Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Eromir Neves

Eromir Neves - Apresentação

Posts Recomendados

Olá amigos, tchau::

Já há algum tempo que navego pelo FTB, só aprendendo sobre tudo quanto há de pesca e náutica, mas só agora resolvi me cadastrar para poder interagir com os pescadores que compõe esta comunidade, pois, pelo que pude observar, são pessoas admiráveis.

Sou natural de Curitiba e minha relação com a pesca começou na adolescência quando acompanhava meu pai e amigos em suas pescarias na represa de Capivari e pelos rios do interior do Paraná.

Com 17/18 anos morei com meu tio em Cuiabá onde pescava muito às margens do Rio Cuiabá, onde conheci os peixes de couro como o Barbado e os diversos Surubins, sensacional para quem praticamente só conhecia Lambaris, Carás e Traíras.

Retornando à Curitiba, conheci o primeiro grande amor da minha vida. Aí veio casamento, os filhos (não necessariamente nessa ordem), o trabalho, e, então, dessa forma, adeus pescarias.

Em 1987, então com 26 anos, conheci Goiânia e o segundo grande amor da minha vida. Novamente casamento, filhos, trabalho, pensão alimentícia, e nada de pescaria.

No início dos anos 90, através dos programas do Rubinho (Rubens de Almeida Prado), comecei a ter noção de “Pesca Esportiva”. Comecei a entender que não tinha que matar os peixes que pescava, que não precisava levar peixe pro sogro, pro vizinho, pros amigos, etc., pra mostrar que a pescaria foi boa e eu não era mentiroso! Bastaria levar uma máquina fotográfica!

Em 1993 conheci o terceiro grande amor da minha vida, o Rio Araguaia. Paixão arrebatadora, que fauna, que flora maravilhosos, quanta variedade de peixes! A partir daí, sempre que podia, lá estava eu, às vezes no barranco, às vezes embarcado com amigos, porém, o que me deixava contrariado, era a idiotice de alguns que abatiam todo e qualquer peixe que pegavam. Passei então a restringir minhas pescarias.

Em 1999 conheci o quarto grande amor da minha vida. Então, como vocês já sabem, casamento, mais uma filha, trabalho, pensão alimentícia, abandonei a pescaria novamente.

Em 2006 paulatinamente fui retomando as atividades “pescativas”, e, em 2008, comprei meu tão sonhado barco de alumínio de 6m com motor 40hp. Que maravilha! A partir de agora só pesco com quem tem consciência.

Mas, em setembro de 2009, sofri um acidente numa rodovia no interior de Goiás, fraturando o fêmur esquerdo em dois lugares, o que me tirou de circulação até hoje. Após seis cirurgias, estou lutando ainda contra uma infecção no osso que impede a calcificação de uma das fraturas.

Consequentemente minha renda caiu consideravelmente e não pude mais pagar as prestações da embarcação, tendo que negociar com a financeira, devolvi o motor, ficando apenas com o barco e o reboque. Estamos todos com muita fé que agora com a última cirurgia ocorrida em maio último, irei retomar parcialmente as atividades até o final do ano.

É isso. No mais me coloco à inteira disposição dos companheiros para troca de informações ou o que se fizer necessário para divulgação e melhoria do melhor esporte que já inventaram: O PESQUE E SOLTE.

Um forte abraço a todos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Olá amigos, tchau::

Já há algum tempo que navego pelo FTB, só aprendendo sobre tudo quanto há de pesca e náutica, mas só agora resolvi me cadastrar para poder interagir com os pescadores que compõe esta comunidade, pois, pelo que pude observar, são pessoas admiráveis.

Sou natural de Curitiba e minha relação com a pesca começou na adolescência quando acompanhava meu pai e amigos em suas pescarias na represa de Capivari e pelos rios do interior do Paraná.

Com 17/18 anos morei com meu tio em Cuiabá onde pescava muito às margens do Rio Cuiabá, onde conheci os peixes de couro como o Barbado e os diversos Surubins, sensacional para quem praticamente só conhecia Lambaris, Carás e Traíras.

Retornando à Curitiba, conheci o primeiro grande amor da minha vida. Aí veio casamento, os filhos (não necessariamente nessa ordem), o trabalho, e, então, dessa forma, adeus pescarias.

Em 1987, então com 26 anos, conheci Goiânia e o segundo grande amor da minha vida. Novamente casamento, filhos, trabalho, pensão alimentícia, e nada de pescaria.

No início dos anos 90, através dos programas do Rubinho (Rubens de Almeida Prado), comecei a ter noção de “Pesca Esportiva”. Comecei a entender que não tinha que matar os peixes que pescava, que não precisava levar peixe pro sogro, pro vizinho, pros amigos, etc., pra mostrar que a pescaria foi boa e eu não era mentiroso! Bastaria levar uma máquina fotográfica!

Em 1993 conheci o terceiro grande amor da minha vida, o Rio Araguaia. Paixão arrebatadora, que fauna, que flora maravilhosos, quanta variedade de peixes! A partir daí, sempre que podia, lá estava eu, às vezes no barranco, às vezes embarcado com amigos, porém, o que me deixava contrariado, era a idiotice de alguns que abatiam todo e qualquer peixe que pegavam. Passei então a restringir minhas pescarias.

Em 1999 conheci o quarto grande amor da minha vida. Então, como vocês já sabem, casamento, mais uma filha, trabalho, pensão alimentícia, abandonei a pescaria novamente.

Em 2006 paulatinamente fui retomando as atividades “pescativas”, e, em 2008, comprei meu tão sonhado barco de alumínio de 6m com motor 40hp. Que maravilha! A partir de agora só pesco com quem tem consciência.

Mas, em setembro de 2009, sofri um acidente numa rodovia no interior de Goiás, fraturando o fêmur esquerdo em dois lugares, o que me tirou de circulação até hoje. Após seis cirurgias, estou lutando ainda contra uma infecção no osso que impede a calcificação de uma das fraturas.

Consequentemente minha renda caiu consideravelmente e não pude mais pagar as prestações da embarcação, tendo que negociar com a financeira, devolvi o motor, ficando apenas com o barco e o reboque. Estamos todos com muita fé que agora com a última cirurgia ocorrida em maio último, irei retomar parcialmente as atividades até o final do ano.

É isso. No mais me coloco à inteira disposição dos companheiros para troca de informações ou o que se fizer necessário para divulgação e melhoria do melhor esporte que já inventaram: O PESQUE E SOLTE.

Um forte abraço a todos.

Meu amigo, sou novo por aqui também. Mas já me sinto à vontade para lhe dar as boas vindas pelos mesmos motivos que você se motivou a se cadastrar: Aqui é um cardume de gente boa !!! Eu lí atentamente sua história, e que história ! Antes de tudo desejo que ainda este ano, o quanto antes, você se restabeleça plenamente !

Seja muito bem vindo !

Ari

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...