Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Flávio Martins

Help Robaleiros: Maré e temperatura

Posts Recomendados

Cambada,

imagine um caboclo criado em Rubiataba-GO de uma hora pra outra se vê morando em Fortaleza a 100 metros do mar.

To mais perdido do que bufa em sala com ventilador.

Mas vamos aos que nus interessa... aqui estou vendo as possibilidades de ir pescar pela primeira vez o danado do Robalo, estou fazendo um levante de informações, ja li, ja reli mas ainda estou boiando em relação aos fatos maré e temperatura. Pois pelo que vi, o danado do Robalo é manhoso.

Gostaria de dicas sobre estes fatores... desde ja agradeço de montão.

Ja vi estes tópicos bons:

http://www.turmadobigua.com.br/forum/vi ... =72&t=6689

http://www.turmadobigua.com.br/forum/vi ... =72&t=6711

http://www.turmadobigua.com.br/forum/vi ... lit=Robalo

Ja entrei no forum pesca nordeste que por sinal é muito bom também.

Informações a mais, nunca é d+!

Ps: Tem um cabra pescador de Tucunaré amigo nosso do forum que ta com dó de colocar as tralhas dele pro rock em águas salgadas.

Abração de um Traíra do Cerrado tentando sobreviver em água salgada!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Fala Flávio

Vc já falou como Bruca que também esta morando em Fortaleza? tive a oportunidade de conhece-lo gente boa toda vida hehee, quando pesquei com ele, ele apenas levantou os peixes pra mim hahahahahaa.

Quanto aos robalos, preciso saber onde vc vai pescar, se é em mangue ou em um dos quebra mares que existem por ai?

Eu moro em Parnaíba e creio que há grande semelhança entre Parnaiba/Fortaleza pois tem marés parecidas e o clima é identico.

Pra pescar o robalo eu prefiro sempre as marés de quarto, pois nesse período a maré corre menos, logo você consegue trabalhar melhor as iscas e tem mais tempo para explorar o pesqueiro, sempre que posso pesco 02 dias antés do dia de quarto até o 3 dia após o quarto, mas existem lugares que vc pode pescar com a maré de lançamento.

Quanto a temperatura/pressão atmosférica, salinidade, transparência, deixe tudo isso de lado, porque após julho o clima sempre é igual em fortaleza e não existem variações significativas nesses fatores acima.

Já o seu grande rival será o vento, já que nessa região venta muito e você pode chegar ao ponto de perder uma pescaria por esse motivo, tanto pela navegação como pela impossibilidade de explorar os pesqueiros.

Se um dia quiser vir fazer um tour em Parnaíba, estou a disposição, podemos pescar uns robalos aqui no "meu" quebra mar e depois vamos até um mangue pra brincar com a tricaiada.

Abração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

joia::: O Tópico, pois levante uma questão que sempre quiz perguntar mas nunca tive coragem. Eu explico porque:

Tenho visto neste sites e manuais que as melhores marés são as de quarto, só que custo a entender este conceito devido aos hábitos do robalo... Pelo que sei, o robalo é um peixe marinho, porém quando a maré enche ele sobe o rio prá se alimentar, e ou desovar, subindo vários km acima. Quando começa a vazante (dizem), o robalo começa a retornar ao mar. Claro que volta pro mar, dando umas paradinhas para pequenos lanchinhos, e sempre ouvi dizer que esta é a hora de começar a pescá-lo. Imediatamente após o reponto da maré, ou seja, quando esta começa a vazar. por isto é que se diz que um robaleiro em janeiro deve ir a Capitania dos Portos de sua Cidade e alí conseguir a Tábua de Marés pro ano todo. Se ele está em uma capital ou num porto importante pode conseguir direto na internet. O que não consigo entender é porque quase sempre mencionam as marés de quarto como as melhores, pois estas marés são as menores. O Ivan deu uma explicação bem plausível, pois (disse), é mais fácil de trabalhar as iscas, (imagino que de superfície, as quais dão aquela sensação, de no ataque do robalo ver uma explosão em um copo d'água...). Logo posso deduzir que há melhores tipos de ação de isca, a serem usadas de acôrdo com o tipo de maré. Voltando ao meu raciocínio, sendo as marés da lua nova e da cheia as maiores marés, (é quando o rio ou mangue fica verdinho), imagino que um maior nº de cardumes teria maior chance de subir o rio, inclusive driblando as inúmeras redes de pesca que tem em todas as barras dos rios brasileiros. Logo por analogia, quando a maré começa a vazar, deve ter um nº muito maior de robalos retornando ao mar. Além do que, imagino que os grandes robalões se sintam mais seguros em volumes de água maiores... As questões de temperatura e pressão são universais, pois com maior quantidade de oxigênio se dissolvendo próximo a superfície, os peixes ficam com seu metabolismo mais ativado e em condições de maior conforto de caçarem. A temperatura menor que 18 graus é o contrário, e eles procuram uma faixa mais profunda. (O Fabrício tem um tópico que é um tratado do assunto).

Mas voltando as marés. No rio Mampituba, que divide o RS de Sta. Catarina, tem uma galera muito forte, especializada em pesca do robalo, e eles usam barcos com motores acima de 90 hp, só prá subirem o rio sem perder tempo e chegarem lá em cima quando a água está ainda verdinha. É uma correria muito linda de se ver, considerando que o rio, possui menos de 100 mts de largura. por aqui, perguntando pros ribeirinhos, e pescadores locais, se observa que quando começa a vazar as grandes máres, podemos encontrá-los todos se dirigindo aos pesqueiros conhecidos, (nas pequenas não os vejo). Pelo sim, pelo não, pretendo fazer o seguinte: Pretendo ir em todas as marés, e em TODAS as temperaturas, e em todas as pressões atmosféricas que puder... alegre:: alegre:: rindo3::

(OBS: Flávio, um convite como este do Ivan, é irrecusável! Boas pescas aos dois, postem as fotos).

Espero não ter dito muita bobagem, mas nem prciso me preocupar, pois se falei, o meu Paizão, KID M, vai editar ou me puxar as orelhas, MAS AZAR! EU GOSTHO!)

Forte abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ola Paulo

Tudo que disse faz sentido, a questão é aqui é apenas geografica, quando me refiro a pescar em marés de quarto é porque em nossa reigão, a maré de quarto varia da seguinte maneira: EX: Preamar = 2.4 - Baixa-mar= 2.0 o rio desce ou sobe 1.4 metros em 6 horas, ou seja, uma média de 23 cm por hora, nesse regime se poder trabalhar qualquer tipo de isca.

No caso de Marés de plenilúnio ou novilúnio a Preamar = 3.2 e a baixa-mar = 0.0 , significa que a maré enche ou vaza 3.2 metros em 06 horas ou +- 53 cm por hora, eu não sei precisar a velocidade que ela corre mas sei que nessa velocidade vc não consegue trabalhar nenhuma isca descentemente, nem mesmo camarões porque se vc arremessa ele num determinado local, antes de dar a primeira manivelada ele ja esta no enrosco e se for na barra, ai é que não da mesmo pra trabalhar iscas.

E quanto a questão da temperatura e pressão, por aqui é sempre muito parecida,´o céu sempre esta limpo a pressão sempre esta nas casa dos 1008 ma e a temperatura sempre na casa do 28 graus, entao a agua ta sempre quentinha e os bichos sempre com fome hehehe.

Abração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ivan matou a pau!! Concordo com tudo que disse!!

Com relação as mares de quarto, parto tbm pelo principio do trabalho da isca...robalo é um peixe bem diferente, dificilmente vai atras das iscas fora da estrutura (a não ser os tricks), por isso arremessos precisos são fundamentais para o sucesso da pescaria, bem como o trabalho da isca parada dentro da estrutura (impossivel de ser realizado fora das marés de quarto devido a velocidade da água).

Conheço muita gente que tem um diario de pescaria de robalos, no diario anotam todas as informações, horario, maré, lua, pressão, locais, etc...tudo isso só para tentar entender o famoso prateado!

Sendo assim.....

Boa sorte ao amigo!

Grande abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ola Paulo

Tudo que disse faz sentido, a questão é aqui é apenas geografica, quando me refiro a pescar em marés de quarto é porque em nossa reigão, a maré de quarto varia da seguinte maneira: EX: Preamar = 2.4 - Baixa-mar= 2.0 o rio desce ou sobe 1.4 metros em 6 horas, ou seja, uma média de 23 cm por hora, nesse regime se poder trabalhar qualquer tipo de isca.

No caso de Marés de plenilúnio ou novilúnio a Preamar = 3.2 e a baixa-mar = 0.0 , significa que a maré enche ou vaza 3.2 metros em 06 horas ou +- 53 cm por hora, eu não sei precisar a velocidade que ela corre mas sei que nessa velocidade vc não consegue trabalhar nenhuma isca descentemente, nem mesmo camarões porque se vc arremessa ele num determinado local, antes de dar a primeira manivelada ele ja esta no enrosco e se for na barra, ai é que não da mesmo pra trabalhar iscas.

E quanto a questão da temperatura e pressão, por aqui é sempre muito parecida,´o céu sempre esta limpo a pressão sempre esta nas casa dos 1008 ma e a temperatura sempre na casa do 28 graus, entao a agua ta sempre quentinha e os bichos sempre com fome hehehe.

Abração

Ivan é o cara rsrsrsrsr!!

Valeu Ivan pelas explicações... em breve faremos uma pescaria de robalos, eu e o Flávio. joia::: aplauso::

Esse ai do seu avatar por acaso não foi um dos que eu levantei?? doeu:: doeu::

UHAUHAUHAHA

Bração pescador.! bang::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Galera... valeu as explicações sobre maré, o 4º e outros detalhes.

Agradeço também as MP´s recebidas e agora é deixar a teoria de lado e partir para a pratica.

Que venham os Robalos...

Abraço de um Traíra na salmora!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ola Paulo

Tudo que disse faz sentido, a questão é aqui é apenas geografica, quando me refiro a pescar em marés de quarto é porque em nossa reigão, a maré de quarto varia da seguinte maneira: EX: Preamar = 2.4 - Baixa-mar= 2.0 o rio desce ou sobe 1.4 metros em 6 horas, ou seja, uma média de 23 cm por hora, nesse regime se poder trabalhar qualquer tipo de isca.

No caso de Marés de plenilúnio ou novilúnio a Preamar = 3.2 e a baixa-mar = 0.0 , significa que a maré enche ou vaza 3.2 metros em 06 horas ou +- 53 cm por hora, eu não sei precisar a velocidade que ela corre mas sei que nessa velocidade vc não consegue trabalhar nenhuma isca descentemente, nem mesmo camarões porque se vc arremessa ele num determinado local, antes de dar a primeira manivelada ele ja esta no enrosco e se for na barra, ai é que não da mesmo pra trabalhar iscas.

E quanto a questão da temperatura e pressão, por aqui é sempre muito parecida,´o céu sempre esta limpo a pressão sempre esta nas casa dos 1008 ma e a temperatura sempre na casa do 28 graus, entao a agua ta sempre quentinha e os bichos sempre com fome hehehe.

Abração

joia::: Show de bola Ivan!

Então! O que postei é na realidade uma dúvida que eu tinha, não uma afirmação. E vc esclareceu muito bem...

Pelo que entendi, o que não ficou claro é a expressão "que maré é melhor". Este "melhor" é que tá delicado... O que entendi, no que tu falaste, aliado ao que tenho estudado, é o seguinte:

As marés pequenas, ou mortas, se pega mais robalo, (são melhores), porque é mais fácil de trabalhar as iscas de superfície e os pequenos, e leves, camarões. Certo?

Então pega-se mais, porque é mais fácil de manejar suas iscas preferidas, nos moldes convencionais de pesca, certo?

Então, não é que tenha mais robalos, só é mais fácil de pegá-los. E é justamente isto que me deixa super entusiasmado, pois carrego uma experiência com as incríveis jatuaranas do MT, que to imaginando que se conseguir aplicar no robalo, quando a maré for grande, vai ficar super interessante. No MT, pescamos aqueles peixes, em pé, se equilibrando, durante as descidas das corredeiras, cuidando, com o motor elétrico, prá não bater nas pedras e ao mesmo tempo arremeçando nas estruturas, com o máximo de precisão possível. Quero dizer, é um sistema de pesca em águas rápidas e violentas, mas que dá muito resultado; apenas não é possivel usar hélices, gigs, poppers ou sticks. Só meias água. Aí, como pretendo ir pescar em todos os tipos de marés, principalmente porque o que mais gosto é pescar sem me preocupar se vou pegar ou não, fico bem entusiasmado de usar todas as opções.

1- Marés pequenas: pesca convencional

2- Marés violentas: pesca alternativa, e neste tópico tenho 2 outras opções:

A saber: Ou eu apoito uns 40 metros acima de um pesqueiro conhecido, e alí arremeço meia água dentro da estrutura, dou uma recolhida rápida nela, antes que enrosque, mas já chamando a atenção dos bocudinhos, e a seguir, uma vez safa das galhadas, vou trabalhando lento, ao molde dos gostos dos bocudos. (só tô imaginando...)

A outa opção, é parecida com esta, porém sem apoitar, ir descendo o rio, ao sabor da correnteza, só direcionando o barco com o motor elétrico, e sei nunca parar, ir arremeçando. (como antes...), porém sem se preocupar em voltar ou parar, só arremeçando sem parar. Se pegou pegou, (nem pensar em arremeçar no mesmo lugar novamente). Se não pegou, tentar a próxima estrutura, só que aí temos o rio inteirinho prá tentar, e era esta última opção, (tentativa e errro), que fazia a gente nunca ficar sem peixe...

É mais difícil, mas, é uma delícia. É uma mistura de rodada com pinchos, ou batidas. Vou tentar, depois posto os resultados...

Mas pelo sim pelo não, acho que o consenso é começar a pescar após o reponto, da maré, ou seja, quando começa a vasar. Qual a melhor ainda é uma incógnita prá mim.

Forte abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Paulo

Pelo jeito vc é um pescador muito aplicado e certamente sua experiência com as terríveis Jatuaranas lhe ajudarão muito na pesca do robalo, o único senão fica por conta da velocidade, pois imagino que o robalo não tenha a mesma agilidade da jatuarana e também tenha um estilo de emboscar suas presas de maneira diferente.

Mas eu mesmo já tive boas surpresas em maré grandes, naqueles dias que vc não tem nada pra fazer e vai fazer aquela pescaria de fim de tarde, num desses dias no 2º arremesso peguei um flechão dos bons na boca da barra e depois mais outros de bom tamanho, ou seja, na pesca de robalos não existe verdades absolutas, então vá em frente e não esqueça das fotos hehehe.

Abração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Com tantos detalhes creio que a idéia de fazer o citado pelo nosso amigo Anderson é válido, ate pq para quem é "virgem" no mundo dos Robalos será de muita importancia para saber onde acertou ou errou. Mas também como estou agora no Ceará o jeito vai ser subir la para o Parnaíba e pegar umas aulas com o Ivan

Conheço muita gente que tem um diario de pescaria de robalos, no diario anotam todas as informações, horario, maré, lua, pressão, locais, etc...tudo isso só para tentar entender o famoso prateado!

Um mapa do local:

http://www.deltadorioparnaiba.com.br/mapa2.htm

E um descrição para aumentar a tremedeira (Isso é em Jeri):

"PASSEIO DE BARCO E PESCA RÚSTICA ESPORTIVA

ou aventurar-se numa pescaria rústica onde poderá fisgar diversas espécies de peixes, como, por exemplo, o camurupim, o mais cobiçado de todos, cujo exemplar adulto pode chegar aos extraordinários 90 quilos.

Duração do passeio: Em torno de 6 horas "

Fonte:

http://www.pi.sebrae.com.br/guiaturismo ... dades.html

Contando os dias para as tralhas chegarem!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grande Flávio

Já tenho amigos que estão disponibilizando barcos pra pesca no Delta, coisa muito dificil até 01 ano atrás, eu também pesquei muito pouco neste lugar devido a essas dificuldades, mas creio que a partir de agora tudo ficará mais fácil.

Nesse mapa que vc mostrou, o ponto chamado "Atalaia" é meu ponto predileto, pois fica a 13 km de casa e vez por outra passo as tardes pescando robalos por lá (de barranco mesmo). Gostaria de lembra-los que a temporada de robalos começa em julho aqui em Parnaíba, portanto, é bom irem afiando as garatéias.

Abração

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Ivan e Flávio. Morei 6 meses em Camocim, CE. É um espetáculo isto aí. Até fui um dia em Parnaiba. As marés sã muito grandes mesmo...

Agora, tem CAMURIM, (robalo) e Camarupim até em poça d' água de chuva... rindo3::

Isto aí é um espetáculo...(tirado os ventos elíseos)

To com muita saudade do CE, e ds cearences...

Forte Abraço...

Quad derem uma descidinha, não deixem de passar em P. Seguro, prá pelo menos tmarmos uma...(Antárcticaaaa!) diabo:: danca::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Paulo

Não foi você que um dia saiu numa revista de pesca segurando uma bela cavala? me lembro que a reportagem me chamou a atenção porque o pescador capturou a dita cavala em Camocim-CE.

Abraço

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Isso ai moçada...

to tentando convencer um cara amigo nosso Forunzeiro e criado também no cerrado que esta morando aqui também a deixar um pouco o vício Tucuneiro e encararmos os Tarpons e Robalos, mas to sentindo que ele ta com dó de colocar as tralhas na água salgada. Deixe ele... deixe.

Ja ate vimos uns vídeos de uns Tarpons onde ninguem embarcou nenhum por causa da brutalidade. Frio::

Como falei as tralhas estão vindo de caminhão, deve demorar uns dias mas assim que chegar ja estarei com carro e é so partir pro abraço. So vou ter que me adaptar a usar o tal lider mono fluor carbono rédeas de peixe bruto... rindo2::

Quad derem uma descidinha, não deixem de passar em P. Seguro, prá pelo menos tmarmos uma...(Antárcticaaaa!) diabo:: danca::

Valeu pelo convite e comcerveja estará na agenda esta empreitada, dureza vai ser explicar pra patroa que to indo pra P. Seguro pra ir pescar... simbora!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Paulo

Não foi você que um dia saiu numa revista de pesca segurando uma bela cavala? me lembro que a reportagem me chamou a atenção porque o pescador capturou a dita cavala em Camocim-CE.

Abraço

Não pesquei no Ceará, apesar de lá estar morando. Aliás, pesquei, com uma thurminha que me levou prá alto mar, numbarco de pescador profissional, e....

MEU DEUS!!!! Cheguei a oferecer meu salário todo do mes, prá quem me levasse de volta prá terra firme...

Caraca, nem tive forças prá tirar o equipamento da caixa... rindo3::

E eles não me levaram de volta, só riammmm....

rindo3::

Meus únicos 15 minutos de fama só aconteceram em um bloco inteiro do Globo Reporter, pescando matrinchã, em Sorriso-MT. (Com o meu amigo e reporter Tonico Ferreira); peguei uma matrinchã na frente das cameras globais, e o Brasil inteiro assistiu... Isto foi em 2002...

Mas fica o convite, prá quando descerem prá cá, e digam prás suas esposas que em Porto Seguro só tem virgens... diabo:: rindo3:: rindo3::

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...