Ir para conteúdo

Marcelo Terra

Membro
  • Total de itens

    3.088
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    29

Histórico de Reputação

  1. Upvote
    Marcelo Terra recebeu reputação de Cristiano Rochinha em EDITOR DE VÍDEOS   
    Já utilizei muitos editores e já tive muita dor de cabeça... 
    Atualmente utilizo o Premiere    se tiver condições, assista esta vídeo aula pausando e fazendo passo a passo... VALE MUITO A PENA!!!
     

  2. Upvote
    Marcelo Terra recebeu reputação de Jorel em LUIBNA GTX OU LIGER 2019   
    Obrigado pelo comentário meu amigo Jorel  porém, a GTS é minha atual carretilha e quero outra...
    acho que vou de Liger  
    Muito obrigado a todos que colaboraram...

  3. Upvote
    Marcelo Terra recebeu reputação de Renato Barreto em Clima agradável para ir pescar...   
    kkkkkkk aqui tá bem assim....

  4. Thanks
    Marcelo Terra deu reputação a Marcos Juliano em LUIBNA GTX OU LIGER 2019   
    Pra essa pescaria ,e daí pra mais leve , ei iria de  Liger 
    comprei uma gtx, e ela é maior q a antecessora e , apesar de isso ser questão de gosto, a velocidade muito rápida acaba atrapalhando um pouco trabalhar algumas iscas. Acho q ela não é mais versátil como a GTS é. 
    A liger acho q atende mais situações de pesca
     
  5. Thanks
    Marcelo Terra deu reputação a Renato Barreto em LUIBNA GTX OU LIGER 2019   
    Marcelo são duas boas opções de carreta dependendo do tipo de pescaria...para tucuna azul eu particularmente iria de nova Liger , pela melhor ergonomia e menor peso....somente se fosse p/ a AM ou para pescar Dourados eu mudaria de opinião, iria de BW GTX pela maior robustez e por ser mais rápida 
  6. Like
    Marcelo Terra recebeu reputação de Edson C. Martins (CAPITÃO) em Qualidade Vídeo Go Pro (tamanho x qualidade imagem)   
    Thiago eu estou na 3ª gopro e por todos testes que fiz a diferença é "pequena". O mais correto é adequar as configurações às necessidades. Se prioriza videos no Youtube use resolução 1080p, se for transmitir em outro lugar por exemplo uma tv 4K justificaria esta configuração. 
    Eu estava utilizando a 4 session com 1080p / 60fps / resolução Medium pois não gosto muito da distorção que proporciona a Wide. Agora comprei a 5 session que me possibilita continuar com 1080p porém com 90fps e a resolução Linear que fecha um pouco o angulo de visão porém a distorção é quase nula.
    Se seu caso é fazer videos em slow motion (câmera lenta) priorize a quantidade maior de fps, agora se seu caso é menor espaço utilize 720p  

  7. Thanks
    Marcelo Terra recebeu reputação de Alessandro Sanches em Carregador Bateria Usina   
    Bom dia!
    Não conheço este carregador, porém tudo que li à respeito relata de quanto menor a taxa de carregamento melhor para a vida útil das baterias...
    más carregar a 3/h tbm acho pouco.
    EU optaria pelo de carregamento 6A/h

  8. Thanks
    Marcelo Terra recebeu reputação de Eduardo Chedid em Review técnico da lubina GTX POR EDUARDO CHEDID / LDS TUNING   
    Parabéns Chedid por mais este Review!!!  e muito obrigado.
    Estou mesmo é curioso para ver o da nova Liger 

  9. Like
    Marcelo Terra recebeu reputação de Mauricio Rossetim em [Seguro Defeso] Pescador com 7 anos, e outro com 148 anos. E tem mais...   
    Tapando furos pra todo lado um dia a caixa-d'água enche...

  10. Haha
    Marcelo Terra deu reputação a Falcão em As transformações e a velocidade com que avançam...   
    Kid, sou eu quem peço desculpas por não ter sido claro.
    Quando falo em hipocrisia, me refiro a alguns pescadores, como alguns grupos que tenho em minha cidade, que ficam fazendo um dramalhão se vc posta uma foto assando um peixe...
    Outro dia, postei uma moqueca de pintado que fizemos na beira do rio, num grupo de whats app, e um cara que veio me questionar se era de cativeiro ou se eu tinha tirado do rio. É esse tipo de coisa que eu quis dizer... 
    Para você ter uma idéia, esse foi o único peixe que comemos lá em dias.... no mais, fizemos churrasco, feijoada, dobradinha...
    Aí estamos em 8 na beira do rio, usamos UM pintado na medida para matar a lombriga e o cara me pergunta se é de cativeiro? Não respondi, mas pensei: simmmm, é de cativeiro... sai daqui do meio do mato, atravessei dois estados e fui no supermercado em Bauru buscar kkkkkkk
    Abraço. Espero ter explicado. 
  11. Upvote
    Marcelo Terra deu reputação a Kid M em As transformações e a velocidade com que avançam...   
    As pessoas que já acumulam algumas (muitas) dezenas de anos deverão entender melhor essas "considerações" que faço a seguir...
    Não interessa marcar "o ano" e sim falar "da época", já que essas situações são difíceis de serem definidas em termos de tempo.
    Quando ainda bastante jovem, a "meca da pescaria" era o Pantanal, com sua piscosidade exuberante e relatos próximos da "mentira"...
    O grande problema (nessa época) era o acesso e os serviços de operadores (aí inclusos as estruturas de apoio). Mas a "fartura" superava tudo...
    Chegaram as indústrias de pescado, e com elas o "exagero" do peixe entrou em declínio e as pescarias de então foram ficando "fracas"... e as enormes estruturas de apoio (cada barco hotel maior que outro - estou me referindo a locais para até 80 pescadores) foram ficando cada vez mais vazias de clientes, proporcionalmente ao que os rios do Pantanal ofereciam de emoção e captura... peixes pequenos, muita piranha, e até mesmo insucessos de nem sequer uma batida...
    Nessa época o rio Araguaia foi o novo destino dos então "aventureiros de barrancos", ou os que levavam seus botes, motores, tendas, etc...
    Também havia um volume de pescado inteiramente absurdo ao longo do leito do rio em todo o seu percurso ! Lisos e escamas à escolher...
    Fui (fomos) diversas vezes, muitas delas focando a captura de tucunarés - também abundantes, mesmo sem serem muito grandes !
    Dessas idas, uma aconteceu em início de maio, época em que os cardumes subiam em milhares de indivíduos e na sequência de predadores, ou seja, os papa-terra, depois os piáus, depois os matrinxãs, os surubins e caranhas, pirararas e filhotes... e os botes emparelhados (contei 200 deles) e sequenciados ao longo do rio, levantavam as poitas quando diminuíam os ataques e remanejam mais para cima do rio e recomeçavam a pescar ! Eram 3 pescadores por bote pegando no cair da chumbada (isca branca morta pega com tarrafa nas beiradas...). Uma loucura ! Porto Luis Alves era o local de nossa base... que se estendia até o rio Cristalino. Sempre teve piranha, mas os jacarés davam conta e os botos ainda não estavam tão assanhados como hoje... 
    Voltamos a frequentar a selva amazônica, hora na bacia do Madeira, mas predominantemente nas águas do rio Negro ! Época em que haviam poucos operadores e menos ainda barco-hotéis, alguns dos quais operavam em outras áreas e eram trazidos para Barcelos por conta de algum grupo... Não havia nem necessidade de ir muito distante da cidade de Barcelos, pois os tucunas apareciam em todo lugar, ora em cardumes enormes, ora em pequenos grupos (paca) e até mesmo em estágio solitário (os desejados Açús). Época em que as mãos ficavam inchadas ao final da semana por tanto esforço em embarcar peixes... coisa fantástica esse tempo !
    Fomos também em outros pontos de pesca como Nhamundá (2), Trombetas, Tapajós, Curuá-Una, Marmelos, e outros, sempre com resultados dentro da expectativa (às vezes melhores e outras vezes piores), mas as semanas sempre foram fantásticas e inesquecíveis com pessoas até hoje presentes nas nossas reuniões...
    No rio Negro, palco de nossas últimas idas ao Norte, a situação já deixara de ser a inicial ! Nem mesmo os "peixes ornamentais" geravam mais trabalho para os piloteiros na época de "baixa estação" (acabou o mercado comprador...). Também encontrei um "engarrafamento" de barco-hotéis em Barcelos (SIRN não ficou fora disso também...) aguardando para abastecimento tanto de víveres como de combustível e uma "horda de pescadores" ávidos a lançar as tralhas trazidas atrás "dos brutos"...
    Peixe começou a rarear e não fosse a ausência de um padrão de chuvas (como até então existia), a situação estaria ainda pior ! Não menos nocivos se tornaram as "malditas geleiras" que vinham encher seus porões com tucunarés (de todos os tamanhos) para abastecimento de cidades como Manaus e de menor porte ! O poder municipal sempre fez "olho grosso" para isso, talvez até pelo relacionamento entre os poderosos da região. Vieram as hipocrisias das "licenças ambientais" do município, estabelecidas inicialmente pelo próprio prefeito, e posteriormente relançadas após lei municipal promulgada. Temo que pouco tenha sido feito com esses recursos...
    Passamos a querer "disputar" economia de mercado com os pescadores americanos que eram trazidos pela força do dólar, achando que tínhamos "reserva de mercado"... Teríamos sim que fiscalizar a forma de operação e pagamento de impostos dos operadores, independente de serem (ou não) americanos. Vieram também os "índios" reivindicar sua parte (?) apoiados por ONG's que até loteamento de rios implementaram... Tudo muito triste de ver...
    Falamos sempre no crescimento da pesca esportiva no nosso país, mas pouco fizemos para nos habilitar a fomentar essa atividade que gera bilhões de dólares anualmente. Pouco nos sobra, ou melhor cada vez menos peixe nos é ofertado nos rios antes tão piscosos... Falar em "pescar & soltar" é o começo (quase um "bê-a-bá") de ações que precisam ser implementadas ! "Zero de retirada de peixe" também é positivo, mas nessa só acredito quando houver proibição de comercialização de peixe silvestre (venda tem que ter certificado de procedência), e não falo dos que são praticados pelos ribeirinhos, pois isso é uma gota d'água no todo...
    Vou concluir lembrando que as "transformações" não precisam necessariamente semear o "ruim" ! Podem (e devem) trazer soluções para nossos problemas. A questão básica que temos que enfrentar é nosso estado de "inanição cultural" e a absoluta falta de horizontes para transformar essa realidade. Algo precisa acontecer (e com velocidade) para quebrar esse paradigma em que nos encontramos, pois poderemos enxergar que a questão de nossos eco-sistemas precede qualquer outra preocupação de nos mantermos (inclusive e principalmente nossos descendentes) com uma melhor perspectiva de futuro. Gostaria que meus netos levassem seus netos para pegar um tucunaré numa aventura que os lembre das tantas que pude realizar... 
      
  12. Haha
    Marcelo Terra deu reputação a Mauricio Rossetim em Iscas Preferidas do Dourado   
    Tuvira!
    kkkkk
  13. Haha
    Marcelo Terra deu reputação a Armando Ito em Sammy 100, gunish 95, mega bass dog x, red pepeer valem o investimento?   
    aí vc vai na pescaria com sua nacional e pega nada ... o cara do lado com a red pepper pega um monte ... e aí ?
    uheuehueu .... faça suas vontades ( na medida do possível ) e desencana ....
  14. Thanks
    Marcelo Terra recebeu reputação de Batista em Campo minado - traíras e tucunarés.   
    Muito bacana Batista! ataque na superfície... isso é bom papai 

  15. Upvote
    Marcelo Terra recebeu reputação de Jorel em FILMANDO A PESCARIA   
  16. Haha
    Marcelo Terra deu reputação a Falcão em FILMANDO A PESCARIA   
    Muito obrigado pessoal.
    Gostei dessa idéia de prender no boné. A hora que a carretilha começar a cantar ligo e mando ver.... 
    Quem sabe nessa próxima pescaria eu consiga sair bem na foto e não com a cabeça decepada ou o peixe cortado ao meio kkkkk
    Basta dizer que a foto que aparece aqui, levou umas "trocentas" horas para o piloteiro conseguir ligar o flash e centralizar.... as outras que ele tirou, perdi todas kkkkk
    Imagina vc pegar um peixão e não ter uma recordação sequer...
    Eu já tinha ouvido falar em mula sem cabeça, mas piraíba sem cabeça foi coisa que só o Wil (piloteiro) conseguiu fotografar kkkkk
    Abraços a todos.
     
  17. Upvote
    Marcelo Terra deu reputação a Jorel em FILMANDO A PESCARIA   
    Prefiro o suporte de peito pois os videos ficam mais estabilizados, esse vídeo abaixo e com suporte de peito, na cabeça fica mexido  demais 
     
     
  18. Upvote
    Marcelo Terra recebeu reputação de Joao Manoel Leonello Lucas em Bateria para 1 dia de pesca   
    Faço o uso das duas: moura clean e freedom e sempre achei muito parelhas, porém já notei pequenas diferenças entre baterias da mesma marca 
    Provavelmente deve ser algum fator de uso para tal diferença... 
    Tem muita gente que utiliza as baterias automotivas, más não recomendo, apesar de serem "mais baratas". As baterias automotivas são produzidas para um uso de maior consumo em pequenos espaços de tempo (partidas dos veículos) e constantemente estão sendo reabastecidas. Já as estacionárias feitas para um uso de menores consumo por períodos mais prolongados que proporcionam uma maior vida útil.
    Como o amigo citou que é apenas para um dia de pescaria, uma 70A teoricamente da conta do recado (caso de motores até 44lbs). 
    Tem que fazer a valha continha de custo/benefício 

  19. Upvote
    Marcelo Terra deu reputação a Vagner em Dúvida - Diferença ação e potência   
    Para decidir corretamente, conheça os aspectos mais importantes desses itens fundamentais de sua tralha.
    Duas características das varas de pesca constantemente são citadas nas reportagens de pesca. Às vezes, somente uma delas parece. Por exemplo, quando se fala de varas rápidas, está se falando na AÇÃO desses equipamentos.
    Elas podem ser extra-rápidas, rápidas, moderadas e lentas. Esse comportamento está diretamente ligado á sua flexibilidade. Quanto mais lentas, mais flexíveis são.
    Isso porque a alta flexibilidade faz com que a reação na ponta ( e, conseqüentemente, na linha e no anzol ou na isca artificial) seja extremamente atrasada em relação à ação do pescador – mais especificamente, as fisgadas.
    Também pode ser conceituada como a velocidade na capacidade das varas em retornar à posição original. Quanto mais rígidas, mais rapidamente elas retornam a postura ereta. As varas mais rápidas também facilitam os arremessos, mas isso não quer dizer que todos devem procurar somente as extra-rápidas ou rápidas.
    Os pesos das iscas que você deseja lançar precisam ser levados em conta. Imagine comprar um vara dura para usar na pesca de dourados, arremessando iscas com 5 g. A isca vai cair em seus pés e, mesmo que você empreenda muito esforço, só vai conseguir um arremesso curto. Uma vara mole – mais indicada para trutas-, também não serve para iscas de 15 cm de comprimento e 30 g de peso, como as usadas na pesca de anchovas. Isso pode criar um problema traumático, como quebrar uma de suas preciosidades.
    No jargão dos pescadores, o ato de flexionar a vara para o arremesso chama-se “carregar”.
    Essas ações estão intimamente conectadas à gama de peso a lançar, conforme as recomendações dos fabricantes. Normalmente, essa faixa vem marcada junto às hastes em onças ou oz (1 onça = 28,34 g).
    Isso porque quando do projeto, esse produto já foi especificado para os tipos de pesca que devia servir, o quanto pode arremessar e o limite de esforço que suporta.
    Potência
    No aspecto de esforço, as varas de pesca recebem outra classificação: ultraleves, leves, médias-leves, médias, medias-pesadas, pesadas e ultrapesadas. Essa característica se chama potência ( em inglês: power).
    Na prática, isso significa o quanto de esforço físico elas imprimem para cansar e retirar os peixes da água. Ai estão os limites de resistência que elas foram projetadas para resistir. Evidentemente, quanto maior ou mais brigador for o peixe, maior a resistência – ou potência – exigida.
    Portanto, se você for atrás de Piraíbas, jamais leve uma vara leve ou mesmo média. As indicadas nesses casos são as pesadas e ultrapesadas. Para trutas, opte pelas varas leves ou médias-leves e, para lambaris, use somente ultraleves.
    Tudo isso explica porque um mesmo fabricante faz grandes variedades de varas de pesca e o que você deve considerar para escolher a vara certa. Essas dúvidas, muitas vezes presentes em rodas de pescadores, uma vez respondidas facilitam na escolha da tralha. A primeira atitude antes de fazer isso, portanto, é definir com precisão que espécie e que faixa de tamanhos de peixes você vai procurar.
     
    http://www.pescariabrasil.com.br/2010/12/14/conhecendo-sobre-varas-de-pesca/
     
     
  20. Upvote
    Marcelo Terra deu reputação a Marcelo Pupim em iNICIATIVA TOP - Projeto REPOVOAR para não acabar 2019   
    Amigos pescadores, um pescador do nosso grupo TucunaRex Team @Leandro Luiz acompanha este projeto espectacular que acontece em Cristalina GO. Por Iniciativa do Rotary que nasceu, este ano o teve a participação da Maçonaria como organizador também. Eles já colocaram mais de 1 milhão de alevinos no Rio São Marcos nos últimos 5 anos. Os peixes são Piaus e Pacus, peixes da base da cadeia alimenar do Rio, orientação de Biólogos. Durante o evento são dadas orientações para crianças e Jovens da zona rural e urbana sobre preservação do meio ambiente. O projeto tem apoio da guarda municipal, corpo de bombeiros, policia militar e ambiental. Os empresários e agricultores da região é que financiam a compra de alevinos.  Este ano foram soltos 130 mil com viabilidade de 40% para chegarem a fase adulta, de acordo com o biólogo presente. Segue fotos e vídeo mostrando o apoio das crianças de escola rural.
    Projeto fantástico. Se todos os municípios tivessem, talvez diminuiríamos a pesca predatória pelo principio básico de educar as crianças que crescem.
     


    fa098a16-f816-4ca6-8024-823c4e79b07f.MP4
  21. Upvote
    Marcelo Terra deu reputação a Custom by Marco em Coisas do misterioso Rio Negro! ( AM) compartilhando   
    Remexendo álbuns de foto de papel eis que....
    Compartilhando
    Minha primeira viagem nos anos 90, precisamente em 92, para a pesca dos grandes tucunaré na região de Barcelos Manaus.
    Isso no tempo que não existia piloteiro, eram os pescadores "turistas" que tinham que saber pilotar o Poupa e o elétrico e achar onde estava o peixe.🤪
    Reparem no barco regional da época, hoooo... barquinho pesado e difícil navegar com motorzinho 15, principalmente quando passava as balsas da Petrobras  hehehhehehe
    O mais interessante foi essas escritas e gravuras nas pedras, que no minimo tem milhares de anos!
    Exatamente apos uma tempestade de vento e chuva que me da arrepio até hoje só de lembrar 😟😟



  22. Like
    Marcelo Terra recebeu reputação de Henrique Rossini em Cota zero para o Tucunaré em SP !!!   
    Sei que existe, más não participo e não tenho contato...
  23. Upvote
    Marcelo Terra recebeu reputação de Henrique Rossini em Cota zero para o Tucunaré em SP !!!   
    Nem todo mundo teve a felicidade de descobrir os prazer proporcionado pela pesca esportiva... SÓ QUEM PRATICA MESMO 
    eu tbm penso assim: é bom saber que tem alguém levantando a bandeira!!! 
    É MUITO IMPORTANTE QUE VENHA A VIGORAR ENQUANTO OS RIOS AINDA SOBREVIVEM, PQ NORMALMENTE SÓ IMPLANTAM ESSE TIPO DE LEI QDO O RIO ESTÁ AGONIZANDO 
    um dia as coisas mudam... por aqui já tem muito pescador esportivo e a tendencia é aumentar 

  24. Upvote
    Marcelo Terra deu reputação a Henrique Rossini em Cota zero para o Tucunaré em SP !!!   
    Belo exempar de azulão, parabéns!
     
    Nosso Tietê tem um potencial enorme, e tem MUITO peixe mesmo, mas ultimamente não tenho acertado mesmo kkkk, pesquei muito pouco! Mas a iniciativa da lei é bacana, mesmo que não for para frente, pelo menos tem alguém tentando nos ajudar a preservar.
    Só que eu gostaria que fosse cota zero para todos os peixes!
  25. Upvote
    Marcelo Terra recebeu reputação de Henrique Rossini em Cota zero para o Tucunaré em SP !!!   
    A fiscalização nos rios é difícil, exemplo do nosso Tietê que tem uma área enorme... más se a fiscalização for eficiente no quesito transporte com o tempo acredito que as coisas mudam como está acontecendo em Goiás "pelo menos onde tenho contato".
    Henrique eu conheço muito bem nosso reservatório e posso te  garantir que tem muito, más, muito peixe mesmo... porém dependendo da localização o rio parece estar "sem vida". Isto é culpa da depredação do homem 
    Sábado passado fiquei contente de acertar uma pescaria, onde consegui uma foto com um belo exemplar e tive outros dois ainda maiores fisgados até o barco mas infelizmente não consegui embarcar para a foto. 
    Nosso rio tem um potencial GIGANTESCO no universo da pesca esportiva, más não vejo os mais interessados moverem uma só palha para isso melhorar.
    Vamos torcer para que este projeto seja sancionado e que a fiscalização se torne mais presente e eficaz 


     
×