Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Kid M

Equilíbrio equipamentos...

Posts Recomendados

Mais uma "provocação"... !

Sempre soube que era necessário tornar compatível às especificações das varas de pesca, as linhas utilizadas, buscando manter o esforço do equipamento dentro do equilíbrio e tensão / resistência com que foram projetados. Com isso, sempre se buscou a utilização de linhas de monofilamento próximas as indicadas nos limites definidos pelas varas, podendo passar um pouquinho... ( tipo até 17 lb e usar 20 lb ! ). Com o advento das multifilamentos, muito mais finas, esses cuidadosnão estão mais sendo tão observados asim ( pelo menos na minha opinião ), sendo "compensados" com um freio "mais frouxo", mas não necessariamente dentro dos requesitos técnicos recomendados ! Com isso, pergunto-lhes até onde é que deve ser levado em consideração a indicação técnica da vara de pesca ! Importante, não estou me referindo a "ação" ( M ou MH ), e sim a resistência recomendada pelo fabricante... Entramos num "novo patamar" recem estabelecido pela tecnologia das linhas multifilamentos, ou a "conversa antiga" da resistência das varas era coisa "para boi dormir" ?

Provocação pura... ! :twisted:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Kid...eu nem chego a olhar sobre a libragem da linha ideal da vara...hehee...Nem linha, nem iscas. Saio arremessando tudo... :twisted: Ou seja, eu sou um tosco nesse assunto....Vamos ver os q entendem mais do assunto...AbraçosFabrício Biguá.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Esse Kid M adora botar pilha nos outros!!! Mas lá vou eu cair na pilha e deixar registrado um resumo de como eu lido com esta situação.Habitualmente, se usa linhas com a fricção em 1/4 de sua resistência nominal; eu tento regular a fricção para essa linha respeitando este limite... Alguém há de perguntar por que usar a linha aquém de sua resistência? Porque a linha é o que mais arrebenta; ela envelhece (se estressa), se desgasta, fica com dentes ou piques, fica torcida, eventualmente é mordida pelo peixe, e no caso do líder sofre os trancos dos lançamentos (mais problemático ainda na pesca de arremesso, ou na pesca de praia...). Bem, nem preciso falar que não se deve guardar a linha suja, pisar nela... Tendo casos onde seria prudente usar a linha com apenas 1/6 de sua resistência (e jogar a linha fora se ela estiver velha ou se você pegou aquela briga com um submarino!)! Mas; para um uso "otimizado (mas perigoso)" da vara e da carretilha ou molinete; eu procuro deixar esta fricção regulada pouco abaixo da resistência nominal destes. Se está certo, é discutível; mas sei que só está errado mesmo se a fricção for ajustada acima da resistência da carretilha ou da vara. pois aí é quebra (e prejuízo) na certa!Tudo depende de como se vê a pesca; se você não quer quebrar seu equipamento, quer que ele dure muito tempo, não quer perder a garantia, então você tem de usar o mesmo limite de 1/4 para a vara e para a carretilha. Se você pensar como eu, que perde tudo menos o peixe; então eu recomendo apenas que a fricção não deve ultrapassar a resistência da vara ou da carretilha, ficando aquém destas resistências, de preferência. O tema é interessantíssimo Kid M, tá de parabéns e um abraço.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Depois da "provocação" ( ou "pilha", como preferem alguns... ) uma outra visão do assunto !

Entendo que a marcação existente nas varas ( para libragem das linhas ) foi estabelecida ( como critério ) para a utilização de linhas de monofilamento. Além da questão do esforço e resistência da linha ( hoje já bastante superado ), existia também o conceito do "trabalho" da vara !

Normalmente esta situação de "regulagem de fricção" do molinete / carretilha, é feita muito mais pela experiência "do braço" do que verdadeiramente pelo uso de balança ou outros instrumentos apropriados ( mas isso não vem ao caso ! ). Com a resistência da linha ajustada para ser liberada pelo freio do carretel onde se encontra enrolada, a "função" da vara passa a ser inteiramente secundária ( na minha modesta opinião ) ! É muito difícil existir uma vara partida numa briga com o peixe, se todas as demais condições de funcionamento do equipamento estiverem agindo de forma adequada, e o pescador não "meter o pé pelas mãos", querendo rebocar o peixe a força ! Todas essas varas, principalmente as mais modernas de grafite, tem um coeficiente de tensão muito elevado ! Aguentam uma boa briga, mesmo com situações de extrema fadiga ! Mas tem mais um detalhe interessante...

Com a chegada das linhas multi, de diâmetro ainda menor e muito mais resistentes, a situação ficou ainda mais complicada de ser observada ! Pescar com linhas dentro do "chamado diâmetro indicado" ( pelas varas ) ficou quase impossível, pois passaremos a trabalhar com linhas extremamente finas e "cortantes"quando submetidas a grandes tensões ! Aliás alguém já deixou de ter o "dedo" cortado quando se iniciou nas multis ? Mas voltando ao "tema"...

Cada vez mais entendo que a escolha das varas é muito mais em função da "ajuda" que esta venha lhe dar na "briga", do que na "resistência" do conjunto em uso... Lançamento das iscas também está dentro desse foco ( aliás, elas estão indicadas na vara também... ).

Trabalhar com especificação mais confortável é o melhor que posso sugerir no momento para essa situação, ou seja, varas MH para locais onde exista a necessidade de "ajuda" ( grandes peixes ), sendo que as de ação M ( medium ) as indicadas para brigas mais "amenas", com a vantagem de GRANDE AJUDA no lançamentos, principalmente de iscas menores...

Insisto sempre que é apenas um ponto de vista pessoal, e até para justificar essa aparente explicação do Fabrício em se "achar tosco" nesse assunto ! O que manda mesmo é a sensibilidade da experiência de quem sabe usar o equipamento ! Aliás, esse é o principal indicador na equação de definição do que usar ! Experiência ! Quando está junto daquilo que chamamos de BOM SENSO, tudo fica infinitamente MAIS SIMPLES !

Não estou, com isso, querendo desmerecer a quem quer que seja, principalmente aos "estudiosos" ou aqueles que querem ser "técnicos", mas apenas "insuflando" aos que estão começando, que mais do que "regras & critérios", precisamos SEMPRE nos lembrar que estamos tratando de uma evolução tecnológica, nada além disso, pois o que há além do prazer de sentir o peixe do outro lado da linha ? E isso se consegue ( muitas vezes ) com um simples bambuzinho iscado... :twisted:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

KID, interessantíssima abordagem, eu tenho visto e não entendido esta nova calibragem dos equipos, atualmente moldada pelas multi.Eu sou um recente adepto das multi e relutei muito pra abandonar as mono para bait. E hoje nos poucos equipos que montei com multi tive dificuldades em conseguir as linhas no diâmetro que me atenderia.Ou seja, eu contuinuo obedecendo, assim como aprendi a anos atrás, a conformidade de força de todos os componentes do equipamento. Portanto para trabalhar na faixa das 20lb (média das varas de bait) teríamos que trabalhar com linha muito finas (cerca de 0,15mm) e estas não são fáceis de se encontrar.Notei que o mercado tem procurado atender aos diâmetros mais vendidos na época das mono que seriam nas mediações da 0,35mm. O que aumenta consideravelmente a discrepância das forças das linhas (que passam para cerca de 50lb) e da maioria das varas de bait (de 14 a 25lb).Apesar de ter que procurar um pouco a mais para achar linhas multi de bitola mais fina, ainda assim me adaptei a trabalhar com uma libragem um pouco superior ao que já era acostumado saí da média das 17lb para as 30, precisando então readaptar também minhas regulagens de freio.Nos equipos com multi só uso linhas 0,18 ou 0,22, qualquer coisa acima disso acho muito desequilibrado com minhas varas.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Interessante isso.. particularmente eu evito de utilizar linhas com libragens maiores q o correspondente das varas...acho q faria isso apenas em um lugar.. lá na amazônia mesmo...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bem senhores, não sou muito expert no assunto. Mas sei que as minhas linhas de multi são de libragem bem superior as minhas varas. Mas vou dar uma cutucada no assunto hehehehehehe. Eu procurava manter o equilíbrio nos equipamentos quando pescava de mono. Vara de 20 Libras com linhas de 20 libras. aí quando pegava uma peixe mais bruto, se afrouxase muito o freio, ele levava linha, se apertase um pouco... PPOOOWWWW a linha torava. Agora uso duas multi, uma 0,28 e ou 0,32 eu acho. E nunca arrebentaram. Graças a elas estou garantindo minhas fotos, tirando o peixe mais rápido da água, soltando mais rápido e pegando mais em seguida. Posso dizer que com isso o rendimento aumentou. Mas sei do perigo que estou correndo com a vara, por isso eu procuro não força-la. Pois já tive vara quebrada por causa disso, e com linha de mono.Abraços a todos.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...