Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Moacyr Sacramento

Sobre Varas. Muito útil.

Posts Recomendados

Algo mais sobre varas...

Renato Pacheco (vti_racer) escreveu (em: http://www.tucunazul.com.br/forum/viewt ... engenharia )

Varas

A vara de pesca pode ser entendida como uma viga do ponto de viga da engenharia. O grande diferencial da maioria das vigas, é que a funcao da vara é trabalhar em uma região diferente das outras regiões que as vigas trabalham. Ou seja: a vara trabalha na parte elastica de um gráfico tensão deformacao. A cada "envergada" da vara, um lado é comprimido e o outro tracionado. No grafico de Tensão x Deformação, a regiao elástica é aquela região que o corpo sofre deformação e volta às suas dimensões originais. Depois da região elástica existe a região plástica, a qual o corpo sofre deformação, e do percentual de deformacao que ele sofre, um percentual menor é o que retorna. Em termos práticos, se a vara sofresse deformação plástica ela ficaria maior do que o tamanho original dela, perdendo tambem características estruturais. Como as varas so trabalham na regiao elástica, quando ultrapassa esse limite, ela rompe/quebra.

Falando resumidamente de uma vara, podemos dizer que a força feita na ponta da vara vai gerar um "momento" no pé da vara, lugar que supostamente a vara está engastada (engastamento é um ponto que nao permite movimentos de translaçao nem rotaçao). Sendo assim, o momento gerado gerado na vara sera definido por uma força x um braço. Essa força pode ser entendida como a força da linha na ponta da vara e o braço é a distancia da ponta da vara até o pé da vara. Sendo a vara de geometria variável (a vara é um cone), cada ponto da vara sera capaz de resistir a um momento diferente. A ponta da vara é mais mole, flete mais, porque possui diametro menor. Já no meio da vara, flete menos, porque tem diametro maior. E assim vai.

Para simplificar todo o processo, o que eu quero chegar é na RUPTURA da ponta da vara.

Quando a vara rompe na ponta e vc recoloca o primeiro passador por exemplo, o que vai acontecer na vara? certamente ela irá mudar sua ação (leve, media, rapida), porém em nada isso afetará em sua resistência. Se a vara é capaz de resistir a um momento X na sua parte mais grossa, quando voce encurta o braço, a força pode assumir valores mais altos, uma vez que o momento de resistencia da vara nao se altera. Sendo assim, nunca uma vara quebrada deve ser jogada fora (a nao ser que fique tao pequena a ponto de impossibilitar a pesca). Deve-se avaliar como ficará o novo modelo de vara, mas nunca se preocupar com a resistência da mesma.

P.S.: nunca esquecer que o que foi exemplificado e explicado é somente quando quebra a vara na ponta e o pedaço quebrado foi desconsiderado e desutilizado.

Cola Leader

Muito se ouve falar das colas leader. Eu particularmente nunca usei, pq nao tive tempo ainda de testar uma etc..., mas pelo que leio elas realmente substituem com muita segurança(e até maior eficácia) os nós.

Para explicar o funcinoamento e as diferencas entre Soldagem, Brasagem e Colagem, não vejo outra forma senão a técnica.

Soldagem: união de duas partes de materiais semelhantes ou iguais, utilizando ou não material de adição, e que tenha um gráfico linear das propriedades dos materiais depois de pronto. A soldagem sempre é feita utilizando diversos metais a altas temperaturas. Exemplo: união de duas barras de Aço que se romperam, utilizando processo MIG/MAG.

Brasagem: União de duas partes a partir de um material de adicao, geralmente o estanho, com propriedades diferentes das dos outros materiais. Feito a temperaturas menores do que as de Soldagem. Exemplo: peças de computadores como diodos e outros, sao fixadas pelo processo de brasagem

Colagem: Muito semelhante à Brasagem, com o diferencial que na Colagem não se emprega altas temperaturas. O que se utiliza é um material com alto poder adesivo para unir duas partes(no caso duas pontas de linhas). A colagem nao deixa tensoes residuais. Quase nunca se utiliza a colagem na uniao de metais.

Exemplo: Cola leader

_________________

"Stress é o intervalo de tempo entre uma pescaria e outra..."

"A vida exige muito mais compreensão do que conhecimento."

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algo mais sobre varas...

Varas

A vara de pesca pode ser entendida como uma viga do ponto de viga da engenharia. O grande diferencial da maioria das vigas, é que a funcao da vara é trabalhar em uma região diferente das outras regiões que as vigas trabalham. Ou seja: a vara trabalha na parte elastica de um gráfico tensão deformacao. A cada "envergada" da vara, um lado é comprimido e o outro tracionado. No grafico de Tensão x Deformação, a regiao elástica é aquela região que o corpo sofre deformação e volta às suas dimensões originais. Depois da região elástica existe a região plástica, a qual o corpo sofre deformação, e do percentual de deformacao que ele sofre, um percentual menor é o que retorna. Em termos práticos, se a vara sofresse deformação plástica ela ficaria maior do que o tamanho original dela, perdendo tambem características estruturais. Como as varas so trabalham na regiao elástica, quando ultrapassa esse limite, ela rompe/quebra.

Falando resumidamente de uma vara, podemos dizer que a força feita na ponta da vara vai gerar um "momento" no pé da vara, lugar que supostamente a vara está engastada (engastamento é um ponto que nao permite movimentos de translaçao nem rotaçao). Sendo assim, o momento gerado gerado na vara sera definido por uma força x um braço. Essa força pode ser entendida como a força da linha na ponta da vara e o braço é a distancia da ponta da vara até o pé da vara. Sendo a vara de geometria variável (a vara é um cone), cada ponto da vara sera capaz de resistir a um momento diferente. A ponta da vara é mais mole, flete mais, porque possui diametro menor. Já no meio da vara, flete menos, porque tem diametro maior. E assim vai.

Para simplificar todo o processo, o que eu quero chegar é na RUPTURA da ponta da vara.

Quando a vara rompe na ponta e vc recoloca o primeiro passador por exemplo, o que vai acontecer na vara? certamente ela irá mudar sua ação (leve, media, rapida), porém em nada isso afetará em sua resistência. Se a vara é capaz de resistir a um momento X na sua parte mais grossa, quando voce encurta o braço, a força pode assumir valores mais altos, uma vez que o momento de resistencia da vara nao se altera. Sendo assim, nunca uma vara quebrada deve ser jogada fora (a nao ser que fique tao pequena a ponto de impossibilitar a pesca). Deve-se avaliar como ficará o novo modelo de vara, mas nunca se preocupar com a resistência da mesma.

P.S.: nunca esquecer que o que foi exemplificado e explicado é somente quando quebra a vara na ponta e o pedaço quebrado foi desconsiderado e desutilizado.

"

Tenho duas varas que a ponta quebro e eu so fiz colocar um novo passador na ponta, fico muito bom, a unica questão é essa comentada, muda-se a ação da vara pois a ponta fica mais grossa.

Agora uma pergunta, qual seria a envergadura ideal que se deve manter na vara enquanto esta puxando um peixe para manter sua maior resistencia Os apresentadores de TV tem costume de colocar a vara toda pra baixo, inclusive quase toda dentro da agua quando o peixe esta proximo do barco, isso tem alguma explicação logica referente a resistencia da vara?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algo mais sobre varas...

Varas

A vara de pesca pode ser entendida como uma viga do ponto de viga da engenharia. O grande diferencial da maioria das vigas, é que a funcao da vara é trabalhar em uma região diferente das outras regiões que as vigas trabalham. Ou seja: a vara trabalha na parte elastica de um gráfico tensão deformacao. A cada "envergada" da vara, um lado é comprimido e o outro tracionado. No grafico de Tensão x Deformação, a regiao elástica é aquela região que o corpo sofre deformação e volta às suas dimensões originais. Depois da região elástica existe a região plástica, a qual o corpo sofre deformação, e do percentual de deformacao que ele sofre, um percentual menor é o que retorna. Em termos práticos, se a vara sofresse deformação plástica ela ficaria maior do que o tamanho original dela, perdendo tambem características estruturais. Como as varas so trabalham na regiao elástica, quando ultrapassa esse limite, ela rompe/quebra.

Falando resumidamente de uma vara, podemos dizer que a força feita na ponta da vara vai gerar um "momento" no pé da vara, lugar que supostamente a vara está engastada (engastamento é um ponto que nao permite movimentos de translaçao nem rotaçao). Sendo assim, o momento gerado gerado na vara sera definido por uma força x um braço. Essa força pode ser entendida como a força da linha na ponta da vara e o braço é a distancia da ponta da vara até o pé da vara. Sendo a vara de geometria variável (a vara é um cone), cada ponto da vara sera capaz de resistir a um momento diferente. A ponta da vara é mais mole, flete mais, porque possui diametro menor. Já no meio da vara, flete menos, porque tem diametro maior. E assim vai.

Para simplificar todo o processo, o que eu quero chegar é na RUPTURA da ponta da vara.

Quando a vara rompe na ponta e vc recoloca o primeiro passador por exemplo, o que vai acontecer na vara? certamente ela irá mudar sua ação (leve, media, rapida), porém em nada isso afetará em sua resistência. Se a vara é capaz de resistir a um momento X na sua parte mais grossa, quando voce encurta o braço, a força pode assumir valores mais altos, uma vez que o momento de resistencia da vara nao se altera. Sendo assim, nunca uma vara quebrada deve ser jogada fora (a nao ser que fique tao pequena a ponto de impossibilitar a pesca). Deve-se avaliar como ficará o novo modelo de vara, mas nunca se preocupar com a resistência da mesma.

P.S.: nunca esquecer que o que foi exemplificado e explicado é somente quando quebra a vara na ponta e o pedaço quebrado foi desconsiderado e desutilizado.

"

Tenho duas varas que a ponta quebro e eu so fiz colocar um novo passador na ponta, fico muito bom, a unica questão é essa comentada, muda-se a ação da vara pois a ponta fica mais grossa.

Agora uma pergunta, qual seria a envergadura ideal que se deve manter na vara enquanto esta puxando um peixe para manter sua maior resistencia Os apresentadores de TV tem costume de colocar a vara toda pra baixo, inclusive quase toda dentro da agua quando o peixe esta proximo do barco, isso tem alguma explicação logica referente a resistencia da vara?

Não amigão isto é feito para evitar que o peixe pule e se solte da isca. Quanto a envergadura voce pode levar a vara até o seu limite, isto é ela vai vergar em arco ou curva suave o que não pode acontecer é que o angulo desta curva seja igual ou menor de 90 graus, o que pode provocar a quebra dela. Costuma acontecer com pescadores de bagres que, quando o peixe esta aolado do barco, tenta guincá-lo para dentro somente com a vara sem auxílio de puçá ou bicheiro.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Algo mais sobre varas...

Varas

A vara de pesca pode ser entendida como uma viga do ponto de viga da engenharia. O grande diferencial da maioria das vigas, é que a funcao da vara é trabalhar em uma região diferente das outras regiões que as vigas trabalham. Ou seja: a vara trabalha na parte elastica de um gráfico tensão deformacao. A cada "envergada" da vara, um lado é comprimido e o outro tracionado. No grafico de Tensão x Deformação, a regiao elástica é aquela região que o corpo sofre deformação e volta às suas dimensões originais. Depois da região elástica existe a região plástica, a qual o corpo sofre deformação, e do percentual de deformacao que ele sofre, um percentual menor é o que retorna. Em termos práticos, se a vara sofresse deformação plástica ela ficaria maior do que o tamanho original dela, perdendo tambem características estruturais. Como as varas so trabalham na regiao elástica, quando ultrapassa esse limite, ela rompe/quebra.

Falando resumidamente de uma vara, podemos dizer que a força feita na ponta da vara vai gerar um "momento" no pé da vara, lugar que supostamente a vara está engastada (engastamento é um ponto que nao permite movimentos de translaçao nem rotaçao). Sendo assim, o momento gerado gerado na vara sera definido por uma força x um braço. Essa força pode ser entendida como a força da linha na ponta da vara e o braço é a distancia da ponta da vara até o pé da vara. Sendo a vara de geometria variável (a vara é um cone), cada ponto da vara sera capaz de resistir a um momento diferente. A ponta da vara é mais mole, flete mais, porque possui diametro menor. Já no meio da vara, flete menos, porque tem diametro maior. E assim vai.

Para simplificar todo o processo, o que eu quero chegar é na RUPTURA da ponta da vara.

Quando a vara rompe na ponta e vc recoloca o primeiro passador por exemplo, o que vai acontecer na vara? certamente ela irá mudar sua ação (leve, media, rapida), porém em nada isso afetará em sua resistência. Se a vara é capaz de resistir a um momento X na sua parte mais grossa, quando voce encurta o braço, a força pode assumir valores mais altos, uma vez que o momento de resistencia da vara nao se altera. Sendo assim, nunca uma vara quebrada deve ser jogada fora (a nao ser que fique tao pequena a ponto de impossibilitar a pesca). Deve-se avaliar como ficará o novo modelo de vara, mas nunca se preocupar com a resistência da mesma.

P.S.: nunca esquecer que o que foi exemplificado e explicado é somente quando quebra a vara na ponta e o pedaço quebrado foi desconsiderado e desutilizado.

"

Tenho duas varas que a ponta quebro e eu so fiz colocar um novo passador na ponta, fico muito bom, a unica questão é essa comentada, muda-se a ação da vara pois a ponta fica mais grossa.

Agora uma pergunta, qual seria a envergadura ideal que se deve manter na vara enquanto esta puxando um peixe para manter sua maior resistencia Os apresentadores de TV tem costume de colocar a vara toda pra baixo, inclusive quase toda dentro da agua quando o peixe esta proximo do barco, isso tem alguma explicação logica referente a resistencia da vara?

Não amigão isto é feito para evitar que o peixe pule e se solte da isca. Quanto a envergadura voce pode levar a vara até o seu limite, isto é ela vai vergar em arco ou curva suave o que não pode acontecer é que o angulo desta curva seja igual ou menor de 90 graus, o que pode provocar a quebra dela. Costuma acontecer com pescadores de bagres que, quando o peixe esta aolado do barco, tenta guincá-lo para dentro somente com a vara sem auxílio de puçá ou bicheiro.

Valeu, imaginava que fosse isso mais não tinha certeza.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Moacyr

Quanto as varas você tem toda razão pois uma vara vamos dizer de 20 libras ela vai ser sempre de 20 libras mesmo perdendo um pedaço, mas o qua pode acosionar é que se o pedaço da ponta for maior 15 a 20 cm a vara vai ficar muito fast(dura) mas, nao vai deixar de envergar quanto envergava naquele local!!!!!.Uma vara só se rompe quando é colocada pressao sobre seu blank maior que sua libragem, exemplificando se fisgarmos um peixe muito grande com uma vara digamos de l5 libras e regulamos o freio da carretilha para 20 libras fatalmente ela não vai aguentar!!!!. Dependendo da ação da vara ela poderá vergar mais ou menos e se tudo estiver calibrado por sua capacidade ela verga até o pe e nao rompe!!!! Hoje em dia as varas são montadas no new concept da fuji isto é com muito mais passadores que possibilita ser vergada em um arco muito mais harmonico!!!

Quanto a cola leader usei muitos anos quando pescava com monofilamento ela não é uma colagem com diz o nome e sim uma soldagem a frio!!!!. Hoje em dia vende-se no mercado e são muito utilizadas pelos pescadores de praia e a que funciona mesmo é a der cor escura cuja secagem é de 12 horas. A cola é feita a partir do acido fenico, e para faze-la é simples pois coloca-se em um pequeno vidro o acido fenico e vai se colocando linhas velhas de mono ,elas vão derretendo e ,o ponto exato é quando liquido fica bem denso e melado.

Para fazer a colagem é só colocar as linhas a serem coladas paralelas

e presas ,e,passa-se uma camada muito fina nas duas, mais ou menos de 2 cm e deixe curar;depois de seca cortar as pontas em bizeu.

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Roberto; em teoria, uma vara nunca deveria arrebentar sem que fosse aplicado mais um peso maior que a sua resistência nominal... Sobre isto concordamos...

Porém, poucas vezes o pescador respeita esse limite de resistência de linha, havendo o risco da vara quebrar se ela for virada para trás... Eu, por exemplo, nunca respeitei esse limite!

Sobre esse negócio de "soldagem à frio"; isso não passa de um nome vulgar (ou devo dizer apelido) dado à colagem da linha... O processo continua sendo o mesmo, independentemente do nome que se dê à ele; porém, por definição, é uma colagem (sem o uso de aquecimento).

Um abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pessoal, as varas estão quebrando muito atualmente, pois o pescadores estão usando linha multi-filamento com capacidade maior do que o recomendado pelo fabricante da vara.

E quando a vara quebra na ponta a libragem continua a mesma, mudando somente a ação da mesma, que normalmente se torna mais rápida.

Abraço a todos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...