Ir para conteúdo

Pesquisar na Comunidade

Mostrando resultados para as tags ''rogerioaraujo''.



Mais opções de pesquisa

  • Pesquisar por Tags

    Digite tags separadas por vírgulas
  • Pesquisar por Autor

Tipo de Conteúdo


Fóruns

  • Bate Papo Geral e Assuntos Correlatos.
    • Selecione a sala abaixo:
  • Pesca em Água Doce
    • Assuntos Gerais (água doce)
    • Equipamentos de Pesca (água doce)
    • Relatos de pescaria (água doce)
  • Pescaria em Água Salgada.
    • Assuntos Gerais (água salgada)
    • Equipamentos de Pesca (água salgada)
    • Relatos de pescaria (água salgada)
  • Pesqueiros (pesca-e-pague), Fly Fishing e Caiaque.
    • Selecione o tipo de pescaria abaixo:
  • Náutica
    • Tudo sobre náutica
    • BassBoat Brasil
  • Eletrônicos
    • Selecione a sala
  • Aprenda a usar o fórum. Entenda como ele funciona.
    • Selecione a sala
  • Anúncios Globais e Anunciantes
    • Anunciantes do FTB. Promoções aos nossos amigos pescadores!
  • Club das 22lbs
    • Galeria 22lbs. Só monstro acima de 10Kg.
  • Pacotes de pesca dos nossos usuários
    • Em Andamento
  • Classificados
    • Selecione a sala abaixo:

Encontrar resultados em...

Encontrar resultados que contenham...


Data de Criação

  • Início

    FIM


Data de Atualização

  • Início

    FIM


Filtrar pelo número de...

Data de Registro

  • Início

    FIM


Grupo


Nome + Sobrenome (obrigatório)


Localização

Encontrado 5 registros

  1. Quando uma pescaria se torna especial , antes de começar? quando vamos explorar um local novo, ou quando vamos retornar a um local que temos boas lembranças, ou quando pescamos com pessoas especiais…. Então todas minhas pescarias no Rio Negro e seus afluentes seja em Barcelos seja em SIRN seriam especiais, acredito que sim, mas tem um fator diferente nesta pescaria, imagina seus parceiros de pesca aqui do Paraná , que pescam tucunaré a mais de 20 anos junto com você aqui no Rio Paraná, e que não conheciam o Rio Negro, Barcelos e o Tucunaré Açú ….o meu lugar favorito o peixe que dedico todo meu tempo livre e todos meus recursos destinados à pesca . Então os ingredientes estão postos para uma pescaria especial, pessoas especiais em um local ímpar de ótimas lembranças….. O prenuncio de uma pescaria diferente, foi a formação do grupo metade com experiência na pescaria amazônica Andre Rocha BJJ , Ramon Tucuna Paz, Rogério_mga , e a outra metade sem nenhuma experiencia em pescaria amazônica Fernando Moraes, Valmir Zampronio e Wilson, este ultimo um companheiro profissional , trabalhamos na mesma empresa a Agroindustrial Irmãos Dalla Costa a muitos anos, não tinha quase nenhum conhecimento sobre pesca. Começamos nossa aventura pela floresta da forma tradicional em Manaus, com a apresentação do meu irmão mais velho, que cuida de mim desde 2008 nas minhas viagens o Magal, seguimos deixar as malas no hotel Quality, e para o almoço no restaurante Morada do Peixe, para apresentações à banda de tambaqui e a cerveja Tijuca. Devidamente alimentados pela comida manauara, fomos para o zoológico do CIGS, insetário, aquário, e diversos animais como o jacaré açú , a sucuri, a arpia e várias onças fazem qualquer um ficar encantado… Terminamos o dia na bonita e espaçosa nova loja da Sucuri na Vieria Alves para que os visitantes de primeira viagem carinhosamente apelidados de “prego” adquirissem iscas e linhas adequadas para a empreitada amazônica … Segundo dia , seguimos para Barcelos de manhãzinha, e la chegando a tradicional foto da turma agora completa .... Confesso que todas as vezes que chego em Barcelos no porto para embarque, a emoção é a mesma das primeiras vezes, é uma empolgação única e a visão do ExplorerXX vindo nos buscar inicia o processo de transformação de nossos sonhos em realizações ...... Vamos falar um pouco então das condições .... como esperado pelo monitoramento que fazemos das condições , os afluentes Cuiuni/Alegria e Araca/Demini tinha pego água novo, tínhamos também a informação que vinha água nova pelo Rio Negro proveniente de SIRN, Arirarrá, Itu e Padauari não tínhamos informações mas deduzimos como os outros afluentes estavam com informação de agua nova acreditamos que não seria diferente, e por consequência disso a melhor saída seria , pescar no Rio Negro abaixo de Barcelos , por entre as ilhas de canais, no meio do Rio, pois longe das margens distanciaríamos mais da agua de chuva, buscando sistemas de agua isolados ou com pouca interferência da agua nova, lagoas de cano, ou boca franca invertida a correnteza do rio..... então partimos para os canais e ilhas do Rio Negro abaixo da cidade de Barcelos, sentido Manaus.... Informação sobre a região denominada Arquipélago de Mariuá ... Localizado no município de Barcelos, no Estado do Amazonas, o Arquipélago de Mariuá é o maior do Brasil em águas fluviais e abrange um conjunto de ecossistemas de águas negras da Amazônia, incluindo rios, florestas inundadas e pântanos. São mais de 1.400 ilhas, com cerca de 140 km de extensão e 20 km de largura. Com fauna e flora riquíssimas, o Arquipélago integra o Parque Nacional do Jaú e o Parque Estadual da Serra do Aracá. Navegando neste sistema podíamos comprovar a nossa teoria com locais de agua marrom , com material em suspensão , e ph variando entre 6,00 e 6,50... locais com pouca incidência de ataques, e com locais de água preta, limpa de sedimentos sem nenhum material em suspensão com ph variando entre 4,60 e 5,00, locais aonde encontramos o tucunaré muito ativo atacando na superfície , inclusive nas iscas de hélice com muita voracidade. Os equipamentos que usei nesta pescaria, foram as Varas Black Mamba , da Redai 10-20 para as iscas Jumping/Stik/zara e 15-25PS para as hélices, carretilhas ABU Garcia Revo Rocket nas Hélices e Shimano Chronarch 150HG nas Jumping/Stick/Zara, as iscas artificiais que deram resultado.... Hélice de madeira Caribe Lures Slim By Beto Caranha , Deconto Z-130 antiga, Deconto Stiknina 110, Rebel T-20, Deconto Biruta 100, as linhas foram um episódio a parte, como na pescaria de setembro perdi alguns peixes por estar com a linha puída .... voltei ao modelo que mais gosto..... Nesta pescaria todos acabaram de certa forma tendo êxito, atendendo as expectativas de todos o peixe, ativo em alguns locais e inativo em outros , as vezes demorava a achar um local em condições mas garimpando aquela imensidão entrecortada os experientes piloteiros do barco explorerXX iam encontrando situações positivas para todos, claro que com a falta de experiencia de alguns do grupo , muitos peixes foram perdidos e claro que são os maiores! sempre.... o meu que escapa geralmente é do dobro do que fica...kkkk Mas falando da minha experiência com o peixe nesta pescaria, eu resumo em uma frase "corta o bico com a hélice, e se chover volta la e corta novamente !" Saindo para pescar..... Escolhendo os locais.... como planejado.... Aos poucos o resultado foi aparecendo A nota especial desta pescaria fica para o Wilson, que chegou em Manaus sem saber a diferença entre molinete e carretilha, e que volta desta pescaria arremessando e trabalhando iscas de superfície, e pegando peixes..... O troféu de maior peixe ficou com o Fernando 74 cm e 14lbs ( eu não participei mas meu maior não foi mais que isso 76cm e 15lbs) Enfim foram muitos peixes, entre 50 e 76cm posso contar que todos pegaram muitos peixes, quem quisesse trabalhar Zara ou stick no processo varredura de lago, ficaria um dia inteiro em um so lago tirando peixes na faixa de 40 a 50cm o dia todo, isso mostra que nosso rio esta se renovando e que em muito breve de preservado teremos muitos peixes de 70-80cm no parquinho...... Nao posso deixar de mencionar o trabalho fantástico desempenhado pelo Angelo e os piloteiros.... Almir Chupita Ademir Dias intensos de pesca que precisam de um conforto para o final da tarde, encontramos nas belas imagens da floresta, no conforto do barco e principalmente na disposição da tripulação em atender ao pescador.... Neste SPA em meio a floresta amazônica aderi a dieta detox ( Peixe assado + Chá verde ).... Para quem gosta, segue as fotos de algumas regras da pescaria : Agradecemos a Deus por esta grande oportunidade que tivemos , ao Ramon Paz o grande idealizador deste barco, e destas turmas que tenho participado, aos amigos envolvidos na pescaria pela parceria nota 1000, todos os amigos de mais de 40 anos e os novos amigos, todos em uma única sintonia, o que trouxe conforto e liberdade a todos, aos tripulantes do Barco que estão sempre muito atentos não só em atender ao pescador, mas também com a segurança deles, a cozinha , que tempero fantástico.... E projetamos já a próxima pescaria se Deus quiser para Janeiro.......abraços a todos de coração . Obrigado a minha esposa, e filhos por me aturar durante a preparação e por cuidar de mim no retorno, na próxima tem curso de arremesso com o mestre Wilson / confiança e cerveja gelada são tudo!
  2. Vindos de Curitiba Amarildo, Gustavo e Roberto chegaram em Manaus na quinta, de São Paulo vieram na sexta o Edson e o Kudaka, eu sai do Paraná na noite de sexta-feira e encontrei a turma no aeroporto as 5hs da manhã de sábado dia 18, e seguimos para Barcelos aonde Ramon Paz, proprietário do barco ExplorerXX nos aguardava ….Com a cultura e a culinária local devidamente apreciadas em Manaus, chegamos em Barcelos e com um roteiro definido .... faltando apenas os atores principais os valentes tucunarés aparecerem...... Barco pronto, turma embarcada, seguimos rumo ao Rio Arirarra, o qual já pescamos no segundo dia, partido dali para dentro do Rio até aonde o barco conseguiu passar, fixando o barco como apoio em um ponto , de onde saímos três dias para pescar, sendo que dois deles subimos quase 2 horas de voadeira, pescando o dia inteiro em pontos do Rio que acreditamos ter pouca pressão de pesca….. O Rio estava na caixa, sem a presença de água nova, com ph em torno de 4,5 e 5,0 em todas as medições feitas, principalmente nas lagoas, que tinham uma coloração de água bem mais escura que a do rio e sem a presença de sedimentos em suspensão ….. Os tucunarés borboletas estavam extremamente ativos atacando sticks, zaras e para nossa alegria hélices, em lagos com cardumes muito grandes, podia pescar um atras do outro o dia todo se assim quisesse….. Nas praias e pontas de ressacas grandes borboletas com comportamento similares aos Açú….a maioria dos peixes entre 3 e 6lbs, mas saíram uns bem grandes como um exemplar de 60cm e 11lbs de encher os olhos pego em uma praia na isca de hélice….. Estes tucunarés estavam muito ativos tivemos duplas, que chegaram a pescar quase 300 peixes.... Os tucunarés com a coloração Paca, estavam também ativos, tomando conta das pontas dentro das lagoas , atacando as iscas de hélice nestes pontos, e os barrancos com pauleiras do rio, sendo que nestes pontos as iscas stick foram as efetivas…. Os tucunarés Açus estavam no choqueiro, visivelmente inativos, em locais de difícil acesso, porém em algumas lagoas rasas foi possível capturá-los inicialmente trabalhamos as iscas de hélices nos pontos conhecidos dos Açús, pontas e praias com Drop nas lagoas, fazendo eles se mostrarem e daí vem a captura com sticks ou com Jumping Minow, em outras lagoas trabalhando iscas de hélices, ouvia-se os estrondos em meio a vegetação ( molongós ) aonde estavam chocando, e saíram para fora dos choqueiros, em local aberto e para nossa alegria comendo, e atacando hélices, talvez algum peixe atrasado para a procriação , digo isto por causa do galo na cabeça de alguns machos que capturamos. Os Açus variaram de 6 a 12 lbs com alguns peixes maiores na faixa de 80 cm, a mudança de coloração e de comportamento era visível nos Açus de acordo com a incursão dentro do Rio... perto da boca o peixe estava bem escuro ainda, e praticamente sem muitas ações , conforme adentrávamos apareceram peixes mais claros.... No último dia a pescaria foi na boca do Aracá aonde saíram alguns peixes também, e neste caso estavam com uma coloração mais clara também.... Nosso amigo Kudaka pegou o maior peixe da pescaria,.... aqui ele soltando a fera... Enfim tivemos uma semana abençoada por Deus, Rio na caixa e sem água nova, fazia tempo que não via, uma semana praticamente sem chuva, amigos fantásticos, boa prosa muita troca de informações muitas risadas …. Muita cerveja gelada, um barco extremamente confiável e confortável, uma tripulação sempre pronta a servir e piloteiros extremamente experientes e conhecedores da sua função de guia de pesca nos conduziram com muita segurança o tempo todo.... Concluida mais uma etapa já planejando retorno em setembro, agradeço nominalmente os integrantes desta jornada...grandes companheiros , grandes amigos até próxima Amarildo Pescoço Edson Coimbra Gustavo Bizinelli Marco Kudaka Ramon Paz Roberto Borba
  3. Mais um ano se passa e novamente nossa turma se reúne para nossa pescaria anual em Barcelos – AM para a pesca do tucunaré Açú..... A temporada que começou com tudo em SIRN em setembro apresenta seus percalços e pede que o pescador se adapte, invente, traga novidades ,.... enfim faça a sua experiência valer a pena. Os afluentes preferidos de nossa turma, nesta empreitada constituída pelo Mestre Pepe Mélega, Marcos Quintas, Guilherme Deconto, Ronaldo Carioca pescador agora na versão light, e eu Rogério Araujo, estavam cheios e sem condição de pesca.... o Cuiuni e o Aracá, mas com muitas informações na mão, agradeço imensamente ao amigo Ramon Paz dono do barco Explorer o qual terei o prazer de pescar em Janeiro encerrando a temporada por estas, mais as informações do Guia de pesca Orlando Carneiro, tomamos a decisão de subir o Negro até a região do lago do Silva. Pescamos no Negro na região do Silva e o peixe estava inerte, parado, mesmo com jig e soft na cara do bicho ele não comia..... segundo dia e tivemos a mesma situação, saia de um ponto ao outro, hélice, stick, zara , meia a gua, jig e soft e nada..... PH da água da região entre 6,0 e 6,3, muito alto para o Negro que deve ficar entre 4,5 e 5,0 com peixe ativo, medidas feitas em outras pescarias! Decidimos então mudar de Rio e subimos o Padauari, pois a informação era de que ele estava na caixa , subimos a noite toda até a comunidade deste Rio, pescamos no rio e lagoas de boca franca, alternando lagos de boca franca aonde o peixe estava ativo e onde o peixe estava inativo.... mas com poucas ações, avaliando a água do Padauari, o ph estava em torno de 6,0, mas como não tínhamos dados de pescarias anteriores neste rio, não fizemos nenhuma conclusão, mas direcionamos nossa pescaria nos dois dias subsequentes no Rio Padauari para lago fechado....e fomos trabalhar, e arrastar os barcos, para dentro de um lago fechado, o qual foi apresentado pelo pessoal da comunidade para o nosso competente guia Orlando..... Depois de muito suar, entramos no lago com muita expectativa, PH da água medido antes de puxar os barcos 4,3.... expectativa e um show de peixes, muita pancada na superfície, Hélice , Zara, Stick, meia água, saiu peixe pra todo gosto, todos terminaram o dia neste lago com mais de 5 peixes bons, eu particularmente consegui um bom desempenho de 9 peixes, porém seguiram a regra do tamanho de peixes médio do Padauari ficando entre 10 e 15lbs os peixes fotografados e muitos outros não contabilizados abaixo deste tamanho informado.... Destaque para as ações da Sticknina 110, Siticknina 130 ( protótipo ) que tive o prazer de ter acompanhado o desenvolvimento, e ver o resultado na prática! Sairam peixes na hélice Apache da Deconto, na biruta 110, um abso.... peixe grande na biruta 70, um show.... rebojou, rebojou e não aguentou o trabalho da pequena gigante isca,,,kkkk. Mais um dia e novamente em um lago fechado agora no Rio Negro e tivemos novamente uma boa produção, e uma constatação, ph entre 4,4 e 4,7 dependendo do local do lago, e muitos peixes todos fêmeas pequenas 6 – 8lbs na isca de hélice Apache....., sem muito aviso por volta do meio entrou uma chuva muito forte, então pedi ao Orlando vamos para ir para os bicos que existiam no lago que tinha uma morfologia especial fazendo pelo menos 4 bicos ( pontas ) no lago e consegui com a ação da Hélice Apache da Moro um resultado imediato, um peixe acima da média que vinha conseguindo ação, com aproximadamente 15,5lbs..... No último dia, pescamos no lago da comunidade no Negro bem próximo de Barcelos, entramos num trecho de aproximadamente 100m entre árvores e troncos, mas com água.... batemos a entrada do lago e não tivemos ações de peixe grande, fomos para o fundo do lago, exisitam 3 ressacas no fundo e em duas delas insistindo com a Héice Apache 135 da Deconto.... tive duas explosões na superfície, peixe comendo com muita força, um com 12 e outro com 12,5lbs, os quais foram um encerramento com chave de ouro para minha primeira incursão amazônica neste ano. Equipamento utilizado: Iscas : Deconto Sitcknina 110, Desconto Sticknina 130 ( protótipo em fase de teste ) , Deconto Birura 70 sinking, 110 e 130, Deconto Hélice APACHE 130, Deconto Z110 e 130, Rebel T-20, Hélice CCM Ripper , Jig caseiro que eu mesmo atei! Varas : Redai Black Mamba 14-25lbs e Black Mamba 14-25lbs PS ambas de 6', Vara Black Mamba 10-17lbs 5'8", Vara Redai Viking 14-25 6', Vara Custom Moro, Blank F3 - Fish for fun de 25lbs Carretilhas de perfil baixo: Daiwa Zillion TWS , PE e Type R, Shimano Curado 200 e Chronarch 150 ci-4, Abu Garcia Revo Rocket 9.0 Quem Leva: A operação do tucuninha pode ser acessada através do site www.tucuna.com.br ou contato com o Pepe Melega através do e-mail pepemelega@gmail.com Vida que segue, .... esta pescaria eu não tinha certeza que iria acontecer, pois em janeiro de 2017 tive um AVC que me deixou 1 mês na cama, 3 meses de fisioterapia para reaprender a andar com minha filha Bruna que é fisioterapeuta se dedicando a minha recuperação além de todo o amor de minha família , esposa Érika e o filho Gabriel que andava comigo pela casa , mas então mesmo com peixes pequenos pra mim foi uma grande jornada cheia de emoções. Não posso deixar de agradecer ao meu amigo médico neurocirurgião e pescador Helvércio que esta sempre por perto me ajudando e me consertando..... E agradecer a Deus a chance de voltar para a Amazônia, de voltar a ver um ataque numa isca de hélice, voltar a ver um peixe caçando sua isca.... Em janeiro estou voltando, para Barcelos, para o Explorer, e para os gigantes açús.....
  4. Amigos A Moro&Deconto acaba de lançar uma linha de iscas que acredito que fará muito sucesso junto aos tucunarés amazônicos, é uma isca de superfície com chocalho estridente semelhante ao gizo de uma cobra cascavel , com tamanho de 11cm, equipado com garatéias super reforçadas, é multifuncional no seu trabalho, sendo um Stick por natureza a sticknina 110, super isca derivada da irmã menor , a consagrada sticknina +, pode além do trabalho de stick , fazer um trabalho de zara e ainda um trabalho extremamente técnico e efetivo de jumping Minow..... Segue abaixo as fotos das minhas iscas que já estão presentes na minha caixa de pesca que vai viajar este ano para Barcelos atrás dos grandes tucunarés açús.....
  5. A última semana de novembro já é por tradição uma pescaria que sempre fazemos na região de Barcelos, no barco tucuninha do nosso amigo Maicon Bianchi. Meu parceiro de pesca Pepe Melega, sempre deixa esta data reservada para nossa pescaria, e neste ano de 2016 tivemos as companhias, para esta aventura o pescador curitibano Roberto Borba que já esteve junto nos últimos 2 anos, o também curitibano Edson Deconto, proprietário das consagradas iscas MoroDeconto, e o pescador carioca Ronaldo Matheus ambos estariam indo pela primeira vez nesta data conosco. A presença de dois consagrados pescadores entre o grupo Pepe Melega e Edson Deconto, ambos condecorados recentemente em um torneio de pesca ao robalo em Guaratuba, , com o titulo de Dinossauros da Pesca, deu o nome deste relato. O grupo se reuniu em Manaus no dia 26/11, seguindo para Barcelos aonde embarcaríamos no aconchegante e simpático tucuninha. O destino traçado anteriormente com auxilio de informações valiosas de grandes amigos, foi o rio alegria, a idéa era subir o Cuiuni , entrar no Alegria , passar o flutuante , e seguir pelo menos mais um dia de barco acima deste. O Roteiro traçado foi fielmente seguido, nos possibilitando encontrar uma condição de pesca muito interessante, o Rio Cuiuni encontrava-se com muita água ainda dentro dos igapós, até a altura da pista de pouso, quando a quantidade e água diminuía sensivelmente, e era de fácil percepção que os grandes açus já tinham deixado o igapó, sendo encontrados no meio dos lagos durante a tarde nas praias, pontas com molongós e ressacas no final do dia, o período da manhã não seguiu uma regra, encontramos peixes em várias situações, porém em quantidades menores que na parte da tarde. Até qual o ponto que fomos no Alegria, aproximadamente 1 dia de navegação subindo à partir do flutuante. No rio Alegria o mesmo padrão foi seguido, porém em várias lagoas encontramos os peixes completamente inativos, também facilmente visualizados, mas cuidando dos ninhos, sem reação de ataque às iscas artificiais de superfície , meia água e até ignorando Jig’s. No rio, exploramos as praias, pontas e ressacas também com uma produção alta nas praias com molongós, na beira dos molongós pacas faziam a festa e em todas as pontas uma explosão na hélice de um Açú, nem sempre um gigante, mas com peixes variando de 12 a 20lbs muitos deles magros, característico de peixes que acabaram de soltar a filhoteira, inclusive apresentando a mudança de coloração de açú ( coloração do acasalamento ) para a coloração paca ( coloração da camuflagem para alimentação). Estas mudanças de cor ocorridas no cichla temensis tem algumas explicações, mas a que eu acredito ser a que melhor explica, é a que indica que as variações hormonais promovem a alteração de coloração, ou seja, um peixe jovem que ainda não ascendeu a condição de maduro sexualmente ele tem a coloração paca, quando ascende à esta condição de maduro sexualmente causado pela presença do hormônio, ele altera a coloração para Açu. Pequenos Açus são os indivíduos nanicos, e/ou pequenos, grandes pacas são indivíduos grandes, Após a primeira mudança de coloração ele entra num ciclo de metamorfoses, sendo que a mudança de coloração se dará pela presença do hormônio de acasalamento, que no caso dos peixes está diretamente ligado ao acumulo e gasto de gordura. Os peixes em condições de acasalamento , ou cuidando da prole estarão em sua maioria com a coloração açú mais acentuada, e os peixes em período de alimentação geralmente magros após soltar as filhoteiras estarão com coloração paca mais acentuada ou perdendo a coloração amarelada características dos açús. Acredita-se também que com o tempo e depois de várias inversões de cor, os indivíduos podem ficar com as duas colorações dominantes, e/ou ainda adquirir uma coloração única com as faixas e pintas bem apagadas em indivíduos mais velhos. A observação de peixes pretos, recem saídos do igapó não tem correlação com a condição hormonal, mas sim adquirida pela condição ambiental do igapó sem a incidência de luz solar. A explicação acima que acredito ter coerência, foi necessária para este post, pois encontramos peixes nas três condições de coloração no mesmo trecho do rio, peixes recém saídos do igapó, peixes comendo nas praias perdendo a coloração açu e ainda peixes completamente açus em pares. Nestas condições de pesca pudemos encontrar algumas situações , que deram continuidade à coleta de informações para a correlação entre PH e o comportamento dos peixes, ficando as seguintes observações registradas: Região do Rio Cuiuni pescada no primeiro dia e na manhã do segundo dia, com muita água nos igapós, água mais clara, peixe parado, inativo pegamos alguns deles nas iscas de meia água e nos jig’s de pena fabricados pelo Eurico, comandante do barco Tucuna , neste caso PH=5,4 Região do Rio Cuiuni acima da pista de pouso, pescado no segundo dia à tarde, e no ultimo dia de pescaria, a água estava pouco acima da caixa, pouca água nos igapós, água correndo forte pra fora das lagoas, peixe ativo atacando hélice no Rio, nos molongós e praias, PH=4,6 Rio Alegria, pescaria realizada nos dias 3, 4 e 5pescaria na lagoa dos patos e na lagoa das cobras, peixe ativo nas duas lagoas, PH=4,3 e 4,4 , no Rio Alegria PH=4,1 Lagoa que o Ronaldo entrou no quarto dia e pegou 7 tucunarés açús em uma tarde , peixe muito ativo , PH-3,9 o menor PH encontrado na pescaria Vamos agora apresentar os troféus que cada um do grupo pode duelar durante esta jornada..... c O equipamento que utilizamos nesta pescaria foram As varas Varas Redai BLACK MAMBA - BM2560PS | 14 - 25LB | 6'0" BLACK MAMBA - BMS1758 | 10 - 17LB | 5'8" BLACK MAMBA - BMS1759-3 | 10 A 17LB | 5'9" (3 PARTES) BLACK MAMBA - BMS2560-3 | 14 A 25LB | 6'0" (3 PARTES) ST CROIX SCIII – 14-25LBS 6’0” LAMIGLASS COMPETIDOR 10-20LB 6’6” PEPE MÉLEGA PRO SÉRIES F3 – FISH FOR FUN , montada pelo MORO As carretilhas Perfil baixo, cada um com suas preferências, tinha Shimano Curado 200HG e cronarch 150HG, Daiwa Zillion TypeR, TW1516XXH, 7.9PE, e Abu Garcia Revo Rochet As iscas artificiais As iscas que melhor resultado apresentaram foram: MoroDeconto modelo Z110 e Z130 , na cor Arari 172t Pepe Mélega ProSeries.... Foi o diferencial MoroDeconto modelo Apache 135, na cor branca hélice vermelha injetada, 171 Pepe Mélega ProSeries e Dorso Prata com verde 749 MoroDeconto modelo Bocarra 140 Nesta pescaria um capitulo à parte, na qual eu tive o prazer de participar foi o desenvolvimento de novidades na isca de hélice MoroDeconto Apache 135, com nova hélice injetada e com possibilidade de ser colorida, com garatéias super reforçadas, com novo equilíbrio de pesos, o barulho e o arrasto ficaram muito bons, arovados por vários tucunas.... Adorei!!! No final da pescaria retornando para Barcelos, tivemos a sensação clara que apesar de não ter acertado um peixe muito grande, conseguimos fazer uma pescaria muito boa, com muitos ataques na superfície, muitas pancadas em iscas de hélices, deixando uma vontade absurda de retornar logo para uma nova busca. As observações do ph x comportamento geram dados muito importantes que somados aos dados dos últimos 2 anos vão criando um perfil de comportamento, e que em breve teremos condições de compilar e traçar perfil de maneira a minimizar os erros e as pescarias sem peixes. A agilidade de barcos pequenos aliados à estas avaliações podem mudar a condição do peixe com a boca fechada. A busca do entendimento do comportamento desta espécie me fascina e move minha vontade constante de retornar para estas águas. Este grupo de pescadores, no ponto de vista de cada um dos seus participantes entendeu que o grupo foi muito importante para o sucesso individual de cada um, fiquei muito feliz em ter participado ativamente desta aventura, e espero que em breve possamos reeditar novamente esta aventura, nossa semana de novembro de 2017 já esta reservado, agora vamos trabalhar para tentar reunir esta galera antes desta data! A estrutura fantástica do Tucuninha, comida nota 1000, quartos sempre muito limpos, a recepção da Flavinha sempre providenciando tudo que precisamos, os guias e especial ao Orlando, todos nós agradecemos a atenção, companheirismo e amizade..... Sempre nos sentimos em casa! Créditos das fotos : Pepe Mélega, Rogério Araujo e Edson deconto Obrigado meus amigos, Pepe, Edson , Roberto e Ronaldo pela amizade , compreensão, companheirismo, e pela alegria que cada um demonstrava em estar juntos, aprendi muito com todos vocês, Obrigado Esposa e filhos pela compreensão e pelo amor que recebo em cada retorno Obrigado a Deus por tudo,
×
×
  • Criar Novo...