Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''jurubaixi-tea''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Bate Papo Geral e Assuntos Correlatos.
    • Selecione a sala abaixo:
  • Pesca em Água Doce
    • Assuntos Gerais (água doce)
    • Equipamentos de Pesca (água doce)
    • Relatos de pescaria (água doce)
  • Pescaria em Água Salgada.
    • Assuntos Gerais (água salgada)
    • Equipamentos de Pesca (água salgada)
    • Relatos de pescaria (água salgada)
  • Pesqueiros (pesca-e-pague), Fly Fishing e Caiaque.
    • Selecione o tipo de pescaria abaixo:
  • Náutica
    • Tudo sobre náutica
    • BassBoat Brasil
  • Eletrônicos
    • Selecione a sala
  • Aprenda a usar o fórum. Entenda como ele funciona.
    • Selecione a sala
  • Anúncios Globais e Anunciantes
    • Anunciantes do FTB. Promoções aos nossos amigos pescadores!
  • Club das 22lbs
    • Galeria 22lbs. Só monstro acima de 10Kg.
  • Pacotes de pesca dos nossos usuários
    • Em Andamento
  • Classificados
    • Selecione a sala abaixo:
  • Grupos Organizados
    • Traga a sua turma de pesca pra cá. É fácil e rápido.

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Nome + Sobrenome (obrigatório)


Localização

Encontrado 2 registros

  1. Pessoal,acabei de ver essa matéria no face. Índigena é baleado ao tentar impedir entrada de barco de pesca no Rio Uneiuxi em Santa Isabel do Rio Negro (AM) Durante confronto entre indígenas que tentavam impedir a entrada de um barco de pesca esportiva em área restrita, um índio da etnia baré foi baleado e preso nesta sexta-feira (16) em Santa Isabel do Rio Negro (AM). Contrariando recomendação do Ministério Público Federal, um barco de turismo de pesca esportiva da empresa Amazon Sport Fishing, entrou com pescadores no rio Uneiuxi, dentro da Terra Indígena Jurubaxi-Téa, habitada por dez etnias, o que gerou o confronto. Segundo a Foirn (Federação das Organizações Indígenas do Rio Negro) ao Ministério Público Federal, índios abordaram o barco e questionaram a sua presença no local, porém, durante a discussão, policiais que acompanhavam a embarcação dispararam contra os índios, da etnia baré, quando um deles, Arlindo Nogueira, foi atingido no braço e preso. Já na versão do gerente operacional da Amazon Sport Fishing, Daniel Napoli relatada ao jornal Folha de São Paulo, os índios cortaram a corda e levaram um dos barcos de pesca atados ao barco-hotel. A empresa teria então acionado a polícia, que foi até a aldeia. No local, a equipe de policiais civis e PMs teria sido recebida a pedradas, momento em que na confusão, o indígena teria sido baleado. A pedido do MPF, a Justiça Federal determinou aos governos estadual e federal o deslocamento de policiais para assegurar a ordem e acompanhar as investigações. Além disso, proibiu a empresa Amazon Sport de entrar na terra indígena. Segundo o gerente da embarcação, a empresa possui autorização da Prefeitura de Santa Isabel para pescar na área e que paga o equivalente a R$ 250,00 por pescador. Ele ainda disse que o processo de demarcação de terra ainda está inconcluso e acusou ONGs de manipularem os índios e de se beneficiar de acordos de pesca com outras empresas privadas de pesca esportiva. Determinação judicial A justiça acatou o pedido do MPF e deferiu o envio de forças de segurança do Exército, Polícia Federal e Polícia Militar no prazo de 24 horas. Em pedido, o Ministério Público pediu, ainda, que os policiais envolvidos no caso e representantes da empresa Amazon Sport Fishing se abstenham de entrar na referida terra indígena e também na área de proteção ambiental Tapuruquara, até que os fatos sejam esclarecidos. Fonte: http://www.pescamadora.com.br/2018/11/indigena-e-baleado-ao-tentar-impedir-entrada-de-barco-de-pesca-no-rio-uneiuxi-em-santa-isabel-do-rio-negro-am/?fbclid=IwAR2kzOrYIOmVibNrIr3A_SU2Web4EPb4M9-IbzBOj-3bcKEmWlOZyCz2EKo Com certeza o pessoal que acompanha esses processos lá em SIRN já deve ter mais detalhes sobre o ocorrido...Acho que seria interessante se alguém possuir mais informações,passar aqui,até mesmo porque ainda estamos em plena temporada de pesca,e muitos pescadores ainda devem dirigir-se pra lá pelos próximos dias.
  2. Ainda há esperança. Vereadores de SIRN e Barcelos estarão na próxima terça-feira reunidos com o Ministro da Justiça aqui em Brasília. Vereadores da Câmara Municipal de Santa Isabel do Rio Negro. Charlem de Albuquerque, Evandro Alberto Aquino e Lazaro Teixeira, viajaram para Manaus na manhã desde sábado (14), o destino é Brasilia, onde juntos com mais três vereadores da Câmara municipal de Barcelos irão se encontrar com o Ministro da Justiça Torquato Jardim, a reunião é na tarde desta terça feira (17), no Ministério da Justiça em Brasilia. Entre as pautas está a a demarcação da terras indígenas dos rios dos municípios de médio rio negro. As comissões dos poderes legislativo, levam em mãos relatórios e videos gravados, onde pessoas não concordam demarcações das terras. Atualmente ONGs estariam em posse de aproximante 80% das terras indígenas em Santa Isabel do Rio Negro. Os vereadores ainda visitarão o Ministério da Educação e Ministério da Saúde. Fonte: Prefeitura Municipal de Santa Isabel do Rio Negro - AM. Peço-lhe encarecidamente que leia o que está escrito nestas imagens abaixo (trecho da CPI da FUNAI). Consegui chamar a sua atenção?!?! E isso não é nada. Leiam todos os autos da CPI da FUNAI para vcs cairem da cadeira (o link para download está no final do tópico). Entenda agora o que está ocorrendo em SIRN e em Barcelos. Os vereadores demoraram a agir, mas agora acho q vai. Por sorte a demarcação da Ti-Jurubaixi-Tea acertou, sem querer, o legislativo de Barcelos. Sim, o de Barcelos. Quando os vereadores de Barcelos resolveram agir, conseguiram convencer os vereadores de SIRN dos prejuízos já causados ao município com a demarcação da TI citada acima. Imaginem se a TI for homologada?!?! Lascou-se tudo. Mas vamos pelo começo. O Rio Jurubaixi faz a divisa dos municípios de Barcelos e de SIRN, fazendo com que os vereadores da primeira rapidamente agissem junto ao seu povo ribeirinho que não quer, de forma alguma, a demarcação no município de Barcelos. E porque eles não querem?!?! Pq está mais que provado que estas ONGs só querem ampliar o cinturão indígena do norte do País. O ISA apresentou 82 projetos de 2007 pra cá (num total de 2.5 bilhões de reais), sendo que nenhum destes projetos tirou os indígenas da situação de miséria que alguns vivem atualmente. Vcs se lembram do Rio Unini (reserva extrativista)?!?! Prometeram várias vantagens as comunidades ribeirinhas daquele rio (no fundo queriam extorquir os operadores de turismo). Ocorre que os conflitos foram tantos (entre pescadores profissionais, comunidades e operadores de pesca esportiva gringos e brasileiros), que o judiciário resolveu interceder na briga e proibiu o acesso de todos ao rio. Sabe o resultado disso?!?! Dezenas ou centenas de moradores do Unini estão se mudando para Barcelos. Sim, as comunidades ribeirinhas "faliram" e estão indo pra cidade tentar coisa melhor. Aqui um trecho do depoimento de um morador ribeirinho na CPI da FUNAI. O Sr. Adalberto Rodrigues da Cunha, 63 anos, caseiro e pescador, nascido em Barcelos na Comunidade de Guajará, profundo conhecedor dos rios da região, afirma: “Sou totalmente contra o processo de demarcação em Barcelos, se demarcar vai prejudicar muita gente e gerar um grande mal ao povo de Barcelos. Se demarcar vai ser uma grande calamidade, aqui ninguém tem emprego e todo mundo precisa sobreviver. Não pode ser demarcado. Outros lugares que foi demarcado, o povo foi abandonado, porque aqui vai ser diferente? Como fica o pescador, o piaçabeiro, o extrativista? Quem vai cuidar desse pessoal todo que mora em Barcelos? As pessoas que assinaram a favor de demarcação (ele se refere aos que foram classificados como índios), nem sabem o que vai acontecer depois de demarcado, ninguém tem informação correta de nada. Caboclo é caboclo, índio é índio, concluiu seu Adalberto”. Em Barcelos existem várias associações, tais como de pescadores (esportivos ou profissionais), de piaçabeiros, de catadores de peixe ornamental, de sova, de breu (tipo de seiva q serve para calafetar barcos), e etc...São muitas, mas muitas famílias que perderiam o seu ganha pão com a demarcação das TI. Ocorre que o Rio Jurubaixi faz parte de Barcelos, não tendo o poder público sequer sido notificado ou participado da demarcação sorrateira ocorrida em 2015, o que contraria as condicionantes do STF. Sorrateira porque a FUNAI e ONGs financiadas por gringos agiram rapidamente em SIRN, quando o prefeito e vários parlamentares do município foram afastados/presos por compra de votos e outras falcatruas ocorridas, ou seja, quando o município ficou sabendo, o estudo já estava publicado no DOU, com a versão de antropólogos comprados pela FUNAI. Pior, eles estão ampliando a TI Rio Negro II, que começa em SIRN e vai até a fronteira com a Colômbia e outros países a noroeste, o que também contraria as condicionantes do STF. Essa cambada agiu rapidamente, sem notificar o poder público municipal e fez algumas reuniões com as 03 comunidades ribeirinhas de SIRN (sendo 02 no Jurubaixi e 01 no Uneiuxi). Esta turma liderada pela FOIRN, ISA e outras, fizeram uma lavagem cerebral nestas 3 comunidades no sentido de que ao se tornarem índios, vários direitos seriam garantidos, como cota em faculdades e vários auxílios do Governo (ou seja, quem não quer?!?!). Aquele sofrido povo, q realmente passa necessidades, viu uma super oportunidade de melhorar de vida. Estas ONGs e a FORIN dizem que se os rios forem fechados eles poderão cobrar pedágio das empresas de turismo que "enchem os bolsos de dinheiro as custas do ribeirinho" - isso foi falado em uma reunião em SIRN por uma representante do ISA - ou seja, este Instituto acha q o investimento feito naqueles barcos hotéis deve ter vindo da mesma fonte que banca ele. Eles se esquecem de que os rios do Brasil não pertencem a ninguém - ou melhor, pertence a todos nós, brasileiros. Eles se esquecem que cada um daqueles operadores de pesca que estão lá trabalhando pesado, estão se lascando como todo o empresariado deste País. Eles se esquecem que a economia do município aumenta exponencialmente quando chega a temporada de pesca. O estudo é tão tendencioso (e malandro), que ele quer fechar 02 rios (Aiuanã e Téa) que sequer possuem comunidades ribeirinhas morando ao longo do rio. E sabe o que eles fizeram?!?! Pediram aos moradores do Uneiuxi e Jurubaixi que mandassem alguns ribeirinhos montarem comunidades do Téa e do Aiuanã para justificar a demarcação do estudo feito... Bom é que os vereadores e o COTA já conseguiram o depoimento de alguns destes ribeirinhos que confirmaram esta tática utilizada pela FOIRN e pelo ISA. Além disso ainda fizeram algumas filmagens da turma que vez ou outra aparece no Tea, pois no Aiuanã ninguém quiz montar nada...rsr Pra ajudar, o IBAMA, a convite sabe-se lá de quem?!?! Resolveu atuar na região sobre o pretexto de que estariam ordenando a pesca local. Ocorre que todos lá sabem que essa equipe de técnicos do IBAMA são pescadores esportivos que adoram pescar. Fato é q esta equipe resolveu fazer estudos no Jurubaixi e no Uneiuxi bem no começo da temporada de pesca, fechando os dois rios e prejudicando centenas de pescadores esportivos e as empresas que já haviam vendido seus pacotes de pesca há mais de ano. Esta mesma equipe foi a que fez o estudo lá no Marié, quando empresas gringas saiam aos tapas para ver quem ficava com o "Rio dos Monstros". Desta vez eles ajudaram a fechar o Jurubaixi, dando exclusividade a uma empresa gringa (Eco Liga de Pousadas), sobre o pretexto de que eles ajudariam a pagar os estudos do rio. Por sorte a negociata envolvendo todos os interessados não deu certo. Acredito que as comunidades pediram demais, o q assustou o empresário gringo oportunista, que estava se baseando apenas numa Instrução Normativa da FUNAI (a 003) que não valia de nada em terras não homologadas como indígenas, para assustar os outros operadores de pesca na região. E pra ajudar mais ainda o prefeito de SIRN publicou o Decreto 075/17 onde ele praticamente aceitava a homologação da TI Jurubaixi-Téa, pior, aumentava a taxa de pesca de R$ 30,00 por dia/pescador, para R$ 50,00 por dia/pescador. De R$ 180,00 a semana, agora todos deveriam desembolsar R$ 300,00 ao município. Pior ainda, sim, sempre tem o pior, o decreto dele não regulamentava lei alguma, além do município não prestar qualquer tipo de serviço com a taxa arrecada...rsrs...Piada, né?!? Por intervenção do COTA (Corporação dos Operadores de Turismo do Amazonas), foi dado entrada numa liminar no MPF/AM para derrubar este decreto inconstitucional. Tudo e todos estavam contra os operadores. Em uma reunião ocorrida no começo da temporada para saberem se poderiam ou não trabalhar, ISA, FOIRN, SEMA, representantes destas duas comunidades e empresários, quando as comunidades pediram R$ 100,00 por voadeira que entrasse no afluente, além de 5% do faturamento líquido de cada empresa....Ahhh...além dos R$ 300,00 de cada pescador que estivesse lá durante a semana...ou seja, eles queriam q 05 operadores de pesca na região trabalhassem duro para eles saíssem da miséria (sem fazer nada). Todos os operados foram obrigados a tirar todas as licenças e taxas de turismo/pesca/navegação deste País. Tudo para q o município fornecesse o Alvará. Isso eu achei show, pois todos tem q trabalhar na legalidade mesmo...Na verdade todos os operadores não se opuseram a pagar a taxa de turismo (claro, vem do bolso do pescador), mas se ela fosse realmente usada em proveito dos povos ribeirinhos ou da fiscalização da APA/Tapurucuara, todos ganhariam muito com isto... ....mas os vereadores de SIRN enxergaram a situação maldita que estava se aproximando e resolveram agir. Caçaram o decreto do prefeito antes dele ser derrubado pelo MPF. Além disto eles fizeram um Decreto Legislativo para regular as atividades do executivo, enquanto a Projeto de Lei (já pronto) não é votado na Câmara. Também estão determinando a saída imediata do IBAMA da região, pois, ao invés de ajudar no ordenamento pesqueiro, ele foram lá pescar e deixar tudo pronto para que operadores gringos estejam de "cara pro gol" caso os rios sejam "licitados". Descobriram ainda de onde vem todo este conflito. E foi aí que o COTA apresentou aos vereadores os autos do processo nº 1.13.000.001245/2010-21....onde a FOIRN, ISA, ASIBA, colocaram no mesmo balaio os operadores de turismo misturados com pescadores profissionais, caçadores (carne de caça e tartarugas). Ou seja, fizeram um documento falando dos prejuízos que todos causavam a estas comunidades e o MPF acolheu e mandou instaurar este processo. Eles criaram um conjunto de regras (com a ajuda das ONGs e tals), se esquecendo totalmente que no Brasil já existem leis que tratam disto, passando ainda a cobrar na cara dura dinheiro dos operadores de turismo de pesca, além de fazerem várias exigências aos pescadores profissionais. Fato é que agora os vereadores de SIRN e de Barcelos sabem de onde o tiro veio. Antes eles sabiam das mutretas do ISA mas não sabiam onde o MPF estava nesta história. Agora todos sabem. Excelente saber que agora o poder público está atuando. Eles foram eleitos para representar os interesses do seu povo. Eles sim, devem ordenar a pesca na região com base no que o seu povo quer, e, claro, que respeitando as leis do país. Os conflitos existem pq estas ONGs estão trabalhando para um fim maior, que é o de entregar a Amazônia para outros países. Vcs acham q estou brincando?!?! Mas não é mesmo. Se vcs lerem o autos da CPI da FUNAI vcs ficarão de cabelo em pé... Os vereadores estão de posse de todos estes documentos (e vários outros) e irão apresentar tudo ao Ministro nesta terça-feira. Estamos na torcida para q o Ministro preste a atenção no apelo deles e no perigo que amazônia passa. Em breve posto mais notícias. Ah...tenho toda a documentação aqui para provar o que estou falando. Além disso muita coisa está publicada no próprio Facebook e outras redes sociais. Caso alguém tenha interesse, me avise q disparo. Na verdade vou postar aqui pra baixo para todos vocês saberem exatamente o que estão querendo fazer na região. Estudo sobre os conflitos no Unini (leiam da pg 95 em diante). Relatório dos vereadores contra a demarcação indígena. Autos da CPI da FUNAI (é do cabelo cair em pé). Processo nº 1.13.000.001245/2010-21 (como tudo começou).
×
×
  • Criar Novo...