Ir para conteúdo
Fernando Braga

Pedido de Ajuda: Jig head Peninha para Robalo.

Posts Recomendados

Vou tentar atar jig head peninha para robalo.

Peço ajuda para os colegas do fórum que usam esta isca, e com base em sua experiência na “vida real”:

1) Quais materiais usar para a saia?

2) Quais cores?

3) Quais pesos de jig head?

4) Quais tamanhos do anzol do jig head?

5) Quais tamanhos de saia?

6) Quais tipos de linha para atar a saia no jig head?

e finalmente:

7) Muito obrigado desde já!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fdo.,
Enquanto os experts não aparecem ; caso aceites uma humilde palhinha de quem teve, pessoalmente, pouca experiência com os Jig-Peninhas ; mas há muito acompanhou parentes no seu uso [ antigo e, infelizmente, por muitos fatores, há muito abandonado]...acrescento que na minha terra _ RJ_ é uma febre, especialmente na Reg dos Lagos. Posso adiantar umas coisas, só pra ires matutando. Outro dia vejo se consigo com familiares os parâmetros de peso, medidas, etc., no que sou péssima. OK? No momento eles estão fora ( motivo de eu estar aqui, fazendo hora e me distraindo, enquanto não chegam... diabo:: )
Respostas:
l) Materiais p saias : Mil vezes "Penas de Galo Branco " ( p e s c o ç o  e adjacentes quando aquelas não forem suficientes ) Certeza!![ pode começar sua criação no quintal joia:::, como faziam antigos amigos do RJ ! E já que vendem até "parceiro de pesca" no Scambo, vai lá e : "Compra-se criação de Galos Brancos !!!" lingua:: . ], ou talvez outra ave de porte médio-grande. Não sei como são as penas do pescoço dela; mas pode ser legal ter uma Avestruz no quintal ? seila::

Faltou dizer pq penas naturais? Encharcam menos, mais maleáveis ( gerando ilusão de nado natural durante trabalho do jig); bom reflexo; além de ser o que de melhor havia décadas atrás. Segundo marido, ainda desliza melhor na boca dos pequeninos peixes, ampliando poder de fisgada e nunca embolam como alguns materiais.

2) Cores ? Brancas..e...Brancas! (literatura diz robalo gostar de jigs amarelos; mas família e conterrâneos são loucos pelos brancos, apenas. Talvez uma cor cinza, marrom ou outra escura possa ser usada em águas turvas . Mas o branco, de modo geral, parece refletir melhor a maioria dos espectros de luz que penetram na água. E como as penas têm boa reflexão, as brancas se tornam imensamente contrastantes no fundo escuro ou 1/2 água, além da semelhança com barriga de forrageiros.

3) Pesos ? Depende do tamanho do peixe alvo, e do local ( mangue ou costeira, com maré rápida ou lenta). Mas mesmo tendo ideia de tamanho; sou péssima pra imaginar pesos e medidas. Prefiro não chutar... sendo que a turma variava entre uns pequenos pros trickinhos, e outros maiorzinhos pros pais deles. ( editando pós consultar o patrão : vários, entre 07 e 25 g, cf contexto; Na costeria ou barra, + usados entre 10 e 22g; pois as praias e costões onde usados eram de tombo, com certa profundidade e força de água. Nas barras, 07 a 13g, com maior produtividade dos menores.

4)Tamanho dos Anzóis ? Sei que muitas vezes usavam uns modêlos meio curtos, com a curva + larga ( mas não sei citar). Porém , isto não era regra obrigatória, visto confeccionarem "Jig de Penacho" ( termo regional) com anzóis de vários tipos ( geralmente com a fisga comum aos "marinhos", fisga reta e fisgando fácil pra fora; nunca pra dentro)
5) Tamanho da saia ? Depende. Algum expert pode ter uma medida tipo (dobro do comprimento do anzol, etc, para a peninha fazer o maleado que tanto atrai predadores; ou sei lá.... Mas a foto abaixo deve dar uma ideia das proporções dos jigs em geral, entre os quais, alguns usados nos robalos.
6) Tipo de linha pra atar a saia : Acredito que o Mestre Flavio A .Tanus pode sugerir algo melhor. Mas já atamos com linha de polyester de qualidade, à qual passamos resina ou mesmo araldite, para melhor acabamento e proteção.
Apenas como Ex. para proporções de saias/penas, etc de Jigs de Penacho, alguns modelos abaixo, para peixes vários . Alguns também  muito usados para robalos, fico devendo para outro dia, por não estarem por aqui. 

CpiadeJigsdePenachos01.jpg
PS: Assinalados com nº1 : Caindo em superfície plana, tendem a deixar anzol pra cima, diminuindo enroscos.
-nº2 :Tipo " T ". : Vê-se dois pequeninos lado-a-lado, e um maiozinho c/ anti-enrosco. Entre os favoritos da família, principalmente num tamanho intermediário a estes, e que estão noutra cidade, impossibilitando incluí-los na foto. Facilitam um certo "zarar" submerso , quando tracionados com toques constantes de ponta de vara, que ao menos nos costões do RJ já foi bem efetivo.
-nº3:dois pequenos e outro maior : cilíndricos com frente quase reta ( tb proporcionam resistência/impacto na água, qdo tracionados, imprimindo um nado menos reto que os "bicudos" ...ou, pelo menos, maior vibração na água, atraindo o robalo ( pela sensibilidade de sua linha lateral, sei lá), dizem e sou forçada a concordar .  Em B. de S. João_RJ e cidades vizinhas, usam peçados de antena automotiva como forma e invólucro dos jig heads de frente reta _ à direita na foto abaixo_ Acreditam que os robalos gostam do brilho das antenas! Mas como pescam muito à noite, a "frente reta" e o nado errático + vibração que ocasiona ,  deve ser fator preponderante
-nº4 : Cabeça côncava, pra acentuar efeito acima descrito. Exemplos grandes, destinados a "flechões" do Maranhão ou adjacências e a outros peixes de porte . No México e região equatorial em geral usam-se , nas praias, um grande "jig de penacho" com "certas bem abertas". A cada toque, devem fechar-se, antes de se abrirem novamente, talvez simulando um nado de lula. Muito efetivo por lá; nunca vimos no Br.
-Os de nº 5 e maiores, não viriam ao caso.
PS: Muito usado e querido, também, um modelo cilíndrico, chanfrado p baixo, na frente, funcionando, talvez, como barbela. Muitos diziam preferir seu "bom nado ondulado/vertical " quando rebocado com toquinhos de ponta de vara. Demorei acrescentar foto pq estava em caixinha abandonada no litoral. Mas cf prometido: O penúltimo à direita :

GigsPenachoPeq03.jpg

Os de cabeça bicuda/torpedo (- ), geralmente eram evitados pela turma. Talvez , não saberia precisar, tivessem um nado +rápido, por maior hidrodinâmica, tirando-o rapidamente da "janela de captura" do robalo... ( talvez parecesse uma isca mais rápida que cuja caça demandaria dispêndio de energia...rs)  e não gerando tamanha turbulência ou mesmo o nado + errático dos outros modelos. Janela de captura : Na costeira parece mais ampla: Há uns 30 anos, em águas limpas ( mas não de todo_ o que seria nefasto) todavia esverdeadas; já vimos robalo solitário bom, e até casal, acompanhar o jig de penacho até perto de nossos pés...Naquela loucura dilemática  em reduzir ou acentuar trabalho c/ os riscos óbvios e, infelizmente, na maioria das vezes resultantes chorei:: e só raras vezes superados danca::.

Trabalhos realizados:
-Nalguns locais, invés dos tradicionais toquinhos de ponta de vara ( já rendeu bons resultados);
-vale mudança pra movimento lento, deixando arrastar um pco ( ou só bater no fundo, onde houver rochas) e, 2 toques, levantando outro tanto, antes de deixar cair e repetir...
- Noutras ocasiões e locais de pouco enrosco, às vezes , o efetivo era arrastar de leve, "tremelidando" no fundo.. Isso seria + - o básico. Com o tempo tentarei ajuda de certa pessoa que pode falar + a respeito, incluindo "outros tipos de jigs e modos de uso". Loucuras um tanto segredadas ou  há muito abandonadas , e que a vida corrida, etc.. dificulta-me investigar e reviver.

Sei que não respondi o que, nem como desejavas. Mas não consigo, ainda, ir além. Torço pra tirares algum proveito inicial assim msm, enquanto não surgem + complementos dos colegas.

"Inté", como diz o "cumpadi"

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

"Cumadri" Ilza,

Muito Obrigado!!!

Gostei muito das informações e da sua forma de redigir.

Fiz cópia do seu texto e foto para estudá-lo como ele merece.

Mais uma vez , Muito Obrigado, um Grande Abraço, e inté ...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

"Cumadri" Ilza,

Muito Obrigado!!!

Gostei muito das informações e da sua forma de redigir.

Fiz cópia do seu texto e foto para estudá-lo como ele merece.

Mais uma vez , Muito Obrigado, um Grande Abraço, e inté ...

Com a prolixidade- natural- confusa de toda a família; se o elogio não viesse do "Cumpadi", gentleman sempre lisonjeiro, eu até pensaria ser gozação. smile::

Nada no meu post é verdade absoluta Naonao:: ; motivo pelo qual, aguardo contribuições dos colegas; e também espero contribuir com "boas novas" a respeito, quando tiver mais tempo e outras condições . O intuito inicial foi mera solicitude; mas depois senti desejo de outras investigadas cá por SP, para o que falta tempo, etc. Depois, se familiares doutor:: topassem, talvez arriscássemos um "quase" tutorial.

Abç extensivo à comadre pescadora de mão cheia!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Semanas atrás, num passeio junto a família que não pesca, ( mesmo sem calçados ou equipos adequados) eu tinha de arriscar por 1/2 h que fosse (mesmo ciente que a fase da lua e maré não prometiam):

b42a80f8-4001-4ffe-9ef7-dffe0bb5c06d.jpg

Já que os robalinhos não colaboraram; dias depois, noutro local, fugi do social e arrisquei mais um pouco. E uma savelhinha (?) Ousada Curiosa veio xeretar, e acabou fisgada pelo queixo (comprovando a eficiência do Jig Branco ( este, com fios de tecido desfiado, dias antes, para uma montagem tabajara de emergência) :

d8980860-d233-4e98-9e13-f756d7bfb00f.png
Obs: Cloose destacando o que interessa; e porque... mulher que se preza não  Naonao:: posa com cabelos desajeitados :  gorfei::

Como a savelhinha(?) iria morrer de qualquer jeito, ( meso com dó) deixei-a aí, na esperança que um pevinha a atacasse: mas  nada. Exceto esta hilária confirmação da eficiência e, infelizmente, do quão o Jig não é seletivo.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Uaú!

Ótimo texto!

Me encorajou a usar e ter mais atenção com este baita recurso!

Obrigado por compartilhar!

 

É só um início de prosa...rs

Mas, vá  com fé, colega!  legal::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu uso muito o jig Peninha, inclusive fábrico e vendo na minha loja em RioBonito-RJ região dos lagos, os jigs são as melhores iscas para os tempos frios, recomendo recolhimento contínuo devagar, como se usa uma meia água. 

Ou jigando com recolhimento pausado, para a Peninha bater no chão, oq se torna fatal para o tucunaré!

Eu recomendo pena de pato, q não encharca e fica sempre com a isca bem armada.

Para a minha região o peso mas usado e no máximo 10g, cores são brancas e brancas com vermelho e verde...

Vara 12 a 17 no máximo e carretilha leve, curado 70, venator, saint Sole ou a core...

Obrigado...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Legal demais seu texto Ilza, parabéns! 

Comprei alguns jigs desses a última vez que estive no RJ, também usei eles muito pouco. Seu relato assim como o colega escreveu antes também me alertou para levá-los na minha próxima pescaria.👏👏👏👏👍

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

 Opa, Fabrício Torres!

Vlw pelas dicas em acréscimo !mestre::

Doravante , ficarei de olho qdo pintar a chance de adquirir umas Penas de Pato

Por mim, sinta-se à vontade p mostrar os "Jigs by Fabrício" legal::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá, Fabio Stefano! 

Boa providência! Jigs são "Coringas" . E ter alguns na cx é obrigatório. Certeza que lhe darão alegrias nos dias difíceis ! legal:: 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora

×