Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Nelson Estêvão

Muita tensão na linha.

Posts Recomendados

Pescar robalo é sempre muito bom, mas minha ultima pescaria parecia querer mostrar me o contrario ou pelo menos tentou.

Como habitante de uma das cidades mais agitadas e badaladas do litoral brasileiro, fazer uma pescaria tranqüila e calma é uma missão quase impossível. E para fugir de toda essa agitação é preciso levantar cedo e pescar enquanto o “gigante” (cidade) ainda dorme.

Por este motivo, combinamos eu e o Dió, um grande amigo e meu mestre na pesca do robalo, junto de seu filho Vicenzo, de nos encontrarmos para uma pescaria as 6h no local onde o barco que usamos fica.

A primeira injeção de desanimo veio na chegada; o senhor dono do barco, havia esquecido de deixar os apetrechos de navegação para nós.

Chateação e aborrecimento nos tomaram a cabeça, junto de uma certa aflição, pois a maré vazava e em pouco tempo chegaria em um nível que comprometeria a saída do barco dali.

Quase uma hora depois, a maré já nos fazia pensar se valeria a pena continuar esperando para sair com o barco. Quando de repente, o barulho de uma janela se abrindo nos fez sorrir e correr em sua direção. Era a esposa do dono do barco.

O Dió é amigo de longa data dessa família e conta a senhora o que fazíamos ali aquelas horas. Ela ri pelo esquecimento do marido e nos alcança tudo que precisávamos para navegar.

Pronto!!! Fim da espera.

Borá pescar!!!

Por pura ironia, agora tínhamos barco mas não tínhamos destino. A maré havia comprometido a pescaria. O jeito era curtir o passeio, preparar a tralha, tomar um café, enfim; matar tempo.

Algum tempo depois, a maré já nos dava condições de pesca, foi então que rumamos para o primeiro pesqueiro.

Chegamos no local e posicionamos o barco.

O Vicenzo usando um jig de fabricação do próprio pai, manda o primeiro arremesso do dia e já na caída ele grita: “... Pego!!! ...”

Desacreditados olhando a vara pouco trabalhar ironizamos;

“... isso é só o peso do jig!!! ...”

Havia arremessado junto com o Vicenzo, e ao ver ele dizer que havia fisgado um peixe, debochei dizendo:

“... então espera que faço um Double contigo ...” (risos)

Pra minha surpresa, no segundo recolhimento que dou na manivela sinto o peso e digo:

“... Peguei também!!! ...”

Alegria geral no barco com o primeiro Double do dia.

A estas alturas o primeiro robalinho já estava no barco esperando seu parente chegar pra saírem juntos na foto. E assim se sucedeu...

Imagem Postada

Dando exemplo a dois tarrafeadores que pescavam a uns 30m de nós.

Imagem Postada

Imagem Postada

Infelizmente nosso exemplo foi em vão.

Ao ver nós soltarmos os peixes depois das fotos, os dois caras da tarrafa rumaram seu barco para onde estávamos.

Ao ver o pescador ajeitando a tarrafa para arremessar, meu amigo grita:

“... Estamos pescando aqui!!! Não joga essa tarrafa ...”

Com todo o desrespeito e deboche o cara responde:

“... vocês querem só tirar fotinho!!! ...”

Nisso ele arremessa sua tarrafa exatamente onde havíamos arremessamos nossas iscas, lugar onde havia um cardume de robalinhos, tão pequenos ou menores em relação aos foto anterior.

Um sentimento de raiva, ódio, fúria nos toma a cabeça ao ver a tarrafa lotada de micros robalos e uma seria discussão se inicia!

Em segundos vergonhosamente beiramos as vias de fato, foi quando os dois matadores pegaram seu barco e saíram dali. Mas foram tarrafeando em todos os outros pesqueiros.

Clima da pescaria tinha por ver se abalado. Muita tensão no nosso barco e cabeças fervendo. Talvez por tanto desrespeito em frente ao seu filho, o Dió era o mais abalado!

Como um bom otimista e conhecedor do rio, disse a ele:

“... Calma! Eles chegaram na hora errada! ...”

“... A maré ainda subira mais, e ai sim, será a hora da pescaria!!! ...”

Ficamos por ali mais um pouco para nos acalmar, foi então que sugeri ir a outro pesqueiro.

Decisão certa. Em poucos arremessos os pratiadinhos dão as caras:

Imagem Postada

Imagem Postada

E como sempre...

Imagem Postada

Teve ate um bicão na festa... (risos)

Imagem Postada

Neste local os robalinhos estavam em grande numero e muito vorazes.

Tivemos muitas ações, exceto o Dió, que ainda não havia pegado nada.

Era nítido que ele ainda estava tenso.

Então brinquei:

“... se tu fica tenso, tu passa muita tensão pra linha também e os peixes não gostam de caras de mal humor...(risos) ...”

Ele riu e concordou; “... verdade, preciso me acalmar ...”

Então encostei o barco para um breve descanso a sombra.

Em um lugar tranqüilo como o que estávamos e com uma bela paisagem a se curtir, deu para alguém por a cabeça no lugar e relaxar foi tarefa fácil.

Imagem Postada

Animo renovado e risadas a todo vapor, reiniciamos a pescaria.

E realmente cabeça fria pega peixe, pois em seu terceiro arremesso o Dio abre a sua contagem.

Imagem Postada

Como as ações eram muitas e agora para os três pescadores, resolvamos tardar um pouco mais a volta e deixamos a critério do vento, que já dava sinais que não ira nos deixar pescar por muito tempo, decidir quando seria nosso retorno.

Em meio a tudo isso, o “gigante” ao fundo já se fazia acordado e em plena atividade.

Imagem Postada

E como quem resolveu aparecer na pescaria foi a fome, resolvemos ir embora, pois ela não é uma boa companheira (risos).

Alem do que, nosso relato já estava mais que completo, e os três pescadores relaxados depois te tanta tensão e com energia renovada para encarar mais uma semana que se inicia.

Um grande abraço a todos e muitos peixes.

Valeu!!!

Fica a dica...

http-~~-//www.youtube.com/watch?v=spljnYXWfiw

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais um belo texto, Nelson!

Infelizmente, pessoas mal-educadas existem em todo lugar. Tomaram a decisão mais sábia em parar o barco para acalmar. Eu não teria feito melhor e ainda tinha me atracado com os caras diabo:: .

Parabéns pela pescaria, pelo relato, pela atitude.

Abrção

Edu

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Mais um belo texto, Nelson!

Infelizmente, pessoas mal-educadas existem em todo lugar. Tomaram a decisão mais sábia em parar o barco para acalmar. Eu não teria feito melhor e ainda tinha me atracado com os caras diabo:: .

Parabéns pela pescaria, pelo relato, pela atitude.

Abrção

Edu

Muito obrigado pelas palavras amigo.

As adversidades foram intensas mas ainda bem que a pescaria superou tudo!

Fico muito feliz em saber que consigo, através da escrita, dividir minhas emoções durante a pescaria com os amigos que la não estavam.

Um grande abraço e tudo de bom!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

impressionante a quantidade de robalos... vcs precisam achar o "avô desses aí

parabéns pelo relato

e boa sorte pra afastar esses matadores

abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

impressionante a quantidade de robalos... vcs precisam achar o "avô desses aí

parabéns pelo relato

e boa sorte pra afastar esses matadores

abraço

Oi amigo pescador...

Verdade, precisamos descobrir onde fica o clube da terceira idade aqui no rio...kkkkkkkk

Obrigado pelo elogio.

Grande abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...