Ir para conteúdo

Educando as crianças...


Posts Recomendados

Um dia destes, descubro que havia um pescador de outro Estado vindo passar férias aqui perto de minha cidade. Como bom pescador, procurava informações sobre a região e estendia convite aos interessados para esta jornada. Fazendo jus ao mais clássico dos perfis de estudante, eu não possuo nenhum meio de locomoção auto-mecânico movido a combustão, ou seja; não tenho carro...kkkkkk

Por isso ir ao seu encontro ficaria inviável para mim. Mas seria educado e de bom grado, retribuir o convite ao amigo para que caso ele pudesse vir pescar aqui, que o fizesse; pois seria bem recebido.

Sendo assim; Convite feito... convite aceito!!!

Como somos reféns do tempo e todas suas intempéries, resolvemos estender o convite a quem quisera participar, pois caso não aconteça a pescaria, pelo menos uma confraternização do pessoal podera haver.

Mais do que de pressa, outro amigo adere a idéia também. Pronto!!!

Evento marcado, pescaria programada e agendada para o próximo domingo.

Então pensei: “... Do que adianta convidar com educação senão souber receber? ...”

Preocupado com a recepção dos amigos, fui hoje (quinta-feira) ate meu quintal observar o comportamento e os bons modos dos meus “prateadinhos” e avisar que teríamos visitas no final de semana.

Para educar os bichinhos a abrir a boca, chamei um grande amigo e parceiro de pescarias; o Ricardo. Como ele havia pescado bons peixes esta semana, também poderia me ajudar a passar esta “lição de boas maneiras” ... kkkkkkk

Marcamos então uma pescaria de meio período, coisa rápida.

E assim fizemos.

Nem a maré que não era das melhores e nem o vento forte não nos desanimou, mas ao iniciar a navegação uma cena inesperada me tirou toda a expectativa de uma boa pescaria, gerando uma profunda frustração.

Uma draga bem no meio do rio e a poucos metros de nossos principais pesqueiros

Imagem Postada

E não era só eu que estava frustrado.

Alguns “moradores locais” do alto de uma pedra, também estavam imaginando como iriam pescar com aquele “troço” ali...

Imagem Postada

O resultado daquela draga foi uma pescaria difícil e o rio parecia morto, sem vida.

Se já não bastasse a draga, a concorrência desleal prejudicava ainda mais a nossa pescaria...

Imagem Postada

Perseverantes em educar as crianças, continuamos arremessando ate sermos contemplados pelos nossos queridos prateados. Como venho fazendo a tempos, os guardei em uma caixa estanque aerada e fui para o “estúdio” para tirar as fotos.

Dando partida no motor de centro, já que a distancia ate o “estúdio” seria longa...kkk

Imagem Postada

Enquanto nos deslocávamos, ia fotografando a paisagem local...

Imagem Postada

Imagem Postada

Imagem Postada

Imagem Postada

Já em nosso estúdio anti-sanguessuga, tiramos as fotos com os dois únicos aprendizes do dia.

Imagem Postada

Imagem Postada

Indo contar aos amigos, que eles devem receber bem as visitas domingo.

http://farm9.staticflickr.com/8019/7465700266_e526662d9a_c.jpg

Depois das fotos, a maré já havia secado demais e inviabilizava a continuidade da pescaria. Depois de tanta adversidade, aqueles dois robalinhos tinham um sabor muito especial. Pois foram capturados em meio a todo aquele caos, onde nem o mais otimista dos pescadores conseguiria imaginar que se encontraria com o rei do mangue.

Felizes com suas capturas, ambos pescadores voltam para casa com a esperança de que domingo tudo seja ainda melhor...

Um grande abraço a todos e bons peixes...

Valeu pessoal.

DETALHES SOBRE OS PESQUEIROS:

Nada melhor que belas fotos para ilustrar um relato, mas estas fotos podem trazer problemas (matadores). Para não tirar a beleza da foto editando seu fundo desenvolvi uma técnica (trabalhosa) mas extremamente eficiente para proteger os pesqueiros.

E foi isso que possibilitou eu voltar a fazer meus relatos.

Aqui no rio tem uns 2 ou 3 lugares sagrados para se pescar robalo, conhecido por muitos, mas nem todos sabem sua localização exata. Um destes pesqueiros é o que mais tem nos dado resultado por sinal, o problema é que pode-se pescar desembarcado, mas o pessoal graças a deus não descobriu isso, eles pescam mais espada a noite por ser um ponto turístico movimentado durante o dia.

Em contra partida, aqui no rio tem uns lugares que são lindíssimos, perfeitos, mas que não dão nem bagre!!! Lugar pra tu ir e perder um dia inteirinho sem ter nenhuma ação.

Como sobra sangue suga em fórum, começamos a migrar de lugar para tirar as fotos.

Explicarei:

De uns tempos pra ca, começamos a levar uma caixa estanque enorme portada com um ótimo aerador em nosso barco por ele não ter viveiro. Então o que fazemos: pescamos nossos peixes nos pesqueiros tradicionais e guardamos eles neste viveiro improvisado. Depois vamos ate estes lugares ruins de peixe e tiramos varias fotos.

Por isso não pescamos o dia inteirinho, porque atravessar o rio de margem a margem ou de ponta a ponta toda hora, cansa uma barbaridade!!! Kkkkkkkkkkkkkkkkk

Sem contar que é muito gratificante tu chegar nestes lugares ruins e ver que tem gente (sangue suga) pescando la!!!! kkkkk kkkkk kkkkk kkkkk kkkkk

Vou começar a deixar esta dica fixa nos meus relatos, assim a divulgo sempre e com todos. Agora já podemos fazer ótimas imagens acabando com ditadura das fotos de fundo borrado e de quebra, deixamos os matadores bem longe dos nossos peixes...

Um grande abraço e espero que gostem da sugestão!!!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tche bagual, baita relato guri!

Quase todo ano passo as ferias em BC e costumava ir pescar espadas com o antigo porteiro do prédio.

Duas coisas que sempre me preocuparam foi: a grande poluição do rio e de boa parte da barra sul e a enorme pesca predatória no mole da barra sul. Nem os pequenos a galera poupava.

E sua tática pra enganar a torcida foi muito criativa. HAHAHA

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Legal gostei demais do relato e das brincadeiras, essa de capturar em um lugar e soltar em outro é massa a idéia que deixa longe quem quer apenas matar e não se diverir

Mas tenho uma dúvida, será que não pode causar um desiquilíbio, pois os peixes podem estar com filhotes ou ovas em sua vigilância, daí soltos em locais muito distantes poderia afetar no ciclo natural das coisas, desculpe minha ignorância no assunto, mas é uma dúvida minha, abraços...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Tche bagual, baita relato guri!

Quase todo ano passo as ferias em BC e costumava ir pescar espadas com o antigo porteiro do prédio.

Duas coisas que sempre me preocuparam foi: a grande poluição do rio e de boa parte da barra sul e a enorme pesca predatória no mole da barra sul. Nem os pequenos a galera poupava.

E sua tática pra enganar a torcida foi muito criativa. HAHAHA

Opa!!!

Quando vier pra ca de novo da um toque que marcamos alguma coisa!!!

Realmente aqui o pessoal pega pesado, qualquer coisa que fique presa no anzol não volta nunca mais pra água! Uma pena. Conada Conada Conada

Quanto a poluição é lastimável, mas ninguém reclama, ai já viu o descaso!!!

E cada dia tem mais e mais projetos de marinas e obras faraônicas pra destruir ainda mais o que sobra da natureza aqui nestas bandas. diabo:: diabo:: diabo::

Abração!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Putzzz.... Num vou mentir pra vc não !!!! Num lugar lindo desse peixe é o de menosss ...Mas de toda forma parabéns pelas capturas .... ::tudo:: ::tudo:: ::tudo::

Aqui realmente é um lugar bacana.

Com uma pitada de preservação seria um ótimo lugar pra se pescar!!!

Quanto aos peixes penso igual, o que vale é estar na água jogando conversa fora com os amigos.

Abração!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Legal gostei demais do relato e das brincadeiras, essa de capturar em um lugar e soltar em outro é massa a idéia que deixa longe quem quer apenas matar e não se diverir

Mas tenho uma dúvida, será que não pode causar um desiquilíbio, pois os peixes podem estar com filhotes ou ovas em sua vigilância, daí soltos em locais muito distantes poderia afetar no ciclo natural das coisas, desculpe minha ignorância no assunto, mas é uma dúvida minha, abraços...

Obrigado pelo elogios.

Quanto a tua duvida, não seria o caso do robalo. Ele não tem cuidado parental.

Em caso de peixes que tenham esta característica, o simples fato de fisga-los já os tiraria de perto de sua prole dando chance a predadores. Então o correto é nem pescar-los nestas épocas.

Mas com todo pescador é egoísta, o melhor é solta-los no mesmo local da captura.

Mas nem esquenta, a natureza é muito mais avida do que nós pensamos...

Abração! legal::

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
×
×
  • Criar Novo...