Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Alexandre Vidal

20 toneladas de peixes no LIXO

Posts Recomendados

20 toneladas de peixes apodrecem em Manaus

KATIA BRASIL

DE MANAUS

Resultado de safra recorde registrada neste ano, toneladas de peixes estão sendo descartadas diariamente em Manaus por força de uma disputa jurídica que impede o uso de um terminal pesqueiro às margens do rio Negro.

Praticamente concluída, a obra do terminal e de um armazém no porto pesqueiro da Panair, no centro de Manaus, já consumiu R$ 16 milhões em recursos federais e municipais. O embargo ocorre porque União e pessoas físicas disputam na Justiça a posse do terreno.

O resultado é o descarte diário, por falta de estrutura de armazenagem, de 15 a 20 toneladas de peixes como sardinhas, jaraquis e pacus, pescados nos rios Purus e Juruá.

Hoje os barcos que chegam ao local atracam em um porto flutuante mantido pela Federação dos Pescadores do Amazonas, que cobra até R$ 60 por dia dos pescadores.

Como não há armazém com frigorífico para guardar os peixes, o pescado acaba apodrecendo nos barcos, sendo jogado no próprio rio Negro ou recolhido a lixões.

Quem anda pelas balsas onde o pescado é vendido no porto da Panair pisa em peixes podres o tempo todo.

Município e União atribuem o impasse na conclusão do terminal pesqueiro à disputa pela posse da área.

A prefeitura diz que a parte da obra sob sua responsabilidade foi concluída no final de 2010, e que cabe ao Ministério da Pesca equipar o terminal na parte em terra.

O secretário de Infraestrutura e Fomento do Ministério da Pesca, Eloy Araújo, disse que o órgão tem interesse em equipar a obra, considerada um dos 20 terminais estratégicos do país. "Mas só posso equipar a obra quando a União tiver a posse."

Fonte: http://www1.folha.uol.com.br/mercado/1137459-20-toneladas-de-peixes-apodrecem-em-manaus.shtml

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Morei em Manaus de 1995 a 1998; o descarte já acontecia naquela época, só as quantidades eram menores; cerca de 8 toneladas por dia ... todos os dias nas épocas de águas baixas ...

Naquela época não havia disputa judicial ...

É que agora é safra pra valer; é tanto peixe chegando todo dia que o mercado não absorve ... Eu comprava no porto jaraqui grande a R$ 0,05 (cinco centavos) cada; direto com o dono do barco; piau ainda mais barato; pintado (lá não gostam de peixe de couro) a R$ 1,00 o quilo já sem cabeça; e por aí vai ... pirarara já comprava filé, tb a R$ 1,00 o quilo ...

Peixe caro por lá e que ninguém joga fora - nem pra aparecer - é tambaqui, pirarucu, até o tucunaré ... estes eu não comprava, exceto quando conseguia no porto alguma manta de pirarucu salgada a preço razoável ...

Ou seja, a notícia é pra jogar pra galera; usam algo muito errado, mas que já ocorre desde a era jurássica que nasceu o velhinho (João Biguá) :amigo: :amigo: , com fins totalmente políticos, tentando justificar o injustificável.

Basta questionar:

- Por que o Ministério Público do Amazonas não fez nada - já sei, deve ter empurrado a bomba para o Ministério Público Federal;

- E o MPF? Pelo jeito nada; nada a favor do meio-ambiente; nada a favor de zelar pelo patrimônio público; e o que faz o MPF na ação judicial, onde, no mínimo, atua como fiscal da lei;

- E a Prefeitura de Manaus? Diz que já fez sua parte - mas, no mínimo, onde está a competência Constitucional para zelar do meio-ambiente? Ah, não se esqueçam que a Prefeitura deve fazer parte da aludida ação judicial;

- E o Governo do Amazonas? Aff, chega ...

- E o MMA? Vamos ver se a Presidenta Dilma cobra com tem cobrado as incompetências.

Foi bom lembrar daquele tempo. smile:: smile:: smile:: joia::: joia:::

É isso.

Abração,

Wellington ...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×