Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
João Paulo

53 DICAS DE PESCARIA - AQUI -

Posts Recomendados

DICAS DE PESCARIA

Dica 53 - A pesca de corrico no mar é mais produtiva quando feita ao redor de ilhas, parcéis e próximo à costões rochosos. Dependendo do local e da época pode-se capturar Enchovas, Olhos de Boi, Xaréus, Garoupas, Espadas e Sororocas.

Dica 52 - Calma e habilidade. Essas são as duas condições básicas e essenciais para o pescador conseguir tirar da água um exemplar de maior porte. Calma para não se afobar, para não fazer um movimento errado, habilidade para controlar o peixe evitando que ele busque abrigo em estruturas como galhadas e pedras.

Dica 51 - A lua não tem influência sobre as pescarias realizadas em rios e represas. Já na pesca de mar, canais e rios costeiros, sua influência é sentida apenas na movimentação da maré, a qual determinará os melhores dias e horários.

Dica 50 - Quem gosta de pescar Corvinas de água salgada, pode começar a preparar a tralha pois agora esse peixe começa a encostar mais nas praias e canais. Em praias procure arremessar a isca no terceiro canal para capturar bons exemplares.

Dica 49 - Para se conseguir um bom resultado com uma ceva em rios e represas, esta deverá ser feita dois ou três dias antes da pescaria. É importante também não mexer nela no dia em que for pescar, para não espantar os peixes que foram atraídos por ela.

Dica 48 - Quando estiver pescando embarcado, seja no rio ou no mar, não dê mergulhos da embarcação. Você foi para pescar e não para nadar. Muita gente já se deu mal por causa disso.

Dica 47 - Mesmo que não seja você quem estiver pilotando o barco no rio, fique atento às pedras, troncos submersos, bancos de areia e todo tipo de objetos flutuantes que possam por em risco a embarcação. Ao avistar qualquer obstáculo avise imediatamente o piloteiro.

Dica 46 - Procure conhecer e compreender a natureza durante as suas pescarias. Fazendo isso, o seu respeito e amor por ela crescerão, tornando-o uma pessoa ciente da sua parcela de responsabilidade para com ela.

Dica 45 - Os Plugs são tipos de iscas artificiais, geralmente feitos de material plástico ou madeira. Tem o formato de um peixe e quando trabalhadas, procuram imitar os movimentos. Podem ser de superfície, meia água ou de fundo.

Dica 44 - O vento é um fator que pode atrapalhar a pescaria. Quando estiver ventando com maior intensidade procure pescar em locais abrigados, protegidos por pedras, morros e matas.

Dica 43 - Para poder pescar no mar, rios ou represas é necessário que o pescador amador esteja de posse da sua licença de pesca, categoria embarcada ou de barranco. As guias de recolhimento e instruções podem ser encontradas na maioria das lojas de pesca.

Dica 42 - O Barbado é uma espécie de bagre que pode atingir mais de 10 Kg. de peso. Sua pesca é feita de fundo, preferencialmente no sistema de rodada. Utilize o minhocuçu, tuvira e filé de peixe como isca para sua captura.

Dica 41 - A Miraguaia é o maior peixe da família das Corvinas e tem carne de ótimo sabor. Fazer uma ceva com mariscos esmagados é uma boa dica para se tentar a sua captura.

Dica 40 - Cada peixe libertado pelo pescador viverá para se reproduzir e gerar outros iguais, e quem sabe até mesmo, para ser capturado por um outro companheiro, proporcionando as mesmas alegrias e emoções que deu a você. Vamos libertar o peixe, todos nós sairemos ganhando com isso.

Dica 39 - A pesca de costão é uma boa opção durante o ano todo. Se você deseja praticar esse tipo de pesca com maior freqüência, providencie uma mochila de lona para acomodar a tralha, pois assim você poderá caminhar nas pedras com as mãos livres, aumentando a sua segurança pessoal.

Dica 38 - Quando for fazer uma pescaria utilizando iscas naturais, não deixe de levar também algumas artificiais. Dependendo do dia, pode ser que o peixe esteja pegando melhor em iscas desse tipo.

Dica 37 - A velocidade ideal para a prática do corrico no mar com iscas artificiais de meia água, fica aproximadamente em torno de 04 a 08 nós. Um ?nó? equivale a uma milha marítima, ou seja, 1.853 m.

Dica 36 - Quando for pescar em barrancos, costão, pesque pague, ou outro lugar qualquer, não se esqueça de recolher todo lixo em sacos plásticos ao final da pescaria. É o mínimo que se pode esperar de uma pessoa civilizada.

Dica 35 - Hoje em dia, aliás, como sempre foi à sorte ou o azar tem muito pouco a ver com o resultado de uma pescaria. O segredo do sucesso é trabalhar com iscas, materiais e equipamentos, métodos e técnicas adequados, além de muita informação sobre o peixe que se quer capturar. Por isso procure aprender cada vez mais.

Dica 34 - Todo peixe capturado para consumo deve ser imediatamente colocado no gelo para melhor conservação da sua carne. Há determinadas espécies de peixe que se deterioram com facilidade, como o Barbado e a Corvina do mar.

Dica 33 - Curiosamente, quando o mar está parado, muito calmo, não se consegue realizar boas pescarias. O ideal é que ele esteja mexendo um pouco. Nessas condições os peixes ficam mais ativos.

Dica 32 - Antes de encher o carretel do molinete ou carretilha, observe a marcação do fabricante quanto à capacidade de armazenamento de linha para a espessura que vai usar. Não é aconselhável utilizar esse equipamento com menos de 100 metros de linha no carretel.

Dica 31 - Pescador, anzol de galho é proibido por lei. Não pratique esse tipo de pescaria. E convenhamos, qual é a graça, qual é a esportividade de se capturar um peixe utilizando esse método.

Dica 30 - Mar encapelado é aquele que quando olhamos ao longe notamos pequenas ondas brancas na sua superfície, lembrando carneirinhos pastando. Nessas condições desista de sair com o barco.

Dica 29 - Os encastoados feitos de fio de aço revestido com nylon, são melhores que os de arame, pois são mais finos, flexíveis e fáceis de serem confeccionados. Você encontrará o material necessário (fio e luvas) nas lojas de pesca.

Dica 28 - Aquelas pequenas farpas que existem na haste de alguns modelos de anzóis, foram criadas para segurar melhor a isca. Utilize anzóis desse tipo quando for pescar com iscas moles, iscas que escorreguem do anzol, como o camarão.

Dica 27 - Apesar do barco estar equipado com motor de popa e motor elétrico, o remo não deve ser dispensado, pois ainda assim poderá ser útil, como no caso de uma pane, por exemplo.

Dica 26 - O Robalo é um peixe que muda de lugar constantemente, por isso, o pescador deve sair a sua procura. Se naquele ótimo pesqueiro da ultima pescaria não estiver dando peixe, tente outro lugar.

Dica 25 - Procure manter na sua caixa de pesca chumbos de pesos e formatos diferentes para utilizá-los de acordo com o local e tipo de pescaria que estiver praticando. Os mais usados são os modelos arroz, oliva, gota, tubo, carambola e pirâmide.

Dica 24 - Em pescarias onde as iscas e gasolina são fornecidas pela pousada e cobradas a parte, convém que uma só pessoa do grupo se encarregue da tarefa de acompanhar e conferir a quantidade utilizada. Isso vai evitar possíveis problemas ou dúvidas na hora de acertar a conta.

Dica 23 - O Pintado e o Surubim são peixes manhosos na hora de morder a isca. Eles costumam pegar à isca na boca e ficar mamando a mesma por um algum tempo. Nessa hora não tenha pressa! Espere o peixe começar a correr para dar à ferrada (fisgada).

Dica 22 - O principal problema da pesca com carretilha é a formação das indesejáveis ?cabeleiras? na linha. Uma boa regulagem do freio de arremesso é essencial para reduzir a ocorrência desse problema, mas o fundamental mesmo, é que o pescador treine bastante com ela.

Dica 21 - Quando despachar a tralha de pesca na forma de bagagem para viagens, seja no ônibus ou avião, procure colocar os equipamentos mais caros em malas ou caixas dotadas de fechadura ou cadeado. É mais seguro.

Dica 20 - Parcéis são grandes pedras encontradas no mar, que ficam a flor d?água na maré baixa e cobertas por ela na maré alta. São ótimos pesqueiros para Anchovas, Garoupas, Pargos, Olho de Boi e muitos outros peixes.

Dica 19 - Em pescarias prolongadas acostume-se a levar uma vara com carretilha ou molinete de reserva. Imagine o que pode acontecer com a sua pescaria se logo no início a vara se quebrar ou o molinete emperrar e não houver outro para substituição.

Dica 18 - Consiga uma pequena caixa de isopor para acomodar as iscas naturais como à sardinha, filé de peixe, camarão, etc. Assim evita-se de misturar as iscas no isopor maior com bebidas e alimentos.

Dica 17 - Os problemas com danificação ou quebra das varas de pesca normalmente acontecem quando do transporte das mesmas. Uma embalagem resistente para evitar esse tipo de transtorno pode ser feita pelo próprio pescador, usando-se tubos e tampas de PVC.

Dica 16 - Não seja egoísta nem orgulhoso. Quando descobrir um truque ou macete que está dando resultado, ensine aos outros companheiros. O pescador evoluí trocando experiências e informações, além disso, a sua disputa é com o peixe e não com outros pescadores.

Dica 15 - Na pesca de arremesso com carretilhas, dê preferência para varas de gatilho. O gatilho permite que a vara se acomode melhor na mão, favorecendo o arremesso e dando maior firmeza durante a briga com o peixe.

Dica 14 - A maioria dos acidentes com peixes, ocorre no momento de retirar a isca de sua boca e quando o deixamos no chão do barco. Peixe com dentes cortantes, use um alicate de bico para tirar o anzol. Já os peixes com ferrões devem ter os mesmos, cortados com um alicate de corte, antes de depositá-los no barco.

Dica 13 - Ainda sobre piloteiros, há alguns que são muito ?folgados? e precisam levar uma bronca logo de início. Neste caso, deixe bem claro para ele que o comandante do barco é você. A função dele é pilotar o barco, ajudar e orientar o pescador.

Dica 12 - O piloteiro ou pirangueiro, é um grande aliado do pescador, pois conhece muito bem o rio, suas espécies, melhores locais e iscas para capturá-los. Preste muita atenção nos seus conselhos e sugestões. Caso ele consiga lhe proporcionar uma boa pescaria, não esqueça de repassar um ?prêmio? no final.

Dica 11 - Quando for pescar peixes de boca muito dura, como o Dourado e o Pacu, prefira utilizar varas de ação rápida, pois elas são mais rígidas, de pouca flexibilidade, o que favorece a ferrada.

Dica 10 - Se você quiser tentar a sorte com os robalos, aqui vai uma dica sobre alguns dos melhores pesqueiros do nosso litoral. Canal de Bertioga, Canal do Porto de Santos, Rio Casqueiro, Canal de Iguape e Cananéia.

Dica 9 - Há pescadores que se dedicam exclusivamente à pesca do Robalo. Conhecem tudo sobre esse peixe e os melhores pesqueiros em rios e canais como a palma da mão. Não é para menos, pois o Robalo Flecha pode atingir até 15 Kg. e render uma sensacional briga.

Dica 8 - Em caso de enjôo no mar, o melhor procedimento é fazer com que a pessoa deite de costas, no fundo do barco. Caso a crise seja muito forte, não bobeie! Volte à terra firme, para evitar maiores problemas, como uma possível desidratação.

Dica 7 - Depois de uma pescaria em água salgada utilizando motor de popa, você deve deixá-lo funcionando por uns quinze minutos em um tanque com água doce para retirar o sal e a areia, Depois disso, dar uma boa lubrificação geral.

Dica 6 - Um dia, numa pescaria no Perequê, perguntei ao barqueiro qual era a diferença entre o cação e o tubarão? Ele, espirituosamente me respondeu: ?Cação é quando a gente come o peixe, e tubarão é quando o peixe come a gente.? - Foi a melhor definição que ouvi até hoje.

Dica 5 - A pesca em represas também é uma boa opção para o pescador esportivo. Dependendo da represa, podem ser capturados belos exemplares de Black Bass, Tucunarés, Traíras, Carpas, Tilápias, Lambaris e Acarás.

Dica 4 - Quando trabalhar com iscas artificiais de meia água no sistema de corrico, evite usar linhas ou empates de aço muito grossos, pois, quanto mais grosso, maior será a tendência da isca vir para perto da superfície.

Dica 3 - No mar, assim como nos rios, existem determinados lugares onde há uma concentração maior de peixes. Procure pescar em desembocaduras de rios e canais, locais de pedra, como costões, lajes e parcéis, barcos afundados, fundos de cascalho e também onde houver correntes marítimas.

Dica 2 - O Cherne, um peixe da mesma família da Garoupa e do Mero e que pode atingir até 100 kg; é uma boa opção para pesca em alto mar. Use linha 0,70 mm, carretilha e anzol em torno do número 10/0, iscado com sardinha ou parati, no sistema de fundo, para tentar capturá-lo.

Dica 1 - Se você notar um bando de peixinhos nadando rapidamente e pulando fora da água, como se estivessem fugindo de algo, pode ter a certeza de que algum peixão está caçando. Não perca tempo, arremesse uma isca artificial no meio da ?confusão?.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×