Ir para conteúdo

Marcus Madeira

Membro
  • Total de itens

    237
  • Registro em

  • Última visita


Histórico de Reputação

  1. Upvote
    Marcus Madeira recebeu reputação de Fabrício Biguá em PESCA SERTÃO - AMAZÔNIA 2016 - 23/09 a 30/09 - EM BUSCA DO PEIXE PERDIDO (REPIQUETE)   
    Bem amigos do turma do Bigua, mais uma vez estamos aqui para relatar nossa pescaria realizada em aguas Amazônicas e mais uma vez teremos que usar a famigerada palavra repiquete algumas vezes neste relato!
    Esta pescaria mais uma vez foi marcada com 01 ano de antecedência e como sempre fazemos ou vamos na última semana de setembro ou na primeira de outubro! Este ano havíamos consultado os búzios, macumba, todos os santos, os astros, telepatia e nos comunicamos com Marte para resolver que iríamos na última semana de setembro! E pensávamos: "Eita a data é quente, vai ser bom demais...", doce engano! Ano passado havíamos feito um pescaria excelente, mas com o rio muito seco e este ano, pensávamos que antecipando a data em uma semana, iríamos pegar o rio no ideal, só que não contávamos com a variável chamada natureza! Na Amazônia é assim, um ano ela dá, mas no outro ela toma!
    No fim de agosto tudo parecia correr bem, rio baixando bem, seguindo o seu curso normal, o gráfico do relatório da CPRM estava lindo, apontando para que no fim de setembro iríamos pegar o nível no dito ideal de 4,00 metros e descendo, já pensávamos que iríamos fazer novamente uma excelente pescaria! Mas aí no início de setembro tudo mudou, tome chuva em Barcelos, SIRN e na região da cabeça do cachorro! Ligávamos para o Marreco (sócio proprietário dos barcos Mariuá) para saber como estavam as coisas e até ouvíamos a zoada da chuva pelo telefone, ele nos dizia em sua sinceridade que teve dia de chover mais de 12h consecutivas em Barcelos e região!
    Na semana de embarcarmos para Barcelos a situação era de rio negro parado e os afluentes transbordando de água! Decidimos fazer uma cota extra e pagamos o combustível para o Marreco subir o Aracá e o Demeni no intuito de analisar a situação dos mesmos, já que nos mapas de chuvas que tínhamos, apontava que na cabeceira dos mesmos estava chovendo menos! Ele passou dois dias para cima, mas quando voltou as notícias eram as piores possíveis, MUITA ÁGUA, mandou fotos e víamos que a agua estava toda no igapó!
    Bem, como não tinha outro jeito, partimos para o Amazonas já sabendo o que iríamos enfrentar! Sabíamos de antemão que iria ser uma pescaria muito difícil e resolvemos que iríamos curtir o privilégio de poder estar naquele paraíso e assim fizemos e fomos com a cabeça leve e sem muitas pretenções!

    Fomos muito bem recepcionados em Manaus pelos amigos Chrystiano, Rodrigo Manoel e o JNeto, que conhecíamos apenas de um grupo de Whatsapp e nos deram uma assistência impar e aos quais eu agradeço imensamente pela receptividade!

    Depois demos uma visita ao Mercado Municipal de Manaus e uma passada na Sucuri Pesca e na famosa Cachaçaria do Dedé para discutimos os últimos detalhes!
    No Mercado vimos muito peixe, inclusive uns tucunarés açu muito grandes mortos!



    Dia seguinte, de manhã cedo, pegamos um voo fretado com a Nirlane, a quem eu presto também meus agradecimentos, sendo a pessoa hoje que resolve as questões de voo de Manaus para Barcelos (telefone - 097-991576729 / 092 - 994675594), assim como agradecemos a RICO transporte aéreo pelo excelente voo que tivemos, tanto na ida quanto na volta e o que víamos pela janela do avião era o rio muito cheio, com raríssimas praias!
    Turma completa:
    Marcus Madeira
    Jorge Mendonça 
    Ed
    Hermaninho
    Juceli
    Alisson
    Bruno Rocha
    Rodmilson
    Edson
    Miguel Filho
    Lito
    E seu Roque!



    Chegando a Barcelos, fizemos uma reunião rápida com o Marreco, analisamos a situação que tínhamos e resolvemos subir o rio Negro em direção a SIRN, uma vez que o rio para lá estava mais baixo, estava chovendo menos mais para cima e achávamos que iríamos encontrar melhores condições de pesca!
    Subimos até a ilha do Silva e no trajeto fomos batendo o rio Arirahá, as regiões do Cachoeirinha e Bafuana, paranã da Floresta, boca do Padauarí que estava bufando de agua, voltamos pelo rio Itú e todo lago, ressaca, praia e qualquer outro ponto de pesca iamos tentando, mas realmente foi uma pescaria muito difícil, digo que a mais difícil até hoje que fizemos na Amazônia! 

    A dificuldade estava tanta no rio Negro que em um certo dia pescando com o parceiro Edson e em conversa com o guia, resolvemos procurar um lago isolado das aguas do rio Negro, que não estivesse sofrendo influência do mesmo e assim fizemos e deu muito certo! Varamos do rio Negro para o lago Jacundá e tivemos êxito! Ai segue o vídeo da dificuldade que tivemos em entrar no lago!
     
    Em geral a pescaria em si foi fraca em comparação a outras que tivemos, mas ainda assim vale muito apenas estar lá. Seguem algumas fotos de peixes! 










    Outros amigos também tiveram êxito no peixe de couro:


    Ademais o que podemos fazer é agradecer o privilégio de podermos estar em um lugar mágico e fantástico que é a Amazônia, entre amigos:







    Mais uma vez venho agradecer (Eita que já foi muito agradecimento) a toda a equipe da Mariuá Pesca Esportiva por mais um ano de pesca na Amazônia, com um serviço que a cada ano se supera!





    Tivemos também nossa tradicional entrega de trofeus e premiações para os guias e pescadores:


    De resto a pescaria foi só alegria, festa e companheirismo:



    Segue a gora o contato da Mariuá Pesca Esportiva que recomendo demais:
    http://www.mariuapescaesportiva.com.br/
    Marreco - 097 - 99151-8688
    Jorge Mendonça - 086 - 99985 - 0511

  2. Upvote
    Marcus Madeira recebeu reputação de Eder Nascimento em PESCA SERTÃO - AMAZÔNIA 2016 - 23/09 a 30/09 - EM BUSCA DO PEIXE PERDIDO (REPIQUETE)   
    Muito boa a receptividade em Manaus Eder!
    A pescaria proporciona este tipo de coisa!
    Já resolvi o problema do vídeo, dá uma olhada lá!
    Obrigado!
  3. Upvote
    Marcus Madeira recebeu reputação de Anderson Luis Ribeiro Blas em PESCA SERTÃO - AMAZÔNIA 2016 - 23/09 a 30/09 - EM BUSCA DO PEIXE PERDIDO (REPIQUETE)   
    Bem amigos do turma do Bigua, mais uma vez estamos aqui para relatar nossa pescaria realizada em aguas Amazônicas e mais uma vez teremos que usar a famigerada palavra repiquete algumas vezes neste relato!
    Esta pescaria mais uma vez foi marcada com 01 ano de antecedência e como sempre fazemos ou vamos na última semana de setembro ou na primeira de outubro! Este ano havíamos consultado os búzios, macumba, todos os santos, os astros, telepatia e nos comunicamos com Marte para resolver que iríamos na última semana de setembro! E pensávamos: "Eita a data é quente, vai ser bom demais...", doce engano! Ano passado havíamos feito um pescaria excelente, mas com o rio muito seco e este ano, pensávamos que antecipando a data em uma semana, iríamos pegar o rio no ideal, só que não contávamos com a variável chamada natureza! Na Amazônia é assim, um ano ela dá, mas no outro ela toma!
    No fim de agosto tudo parecia correr bem, rio baixando bem, seguindo o seu curso normal, o gráfico do relatório da CPRM estava lindo, apontando para que no fim de setembro iríamos pegar o nível no dito ideal de 4,00 metros e descendo, já pensávamos que iríamos fazer novamente uma excelente pescaria! Mas aí no início de setembro tudo mudou, tome chuva em Barcelos, SIRN e na região da cabeça do cachorro! Ligávamos para o Marreco (sócio proprietário dos barcos Mariuá) para saber como estavam as coisas e até ouvíamos a zoada da chuva pelo telefone, ele nos dizia em sua sinceridade que teve dia de chover mais de 12h consecutivas em Barcelos e região!
    Na semana de embarcarmos para Barcelos a situação era de rio negro parado e os afluentes transbordando de água! Decidimos fazer uma cota extra e pagamos o combustível para o Marreco subir o Aracá e o Demeni no intuito de analisar a situação dos mesmos, já que nos mapas de chuvas que tínhamos, apontava que na cabeceira dos mesmos estava chovendo menos! Ele passou dois dias para cima, mas quando voltou as notícias eram as piores possíveis, MUITA ÁGUA, mandou fotos e víamos que a agua estava toda no igapó!
    Bem, como não tinha outro jeito, partimos para o Amazonas já sabendo o que iríamos enfrentar! Sabíamos de antemão que iria ser uma pescaria muito difícil e resolvemos que iríamos curtir o privilégio de poder estar naquele paraíso e assim fizemos e fomos com a cabeça leve e sem muitas pretenções!

    Fomos muito bem recepcionados em Manaus pelos amigos Chrystiano, Rodrigo Manoel e o JNeto, que conhecíamos apenas de um grupo de Whatsapp e nos deram uma assistência impar e aos quais eu agradeço imensamente pela receptividade!

    Depois demos uma visita ao Mercado Municipal de Manaus e uma passada na Sucuri Pesca e na famosa Cachaçaria do Dedé para discutimos os últimos detalhes!
    No Mercado vimos muito peixe, inclusive uns tucunarés açu muito grandes mortos!



    Dia seguinte, de manhã cedo, pegamos um voo fretado com a Nirlane, a quem eu presto também meus agradecimentos, sendo a pessoa hoje que resolve as questões de voo de Manaus para Barcelos (telefone - 097-991576729 / 092 - 994675594), assim como agradecemos a RICO transporte aéreo pelo excelente voo que tivemos, tanto na ida quanto na volta e o que víamos pela janela do avião era o rio muito cheio, com raríssimas praias!
    Turma completa:
    Marcus Madeira
    Jorge Mendonça 
    Ed
    Hermaninho
    Juceli
    Alisson
    Bruno Rocha
    Rodmilson
    Edson
    Miguel Filho
    Lito
    E seu Roque!



    Chegando a Barcelos, fizemos uma reunião rápida com o Marreco, analisamos a situação que tínhamos e resolvemos subir o rio Negro em direção a SIRN, uma vez que o rio para lá estava mais baixo, estava chovendo menos mais para cima e achávamos que iríamos encontrar melhores condições de pesca!
    Subimos até a ilha do Silva e no trajeto fomos batendo o rio Arirahá, as regiões do Cachoeirinha e Bafuana, paranã da Floresta, boca do Padauarí que estava bufando de agua, voltamos pelo rio Itú e todo lago, ressaca, praia e qualquer outro ponto de pesca iamos tentando, mas realmente foi uma pescaria muito difícil, digo que a mais difícil até hoje que fizemos na Amazônia! 

    A dificuldade estava tanta no rio Negro que em um certo dia pescando com o parceiro Edson e em conversa com o guia, resolvemos procurar um lago isolado das aguas do rio Negro, que não estivesse sofrendo influência do mesmo e assim fizemos e deu muito certo! Varamos do rio Negro para o lago Jacundá e tivemos êxito! Ai segue o vídeo da dificuldade que tivemos em entrar no lago!
     
    Em geral a pescaria em si foi fraca em comparação a outras que tivemos, mas ainda assim vale muito apenas estar lá. Seguem algumas fotos de peixes! 










    Outros amigos também tiveram êxito no peixe de couro:


    Ademais o que podemos fazer é agradecer o privilégio de podermos estar em um lugar mágico e fantástico que é a Amazônia, entre amigos:







    Mais uma vez venho agradecer (Eita que já foi muito agradecimento) a toda a equipe da Mariuá Pesca Esportiva por mais um ano de pesca na Amazônia, com um serviço que a cada ano se supera!





    Tivemos também nossa tradicional entrega de trofeus e premiações para os guias e pescadores:


    De resto a pescaria foi só alegria, festa e companheirismo:



    Segue a gora o contato da Mariuá Pesca Esportiva que recomendo demais:
    http://www.mariuapescaesportiva.com.br/
    Marreco - 097 - 99151-8688
    Jorge Mendonça - 086 - 99985 - 0511

×
×
  • Criar Novo...