Ir para conteúdo

cleorb

Membro
  • Total de itens

    34
  • Registro em

  • Última visita

1 Seguidor

Sobre cleorb

  • Rank
    Pescador de Lobó
  • Data de Nascimento 26-06-1973

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    cleorb

Informações de Perfil

  • Localização
    Santarém - PA
  • Interesse
    desconhecido

Últimos Visitantes

684 visualizações
  1. Não sei opinar sobre curado pq nunca tive uma, mas daiwa já estou na quinta de perfil baixo (2 advantage, 2 tierra e, agora, também uma tatula). Quase sempre pescarias no mar e, nos últimos anos no Tapajós com tucunarés por vezes bem "bombados". Todas ainda funcionando bem. São ótimas carretilhas, mas a questão do rolamento que o João Reis citou é realmente séria no mar. Perdi o rolamento da primeira que adquiri por desconhecer esse detalhe. Mas a partir daí, foi só lembrar de sempre dar uma borrifada de WD nesse rolamento, pela abertura do ajuste fino mesmo, que nunca mais tive problema.
  2. Grande pessoal.. Parabéns a todos!
  3. Pois então.. Sei que é difícil por lá. Mas vi na net alguns posts mais atingos comentando sobre pesca por lá e até alguns sites falando vagamente de pesca esportiva e da grande quantidade de robalos e tarpons por lá. Mas nada mais concreto que isso...
  4. Ops.. Desculpe, agora que vi que a postagem já está meio "velha"... A esta altura já deve até ter comprado o sonar.. hehe
  5. Opa alemão. Não sou especialista, mas pelo que sei o sonar não detecta direito peixes de couro, somente os maiores que refletem um sinal mais forte do seu crânio. Junte a isso o fato de andarem rente ao fundo e eles praticamente se tornam invisíveis no sonar (me corrijam se eu estiver falando bobagem). Carpas já seria mais fácil. Mas o sonar é muuuito útil para encontrar estruturas no fundo (pauleira, pedras, etc), especialmente se estiver utilizando um sistema com side imaging.
  6. Boa tarde, pessoal. Estou indo em breve para a praia da Pipa e Timbau do Sul (RN) e queria saber se alguém poderia indicar locais mais apropriados para pesca com artificial. Se souberem me indicar algum piloteiro/guia por lá eu agradeceria muito. Encontrei apenas alguns relatos meio antigos e citando um piloteiro "pouco profissional" (para não entrar em detalhes... rs). Então, queria ver se alguem tem alguma informação/dica a mais sobre o local. Desde já lhes agradeço muito a atenção. Abraço.
  7. Ops.. Me desculpem, me desculpem mas fiz confusão em relação ao material divulgado pela Casa Japon. Lá afirma mesmo ser 0,45/250m. Acho que deve mesmo ser esta a capacidade real da carretilha então.
  8. Já tive problema parecido com uma marine sports (projeto de modo geral idêntico, para não dizer o mesmo.. rs). Fico triste de ouvir falar do mesmo problema nas Abus, que teoricamente tem melhor acabamento. Na época, quando a peça de desarme ainda não tinha desgastado totalmente (problema citado pelo Eduardo e que tive em duas carretas com este projeto), tinha que dar uns "tapinhas/socos/ponta-pés" na carreta para a peça "engatar" e o desarme funcionar... hehe. Por alguma razão, parece que na sua carretilha esta peça do desarme também não está engatando na hora do desarme. Com ela aberta é fácil ver se é isso ou não.
  9. Opa Luiz. Obrigado pela sugestão. Estou mesmo em dúvida entre estas que vocês citou e a daiwa.. É que se a Daiwa tem mesmo a capacidade de 250/0.60, ela teria uma vantagem de ter o peso bem menor, 450 gramas contra 760 g da Penn 330 e ter recolhimento mais rápido. Mas tá difícil decidir... hehehe. Vi que tem também uma Penn muito parecida com esta mas com lever drag que também parece bacana.
  10. cleorb

    SeaLine SL-47SH

    Bom dia amigos. Estou com uma dúvida básica que não estou encontrando uma resposta. Estou interessado em comprar uma carretilha para pesca de pirarara na região de santarém e pensei numa SeaLine SL-47SH (me corrijam, por favor, se a escolha estiver equivocada... rs. Aceito sugestões). Mas vamos à dúvida: em vários locais ela é anunciada como tendo capacidade de 250 m de 0,60. Só que no ML encontrei uma foto de uma sealine 47H japonesa onde aparece impresso a capacidade de 250 m de 0,45. Apesar de terem a mesma numeração elas teriam mesmo capacidades diferentes?? Alguém que tem uma SeaLine SL-47SH poderia, por favor, me confirmar o que aparece impresso na carretilha? Estou achando que talvez as lojas possam estar anunciando errado a capacidade desta carretilha em função de algum possível erro vindo da fonte (casa japon... rsrs). Desculpem se isso já está publicado em algum lugar, mas estou procurando isso há algum tempo e não encontro. Abraço.
  11. Fiz também uma ampla pesquisa prá comprar um barco e estava tendo as mesmas dificuldades que você. Na questão custo x benefício estava também ficando entre o scorpion e o robalo, mas se estiver disposto a gastar um pouquinho mais, não deve deixar de considerar o savage da metalglass, que me parece o mais bem desenhado para o mar dentre os três, além de ser um barco muito bonito e bem acabado. Qto ao meu, depois de muito pesquisar entre estes três, acabei comprando um karib 500 com comando que cruzou o meu caminho... hehehe.
  12. Cara, estou com o mesmo dilema que vc.. Motor decidido: 25 sea pró, mas o barco... Também pretendo usá-lo em condições mais adversas (baía e, "se der coragem", mar aberto). Também tenho problema com a questão do manuseio que inviabilizam as melhores embarcações com pontal de 70 e tantos, boca de 1,70 ou mais, motorzão, casco espesso, e por aí vai. Bem, de forma muito parecida contigo estou chegando no Robalo 500 como opção, mas estou um pouco mais tendencioso para o Scorpion 165 (não o 175, que seria o ideal, mas para um motor 25 deixaria a desejar). O 165 é apenas um pouco mais pesado que o robalo porque vem de série com fundo 2mm (lateral de 1,5mm) e popa fechada. Possui proa lançada, pontal de 65, boca de 1,55, fundo em V e é soldado. O preço com esta configuração que lhe falei é praticamente o mesmo que o do robalo com chapa de 1,5mm e sem popa fechada. Vou continuar acompanhando essa discussão para ver o que o pessoal opina, mas parece que esses dois ficam num empate técnico se considerado o robalo modificado para fundo com 2mm e popa fechada. Grande abraço
  13. Valeu Walther, obrigado. Vou ver se consigo fazer desta forma com o barco. Mas parece que niguém conhece este barco... Espero que não seja uma roubada, pois pretendo utilizá-lo aqui na baía sul de floripa onde as condições nem sempre são tão amigáveis.. hehe. Grande abraço
  14. Outro detalhe importante: O proprietário não tem o registro do barco e nem a nota fiscal do mesmo. Neste caso ainda é possível fazer o registro? Conforme estive lendo no NORMAN 03 necessitaria então uma declaração do proprietário. Mas se ele não tem nota, ele poderia me emitir esta declaração? Estou perguntando porque ele me disse que é possível fazer o registro na situação em que se encontra... Valeu pelas dicas Walter Abraço
  15. Bom dia pessoal. Devido à falta de segurança do meu casquinho de 3,5m resolvi, ao invés de comprar um motor para ele, investir em um novo conjunto com barco de 5m. Estava pensando em um barco Robalo 500 da Mogi Mirim com um Mercury sea pró 25. Mas encontrei hoje um conjunto usado com barco anchova 5000 (Alumar) + motor 15hp Suzuki + reboque encalhe, segundo o proprietário em perfeitas condições o motor. Tudo por 5.500,00, o que me parece um bom negócio. Mas como não conheço nada do assunto e muito menos o barco e o motor, resolvi pedir a opinião de vocês para ver o que acham. Procurei na internet e no fórum mas não encontrei nada sobre este barco, alguém o conhece? Grande abraço e obrigado pela ajuda que vocês tem me dado.
×
×
  • Criar Novo...