Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Marcos A Cavalcanti

Quando me aposentar terei bastante tempo para pescar.

Posts Recomendados

Diante daquele ditado em que muitos afirmam, que quem se aposenta, levanta mais cedo, para ficar sem fazer nada, imaginava eu, que poderia mudar tal conceito, aproveitando o tempo disponível para fazer muitas coisas, antes não permitidas pela obrigação de comparecer ao trabalho todos os dias.

Este dia chegou e no começo, dava para comparar àqueles períodos em que se goza das “merecidas férias”, sair da rotina estressante de todos os dias, que certamente todos conhecem e sem sombra de dúvidas, são momentos gratificantes na vida, porém na realidade, as férias hão de acabar e só de ter consciência disto, também é decepcionante, concordam?

Mais no meu caso, até que finalmente, tive o privilégio de tirar férias permanentes com minha aposentaria, que agora faz aproximadamente 10 anos e realmente muitos outros projetos surgiram, que obviamente aproveitei, inclusive, não me preocupar em arranjar tempo para pescar.

Mais aqui em Curitiba, a época de inverno não é propícia para a pesca do meu peixe preferido a tilápia, bem como, por outro lado, o importante na pescaria não é só o peixe e sim a companhia da minha turma de “jovens senhores” na faixa dos 6.0, que nestes últimos dois anos, mesmo querendo, o famigerado fenômeno La Nina, tem tornado o nosso clima chuvoso e frio, o que certamente desanima o mais inveterado pescador entre nós.

No entanto, na última segunda feira, como de costume levantei no raiar das 6 da matina e olhando o tempo, estava nublado, aguardei algumas horas, ele mudou, saiu um sol maravilhoso, o céu se tornou num azul de brigadeiro e pensei: é hoje.

Foi só o pensamento, pois alguns companheiros escolhidos da minha galera tinham compromissos, então, fiquei só na vontade.

Como diz o “velho deitado” há males que vem para o bem.

É verdade, pesquisando na internet sobre a previsão do tempo, não deu outra, o bicho ia pegar chuva e frio no restante da semana, inclusive nesta sexta feira, portanto...

É melhor combinar com a “corriola” ir pescar na próxima semana, porem?

Está previsto chuva e frio até a próxima sexta feira.

Mais contrariando o fato de que aposentado fica mais tempo sem fazer nada, meu passatempo é ficar no computador parte do dia, pesquisando sites de pesca e não resta dúvida, que sempre se encontram novidades e isto é um alento.

No entanto, ocupo meu tempo lendo sobre nossa política, coisa que nem pretende me estender agora, mais que não é agradável saber de uma última novidade:

“O aumento dos aposentados para 2012”.

Então, prepare-se você como eu, aposentado pelo INSS:

“Aposentado que ganha acima do piso só deve receber a inflação”.

Vocês lembram de uma antiga propaganda do Bamerindus?

Aquela que dizia:

“O tempo passa, o tempo voa e o Bamerindus continua numa boa”?

Acabou!

Então, o tempo passa, o tempo voa e o aposentado do INSS continua...

Entra e sai ano, entra e sai ministro e nós na mesma, para não dizer na pior, pois, a ministra do Planejamento, Míriam Belchior, disse ontem em Curitiba que não deverá ser possível dar aumento acima da inflação para os aposentados do INSS que ganham acima de um salário mínimo em 2012, contrariando as declarações do ministro da Previdência, Garibaldi Alves, defendendo o reajuste acima da inflação para todos os beneficiados.

Pimenta nos olhos dos outros é refresco, concordam?

Pensando bem é até bom que o tempo esteja uma “merreca”, daí sobra uma graninha da aposentadoria para poder ir pescar quando ele melhorar, não sei até quando, mais vale um alerta:

Só se aposente no dia que tiver certeza que estará com o pé na cova, pois, por pior que seja, deixará uma pensãozinha á sua viúva.

O tempo passa, o tempo voa.....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Marcos,

Estou aposentado desde 2007. Quando me aposentei, ou seja, antes de me aposentar, eu já tinha alguns objetivos para quando conseguisse minha "vida boa": Ia comprar uma moto e viajar; aprender tocar violão - graças a Deus não aprendi antes, senão tinha virado boêmio; e que iria pescar muiiiiiiiito.

Pois bem, me aposentei em Janeiro de 2007. Comprei a moto e viajei e passei muito, vendi a moto no mês passado com medo desse transito que enfrentamos. Achei ter matado minha vontade e cumprido o objetivo com a moto; quanto ao vioão, continuo até hoje, coisas que gostava de ouvir e nunca imaginava que poderia tocar, toco hoje, estou partindo para o cavaquinho, logo cego lá. E as pescarias?? RTenho pescado muito: Tenho ido todo ano para o Amazonas (Rio Negro, Uatumã, Juma, etc...) além de Serra da Mesa, Presidente Epitácio, Araguaia, Argentina, etc...

Vou pagando minhas pescaria bem devagar e sem pressa - como tyodo aposentado - e vamos chegando lá.

Se me perguntar se sobre hora no meu dia, direi que não, ou melhor, que falta, pois tem dia quem nem da tempo para treinar o cavaquinho. ]

E vamos levando.

Um abraço

Ricardo

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×