem como não haver muitas risadas nessas memórias, mas é preciso que alguém (do grupo) conduza esse processo. 
     Já se pensou em "compartilhar" espaço para as tralhas ? As varas mesmo são motivo de preocupação constante, não só por conta do "adicional cobrado", mas também pelo furto que ainda ocorre nos aeroportos sobrecarregados (mesmo já tendo sido pior, é bom cuidar). Misturem as tralhas     
     Em todo grupo vão existir aqueles bagunceiros (normal) como os que são encrenqueiros (normal também). Precisa portanto existindo alguém com a possibilidade de comando para minimizar esses atritos que tendem a perseguir os grupos... Cada besteira maior que outra - quem socorre ?
     Nada funciona melhor que a transparência dos processos ou procedimentos. Apenas como exemplo, sempre tem um "guia" que é desejado por todos, mas o cara "é só um"... Organizem um rodízio e façam sorteios das duplas, botes, piloteiros e até dos pontos de pesca. Sorte é incontestável 
     É sempre importante ter um interlocutor na conversa que represente o grupo, principalmente naquelas horas em que TODOS resolvem fazer de tudo num mesmo momento. Isso vai do hotel até a escolha dos pratos a serem compartilhados no almoço. É aquela bagunça que atrasa e irrita...
     
    Tenho certeza de que poderão existir inúmeras outras contribuições de temas assemelhados ! 
    O propósito é mesmo de receber lembranças para enriquecer o tópico. 
  6. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Marcos Juliano em Destino - pescaria familiar com crianças   
    Eu recomendo  a Pousada  Yokohama em Planura.  Um pousada simples, porém confortável , com piscina, quartos com Ar e TV ,  pensão completa com café almoço e jantar , local muito bonito,  fica na Margem do Rio Grande, os pontos são próximos  dando pra voltar pra almoçar, tem opção de pescaria de Curvina e Piauçu que  é uma pesca relativamente  fácil pras crianças, a pousada fica dentro da cidade, uma cidadezinha pequena, porem com pizzaria, lanchonetes, sorveteria caso queira dar uma volta a noite.  Os guias são muito bons, recomendo Zé Roberto, Marcão e o Guto,  os guias são contratados a parte, todos com barcos e motores novos.  Nossa turma sempre vai lá.  Tem telefone no Face e insta, só falar com Rodrigo .  Se tiver Face entra na Pagina Doutores da Pesca e veja os albuns de algumas pescarias que fizemos lá . 
  7. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Arcer em Dica encanstoado caseiro, rápido e fácil   
    Durante pandemia resolvi aprender fazer uns encastoados em casa, a vantagem que fazemos o comprimento  ,  libragens e tamanhos e  modelos de anzois que quisermos  .  Coloquei no Youtube pra facilitar a visualização. 
     
  8. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Renato Barreto em Forum adormecido???   
    Não é questão de temporadas, os Foruns em geral estão em desuso,  desde fórum de carro até de comida.  Acredito que muito  a  ver com o uso do Whatsap, com seus inúmeros grupos  onde mensagens são mais rapidamente enviadas, lidas e  jogadas , problema que  em 1 semana nem se sabe  oque foi escrito.  Até o Pescaki que era um forum bem movimentado fechou, o 4x4 Brasil que era o maior forum de veiculos e pick ups está parado, infelizmente é isso o que ocorre.  E quanto mais parado , menos respostas,  mais desestimulados pessoal vai ficando de postar algo, como um relato de pescaria.  E soma se isso tudo a impaciência do povo em geral e as brigas por um produto A ou B o povo foi naturalmente se afastando .   
  9. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Renato Barreto em Mercury 50hp   
    Esquece o 40 Mercury, vai comprar um 50 capado por um preço semelhante. O 50 é excelente, anda muito, não é beberrão, se for com pilotagem no manche tem opção com partida eletrica e autolub. E se for comando é unico 2t hj que tem power trim, mas ele só vem com rabeta 20 polegadas.  O contra dele é oque já foi muito discutido aqui,  tem que ser rigoroso com combustivel, funcionar o motor com frequência ou esgotar as cubas toda vez que for ficar muito tempo sem usar pra minimizar os problemas com carburação.  Eu ano passado troquei meu 30 e acabei indo de 40 Yamaha manual,  mesmo pagando mais caro que o 50 Mercury, Yamaha é mais robusto nesse lance de carburação além de ter 1 só ,  meu já ta com 1ano e meio,  50h de uso e até hj nem abri o capô, só troquei da oleo rabeta  bateu pegou, não engasga, não morre, não afoga.  Só que tem os contras tb, ele vibra mais por ser 2 cilindros , se enrolar o cabo ele bebe bem  e anda menos que o 50, porem ele anda mais que o 40 Mercury original  
  10. Thanks
    Guto Pinto recebeu reputação de Nando96 em A hélice do mercury 25 sea pro eh diferente do mercury 30?   
    Mesma coisa, na verdade exatamente mesmos motores, diferença de adesivo, iss seu o Seapro já foi convertido.  Unica diferença entre eles mecanica  é a cremalheira  pra parida elérica acima de 2017 ambos não tem
  11. Thanks
    Guto Pinto recebeu reputação de Arthur Perrucci Junior em Snap comum ou de engate rápido?   
    Só uso o Glico, sempre gostei , o capella é impossível ele abrir  ou a isca sair dele, mas é osso trocar isca dele. 
  12. Upvote
    Guto Pinto deu reputação a Cristiano Rochinha em REPIQUETE NO ARAGUAIA!!!PODE ISSO ARNALDO???   
    Galera,blz com vocês???!!!
     
    Devido a pandemia,ano passado tivemos que cancelar nossa tradicional pescaria nos rios Araguaia e Cristalino,e remarcamos pra esse ano.Como todos nós temos acompanhado,a situação  do ano passado pra cá em nada melhorou,então até cerca de 15 dias antes de nossa partida,ainda estávamos em dúvida se iríamos ou não.
    Bom,situação definida,nosso grupo que era de 10 pessoas baixou para 8,e resolvemos encarar....O que não esperávamos é que iríamos pegar uma "enchente fora de época" que nem mesmo os ribeirinhos com mais de 30 anos de Araguaia tinham visto....Pois é,acreditem se quiserem,mas fortes chuvas na cabeceira do Araguaia elevaram o nível do rio em cerca de 2m entre as regiões de Barra do Garças e Aruanã.....Aí ficamos naquela situação né: uma viagem cancelada no ano anterior que quase volta a ser cancelada novamente devido a pandemia,e quando finalmente batemos o martelo em ir,vem uma enchente que nunca ninguém viu nessa época bem na nossa semana de pesca ....É pra rachar o c.....do urubu mesmo 
    Bom,problemas a parte,eu particularmente parti pra viagem sem maiores preocupações com a enchente,já que isso é fenômeno natural,e com a Mãe Natureza não se marca compromissos...Embora um ou outro amigo se preocupou ,todos os outros foram focados em apenas uma coisa: FUGIR DA LOUCURA QUE ESTAMOS VIVENDO....
    E lá fomos nós....
     
    E na verdade,não teria muito como dar errado,afinal a pousada escolhida foi mais uma vez a excelente pousada Cristal,local onde já nos sentimos em casa pelo ótimo atendimento e estruturas,além de que,estar no Araguaia pra mim já é algo impagável....Ohhhhh rio que sou apaixonado!!!
     
    Bom,como todos os anos fazemos,fizemos uma pernoite em Luiz Alves antes de ir pra pousada Cristal.Lá,já começamos a sentir o clima do Araguaia,sentir a alegria que é aquele lugar,e esse ano,pudemos ver como estava a condição do rio devido a cheia....
    Em Luiz Alves a água subiu cerca de 1m,já que a enchente que foi bem acima foi perdendo forças pelo caminho...Na região do Cristalino,onde fomos pescar,subiu menos ainda,mas a água deu uma boa turvada e uma leve represada no rio Cristalino...Isso atrapalhou um pouco a pesca dos tucunas e peixes de cardumes no Araguaia,como apapás e cacharas...Esses não apareceram em lugar nenhum,diferente de anos normais onde nessa época é normal encontrar boa quantidade desses peixes,principalmente muitas apapás caçando...
     
     
    Nível e cor da água em Luiz Alves....Mais cheio e bem mais turvo do que o normal pra essa época

     
    Mas ao chegar no Fio Velasco já pudemos constatar que se alguém ia se lascar naquela semana de pescaria,esse alguém não seria só nós kkkkkkkk.....
    Estacionamento das pousadas cheio....

     
    Primeiro dia na pousada Cristal não pescamos,apenas demos aquela ajeitada nas tralhas e tomamos aquela breja gelada as margens do rio....Ohhh coisa boa!!!!!
     
    Na primeira manhã de pesca,todos optaram em ir atrás dos tucunas nos lagos do Cristalino...Lugar que só pela beleza já vale a viagem.
    Pois bem,como o rio Cristalino havia dado uma leve represada devido a enchente no Araguaia,a pescaria de tucunas esse ano foi um pouco mais fraca em ações relacionado a anos anteriores,mas mesmo assim alguns bons azuis apareceram na meia água....Poucas ações na superfície....
    2 barcos de nossa equipe foram a um lago mais isolado,com uns 500m de caminhada pela mata,e lá sim acertaram excelente pescaria,com cerca de 50 peixes embarcados por barco em uma manhã de pesca.

     
    As esportivas aruanãs também apareceram pra dar seu show....

     
    E teve até linguado na isca de superfície kkkkkkk.....

     
    A pescaria no rio Araguaia como eu disse anteriormente não apresentou muita variedade de espécies dessa vez devida a condição da água....Mas Araguaia nunca decepciona...
    Entre os pequenos pudemos nos divertir com palmitos,jurupensens e cachorras...E na pesca pesada,as coloridas pirararas sempre nos proporcionam grandes brigas....
    Dedicamos algumas horas a pesca de piraíba,porém sem sucesso...É um peixe que requer dedicação em tempo quase integral a ele,e como nosso objetivo era termos mais fisgadas pra nos divertirmos,não insistimos tanto....Fica pra próxima...
     

     
    E por fim,aquela boa resenha de pescador,sempre regada a uma boa cerveja gelada,muitas histórias de pescador e muita alegria....Ohhhh coisa boa!!!!

     
    E o mais importante na minha opinião: As paisagens que nos fazem esquecer momentaneamente de qualquer problema!!!!

     
    É isso aí galera...Agradeço a Deus por me permitir mais uma vez estar nesse paraíso....Obrigado a todos os amigos do grupo que me acompanharam,e com certeza,ano que vem tem mais...
     
    Abraços a todos!!
     
    Pousada Cristal
    062-96324678
     
     
     
     
     
     
  13. Thanks
    Guto Pinto recebeu reputação de André Paulucci Negrão em Carretilha em torno de R$1000,00   
    Nesse preço sem duvida iria de Liger, leve, macia, arremessa pra caramba, a aldebaran da Marine. 
  14. Like
    Guto Pinto deu reputação a FabianoRenner em (BARCO LENTO), depois de transformação para lancha   
    Guto testei sim, além do hélice eu subi o motor 1cm ou um pouco mais. Como isso já notei o barulho do motor melhor, mais acelerado. com 3 e mais tralha estava dando em média 36-38km/h. Isso para mim já foi um avanço e tanto. Eu achei o tacômetro que tinha no motor, ele estava fixado no braço de aceleração, arrumando a bagunça achei ele, agora vou instalar novamente e ver como está os RPMs, se tiver margem quem sabe diminuir para 11.
    Obrigado pelas discas.
     
     
  15. Like
    Guto Pinto recebeu reputação de Roberto.Pezzin em Molinete para os gigantes de couro   
    Velho bg 90.  Thunnus nao conheco ao vivo. Dizem quee muito bom
     
      
  16. Like
    Guto Pinto deu reputação a Cristiano Rochinha em NO QUINTAL DE CASA   
    Galera,blz aí???!!!
     
    Passando aqui só pra deixar um relatinho bem breve sobre 3 dias de pescaria no meu "quintal de casa" os rios Grande e Pardo,na cidade de Colombia-SP.
    Esses 3 dias foram em pescarias separadas (agosto,outubro e novembro consequentemente).
     
    Começando no auge da seca,mês de agosto,resolvi convidar meu amigo Piapara pra conhecermos um trecho do rio Pardo a 90km de Colombia,na cidade de Jaborandi-SP...Tínhamos notícias de bons dourados aparecendo por aquelas bandas.
    Escolhemos ir até a pousada do Jaú,pousada bem simples as margens do rio,que vem fazendo um trabalho bacana de incentivo a pesca esportiva na região.
    Levamos boa quantidade de tuviras,mas já sabendo que os peixes estavam se alimentando mais de iscas brancas (piaus).
     
    O local...

     
    Corredeiras do Pardo...

     
    Rio extremamento baixo..

     
    A primeira dificuldade encontrada foi achar iscas...Como já disse anteriormente,levamos somente tuviras e precisávamos pegar uns piaus...E pensa numa dificuldade pra achar esse piau...Pescamos a manhã toda atrás deles,mas pegamos somente pacus-cd...Outros barcos que estavam na mesma missão também tiveram a mesma dificuldade.
     
    Partimos então com as tuviras e pacuzinhos mesmo....
    Sem a isca ideal (piau) ficou difícil...Tivemos apenas 2 ações na isca do parceiro,mas que não se concretizaram em fisgada.Mas mesmo assim,um pescador ao nosso lado com 2 piaus conseguiu 2 bons dourados.Fiz questão de registrar, (tirando foto com peixe dos outros ) mais para mostrar mesmo aos amigos o potencial de mais um trecho de rio de nosso interior paulista.
    Infelizmente,esses 2 peixes não voltaram pro rio,porém mais uma vez quero lembrar do trabalho que o proprietário da pousada do Jaú vem fazendo para incentivar a pesca esportiva,proibindo o abate do dourado em sua pousada.
     

     
    Bem,se não pegamos o dourado do rio,vimos o grande dourado dos céus,e assim nos despedimos do Pardão....

     
    Em outubro,recebi a visita de um amigo pra fazermos uma pescaria de 1 dia e meio....
     
    Primeiro,escolhi ir atrás dos tucunas acima da hidrelétrica de Porto Colombia,represa com grande potencial pra pesca dos azulões.
    Pegamos um dia nublado,com ameaça de chuvas...Peixe ativo bem pela manhã,atacando bem plugs de 7 a 9cm brancos com cabeça vermelha (Inna e Raptor)e os fatais jigs...Nosso ponto escolhido foi o rio Uberaba,afluente do Grande que deságua bem próximo ao clube náutico de onde saímos.
     
    Ah,claro,começamos sempre bem né...

     
    Primeiro peixe do dia,um azul de padrão mediano pra região,mas já um bonito peixe.

     
    Na sequência,uma pequena boa surpresa...Uma tilápia atacando a meia água...

     
    Ainda pela manhã,pegamos mais alguns tricks e 2 bons peixes... 
    Um azul...

     
    E um "azurelo" dos grandes,que brigou muito,pego na King Shad 70 MS...

     
    Após as 10:30h as ações pararam por completo...Logo comemos um lanche a beira da represa e voltamos pra dar mais uns pinchos,porém tivemos que parar mais cedo pois tínhamos umas coisas pra fazer na cidade...
     
    No dia seguinte fomos atrás dos barbados na rodada,porém como eu já esperava,havia muitos,muitos barcos mesmo rodando no mesmo ponto, por ser final de semana com feriado prolongado (12 de outubro), e claro,isso atrapalhou bastante...Pescamos só meio período com apenas 2 barbados pequenos e um mandi (nem tirei fotos).
    Dica:Outubro é o melhor mês pra pesca de peixes de couro no rio Grande,principalmente barbados...Saem boa quantidade deles e em ótimo tamanho (esse ano vi peixes de até 12kg),porém por ser o último mês de pesca aberta antes da piracema,evite ir aos finais de semana.Se possível pesque de segunda a quinta e não vá em feriados...
     
    E por fim,semana passada,dias 21 e 22 de novembro,recebi a visita de outros 2 amigos pra repetirmos a empreitada: Tucunas na represa e barbados no rio...
     
    Na represa,dessa vez pegamos um solão de rachar,e peixe mais ativo justamente nesse horário de Sol mais quente,ao meio do dia...Dessa vez,não estavam querendo meia água.Alguns subiram na superfície,mas apenas rebojando na isca (Zig Zarinha principalmente)...Aí entrava em ação mais uma vez os "fatais jigs de pelo".....
    Conseguimos alguns tricks e 4 bons peixes...Todos no rio Grande,sempre procurando locais com algas no fundo...
     

     
    O maior do dia

     
    A tradicional parada pro almoço a beira da represa...E sempre dar mais aquela apreciada na paisagem...

     
    Final de dia,mais uma vez um belo pôr do Sol pra nos presentear....

     
    No dia seguinte,atrás dos barbados mais uma vez só pegamos pequenos,e um pintadinho no final da tarde...Nem registrei em fotos...
     
    É isso aí amigos...Relatinho só pra descontrair mesmo,e claro,sempre lembrar que os rios do interior de SP ainda podem nos proporcionar muitas alegrias.
    Até breve e um grande abraço a todos.
     
     
     
     
     
     
     
  17. Like
  18. Upvote
    Guto Pinto deu reputação a Fabrício Biguá em Dúvidas quanto à forma correta de realizar manobras com embarcação com ondas e marolas   
    Lucas, como a turma muito bem explicou, não existe cartilha para estes tipos de situação, afinal, tudo pode mudar em segundos.
    Barco de 6m com motor de 15hp, tralha e mais 2 pescadores...Temos até um relato aqui no FTB de quando usávamos exatamente o mesmo equipamento e enfrentamos uma marola mediana na Serra da Mesa. Estávamos a favor do vento quando a canoa literalmente surfou na onda. Viramos reféns da situação. Chegando em casa trocamos o motor por um 30Hp.
     
    - Tente cortar o vento sempre de frente.
    - Se vai mudar de curso, verifique se as ondas não correm o risco de passar por cima da borda do barco, se sim, continue de cara pro vento até encontrar um local mais raso para manobrar.
    - Peso maior sempre na traseira do barco, mas cuidado na hora de parar o barco (cortar o acelerador) e a água subir pelo espelho de popa.
    - Amarre toda a trabalha ao barco.
    - e a dica mais importante, evite sempre de entrar em situações como esta e sempre use colete salva vidas.
     
    😉
  19. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Salin em Yamaha 30hp primeiras impressões   
    Top,  motor é muito, realmente  o Mercury é mais em conta, no 40hp eu paguei 2mil mais caro que o Merc 50hp
  20. Like
    Guto Pinto deu reputação a FabianoRenner em Melhor pescaria do Ano, no lago do paranã!   
    E ai pessoal, esse ano tive muitas pescarias frustadas no lago, muito trabalho e pouco peixe. Mas acertamos a data e fizemos uma pescaria muito boa, com dois peixes TOP, pena que não deu para filmar tudo( 3 baterias e não deu). Mesmo com frente fria chegado os peixes estavam ativos, tivemos ações o dia todo. confiram!
     
     
     
     
  21. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Cristiano Rochinha em Carretilha Big Game   
    Arthur hoje a  gama de carretilha BG é enorme, difícil falar qual  é pior ou melhor, devido a febre dos pesqueiros cada dia lança um modelo novo, deve ter uns 20 modelos de BG ou mais .  Primeira coisa que eu avaliaria é quantidade de linha que vc vai usar ( mono ou multi) e escolher de preferência uma com chassi de alumínio  Eu  tenho em casa  3 a que mais gosto é  Contender BG, gosto muito dela, pois tem um chassi pequeno , não é pesadona  , arremessa muito bem , só que ela pega 100m de 0.43mm.   Temos também a Lexa 300, ela é bem sólida, toda em alumínio, pega 100m de 0.48mm, mas é pesadona e é a pior de arremesso delas.  E a Titan BG SW, é maior delas  pega 100m de 0.52mm, arremessa demais, mas é pesadona  também, eu preferiria ela se quer um trem mais bruto,  hoje ela tem o modelo FW2, SW2 e a 400.   
  22. Upvote
    Guto Pinto deu reputação a Odirlei Borin em Araguaia 15 a 21/08   
    Salve pescadores. Segue um breve relato de uma super pescaria realizada no rio Araguaia. 
    como sempre, a pescaria começa com muito planejamento, é essa não foi diferente, quem me acompanharia nessa empreitada era meu amigo Thiago que reside em Uberlândia. ele fez todas as compras e o planejamento seria eu sair de Itaí Sp na quinta de manhã e ir até Uberlândia onde dormiria e seguiria viagem  com ele na sexta até Luiz Alves. Na quinta de manhã peguei estrada rumo a Uberlândia, poucos minutos na estrada e recebo uma msg do Thiago q a irmã dele tinha testado positivo para Covid, achei que fosse uma garante piada e minutos depois ele me liga dizendo que não poderia viajar pois tiveram contado dias antes, totalmente compreensível a decisão dele, em sequer algum minuto pensei em desistir da viagem, tralha arrumada, barco engatado, agenda fechada, de pronto eu disse, fica tranquilo, eu vou sozinho, e assim segui minha viagem, no meio do caminho entro em contato com um amigo da minha cidade, contei sobre o ocorrido e disse a ele pra pegar um voo para Goiânia na sexta de manhã q eu o pegaria no aeroporto, é assim foi. Toquei sozinho da minha cidade até Goiânia (900km), dormi e na sexta de manhã eu o peguei no aeroporto de Goiânia e seguimos rumo a Luiz Alves. Heheheheh aí sim começou a pescaria.  
    A pescaria.  Dedicamos nossos 7 dias de pesca exclusivamente à pesca de Piraibas, a pescaria foi um sucesso. Capturamos 5 piraibas e 5 pirararas   
    tantas dificuldades para chegar até o majestoso Araguaia e ele não nos decepcionou. 
     
    A pescaria foi incrível, Deus nos proporcionou um viagem maravilhosa, voltamos com as baterias recarregadas para enfrentarmos os dias difíceis. 
    Espero q gostem. Abraços a todos 

  23. Thanks
    Guto Pinto recebeu reputação de Tammer Mendes em De Volta ao Suiá Miçu ( agosto 2020)   
    Começo do ano resolvemos voltar as pescarias mais longes frente quase 1 ano sem ir em algum lugar.  
    Procurávamos um lugar mais polivalente, onde se pode mesclar tanto pesca com iscas artificiais como naturais, de muito procurar, cotar preços , resolvemos voltar no Rio Suiá Miçu, um afluente do Xingu no estado do MT.  Local que já tinhamos ido em 2014 e 2015.  
     Fechamos a pescaria e logo após veio a Pandemia.  Até 1 mês antes da pesca estávamos em duvida , porém como é um Rio onde se tem apenas 1 pousada com pouca capacidade de  clientes,  se situa a 200km da cidade mais próxima , não necessita voos ou aeroportos, além de termos noticia do dono da pousada que os guias foram testados e eles estavam com certo grau de isolamento resolvemos partir. 
    Primeira surpresa, nos testes que fizemos antes da pescaria descobrimos que o Branco já tinha pego o bicho e nem sabia ( igg+) 
    1) A Viagem
    Como estávamos evitando contato, fizemos uma boa térmica com comida e bebida,  banheiro era na estrada no acostamento mesmo.  Antes dormíamos em Barra do Garças , onde a gente dava um saidinha , comia um peixe frito e tomava uma, dessa vez resolvemos tocar mais 150km pra frente e dormir num hotel em Nova Xavantina 1300km daqui .

     
     
     
    O primeiro percalço, em Itumbiara -Go uma carreta fecha a gente na pista dupla e pega na lateral da camionete, deu sustinho.

     

    Após 15h e 1300km estávamos em Nova Xavantina MT.  Hotel excelente na beira da estrada , nem chegamos  já pedimos umas cervas e umas porções delivery. 
    Serra do roncador;

     

     
    Segunda parte da  Viagem ,  seriam apenas mais 300km até o município de Querência  e o famoso trecho de 190km de estrada de terra. A estrada estava um tapete, ambas.
     

     
    Lembrar de ensacar as tralhas e vedar a camionete por causa do poeirão

     
    2) A Pousada. 
    Hoje a pousada está com novo dono, o Sr. Márcio que já tem um pousada no Rio Kuluene,  por sinal ela melhorou demais, barcos e motores novos, apartamentos com AR e Frigobar totalmente reformados, os guias mais treinados.  A comida nem se fala, sensacional, o Gil engordou 4kg na viagem , hehehehe. Sistema all inclusive . 


     

     


     

     
    3) A pescaria 
     
    Já chegamos domingo depois do almoço , trouxe da minha cidade a famosa massa amarela . Pra pegar iscas para peixe de couro, a pousada fornece tuvira, porém uma isca branca sempre é bom.  Foi um festival de curimbas enquanto eu e Branco pegávamos eles , o Gil e o Arilson aproveitavam as Bicudas e cachorras no tablado  flutuante.

     



     
     
    Segunda cedo partimos, fizemos por dois dias o esquema que sempre fizemos lá,  pincho pela manhã , almoço no rio e linguiçar a tarde.   Saiu muitos Tucunas, alguns de até 61cm, Trairões ,  Cacharas, Bicudas e Cachorras mostrando que o Rio realmente é polivalente demais

     

     



     

     


     

     

     

     

     

     


     
     

     
     

     

     

     

     

    3) A segunda surpresa
    No almoço no primeiro dia, o Branco foi dar uma volta no mato e viu um cardume grande de tucuna, mas o local além de alto tinha muitas galhadas,  nisso peguei uma linha mais forte minha , isquei uma tuvira e ele conseguiu jogar , pegou o primeiro bruto e segurou nas galhadas, muntamo no barco e fomos, foi um vídeo cassetada com mais de 6 tucunas pegos 

     
    4)Teceiro dia  resolvemos desbravar os  lagos, os famosos 3 lagos. Atrás dos tucunas no pincho, uma aventura daquelas, arrastando barco no meio dos alagados por 1h, mas a recompensa veio, mais de 100 tucunas pegos.  Já na subida um trairão de brinde

     

     
     

     

     

     

     
     

     
     

     

     


     
     
     
     
     
    5)  Quarto dia.  Saciada a pesca de pincho.  Vomos atrás do peixe de couro exclusivamente.  Um erro nosso, como já tinhámos ido 2x lá e por informações que não saia Pirararas grandes, nossas tralhas estavam subdimensionadas .  Perdemos muitos peixes.  Mas no primeiro arremesso o Branco engata um trem grande,  numa Ms Blackmax 20,  linha 0.70 e vara Evolution  60lbs, soltamos o barco e fomos atrás . Isso a 5 minutos da pousada .  Depois do guia ajudar , eu Pilotar, etc, tiramos a bicha, uma pirarara monstra de 1.45m que estimamos entre 55 a 65kg . 


     
     
     
    O Por fim continuamos nos peixes de couro e trairões na tuvira 
     
     
     

     
     
     

     

     
     

     
    5) Último dia , os objetivos da pesca alcançados,  ficamos pescando um pouco de pincho e couro perto da pousada sempre com ação.  Eu e Branco já estávamos a noite carregando a camionete pro dia seguinte, enquanto que Gil e Arilson ficaram até de noite apoitados, e não é que saiu a saidera 
     

     

     

     
     
    Materiais utilizados por Eu e Branco:
     
    -Pincho:  
    Varas Lubina BW 5.6 16lbs e Venator 5.6 17 lbs. Hunter Fish Z 5.6 17 e 25lbs. Carretilhas Liger MG e Liger GTS , Venator Gts e Se 
    Linha Vexter 40lbs 8x ou Ygk 40lbs 8x, Leader Vexter 0.52mm, Snap Glico 60lbs
    Iscas mais produtivas:  Zigzara 110, Ms Snake antiga, Rei do rio 95 ( isca matou a pau) , biruta 110 , Brava 90 e Inna 90.  Pra cachorra Inna 110  cabeça vermelha
    -Trairão , Cachorra e Couro na Tuvira: 
    Vara Pesca Brasil Impacto 30lbs ,  Albatroz Commander 50 lbs , Daiwa Coastal 40lbs Carretilha Contender BG , Titan Sw bg e Daiwa lexa 300
    Linha 0.45mm mono a 0.52  e Anzol 8/0 Encastoado
    -Peixe Couro na isca Branca:
    Vara Evomax 60lb e Evolution 60 lb , carretilha Abu 7000 e Ms Bm 20 
    Linha mono 0.70, encastoado anzol 10/0 
    -Pros curimbas e piaus:  
    Vara Pirangui ,  carretilha ms Titan 12000 pro , multi 0.18
     
    #Agradecimentos guias Paulo Ricardo e Prado, excelentes, atenciosos e sempre dispostos a correr atrás dos peixes
    Ao Márcio e sua Esposa, além dos funcionários. A pousada estava impecável seja limpeza, comida e atendimento 
  24. Thanks
    Guto Pinto deu reputação a Alexsei em Pescaria Rio Roosevelt/MT - 2019   
    Pessoal, quero postar pra vocês sobre uma pescaria no Rio Roosevelt nos dias 10 a 13 de outubro de 2019.
    Saímos de Rolim de Moura/RO no dia 10/10/2019, às 05h. Pegamos bastante chuva até Machadinho/RO, mas tudo asfalto foi tranquilo. Em Machadinho fizemos as últimas compras e partimos para a balça do Rio Machado (ou também Ji-Paraná). Depois da balça seguimos sentido Guatá/MT, uma vilazinha. Do Guatá pegamos a MT/206 rumo ao Guariba/MT. Chegamos na balça do Rio Roosevelt em torno das 15h. Nunca tinha ido lá, o local é muito bonito, muitas pedras, água limpa, local bem isolado, poucas pessoas por lá. Atravessamos a balça e seguimos por 08 quilometros tendo ficado na casa do Nego, amigo de um amigo..kkkkk. Isso mesmo, fomos convidados por um conhecido nosso que era amigo desse Nego. Fomos preparados para acampar, levamos as tralhas, barraca, comida, só não levamos os barcos porque tinha lá. Na casa do Nego fomos muito bem recebidos, um local bonito, muitas galinhas, porcos e outros animais. Frutas de todo tipo tinha por lá. A ideia era ficarmos na casa, onde seria nosso ponto de apoio. Não precisamos usar as barracas, até quarto tinha à disposição. A esposa de Nego era uma excelente cozinheira, todo dia uma refeição deliciosa. Como ninguém se aguentava, ficamos por ali um pouco com o Nego, conhecendo a fazenda dele, porém mais tarde partimos todos pro rio, chegamos na beira do rio já a tardezinha. O rio tem muita pedra, uma água limpa, mas muito perigosa, fortes corredeiras e quem não conhece ou não seja acostumado deve ter muito cuidado no lcoal. Na primeira noite do dia 10, pescamos próximo ao porto, onde tivemos acesso pela casa do César e do Luis, os quais foram nosssos piloteiros, esses conheciam o rio muito bem, desviavam das pedras com facilidade, as corredeiras eram até emocionanente de se passar. Pra mim que sou acostumado a pescar no rio Guaporé, onde só tem praia praticamente, era muito diferente ver aquele monte de pedras e ainda aquela água tão ligeira, achei muito divertido. Essa primeira noite praticamente não pegamos nada, um chachára pequena, uns jundiás miúdos. Ouvimos muitas corvinas roncarem nos poços, lugares de 7 a 10 metros de profundidade.
    Retonarmos pra casa e, depis de um banho e um jantar maravilho, dormi igual pedra. No outro dia cedo, já com um café maravilhoso preparado e vendo aquele monte de galinhas sendo tratadas por sua dona, nos arrumamos e partimos pro rio, pois a promessa era descermos cerca de 30km onde teríamos locais bons para pesca. Foi o que fizemos, com César e Luiz pilotando foi uma maravilha, como dito, conheciam o rio muito bem. Percebi que tinha muitos ribeirinhos no local, mas pouca movimentação de pescadores, muitas casas de ribeirinhos. Passamos por pedreiras enormes, corredeiras e assim fomos descendo. Chegado no local de pescar começou a disputa, kkkkk, todos querendo pegar o peixe primeiro. Para constar, estávamos em dois barcos, em um estava Jucimar, Leo, eu e César pilotando, no outro estava Sérgio, Galo e Luis pilotando. Depois de umas tentativa em um pontos, tirei a primeira corvina, muito linda, deu 3,5 kg. Depois de um tempo os companheiros também pegaram. Depois das corvinas insistimos nos tucunas, pois sabíamos que ali tem o Pinima. Entendam que eu sou acostumado a pegar tucunarés no guaporé, os maiores que peguei dava cerca de 2,5 quilos, as corvinas dificilmente passavam dos 2 kg. A técnica de pescaria era um pouco diferente, mas aos poucos fomos pegando o jeito e acertando onde os tucunarés estavam. Algo que fiquei impressionado é com a profundidade do rio, teve pontos que passava dos 30 metros e tiramos umas corvinas lindas desses lugares. Os locais de pesca era bem fundo. No guaporé é raro pescar em algum lugar que chegue a 10 metros, o normal é de 3 a 7 metros, para pesca de cacháras, capararis costumo pescar onde muitas vezes não dá um metro de fundura. Pois bem, no horário do almoço encostamos na mata, um local com uma sombra boa e assamos umas corvinas para comer. Os peixes que não comemos foram soltos, pois estávamos somente com pesca esportiva. Meu amigo Jucimar levou um GPS e marcou o caminho que fomos, para garantir, mas retonamos sem problema nenhuma com o César pilotando, ele conhecia tudo, passava ao lado das pedras submersas e com a maior tranquilidade chegava onde queria. Uma coisa que tentamos mudar com o César foi a forma de pescar, pois eles apoitam no meio do rio e ali pescam, eu disse que aqui na região apoitamos na beira do rio, próximo a galhos, capins, praia e é onde pegamos os peixes, não no meio do rio, inclusive convidamos ele para tentarmos próximo ao barranco pois não estávamos pegando peixes de couro no meio do rio. Aí encostamos numa beira lá, e o César desconfiado daquela técnica, jogou próximo à margem e já tirou um belo cachára, acho que parou de desconfiar. Foi quando reforçamos para ele esse jeito de pescar, pois não tivemos resultados com peixes de couro, alguns jundiás bem pequenos foi o que conseguimos. Com relação aos tucunarés, corvinas e cachorras, esses nós pegamos bem. Aprendemos onde encontrar os tucunas, o maior foi pego pelo Leo, 4kg, eu peguei um de 3,5 kg. Nas corvinas ficamos no mesmo porte, a maior com 3,5kg. Pois bem, retornamos para casa do Nego, onde tivemos um jantar maravilho, depois de tomar um banho capotei no meu colchão. No outro dia, depois daquele maravilhoso café, partimos pro rio novamente. O César e o Luis não puderam ir, pois tinham outros compromissos, com isso a turma do outro barco, Sérgio e Galo, resolveram não ir também, pois não confiavam para descer o rio, pois iriamos no mesmo lugar. Já minha turma, mesmo sem o César, nosso piloteiro, partimos, descemos os 30km tranquilamente, dizem que pra descer todo santo ajuda, pois assim foi, passamos nas corredeiras e pedreiras com tranquilidade. Pegamos várias corvinas e tucunarés nesse dia, peguei uma piranha preta com mais de 1kg na artificial. O Jucimar fisgou uma linda bicuda, mas depois de um salto ela escapou. Quando anoiteceu começamos a subir de volta, tudo tranquilo, seguindo a rota do GPS. Próximo ao porto existem várias corredeiras e ilhas, sendo que é necessário contorná-las, vez ou outra precisa desviar de pedras submersas, um volta enorme para passar cinco metros na frente. Numa dessas nosso piloteiro, agora o Jucimar, não fez a curva e mandou o barco direto na corredeira, estávamos subindo o rio. A corredeira era rasa, não tinha como o motor funcionar, sendo que logo que adentrou na corredeira o motor apagou, por ser muito forte a corredeira, a água já jogou o barco rio abaixo, meio que rolando o barco, quando eu vi que o barco ia capotar pulei do lado que estava levantando, pois nesse momento o barco atravessou na corredeira, foi quando a corredeira imprensou o barco contra uma pedra, eu não estava dando conta mas aí o Leo pulou comigo e conseguimos controlar para não capotar. As coisas se espalharam pelo chão do barco, entrou um tanto de água. Eu tive que descer em cima da pedra, o Leo também desceu, conseguimos alinhar o barco e deixamos ele rodando na corredeira. O meu medo era de começar a entrar água no barco e não conseguirmos mais controlar, mas graças a Deus deu tudo certo. Ligamos o motor e fomos subindo com muito, mas muito cuidado. As corredeiras são muito fortes lá, em alguns locais eram bem perigosas. Antes de chegar no porto, ainda precisávamos ir cuidando das ilhas, pois tínhamos que achar o local correto do porto, pois tem várias pequenas ilhas no local, o que confunde muito, ainda mais à noite. Depois de errar umas entradas conseguimos chegar no porto, um alívio. Foi uma experiência fantástica, apesar do susto, foi muito divertido ir lá, conhecer aquele local.
    Deixamos meio que marcado para irmos novamente agora em 2020, em Setembro. Mas iremos para acampar no mato, conforme fazemos no guaporé, pois é melhor que descer 30 km todo dia para pescar, inclusive tem uma possibilidade de descermos uns 50km, onde há locais melhores ainda. Conversei com alguns ribeirinhos, disseram que lá é bom de tambaqui e pirapitinga, peixes que quero fisgar na próxima pescaria lá. Em nossa viagem, a partir de Machadinho, a estrada é de terra, bem cuidada, isso dentro de Rondônia, quando adentramos no Mato Grosso tivemos alguns locais ruins, mas poucos. Posso dizer que as estradas estavam em boas condições. Passamos por muita mata, um local muito bonito. Na região de Guatá há muitas serrarias, várias. É possível ver milhares de árvores nos pátios, com certeza não deve ser tudo dentro da lei que são extraídas. Não passamos por fiscalização, o que deixa a ideia de que está descontrolada, que estã derrubando árvores aos montes sem qualquer fiscalização, muito triste isso. Comparado com o Rio Guaporé, achei que tem pouco peixe, apesar de os tucunarés do Rio Roosevelt serem bem maiores, assim como as corvinas, o Rio Guaporé tem bem mais peixes, pois o dia que pegamos mais peixes no Roosevel pegamos 12 corvinas e uns 10 tucunarés, sendo que no Guaporé pegamos bem mais, mas tudo depende da época também, pois no rio Guaporé, no período das cheias, dificilmente se pega esses peixes, quem dirá em grande quantidade, mas se for nos meses de junho a outubro, é quase certa a pescaria. Amigos, abraços a todos e espero que gostem do relato.
    Ps. Toda pescaria tem as brincadeiras, destaque para o Leo, que apesar de ser um exímio pescador, fez diversos arremessos nas árvores, criamos o jarguão Leozei, ou seja, arremessei nas árvores. O Leo chegou a perder uma isca pois não foi possível recuperá-la em virtude da altura que ele enroscou. Nos divertimos muito e iremos agora em Setembro, dia 05/09/2020, previsão de cinco dias acampados.



































  25. Upvote
    Guto Pinto recebeu reputação de Cristiano Rochinha em De Volta ao Suiá Miçu ( agosto 2020)   
    Começo do ano resolvemos voltar as pescarias mais longes frente quase 1 ano sem ir em algum lugar.  
    Procurávamos um lugar mais polivalente, onde se pode mesclar tanto pesca com iscas artificiais como naturais, de muito procurar, cotar preços , resolvemos voltar no Rio Suiá Miçu, um afluente do Xingu no estado do MT.  Local que já tinhamos ido em 2014 e 2015.  
     Fechamos a pescaria e logo após veio a Pandemia.  Até 1 mês antes da pesca estávamos em duvida , porém como é um Rio onde se tem apenas 1 pousada com pouca capacidade de  clientes,  se situa a 200km da cidade mais próxima , não necessita voos ou aeroportos, além de termos noticia do dono da pousada que os guias foram testados e eles estavam com certo grau de isolamento resolvemos partir. 
    Primeira surpresa, nos testes que fizemos antes da pescaria descobrimos que o Branco já tinha pego o bicho e nem sabia ( igg+) 
    1) A Viagem
    Como estávamos evitando contato, fizemos uma boa térmica com comida e bebida,  banheiro era na estrada no acostamento mesmo.  Antes dormíamos em Barra do Garças , onde a gente dava um saidinha , comia um peixe frito e tomava uma, dessa vez resolvemos tocar mais 150km pra frente e dormir num hotel em Nova Xavantina 1300km daqui .

     
     
     
    O primeiro percalço, em Itumbiara -Go uma carreta fecha a gente na pista dupla e pega na lateral da camionete, deu sustinho.

     

    Após 15h e 1300km estávamos em Nova Xavantina MT.  Hotel excelente na beira da estrada , nem chegamos  já pedimos umas cervas e umas porções delivery. 
    Serra do roncador;

     

     
    Segunda parte da  Viagem ,  seriam apenas mais 300km até o município de Querência  e o famoso trecho de 190km de estrada de terra. A estrada estava um tapete, ambas.
     

     
    Lembrar de ensacar as tralhas e vedar a camionete por causa do poeirão

     
    2) A Pousada. 
    Hoje a pousada está com novo dono, o Sr. Márcio que já tem um pousada no Rio Kuluene,  por sinal ela melhorou demais, barcos e motores novos, apartamentos com AR e Frigobar totalmente reformados, os guias mais treinados.  A comida nem se fala, sensacional, o Gil engordou 4kg na viagem , hehehehe. Sistema all inclusive . 


     

     


     

     
    3) A pescaria 
     
    Já chegamos domingo depois do almoço , trouxe da minha cidade a famosa massa amarela . Pra pegar iscas para peixe de couro, a pousada fornece tuvira, porém uma isca branca sempre é bom.  Foi um festival de curimbas enquanto eu e Branco pegávamos eles , o Gil e o Arilson aproveitavam as Bicudas e cachorras no tablado  flutuante.

     



     
     
    Segunda cedo partimos, fizemos por dois dias o esquema que sempre fizemos lá,  pincho pela manhã , almoço no rio e linguiçar a tarde.   Saiu muitos Tucunas, alguns de até 61cm, Trairões ,  Cacharas, Bicudas e Cachorras mostrando que o Rio realmente é polivalente demais

     

     



     

     


     

     

     

     

     

     


     
     

     
     

     

     

     

     

    3) A segunda surpresa
    No almoço no primeiro dia, o Branco foi dar uma volta no mato e viu um cardume grande de tucuna, mas o local além de alto tinha muitas galhadas,  nisso peguei uma linha mais forte minha , isquei uma tuvira e ele conseguiu jogar , pegou o primeiro bruto e segurou nas galhadas, muntamo no barco e fomos, foi um vídeo cassetada com mais de 6 tucunas pegos 

     
    4)Teceiro dia  resolvemos desbravar os  lagos, os famosos 3 lagos. Atrás dos tucunas no pincho, uma aventura daquelas, arrastando barco no meio dos alagados por 1h, mas a recompensa veio, mais de 100 tucunas pegos.  Já na subida um trairão de brinde

     

     
     

     

     

     

     
     

     
     

     

     


     
     
     
     
     
    5)  Quarto dia.  Saciada a pesca de pincho.  Vomos atrás do peixe de couro exclusivamente.  Um erro nosso, como já tinhámos ido 2x lá e por informações que não saia Pirararas grandes, nossas tralhas estavam subdimensionadas .  Perdemos muitos peixes.  Mas no primeiro arremesso o Branco engata um trem grande,  numa Ms Blackmax 20,  linha 0.70 e vara Evolution  60lbs, soltamos o barco e fomos atrás . Isso a 5 minutos da pousada .  Depois do guia ajudar , eu Pilotar, etc, tiramos a bicha, uma pirarara monstra de 1.45m que estimamos entre 55 a 65kg . 


     
     
     
    O Por fim continuamos nos peixes de couro e trairões na tuvira 
     
     
     

     
     
     

     

     
     

     
    5) Último dia , os objetivos da pesca alcançados,  ficamos pescando um pouco de pincho e couro perto da pousada sempre com ação.  Eu e Branco já estávamos a noite carregando a camionete pro dia seguinte, enquanto que Gil e Arilson ficaram até de noite apoitados, e não é que saiu a saidera 
     

     

     

     
     
    Materiais utilizados por Eu e Branco:
     
    -Pincho:  
    Varas Lubina BW 5.6 16lbs e Venator 5.6 17 lbs. Hunter Fish Z 5.6 17 e 25lbs. Carretilhas Liger MG e Liger GTS , Venator Gts e Se 
    Linha Vexter 40lbs 8x ou Ygk 40lbs 8x, Leader Vexter 0.52mm, Snap Glico 60lbs
    Iscas mais produtivas:  Zigzara 110, Ms Snake antiga, Rei do rio 95 ( isca matou a pau) , biruta 110 , Brava 90 e Inna 90.  Pra cachorra Inna 110  cabeça vermelha
    -Trairão , Cachorra e Couro na Tuvira: 
    Vara Pesca Brasil Impacto 30lbs ,  Albatroz Commander 50 lbs , Daiwa Coastal 40lbs Carretilha Contender BG , Titan Sw bg e Daiwa lexa 300
    Linha 0.45mm mono a 0.52  e Anzol 8/0 Encastoado
    -Peixe Couro na isca Branca:
    Vara Evomax 60lb e Evolution 60 lb , carretilha Abu 7000 e Ms Bm 20 
    Linha mono 0.70, encastoado anzol 10/0 
    -Pros curimbas e piaus:  
    Vara Pirangui ,  carretilha ms Titan 12000 pro , multi 0.18
     
    #Agradecimentos guias Paulo Ricardo e Prado, excelentes, atenciosos e sempre dispostos a correr atrás dos peixes
    Ao Márcio e sua Esposa, além dos funcionários. A pousada estava impecável seja limpeza, comida e atendimento 
×
×
  • Criar Novo...