Ir para conteúdo

Pantanal...alguma Noticia


Posts Recomendados

Ola Galera...ultima vez que fui para Pantanal foi em 2006. Fiquei decepcionado com a matança generalizada de todos barcos hoteis.

Na ocasião saimos de Corumbá e Fomos Até o São Lourenço e Voltamos no Barco Indiaporã.

Será que as coisas melhorararm? Porque muito dificil alguem postar algo sobre la ultimamente.

Valeu galera

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

4 horas atrás, Adalberto Magrao disse:

Ola Galera...ultima vez que fui para Pantanal foi em 2006. Fiquei decepcionado com a matança generalizada de todos barcos hoteis.

Na ocasião saimos de Corumbá e Fomos Até o São Lourenço e Voltamos no Barco Indiaporã.

Será que as coisas melhorararm? Porque muito dificil alguem postar algo sobre la ultimamente.

Valeu galera

minha opçao de mato grosso tem sido  corumba pousada rancho pescador paraguai mirim (tem relato aqui)

pescaria no pantanal do touro morto barco hotel pedra brana saindo de passo do lontra top tambem

no rio sao lourenço fui na pousada casa pantaneira prozimo Rondonopolis

falando em pantanal e mato grosso retornaria em alguma dessas ai

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

1 hora atrás, Vagner disse:

minha opçao de mato grosso tem sido  corumba pousada rancho pescador paraguai mirim (tem relato aqui)

pescaria no pantanal do touro morto barco hotel pedra brana saindo de passo do lontra top tambem

no rio sao lourenço fui na pousada casa pantaneira prozimo Rondonopolis

falando em pantanal e mato grosso retornaria em alguma dessas ai

Valeu Parceiro

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Magrao, a matança diminuiu bem,mas não zerou...Desde ano passado é permitido ao pescador amador levar somente 1 peixe pra casa e 5 piranhas (peixes kkk)...A quantidade de dourado aumentou bem, não é raro pescarias com boa quantidade deles e num tamanho já bem legal (4 a 7kg)...De resto são mais peixes pequenos mesmo...Muita cachorra,armau,palmito, piaucu,pacu e muita,muita piranha....As melhores pescarias tem sido ainda partindo de Corumbá em barco hoteis,subindo o rio Paraguai até a região que vc falou,Serra do Amolar,Baía Uberaba e São Lourenço....O problema é que o Pantanal vem sendo castigado pela seca...Já são 3 anos de seguidos de seca brava, e agora que era pra estar cheio,continua baixo....Noticias que ta saindo muito pacu na região de Albuquerque e Porto Morrinho,inclusive saindo até bem na artificial. 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

3 horas atrás, Vagner disse:

minha opçao de mato grosso tem sido  corumba pousada rancho pescador paraguai mirim (tem relato aqui)

pescaria no pantanal do touro morto barco hotel pedra brana saindo de passo do lontra top tambem

no rio sao lourenço fui na pousada casa pantaneira prozimo Rondonopolis

falando em pantanal e mato grosso retornaria em alguma dessas ai

Vagner,o que achou dessa pousada Casa Pantaneira???Pegou peixe???É rio São Lourenço, Piqueri???

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

12 minutos atrás, Cristiano Rochinha disse:

Magrao, a matança diminuiu bem,mas não zerou...Desde ano passado é permitido ao pescador amador levar somente 1 peixe pra casa e 5 piranhas (peixes kkk)...A quantidade de dourado aumentou bem, não é raro pescarias com boa quantidade deles e num tamanho já bem legal (4 a 7kg)...De resto são mais peixes pequenos mesmo...Muita cachorra,armau,palmito, piaucu,pacu e muita,muita piranha....As melhores pescarias tem sido ainda partindo de Corumbá em barco hoteis,subindo o rio Paraguai até a região que vc falou,Serra do Amolar,Baía Uberaba e São Lourenço....O problema é que o Pantanal vem sendo castigado pela seca...Já são 3 anos de seguidos de seca brava, e agora que era pra estar cheio,continua baixo....Noticias que ta saindo muito pacu na região de Albuquerque e Porto Morrinho,inclusive saindo até bem na artificial. 

Valeu Cristiano....grato parceiro. Eu estava mesmo bem curioso para saber algo daquelas bandas. Abrcs

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

3 minutos atrás, Adalberto Magrao disse:

Valeu Cristiano....grato parceiro. Eu estava mesmo bem curioso para saber algo daquelas bandas. Abrcs

Tenho muita vontade de voltar lá, o problema é o preço dos barco hoteis..Pra mim,sem condição. Mas vou acabar é dando um pulo lá pelo Miranda mesmo...Bastante dourado...

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

1 hora atrás, Cristiano Rochinha disse:

Tenho muita vontade de voltar lá, o problema é o preço dos barco hoteis..Pra mim,sem condição. Mas vou acabar é dando um pulo lá pelo Miranda mesmo...Bastante dourado...

Dia 26 maio estamos indo em 10 amigoa la na Pousada da Cida. Essa pescaria estava marcada para maio 2020.....passou para maio 2021 agora maio 2022 por causa da Pandemia. Primeira vez que vou mas um dos amigos ja vai ha 15 anos e de 4 anos para cá a coisa ficou boa porque esta cota zero e dourado preservadissimo. Vamos ver....ai faço relato aqui.

Abrcs 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Magrao estive em Junho/2021 no Pantanal em um barco hotel fizemos o itinerário descrito pelo Cristiano, foi minha primeira vez e sem dúvida fiquei vislumbrado com o lugar de uma beleza impar a operação impecável. A pescaria foi mediana peixes pequenos alguns dourados na sua maioria com iscas vivas. Não é a minha pescaria preferida pois sou "pinchador" e existe uma resistência muito grande a pescaria com iscas artificiais no Pantanal, isso está mudando más o forte ainda é pescaria de espera, rodada com iscas vivas etc. Quanto a matança meu amigo ela ainda existe... o dourado é respeitado não vi um único abate porem peixes de couro, pacus etc... são abatidos muitas vezes fora de medida para alimentar os pescadores nos barcos hoteis. Quando menciono essa situação sou duramente criticado por alguns "pescadores esportivos" e sempre escuto que um ou dois peixes por dia não tem problema. Uma conta rápida... na temporara existem entre 15 ou 20 barcos operando, cada barco abate de 2 a 4 peixes por dia, ja temos em média 50 abates por dia, em uma semana de pesca 350 abates ... em uma temporada façam as contas. Boas pescarias a todos!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

1 hora atrás, Adalberto Magrao disse:

Dia 26 maio estamos indo em 10 amigoa la na Pousada da Cida. Essa pescaria estava marcada para maio 2020.....passou para maio 2021 agora maio 2022 por causa da Pandemia. Primeira vez que vou mas um dos amigos ja vai ha 15 anos e de 4 anos para cá a coisa ficou boa porque esta cota zero e dourado preservadissimo. Vamos ver....ai faço relato aqui.

Abrcs 

Uns amigos foram pra essa mesma pousada nos 2 últimos anos...Realmente pegaram bastante dourado.So no jejum.

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

12 horas atrás, Cristiano Rochinha disse:

Vagner,o que achou dessa pousada Casa Pantaneira???Pegou peixe???É rio São Lourenço, Piqueri???

ja fui la com amigos e tambem com minha esposa , lugar familiar, otima comida e atendimento, sempre peguei bastante peixe

https://www.facebook.com/casa.pantaneira/

https://www.google.com/maps/place/Pousada+Casa+Pantaneira/@-16.7361202,-55.5517082,15z/data=!4m5!3m4!1s0x0:0x2e067ada6a259196!8m2!3d-16.7361202!4d-55.5517082

 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Pois é...

Tentando tirar eventuais dúvidas sobre os estoques pantaneiros, durante muitos anos participei do ordenamento pesqueiro deste país, de forma que tive oportunidade de obter um aprendizado técnico considerável, além de que, eventualmente, ter acesso a algumas informações privilegiadas (coisas que não queriam publicar, tipo: era possível extrair 12 mil toneladas/ano de pescado do pantanal sem a possibilidade de causar danos ao estoque pesqueiro).

Por esta razão que não consigo ter maiores preocupações no que se refere a pesca com anzol, pois não será ela causadora de estragos significativos nos estoques pantaneiros. Infelizmente não consegui obter dados atualizados, pois ao que parece houve uma pausa nas pesquisas muito importante, talvez por falta de interesse dos governos (federal e estaduais) além da falta de recursos para a EMBRAPA PANTANAL.

Ainda assim consegui acessar alguns trabalhos de pesquisa lá do ano 2003 que embora desatualizados servem de indicadores para o que aconteceu e ainda está acontecendo no Pantanal. Vejam:

 

Estoque pesqueiro no pantanal

 

Embora ocorram mais de 260 espécies de peixes na Planície do Pantanal (Britski et al. 1999), apenas 5 foram responsáveis por mais de 71% de todo o desembarque pesqueiro registrado.  A pesca no Pantanal Sul: situação atual e perspectivas SCPESCA/MS entre 1994 e 1999 na BAP/MS: pacu Piaractus mesopotamicus (30%), pintado Pseudoplatystoma corruscans (17%), piavuçu Leporinus elongatus (10%), dourado Salminus maxillosus (7%) e cachara Pseudoplatystoma fasciatum (7%). Portanto, é interessante distribuir melhor o esforço de pesca e lançar mão de espécies que atualmente estão subaproveitadas, ou que apresentam baixo valor comercial.

Os dados obtidos pelo SCPESCA/MS de 1994 a 2002 revelam que a captura no Pantanal Sul se concentrou sobre poucas espécies, recaindo principalmente sobre as maiores e mais nobres, que representam um troféu para os pescadores esportivos e alcançam os melhores preços de venda para os pescadores profissionais artesanais.

Essa composição de espécies também é um indicativo geral da qualidade ambiental e do baixo nível de exploração da pesca, como explica Welcomme (1999, 2001): as comunidades de peixes respondem à pressão de pesca e a outros tipos de estresse induzidos externamente, através do declínio no tamanho médio que implica a perda de indivíduos e de espécies maiores, e sua substituição por outros menores. Isso resulta numa alteração da estrutura das comunidades de espécies de vida longa, A pesca no Pantanal Sul: situação atual e perspectivas 21 denominados K-estrategistas, por outras de vida curta, denominados restrategistas.

É importante, ainda, destacar que a percepção, tanto dos pescadores profissionais artesanais, quanto dos pescadores esportivos de que a “pesca ficou mais difícil” é real, mas não indica, necessariamente, a sobrepesca dos estoques. Essa percepção está relacionada ao fato de que, à medida em que aumenta o esforço pesqueiro (como o aumento do número de pescadores esportivos no Pantanal Sul de 1994 para 1999), ocorre a diminuição do rendimento das pescarias, isto é, da quantidade de pescado capturado por pescador, por dia de pesca (captura por unidade de esforço pesqueiro). Entretanto, além do aumento do esforço, outros fatores externos à pesca podem agir negativamente sobre a produção natural de peixes, reduzindo o rendimento das pescarias,

Do trabalho A Pesca no Pantanal Sul: situação atual e perspectivas - Prof. Agostinho Carlos Catella - 2003

 

Então, embora os dados muito defasados eles retratam um período interessante que o poder público realmente teve a preocupação de preservar os estoques, diminuindo cotas, criando e depois aumentando os tamanhos mínimos de captura, proibindo as redes, pois elas acabava matando as matrizes e hoje a gente até consegue vislumbrar alguns ganhos da adoção de tais práticas!

Dá para escrever um livro sobre o ocorrido, mas por enquato vamos ficando por aqui!

 

Abração

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

19 minutos atrás, JCKruel disse:

Pois é...

Tentando tirar eventuais dúvidas sobre os estoques pantaneiros, durante muitos anos participei do ordenamento pesqueiro deste país, de forma que tive oportunidade de obter um aprendizado técnico considerável, além de que, eventualmente, ter acesso a algumas informações privilegiadas (coisas que não queriam publicar, tipo: era possível extrair 12 mil toneladas/ano de pescado do pantanal sem a possibilidade de causar danos ao estoque pesqueiro).

Por esta razão que não consigo ter maiores preocupações no que se refere a pesca com anzol, pois não será ela causadora de estragos significativos nos estoques pantaneiros. Infelizmente não consegui obter dados atualizados, pois ao que parece houve uma pausa nas pesquisas muito importante, talvez por falta de interesse dos governos (federal e estaduais) além da falta de recursos para a EMBRAPA PANTANAL.

Ainda assim consegui acessar alguns trabalhos de pesquisa lá do ano 2003 que embora desatualizados servem de indicadores para o que aconteceu e ainda está acontecendo no Pantanal. Vejam:

 

Estoque pesqueiro no pantanal

 

Embora ocorram mais de 260 espécies de peixes na Planície do Pantanal (Britski et al. 1999), apenas 5 foram responsáveis por mais de 71% de todo o desembarque pesqueiro registrado.  A pesca no Pantanal Sul: situação atual e perspectivas SCPESCA/MS entre 1994 e 1999 na BAP/MS: pacu Piaractus mesopotamicus (30%), pintado Pseudoplatystoma corruscans (17%), piavuçu Leporinus elongatus (10%), dourado Salminus maxillosus (7%) e cachara Pseudoplatystoma fasciatum (7%). Portanto, é interessante distribuir melhor o esforço de pesca e lançar mão de espécies que atualmente estão subaproveitadas, ou que apresentam baixo valor comercial.

Os dados obtidos pelo SCPESCA/MS de 1994 a 2002 revelam que a captura no Pantanal Sul se concentrou sobre poucas espécies, recaindo principalmente sobre as maiores e mais nobres, que representam um troféu para os pescadores esportivos e alcançam os melhores preços de venda para os pescadores profissionais artesanais.

Essa composição de espécies também é um indicativo geral da qualidade ambiental e do baixo nível de exploração da pesca, como explica Welcomme (1999, 2001): as comunidades de peixes respondem à pressão de pesca e a outros tipos de estresse induzidos externamente, através do declínio no tamanho médio que implica a perda de indivíduos e de espécies maiores, e sua substituição por outros menores. Isso resulta numa alteração da estrutura das comunidades de espécies de vida longa, A pesca no Pantanal Sul: situação atual e perspectivas 21 denominados K-estrategistas, por outras de vida curta, denominados restrategistas.

É importante, ainda, destacar que a percepção, tanto dos pescadores profissionais artesanais, quanto dos pescadores esportivos de que a “pesca ficou mais difícil” é real, mas não indica, necessariamente, a sobrepesca dos estoques. Essa percepção está relacionada ao fato de que, à medida em que aumenta o esforço pesqueiro (como o aumento do número de pescadores esportivos no Pantanal Sul de 1994 para 1999), ocorre a diminuição do rendimento das pescarias, isto é, da quantidade de pescado capturado por pescador, por dia de pesca (captura por unidade de esforço pesqueiro). Entretanto, além do aumento do esforço, outros fatores externos à pesca podem agir negativamente sobre a produção natural de peixes, reduzindo o rendimento das pescarias,

Do trabalho A Pesca no Pantanal Sul: situação atual e perspectivas - Prof. Agostinho Carlos Catella - 2003

 

Então, embora os dados muito defasados eles retratam um período interessante que o poder público realmente teve a preocupação de preservar os estoques, diminuindo cotas, criando e depois aumentando os tamanhos mínimos de captura, proibindo as redes, pois elas acabava matando as matrizes e hoje a gente até consegue vislumbrar alguns ganhos da adoção de tais práticas!

Dá para escrever um livro sobre o ocorrido, mas por enquato vamos ficando por aqui!

 

Abração

Pois é Kruel,esse estudo reforça o que eu disse: a matança diminuiu muito...No rio Paraguai por exemplo dificilmente se vê pesca comercial nos dias de hoje.Quando dizemos que ela ainda existe,bem em menor escala,é relacionado mesmo ao que os pescadores amadores (parte deles) ainda fazem hoje em dia.Exemplo: num barco hotel com 20 pescadores,20 exemplares considerados matrizes ainda podem ser abatidos.É um número considerável,mas obviamente não são todos os grupos que fazem isso,e nem todos os pescadores de um grupo. Se compararmos a quantidade de peixe que saía de lá a 20 anos atrás com hoje,realmente tivemos um grande ganho,e isso já reflete quando eu disse por exemplo que hoje temos muito dourado e muitos peixes pequenos por lá.Em resumo,a Natureza vem "encontrando" um caminho,ainda que não da maneira ideal,mas vagarosamente progredindo. E isso só me faz mais ainda pensar que ainda vale demaiiiisssss a pena em ir ao Pantanal...A maioria dos novos pescadores de hoje não o farão,pois já ingressam na pesca vendo quase que somente a pesca com artificiais,sobretudo de tucunaré....Não existe mais aquela cultura de viajar ao Pantanal pra pescar como existia...Hoje em dia a maioria dos pescadores prefere gastar 10 mil reais pra ir a Barcelos atrás de pescar somente uma espécie do que gastar 5 mil e poder pescar várias espécies em várias modalidades diferentes.Mas isso é totalmente questão de gosto mesmo e nem cabe discussão.Eu pelo menos,só estou esperando uma oportunidade de poder voltar a aquelas terras encantadas...Um grande abraço!

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Sou de Campo Grande (MS ) e pesco por aqui o ano todo . Com excessão do dourado , que dificilmente vejo alguém abatendo , a matança diminuiu mas está bem longe de acabar . Fiz uma ótima pescaria de pacu na artificial ( DT 6 e gorducha ) semana passada no rio Paraguai mesmo com a água ainda turva

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

2 horas atrás, Jose Wanderley disse:

Sou de Campo Grande (MS ) e pesco por aqui o ano todo . Com excessão do dourado , que dificilmente vejo alguém abatendo , a matança diminuiu mas está bem longe de acabar . Fiz uma ótima pescaria de pacu na artificial ( DT 6 e gorducha ) semana passada no rio Paraguai mesmo com a água ainda turva

Obrigado Colega. 

Link para o comentário
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
×
×
  • Criar Novo...