Ir para conteúdo

Ne.

Membro
  • Total de itens

    19
  • Registro em

  • Última visita

5 Seguidores

Sobre Ne.

  • Rank
    Pescador de Lobó
  • Data de Nascimento 04-11-1979

Informações de Perfil

  • Localização
    Bauru-SP
  • Interesse
    Pesca esportiva - Casting!!

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. O fato é que o esporte mais caro do mundo é a pesca. Nenhum outro, nem os mais sofisticados ( como esquiar nos alpes suiços, por exemplo ) custa mais caro do que a pescaria. Para se ter uma idéia, passar 30 dias nos alpes suiços não custa mais do que 7 mil dólares... Experimente pescar 30 dias na amazônia para ver! Só em telefonemas gastamos horrores. Tralha, gasolina, barco, hotel, guia, comida, nem se fala. As contas que estamos fazendo nunca baterão, e sempre o resultado vai ser claro em nos dizer que a compra do barco, de uma tralha ou mesmo uma viagem é economicamente insustentável. Acontece que, na verdade, para quem ama ( não é gostar, é amar ) a pesca esportiva, o único limite vai ser seu próprio bolso. Um grande empresário me disse uma vez que A VAIDADE DA MULHER, O DESEJO DA CRIANÇA E O HOBBY DO HOMEM são pontos que sempre estarão em primeiro plano para cada uma dessas pessoas. Eu particularmente gasto o máximo possível com pescaria, e o máximo possível é o exato limite que passa a compromete minhas outras obrigações e investimentos. Pois bem, para o nosso hobby vamos mesmo é gastar o que podemos, mesmo que isso não pareça razoável para as demais pessoas! Primão, gaste o que for possível sem comprometer a saúde da empresa, pois se a nossa felicidade está nisso - e para mim boa parte dela está - caro é aquilo que não podemos pagar, como diz meu pai, pois, ao final, a grana no banco me faz menos feliz que sua transformação num belo barco de pesca mega equipado! Legal o seu tópico, parabéns!
  2. Fantástico!!! Parabéns. joia::: joia::: aplauso:: aplauso:: aplauso::
  3. Nossa mãe! Pena que não vou nessa de hoje. raivinha:: Porém, a de outrubro já está paga!! danca:: danca:: Esquentem os motores e tragam bastante fotos pra nós!! mestre:: mestre:: mestre::
  4. Maravilhoso, parabéns. palmas:: Pode descrever a lancha utilizada para nós e a distância da costa em que foram capturados?
  5. Tanga e Oriel, faltaram vocês lá. Esse ano vamos com certeza!!! Vamos tentar marcar logo essa!! abraço danca:: danca::
  6. O bait é demais, contudo, às vezes olhar para um bichão destes, "EL TIGRE", pego no corrico, encanta mesmo:
  7. é uma bela "pernada" até lá hein... na próxima brecha vamos tentar lá... abraço, Foi muito legal Ne, ressaltei bastante sobre essa pescaria com Gui ::evil:: . Fiquei sabendo através de um médico amigo meu, que vai muito para lá. O turismo de pesca é bem pequeno e sem estrutura; esse lugar fica dentro de uma fazenda na beira do Rio. Foi um Deus nos acuda para descer a lancha, mas pesca-se perfeitamente com os barcos locais.Tem uma corredeira mostra que precisa do piloteiro com remo no bico para controlar palmas:: , parece Boiacross, ali estão os monstros e segundo o pessoal dourado acima de 10 Kg não é raro. Nossos maiores foram de 7 e 8 Kg. Esperando o piloteiro na frente do rancho, pegava 10, 12 douraditos!!! No Fly vai ter muita ação. São 850 Km de Araraquara. Abraço, PRIMO. viola::
  8. Primo, não sabia que tinha sido bom essa do São Francisco não... faz tempo que voce foi? Qual a distância desse local que vc foi de nós... Nada mal acertamos um aida lá hein... fome:: abç
  9. Algo em torno de 5 a 6 horas partindo de Foz do Iguaçu, não mais que isso. abç
  10. Obrigado! De fato, lá percebemos que a grande maioria dos pescadores procuram o corrico, até porque os próprios guias não destacam o baitcasting... Muitos sequer sabem do potencial da região para essa modalidade, a qual ali dá resultados impressionantes, pois em quase todas as vezes que fomos para lá cardumes e mais cardumes de dourados atacavam as iscas com sem descanso, além das piracanjubas e piraputangas de peso. abraço,
  11. ARGENTINA, DOURADOS, MARÇO DE 2008. Esperança forte no coração, armados até os dentes com boa tralha e caminhonete na estrada. A equipe ?Tucunaveia? ( não completa ), composta por Ne, Gui, Fábio e Primo, mais uma vez se dirigiu até Ita-ibaté, Argentina, onde os grandes dourados e piracanjubas habitam as cristalinas águas do Rio Paraná, ali muito preservado. A pousada escolhida, de novo, foi a ?Gêmeos Pesca Esportiva?, sem dúvida a mais bem equipada da região, com lanchas novas com 17 pés, motores 115 hp 4 tempos e guias atentos ao perfil dos pescadores esportivos que ali chegam. Gui e um de nossos guias preferidos, ?Pacula?. A pesca naquela região costuma ser farta, e pode ser realizada com iscas artificiais dos seguintes modos: corrico com iscas de meia água e de fundo; baitcasting ( arremesso nas margens com plugs, especialmente de meia-água e subsuperfície ); e fly.A nossa equipe nessa ocasião preferiu arremessar iscas artificiais em corredeiras nas margens e, raramente, em galhadas ou pedras em região de maior profundidade ( meio do rio ), pois os peixes estavam encardumados por todas as partes e proporcionavam verdadeiros espetáculos em busca dos pequenos plugs. Para quem não conhece o local, os maiores dourados dali e também pintados ( é verdade, pintados na artificial ) são apanhados no corrico e com iscas que vão ao fundo do rio, em profundidades extremas. Já pescamos demais nesta modalidade, mas faz tempo que ficamos mesmo com o bait, pela esportividade que proporciona. E valeu a pena, pois os dourados pareciam que nunca haviam visto comida! O equipamento utilizado, similar em toda a equipe, foram varas rápidas ou extra-rápidas, 10-20lb, linhas multifilamento 20 e 30 lb, com líder fluorcarbono 0.40 e 0.50. Pessoalmente, deixo 3 equipamentos montados. Um, vara 10-20 lb, com isca de meia água em torno de 10cm. Outro, vara até 17lb, com uma isca twitchbait ou outra subsuperfície pequena ( 7 cm ), para variar e ficar pronto quando o ?point? das piracanjubas aparecer. A terceira, também 10-20 ou superior, mais potente, com uma isca maior ( 11 ou 12 cm ), objetivando estar pronto para buscar paus e pedras no meio do rio, em locais cuja forte correnteza e a profundidade sugerem a presença de algum dourado de porte ( e ali dourado de porte pode chegar a 22Kg!!! ). O Gui, integrante que mais foi ao local, usa, como regra, uma Vara de 8 a 17 libras pras iscas menores, com a linha 0,31mm X8 da Sumax, cor amarela ( por isso o líder, que sempre causa polêmica mas, nesta pescaria, que envolve peixes muito ariscos como a piracanjuba e a piraputanga, traz mais alegrias que tristezas... ). Os dois outros conjuntos são similares aos meus. Destaco que ele se deu bem com os dourados na isca de superfície ( jumping minnow e skitter walker da rapala ) nas pontas de ilhas. Apesar do tamanho dos dourados, via de regra, permanecer inferior a 4 Kg nesse tipo de pesca ( baitcasting ), houve alguns peixes que alcançaram a casa dos 7 kg! Ne: http://img523.imageshack.us/img523/2914/1000071tr2.jpg' alt='1000071tr2.jpg'> Gui: Fábio: A região é farta demais em peixes de escama como dourados e piracanjubas, as quais também não se acanham em atacar as iscas artificiais. Por lá são chamadas de Salmon.Para arremessos, iscas artificiais de 7 a 11 cm são as mais indicadas, sempre atentando para o fato de que ali há piracanjubas de até 8 Kg, sendo comum entrarem peixes desta espécie em torno de 3Kg. E como são esportivos... Primo: Então, atenção: se perceber que em determinado local ou horário sua isca está sendo atacada sem que o peixe ?entre?, possivelmente ?o peixe? é uma piracanjuba ou mesmo piraputanga ( e lá também são crescidas ) e sua isca possivelmente está grande, já que a boca destes é pequena. Experimente com uma isca menor... Vale lembrar que as garatéias devem ser trocadas por outras reforçadas ( caso as originais sejam fracas, como são a maioria das iscas menores ), sempre com posterior teste objetivando verificar se a isca não teve seu trabalho prejudicado pelo aumento de peso ou tamanho da garatéia ? isso é muito importante. A boca do dourado é dura e, acreditem, após algumas horas de pescaria ficarão impressionados com o estado das iscas utilizadas. Pessoalmente tive muito sucesso com as iscas Ina 70 e 90, Rapala X-RAP 10 e, principalmente, Twitching Rap. São também as preferidas do Gui, que usa demais as Borá, do Nelson Nakamura, e a araçatubinha de madeira ( hoje difícil de encontrar ). Não deixe de levar biruta 90 e lelé, as quais, apesar de trabalharem com dificuldade na correnteza, fizeram a diferença em momentos em que o peixe estava menos ativo, especialmente com as piracanjubas. http://img523.imageshack.us/img523/8242/1000057fp0.jpg' alt='1000057fp0.jpg'> Outra dica importante: sempre leve iscas de cores vibrantes e também as ?muito? discretas. A água do Rio Paraná na Argentina, em determinadas épocas, fica cristalina, de modo que não é raro os peixes insistentemente refugarem ( iniciarem ataque e desistirem quando próximos ) iscas chamativas e atacarem com maior precisão aquelas transparentes, ?invisíveis? na água, ou levemente azuladas e sem brilho, ou seja, opacas. Piracanjubas são ariscas. Iscas grandes, apesar de servirem para ela e para o dourado, muitas vezes espantam o cardume ao caírem violentamente na água ( aliás, nesta questão, o Fly é imbatível ). Portanto, caso as piracanjubas estejam ?desaparecidas?, experimente uma isca pequena em torno de 7 cm, com apresentação mais suave ( tipo cultiva ou X rap 08 ). Tente, ainda, com iscas pequenas em cores cítricas verdes, vermelhas e rosas. Piracanjubas comem peixes, mas também gafanhotos ( que são verdes ) e frutas, muitas frutas. Nessa pescaria a maioria de minhas ?piracas? apanharam a isca ?na caída?.Por fim, o arremesso lateral ( side cast ) é imprescindível para sucesso com as piracas, pois a isca deve cair debaixo das copas das árvores.Devo acrescentar que, apesar de termos dedicado boa parte do tempo para o bait, quando a exaustão chegava alguns de nós acabaram corricando apenas um pouquinho...e...belas surpresas deram as caras, como esses dois dourados em torno de 9 e 13 Kg capturados nas varas de Primo e Fábio. Bom pessoal, espero que gostem. Cada integrante poderá, depois, postar o seu relato pessoal dessa pescaria, mais específico. Ao todo, desde o começo, foram dezenas de viagens, então o material é grande. Ficamos por aqui desta vez para não nos alongarmos demais. Abraços a todos ?Play total? Ne., com a colaboração do Gui. ?Tucunaveia?
  12. Tanga, sou fã da "skitewalker" da rapala para a serra da mesa. Ela não só tem um comprimento interessante (11cm), como é uma isca "gordinha", ou seja, representa para o predador uma presa maior. Ao mesmo tempo em que vários peixes de porte a atacaram nas vezes que fui para mesa esse ano, os menores, na faixa de 2 a 3 Kg, entravam com fortes explosões. Tive muitas surpresas também no stick 90 do nakamura, principalmente quando o local de pesca se constituia daqueles tipos de vegetação cheia de gravetos secos, em que nenhuma isca (superfície ou não) com trabalho contínuo parava de enroscar...com o stick, era possível arremessa dentro dos gravetos, dar toques 'secos' e rápidos, parando-a novamente por milésimos de segundo sem que ela enroscasse. Eram dois "toques" e um ataque dos tucunas que saiam do meio dos gravetos. abç.
  13. Blz de SERRA DA MESA, o lugar para ter tucunaré... Parabéns pela pesca. Grande abç,
  14. palmas:: Esse é o Fábio. Seja bem vindo amigo e não deixe de abrir tópicos, fazer relatos e dar aquela contribuição. Se existe um cara prevenido no mundo esse é o Fábio, o homem que leva na tralha de pesca pedras de "fazer fogo" e outras tantos coisas curiosas. Grande Abraço e Tucunaveia!
  15. Olá Pessoal, Gui, Fernando, Tanga , Oriel!!! Estou em férias e com pouco acesso na internet, mas fica aqui meu abraço a todos por nos receberem na comunidade. O Tucunaveia chegou para aprender e contribuir, e este que vos fala é um dos integrantes. Em breve colocarei a todos textos ( fiquei como um dos responsáveis pela divulgação das nossas pescarias ) com fotos da forma mais técnica possível, referentes as pescarias da nossa turma no ano de 2008 - serão incluídas as pescarias do Pantanal, Argentina, Serra da Mesa, Amazônia, etc, todas esportivas com a utilização de iscas artificias. Mais uma vez obrigado a todos e grande abraço. Ne. - Tucunaveia!!!
×
×
  • Criar Novo...