Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Kid M

Por que escolher um molinete ? E por que não ?

Posts Recomendados

Trata-se apenas de uma reportagem que pode ilustrar e "passar uma idéia" ( aos iniciantes ) dos "porquês" de contar com esses equipamentos... A escolha ( contudo ) é individual !

Importante apenas. é que o material escolhido lhe traga conforto e prazer ao ser usado !

Boa sorte na opção que fizer...! :wink:

"As características do molinete fazem dele o equipamento ideal para os iniciantes. São fáceis de manejar, fáceis de arremessar e não formam "cabeleira" - linha solta e embolada no carretel. Seu melhor desempenho é em pescarias leves ( peixes menores ), embora existam modelos, como o "extra-pesado", que suportam linha acima de 25 libras, usadas para peixes maiores. Eles também são indicados para pescarias em dias de muito vento, pois, nessas condições, garantem maior precisão aos arremessos.

Sistema de recolhimento e desarme:

:arrow: Quando armado, o pino de recolhimento fica totalmente visível, girando a uma distância de centésimos de milímetros da abertura frontal e traciona a linha, que passa por sobre o rotor.

:arrow: No momento da liberação, o pino é recolhido rapidamente ao interior do rotor e torna livre a passagem da linha.

Como arremessar:

:arrow: Num movimento contínuo, leve a vara para trás e impulsione-a vigorosamente à frente, pois estará usando iscas muito leves.

:arrow: Quando a vara atingir a posição de 11 horas, pressione e solte rapidamente a tecla de liberação. Nesse momento, mantenha a ponta da vara na direção da isca, acompanhando todo seu trajeto.

:arrow: Na ocasião em que julgar necessário interromper a saída de linha para encurtar a distância ou controlar o arremesso, pressione novamente a tecla até sentir que atingiu todo o curso, fazendo com que o rotor toque levemente a cobertura frontal e impeça a continuidade de saída de linha.

Equipamento indicado:

:arrow: Varas: utilize varas de 1,68m de comprimento, de ação leve e média leve.

:arrow: Linhas: use linhas entre quatro e oito libras de resistência, com baixo coeficiente de memória.

:arrow: Shock Leader: use 40cm de náilon rígido com resistência de mais ou menos o dobro da linha.

:arrow: Iscas artificiais: use Plugs ( como os de Barbela - Shallow e Deep Runner ), Spinners, Spingrub, Grubs e Micro-jigs, Spin-n-glo e iscas naturais.

CLASSIFICAÇÃO

Conforme sua ação, os molinetes podem ser classificados conforme a tabela abaixo:

TIPO E ABREVIAÇÃO LINHA

:arrow: Ultra-leve - "UL", de "ultralight" :arrow: as de 0.14 a 0.18 mm (3 a 5 lb)

:arrow: Leve - "L", de "light" :arrow: linhas de 0.18 a 0.28 mm (5 a 12 lb)

:arrow: Médio - "M", de "medium" :arrow: linhas de 0.28 a 0.37 mm (12 a 20 lb)

:arrow: Pesado - "H", de "heavy" :arrow: linhas acima de 0.37 mm (20 lb)

:arrow: Extra-pesado - "XH", de "extra heavy" :arrow: acima de 25 libras

COMPONENTES

:arrow: Gear ratio: A expressão em inglês "Gear ratio " indica a relação de recolhimento. Exemplo: Gear 5:1 - indica que para cada volta da manivela são das 5 voltas em torno do carretel. Esta relação é muito importante quando se pesca com iscas artificiais.

:arrow: Rolamentos: A expressão em inglês "Ball bearing " indica ser uma carretilha com rolamentos. Quanto mais rolamentos, melhor o molinete.

:arrow: Carretéis: Supondo-se que diferentes molinetes da mesma categoria, de tamanhos equivalentes, estejam adequadamente abastecidos com linha de igual espessura, os melhores arremessos serão feitos com aqueles dotados de carretel mais largo, entendendo-se como largura a distância entre os flanges ( rebordos do carretel ). Um carretel largo e raso solta melhor a linha do que um carretel estreito e fundo.

Colocando a linha:

:arrow: A colocação de linha em um molinete requer um pouco de cuidado para não o fazermos com a linha torcida. Se nas primeiras voltas você reparar que a linha está torcendo, corrija virando o carretel e voltando a abastecer.

:arrow: Caso se disponha de carretéis sobressalentes, recomenda-se abastecê-los com linhas de espessuras diferentes, aumentando os recursos do equipamento. Mas, em qualquer caso, o mais importante é que o carretel esteja carregado corretamente, cheio mas sem excessos, até o limite adequado, possibilitando uma boa saída de linha. Linha demais resultará em "cabeleira", ao passo que linha de menos impedirá bons arremessos por causa do excessivo atrito contra o flange do carretel. O limite máximo aceitável é onde começa a curvatura da borda da flange, onde a linha se acomoda sem escorregar e sem se afrouxar. Passando deste ponto, a linha escorregará e não se assentará porque estará sobre a borda do flange."

Regulando a fricção:

:arrow: Um aspecto bastante importante é a regulagem da fricção, que deve ser feita a ¼ de resistência da linha usada ou da vara, quando esta for de resistência menor que a linha. Exemplo: se você abasteceu o seu molinete com linha de 12 libras de resistência, o seu ajuste deverá ser de 3 libras. Para executar esse ajuste, monte seu conjunto vara, molinete e a linha passada, coloque uma balança na ponta da linha e aplique pressão na vara. Ela deverá acusar as 3 libras quando começar a soltar linha e, caso a marcação seja inferior, girar o botão de regulagem de forma a apertar mais a fricção até atingir as 3 libras. Caso marque a maior, girar o botão de regulagem de forma a soltar mais fricção para atingir as 3 libras desejadas. Para conversão de libras em quilos multiplique o valor em libras por 0,4536.

Arremessando com seu molinete :

:arrow: Para executar o arremesso é necessário prender a linha junto à vara de pesca, usando o dedo indicador. A seguir, levante o pick-up e proceda ao arremesso. Após concluí-lo, vire a manivela para ativar o pick-up. O carretel deve estar o mais distante da base e a linha deve estar em posição perpendicular ao carretel ( ângulo de 90º ) para que o arremesso atinja maiores distâncias.

Recolhendo a linha:

:arrow: Ao recolher a linha, o movimento da manivela deve ser feito com pressão de fora para dentro , a fim de não forçar e deslocar a união coroa x pinhão. Evite o manuseio excessivo do libertador do anti-recuo . Além disto, a borboleta de freio é uma peça de fácil recepção à água salgada, quando de mãos molhadas a ativamos para os lançamentos da linha.

Freando a isca no ar:

:arrow: No molinete, utiliza-se o dedo que segura a linha antes de abrir o arco para o lançamento, mantendo-o próximo do carretel da mesma forma que na carretilha, ou seja, sentindo a saída da linha e pressionando o carretel levemente para controlar a liberação desta. Aperte mais se sentir que vai passar o ponto desejado ou libere no caso contrário. Um dificuldade maior terá o pescador com mãos pequenas, pois não alcançará o carretel em alguns molinetes.

Cuidados de manutenção:

:arrow: Alguns cuidados de manutenção são importantes para o bom funcionamento do seu molinetes. Após usá-lo, trave a fricção e lave-o em água corrente usando uma escova macia, com atenção para o guia fio e manivela, locais onde pode acumular sujeira como barro ou areia. Após secá-lo, lubrifique-o com uma gota de óleo tipo "Singer". Alguns pontos devem receber um pouco de graxa de consistência fina. A lubrificação externa do molinetes merece um cuidado especial e só deve ser feita sem o carretel, para evitar o contato do óleo com o nylon. Lubrifique parafusos, controlador de anti-recuo, engrenagens de freio, guarda-linha, manivelas e evite graxas nas áreas externas para dificultar a aderência de areia ou outras partículas. Não use excessivamente óleos e graxas para evitar vazamentos. Após um pescaria em água salgada, molhe levemente um pano com silicone, arremesse em seco e recolha a linha passando-a dentro do pano com silicone, isso evitará o ressecamento do nylon.

CARRETILHA X MOLINETE

Veja as diferenças entre carretilhas e molinetes. Qual o melhor?

Carretilhas e molinetes foram criados com o mesmo objetivo: facilitar o arremesso, melhorar o desempenho da isca e possibilitar maior força de tração depois da fisgada. Mas existem diferenças entre um e outro que o pescador deve conhecer para adequar seu equipamento e garantir o melhor rendimento. Para isso, é preciso observar dois pontos:

:arrow: o tipo e as condições da pescaria; :arrow: sua própria habilidade.

Tecnicamente, a diferença entre molinete e carretilha é mínima - basicamente a posição de entrada da linha no carretel, que no molinete é longitudinal e na carretilha é transversal.

A "alma" de um equipamento desses é o sistema de rolamento interno. Quanto mais rolamentos, melhor o desempenho e maior a facilidade de trabalho, seja no lançamento ou no recolhimento das iscas. Além de rolamentos, todos vêm equipados com sistemas de fricção e freios, que também devem ser observados. A velocidade de giro ( ou recolhimento ) é outro elemento importante numa carretilha ou molinete; em geral, essa informação vem impressa no equipamento com números representados assim: 6 : 1, isto é, com uma volta na manivela, o carretel gira seis vezes - pesca de peixes que correm muito, é melhor uma velocidade de recolhimento maior.

Molinetes e carretilhas também devem estar de acordo com as especificações da vara e linha; ou seja, para varas "ultraleve", molinetes ou carretilhas "ultraleve" e assim por diante, respeitando também a resistência das linhas - evite linhas grossas em equipamento leve, por exemplo.

Além de molinetes e carretilhas, existem ainda o "spincast", semelhante ao molinete, indicados para iniciantes e crianças.

CARACTERÍSTICAS BÁSICAS

Fricção ;

:arrow: A fricção regula a saída ( e a entrada ) da linha do carretel, que pode ser mais livre ( solta ) ou menos livre ( presa ). Em geral, a fricção é regulada em uma espécie de "estrela" ao lado da manivela das carretilhas. É possível soltar ou prender a fricção de acordo com a necessidade. Mas deve-se levar em conta que com a fricção livre demais o peixe rouba muita linha o que dificulta o recolhimento e dá chances de ele se enlocar; fricção presa demais dificulta o lançamento e, na briga com o peixe, pode quebrar a linha.

Para a regulagem da fricção é preciso saber a resistência da linha que está no carretel do molinete ou carretilha - essa informação vem impressa nas embalagens das linhas. Em geral, uma boa regulagem da fricção é cerca de um quinto da resistência da linha; por exemplo, para uma linha de resistência 20 libras, a pressão da fricção deverá estar em torno de 4 libras ( 20 : 5 = 4 ).

Para fazer esse tipo de regulagem é necessária uma balança de mão ou até mesmo um alicate com balança desses de segurar peixe. Monte o equipamento como se fosse pescar - linha, carretilha ou molinete e a isca que vai usar. Amarre a isca no gancho de pesar da balança. Segure o equipamento e peça para alguém ir puxando a balança ( com a isca amarrada nela ) e se afastando da vara. Enquanto a pessoa puxa a balança, vá fechando ou soltando a fricção até que, antes da carretilha ou molinete girar, a balança esteja marcando a libragem desejada - ou seja, o carretel só deve girar depois que a balança marcar a libragem determinada. Se a unidade de medida da sua balança é em quilogramas, basta lembrar que uma libra é igual a 453,59 gramas ( mais ou menos meio quilo ).

Freios :

:arrow: Os freios são uma espécie de "sintonia fina" da fricção - permitem ajustes mais sutis, embora igualmente importantes. O ajuste dos freios é fácil e deve ser feito antes de se ajustar a fricção. Monte o equipamento com a linha e a isca que vai usar na pescaria. Com a vara na posição horizontal, solte a isca, deixando o carretel girar livremente. Se a isca descer até o chão rápido demais, os freios estão muito soltos; se a isca não descer, o freio está preso demais. Tanto uma situação, quanto outra comprometem o rendimento. O ideal é que a isca desça solta, mas lentamente. Essa regulagem deve ser feita cada vez que mudar a isca em uso.

VANTAGENS E DESVANTAGENS

CARRETILHA

Vantagens Desvantagens

Alta resistência, própria para peixes grandes. Maior dificuldade de manejo, principalmente para principiantes, ocorrendo a formação de backlash - cabeleira.

Proporcionam arremessos mais longos, principalmente as providas de rolamentos. Maior dificuldade no arremesso de iscas leves ou a curta distância.

Maior precisão nos arremessos.

Maior durabilidade da linha, pois as mesmas são enroladas em seu carretel sem se torcerem, proporcionam também menor atrito nos passadores.

Boas para arremessos em situação de vento pois proporciona menos "barriga" ao liberar a linha no arremesso.

MOLINETE

Vantagens Desvantagens

Arremessar bem em situações sem vento. Maior desgaste da linha, pois as mesmas são torcidas quando enroladas no carretel e sofre maior atrito com os passadores da vara.

Tem manejo extremamente simples, mesmo para principiantes. Tem mecanismo relativamente delicado, não indicado para peixes grandes.

Arremessa bem iscas muito leves. Não proporcionam muita precisão no arremesso.

Arremessa mais longe que as carretilhas convencionais. Arremessos relativamente curtos, que podem ser melhorados com o uso de carretel cônico.

Péssima para dias de vento, pela excessiva "barriga" que libera no ato do arremesso.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...