Ir para conteúdo

Nahor Gustavo

Membro
  • Total de itens

    28
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Nahor Gustavo

  • Rank
    Pescador de Lobó
  • Data de Nascimento 23-04-1978

Profile Fields

  • Sexo
    Não Informado

Meu contato

  • Website URL
    http://www.oboto.com.br

Informações de Perfil

  • Localização
    São Paulo - SP
  • Interesse
    Divulgar o trabalho da loja O Boto.

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Estamos à disposição através do nosso SAC Contato: sac@oboto.com.br ou (11) 3804 2075
  2. Estamos à disposição através do nosso SAC Contato: sac@oboto.com.br ou (11) 3804 2075
  3. Estamos à disposição através do nosso SAC Contato: sac@oboto.com.br ou (11) 3804 2075
  4. Colegas Pescadores, Coloco aqui uma sugestão para quem quer saber a seriedade das empresas em relação à Black Friday 2015. Acessem o site da Câmara Brasileira de Comércio Eletrônico (camara-e.net). Link: http://blackfriday.camara-e.net/lojas Lá, há uma relação de lojas sérias, que realmente aderiram à Black Friday, com registro prévio de preços e firmaram compromisso com as boas práticas do evento. Procurem pelo selo Black Friday Legal 2015 (vou tentar postar o selo aqui no FTB). Acho que vale ainda lembrar, que mais importante do que saber quanto ESTAVA o produto antes da Black Friday, é ver se o preço NA HORA DA COMPRA de fato representa uma oferta atraente. Na dúvida, exerça seu direito soberano de consumidor: não compre. Um abraço, Gustavo
  5. Caso não visualize este e-mail adequadamente, (11) 3804 2075 comercial@oboto.com.br Encaminhe a um amigo * Preço promocional na compra à vista no boleto Para garantir o recebimento de nossos informativos inclua o e-mail pesca@news.botopesca.com.br na sua lista de contatos. www.oboto.com.br
  6. Prezado Luciano Obrigado por sua participação na enquete e pelos seus comentários. Após seu segundo post, julgamos ser necessário fazermos um esclarecimento. A grande maioria das marcas aqui do nosso país, vai muito além do simplesmente "etiquetar" o produto. E lamentável, mas para alguns, tornou-se lugar comum criticar e desvalorizar as empresas que tentam fazer algo diferente pela pesca no Brasil. Diversas empresas nacionais, têm investido quantias consideráveis em projeto e desenvolvimento de produtos. Sobre sua afirmação "quanto aos produtos nacionais , compra-se tudo lá fora , etiqueta-se e vende por aqui , isso pra min isso não é produto nacional vem de fora , voce dá emprego a gente de fora , dá lucro a empresas de fora , aqui fica uma ínfima parte ", esta sua afirmação mostra claramente um desconhecimento do sistema tributário, mercadológico e principalmente do cenário econômico como um todo. Vamos lá: Entre Imposto de Importação, o chamado II e os demais que seguem (IPI, PIS / Cofins, ICMS) mais despesas aduaneiras, um produto destinado à pesca esportiva, recolhe em média 115% do seu valor na origem, só pra entrar no Brasil. Na hora da venda, novamente recolhem-se os tributos inerentes à comercialização da mercadoria. Geram-se empregos em toda a cadeia [portos, despachos aduaneiros, fretes (porto - depósito - cliente final), empacotadores, entregadores, entre outros indiretos (agências de marketing, publicações do segmento, contadores, faxineiros, copeiros, porteiros, vigilantes, empresas de material de embalagem, etiquetas, serviços financeiros, entre outros)]. Só como exemplo, em média, um produto destinado à pesca esportiva que você consumidor paga R$ 100,00 e que foi produzido no exterior: R$ 25,00 Custo na fábrica R$ 28,75 Impostos para nacionalização R$ 15,00 Impostos para comercialização Aí sobram aproximadamente R$ 31,25, que é para remunerar TODA a cadeia mencionada anteriormente e SE sobrar alguma coisa, remunerar a empresa, que bancou toda a operação, no intuito de inovar e tentar ter algum lucro, afinal ninguém quer trabalhar de graça né... E você ainda acha que só gera riqueza pro Brasil quem de fato fabrica alguma coisa aqui ? Seguindo a sua lógica, quem presta serviços ou trabalha com comércio também não agrega valor à economia nacional. Não é nosso intuito promover um embate com o colega pescador, mas antes de simplesmente criticar, vale conhecer um pouco mais sobre o segmento, de modo a evitar continuarmos repetindo uma história que nem de longe retrata a realidade dos equipamentos destinados à Pesca Esportiva. Nos colocamos aqui à disposição se desejar conhecer melhor nossa empresa e nossos produtos. "Simbora pescar". Abs, Gustavo
×
×
  • Criar Novo...