Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''2018''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Bate Papo Geral e Assuntos Correlatos.
    • Selecione a sala abaixo:
  • Pesca em Água Doce
    • Assuntos Gerais (água doce)
    • Equipamentos de Pesca (água doce)
    • Relatos de pescaria (água doce)
  • Pescaria em Água Salgada.
    • Assuntos Gerais (água salgada)
    • Equipamentos de Pesca (água salgada)
    • Relatos de pescaria (água salgada)
  • Pesqueiros (pesca-e-pague), Fly Fishing e Caiaque.
    • Selecione o tipo de pescaria abaixo:
  • Náutica
    • Tudo sobre náutica
    • BassBoat Brasil
  • Eletrônicos
    • Selecione a sala
  • Aprenda a usar o fórum. Entenda como ele funciona.
    • Selecione a sala
  • Anúncios Globais e Anunciantes
    • Anunciantes do FTB. Promoções aos nossos amigos pescadores!
  • Club das 22lbs
    • Galeria 22lbs. Só monstro acima de 10Kg.
  • Pacotes de pesca dos nossos usuários
    • Em Andamento
  • Classificados
    • Selecione a sala abaixo:
  • Grupos Organizados
    • Traga a sua turma de pesca pra cá. É fácil e rápido.

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Nome + Sobrenome (obrigatório)


Localização

Encontrado 6 registros

  1. Dois tucunarés do rio Juma. Não são nada comparados aos monstros que já vi por aqui. Mas sáo os dois maiores que já capturei (até o momento) rsrsrrs. Entáo, vai lá:
  2. Caros pescadores, Segue relato da nossa pescaria realizada em Barcelos de 03/11 à 13/11/2018, a bordo do barco Vitória de Deus. No início do ano, começamos a organização da pescaria e fixamos uma data com o operador “Ney” para meados de setembro/2018, com a turma incialmente composta pelos pescadores Amancio (eu), Teodoro (Japa) Eduardo (Dudu) e o André. A uma semana da nossa pescaria, o Ney entrou em contato conosco e nos informou que o Rio Negro e afluentes estavam muito cheios e a pescaria nesse período seria muito difícil. Em seguida, ele nos deu novas opções de datas e remarcamos a nossa pescaria para início de novembro. Achamos muito ético da parte do operador, pois ele simplesmente poderia ficar quieto, ganhar o dinheiro dele e pronto! Mas ele pensou também na satisfação dos seus clientes e somos gratos por isso! A poucos dias da pescaria, nosso amigo André teve um problema familiar e, infelizmente, não pode ir conosco. Outro a amigo, o Abinael (Bina) entrou no seu lugar. Devido à remarcação de data, ficamos muito ansiosos e no dia 02/11, nos dirigimos a Manaus. Fizemos aquele “tour” tradicional: saímos para comer aquela costela de tambaqui, tomamos umas na “Cachaçaria do Dedé” e passamos na Sucuri para fazer aquelas compras de ultima hora. Chegando lá, eu e o Japa resolvemos comprar um original boga grip e uma régua da IGFA, caso acertássemos um bitelo! No dia seguinte, acordamos cedo e formos para o Aeroporto embarcar para Barcelos. Fizemos uma viagem tranquila e chegando lá, fomos recebidos pelo Ney e pela sua tripulação, composta por: Barata (gerente), Pulga (prático), Dalva e Meire (cozinheiras), a Viviane e os piloteiros Aracá e Negão. Com tudo pronto, embarcamos no Vitória de Deus e iniciamos subindo o Rio Negro a procura dos pontos ideais de pesca. No nosso 1° dia de pesca, encontramos muitos barcos disputando os vários lagos da região, mas mesmo assim, fomos surpreendidos com muitas ações e vários bons peixes pegos, com quantidades muito acima da média. Ficamos bastante animados e continuamos nossa subida em busca dos bitelos. À medida que subíamos, a quantidade de barcos e o quantitativo de peixes diminuíam, mas a emoção e o tamanho dos peixes aumentavam e as grandes “porradas” nas iscas eram mais frequentes. Chegando ao meio da Pescaria, os bitelos começaram a sair e no o final da pescaria, contabilizamos 118 açús e paca açús na faixa de 10 à 26Lbs (menores que isso perdemos a conta)! De todas as pescarias que fizemos no Rio Negro, essa foi a que mais pegamos peixes ... e além disso, consegui superar o meu record pessoal com um belo tucunaré açu de 26 Lbs!!! Antes da pescaria, havíamos combinado que a cada açu que pegássemos, tomaríamos uma dose de creme do verão e uma cerveja. Mas como o início da pescaria foi intenso, no 4° dia nosso creme já havia acabado. Restou-nos tomarmos uma boa Heineken/Budweiser e, para os mais fortes, uma dose de Wyborowa. Mas também tive um dia de azar! Já mais para o final da pescaria, fomos a um lago muito bonito e logo na entrada, vimos vários casais de açús passeando no meio de lago. De cara, lancei minha hélice e peguei logo o meu primeiro do dia. Logo em seguida, tive a infelicidade de pegar um Jacundá!!! Depois disso, meu parceiro do dia, meu amigo Dudu, pegou vários bons peixes e eu só contabilizando tranqueira (20 piranhas, 03 traíras, 01 aruanâ, 02 bicudas, 01 agulhinha e 08 popocas!!!). Usei todos os tipos diferentes de isca que tinha e nada surtia efeito. Daí, percebi que a lenda do Jacundá realmente era verdadeira!!! No penúltimo dia de pescaria, fomos sortear as equipes e os piloteiros para o dia seguinte e o piloteiro Aráca logo avisou: quem for pescar comigo amanhã irei leva-los a um lago secreto, mas têm que puxar o barco uns 30 m na praia. Como todos gostamos de lagos pouco ou inexplorados, ficamos todos querendo embarcar nessa, mas quem foi sorteado foi o Japa e o Bina. Como sempre, acordamos cedo e fomos pescar. No final do dia, chegamos mais cedo, pois era dia de Luau e ficamos aguardando a chegada do outro barco. Como já era noite e eles não chegavam, fomos abastecer os barcos para ir atrás deles, mas antes de sair eles chegaram. Então, eles foram contar a aventura: chegando à entrada do lago, encontraram outro barco de pescadores que também queriam entrar, mas estavam reticentes, pois não eram “30 m” de praia que iriam empurrar, mas sim 300 m, dentro de uma mata recém queimada! Um animou o outro e eles se ajudaram para levar os barcos até o lago. Como o acesso era difícil, gastaram quase 02 horas para leva-los até lá. Começando os trabalhos, o Japa fez a constatação: o lago parecia um campo minado: Toda isca arremessada era uma porrada! Tinha tanto peixe que os peixes pequenos não deixavam os grandes atacar e quando conseguiam, quebravam varas, estouravam linhas de 65 e 80 Lbs e abriam as garatéias das hélices. Resumindo: todo esforço compensou!!! Uma coisa que me surpreendeu muito foi a grande quantidade de botos presentes nos rios e lagos. Sempre tínhamos que ter o cuidado de antes de soltar o peixe verificar se não tinha um boto próximo. Paramos para almoçar em uma bela praia e enquanto estávamos fazendo um assado, o Dudu, como sempre, ficava pescando. Então, ele pegou um paca açu e o soltou na rasura e, de repente, um boto praticamente plainou na água e atacou esse paca nos pés dele. O Dudu levou um susto tão grande que ele quase sujou as calças!!! No Rio Negro, peguei um açu que correu para a corredeira e levou quase toda minha linha. Quando firmei e fui trazendo, o açu veio sem fazer esforço e quando o tirei da água, ele estava todo machucado e percebi que tinha feito um cabo de guerra com um boto ... é mole? Para todos nós, essa pescaria foi uma surpresa, mas especialmente para o Dudu e Bina, que debutaram fazendo a primeira pescaria de açus, pescando belos e furiosos exemplares. Todos nós tivemos danos aos nossos equipamentos devido aos ataques dos grandes peixes: o japa quebrou duas carretilhas (uma delas era uma metanium DC), teve linha 80 Lbs estourada, garatéia de high roller arrancada da isca e várias garatéias abertas. Eu tive 02 snaps de 89 Lbs “quebrados” e várias garatéias abertas. O Dudu e Bina tiveram snaps abertos, iscas “arrancadas” e várias garatéias abertas. Resumindo: uma pescaria espetacular!!! Gostaria de agradecer primeiramente a Deus, que nos deu a oportunidade de realizar essa viajem, fazer essa grande pescaria e proteger a nossa família enquanto estávamos fora. Agradeço aos amigos que fizeram parte dessa pescaria: ao japa amigo de tantos anos, sempre alegre, otimista e engraçado; ao amigo Dudu, pescador obstinado, sempre animado, que pescava até nos momentos de descanso e que filmou e vibrou muito (como se fosse ele quem tivesse pego) quando consegui tirar o meu troféu de 26 Lbs da água; e ao amigo Bina, companheiro de truco e sempre disposto a enfrentar qualquer parada. Quero agradecer ao Ney (www.neypesca.com.br), sempre preocupado com o sucesso da nossa pescaria, aos piloteiros Aracá e Negão que trabalharam duro para o nosso sucesso, ao prático Pulga que nos conduziu com segurança, as cozinheiras Dalva e Meire pela comida maravilhosa (cada um deve ter engordado uns 5,0 Kg), a Viviane pela atenção e pelas caipirinhas maravilhosas e pelo Barata que conduziu tudo muito bem!!! Um abraço a todos e até a próxima!!! PS.: Como diz o meu amigo Dudu:"não há relato, foto ou vídeo que retrate verdadeiramente a emoção que passamos"!!! EMGS2014.MP4
  3. Amigos, agora no feriado do dia 12 de outubro, resolvi voltar ao Rio Mutuca, pois estive lá um mês antes e com água ainda 3 metros acima da caixa, mesmo nesta condição fiz uma pescaria muito boa, o que me estimulou a voltar, pois queria ver a piscosidade do rio com ele no nível certo. Acertei os detalhes com o dono, O Thiago Leria, e com a minha esposa, tb, rsrsrsrs, e parti para lá para um bate volta rápido, pescando somente 3 dias. O rio Mutuca, como os demais locais nesta região, na verdade não são rios, são alagados que ficam entre a cidade do Careiro do Várzea-AM e Autazes-AM, então a água é totalmente parada, sua seca depende da seca do Rio Amazonas, e tem padrão continuo, começa em julho e vai até novembro, qdo começa encher novamente. Não existe repiquete. Mas tem janela de pesca bem curta. E devido a água parada quase não existem peixes de couro. Lá habitam o Tucunaré açu e o Popoca e tb aruanas. Interessante, como na regão, assim como no Juma, muito difícil pegar na cor açu, mais comum na forma paca. Foto de satélite da região Como tinha que ganhar o pão, trabalhei até o ultimo minuto da quinta feira dia 11, mas a noite já estava no aeroporto em Viracopos... Abrindo a primeira. Chegando na madruga de Manaus. Neste quesito agradeço ao amigo Tiago, que se prontificou a me pegar de madrugada e levar até o Rancho Mutuca. Parada para a primeira manauara Atravessando o Rio Amazonas as duas da matina, para chegar no porto na outra margem na cidade de Careiro do Varzea. http://blob:https://youtube.googleapis.com/98866db7-da6e-4151-be63-6e15f5369201 Do porto do Careiro do Varzea são mais 100km até beira do rio, é uma pescaria que pode ser feita em um fim de semana. Chegando lá, pude notar realmente o quanto estava seco, nem dá para acreditar que consegui pescar há 1 mês atras.... Como em todos os lugares os viciados em açus já estão jogando suas linhas na água desde agosto, e obviamente os tucunarés, já estão bem mais velhacos. Tive boas ações em zaras, mas a maioria dos peixes foi pego com jigs(single tail) e trabalhando pindocando o fundo, sem aquele trabalho tipo meia água. Foi de arrebentar, pegava uma media de 30-40 peixes ao dia, qdo vc acha um cardume então, o jig assusta menos, então é só ficar parado e jogando. O Rio Mutuca ainda vive. A maioria dos peixes peguei em ilhas submersas e pontas e ilhas de araçás. Rio já na caixa Terceiro arremesso e já vem esse cara para conversar Meia hora de pescaria o primeiro 10lbs, Jumping Minnow T20 cor osso Soltar sempre Mata tipica do Rio Mutuca meia hora nesta ilha submersa, 8 peixes Encerrar o dia A noite, vida dura Começando segundo dia Popocas eram muitos Isto porque nem era 8 da manha... tive que abrir o bar Só alegria População local Mais um 10lbs-jig 1g 6/0 Começo bater uma ponta , jogo 3mts para fora, dois toques e tome linha... 12lbs jig 6/0 Antes do almoço mais um para aguçar Os pontos são próximos e é possível voltar almoçar Famosa Caldeirada, eu não resisto e cai a noite Um bom churrasco, para engordar um pouco O nascer do terceiro dia Começa a dura rotina Típicos pontos do Rio Mutuca Outra ilha submersas, alguns paquinhas , e no meio, tome linha... 13lbs jig 6/0 Momento merchan. rsrsrsrs,Mas agradecendo o presente dos amigos Therry da High Roller Lures e do Jorge da SucuriPesca O verde da floresta Para molhar a garganta no almoço Os gdes parceiros Andre e Kabashima, figuras... Este resolveu sair de uma ponta de Araças 12lbs jig 15g 6/0 ele mora neste vão... A seca já se faz forte Para encerrar estes três dias maravilhosos A MAS A AVENTURA CONTINUA, POIS, COMO A CHEFE ESTAVA BOAZINHA, DE LA FUI AO RIO UATUMA, MAS JÁ AI É UMA OUTRA HISTORIA.... A pousada é show, quartos confortáveis, ar condicionado, chuveiro quente, cozinha fantástica, cerveja de diversas marcas. o Thiago ão economizou nos detalhes. OBS-Fica claro que não preciso e não recebo nenhuma gratificação para falar da pousada, falo bem porque realmente gostei. Contatos: Thiago Leria - Rancho Mutuca 92-991831306 https://www.facebook.com/profile.php?id=100011374759491 instagram: @rancho_mutuca Material utilizado: A-Varas -SC III 5''7"20lbs by Waka Custom -SC III 5'7"17lbs by Waka Custom -Venator SE 25lbs B-Carretilhas -Scorpion 1501 HG -Scorpion 1501 C-Linha Multi PP 50lbs D-Leader -Line system 50lbs F-Snap Capella G Amazonas G-Iscas mais utlizadas- T20 cor osso, jig 6/0 15g. -Fica um detalhe os jigs , não tenho mais usado ele com o double tail, acho q qdo ele esta velhaco, ele prefere uma isca menor,e a produtividade aumenta, desta forma. Agradeço a Deus e minha amada familia por esta vida maravilhosa. Abs Boa semana e pescaria a todos Carlos Dini Para quem quiser acompanhar minhas pescarias: facebook https://www.facebook.com/dini.dini.90260 Instagram @pescadini #pesca_dini
  4. Fala turma, Voltei essa semana de Barcelos, pescaria muito produtiva com muitos peixes, nivel do rio estava muito bom. Minha primeira vez, fomos no Barco Emanuel I do Junior Pesca num total de 16 pessoas, impossível descrever o atendimento recebido, não poderia acrescentar nada, tudo perfeito, estrutura, guias, comida. Peixes muito manhosos, atacando apenas se passasse na cabeça deles, e muitas vezes só davam um bote. Iscas mais usadas por mim foram a T20 cor osso, High roller 5.25 slim. Pegamos vários peixeis entre 5-8Kg, e como sempre perdemos vários Segue fotos
  5. Vou relatar pescaria fantástica, realizada em 28/09 até 03/10/18 em Barcelos AM, mais precisamente no rio Padauari afluente do rio Negro, a bordo do excelente barco explorer do amigo Ramon Paz, sem comentários para fazer sobre o barco, pois não tem oque falar, tudo 100%... As instalações do barco muito novas e pensadas para atender o pescador os guias baixinho e neguinho conhecem demais e são muito prestativos, Alberto o pratico conhece cada curva do rio e o Ny o cara que organiza tudo, sem falar das cozinheiras sempre muito atenciosas e com uma comida muito boa.. Vamos a pescaria nosso turma formada por seis pescadores, cinco gaúchos e um Argentino deste quatro pescadores de peixe de couro e outros dois pescadores de tucunaré, aonde me incluo... Nosso destino já foi traçado antes mesmo de partirmos para Manaus, pois sabíamos que os afluentes estavam muito cheios e a turma tinha maioria que queria pescar peixe de couro, resolvemos ir até o Padauari rio de águas claras mas muito bom de peixe de couro, em 2016 já havia feito uma pescaria naquele rio e fiquei conhecendo muito bem este rio até uma hora de voadeira acima da cachoeira da aliança... Partimos de Barcelos e na primeira manhã arrumamos as tralhas e após o almoço saímos pra esquentar os braços, rio negro muito alto peixe no igapó sairam uns paquinhas mas nada de mais foram 10 ao total durante a tarde.. Resolvemos tocar direto até o alto Padauari, ao mais próximo possível da cachoeira da aliança, na manhã seguinte já estávamos adentrando no rio Padauari, saímos atras dos tucunas mas não pegamos nada, ai como conhecia bem o rio, mudei de estratégia, optei por pescar peixe de couro a tarde e no próximo dia, mas sempre quando passava por uma lago dava uns arremesso, mas bateu poucos tucuna, mas peixe de couro saiu uns bons.. Pois sabia que acima da cachoeira o bicho ia pegar, chegamos até uns quarenta minutos de voadeira da cachoeira pois lá em cima o rio estava bem seco, partimos arrastar as voadeiras por uma hora, tivemos um encontro nada amigável com os índios ianomâmis que estavam dando uns tiros a poucos metros de nós, mas o Alberto o pratico conversava bem com eles e conseguiu convencer a deixar nós seguir viagem... Subimos até o primeiro lago e como conhecia fomos reto lá, pois peguei muitos tucunares mas pequenos em 2016, hélice, stick, popper, sub e nada, depois de uns quarenta minutos uma porrada na sara sara ai começou a festa, embarquei 64 açus em 3 lagos em 5 1/2 horas de pescaria, simplesmente demais, todos peixes acima de 4 kg foram 7 dubles de peixes grandes e não pegamos 1 borboleta para fazer o assado, todos açus... Segue a fotos.. Barco ExplorerPirarara Filhote (piraiba) Equipamentos utilizados por mim.. Peixe de couro vara giant catfish 6´6 pés 120 libras linha 100 libras multifilamento, molinete thunnus 6500... Tucunaré hélice vara falcon 5´7 pés 60 libras carretilha zillion 100xxs linha multifilamento sufix 65 libras. Jumping Minnow vara venator SE 6 pés 25 libras, carretilha venator SE linha sufix 832 65 libras. Jigs vara venator SE 6´pés, carretilha venator SE linha sufix 832 65 libras. Iscas mais produtiva sara sara do Nakamura, outras usadas rip roller 5´25, extreme jig´s e stick artesanal do toninho presente do meu amigo Pedrinho Botelho. E uma em especial a curisco 110 do Nakamura pois foi a isca que meu companheiro Marcio arrebentou e o detalhe a primeira pescaria dele com iscas artificiais.. Pescadores EU (PRETO BARCELLOS), Osvaldo Bortolon, Otacilio Bortolon, Marcio Boechel, Nilson Bossardi e o Argentino Américo Trossero (Meco) Abração a todos e espero que tenham gostado... PRETO BARCELLOS
  6. Pescaria um pouco diferente do casual...espero que gostem.
×
×
  • Criar Novo...