Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Marquinhos

Esse Joãozinho!!!

Posts Recomendados

Joãozinho sempre foi um garoto muito levado, e por isso a professora sempre pegava no seu pé. Certo dia, a professora indagava os alunos:

-- Mariazinha, do quê você mais gosta?

-- Chocolate -- respondeu a gordinha.

-- E você Zequinha?

-- De videogame, professora!

Aí ela virou pro Joãozinho:

-- E você, menino... De quê você mais gosta?

Com a cara mais limpa, ele respondeu:

-- De tu, professora!

A professora, emocionada, interrompeu a aula e levou Joãozinho pra cantina querendo lhe oferecer alguma coisa:

-- O que você vai querer, Joãozinho?

Ele respondeu:

-- Tota-Tola.

A professora inicia a aula:

-- Vamos fazer um teste de inteligência! Você, Fernandinho... me diz aí um bichinho de 4 pernas, que anda no telhado, dorme no fogão, faz miau, tem bigode e uma azeitona no nariz.

Fernandinho:

-- AZEITONA?! Sei não, "fessora"!!

-- É o GATO! A azeitona, só botei pra complicar... :-)

A professora continua:

-- Agora você, Chiquinho. Me diz uma coisa que a gente coloca café, leite, tem um biquinho, uma tampinha em cima e uma goiaba em baixo.

Chiquinho:

-- GOIABA?! Sei não, "fessora"!!

-- É o BULE!! A goiaba, só botei pra complicar... :-)

Aí a professora fala:

-- Entenderam como é? Faz comigo agora, Joãzinho. Pergunta pra mim!

E o capetinha da classe:

-- Ah, é, é?... Pode deixar que eu pergunto... Deixa comigo...

Perguntou:

-- O que é uma coisa que é roliça, tem uma ponta vermelha, as mulheres gostam de pôr na boca e tem duas bolas em baixo?

A professora, indignada:

-- O QUÊ??!! TÁ EXPULSO DA CLASSE, SEU SAFADO!!!

Aí o Joãozinho:

-- Nããããão, "fessora"!! É BATOM!! As duas bolas, só botei pra complicar. :-)

Na sala de aula, a professora pergunta:

-- Felipinho, analise a frase: "Há uma mulher olhando pela janela". É singular ou plural?

-- Singular.

-- Muito bem! Agora você, Joãozinho: "Há várias mulheres olhando pela janela.", o quê é?

-- Zona.

Joãozinho disse para Mariazinha:

-- Minha mãe me disse que eu tenho algo que você não tem!

E Mariazinha para Joãozinho:

-- Pois minha mãe disse que com o que tenho, consigo quantos quiser desse que você tem!

A Mariazinha chegou pra mãe e falou:

-- Mãe, eu brinquei com o pintinho do Joãozinho. É que nem um amendoinzinho!

-- Ah, que bonitinho. É pequenininho, é?

-- Não, é salgadinho!

Estava a professora a falar de amor e pede aos seus alunos para darem exemplo de atos de amor.

A Mariazinha apresenta o seguinte:

-- No dia do aniversário da minha avó, o vovô deu a ela uma caixa de bombons.

O Ricardo conta:

-- Um dia, meu pai chegou em casa com um ramalhete de flores e o deu a minha mãe.

Nisto, o Joãozinho pede a palavra e diz:

-- Um dia destes, o meu vizinho chegou de moto nova e começou a paquerar a minha prima. Papo vai, papo vem e ele convenceu-a a irem dar uma volta de moto. A minha prima subiu na máquina e lá foram eles rua abaixo.

A professora, já ficando impaciente pergunta:

-- Mas onde está o ato de amor desta história?

O Joãozinho retruca:

-- Mas eu ainda não acabei!

E continua:

-- No fim da rua, ele virou a moto em direção à rua principal, mas não percebeu que ele entrou na contra mão! Repentinamente, ele se vê com sua moto em frente de um grande caminhão. No desespero, ele esterca tudo para a esquerda, desvia-se do caminhão mas cai num barranco que existia ao lado da rua.

A professora, já irritada, retruca:

-- Mas Joãozinho, eu não vi o ato de amor desta história.

O Joãozinho prontamente responde:

-- O ATO DE AMOR EU TAMBÉM NÃO VI, MAS QUE ELES SE FODERAM, SE FODERAM!!!

A professora diz pra classe:

-- Crianças, hoje vamos formar uma frase com a palavra PROVAVELMENTE. Primeiro você, Mariazinha.

A gordinha responde:

-- Eu fui brincar com a minha boneca, mas ela não estava no armario. PROVAVELMENTE, minha irmãzinha tinha tirado ela de lá!!

A professora:

-- Muito bem... Agora você, Paulinho!

E ele:

-- Eu fui brincar com a minha bola de futebol e ela tava murcha. PROVAVELMENTE, ela estava sem ar!

E a professora:

-- Muito bem !

Aí ela olhou pro Joãozinho, que era o capetinha da turma, e disse:

-- Sua vez, Joãozinho!

-- Meu pai pegou a revista Time Life® e entrou no banheiro. PROVAVELMENTE ele foi cagar, porque ele não manja Puts nenhuma de inglês!!!

A professora, no 1º dia de aula:

-- Chiquinho, qual a profissão da tua mãe?

-- Empregada de escritório, sra professora.

-- E tu, Joãozinho? O que é que a tua mãe faz?

-- A minha mãe? Ela é substituta.

-- A tua mãe é o quê?

-- Substituta, sra professora.

-- Ô, Joãozinho, essa profissão não existe. Bem, explica o que ela faz.

-- Ó, ela está encostada a uma esquina, vem uns senhores que lhe dão dinheiro, ela entra com eles em um quarto da pensão, e passado 15 minutos eles saem apertando o fecho das calças.

-- Ô, Joãozinho!... A tua mãe não é "substituta", é "prostituta"!

-- Não, não! put@ é a minha tia que está doente. A minha mãe está só a fazer umas horas para a ajudar...

Uma nova professora foi contratada, e, chegando à sala de aula, foi logo se apresentando:

-- Bom dia, crianças. Eu sou a nova professora de vocês. Meu nome é Valgina. Prestem bastante atenção, pois tem a letra L no meio.

Foi aquele burburinho na sala, com risadinhas e carinhas maliciosas pra todo que é lado. Mas a professora, já acostumada, não se importou e deu sua aula normalmente.

No final da aula, como um teste, ela lançou a seguinte pergunta:

-- Joãozinho, qual é mesmo o meu nome??

O Joãozinho pensava, pensava e nada. Não saía o nome. Aí a professora o ajudou:

-- Lembre-se que tem a letra L no mei...

Ela nem termina de falar, e o Joãozinho a interrompe:

-- Lembrei, é BUCLETA.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Crie uma conta ou entre para comentar

Você precisar ser um membro para fazer um comentário

Criar uma conta

Crie uma nova conta em nossa comunidade. É fácil!

Crie uma nova conta

Entrar

Já tem uma conta? Faça o login.

Entrar Agora
Entre para seguir isso  

×