Ir para conteúdo

Eron Appel

Membro
  • Total de itens

    5
  • Registro em

  • Última visita

Sobre Eron Appel

  • Rank
    Pescador de Lobó
  • Data de Nascimento 24-12-1954

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    Eron Teixeira Appel Junior
  • Sobre mim
    Um pescador esportivo, sempre pronto a aprender e compartilhar novos conhecimentos. Interagir e fazer novas amizades, trocar conhecimentos e participar de pescarias em grupos. Faço parte do grupo denominado de "Pescadores Urbanos", aqui do RS. Minha pescaria atual é mais realizada em pesqueiro, fundamentalmente no Pesque e Pague Gabardo, em Montenegro /RS, sem dúvida o melhor da região metropolitana de Porto Alegre. Mas adoro pescar na barra do rio Mampituba, em Torres (Lado do RS) e em Passo de Torres (lado de SC).

Informações de Perfil

  • Localização
    Canoas - RS
  • Interesse
    Pescarias em açudes, lagos, rios e mar. Iscas artificiais e naturais. Comparativo de equipamentos, carretilhas, varas de pesca, iscas, linhas, etc.

Últimos Visitantes

415 visualizações
  1. Se a linha tem libragem inferior, é o restante do material que não possui a resistência anunciada pelo fabricante, coisa aliás, muito comum nessa área. Contrôle de qualidade deixa a desejar.
  2. Bem, só para lembrar, até Abu Garcia (alguns modelos) está sendo feita na China. Não tem como fugir disso. Com a globalização da economia, custo é custo. Se enganam muito aqueles que creem que fabricações chinesas e dos tigres asiáticos são ruins. Hoje esses países detém os melhores e mais bem equipados laboratórios de aferição e teste de qualidade já que produzem para os EUA e Europa. Existe muita coisa boa, inclusive carretilhas. Na minha humilde opinião, acho que essa história de querer um equipamento que dure a vida toda, já não existe mais, e se existir, o preço é bem salgado, conforme se pode notar pelo preço de algumas carretilhas japonesas que existem por aí. Dá comprar 10 das outras, e talvez dez das outras dure 3 vezes mais que uma famosa, ou seja, sempre devemos avaliar a relação custo x benefício (que também se sujeita aos conceitos e disponibilidade financeira, próprios de cada um). E por ser famoso, um produto não se isenta de apresentar problemas. No caso de uma carretilha, procure saber acerca do material do pinhão, da coroa, os rolamentos essenciais (qualidade), a caixa externa, a pintura,a manivela, a facilidade de acesso aos controles de tensão do carretel e drag, o próprio carretel (qualidade, balanceamento, fluidez), o dispersor de linha (equilibrio na distribuição da linha sobre o carretel) etc. E se puderem substituam os rolamentos originais pelos híbridos de esferas de cerâmica e aí me digam que a carreta não presta. O único problema de se adquirir uma carretilha chinesa que não tenha representante no Brasil, são as peças de reposição, que talvez sejam de difícil obtenção. Mas com cuidado e boa manutenção, mesmos as carretas mais simples duram um bom tempo. Particularmente, tenho uma Brisa 8.000 da Marine Sports há 4 anos, com rolamentos cerâmicos ABEC 7 (troquei os originais), que nunca me deixou na mão, mesmo na pesca mais pesada, inclusive no mar (ela não é própria para mar). Já me proporcionou muitas alegrias, com peixes até com mais 12 Kg. Faço arremessos muito longos com ela, só não é a adequada para iscas artificiais muito leves. Cada equipamento, tem seu uso mais correto, dependendo de suas características. Abraços.
  3. Não entendo muito, mas ao que me consta a Lubina não é preparada para uso no mar. Isso vai acontecer com todas as carretas que não forem específicas para uso marítimo. Não é um "defeito" propriamente, mas uma característica que deve ser avaliada na compra. Poucas carretilhas de perfil baixo são preparadas para o mar.
  4. Ótimo artigo, meu camarada. Para mim foi bastante elucidativo.Parabéns
×
×
  • Criar Novo...