Ir para conteúdo

Flávio Martins

Membro
  • Total de itens

    1.773
  • Registro em

  • Última visita

Tudo que Flávio Martins postou

  1. Ô locô meu!! Reviver é viver!! Sucesso a todos...
  2. Isso Alex, Ficamos na Pousada Matinha, pena o camarada não ter levado o barco. Mesmo indo sabendo que o risco de pegar nada era real, valeu a pena.
  3. Valeu galera, no dia que o dono da pousada veio "pagando sapo" porque não tinha levado o Tucuna para ser assado dei uma resposta pra cutucar o féla. Algo mais ou menos assim: "Sua pousada está ficando lotada e muitos que estão aqui são pescadores, isso porque muitos sabem que Queimados é ruim de peixe, imagine se fosse bom de peixe.” Eduardo Sone, Fui mesmo com a intenção de treinar arremesso heheheh... mais a fé, a esperança e famosa cagada estava ao meu lado. Agora quero voltar lá com barco, até peguei uns pontos indicados por uma galera.
  4. Boa heim Fco!! Esse lugar além de ter bons tucunas é bonito pra caramba. Sorte de quem já pescou ai! Muitas surpresas com estes tucunas. Fui ai e agradeço ao "cumpadre" Bruca e Henrique "Mercedinha". Parabéns pela pescaria, fotos e relato.
  5. De vez enquanto é assim, olhamos um lugar e perguntamos o que a região tem a oferecer. Para preencher um vazio dos pontos visitados pela galera DOCERRADO.com fomos visitar a região de Palmital de Minas. O intuito não era pescar e sim levar a família e descansar. Havia levantado as informações negativas sobre pescaria na região, não desanimei e carreguei as tralhas. Chegamos e fomos arrumar um churrasco e o amigo que levaria o barco não levou alegando que o local não é bom pra pescaria. Acreditando que em toda água tem peixe e se não tiver vamos apenas brincar fui arremesar na batita, pisada ou andando mesmo. Bati com as de superfície por um bom tempo e nada, resolvi então voltar para a churrasqueira e depois volto mais nutrito e com uma latinha gelada para as batidas, opto então por colocar uma de meia água. Perto de uma paulada daquelas que seu cerebro manda tacar lá, ao passar rente ao toco a porrada e acabou saindo este amarelinho. Foi minerado em queimados e depois de muita batida e perseverança o resultado. Deu para ficar feliz, afinal para quem foi desacreditado com as conversas de que Queimados não pega nada, este pequeno amarelinho valeu a pena! Ps: Ao voltar para a pousada o pessoal contou ao dono da pousada que havia soltado o peixe e ele ficou puto perguntando porque não levei ele para ser assado + Fotos e relato completo: www.DOCERRADO.com
  6. Muito bom saber disso!! meu medo é quebrar a vareta depois ter q me virar pra conseguir outra. ::tudo:: Eu comprei uma vez, essas baratinhas no extra mas durou só uns 5 acampamentos... rindo3:: Você sabe se o fundo dessas barracas entram agua? pois por cima, colocarei uma lona, mas por baixo a agua q escorre das pedras... será q aguenta?? Abraços! Grande Moises, por baixo a lona segura bem a onda, eu costumo comprar aquelas lonas plásticas pretas baratinhas e coloco em baixo. Já acordei uma vez com a Coleman que eu tinha com um palma de água dentro dela, depois disso além da lona, faço umas canaletas, ou calhas no chão para que a água que caia do teto escorra pra outro canto, não ficando acumulado ao redor da barraca. Caso não tenha uma pá, utiliza até um pedaço de madeira mesmo pra fazer as valas. É uma perca de tempo, mais vale a pena! Ps: A minha da Nautika quebroua vareta, liguei no 0800 paguei um valor pequeno, me mandaram outra vareta e uma porrada de brindes. Sem dúvidas marcas nacionais ganham por causa do suporte ao cliente. Fez uma boa compra!
  7. A Semarh realizou a Operação Pássaro Grande, no dia 11 de outubro, na Região da Serra da Mesa, nos municípios de Uruaçu e Niquelândia. Foram cumpridos 40 mandados de busca e apreensão contra a caça e a pesca predatória. Ao todo, foram apreendidos 418 quilos de pescado, sete tarrafas, 28 redes, cinco espinheis, 14 boias, oito armas de fogo, 70 munições e um freezer, além de equipamentos para pesca subaquática. Oito autos de infração foram lavrados, somando um valor de R$ 18.500. A operação teve participação de integrantes do Ibama e do Batalhão Ambiental. Fonte: http://www.dm.com.br/texto/147842-opera ... e-pescado-
  8. Eu tenho uma dessas de 39,90 tem 7 anos de muito uso, nunca deu pau ou nenhum problema, ótima relação custo benefício! Ja tive uma Coleman que quebrou uma vareta e para arrumar tive que trazer de Sampa. Sem falar que não aguentou o que está "fulêra" aguentou. Em contrapartida tenho uma da Nautika barraca nautika indy 5/6, essa é a casa de luxo que utilizo para camping´s com a patroa. As Nautika tem o lado bom de precisar de manutenção, a fabrica e o site deles dão amplo suporte aos clientes, já precisei e dou nota 10 para esta empresa.
  9. Muito bom Marlucio! Salvei os PDF´s aqui para uma leitura mais completa e trata de uma área que tenho interesse. Brevemente lhe enviarei uma PVT, em 2014 retornarei as atividades na Faz. de Cascalho Rico.
  10. Vale lembrar que não exite barraca 100% ipermeável, e não é a barraca e sim as costuras. O grande vacilo que o povo faz é deixar o sobre teto encostar na parede da barraca ai qualquer humidade (podendo ser até o orvalho), e chuva faz a agua passar pelo tecido. No extra vendem umas barracas de 2 pessoas que as vezes entram em promoção por 39,00 possui um peso de quase 2kg e é muito boa para uma pessoa apenas. Ficam aqui alguma dicas para dois tipos de camping: Acampamento selvagem => www.docerrado.com/dica_06.php? Acampando com conforto => www.docerrado.com/dica_05.php
  11. Parabéns pela pescaria, ótimo relato e belas fotos. Nota 10 mesmo!!
  12. Velu Sone, estaremos indo lá não com a finalidade de pescar até porque já fui alertado que lá é fraco ao extremo. De qualquer forma agradeço a ajuda com a informação. Valeu!!
  13. Recebi de amigos do fórum Off Road (onde não existe o jogo de interesse ou puxamento de saco) o tracklog para chegar ao local, realmente é via Unaí e entra a esquerda logo após o posto Arrependido. O arquivo encontra-se no google drive, disponibilizei apenas a imagem e não o tracklog. Link: https://docs.google.com/document/d/1bv4 ... sp=sharing “Só tem o direito de criticar aquele que pretende ajudar” Abraham Lincoln
  14. Pescadores, Estou buscando informações de acesso ao lago de Queimados, a UHE que fica próxima á cidade de Palmital de Minas. Observando o mapa existem duas vias de acesso, pela DF 285 que seria “por cima” passando primeiro pela cidade de Palmital ou pela BR 251 que é a estrada para Unaí, está o camarada passa pela Barragem, entrando logo depois do posto de combustível do arrependido. Qual o percurso que os senhores costumam fazer? Obs: Sei que o local não é bom para a pesca. Agradeço a ajuda de todos!
  15. Grande Fabrício, tu por aqui mano véi? heheh Passei as informações para os tios da patroa, foram e voltaram me xingando como se eu tivesse culpa deles não terem pego nada, e tiveram 0 de ação. Ainda relataram que passaram um momento de perigo achando que iriam ser assaltados. Bora esquematizar ai, estou querendo mesmo passar um tempo lá pras bandas do Fio Velasco. Abração!!
  16. Tem tempo mesmo Pangua... Até queria saber o porto do vale ainda está operando da mesma forma, pois o site deles agora virou imobiliária de condomínio.
  17. Fazendo transferência de dados de um HD para outro encontrei estas fotos, então como ainda não tinha subido nada para o site sobre Corumbá IV acabei fazendo uma atualização mostrando esta pescaria. Bons tempos e na companhia de Bruca e Adão. http-~~-//youtu.be/i-zkYDq03Gg Relato, fotos e vídeos: http://www.docerrado.com/avent_73.php Boas aventuras: http://www.docerrado.com
  18. Grande Michel, como sempre muito prestativo. Para ver como as informações na internet são divergentes, o telefone da pousada que encontrei é diferente. Agradeço e muito camarada!!
  19. Fala galera, gostaria de saber se alguém poderia passar contato com a pousada que fica perto da barragem da Serra do Facão e também algumas informações uteis. Agradeço a ajuda! ::tudo::
  20. Essa foto do garoto pescando é d+, vale a pena ver a galeria com mais fotos! http://fottus.com/artes/nico-fredia-fot ... taculares/ Abraços e espantado com a qualida das fotos!
  21. So rindo mesmo. http://www.youtube.com/watch?v=cMByR6oCpfg Bom final de semana a todos!
  22. Ja roloun aqui no FTB os textos sobre o fato, mas essa semana a Record fez uma matéria sobre, quem não viu pode assistir um pouco aqui: Página com o vídeo: http://noticias.r7.com/videos/empresas- ... 3b9cf.html "A moda na Europa, Japão e EUA é o turismo ecológico. Quem compra os pacotes não quer os destinos tradicionais, quer aventura. Um dos destinos é a Amazônia brasileira. Meninas são contratadas para trabalhar nos barcos de luxo e são exploradas sexualmente por turistas estrangeiros."
  23. A fé move motanhas! http://www.youtube.com/watch?v=xChFqKMKAms
  24. Calma que não é safadeza! Com seca no Peru, Região Norte teme pior estiagem desde 2005 Uma baixa histórica no nível das águas no Rio Amazonas em sua parte peruana deixou o Estado do Amazonas em situação de alerta e a Região Norte na expectativa da pior seca desde 2005. Segundo dados da Marinha peruana, na cidade de Iquitos (nordeste do país), o rio chegou a 105 metros de altura em relação ao nível do mar - a maior baixa registrada em 40 anos. De acordo com a AAM (Associação Amazonense de Municípios), pelo menos 14 cidades ribeirinhas já têm dificuldades de abastecimento e locomoção. Cinco municípios às margens do Rio Juruá, que também nasce no Peru, estão isolados. Em alguns trechos, o Rio Amazonas já não tem profundidade para que balsas com mercadorias e combustível para energia elétrica cheguem até as cidades. A Defesa Civil já declarou situação de atenção em 16 municípios e situação de alerta - etapa imediatamente anterior à situação de emergência - em outros nove. Os estados de atenção e alerta são preventivos. Enquanto o primeiro equivale apenas a uma advertência, o segundo indica que a prefeitura atingida deve realizar um levantamento dos problemas na cidade e da quantidade de pessoas atingidas, para o caso uma ação da Defesa Civil ser necessária. No estado de emergência, os planos de contingência são colocados em prática. Ao menos três municípios, Itamarati, Envira e Benjamin Constant, já entraram com pedidos de situação de emergência. Apesar de normal nesta época do ano, a descida do nível dos rios aconteceu cerca de 25 dias antes do previsto, segundo a SNPH (Superintendência de Navegação, Portos e Hidrovias do Amazonas). O Rio Negro, um dos mais importantes para a navegação na região, está baixando 21 centímetros por dia, sendo que o comum nesta época seria sete a oito centímetros diários. A capital do Estado já começa a sentir os efeitos da estiagem. De acordo com a SNPH, o preço do combustível em Manaus deve aumentar cerca de 15%, porque o transporte do álcool de Porto Velho pelo Rio Madeira enfrenta dificuldades. Rios menores perto das fronteiras com Peru e Colômbia também estão desaparecendo mais cedo do que o previsto. Esperança de chuvas A ANA (Agência Nacional de Águas) confirmou que os rios da Bacia do Amazonas no Brasil já sentem os efeitos da seca. Nas medições mais recentes, todos os postos, exceto um, registraram níveis abaixo das maiores vazantes já registradas. O pesquisador de recursos hídricos do INPA (Instituto Nacional de Proteção Ambiental) Sérgio Bringel afirmou que o Brasil deve ser atingido com mais força pela baixa dos rios no início de outubro, caso a seca continue. "A parte brasileira da Bacia Amazônica recebe muito mais água do que produz. Sem esse fluxo, teremos problemas mais sérios", diz. No entanto, o Inmet (Instituto Nacional de Meteorologia) prevê nível de chuvas normal para a região no próximo semestre. Para Bringel, isso pode ajudar a aplacar os efeitos da seca peruana no Brasil, mas não há garantia. "Nessa época do ano, a região não recebe muitas chuvas normalmente. Pode ser que não seja o suficiente para manter a bacia estável", afirma. Em comunicado oficial, o CPTEC (Centro de Previsão do Tempo e Estudos Climáticos) do Inmet afirmou que não há evidências de que a seca atual seja um indicador de mudanças climáticas associadas ao desmatamento ou ao aquecimento global. A maior seca já registrada no Estado do Amazonas foi em 2005. Próximo a Manaus, o nível do rio Amazonas chegou a ficar três metros abaixo da média e uma área de cerca de 2,8 mil km² foi atingida por incêndios, por causa da pouca chuva. Em 2007, especialistas em mudanças climáticas em conferência na Universidade de Oxford afirmaram que a seca na região não estava associada ao aquecimento global, mas sim ao aquecimento da superfície na área tropical do Atlântico Norte. O modelo de previsões das mudanças climáticas no Amazonas do Serviço de Meteorologia da Grã-Bretanha alertou para o possível aumento gradual de frequência e gravidade dos períodos de estiagem, que devem se tornar mais comuns até o fim do século.
×
×
  • Criar Novo...