Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Fabrício Biguá

[Entrevista] Marlon Otero - Operador do Médio Rio Negro

Posts Recomendados

Matéria publicada na nossa revista Turma do Biguá New - Edição Ago09.

Entrevista com o Marlon.

Imagem Postada

Turma do Biguá - Marlon, sabemos que você nasceu em Barcelos, que foi criado nesses rios, mas como é que você ingressou no mundo da pesca esportiva?

Marlon: Há 11 anos atrás, eu não tinha o conhecimento da pesca esportiva, mas achava interessante a pescaria, pois tinha vontade de aprender! Com pouco dinheiro consegui comprar uma vara e uma carretilha de um guia de pesca, treinei bastante e facilmente aprendi a usar o caniço.

Em 1998, durante uma viagem de pescaria no barco que vinha de Manaus eu fui cotado para ser um dos guias. Trabalhei para uma dupla de pescadores que vinha de Brasília. Como sempre fui ativo e apaixonado pelo que eu fazia no meu trabalho fui conseguindo grandes amizades e excelentes pescarias.

Um dos clientes me perguntou se eu teria como montar uma estrutura para receber um grupinho de pescadores (tipo acampamento) e respondi que sim. Não sabia que o SIM iria me abrir uma agenda de novos clientes e a estrutura que hoje possuo, a qual cresce a cada ano.

Turma do Biguá - O que você oferece atualmente, em termos de estrutura e opções de pesca, para os seus clientes?

Marlon: Dispomos de dois barcos para essa temporada.

O Barco Hotel TAYAÇU l, com 25m de comprimento e capacidade de hospedar até 14 pescadores com total conforto.

Temos 06 lanças rápida de 5.5m com motores Mercury de 50Hp, tudo para levar nossos clientes o mais rápido possível aos melhores pontos de pesca da região.

O nosso segundo barco está sendo finalizado. É o TAYAÇU II, com 18m de comprimento e capacidade de transportar até 08 pescadores com total conforto. Esse novo barco tem por finalidade levar nossos clientes nos lugares mais distantes. Ele possui um baixíssimo calado, o que permite acesso às cabeceiras de qualquer rio da região.

Turma do Biguá - Como você analisa as 02 últimas temporadas de pesca?

Marlon: As duas últimas temporadas não apresentaram nível satisfatório da água. A meu ver, assim o como de outros operadores, foi muito ruim! De positivo nessas temporadas de água alta foi que o número de tucunarés aumentou devido a baixa pressão de pesca na região, tanto esportiva, quanto profissional.

Turma do Biguá - Nesses anos de experiência na região qual o maior tucunaré que você já viu, seja da pesca profissional ou esportiva?

Marlon: Pela pesca esportiva já pegamos de 12,130g e pela pesca profissional já vi de 12,500g.

Turma do Biguá - Essa verdadeira "guerra" declarada entre os maiores operadores/agenciadores norte americanos de toda a região, tem feito com que os turistas estrangeiros procurem mais os operadores brasileiros?

Marlon: Sim. Essa disputa tem afetado somente os operadores Americanos. Não tem nada haver conosco. Analiso como POSITIVA essa "guerra" que está ocorrendo com eles, pois as empresas brasileiras se fortaleceram e melhoraram suas estruturas.

Turma do Biguá - Antigamente, o mercado era praticamente dominado pelos pescadores americanos, hoje esse quadro já se inverteu?

Marlon: O destino pesca AMAZONAS/RIO NEGRO tem crescido significativamente, e hoje com certeza, temos um maior número de pescadores brasileiros.

Turma do Biguá - Você acredita que o recorde mundial, atualmente em 12.247 kg poderá ser superado?

Marlon: Com certeza já tivemos informações de alguns operadores locais que esse recorde já foi ultrapassado. O que não é nada difícil. O problema maior é homologá-lo, isso sim.

Turma do Biguá - Na sua opinião, em qual Rio sairá o novo recorde mundial e por quê?

Marlon: Fabrício, não tenho opinião de rios para se pegar o maior tucunaré. Com certeza maior que o record não existe somente em um rio, eles estão em vários rios. De onde menos se espera é de lá que vem o maior peixe!

Turma do Biguá - Hoje o mercado de pesca esportiva no Rio Negro está saturado?

Marlon: O mercado da pesca esportiva no Rio Negro é forte, por isso ainda não está saturado. Temos que fazer algo de especial para que possamos prolongar a vida desta moeda forte que se chama TUCUNARÉ, já que é sabido que o peixe vale mais vivo que morto.

Turma do Biguá - Vários barcos hotéis tem aparecido para operar na região. Qual o conselho ou cuidados que você pode dar para as pessoas saberem se estão indo com pessoas sérias ou apenas aventureiros?

Marlon: Realmente tem crescido o números de barcos-hotéis aqui na região, alguns apareceram do NADA. Não sei mesmo como apareceram!

Os CUIDADOS ao fechar uma viagem para determinada região, é que o responsável pelo grupo confira fortemente se a empresa tem conhecimento no roteiro que o cliente está comprando, isso é a garantia de sucesso da sua viagem! O restante são detalhes que podem ser ajustados em contrato. O importante mesmo é estar pescando com quem tem experiência na região.

Turma do Biguá - Qual a sua expectativa nessa nova temporada (2009/2010)?

Marlon: Minha expectativa é a MELHOR POSSÍVEL. Estou muito confiante que este ano supere, em muito, as 03 temporadas passadas que não foram boas.

Turma do Biguá - Vemos hoje um considerado número de operadores em Barcelos, mas também vemos uma série de conflitos envolvendo as comunidades ribeirinhas que impedem, ou que cobram (em dinheiro e/ou combustíveis) verdadeiros absurdos para que os barcos hotéis subam alguns afluentes do rio Negro. Existe alguma associação de pescadores, ou de operadores de pesca na região, que atuam contra essa prática? O que vem sendo feito a esse respeito?

Marlon: A prefeitura de Barcelos na Administração atual está com o projeto que cobrar uma taxa de cada turista que entrar aqui no município. O dinheiro arrecadado vai ser empregado em estrutura para fiscalização e na ajuda aos ribeirinhos. Assim, as empresas poderão operar livremente tendo seus pagamentos em dia.

Turma do Biguá - Qual mensagem você deixa para os nossos leitores?

Marlon: Aos amigos que buscam informações através desta revista, que façam de suas páginas seu cotidiano. Vejo futuramente a Amazônia em cada uma das edições das revistas de pesca brasileiras, todas recheadas de ótimas informações e excelentes pescarias.

Aproveito para oferecer os meus serviços como operador na região que busca colocar enormes peixes na ponta da linha de cada um dos meus clientes.

Se você quer pegar o maior tucunaré da sua vida venha para Barcelos. Estamos empenhados 24 horas por dia para realizar o seu desejo.

Agradecimentos especiais ao amigo Biguá juntamente com a redação desta revista.

Por Fabrício Biguá

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Entrevista merecida. palmas::

Não conheço o Marlon pessoalmente, mas tenho vários amigos que o conhecem e só vejo elogios, tanto pessoais como profissionais. ::tudo::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...