Ir para conteúdo

Marcão

Membro
  • Total de itens

    29
  • Registro em

  • Última visita

3 Seguidores

Sobre Marcão

  • Rank
    Pescador de Lobó
  • Data de Nascimento 07-08-1945

Meu contato

  • Website URL
    http://www.pesca-ne.com.br

Informações de Perfil

  • Localização
    Natal/RN
  • Interesse
    Pesca e natureza

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. É, pessoal, falta de educação e respeito é nossa realidade diária, e não vemos sinais de melhora... Quem sabe meus netos...
  2. Obrigado pela ajuda, Gelson, não consigo acertar a colocaçaõ da imagem, acho que é a idade mesmo...eheheh...
  3. No ano passado (2012), em outubro, meu amigo Osvaldo Correa trouxe o filho Fabinho (11 anos) para pescar no Cunhaú. O moleque deu um show no "velho", pegando um robalo de 6 kg e uma caranha de 5,5kg. Pois bem, em abril desse ano (2013), o Osvaldo voltou em busca de seu troféu, mas veio sózinho que não é besta. Resultado: - Pegou um robalo de 26 lbs. Não contente, mandou via vídeo uma mensagem para o Fabinho gozando dêle. Mas o castigo vem a cavalo. Em julho agora (2013), três meses depois, volta ele com seu filho para mais uma tentativa de troféu. Não é que o danado do garoto deu a volta por cima? Vejam as cenas...
  4. Parabéns e obrigado, Alex! Você me fez viajar no tempo! O local é realmente maravilhoso e aqui vão algumas recordações de uma pescaria de trairões que fizemos em 2007, no rio Iriri: A pousada onde fizemos as gravações não opera mais. http://www.youtube.com/watch?v=JxFMhWrRy6o http://www.youtube.com/watch?v=Ul_d5QgIsBw
  5. Parabéns, Alex, pela pescaria e pelos projetos! O Iriri é um lugar fantástico, o Bala nem se fala, vale a pena ser conhecido. Espero que dê certo seus planos, quem sabe serei um de seus futuros clientes naquela região... Abs.
  6. Pessoal, em outubro de 2009 coloquei na Internet o vídeo "Ataques de Tucunarés em Slow", com a duração de 3:01 minutos. Muitos amigos daqueles tempos me perguntaram por que não coloquei mais cenas, uma vez que tinha um arquivo muito maior... Pois bem, a semana passada voltamos a falar sobre o assunto, e o resultado é uma edição mais completa, embora um tanto longa, mas com um pouco de paciência, para quem gosta de tucunarés, dá para agüentar... Um abraço e vamos lá: http://www.youtube.com/watch?v=EepDntEQbgg
  7. Agradeço a todos as palavras de apoio à minha recuperação, aos comentários em geral, e aproveito para informar que os locais com pedras altas perguntado pelo amigo são o Rio Negro, Rio Unini (afluente do Negro), Pedra do Gavião (Negro) e Igarapé do Gavião (Negro). Abraços a todos.
  8. Esse foi um ano dificil. Duas cirurgias, e, agora, melhorando e voltando a fuçar em meus arquivos... Para quem gosta de tucunaré, e para matar o tempo... http://www.youtube.com/watch?v=4Exka27FaGo
  9. Acabei de falar com o Paulo César Domingues, e ele me informou que está lançando o livro de contos "Histórias de um Pescador", desde quando ele tinha 14 anos de idade até hoje. O lançamento será no próximo dia 7 de abril, às 19 horas, na Livraria do Museu da República no Palacio do Catete, na rua do Catete, número 153, no Rio de Janeiro. Como ele não é muito afeito a essas coisas da Internet, pediu que eu passasse a notícia, o que faço com o maior prazer e satisfação. Considero imperdível, pena que não posssa ir por motivos de saúde e por ser tão longe, mas estarei torcendo pelo sucesso do amigo. Abraços a todos, Marcão.
  10. Concordo com você: A pancada na superfície não tem preço... Apenas para esclarecer, nessa época ainda não usávamos multi, mas dávamos preferencia às linhas amarelas e/ou chamativas para facilitar a visualização nas gravações. Usávamos também uns dois metros de lider colado, tipo 0,62mm. Não usávamos nós, e a bitola das linhas das carretilhas era 20 lbs (0,40 ou 0,37mm, dependendo da marca), no máximo 25 lbs. Depois as coisas mudaram com o advento das multi, mas nessa época eu já não frequentava mais a Amazônia. As carretilhas eram as Calcuttas 100 e Cronarch 100, também pequenas, mas como o tucunaré não é peixe de grandes corridas, 100 metros de linha eram mais do que suficientes.
  11. Fico feliz que vocês tenham gostado, pessoal! Afinal, falar em tucunaré é falar na Turma do Biguá! Se vocês tiverem um tempinho, dêem uma olhada nesse link abaixo, apenas como curiosidade: http://www.marcosreia.com.br/index.php?id=eraumavez Nesse link está a história do porquê dessas imagens, evidentemente uma brincadeira, mas que não deixa de ter algumas verdades...eheheh... Abraços a todos, Marcão. Obs: O título do tópico em questão no link é: Porquê Tucunaré?
  12. Marcão

    Feliz Natal 2009

    Que a paz de Deus esteja com vocês...
  13. No Rio Grande do Norte, em Barra do Cunhaú, contate o guia Auricélio, (83)9115-0855, auricelio1976@yahoo.com.br. Pescaria de robalos, xaréus, etc.
×
×
  • Criar Novo...