Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Pedro Daher

Pesqueiro Matrinchã - Dois Anos de História e Pescaria

Posts Recomendados

Olá pessoal do FTB, estou realizando meu primairo relato aqui aplauso:: aplauso:: aplauso::

Faço um relato do pesqueiro Matrinchã (isso mesmo, lá é com "ch"), em São Sebastião do Paraíso, a 6 km da cidade saindo para São Paulo.

Bem, vamos logo ao que interessa:

O Relato

O pesqueiro possui sete lagos de pesca, além de quatro de engorda ::fish2

Imagem Postada

Primeiro, o lago de tilápias; aquele com os tanques-rede é o principal, com todas as espécies; naquelas árvores distantes fica o lago esportivo, onde já foram capturados Pintados puros (Pseudoplatystoma corruscans) de até 60 KG!

Imagem Postada

Lago esportivo em destaque

Obs: Estas duas primeiras fotos foram tiradas pela nossa amiga Aline Patricia, pescadora que tive a honra de conhecer na minha última ida a esse pesqueiro palmas:: palmas:: palmas::

Desde 2009 frequento este pesqueiro, naquela época ainda não sabia tirar foto com os peixes (e ainda não sei :gorfei: ), então não liguem para a má qualidade das minhas fotos lacou::

Na primeira vez que fui, pesquei apenas tilápias com vara de mão. Lá pelas 15:00 hrs aparece meu primeiro peixe lá, uma tilápia de 1,300 kg, isso em 2009.

Imagem Postada

E assim termina meu primeiro dia lá.

Um mês depois retorno e continuo na pesca de tilápias, desta vez peguei bastantes exemplares com molinete e miçanga no meio do lago 2 de tilápias, fotografei só a maior

Imagem Postada

Depois disso, fui lá várias vezes, sem nenhum peixe relevante ::nada::

Em maio de 2010, voltei lá disposto a pegar peixes grandes, porém meio sem noção dessa pescaria (só fui desenvolver um pouco meus conhecimentos após minha viagem ao Araguaia, em julho de 2010).

Usei um molinete Daiwa Jupiter com linha 0,40 mm de monofilamento e uma vara de 40 lbs sem marca :gorfei: com um plug de meia água de 5 cm branco de cabeça azul sem snap, com uns 30 nós embaraçados doeu::; um molinete Daiwa Regal bem pequeno, vara de 15 lbs (provavelmente Maruri) com uns 50 m de linha 0,30 de monofilamento e uma vara telescópica de 2,8 m com linha 0,40 mm de monofilamento.

Primeiro arremesso com vara de mão e primeiro peixe do dia, quase não apareceu na foto de tão grande :gorfei:

Imagem Postada

Neste dia, começei com a pescaria esportiva ::tudo:: , todos os peixes foram soltos palmas:: .

O serviçal do pesqueiro entra numa canoa e começa a tratar dos peixes do lago principal nos tanques-rede.

As rações que caiam fora dos mesmos eram ferozmente atacadas. Com toda minha força, arremessei em meio à bagunça, esperando pegar um pincachara, cruzamento do pintado citado no início do relato com o cachara (Pseudoplatystoma fasciatum). Provavelmente, aquele pequeno e inocente plug citado acima, ao cair na água, foi confundido com uma ração e a vara enverga como eu nunca havia visto. Tendo em conta o porte dos pincacharas do pesqueiro e das palavras do meu tio ("pintado em pesque-e-pague é fraquinho"), me surpreendi com a corrida. O molinete estava muito quente e saíam fiapos quando a linha passava nos passadores. Após uns 10 minutos, já com os braços doendo, tenho a primeira aparição do meu rival. Após mais uns 5 minutos, o boga estava colocado, era um grande pacu, o puro mesmo (Piaractus mesopotamicus), raro de ser encontrado em pesqueiros. Na hora de pesar, a surpresa: 6,1 Kg, rapidamente solto. Meu recorde pessoal... Até aí...

Imagem Postada

Após algumas horas sem resultado dedicadas às tilápias, resolvo voltar para o lago principal (o dos tanque-rede), desta vez com uma boia lambari, o micro-molinete Daiwa Regal, um anzol maruseigo tamanho 10, uma miçanga na linha e uma ração no anzol. Muitas tilapinhas atacando, até que uma delas ataca e leva a isca para o fundo. Rapidamente a vara enverga e fisgo. A linha sai com muita velocidade. Penso: "Será que Deus vai me premiar com outro redondo gigante?" Não, Ele fez melhor. Após uns 30 minutos de briga, vejo meu adversário, um sonho realizado. Um pincachara! 3,8 KG, nada gigante, mas estava valendo! Novamente solto aplauso:: aplauso:: aplauso::

Imagem Postada

Depois desse peixe, não saiu mais nada, mas agradeci a Deus, estava com o dia ganho.

No dia 18/11/10, já próximo de meu aniversário, falei para o meu pai: "Pai, meu presente é um dia no Matrinchã ok?". Dia 20/11/10, lá estávamos nós. estava pescando com um molinete Daiwa Regal 2000 New Model, linha 0,25 e ração flutuando; Carretilha Supra 4000 HI MS, vara Daiwa Black Window 8-20 lbs (qualquer semelhança com a nova Lubina é mera coincidência :gorfei: ), linha multi 0,26 Sufix Giro (25 lbs) e leader de monofilamento de 40 lbs com uma Inna Pro 70 MS; Carretilha Ottoni Procast com linha de monofilamento 0,50 mm e vara Century 40-60 lbs! doeu:: doeu:: doeu:: .

Após perder alguns peixes na artificial e na ração flutuando, sento próximo à carretilha Ottoni, que estava com salsicha no fundo. Mal sento, a linha 0,50 sai zunindo da vara, que estava no pé! blink:: blink:: blink::

Fisgo e inicio um verdadeiro combate. após uns 15 minutos de briga intensa em tralha pesada, o peixe resolve ir para a margem. Travo a fricção e levanto o bicho. Estava sem o boga, e até buscá-lo, o peixe poderia sair prejudicado. Mas eu o medi com uma fita métrica: Um pincachara de 1 metro! doeu:: Era impossível de acreditar ::fishing Meu maior peixe ::tudo:: ::tudo:: ::tudo::

Imagem Postada

Após essa pescaria, essa blusa virou amuleto, vocês ainda a verão bastantes vezes aqui no FTB :gorfei:

Em abril, retornei ao Matrinchã, já o considerando meu Secret :gorfei:

resolvi dedicar uma pescaria somente à salsicha flutuante com linha 0,25 de monofilamento e anzol maruseigo tamanho 8! doeu:: doeu:: doeu::

Na manhã... Nada lacou:: Logo após o almoço, arremesso em frente ao restaurante e, vagarozamente, um tambacu de uns trinta quilos a ataca blink:: blink:: blink:: Fisguei e fiquei uns 10 minutos vendo a linha ser levada sem parar, até que o anzol se abre blink:: blink:: blink:: buaa:: buaa:: buaa::

Mas também só eu para ser burro assim: usar linha 0,25 mono e maruseigo para pegar, eventualmente, pintados, cacharas e redondos de porte gigante ::nada::

Eram 6 da tarde quando jogamos a ração que sobrou para os peixes, para retornarmos à nossa cidade (Passos-MG).

Vejo bastantes pincacharas rebojando na ração e lanço minha salsicha em meio à bagunça. Logo minha salsicha é atacada e a arrancada é meio mole, lenta. Após 5 minutos, uma linda tilápia, meu recorde da espécie. Essa meu pai quis levar para assar, afinal ninguém é de ferro :gorfei: Pesou 2,260 KG limpa!

Imagem Postada

Lanço minha salsicha novamente e tomo outro tranco, desta vez beem pesado. Estava com aquela mesma tralha que perdi o tambacu. Brigava, brigava e não via o peixe. após 30 minutos de briga, muita gente vai ver a briga. 40 minutos de briga o peixe sai. Um pincachara de 91 cm e 6 KG no boga! Pego na linha 0,25 mono!

Imagem Postada

Minha briga mais emocionante, novamente com a camiseta verde :gorfei:

Há três semanas, retornei ao Matrinchã, já que tive notícias que estavam saindo bastantes cacharas na artificial. Foi nesse dia que tive a oportunidade de conhecer nossa amiga Aline Patricia e pescar com ela. Realmente, ela pesca muito bem! palmas:: palmas:: palmas::

Estava do lado dela no lago esportivo, onde havia um espraiado que achei propício para arremessar a Inna Pro 70. Achei que fosse um enrosco, mas bem na beirada, a linha disparou. Resultado: Garatéias abertas lacou::

Do meu Lado, a Aline pegou uma tilápia na artificial. Como a máquina dela estava distante, eu mesmo tirei a foto.

http://img15.imageshack.us/img15/4189/imag024b.jpg

Deu 3 kg essa tilápia. A Aline sim sabe tirar foto com o peixe :gorfei:

Após isso, fui para o lago dos tanques-rede, onde fiz amizade com um moço chamado Daniel que estava pescando de Flyfishing com um equipo acho que 6#. Após algum tempo conversando, eu peço para ele me ensinar o básico desta modalidade. O serviçal do pesqueiro joga ração no meio da lagoa e o Daniel arremesa sua bóia lá. Logo ela rapidamente afunda. O Daniel me passa o equipo de Fly e eu fico dando o Rool Cast que ele me ensinou. Ele briga com o tamba uns 15 minutos e a linha se rompe. Ele vem de encontro a mim e fala que eu vou pegar um peixe no Fly. Ele pega a vara e fica movimentando a miçanga. De repente a miçanga desaparece e a linha estica. Ele fisga e me passa a vara. Fiquei meio que improvisando o que eu sabia dessa modalidade. Realmente o Fly é apaixonante! Após uns 5 minutos, a carpa se entrega: 6 KG! Meu primeiro peixe no Fly e já comecei bem :gorfei:

http://img198.imageshack.us/img198/8821/imag026y.jpg

http://img502.imageshack.us/img502/2185/imag025.jpg

Só tenho a agradecer ao Daniel por este peixe!

Essa é minha história no Pesqueiro Matrinchã. Desculpe-me a extensão do relato, é que eu precisava demonstrar a emoção especial que cada peixe me proporcionou.

Semana que vem, tem outro relato, menos extenso :gorfei:, com certeza o Rio Grande vai me dar uma emoção grande dessa vez ::evil:: ::evil:: ::evil::

Abraço para o pessoal do FTB :amigo: :amigo: :amigo:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Valew pessoal, vocês são sempre mto legais :amigo:

A maioria das fotos desse relato são antigas, prometo que de Planura eu trago umas melhores ::evil:: ::evil:: ::evil::

Rumo ao 5º relato :gorfei: :gorfei: :gorfei: Mal fiz o primeiro :gorfei:

Abraço :amigo:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Join the conversation

You can post now and register later. If you have an account, sign in now to post with your account.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...