Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''Araguaia / Cristalino''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Bate Papo Geral e Assuntos Correlatos.
    • Selecione a sala abaixo:
  • Pesca em Água Doce
    • Assuntos Gerais (água doce)
    • Equipamentos de Pesca (água doce)
    • Relatos de pescaria (água doce)
  • Pescaria em Água Salgada.
    • Assuntos Gerais (água salgada)
    • Equipamentos de Pesca (água salgada)
    • Relatos de pescaria (água salgada)
  • Pesqueiros (pesca-e-pague), Fly Fishing e Caiaque.
    • Selecione o tipo de pescaria abaixo:
  • Náutica
    • Tudo sobre náutica
    • BassBoat Brasil
  • Eletrônicos
    • Selecione a sala
  • Aprenda a usar o fórum. Entenda como ele funciona.
    • Selecione a sala
  • Anúncios Globais e Anunciantes
    • Anunciantes do FTB. Promoções aos nossos amigos pescadores!
  • Club das 22lbs
    • Galeria 22lbs. Só monstro acima de 10Kg.
  • Pacotes de pesca dos nossos usuários
    • Em Andamento
  • Classificados
    • Selecione a sala abaixo:

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Nome + Sobrenome (obrigatório)


Localização

Encontrado 1 registro

  1. arrow:: Sempre que pensamos em fazer uma "pescaria", entendemos a importância de ter o envolvimento e comprometimento dos integrantes, tanto nos bons quanto maus momentos, já que estamos sempre sujeitos a oscilações do que iremos encontrar no ponto de pesca. Por melhor que seja o "Planejamento", a escolha dos integrantes do Grupo quase sempre determina a satisfação da viagem, independentemente da questão "ter peixe", já que essa se torna uma mera consequência da própria pescaria... arrow:: A pescaria que realizamos (Mocorongos) em 2015, foi "construída" desde o início do ano, e terminou se tornando um período de enorme alegria e satisfação para os que dela participaram ! Mas nem tudo foi tão simples como parece, razão pela qual farei um resumido relato de como tudo isso aconteceu... arrow:: Após uma viagem muito ruim à Barcelos em 2014 (acredito que a pior pescaria realizada pelo Grupo desde a sua criação), resolvemos que em 2015 nosso destino não seria as águas "coca cola" do rio negro, mas algo diferente, que mobilizaria - certamente - uma quantidade menor de integrantes, como de fato aconteceu ! Focamo-nos em Serra da Mesa, local ainda desconhecido por muitos do Grupo, e que sempre gerou expectativa pelos inúmeros relatos postados aqui no Fórum ! Nosso "atual coordenador", que será posteriormente apresentado, saiu em busca de alternativas, e dentro do período desejado por alguns dos interessados, chegou a reservar lugar no Germano e preparar um logística de acesso até lá ! Em paralelo, vinha costurando com o Xandego, a possibilidade de "esticar minha estadia" e realizar a já velha promessa de pescar com ele e o Fabrício Biguá, nas "redondezas", aproveitando o fato de já estar na região ! Na verdade seriam duas pescarias distintas, apenas em sequência... Nesse processo de definição para onde iríamos, surgiu a lembrança de pensarmos em ir ao Cristalino / Araguaia, em vez de permanecer em Serra da Mesa ! Claro que isso alvoroçou os Mocorongos que já estavam certos de ir no Grupo (# 26), animando-os a também querer participar "em vez de..." ! A logística do processo foi prontamente equacionada pela disposição do Fabrício também se disponibilizar a ir de carro, viabilizando dessa forma o número de lugares necessários. Dessa forma, o nosso Grupo, composto inicialmente por 6 Mocorongos, passou a ser formado com a chegada dos "dois novatos" num quantitativo que julgo excelente para a composição e integração de uma turma ! arrow:: arrow:: Importante apresentar os integrantes, mesmo que alguns deles não sejam tão presentes no nosso Fórum, embora tenham feita a diferença neste ano, em agregar suas participações no Grupo 26, tornando esses dias (terminaram sendo apenas 4 dias de pesca) inesquecíveis para todos que estiveram presentes nessa aventura ! arrow:: Mandi - meu irmão de sangue (ainda tem o caçula, que não pode vir dessa feita), e co-fundador dos Mocorongos. Vozeirão sempre presente, assusta no início a quem não o conhece, mas termina sendo reconhecido como peça insubstituível na nossa engrenagem ! Difícil achar um "novato" que não se apegue a ele no final de qualquer viagem ! Pesca como poucos ! arrow:: Traíra - nosso atual "Coooordenador" ! Figura ímpar, que camufla suas percepções de ações em prol do grupo, com uma forma irônica e divertida de comportamento ! É único e trás sempre uma enorme dose de alegria nos locais onde participa ! Já está nos Mocorongos desde o século passado ! Indispensável... arrow:: Capacete - outro das "antigas" ! Depois que entrou nos Mocorongos, não deixou de ir em nenhum dos Grupos formados ! Mais tímido, trás a alegria na sua participação nos jogos realizados, quer seja dominó, cartas, etc... Figura humana especial que em muito enobrece nosso Grupo ! Gente da melhor qualidade ! arrow:: Cachara - nosso "virtual coordenador" (me sucedeu nesse processo), ajudando de forma permanente as ações administrativas sempre demandadas ! Não bastasse isso, ainda um "gourmet e enólogo" de mão cheia, que nos prestigia com petiscos e refeições em algumas viagens... Depois que começou a pescar conosco, descobriu ser fominha... (não é culpa dele) ! arrow:: Sardinha - esse também é da família ! Genro de título, filho por adoção, demorou para entrar no esquema das viagens, mas parece ter se viciado ! Seu filho Francisco (meu 1º neto) nasceu quando eu estava a bordo do Angatu, e dá pintas que vai dar continuidade às aventuras de pesca (deve ser o sangue do pai) ! Atualmente dos mais "fominhas" do Grupo ! Não tem tempo ruim... arrow:: Kid - fechando o Grupo, com alguma experiência acumulada ao longo desse tempo de aventuras, mas ainda um aprendiz atento aos hábitos e costumes que nos rodeiam ! Já fui mais "viciado" em pescar, mas ainda dou valor ao "trinado do freio" sendo acionado... Atuo (às vezes) como "moderador" dentro do Grupo (força de hábito...), ou algumas vezes de forma presunçosa como "Consultor"... (coordenar deixou de ser uma prioridade para mim...felizmente arranjei ótimos substitutos). Também é importante elencar nossos dois "novatos", cuja fama mostra que o termo é alusivo apenas ao ingresso deles aos Mocorongos, pois tivemos (e temos) muito aprendizado com suas experiências vivenciadas nas pescarias realizadas, sem entrar no mérito das pessoas que são no cotidiano ! Para mim pessoalmente, uma rara e feliz oportunidade que parece doravante deixará de ser tão rara assim ... arrow:: Fabrício Biguá - Sendo o líder do Biguá Team, nos permitiu conviver de forma mais presencial ao longo de dias em que foi muito mais que um parceirão ! Acredito que seja um desses Mocorongos "enrustidos" que tem na "fominhagem" seu vínculo de ligação com nosso Grupo (e agora dele também...). O que mais há para acrescentar ? Participação SHOW DE BOLA ! arrow:: Xandego - Também integrante dos Tucunas do Cerrado (andam meio sumidos...), esse "pé vermelho" goiano, é gente da melhor qualidade ! Pesca como poucos, e fotografa melhor ainda (por isso seus peixes parecem ser maiores). Desfrutar de sua presença e companhia nos Mocorongos foi algo fantástico ! Assim como o Biguá, agregou qualidade e muita integração ao Grupo ! "Bisurdo" o que sabe de pesca... No Araguaia e Cristalino, chama os peixes por nome e sobrenome... SHOW DE BOLA ! arrow:: Feitas as devidas "honras da casa", vamos trabalhar no Relato, pois é disso que todo mundo gosta e espera ler... arrow:: Nosso início de dia na sexta feira 21.08 foi cedo, ou seja, levantar às 03:30 h para fazer o traslado para o aeroporto, na VAN fretada para essa finalidade ! Mesmo com o voo da Avianca estar programado para decolar às 06:20 h, a prudência de chegar cedo terminou resultando numa espera maior no aeroporto (mas na ida, quem é que se importa com isso...). Esse voo faria escala em Brasília e depois seguiria para Goiânia (claro que seria uma conexão com troca de aeronave...). Com o Grupo parcialmente reunido, já que apenas o Mandi iria direto de Ribeirão Preto para Goiânia, só nos restava aguardar placidamente o horário do embarque... Mas não é que o voo decolou perto do horário estabelecido de Salvador ! Voo tranquilo, apesar de cheio (numa sexta-feira, INDO para Brasília...), com muita gente "dorminhocando" (dormindo+roncando) nas estreitas poltronas do A-320 utilizado ! Nem vamos falar do café da manhã... Pousamos em Brasília com uma temperatura bastante amena, se bem que era início da manhã, e nos separamos dos que ficaram em Brasília (Cachara, Traíra e Capacete) para seguirem com o Fabrício, aguardando (Sardinha e eu) a chamada da nossa conexão no "novo salão de espera", que finalmente assumiu ares de "Modernidade" (ainda por legado da Copa...). A previsão de espera seria de uma hora (viraram duas), de modo que aproveitamos para "forrar a barriga" (foi a "salvação"...). O avião da dita conexão quebrou, e estava vindo um de Maceió, substituí-lo, fato que se confirmou posteriormente (o avião veio vazio... que beleza !), e após algum tempo, já embarcados, entramos "na fila" para a decolagem... (+ uns 20 min). Nosso Fokker 100 era dos "velhinhos", mas bastante silencioso, o que ajuda, embora esse trecho de viagem seja curto o suficiente para aparentemente não ter tempo na "altitude de cruzeiro", pois mal acaba de subir, já está se preparando para descer... Pelas janelas, a visão dos campos de cor marrom esverdeados, indicavam que o período da seca estava em curso ! arrow:: Pousamos em Goiânia com mais de uma hora de atraso da previsão inicial ! Nunca havia visto uma "pista de pedestre" no local onde ficam as aeronaves ! Em alguns locais, se salta do avião e se caminha até o salão de desembarque, mas no Genoveva, há uma pista marcada no solo, como se fosse uma avenida para pedestres... (vivendo e aprendendo). Já sabia que o aeroporto estará sendo desativado em breve (um novo está sendo construído), mas não imaginei que estaria tão precário e caótico ! Difícil circular na área destinada às bagagens (que chegaram rapidamente), e pior ainda para sair com o carrinho, tubo, etc... por aquela multidão que fica se acotovelando na porta de saída... O fato em si é que conseguimos "varar a multidão" e buscar a saída ! Apesar do aeroporto não ser grande, tive que telefonar para meu irmão para poder localizá-lo ! Claro que depois de uma hora de atraso, ele já estava cansado de esperar, e ainda tivemos que aguardar pelo Xande, que buscava pagar o estacionamento onde estava o carro ! Resumo da ópera, só saímos de lá depois do meio dia ! Embora a intenção fosse ir direto para a estrada, buscar a recuperação do tempo de atraso, tivemos que dar uma passada pela casa do Xande (felizmente próxima do aeroporto), já que nordestino quando viaja não deixa de levar uma "comidinha" de lembrança ! Mas foi "vapt vupt", e logo estávamos a caminho da rodovia para Porto Luiz Alves ! Pelo celular, sabíamos que o Fabrício estava bem adiante, embora só fossemos encontrá-lo praticamente no final da viagem, quando pegássemos o trecho de Porto Luiz Alves para Fio Velasco (48 km de uma boa estrada de chão batido). Eles até pararam para almoçar, e nós apenas lanchamos... Importante esclarecer que a razão dessa "pressa" toda se devia a necessidade de embarcarmos na "lancha rápida" (em Fio Velasco) ainda com luz do dia, pois teríamos que superar uns bancos de areia existentes no leito do Araguaia, e isso, só com claridade... arrow:: Dito isso, é hora de mencionar a beleza do interior goiano, com suas belas fazendas de gado, e pequenas cidades ao longo da rodovia ! Passar por Goiás Velho e ter que deixar o "empadão de carne" para a volta foi um pecado, mas a meta estava estabelecida, e iríamos cumpri-la ! A Amarok do Xande "chispava" pelo assalto em ótimo estado de conservação com tal sensação de segurança, que a viagem terminou sendo "mais rápida" que o imaginado ! Chegamos para abastecer o carro em São Miguel do Araguaia, pertinho do ponto de encontro marcado com Fabrício em Porto Luis Alves, que não demoramos a encontrá-los já com um pequeno isopor com umas "Stella Artois" no gelo, pedindo para serem aproveitadas ! Depois dos cumprimentos de praxe, voltamos a nos movimentar em direção à Fio Velasco ! Xande estava sacaneando o Fabrício, dizendo-nos que seria a primeira vez que a Hi-Lux dele iria conhecer poeira, botando pilha no bem cuidado carro do amigo... Risadas a perder de vista ! arrow:: Hora de falar da escolha feita, ou seja da Pousada Asa Branca, do Carlinhos, morador de São Miguel do Araguaia, que explora essa atividade (cada vez de forma mais integrada e crescente) desde o tempo em que não haviam outros pontos de apoio na região, e seu pai - que também pilotava - viu uma possibilidade de gerir um negócio, e abriu um restaurante, que foi o início do que mais tarde viria se transformar na Pousada ! Mas estamos falando da 1ª Pousada, já que hoje são duas, numa das quais iríamos deixar os carros (em Fio Velasco), e a outra (a inicial e que era o nosso destino) em frente a foz do Cristalino com o Araguaia ! Já havíamos verificado em Luis Alves que o Araguaia estava com suas águas baixas, mas somente ao estacionarmos os veículos é que tivemos noção do quanto o rio havia "secado"... (olhem o cenário encontrado) : O local onde há vegetação, fica totalmente inundado no período das cheias, e essa "aguinha" que se vê na foto, é apenas um canal para acesso aos botes... arrow:: Claro que chegamos em tempo hábil, e com tranquilidade nossas tralhas foram transportadas para a lancha expressa da Pousada, e aproveitamos aquele final de tarde, já mais ventilada do calor do dia (que foi grande), para seguir adiante na direção do nosso objetivo final do dia ! Na contemplação da sempre bela paisagem do Araguaia, a visão contínua da enorme diversidade da fauna existente, se movimentando a procura de abrigo noturno, diante do entardecer cada vez mais pronunciado ! Pássaros de diversos tamanhos e espécies, passavam continuamente pelos rumos criteriosamente seguidos pelo prático que levava a lancha, numa demonstração inequívoca de enorme conhecimento do que fazia, deixando todos os embarcados com a inevitável sensação de segurança ao se navegar em alta velocidade ! Valente sim, com seu "motorzinho" de 200 HP, parecia um "corisco" acelerando nas águas amarelo douradas do sempre belo Araguaia. arrow:: Claro que a conversa corria solta, e no meio das gargalhadas conjuntas, já estávamos todos irmanados e felizes como crianças em período de férias escolares, descompromissadas de qualquer obrigação ! Nem as barrigas vazias incomodaram, tal qual o cansaço do dia de viagem foram capazes de perturbar aquele momento de intensa descontração e expectativa pela chegada. arrow:: Embora essas fotos seguintes tenham sido originadas no site da Pousada, estou postando-as no sentido de que venham agregar um pouco do muito que representou para o Grupo ficar num local tão hospitaleiro quanto esse (e não há "merchandise" nisso, pois pagamos tudo de forma antecipada - dentro das regras estabelecidas, como era de se esperar). Na verdade, o Biguá levantou uma dúvida se o Xande não iria ser "comissionado" pelo Carlinhos, mas me parece ter sido uma réplica "à poeira no carro... " (sacanagem pura, e o tempo todo...). Esses caras não dão chance a quem quer que seja ! Mas vamos às fotos que me parecem mais representativas ; Esse não foi o estado em que encontramos o rio, mas serve para emoldurar o local da Pousada nas épocas de cheia, quando as águas estão altas. Nesta vista, a parte arredondada é o local das refeições (onde foi erguido no passado), estando os dormitórios do lado esquerdo e à direita a cozinha e escritório ! A visão interna de onde eram servidas as refeições aos diversos grupos ! No fundo dois pontos importantes de serem destacados e pouco visíveis : Junto a porta - um "armarinho de tralhas" com iscas, anzóis, empates, etc... No fundo, o bar SEMPRE com cerveja no ponto certo, e serviço nota 10 ! Falando da "cerveja gelada", faltou falar do "tira gosto de iscas de peixe" quentinhas da hora e, o local onde todas esses "mimos" aconteciam nos inícios da noite... (no meio de muitas risadas) Por fim, a realidade da altura das águas, com a "lancha rápida" no seu descanso... Junto a isso, as até quase 30 (senão mais) voadeiras disponíveis para uso ! Um luxo ! arrow:: Mas depois de tanta "propaganda" (mais que merecida) é hora de retornar ao nosso Relato, vez que após um bom jantar e a barriga cheia, o cansaço bateu, e com ele a necessidade prévia de preparar a "tralha" para o dia seguinte, que começaria cedo, como termina acontecendo em qualquer estréia de pescaria ! Abrir tubo, encaixar molinetes, correr a linha, verificar se os acessórios estão beleza e prontos para uso, e um "converseiro" que foi se apagando lentamente, com a exaustão de tantas viagens ao longo do dia ! A temperatura fresca gerada pelo ar condicionado (termina gelando), depois de uma ótima ducha (água quente de fonte solar), e uma ligação de celular Vivo para casa informando que tudo correra bem (a Pousada tem uma antena específica para isso, além de grupo gerador), finalmente era hora de descansar e se preparar para o "início dos trabalhos" ! arrow:: Duplas estabelecidas de véspera, acertos de retorno para almoço na Pousada, e saída cedo para a busca dos tucunas azuis e "popocas" da área do Cristalino ! Piloteiros já em posição de largada por volta das 06:30 h (o café é servido a partir das 06:00 h). Caixa térmica com "gêneros de primeira necessidade", tanques de combustíveis cheios, e lá fomos atrás dos "bichos" ! Para alguns, a manhã se mostrou generosa através de belos cardumes de tucunas, quase sempre abaixo de 1,5 quilos, mas valentes ao atacarem as iscas usadas (quase sempre de superfície, e na cor branco e osso - disparadamente as mais eficientes). Iscas pequenas (7 cm) eram as mais recomendadas, sendo que as Firesticks, e as do Nakamura (ZigZarinha) fizeram a diferença em quem as usou ! Mas quando o peixe está ativo, pega em tudo que lhe for oferecido... Fomos todos em busca de lagos mais escondidos, até pela inevitável pressão de pesca das últimas semanas, sendo que em alguns deles, a dificuldade de acesso, permitia-nos esperar belos exemplares, mas nem sempre sai tudo conforme se deseja ! Mas trabalhando, termina se achando alguma "coisinha"... arrow:: Já com as linhas devidamente esticadas, e a fome de pescar começando a ser saciada, retornamos á Pousada para tratar do estômago, já clamando por uma suplementação após uma manhã de bastante exercício ! Claro que junto com umas cervejas e os "tira gosto" servidos em baixo das árvores (viram a importância da descrição dos ambientes existentes), onde a "resenha matinal" se misturava com comentários e explicações técnicas de pouca importância funcional, o que valia mesmo era conversar e rir, e isso não faltou em momento algum ! Nosso Coooordenador Traíra trouxe uma "pinga" suave, que a muitos servia como preparatório para a refeição, enquanto que outros (onde me incluo) ficavam mesmo nas geladinhas ! Causos e mais causos, peixes perdidos, capturas realizadas, tralha danificada, e até mesmo a visão de pirarucus em lagos distantes foi relatado ! Na primeira manhã, tudo pode, e como tal, o melhor foi ir almoçar e se preparar para o turno vespertino, não sem antes um cochilo no aconchego do quarto, refrescado pelo ar condicionado em contraste à solina que castigava os que impetuosamente saíam para pescar ! A "naninha" foi "beleza pura" ! arrow:: À tarde, o mesmo cenário da manhã, com a busca de algumas duplas pelo tucunaré, enquanto que outros iriam experimentar o couro, até porque a grande maioria de pescadores vinha para este destino com esse objetivo ! Não faz muito a minha preferência, mas longe de desgostar de um "cabo de guerra" ! Pela manhã, a captura através do uso de uma tarrafa de uns jaraquis, pacuzinhos, curimbas e mesmo traíras, serviriam como iscas a serem usadas na buscas dos "lisos"... Humildemente fui com minhas tralhas de fundo (vara de 60 lb e molinete Regal Z 5000 com 200 m de multi de 65 lb) para o barco, encontrando Xande com suas tralhas preparadas para um encontro com "Mobby Dick" pela envergadura do seu material (Tekota, Travala, etc...). Será que precisaria de tanto assim...? Minhas experiências anteriores não me tinham levado a um patamar dessa magnitude, de modo que fui mais até como expectador do que como pescador efetivo, embora torcendo para algo "menor" entrar na minha isca... arrow:: Motor aberto a procura dos pontos marcados na cabeça do piloteiro (todos bons), iniciamos as tentativas de encontrar peixe ainda com o sol alto, mas como dizem que na região, toda hora é hora, insistimos, mas não tivemos qualquer sucesso, nem nesse, nem nos próximos locais tentados, alguns deles com aparência magnífica (e histórico passado de capturas, melhor ainda), mas tudo ficou nas conjecturas... Começamos então a voltar na direção da Pousada, parando aqui e acolá, sempre perturbados pelas piranhas (menos) e botos (chegamos ao ponto de três batidas simultâneas de tirarem linha antes de soltarem os anzóis). Já no cair da tarde, um primeiro ataque de peixe no material mais leve do Xande, com corrida de peixe, bote em cima do peixe, e um enrosco frustrante com o peixe escapando (porte pequeno, parecendo ser uma pirarara). Início de pescaria, bola pra frente ! Quando pensei que já fôssemos retornar à Pousada, o piloteiro ainda disse que teríamos duas paradas até que isso acontecesse ! Bota fé nisso ! arrow:: Na primeira, nada se apresentou, salvo um belíssimo entardecer com a luz dando vez ao frescor da noite não tão escura em função da lua crescente ! Hora de mudar de ponto, e a mesma rotina de sempre, com iscas verificadas e arremessadas, desta feita num local onde as águas eram mais rápidas, ou seja, num canal mais apertado onde a concentração do ponto poderia nos favorecer ! Galhadas de ambos os lados eram sinais de que nosso busca deveria ser mesmo pelas Piraíbas, pois o enrosco ali seria quase que inevitável, com tanta tranqueira a vista ! Aproveitando o sabor da cerveja gelada com as varas nos secretários, a porrada chegou de vez... Nada de "mamadinha", mas um desenrolar de linha contínuo, com muita força ao ponto de impedir a retirada imediata da vara do secretário, obrigando ao bote se lançar em frente para dar possibilidade de trabalhar o peixe ! Confirmado mais de uma vez, o bruto ainda puxava linha que para nossa sorte era na direção do canal, e não das tranqueiras existentes ! Fiquei feliz de não ter sido no meu equipamento, pois este dificilmente teria resistido a tamanha fúria ! Briga ferrenha e nada do bruto dar as caras, permanecendo vigoroso apesar de travado pelo equipamento pesado onde batera ! Muitos fatos acontecerem então : Teve hora de botar cinto de suporte à vara, teve queda dentro do bote, e adrenalina de montão em todos nós ! A velha tarefa de recolher a linha para "ele" levar de volta ficou em moda por uns dez minutos, até que finalmente apareceu a cauda laranja avermelhada do exemplar de Pirarara ! Até o escolado piloteiro se passara nessa, pois para todos estávamos com uma Piraíba e não aquela Pirarara ! E a bicha era bruta ! Não teve como embarcar, mas levá-la às areias de uma margem próxima, para nos restabelecermos todos (inclusive ela), antes de ser devolvida ! Um belo feito ! Por uma situação constante e intimamente ligada à fominhagem do Grupo, poucas foram as fotografias que registraram a rotina, inclusive neste momento em que me coube carregar o troféu arrow:: Já se sabe o que rolou na "resenha vespertina" desta feita ! A qualidade / quantidade dos tucunas havia arrefecido um pouco, mas diante da captura dessa pirarara, será que precisaria de assunto melhor ! E olha a cachacinha rolando solta, afagando as gargantas para um Johnny Walker especial trazido pelo Xande ! A conversa foi longe, sempre com as brincadeiras e as risadas dos integrantes ! Rearrumação de tralhas, revisão de material, pois ficara pré-definido que iríamos passar o dia seguinte fora, subindo o Cristalino para as lagoas mais distantes, e portanto menos pressionadas ! Peixe assado no braseiro seria o indicado, embora os acompanhamentos (vinagrete) seguissem junto ! Zero de possibilidade de ficarmos com fome... (confiança é tudo !) arrow:: Mudamos as duplas, e passei a pescar com meu genro, e um "novo piloteiro" - "Seo Ary" - para mim, já que ele havia saído com Mandi e Sardinha na véspera ! Com tantos lagos existentes no Cristalino, não é que fomos parar justamente naquele em que havia estado na véspera com o Xande ? Faz parte, até por conta da justificativa de que haviam muitos botes na área hoje, por conta de outros grupos que haviam chegado não apenas na nossa Pousada, mas também nas outras 3 que existem na região (todas menores que a Asa Branca). Como minha pescaria com o Xande não fora ruim, e havíamos visto alguns pirarucus boiando, o "olho cresceu" e me perguntei quando é que teria a oportunidade de encontrar algo assim novamente ! E lá fomos nós, batendo as margens do lago que não era nada pequeno ! Um dos problemas que enfrentamos, não apenas com esse piloteiro, é que ele também pescava, e mais do que isso, usando uma isca de fundo (jig xuxinha), criava um entrave para nossas iscas de superfície ! arrow:: Não foram poucas as vezes em que ele indicava o ponto de lançamento e prontamente lançava sua "xuxinha", deixando-nos sem qualquer possibilidade de ação ! De qualquer modo, por ele ter um motor elétrico (dele), não havia a "remação manual" realizada pelos demais, conquanto isso se transformasse num competidor a mais dentro do bote ! Mas essas são as situações que enfrentamos a cada pescaria, onde procuramos sempre respeitar os hábitos existentes... (de qualquer modo, fica um alerta ao Carlinhos, pois nem todos aceitam esse tipo de atuação). Minimiza um pouco o fato do "Seo Ary" ser pescador profissional, e como tal exercer continuamente seu ofício ! Acredito até que grande parte dos "popoquinhas" não devolvidos (tinha isso também...) seriam usados pela Pousada nos "tira gosto" servidos ! E lá fomos nós... O genro fazendo "bonito", com exemplares dos abundantes tucunarés azuis, aruanãs e popocas... arrow:: Nesse meio tempo, o pirarucu havia aparecido, e com uma calma não muito característica da espécie, flutuava pelo meio do lago, rebolando sua nadadeira caudal com o vermelho entrecortado das escamas escuras do seu corpo ! Aproveitando o "know how" do "Seo Ary", rapidamente trocamos o líder em uso numa das varas que tinha por um encastoado de aço revestido com anzol 5 ou 6/0, iscado com um filézinho de traíra, que foi lançado próximo do local onde estava. Aparentemente nada mudou, pois o bichão pareceu ignorar a oferta ! Deixamos lá, e continuamos a pescar... e eis que de repente a linha iscada começa a ter movimento sendo arrastada lentamente... Poderia ser piranha, ressalvou logo "Seo Ary", clamando dar mais tempo à presa... a linha andou e fui convocado a dar a ferrada ! Frustração plena, pois o pirarucu aparentemente não gostara do gosto do que lhe fora oferecido e cuspiu a isca ao primeiro sinal de puxada dada... Nem sempre se consegue pegar o desejado ! Faz parte da pescaria ! Já próximo ao horário combinado para o encontro do almoço, e não é que o pirarucu retorna ! Lá estava ele, tal qual um jacaré ao sol, abanando o rabo a cada navegada ! arrow:: "Seo Ary" já estava com o material na mão e desta feita cortou um filet de tucunaré popoca recém pego, fresco e saboroso (na mente dele) para funcionar como oferta. Rapidamente a isca foi lançada a um palmo da boca do bicho, que dessa feita não se fez de rogado, abocanhando o petisco que lhe fora lançado ! Deixar andar um pouquinho e próximo ao mato onde poderia se emaranhar, veio a ferrada ! A varinha Custom by Marco de 14 lb, num molinete Daiwa Regal Z 2500 e linha Power Pro de 20 lb gemeram, mas seguraram a tentativa do bruto ir para o mato, e o motorzinho elétrico entrou em ação e praticamente o guinchou para o limpo, onde esperava encontrar uma briga muito mais vigorosa do que a que tive ! Inegavelmente um belíssimo troféu, daqueles para se guardar para sempre ! Olha a imagem do bruto embarcado ! Na parte de trás da foto, nosso "Seo Ary", co-responsável pelo embarque do troféu ! arrow:: Fomos para o ponto marcado para o "encontro almoço", e já encontramos o "bote de apoio" com os complementos do vinagrete, etc... (esqueceram logo da pimenta e da farinha... gente sem coração !). O local do braseiro estava preparado para ser acesso, e os acessórios básicos para o preparo estavam no jeito de serem usados ! A medida em que os botes iam chegando, os próprios piloteiros iam limpando os peixes trazidos para servirem de almoço ! No meio de tudo isso, sob as copas das árvores onde estabelecemos a parada para o banho de rio, e alimentação natural, ainda tinha gente falando na "Dilma"... diabo:: (só podia ser um dos novatos...) ! Precisa escrever alguma legenda ?? arrow:: Depois de algum tempo (acho que isso pode ser um item de melhora por parte da Pousada), esperando a brasa formar para só então colocar o pescado nas grelhas que foram trazidas, saiu o "Rango" ! Peixe fresco assado no mato, em braseiro da hora, não pode ser ruim ! O sabor do preparado na Amazônia me agradou mais, até por conta da forma de preparo de ambos, mas esses também estavam muito bons (e estar com fome sempre é uma ponto que ajuda bastante...). Pena que a foto não emane o cheiro ou permita sentir o sabor desses peixes assados ! Sem pimenta e farinha é que pode ser considerado um atentado a um Grupo eminentemente baiano... bang:: Parece muito né, mas não ficou nada para os gaviões e urubus que surgiram do nada... arrow:: Apenas como complemento (e "feedback" à Pousada - tenho certeza de que o Carlinhos irá ler esse Relato), sugiro que se institua o hábito de cada bote levar umas redes de deitar para serem armadas nas árvores para a espera do almoço ! Isso já vem sendo feito na Amazônia, com enorme resultado de satisfação dos clientes que as usam ! É uma medida simples, fácil de ser implementada e custa pouquíssimo ! Outro aspecto não menos importante, é TENTAR fazer com que o peixe seja primeiramente servido aos clientes, e não disputado com e pelos piloteiros ! Também comparativamente à Amazônia, recebíamos os pratos preparados pelos piloteiros, cabendo-nos apenas a comer ! Não é presunção ou esnobismo, mas uma simples prestação de serviço que em nada desqualifica os piloteiros ! Por fim e já me repetindo, cada vez que um bote for almoçar fora (e sei que muitos fazem isso), é importante administrar o que será fornecido como apoio da alimentação ! Frise-se que havia tomate, cebola, sal, azeite doce, shoyo, mas nada de pimenta malagueta, tempero verde - coentro, cebolinha, pimenta do reino, etc... (pode ser em saquinho), e farinha ! Isso é básico para quem for oriundo do Nordeste ! Apenas uma forma de abordar o tema... e jamais entendendo om mesmo como uma crítica que não seja construtiva ! :amigo: Também como foto "quase oficial" do Grupo 26, essa é uma imagem que reúne a todos (Mocorongos e ex-novatos) no local onde foi feito o almoço ! arrow:: As tardes sempre se apresentaram menos intensa de peixes do que as manhãs ! Desta feita não foi diferente ! Muito trabalho mesmo, para algumas ações, e sempre quando a "xuxinha" do "Seo Ary" deixava os rebojos para nossas iscas. Permaneci pescando com o genro, até por conta de ter sido ele o grande incentivador da minha ida ! Ajudando-o a pegar os macetes, e superar os obstáculos, principalmente em lidar com os equipamentos mais leves (estávamos pescando com material de 12, 14 e 17 lb) do que os tradicionalmente usados na Amazônia ! Peixes menores, mas com material mais leve, muito mais esportivos, e infinitamente menos cansativos que os amazônicos ! Demos a pescaria por encerrada, e aproveitamos para "saborear" um belo anoitecer, coisa mais que comum na região ! ::tudo:: Tá bom, ou quer mais ?? arrow:: À noite, a história de sempre ! Resenhas diversas banhadas à álcool, risadas em profusão e a chegada de um novo Grupo na Pousada, cujo "apelido" era algo peculiar e inteiramente apropriado para uso dos seus componentes ! Chamavam-se "MAMUTES DO RIO" ! Temo que um deles, tenha mais de 2 m de altura e outro tanto de circunferência abdominal... Alegres, expansivos, eles conseguiram nos superar em algazarra ! Me parece que vieram pescar peixe de couro, mas o cuidado que tinham com um garrafão de 5 litros de cachaça, me dizem que foram mesmo é se divertir ! E isso, tenho certeza de que fizeram bastante ! Até música acompanharam com o CD sertanejo tocando... Pescar ou dormir sempre seria a melhor opção para nós... Por sinal, os resultados do futebol (tá pensando o que, lá tem SKY...) geraram gozações a diversos integrantes, quer pelos pontos conquistados, quer pelos perdidos ! Mesmo contrariados, nunca deixou de haver "fair play" em todos os Grupos ! Isso é um registro que pode (e deve) ser seguido na nossa vida ! Corinthianos e Palmeirenses numa boa ! Vascaínos e tricolores de bem com a vida (do "framengo", nada a dizer... lingua2:: ). arrow:: Depois de uma boa noite de sono (se ronquei, certamente não ouvi...), amanhecer complicado, com mais "um dia de trabalho", desta feita com meu irmão Mandi, companheiro de sempre e em todas as pescarias ! O cara é barulhento, falador, pesca pelo menos com duas varas, não raro com três, pois "enroscou" ou "pegou macaco", o problema passa ser do piloteiro, não deixa de pescar na cadeira de trás (até para facilitar o aliciamento do piloteiro), reclama o tempo todo, sacaneia, faz de conta, enfim, apela para qualquer coisa, mas não posso pescar mais peixes que ele quando saímos juntos ! Sendo verdadeiro, nos últimos anos a minha "senilidade" se faz notar de forma galopante, pois têm sido sempre dele os resultados positivos ! Não obstante a pescar muito bem, é um cara "aberto", cagado mesmo ! Duas iscas iguais, a dele é onde o peixe irá bater ! Mas isso tudo faz parte do folclore dentro do Mocorongos ! Há anos atrás ele no Cristalino conseguiu pegar uma arraia enorme com uma isca artificial (avisei que ele era cagado), e dessa vez, parece ter repetido o feito na pesca de espera ! Nesse ano, ele estava com iscas mais apropriadas que eu, e com isso, o peixe certamente lhe deu preferência ! Acho que ele andou pegando uns 30 peixes (ou mais) ao longo do dia, enquanto eu sequer cheguei a 15 unidades (salvo engano...). O dia não foi fácil ! Muito calor e trabalho nas beiradas e barrancos do rio (e não nos lagos) para encontrar algo ! O triste dessa história é que não houve uma só foto para registrar esses momentos ! Terminamos retornando ao final do dia, início da noite, pois o cara é fominha demais da conta... a "última" deve ter se repetido umas 30 vezes (no mínimo...). Diante de cenários como esses, como deixar de se sentir um privilegiado por testemunhar isso ! arrow:: Chegamos na Pousada neste dia onde uma enorme "nova leva" de grupos havia desembarcado ! Mais ainda eram esperados no dia seguinte ! Aquilo iria ferver de gente ! Apenas por uma questão de justiça, acho importante resgatar a presença do proprietário ("o Carlinhos do Araguaia") na Pousada por dois dias ! Não ficou mais tempo por conta da Feira de SP onde iria se fazer presente com um stand de vendas ! Figura ímpar, grande parceiro, simples e direto, brincou com gente de todos os grupos, o que certamente justifica o regresso de tantos deles ! Conosco esteve pouco, mas o suficiente para perceber sua liderança e tino para os negócios em que está participando. Hoje já é uma figura respeitada em São Miguel do Araguaia, empreendedor de várias atividades, tendo inclusive a participação de um barco (D. Socorro) no Água Boa e arredores em Roraima ! Segundo Xandego, que é amigo pessoal dele, é um "self made man", com todos os méritos que lhe dizem respeito ! Gente da melhor qualidade ! Há momentos em que suas duas Pousadas hospedam simultaneamente mais de 150 pescadores... Manter a logística e gestão em algo tão sazonal assim é para apenas aqueles que tem méritos ! Parabéns portanto, de forma antecipada, através do Carlinhos, a toda sua excelente equipe de funcionários que tão bem nos atendeu nesses dias por lá ! arrow:: Amanhecer do último dia de pescaria é sempre aquele sentimento de "quero mais", mesmo antes de ter acabado ! Com tanta gente na Pousada, o melhor mesmo seria pescarmos sem retornar para almoço, improvisando algo no mato, a exemplo do que já fizéramos antes ! Isso fora aprovado por unanimidade de véspera, de modo que as providências nesse sentido já haviam sido tomadas ! Como atenuante, havíamos solicitado uma peça de "picanha" a ser saboreada no braseiro improvisado, até por conta de variarmos um pouco a dieta do almoço ! Com os isopores carregados para um dia mais longo, retornamos ao "nosso Cristalino", já começando a reconhecer lugares e pontos anteriormente utilizados ! Meu parceiro nesta manhã seria o Biguá, até para ter um fecho de ouro nesses dias memoráveis, e terminamos acertando na mosca ! Por que será que o nome do rio é Cristalino ? arrow:: Combinamos com o Xandego e o Cachara, que estavam no outro bote de seguirmos juntos para um ponto que ficava escondido dentro do mato, com acesso difícil e que seria preciso arrastar os barcos, já que o lago onde inicialmente ficariam os quatro botes, terminou se tornando pequeno para tanta gente ! Passamos por um areal onde via-se com clareza marcas de uma pata de onça adulta e uma menor ao lado, indicando tratar-se de uma fêmea com seu filhote, e rastros recentes ! Esse nosso País é uma coisa deslumbrante ! Fomos portanto para um outro local cujo acesso - esse sim - era complicado ! Pior ainda foi saber que o Xande já estivera ali antes e não obstante a toda essa trabalheira de saltar, arrastar barco diversas vezes, ainda retornou por lá ! Mas a explicação não demorou a aparecer ! Um belo lago com águas mansas estava a nossa espera, e dentro deles "tomando sol", alguns pirarucus... Então esse era o objetivo perseguido... danca:: Lugarzinho "marromenos" não acham... Será que precisa de mais alguma coisa ? Peixe ? Pois é... arrow:: O que era para ser uma brincadeira, começou a ficar sério, e um dos pirarucus surge próximo ao bote do Xande e do Cachara ! Isca (que já estava preparada) no bicho ! Não demorou para a linha esticar e a porrada ferrar o bicho ! E não era dos maiores, mas mesmo assim não deixou de dar espetáculo ! E o Fabrício documentando... Apesar de todo o esforço e técnica, esse foi embora, cuspindo o anzol que o havia pego... (mas valeu cada segundo) ! arrow:: Não demorou muito e também nosso bote enxerga um vulto na água, e com destreza, uma nova isca lhe é atirada à frente, e sem muita demora, lá se vai a linha esticar ! Após a espera para não deixar margem de erro, veio a pancada e a confirmação ! O bruto estava fisgado ! Mas será que o anzol não seria atirado fora como já acontecera ? Papeis invertidos, e eis agora o Xande flagrando a luta, captura e embarque do "objeto de desejo" de qualquer pescador de água doce ! Um troféu desses é para toda a vida ! Sossega leão ! Venha posar para a foto... Olha o "lombinho" da criança ! Que imagem mais fantástica ! Ainda há o que ser mencionado dessas fotos ? Quando deixamos a Moderação e passamos de "virtuais" a "reais", acabam acontecendo essas coisas que desejamos compartilhar ! A ideia será repetirmos esses momentos pelo menos uma vez por ano... será ? Essa será a imagem a ser eternizada por esses integrantes do Grupo 26 ! arrow:: Engana-se contudo quem achou que já acabou ! Mesmo com troféus difíceis de serem superados, a pescaria ainda não terminara e mais que isso, era hora de almoçarmos... ou será que todo esse esforço não gera fome ! Hora de mastigar uma "carninha / picanha" e celebrar o feito, compartilhando com os demais ! Precisaria mais que isso ?? Retornando ao ponto do almoço (perto da "pata da onça") + Preparando um "Jacundá à Mocorongo" (excelente) O descanso do Fabrício Biguá ! Acho que ele devia estar focado em quem tanto falou na pescaria : DILMA ! diabo:: arrow:: Almoço concluído, com preferência pela picanha (a começar pelos piloteiros...), um descanso para refazer as forças, até para empurrar os botes e tomarmos o rumo do rio, local mais produtivo para conclusão de nossa pescaria ! Na verdade, as opções das duplas foram variadas, pois fui com Traíra atrás dos tucunas, Mandi com Sardinha, foram atrás de peixes de couro, Capacete e Cachara foram se divertir na captura de Mandubés, Corvinas e assemelhados (com iscas vivas - lambaris) enquanto que o Xande e o Biguá, aparentemente insatisfeitos com a dose de ação do Pirarucu, foram atrás de um bitelo de couro ! Como disse, tinha para todas as opções ! Logo no nosso retorno ao Cristalino, um encontro inesperado e quase inusitado de quem parecia (deveria) estar nos gabinetes do Palácio Presidencial na Capital Federal ! Flagrada ! Vai ser denunciada e poderá ir pro "lava à jato" ! :gorfei: Surpreendida, sem ter onde se refugiar, a ANTA nada... arrow:: Pescar com Traíra sempre é algo prazeroso ! Já no final da pescaria, com os braços judiados de tantos arremessos, ainda procurávamos as alegrias das arrancadas das auranãs (pegamos diversas delas), de um tucuna maiorzinho, e acima de tudo, evitar que os botos (cada vez em maior número) comessem os peixes que eram soltos ! Eram tão descarados, que ficavam escondidos sob o bote, não atacavam o peixe quando este ainda estava fisgado, esperando a soltura para uma investida quase sempre com êxito para alimentar-se dos ainda extenuados peixes capturados... Tínhamos que colocar os capturados no viveiro e soltá-los próximos às margens, até para que tivessem uma chance de sobreviverem ! Pegamos bem, mas nada que pudesse ser classificado como "fartura" ! Diria que "deu para o gasto" ! Já estava escurecendo quando recolhi minhas tralhas e as arrumei ainda no bote ! O sempre fominha Traíra ainda perdurou nas tentativas (e pegou peixe) depois disso ! Teve que se render à escuridão... Hora de retornarmos para a Pousada, até para celebrarmos o fechamento da pescaria ! Salvo engano faltou gasolina no nosso bote, praticamente junto ao local de desembarque ! Não representou problema, e rapidamente chegamos a salvo ! A nossa espera se encontrava Cachara, feliz da vida, pois Capacete, mesmo usando um equipamento de 15 lb (remendado perto da ponta que quebrara) e linha de 30 lb, pescando mandubés no leito do Araguaia, engatou uma Piraíba (filhote) que terminou por embarcar ! Fantástica captura com uma tralha tão leve assim ! O trabalho da equipe do bote ajudou bastante, e o peixe pode ser fotografado antes de ser solto ! Olha a prova abaixo ! Contando ninguém iria acreditar... :choquei: Depois de muita luta, o Filhote termina por se entregar ! Foi fotografado e solto (naturalmente) O que ficará preso (para sempre) contudo, será a emoção e lembrança de quem o pegou ! arrow:: Fechando a noite de surpresas, ainda que mais tarde do que o normal (último dia sempre é "sofrido"), chegam Xande e Biguá com mais um troféu a ser emoldurado. Uma pirarara menor que a pega anteriormente, mas nem por isso menos bela ! Olha a fotinha dela abaixo ! Aos que não se lembram, essa foi a camisa oficial do FTB (depois de trocada pela Veefs) arrow:: Apreciadores de bons equipamentos, não poderia me furtar ao comentário da varinha de 10 lb para molinete (REDAI) utilizada pelo Xande ao longo da pescaria ! Algo que ainda estava em teste final para um pré-lançamento chegou-lhe as mãos dois dias antes da nossa pescaria ! Um show de conjunto que foi bastante usado nos tucunas de lá ! Vejam se não tenho toda razão para esse "meu encantamento" (ainda mais que é para uso com molinetes...). Julguem as fotos postadas e digam se não gostariam de ter algo assim... Podem "babar" pois se trata de algo especialíssimo ! Vou deixar o Xande passar os detalhes dessa pequena jóia ! arrow:: A resenha estava para lá de animada, embora fora do nosso lugar habitual, ocupado pelos Mamutes do Rio ! Não daria nem para encarar, pois além do grupo deles ser mais numeroso, cada um não tinha o apelido de "mamute" por acaso... Hora também de pagar "as gorjetas" e distribuir nossas camisetas especialmente confeccionadas para essa finalidade ! Entendemos que mesmo sem ter o apelo do dinheiro, é uma lembrança que fica, independentemente da remuneração que lhes damos ! Nas nossas pescarias sempre exercemos o diferencial de remuneração àqueles que são indicados por voto aberto dos integrantes, como os melhores ! Todos recebem uma remuneração, mas uns mais que outros ! Desta feita fizemos de forma diferente, e seguimos a orientação do Xande de como proceder, até por ele ser da região e ter esse habito de forma corriqueira ! No final todos ficaram satisfeitos e isto é o que importa ! Jantamos na descontração e até se pensou em "bater umas pedrinhas" (coisa que sequer foi feita desta feita), mas a necessidade de arrumar as tralhas falou mais forte ! Deveríamos pegar a "Lancha rápida" no "primeiro horário", face voo do Mandi ser mais cedo (17:00 h). Tínhamos tempo de sobra, mas não custava evitar qualquer surpresa ou contratempo nesse nosso retorno até Goiânia ! Material guardado (isso é sempre um drama...) e pronto para o embarque, a hora era mesmo a de descansar, e foi isso o que foi feito pela grande maioria dos integrantes... (soube contudo que teve gente secando a garrafa para não ter que levar de volta...). arrow:: Para minha surpresa, às seis em ponto, já havia uma "fila" na porta de entrada para o café da manhã ! Eram os demais grupos se preparando para sair, coisa que fizemos tão bem nesses 4 dias desfrutados (e bem desfrutados) por lá ! O excelente pão de queijo parecia estar consciente que não mais veria nossa arrebatadora fome matinal (mas teriam que enfrentar a dos "Mamutes do Rio"). Café concluído, era hora de seguir viagem ! Tudo dentro do programado, com um leve atraso por conta do café da manhã ! Mas colocar a lancha em movimento no Araguaia e acelerar seus 200 HP's foi coisa simples para o prático ! Rapidamente estávamos passando pela entrada do Cristalino e deixando para trás todo o encantamento encontrado nessa região ! mestre:: arrow:: Começo a rememorar fatos e momentos que passaram "batidos" nessa descrição, e peço desculpas aos integrantes do Grupo 26 por algo que tenha me esquecido e que merecesse ser mencionado ! Não me esqueci do "vinho" que sumiu no carro do Fabrício (não valeria a pena...), assim como as Stella Artois que o Xande encomendou mas não pagou ao Traíra (jamais será esquecido...). Coisinhas assim que poderiam criar "arestas" no relacionamento foram evitadas... :gorfei: arrow:: Mas me esqueci de comentar a pescaria dos Mandubés, bem lembrada pelo Mandi e que causou enorme satisfação nos que a praticaram (me incluo dentre esses). Não mencionei pontas de vara quebradas, ou linhas trocadas, pois isso faz parte da pescaria, além de outras "cozitas"... que não mais serão mencionadas... Também faltou uma referência ao Gabi, que mesmo rubro-negro merecia ter sido citado... Para os que não estão entendendo, e antes de interpretarem de modo indevido, essa é uma brincadeira feita, e tem apenas o intuito de sacanear alguns dos ilustres mencionados... (nada além disso). lingua2:: arrow:: Mas terminamos chegando ao Asa Branca (II) para pegar os veículos e seguir viagem de forma idêntica à vinda, ou seja, Fabrício retornando para Brasília com o Traíra, Cachara e Capacete, enquanto que Mandi, eu e Sardinha iríamos por Goiânia ! Esse "transfer" de bagagem terminou demorando um pouquinho mais que o desejado, o que ensejou uma derradeira foto do Grupo 26, agora sim, sem mais "novatos" e com seus integrantes mesmo em trajes não oficiais ! O importante é o registro, não as camisas... Algumas delas serão guardadas em gavetas cheias de outras similares... bang:: arrow:: Feitas as despedidas dos integrantes dos dois carros que seguiriam para destinos diferenciados (momento sempre chato esse de desfazer algo tão bom), foi o tempo de entrar nos veículos e arrancar pela estrada de chão, fazendo o registro de passarmos por dentro da Fazenda Piratininga (acho que é esse seu nome), cuja propriedade no passado era da família Canhedo, mas hoje já foi devidamente "loteada" e arrematada por terceiros em função da falência da família ! Apenas para dar uma ideia a quem não conhece (como era meu caso), existem 3 viadutos ao longo da estrada (de terra) para evitar cruzamentos dos carros (ou o abrir das cancelas - segundo as más línguas da região). A antiga pista de pouso hoje ficou anexada à cidade de Fio Velasco, mas se encontra aparentemente desativada, ou pelo menos mal cuidada ! Estrada boa, pressa e rapidamente chegávamos em São Miguel do Araguaia, onde cada um dos veículos seguiu por estradas diferentes ! Retornar por onde viemos foi quase que um "flash back" de algo recentemente visto recentemente, só que dessa feita podendo observar mais os detalhes, e quanto havia para ser visto ! Região muito bacana mesmo ! arrow:: De olho no relógio, paramos duas vezes (três se for computada a da "mijada" na beira da estrada...), uma delas para a compra de uma pimenta regional absolutamente sensacional (fabricada pelo Mendez - tem em qualquer lanchonete), e outra em Goiás Velho para o resgate do Empadão Goiano ! Fomos no local considerado como "o melhor" pelo Xande (Bar da Patricinha) ! Olha a decepção novamente ! Não tinha mais empadão pronto, e os que estavam sendo preparados iriam demorar pelo menos 40 minutos, de modo que tivemos que nos contentar mesmo com as "Empadas de Frango", não menos saborosas ! Ninguém achou ruim, e por serem maiores que as tradicionais, várias foram "apreciadas"... De sobremesa, um mimo caseiro feito com doce de leite que é um espetáculo ! O Empadão Goiano ficou para quando retornarmos à região, fato inconteste num futuro próximo... De volta a estrada e não demorou a chegarmos a região metropolitana de Goiânia e logo ao aeroporto (pouco depois das 15 h). Em tese, poderíamos ter almoçado... mas por que arriscar ?? seila:: arrow:: Faltando apenas as conclusões e agradecimentos aos integrantes que colaboraram direta ou indiretamente para que tudo fosse um sucesso ! Não há como reconhecer (ou agradecer) a forma acolhedora e fraterna com que fomos recebidos e tratados pelo Xande e o Biguá ! A única coisa que posso lhes dizer (publicamente) é que eles agora fazem parte dos Mocorongos (mesmo que não queiram...) e como tal, terão que nos aguentar... Todas as ações previstas e planejadas funcionaram mais que adequadamente ! Esquema dos carros, da Pousada, das pescarias, das resenhas, da integração, dos horários, dos complementos fornecidos, enfim, o SUCESSO deve-se primordialmente a eles, ex-novatos dos Mocorongos ! Começaram com o pé certo (seja ele esquerda ou direita). O problema agora é que certamente iremos voltar, em maior número, e com maiores expectativas ainda ! Não preciso me referir a mais nada, pois ambos tiveram a percepção clara de inclusão e gratidão dos Mocorongos ! arrow:: Por fim, a certeza de que conseguimos realizar mais um programa de enorme sucesso, e a tranquilidade em afirmar que mesmo este sendo classificado como um dos "inesquecíveis", o próximo será ainda melhor... SEMPRE !
×
×
  • Criar Novo...