Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Nelson Estêvão

Receita Caseira

Posts Recomendados

Em busca do novo:

Realizar boas pescarias é sempre o objetivo de todo o pescador. E realizar uma boa pescaria de robalo é um desafio ainda maior. O robalo é um peixe que exige muita destreza para ser capturado com iscas artificiais, por ter boa visão, enganá-lo não é tarefa fácil. Com isso, nós pescadores estamos sempre buscando novas maneiras de fisgar este fascinante peixe.

A cada pescaria realizada, descobrimos que faltou “algo” que fizesse a diferença naquele dia. É com este sentimento que voltamos para casa e tentamos melhorar nossas iscas a fim de deixá-las ainda mais atrativas. Nestas horas, com base nas experiências que temos “em campo”, nossa criatividade aflora e fazemos as mais variadas modificações possíveis em nossas iscas. Em alguns casos mais extremos, não nos agradamos nem com as modificações, somos tomados por uma mistura de frustração e insatisfação que nos obrigada a suprir isso com algo novo, personalizado!!! Algo diferente e que só tua imaginação consegue reproduzir. Se tudo isso que acabo de dizer, estiver partindo de um pescador com espírito empreendedor, estamos a poucos passos do surgimento de uma nova isca. Como pescador detalhista que sou, comigo não foi diferente. Quando iniciei na pesca do robalo, o camarão artificial me foi apresentado como a isca que indiscutivelmente me daria o maior numero de ações. Realmente não me mentiram, só não me disseram que isso em nada tinha a ver com o maior numero de capturas (risos).

Na época haviam dois modelos de camarão artificial que eram referencia e tinham muito destaque. Porem, eram opostamente bons. Um tinha um tamanho pequeno que facilitava a captura dos trick’s, mas duro demais e facilmente cuspido pelos mesmos. O outro de um material macio, encaixava-se facilmente na boca dos peixes, mas como nada é perfeito, ele tinha um tamanho meio exagerado para robalinhos pequenos.

A solução era simples, bastava juntar o tamanho pequeno de um com a macies do outro e tudo estaria resolvido. Mas e como fazer isso?

Nas minhas muitas participações em fóruns de pesca, descobri uma maneira de fazer camarões caseiros e sem querer descobri a solução para meu problema.

A algum tempo atrás fiz meus primeiros camarões, que foram carinhosamente batizados de Shad Nelson, por um grande amigo e robaleiro de carteirinha.

Fiz de meus amigos meus “pilotos de teste” e assim os Shad Nelson’s foram usados nos mais diversos lugares e para os mais diversos peixes possíveis. Para minha feliz surpresa, o sucesso foi tanto, que ate gente querendo encomendar camarões apareceu....(risos).

“... Em casa de ferreiro, o espeto é de pau ...”

Devido a inúmeros compromissos e contra tempos da vida, a Shad Nelson estava com a produção parada. Eu acreditava que tivesse presenteado meus amigos com todos os camarões que confeccionei, porem para minha grata surpresa ao ir arrumar a tralha para mais uma pescaria, encontro alguns camarões que eu havia feito e que estavam escondidos em uma caixa que quase não uso. Para dizer a verdade nem sei porque eles estavam la.

Agora tinha mais outro motivo para ir pescar, enfrentar novamente os prateados com meus camarões!!! Shad Nelson’s colocados dentro da caixa de pesca, agora é só esperar pela hora da partida...

Chegado o momento:

O dia ainda nem se fazia claro e já estávamos apostos.

Imagem Postada

Chegamos no local, arrumamos a tralha e partimos para mais um dia de pesca.

Enquanto imaginávamos como seria a nossa pescaria, a proa ia cortando a lamina d’água

Imagem Postada

Nosso barco possuía um motor com 2 CAVALOS de força.

Por vezes, apenas um cavalo funcionava (risos)

Imagem Postada

Algumas fotos do local.

Imagem Postada

Imagem Postada

Imagem Postada

Imagem Postada

Já com a tralha pronta, o Caio inicia os trabalhos...

Imagem Postada

Utilizando-nos de plug’s, batemos em muitos pesqueiros sem êxito.

A maré estava próxima ao reponto, tínhamos pouco tempo de maré correndo.

Em meio a adversidade que encontrávamos, tenho um lapso de memória e me lembro que havia levado alguns Shad Nelson’s pra pescaria.

Digo pro Caio: “... Vou por um Shad Nelson ...”

De imediato ele diz:

“... Quero um também. Como se usa esses camarões? ...”

Explicação dada, camarão jigado, arremesso feito.

Segundos, isso mesmo, segundos depois escuto o maravilhoso barulho da fricção do molinete cantando e ele gritando:

“... PEGO!!! PEGO!!! É BOM!!! É BOM!!!...”

Pescadores eufóricos e os palpites a mil sobre o que podia ter pego a isca.

Ate que todas as duvidas são sanadas... (em detalhe a cor mais efetiva do dia)

Imagem Postada

O troféu do dia com seus 46cm e seu respectivo pescador.

Imagem Postada

Dando chance de revanche ao oponente.

http-~~-//www.youtube.com/watch?v=MWSaffLfYlo

Ainda com a adrenalina correndo e a euforia que o momento proporcionava o Caio segue pescando.

Enquanto eu ainda guardava a maquina ele novamente me diz...

“... Pego!!! Mas é pequeno dessa vez ...!!!

Realmente se tratava de um pequeno exemplar, mas de uma voracidade incrível, o camarão estava totalmente incharutado em sua boca.

Em detalhe:

http://farm8.staticflickr.com/7051/6898574967_f70faed9d3_z.jpg

http://farm8.staticflickr.com/7054/6898576513_37a91d819a_z.jpg

Olha o tamanho do esganado:

http://farm8.staticflickr.com/7194/6898577939_039eb56059_z.jpg

Eu segui sem embarcar nenhum exemplar.

Havia tido muitas ações, algumas corridas, mas todas capturas perdidas no embarque ou durante a briga. Todo pescador tem uma maré ruim um dia, as vezes a urucubaca bate e insiste em ficar...(risos)

Com a maré parada acabaram as ações, então nada melhor que descansar e recarregar para o segundo round que viria junto com a enchente.

Segundo round

A maré volta a correr e com isso a movimentação dos peixes é geral.

Com muitas batidas na superfície, o frenesi alimentar estava armado.

Hora de voltar pra ativa.

Com uma isca de hélice, abro minha contagem com uma linda explosão na superfície. A cena que meus olhos viram, era de uma isca sendo erguida por um flash prateado que se torcia no ar para voltar para a água.

O desfecho foi o melhor possível. Foto com o valente robalinho!

E fim da urucubaca!!!

http://farm8.staticflickr.com/7055/6898559341_6f90dd74bd_z.jpg

Como sempre...

http-~~-//www.youtube.com/watch?v=CJV8djKaBwc

Depois foi só alegria...

http://farm8.staticflickr.com/7036/6898557743_1b6ba3b6bd_z.jpg

http://farm8.staticflickr.com/7192/6898556379_dcdd4aeb53_z.jpg

O Sol já estava alto no céu e parecia avisar que iria torrar a todos que nele tentassem permanecer. O fluxo de barcos e lanchas também já estava beirando o insuportável, o que dificultava e muito o deslocamento de um lado para o outro do rio, mas a alma de dois pescadores já estava renovada. Um por ter acertado seu troféu prateado, e o outro por saber que sua “receita caseira” ainda agradada o mais exigente dos peixes.

Um grande abraço a todos e boas pescarias!!!

Valeu.

DETALHES SOBRE OS PESQUEIROS:

Nada melhor que belas fotos para ilustrar um relato, mas estas fotos podem trazer problemas (matadores). Para não tirar a beleza da foto editando seu fundo desenvolvi uma técnica (trabalhosa) mas extremamente eficiente para proteger os pesqueiros.

E foi isso que possibilitou eu voltar a fazer meus relatos.

Aqui no rio tem uns 2 ou 3 lugares sagrados para se pescar robalo, conhecido por muitos, mas nem todos sabem sua localização exata. Um destes pesqueiros é o que mais tem nos dado resultado por sinal, o problema é que pode-se pescar desembarcado, mas o pessoal graças a deus não descobriu isso, eles pescam mais espada a noite por ser um ponto turístico movimentado durante o dia.

Em contra partida, aqui no rio tem uns lugares que são lindíssimos, perfeitos, mas que não dão nem bagre!!! Lugar pra tu ir e perder um dia inteirinho sem ter nenhuma ação.

Como sobra sangue suga em fórum, começamos a migrar de lugar para tirar as fotos.

Explicarei:

De uns tempos pra ca, começamos a levar uma caixa estanque enorme portada com um ótimo aerador em nosso barco por ele não ter viveiro. Então o que fazemos: pescamos nossos peixes nos pesqueiros tradicionais e guardamos eles neste viveiro improvisado. Depois vamos ate estes lugares ruins de peixe e tiramos varias fotos.

Por isso não pescamos o dia inteirinho, porque atravessar o rio de margem a margem ou de ponta a ponta toda hora, cansa uma barbaridade!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkk

Sem contar que é muito gratificante tu chegar nestes lugares ruins e ver que tem gente (sangue suga) pescando la!!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk

Vou começar a deixar esta dica fixa nos meus relatos, assim a divulgo sempre e com todos. Agora já podemos fazer ótimas imagens acabando com ditadura das fotos de fundo borrado e de quebra, deixamos os matadores bem longe dos nossos peixes...

Um grande abraço e espero que gostem da sugestão!!!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Nelson, então me conta os Shad Nelson estão disponiveis paqra os interessados ? Me manda detalhes. Obg

Tudo certo pescador?

Disponíveis sempre estarão, prontos é que já são outros 500... seila:: seila:: seila::

Agora com a correia do inicio das aulas é certo que não terei tempo de faze-los.

Mas como os meus estão acabando, justamente por não ter quase nenhum... serei obrigado a por a mão na massa logo.

Se for do interesse do amigo adquirir uns mais para frente, manda uma MP que conversamos por la.

Grande abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...