Ir para conteúdo
Kid M

Evolução da Pesca Esportiva...

Posts Recomendados

Estive pensando sobre o título dessa postagem e me parece que acabei escolhendo algo adequado

Transportemo-nos para os idos de 1989 / 1990, quando pescar esportivamente era visto com reservas...

Não de ir pescar, mas de não trazer o produto de árdua missão de superação e adequação das dificuldades.

Permitam-me esclarecer que "nesse tempo", os ecos das premissas do Rubinho (esse mesmo que hoje está na Fish TV) de "pesque & solte" chegavam a ser ridicularizados nas rodas de pescadores, principalmente daqueles mais antigos (os também chamados hoje "de raiz").

Assistir ao Pesca & Cia era uma verdadeira dádiva e mais que isso, buscar usar algumas das dicas (e locais) dos programas uma "obsessão" para muitos.

Mas voltemos a realidade de então, quando não existiam "operadores" (como hoje) que possibilitavam escolhas, mas as aventuras de esquematizar (quase sempre à distância) algumas consultas baseadas em pré-indicações de amigos que já haviam experimentado...

Grande parte de nosso entusiasmo (além de encontrar os sonhados cardumes) eram mesmo que os quase sempre "avariados motores de popa" resistissem ao período em que os utilizávamos, pois claro que não haviam motores e/ou botes reservas.

Inicialmente frequentando as "pousadas" (nada a ver com pesca) e depois embarcando nos barcos regionais "alugados" para nos servir de base...

Dormida em rede (o mais comum), cozinheira que "se virava nos trinta", piloteiros cuja diversão era correr a qualquer tempo, remo e não motor elétrico (???), cerveja quase sempre menos gelada que o desejado, mais mentiras que conversas, porém uma animação quase juvenil nos grupos.

Num passado onde a captura de tucunarés era feita no corrico e através do uso de colheres, as opções de pesca eram complicadas.

Depois chegaram os primeiros "plugs" (quase sempre as Faria e tempos as Rapalas) e a "evolução" para pesca de arremessos (pinchos) dos botes.

Melhorou muito a adrenalina das pescarias e mesmo com a "fragilidade" dos equipamentos & piloteiros, a diversão ficou garantida a cada dia. 

O que antes tinha um destino quase sempre obrigatório de Amazônia, passou também a ter outros pontos como Pantanal, Araguaia, Madeira, Xingú, Liberdade, etc...

Não muito distante desse período, as "comodidades" começaram a nos possibilitar verdadeiras expedições de grupos formados por amigos, onde pescar era uma das atividades, somadas à gastronomia, conversas e brincadeiras inesquecíveis durante aqueles sempre muito disputados...

Passamos a selecionar locais com maior nível de exigência de conforto e alimentação, sem esquecer das bebidas geladas, equipamentos de reserva (bote e motores - popa e elétricos), piloteiros mais profissionais, histórico de atividade no ramo, etc... 

Sempre era feito um processo de feedback ao operador, reportando as coisas positivas e negativas encontradas na operação e com isso fizemos ótimas amizades que foram excelentes em diversos retornos realizados nos anos seguintes... Isso sempre foi algo muito prazeroso...  

Ao finalizar, 30 anos após esse início tão saudoso, reconheço que hoje essas alternativas são praticamente um patamar de todos os operadores de pesca na busca de seus clientes, seja em Barcelos, Pantanal, SIRN, Araguaia, Xingú, Trombetas, Madeira, Paraná, etc...

Os conceitos e práticas hoje de pesca esportiva (Pesque e Solte) já são bastante difundidos e praticados pelos pescadores - e não pode ser diferente disso.

Com toda essa "modernidade", ainda fica na lembrança de qualquer pescador o abocanhar das iscas pelos tucunarés, independente do seu porte.

Felizmente essas sensações (e adrenalina) nos acompanham sempre ao lançarmos nossas iscas na espera de um esticar de linha e cantar no equipamento. Que assim continue. ::fishing

 

988075609_Pesca__Companhia.jpg.38fdf9a117117fa3eb92b546e3c567e2.jpg 1915643839_OIP(1).jpg.431c3be519b6af162932edfd4def6abe.jpg baixados.jpg.6ad8786c2cc3a02c1a4654b5bdd1d003.jpg OIP.jpg.5659efcbd696ab68dd2b57482b57a596.jpg

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Me fez voltar no tempo... 1.989 praticamente comecei pescar com IA como relatei uma vez aqui. Não tinha internet e mesmo que ficasse debruçado nas revistas vendo, lendo e relendo não me avisaram que tinha que jogar a isca e recolher. :rofl:

 

Faço ideia Kid oq vivenciaram... eu fiz este processo mergulhado nas revistas e lendo as histórias, más ainda bem que minha PAIXÃO pela pesca continua a mesma. danca::

 

:amigo:

 

 

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Belo texto Kid...A evolução sempre traz benefício,mas com eles,consequências também,que no meu entender,as vezes são ruins também....Eu por exemplo estou voltando a era das "pescarias de acampamento"...Minhas 2 últimas pescarias foram no velho estilo "raiz"e pretendo fazer outras assim,já que pagar entre outras coisas,diárias de pousada,pelo menos pra mim,está cada vez mais insustentável....

Grande abraço!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Que legal esse relato, Kid! Sou de 89, comecei a pescar na metade da década de 90, com meu pai nos pesqueiros aqui da região. Infelizmente até hoje não tive o privilégio de conhecer esses lugares tão sonhados que você citou. Mas a sensação que tenho é bem parecida com o que você citou: nostalgia pura!

 

Antes, tudo era mais difícil... menos informação, menos materiais. Porém, ao mesmo tempo, cada peixe passava uma sensação de conquista muito grande. Eu me recordo de assistir o Rubinho, e ficava imaginando ter um dia um barco pra ficar no meio do nada como ele... ter uma carretilha pra poder "pescar com a vara na mão"... bons tempos!

 

Temos uma cultura de imediatismo que acaba sendo bem ruim. Temos centenas de fontes de informações, e por consequência é fácil procurar e achar "do bom e do melhor". Vamos fazer uma pescaria, basta acessar o YouTube e lá teremos um caminhão de vídeos com as melhores iscas, melhores pontos, melhores dicas, melhores pontos (...). Nos preparamos, gastamos uma grana... e nem sempre vai dar certo! Afinal, é pescaria... e essa danada tem seus mistérios! E de certa forma acabamos decepcionados... nos cercamos de todos os dados possíveis, elevamos as expectativas lá em cima... e aí vem essa sensação de que poderíamos ter feito mais. Vendo todo tipo de conteúdo que existe hoje em dia, é essa a sensação que tenho... muita "competição", e nem todo mundo consegue perceber o real prazer da pescaria... o desafio de as vezes pegar um peixe, o prazer do momento, a paz e o que mais gosto de dizer: a sensação de que tudo está absolutamente no seu devido lugar.

 

Já foi do tipo que quer pegar peixe acima de tudo... mas mudei muito o meu pensamento desde que comecei a pescar de artificiais (há pouco mais de 01 ano apenas).

 

Tudo muda, o tempo passa... e a saudade fica, sempre!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Em 25/03/2021 em 07:34, Marcelo Terra disse:

Me fez voltar no tempo...

Pois é Marcelo, não há como deixar de "voltar no tempo:read:

Já fiz muita coleção dessa "literatura" de pescarias... (temo que tenham acabado por conta da internet...)

 

Em 25/03/2021 em 09:52, Edmar Alves disse:

Bacana esses relatos...

Legal Edmar, apenas um compartilhamento nesse tempo de tantas incertezas

 

22 horas atrás, Viapiana disse:

Show Kid! Bateu saudade dos anos 90....

Valeu Viapiana. Esse tempo "antigo" sempre foi muito alegre e saudoso... 

 

20 horas atrás, Cristiano Rochinha disse:

estou voltando a era das "pescarias de acampamento"...

Cristiano, pescaria de acampamento é muito legal, MAS é preciso idade para superar as dificuldades (de falta de conforto). 

Gente mais jovem consegue superar, mas os mais idosos (como eu) já não conseguem recuperação sem que haja uma noite bem dormida.

Com a idade, chega o conceito de menos e melhor... e nos adaptamos a buscar por uma melhor qualidade nas opções escolhidas.

 

17 horas atrás, Carlos Sommer disse:

Nos preparamos, gastamos uma grana... e nem sempre vai dar certo! Afinal, é pescaria... e essa danada tem seus mistérios! E de certa forma acabamos decepcionados... nos cercamos de todos os dados possíveis, elevamos as expectativas lá em cima... e aí vem essa sensação de que poderíamos ter feito mais.

Pois é Carlos, concordo com suas apreciações. Na verdade temos - a cada ano - tentado estreitar as possibilidades de insucesso do prazer / lazer desse período de pesca. 

Não tem como pensar em "prever" período sem riscos climáticos, por motivos óbvios, mas dá para TENTAR buscar um período onde historicamente o sucesso se mostra constante.

Além disso, o melhor a fazer para minimizar as ansiedades (quem não as tem?) é tentar reduzir ao máximo ações que possam ser previamente previstas.

Normalmente o uso de uma "check list" para se verificar pontos positivos e negativos já cria "uma ambientação" de início de pescaria. Tubo, varas, tralhas, passagens aéreas, hotéis, traslados, etc... ajudam bastante

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...

×
×
  • Criar Novo...