Ir para conteúdo
João Rech

ISCAS HÉLICES - ENQUETE

Posts Recomendados

Caros amigos e experts em hélices.

 

O uso da isca hélice na Amazônia é um item quase que obrigatório para aqueles que vão  em busca dos grandes bocudos. Pelo que leio no fórum existe  um consenso  quase que  geral que a isca hélice não é das mais produtivas entretanto  ela com certeza é uma selecionadora natural dos bocudões (outras iscas também o são, certamente).

 

Contra ela (hélices) pesa o fato de ser uma isca que  detona com o pescador no fim de um dia de pesca. A fadiga é inevitável . E, considerando também  que quando vamos para  Amazônia pescar o fazemos  numa jornada de 7-10 dias. Estar arrebentado logo no fim do primeiro dia (a ânsia de pegar um bitelo é maior no 1 dia ....rsss) é por demais frustrante.

 

Mas deixando de lado a condição física de cada pescador e nos atendo somente em relação a isca vamos ao questionamento.

 

A pergunta que fica então seria qual  a isca hélice ideal no seu ponto de vista com relação a:

 

1 - PESO E TAMANHO IDEAL DA ISCA:

 

2 - BALANÇO DA ISCA:

 

3 - FACILIDADE DE AREMESSO:

 

4 - TRABALHO DO RECOLHIMENTO (alguma dica):

 

5 - FLUTUABILIDADE DA ISCA: 

 

6 - OUTROS ASPECTOS RELEVANTES QUE QUERIA CONSIDERAR.

 

Abraços

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Começando pelas considerações finais... rindo3::

Não vejo uma fórmula fixa. São muitos os fatores intervenientes.

Até mesmo o ronco das palhetas gera controvérsias. Eu creio que os decibéis tem que ter limite, não é mais barulho que chama peixe, é o barulho suficiente. O problema é identificar este nível de suficiência.

Muito já se discutiu, por aqui, sobre a top. Campeã na preferencia, a Rip.

Eu também acho, mas não uso Rip. Motivo: o peso.

Ah! mas a Caribe é leve! Também abandonei as Caribes. Motivo: metais deficientes.

Então é só pegar as Trex! São levíssimas e tem bons metais! Show, só que são tão leves que qualquer brisa as tiram da direção.

Quem não gosta de hélices, alega o cansaço e o enrosco da garateia traseira. Os viciados alegam o corte do pitão, isto foi resolvido pelo sistema rolimax, mas... palhetas mais pesadas, mais peso na traseira, mais stick...

 

Quanto ao tamanho, é algo individual. Meu ídolo,  VINI, só usa as maiores. Doou todas as 6.25. Meu professor, o Michel, usa as mínimas.

Balanceamento: influencia na ida e na volta da isca. Iscas que voam melhor trabalham com mais dificuldade na volta. As feitas em madeiras mais leve, flutuam melhor mas são menos precisas no arremesso. As feitas em madeiras mais pesadas voam melhor, roncam mais alto, flutuam menos e lógico, cansam mais o pescador.

 

Minha primeira aula de pesca esportiva ouvi esta máxima: Técnica é vc tirar peixe pesado em equipamento leve. Desde então eu reluto em guinchar o peixe. Pesco em Barcelos com varas 20lb, linha 50lb, e hélice de 6 polegadas (152,4 mm), com carretas steez, aldebaram, exo100 e abu mgx. Na reserva as varas 25 e as 1500e7. As iscas comercias não me atendiam, fiz as minhas.

Sura Six, em torno de 30 gramas, palheta média, madeira de densidade média para equilibrar peso de arremesso e flutuabilidade, duas garatéias na barriga, fisgadas top.

Flutuabilidade e equilibrio.

P1030652_zps505669e4.jpg

 

Fisgada...

P1010013.jpg

Achei o meu ponto de equilíbrio, na próxima, me atreverei com linha 40 libras.

Abrax

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Cuidado com "pre-conceitos" na verdade o cansaço por puxar iscas de hélice no início vem mais da inexperiência que da isca, eu prefiro puxar hélices a semana toda a ficar trabalhando sticks , o dor no pulso me castiga, e o conjunto do equipamento não ajuda.

Um pouco de treino e qualquer um puxa hélices com tranquilidade, é só não exagerar.

Quanto a isca perfeita, ela está lá no AM provavelmente numa cidade chamada Eldorado, aonde se encontra a fonte da juventude e todo o ouro do planeta, é só achar ela.

Abs e bem-vindo a esse mundo de loucos tarados por iscas de hélice.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Meus Caros:

 

Marcelo, assim como você estou ancioso para ler o parecer dos mais experientes. Certamente teremos muito

a aprender com eles...e isso só enriquece o forum.

 

Eloi ,muito boas tuas colocações. Já começo a perceber que este tópico trará certamente bons conhecimentos.

As tuas conciderações são bem apropriadas e assim como você eu tambem não me sinto muito satisfeito com o

que o mercado de hélices nos fornece. Por Ex. já li criticas a respeito das consagradas "Rip" , pintura deficiente etc etc.,

eu mesmo observei que antes de usa-las tem que se dar uma geral reposionando pitões e coisa e tals....Entendo que

perfeição não existe mas por ser uma isca cara a qualidade deveria ser melhor ( não falo para desmerecer mas faço

uma critica que tem objetivo de ser construtiva ).

 

Gostei do que vi na tua foto das SURAS SIX. a flutuabilidade delas...excelente....acredito que este aspecto já diminui

consideravelmente a fadiga do pescador.

 

Nakatemi, concordo com você e me incluo naqueles que são pessimos no trato da hélice....logo meus braços vão pro

pau logo...mas estou me esforçando... :gorfei: :gorfei: :gorfei: para melhorar... doeu:: doeu:: doeu::  todo meu problema reside

no segmento que vem antes do cabo  da vara doeu:: blink:: 

 

Rodrigo, assim como você estou ancioso para ler o que os mais experientes tem a dizer....quero aprender com eles.

 

Grato a todos

 

Abç

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caros amigos e experts em hélices.

O uso da isca hélice na Amazônia é um item quase que obrigatório para aqueles que vão em busca dos grandes bocudos. Pelo que leio no fórum existe um consenso quase que geral que a isca hélice não é das mais produtivas entretanto ela com certeza é uma selecionadora natural dos bocudões (outras iscas também o são, certamente).

Contra ela (hélices) pesa o fato de ser uma isca que detona com o pescador no fim de um dia de pesca. A fadiga é inevitável . E, considerando também que quando vamos para Amazônia pescar o fazemos numa jornada de 7-10 dias. Estar arrebentado logo no fim do primeiro dia (a ânsia de pegar um bitelo é maior no 1 dia ....rsss) é por demais frustrante.

Mas deixando de lado a condição física de cada pescador e nos atendo somente em relação a isca vamos ao questionamento.

A pergunta que fica então seria qual a isca hélice ideal no seu ponto de vista com relação a:

1 - PESO E TAMANHO IDEAL DA ISCA:

2 - BALANÇO DA ISCA:

3 - FACILIDADE DE AREMESSO:

4 - TRABALHO DO RECOLHIMENTO (alguma dica):

5 - FLUTUABILIDADE DA ISCA:

6 - OUTROS ASPECTOS RELEVANTES QUE QUERIA CONSIDERAR.

Abraços

Opa Rech.

Não me considero expert em nada,mas vou dar os meus pitacos,ok?!

Me permita acrescentar uma pergunta e na seqüência meu ponto de vista.

SÓ CONSEGUIREI PEGAR UM TROFÉU(20LB UP) SE USAR HÉLICE?

Claro que não,mas se vc pegar um dia bom,com tudo no lugar,temperatura,água e etc, a hélice pode fazer um estrago.

E o inverso também,água lá em cima,peixe no mato só o esporro de 100 arremessos no mesmo lugar pode fazer ele atacar a isca,veja bem "pode",não quer dizer que vai.

Agora respondendo as tuas perguntas.

1 - PESO E TAMANHO IDEAL DA ISCA:

A que o pescador conseguir tirar o melhor da isca.Não adianta o cara arremessar um Rip 6'25 toda desrregulada que não vai funcionar.Mais vale pescar com uma hélice menor,mais leve e bem regulada do que gastar energia com um iscão.

2 - BALANÇO DA ISCA:

O mesmo que a resposta acima,mais vale uma Dr.Spock hélice da vida que já vem reguladinha do que uma Rip toda torta.Aliás Rip ruim é comum,quem quer pescar com 5 iscas tem que comprar 7......duas vão ter que ir para a mesa de cirurgia.Mesmo assim não troco elas. :gorfei:

3 - FACILIDADE DE AREMESSO:

Concordo com Elói,isca que sai igual foguete desgovernado não dá,tem que ter o mínimo de precisão.

4 - TRABALHO DO RECOLHIMENTO (alguma dica):

Trabalho cadenciado,isso facilita a vida do açu na hora de abocanhar a isca.Puxadas rápidas demais via de regra tiram a hélice da boca do bicho,porém ocasionalmente elas são mais produtivas do que quando trabalhadas lentamente.Portanto não há uma regra fixa,começa lento,se não der resultado......As vezes a paradinha também funciona na hélice.

5 - FLUTUABILIDADE DA ISCA:

Ídem ao 2

6 - OUTROS ASPECTOS RELEVANTES QUE QUERIA CONSIDERAR.

Açu grande,mas grande mesmo,geralmente suga a isca.......quem dá pancadão é peixe na faixa de 14/16lbs.Portanto, acho que usar 3 garatéias é fundamental,perdi a conta de quantos peixes bons já capturados que vieram com a isca chapada na cara........do lado de fora.Também perdi a conta de quantos peixes escaparam quando usava as Rip 5'5(duas garatéias),essa não uso mais nem pelo c.....

 

Essa foto batida por mim do amigo Marcelo diz tudo,as 3 garatéias cravadas num açu de 23 lbs.........difícil dele escapar.

 

PNwARr.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro Celso (opa...mais um Catarina no pedaço...rss)

 

Suas colocações são bem poderadas e enriqueceram nosso conhecimento; assim como as falas

do amigo Wellington BSB.

 

Com as considerações dos amgos vamos somando pontos. Valeuuu.

 

Abç

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não tenho expertise para contribuir, só pra perguntar  :gorfei:

 

Oquê faz a isca de hélice atrair o peixes (não só açus) ?

arrow:: O barulho

arrow:: O tipo de movimento

arrow:: A comoção na superfície, espalhando água em todas as direções

 

Vejam os senhores que as outras categorias de iscas imitam um peixe nadando (meia -água), um peixe ferido (Stick) , um peixe caçando (poper)..........

 

E a hélice imita oquê??? blink::  blink::

 

Para mim essa questão tem peso determinante para o tema do tópico, porque se souber oque a isca de hélice se propõem a imitar, me leva a conceituar que deverá ser melhor quando fizer exatamente aquilo que ele a imita.

 

E aliado à "arremessabilidade" bem explanada pelo Eloy!

 

E a última:

Por que não se trabalha com o recolhimento lento e contínuo???

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caros amigos e experts em hélices.

 

O uso da isca hélice na Amazônia é um item quase que obrigatório para aqueles que vão  em busca dos grandes bocudos. Pelo que leio no fórum existe  um consenso  quase que  geral que a isca hélice não é das mais produtivas entretanto  ela com certeza é uma selecionadora natural dos bocudões (outras iscas também o são, certamente).

 

Contra ela (hélices) pesa o fato de ser uma isca que  detona com o pescador no fim de um dia de pesca. A fadiga é inevitável . E, considerando também  que quando vamos para  Amazônia pescar o fazemos  numa jornada de 7-10 dias. Estar arrebentado logo no fim do primeiro dia (a ânsia de pegar um bitelo é maior no 1 dia ....rsss) é por demais frustrante.

 

Mas deixando de lado a condição física de cada pescador e nos atendo somente em relação a isca vamos ao questionamento.

 

A pergunta que fica então seria qual  a isca hélice ideal no seu ponto de vista com relação a:

 

1 - PESO E TAMANHO IDEAL DA ISCA:

 

2 - BALANÇO DA ISCA:

 

3 - FACILIDADE DE AREMESSO:

 

4 - TRABALHO DO RECOLHIMENTO (alguma dica):

 

5 - FLUTUABILIDADE DA ISCA: 

 

6 - OUTROS ASPECTOS RELEVANTES QUE QUERIA CONSIDERAR.

 

Abraços

Muitas pescadores lendarios já falaram e concordo com quase todos;

Minha humilde opinião:

1 - PESO E TAMANHO IDEAL DA ISCA:

Na minha opinião a melhor relação é a caribe 6", bom peso , pouco arrasto.

2 - BALANÇO DA ISCA:

Vejo pouca diferença neste item

3 - FACILIDADE DE AREMESSO:

Caribe 6"

4 - TRABALHO DO RECOLHIMENTO (alguma dica):

O cansaço, vem da forma de trabalhar, hoje em dia canso mais com uma jumping minnow do que uma caribe 7"

O certo é na batida da ponta da vara , manivelar ao mesmo tempo, isso que dá o som magico e não cansa.

5 - FLUTUABILIDADE DA ISCA: 

Se ficar muito leve, tb não é bom

6 - OUTROS ASPECTOS RELEVANTES QUE QUERIA CONSIDERAR.

Aqui vem o X da questão.

Há uns cinco anos em viagem ao Araca, o ClaudioW, contou que o mestre Eloy (acho que é vc Eloy, posso estar errado) "pescava sempre sem a garateia traseira, pois o tucuna sempre prende na garateia do meio e a de trás só serve para enroscar no molongo". E fiquei com isso na cabeça.

Muitas viagens depois( e coloca viagens nisso....kkkkkk), comecei primeiro notar a notória diferença entre o indice de erros do tucunare no ataque, muito menor na porrada nas caribes 7" e nas Rip6" do que nas Rip 5", é muita diferença, impressionante. Ele sempre dá no meio da isca 5" e erra.

Depois comecei ver que 95% das vezes ele estava preso nas garateias do meio, independente da isca.

Para dar certeza, eu assisti o programa do Johnny Hoffman, pescando os açus na Colombia, com a isca TNT que parece um pouco a Rip 5", e o tucuna erra muito, e a imagem em slow motion, vc vê que o tucuna faz a curva na frente dela e da na cabeça da isca. Aquele barulhão é a rabada que ele da na agua apos a pancada.

Juntando isso, nas minhas duas ultimas viagens, junto com Mestre Akira Sam(quem conhece, sabe, tem no minimo, 40-50 viagens de açus, e um dos maiores batedores de helice que conheço), resolvemos colocar a prova. Retiramos a garateia de tras da Rip6 e da Caribe 7", desparafusamos tres voltas(para rodar mais facil) o pitão traseiro. Resultado, arrasto muito mais facil(um mel), não mudou a produtividade, enrosca menos na pauleira, simplesmente sensacional.

Ai, mestre Akira teve a visão do sucesso supremo, qual o problema da Rip5" e caribe 6", são uma teteia para jogar, aerodinamicas, cabe certinho na boca do pavão...Problema estava, que a produtividade caia 50% , de tanto que ele erra essas iscas, quem pesca sabe...

Problema, resolvido, tiramos a de tras e fizemos dois novos furos, posso adiantar que revolucionou a pescaria dos açus.

 

foto_zps79d63211.jpg

Este fim de semana, prometo fazer um topico descrevendo o passo a passo.

 

Então minhas iscas preferidas são:

 

A Rip5,25" e Caribe6", modificadas.

 

Abs

 

Dini

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Primeiramente parabenizo pelo tópico, pois creio que o resumo das informações sobre "achar a hélice" ideal estarão aqui (com a ajuda dos pescadores mais experientes). 

 

As pescarias em Barcelos e SIRN é uma caixinha de surpresa como muitos pescadores super experientes dizem. 

Acredito que o trabalho das hélices, independente do peso, cor, marca, facilidade de trabalho dependerá do pescador "achar" o seu ponto na puxada. Com isso devemos creditar: vara (fast) e carretilha (rápida), passo da hélice definido, acerto da hélice durante o trabalho, condições físicas do pescador.... e muitas outras. 

O que posso te falar que apesar do repiquete deste ano... muitos peixes saíram na hélice. Tivemos que arremessar várias vezes no mesmo local.. e muito próximo da margem.. para que os peixes atacassem... na maioria das vezes funcionava na hélice.... jogávamos T20, Dr Spook... e nada... só saíram do mato atrás das hélices. 

Muitos destes peixes não atacam a hélice... mas as perseguiam até perto do barco... e rebojavam a 1 m do barco.. Era uma sensação única... Mas jogávamos novamente e não entrava mais. 

 

Prefiro trabalhar com hélices mais leves> Rip 5,5, By Maurão e as Suras Six.. mas na minha próxima pescada em Barcelos vou levar algumas rips 6,5 (retirando a garateia traseira). 

 

O que posso dizer: vá a uma lagoa e treine o trabalho e o compasso da puxada das hélices.. Tenho certeza que se cansará muito menos que trabalhando zaras e, principalmente sticks (estes são de doer a munheca). 

Grande abraço e espero aprender mais e mais com os pescadores mais experientes. 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Caro Dini

 

O X da questão foi muito bem colocado por você e já anteriormente citado pelo Eloy, ou seja a questão da disposição das garateias. 

 

O pescador de Tucunaré que se ater a detalhes vai facilmente observar que a maioria dos ataques do Tucunaré se dá

na garateia que esta no corpo da isca e não na que esta na traseira.  Este fato ocorre em qualquer tipo de iscas, sejam elas de superfície, sub-superfície e meia água; não comento sobre as de fundo porque não a uso. A fotos abaixo  exemplificam bem o que foi dito pelos amigos mais experts no assunto.

 

3fbc3732-eb8e-451c-8d9a-33d59bbf4ec4_zps

Por esse motivo sempre pensei que a garateia traseira na isca hélice mais atrapalha do que ajuda, logico que há exceções, e neste aspecto lembro de uma foto postada pelo Fabricio Bigua que o bitelo entortou o pitão traseira, mas como regra geral  também acho que a maioria dos ataques se dão na garateia do corpo da isca.

 

Quando ocorre em dito “enxarutamento”  da isca, e não é tão frequente de acontecer no meu ponto de vista, é que vemos o bicho ficar furioso e dar saltos monumentais....ai o Tucuna proporciona senas linda de se ver e inesquecíveis com saltos exuberantes.

 

DSCN0760_zps3741da09.jpg

 

IMAGENSDOCELULAR788_zpse9691540.jpg

Vou considerar muito mudar minhas iscas de hélice, retirar a garatéia traseira e colocar duas

No corpo da isca. Me ajudou muito tomar essa decisão  saber que a isca sem a garatéia traseira desliza mais suave....

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Pesco em Barcelos a 6 anos e cada ano a pescaria foi de um jeito. Impossível saber metade de tudo daquele lugar mágico.

Em quase todos os anos peguei poucos tucunarés na hélice, a maioria saiu na jumping minow (porque também não gosto de meia água, só quando o peixe refuga mesmo umas 5 vezes) e me cansava muito. Depois de umas 2 horas ia na raça mesmo.

Percebi então que poderia estar trabalhando a hélice errado e por isso me cansava muito. Cheguei uma vez em casa e fui testar as carretilhas e as varas com as hélices para ver chegava a uma conclusão. E cheguei.

1 - PESO E TAMANHO IDEAL DA ISCA:
Rip Roller 5,5

2 - BALANÇO DA ISCA:
A isca tem que estar com todos os pitões alinhados e as hélices reguladas para ter um trabalho e barulho perfeitos. Muitas iscas da rip vem com os pitões totalmente desalinhados e é preciso fazer os ajustes. O Gusso mostra isso em um vídeo no youtube. Fica top.

3 - FACILIDADE DE AREMESSO:
Rip Roller 5,5

4 - TRABALHO DO RECOLHIMENTO (alguma dica):
Eu deixo uma pequena barriga na linha e não trabalho ela extremamente rápida. Dou um intervalinho no trabalho.

5 - FLUTUABILIDADE DA ISCA:
Eu troco as garatéias de todas as Rips pela Owner 1/0 e ela fica perfeita em relação a flutuabilidade e ao arrasto.

6 - OUTROS ASPECTOS RELEVANTES QUE QUERIA CONSIDERAR:
Como disse o Dini é o X da questão. Como não são somente as iscas que fazem tudo sozinhas, são várias variantes que se devem levar em considerações para arrastar as hélices de maneira adequada. Lá se vão as minhas opiniões e preferências:

Varas de 25 lbs de ação rápida (ainda não testei as de 30 mais vou comprar a Falcon pra testar). A Shift da Rapala vai muito bem(não é propaganda, é porque eu só tenho ela de 25lbs "industrial") mais tenho 2 Saint Croix que pedi por encomenda ao Jansen que ficaram tops pra hélice.

Carretilhas de recolhimento acima de 8.0 porque acho que o bicho ataca por raiva e não por fome a hélice e um recolhimento mais acelerado o atrai mais.

Vou contar uma história que cabe nesse aspecto. Em 2011 as 12:00hrs acerto a cabeça de um monstro no meio de um lago. O peixe bateu 4 vezes na minha hélice. Na primeira e segunda vez eu estava trabalhando a isca com o recolhimento normal para para mim, na terceira diminui 50% e na quarta estava apenas recolhendo devagar. Em todas elas ele errou. Meu parceiro(Harry Potter fdp) me lança uma subwalk e pega o mosntro de 24 lbs com as garatéias originais. Sem mais palavras kkk.

Tenho a Metanium XG 8.5 para um trabalho mais rápido e a Tatula 8.1. para uma menos rápido. Para mim a Tatula leva mais vantagem nos arremessos por causa do novo sistema de arremesso lá da Daiwa mais o recolhimento mais rápido da Metanium é melhor. Mais me acostumei a elas e deu certo.

Isca de hélice para mim.
Não sei a High Roller mudou as iscas mais comprei 3 Rips do Romano esse ano elas vieram um pouco menores, mais arredondadas e com o olho de silicone que as antigas que todos temos. Nunca tinha visto essas e nem sei é série especial e tal. Só sei que essas dão de 1000 a zero nas antigas. Se alguém puder me explicar se houve alguma mudança ficaria grato.

Minhas preferidas:
1 - Rip Roller 5.5
2 - Caribe 6

Com essas mudanças arrasto elas o dia e a semana inteira se for preciso e não me cansam mais e os resultados estão sendo ótimos agora mais nem todo dia o peixe quer hélice. Vou fazer o teste da dica do Dini para a Rip.

Prefiro um peixe na hélice do que mil na meia água.

Espero ter ajudo.

Abç a todos.

Boas pescarias.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aê Dini, a ideia da isca sem rabo (sura), só com as garateias da barriga, surgiu em 2011.

Eu estava tentando ressuscitar a o molde mais slim da Rip (está cada ano mais gorda) e testando o snap Nakatani para evitar o enrosco da garateia traseira.

Papo com o piloteiro e saiu a 1ª Sura.

Alterei uma Nakatani que estava em teste e devolvi pra ele. Dias depois ele mandou um video que anunciava um modelo com a ideia à venda no Japão.Postei aqui no FTB mas não consegui localizar.

Veja aí o tópico da época.

http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/19612-sura/page-4

 

Abrax

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aprendendo muito com o tópico.. Que ciência que é essa pescaria de açus, especialmente com hélices.

No aguardo do tópico do Dini ensinando a "tunar" a rip.

Grato pelos ensinamentos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aê Dini, a ideia da isca sem rabo (sura), só com as garateias da barriga, surgiu em 2011.

Eu estava tentando ressuscitar a o molde mais slim da Rip (está cada ano mais gorda) e testando o snap Nakatani para evitar o enrosco da garateia traseira.

Papo com o piloteiro e saiu a 1ª Sura.

Alterei uma Nakatani que estava em teste e devolvi pra ele. Dias depois ele mandou um video que anunciava um modelo com a ideia à venda no Japão.Postei aqui no FTB mas não consegui localizar.

Veja aí o tópico da época.

http://www.turmadobigua.com.br/forum/topic/19612-sura/page-4

 

Abrax

Eu tinha certeza que era ideia sua, meu amigo.

Comprovadíssimo a eficiência.

 

Fica claro que esta foto é de uma Rip 5,25" modificada e não de uma Rip6".

 

foto_zps79d63211.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Não tenho expertise para contribuir, só pra perguntar  :gorfei:

 

Oquê faz a isca de hélice atrair o peixes (não só açus) ?

arrow:: O barulho

arrow:: O tipo de movimento

arrow:: A comoção na superfície, espalhando água em todas as direções

 

Vejam os senhores que as outras categorias de iscas imitam um peixe nadando (meia -água), um peixe ferido (Stick) , um peixe caçando (poper)..........

 

E a hélice imita oquê??? blink::  blink::

 

Para mim essa questão tem peso determinante para o tema do tópico, porque se souber oque a isca de hélice se propõem a imitar, me leva a conceituar que deverá ser melhor quando fizer exatamente aquilo que ele a imita.

 

E aliado à "arremessabilidade" bem explanada pelo Eloy!

 

E a última:

Por que não se trabalha com o recolhimento lento e contínuo???

Aê Rodrigo.

 

As três coisas, na minha opinião, na seguinte ordem de influência:

Barulho.

Comoção da superfície.

Movimento.

 

1. Minha primeira aula de pescaria foi de como bater a isca na água para atrair as traíras. Barulho.

2. Muitos piloteiros na AM recomendam aos cansados que arrastem a hélice na água. Movimento contínuo agitando a superfície.

3. Quando comecei a usar as rapalas, lá pelo século passado, meus guias em Luis Alves, Araguaia, iscavam o anzol com um pedaço de saco plástico. Apenas movimento. 

Abrax

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aê Rodrigo.

 

As três coisas, na minha opinião, na seguinte ordem de influência:

Barulho.

Comoção da superfície.

Movimento.

 

1. Minha primeira aula de pescaria foi de como bater a isca na água para atrair as traíras. Barulho.

2. Muitos piloteiros na AM recomendam aos cansados que arrastem a hélice na água. Movimento contínuo agitando a superfície.

3. Quando comecei a usar as rapalas, lá pelo século passado, meus guias em Luis Alves, Araguaia, iscavam o anzol com um pedaço de saco plástico. Apenas movimento. 

Abrax

Valew  ::tudo::  ::tudo::  Eloy.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Um pitaco ...

 

Tucunaré ataca a presa pra alimentação PELA FRENTE DA ISCA ... sempre ...

 

Já citei em outros posts um estudo com 400 tucunarés capturados com redes, tarrafas ... estudo de Universidade (UNIDERP - Pantanal), com metodologia e tudo o mais. Dos tucunarés que ainda tinham presas ou vestígios de presas no bucho, TODOS engoliram suas presas pela cabeça ... a houve tucunaré de 36 cm com presa de 19 cm no bucho.

 

E os demais ataques?

 

Não vou me alongar, mas a isca de hélice imita um predador caçando em território de outro ... fácil antever o porquê de pegar nas outras garateias.

 

Rodrigo, fiz e deixei a mesma pergunta sua para o Werner, em outro post ... a hélice seriam as nadadeiras, basicamente as caudais ... lembra do açu saindo da água para o ataque e de como mexe as nadadeiras??

 

Aliás, pouco explorado e, no Brasil, nada explorado, não se explora a hipótese de um peixe sem uma das nadadeiras ... perdida pra piranha, jacaré etc. ...

 

E, por favor, o conceito do Eloy é evitar o enrosco da garateia na palheta ... não é usar só duas garateias ... tanto que ele tem projeto pra Sura Seven ...

 

A garateia de trás é importantíssima e estão confundindo facilidade de trabalho com uma isca que fica na horizontal, ou quase, com isca de 2 garateias ...

 

Assim, tem-se uma isca ideal naquela que:

 

- não mergulha na puxada

- não enrosca a garateia na palheta da hélice

- fica na horizontal, que facilita em mil por cento o trabalho (independente do peso ... claro, nas devidas proporções)

- tem 3 garateias ... de preferência VMC 6X #4/0 ... ou qq outra, desde que se trabalhe com a fricção bem aberta

 

Existe?

 

Sim ...

 

Falei que era só um pitaco ... ffoda ...

 

Abração a todos, lembrando, por favor, que são somente maluquices de um pescador ...

 

Wellington ...

 

PS: todas as hélices têm jeito ...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

APIMENTANDO AS OPINIÕES surtei::

 

Pouco  se falou sobre o peso da isca hélice. A meu ver é fator relevante sim e a estafa do pescador também tem haver com ele. lógico que muitas outras variantes são provavelmente mais importantes no quesito cansaço após um dia de pesca do que o  misero peso da isca, e nisso entra fatores como hidratação insuficiente, sol escaldante, stress de um dia com pouca ação por parte dos peixes , etc etc. Entretanto puxar uma isca hélice de 25/30g é significativamente menos cansativo do que puxar uma isca de 40/50g.

 

O  Eloy abandonou  as Rip., motivo: o peso;  Já o Dini tem preferencia pela iscas maiores e logicamente mais pesadas;  o Celso Mendonça argumenta que cansou de perder Tucunas com iscas com duas hélice e posta foto de um tucunão com 3 garatéias encravadas na fuça e por consequência advoga o uso de hélice com 3 garatéias; outros com opiniões próprias e ligeiramente diferentes,  mas,  existe um consenso nas entrelinhas que para atrair um Tucunão a hélice ainda é a preferida.

 

Eu nos meus 67 invernos  blink::  blink::  penso em parte como o Eloy: peso máximo 30g; Tenho  assim como o Dini a preferencia por uma isca grande e  como o Celso 3 garatéias no corpo da isca.  Pelo que já foi dito aqui deixaria o pitão posterior livre leve e solto para a hélice fazer seu trabalho a vontade danca:: danca:: danca::

 

A questão é: como  conciliar  isso??? Haja dor de cabeça doeu:: doeu:: doeu::

 

Vamos adiante quebrando a cabeça...

 

Abç a todos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Opa Rech...

 

Mande o endereço e receberá uma destas. Só q tem 40 gramas.

IMG_0089.jpg

Fiz mais leve, com molongó recheado com pinus, mas abandonei a ideia. Na balsa também é possivel, mas os atletas que usam linhas 80 libras precisam de peso para puxar a linha.

No nosso caso, muitos invernos, a Sura Six é a isca. Nunca foi jogada pra cima, como ocorre com as Caribes com uma só garateia no corpo

Abrax

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...

×
×
  • Criar Novo...