Ir para conteúdo

Gutopb

Membro
  • Total de itens

    159
  • Registro em

  • Última visita

3 Seguidores

Sobre Gutopb

  • Rank
    Já consegue zarar
  • Data de Nascimento 12-03-1984

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    Augusto de Paula Barbosa

Informações de Perfil

  • Localização
    Poços de Caldas - MG
  • Interesse
    Roteiros e dicas de pesca do tucunaré, no sudeste principalmente, mas em outras regiões também. Fazer novas amizades e combinar grandes viagens nesse país maravilhoso!!!

Últimos Visitantes

694 visualizações
  1. Estive na Quatá em abril desse ano, realmente, é um lugar fantástico, guias excelentes, conhecedores da região, de iscas e do comportamento dos peixes, além de estarem sempre bem humorados e dedicados em nos proporcionar uma excelente pescaria, com um detalhe importante, Balbina tem tanta estrutura que inviabiliza o motor elétrico, mesmo assim, a habilidade no remo e a disposição deles é impressionante, a gente nem lembra que é remo rsrsrs. Por fim, o Bruno atua como um verdadeiro empresário, sempre preocupado em oferecer o melhor serviço e perguntando, de forma sincera, no que a pousada poderia melhorar ainda mais, certamente irá longe.
  2. Estou de cara com essas fotos, inacreditável que vcs façam essas pescarias tão perto de nós e nós em uma represa muito maior, onde o tucunaré está há muito mais tempo, não pegue quase nada.
  3. Parabéns Dini, eu gosto muito desse rio, tenho gostado mais que o Negro p/ falar a verdade rsrsrs. Rapaz, reconheci a pousada que vc ficou, vc disse que foi até o Abacate, vixi, vc rodou com gosto kkkkkkkkkkkkkkkk Eu fico um pouco mais p/ baixo, na Uatumã Ecofishing do João Paulo, nossa, sem comentários, que lugar fantástico, com serviço exemplar, fica a dica caso queira conhecer. A RDS Uatumã é show mesmo, tomara que o exemplo se espalhe. Abraço
  4. Bom dia meu chará rsrsrs Então, me desculpe por discordar de seu posicionamento. Como eu sou de Poços de Caldas e também pesco em Caconde há mais de 10 anos, como meu amigo Felipe, tenho uma questão sentimental envolvida com a Represa da Graminha. A AES Tietê é concessionária da represa, podendo explorá-la por um período determinado em contrato celebrado com o ente público, todavia, conforme previsão contratual, ela não é dona da represa, além de ser obrigada a garantir a infraestrutura necessária para a utilização da mesma por todos, seja para o turismo, lazer, aquicultura etc. O relato do Felipe trata de uma situação que se repete nos últimos anos, o que está levando a represa a sofrer graves danos. Como ela fica seca por grandes períodos, os processos erosivos da "terra nua" se intensificam, especialmente diante de um terreno tão acidentado (esta represa é praticamente em formato de "U" em quase toda sua extensão), causando assoreamento de seu leito e de alguns mananciais que desaguam na represa. Em outros locais, há grande formação de vegetação, especialmente de espécies oportunistas como dormideira (arranha gato), melissa, guapé, alface d'água e cana d'água que, quando a represa volta a encher, morrem, se tornando alimento para bactérias, que consomem oxigênio, resultando em desequilíbrio ao ambiente aquático. Estive na represa no último final de semana, pescando dois dias (sábado e segunda), simplesmente não vi cara de tucunaré, enquanto isso os pescadores de tilápia lavaram a égua, pegando uma quantidade absurda de peixes, demonstrando que o ambiente aquático não está equilibrado, pois não é normal a captura de tantos exemplares assim de uma espécie, quando outras somem, coincidência ou não, a represa subiu de forma abrupta nos últimas dias, "afogando" uma grande quantidade de vegetação, os efeitos parecem de uma dequada ou repiquete. Acho que é perfeitamente possível a utilização e exploração harmônica da represa por todos, sem prejudicar as atividades da concessionária, na verdade, a exploração consciente desta poderia ser garantia de aprimoramento na produção, caso seu interesse fosse o de restaurar a mata ciliar e as nascentes que desaguam na represa. Abraço meu caro.
  5. COMO VC NÃO ME AVISA DISSO?!! RSRSRSRS Ainda bem que conseguiu resolver, eu também tenho este barco e realmente é fantástico no quesito navegação e conforto, apesar de eu estar com problemas de vazamento e trincas em soldas. Se precisar de alguma coisa, é só avisar heim.
  6. Bom dia, o pessoal da minha cidade está com uma turma para pescar na Amazônia em novembro deste ano, o barco hotel será o consagrado Angatu, ainda estão com duas vagas, para quem se interessar, o valor é R$ 4.150,00 + traslado. Quem tiver interesse, favor entrar em contato pelo celular/Whatsapp (35) 99107-9910, falar com Renato. ATUALIZAÇÃO 27/07/2016 - GRUPO COMPLETO PESSOAL!!! Abraço a todos
  7. Eu e meu primo vamos dia 12.
  8. Boa noite Fui informado há pouco por alguns dos outros pescadores que também estavam na pescaria (antes da queda do Whatsapp, nem pude responder), que o dono da operação havia ligado para eles indignado, pois tomou pleno conhecimento de tudo que foi falado aqui, inclusive o inbox (poxa Magrão, deixei aquelas informações em mensagem privada por um motivo óbvio). Segundo me foi repassado, o dono da operação não está entendendo como eu posso ter pescado com ele uma tarde e depois falar tudo isso, pois bem, a maioria das informações que nos causaram indignação foram repassadas a nós na noite desse dia da pescaria. Ano passado pesquei no Angatu Mirim, como neste ano, não escovei os dentes com a água do Rio Negro, além de tomar muito cuidado na hora do banho para não engolir água, nem deixá-la entrar pelo nariz, ano passado não tive nada, este ano tive a pior infecção intestinal da minha vida, mesmo sabendo dos enormes riscos, cheguei a tomar 2 Imosecs para parar a caganeira, pois não aguentava mais, entretanto, a dor não passou e assim que terminou o efeito do remédio, tudo voltou muito pior e só foi melhorar depois que cheguei da viagem. Eu nunca criei um tópico DESAPROVADO neste Fórum, sempre fiz questão de criar APROVADOS e comentar nos que outros já haviam criado, entretanto o acúmulo de revéses foi me irritando a ponto de despejar tudo, especialmente depois de ver o comentário do Ian, pois eu já defendi pescadores esportivos que foram abordados pelo ICMBio em um afluente do Rio Javaés na Ilha do Bananal e sei muito bem o tamanho da treta que isto pode dar. Pelo que me foi informado, o dono da operação está dizendo que eu estou "queimando" seu negócio em troca de uma viagem "free" na próxima temporada. Bom, o que posso dizer é que estamos chegando no limiar do limite que leva uma situação a apreciação do Judiciário. Se esta informação se confirmar e persistir, infelizmente serei obrigado a encontrar novamente o dono da operação, desta vez em minha cidade, em audiências decorrentes de processo judicial. Nunca precisei de ninguém pagando por minhas pescarias, nem mesmo meus pais, inclusive procuro pagá-las com o mínimo de parcelas possível ou até mesmo à vista, pois tenho verdadeira aversão a dívidas, de qualquer natureza. Se eu precisar provar na Justiça a minha idoneidade, além dos contratempos enfrentados em uma pescaria como essa, será tranquilo, mais um dia de trabalho na minha vida de advogado. Aviso que minha participação neste tópico e neste assunto se encerra aqui, até mesmo por meio de MP, pois a última teve seu conteúdo revelado. Só voltarei aqui, caso realmente o processo judicial tenha se tornado inevitável, para ganhar o troféu "pá de ouro" para desenterrá-lo com a finalidade de contar o desfecho do processo. Abraço a todos.
  9. De uma olhada e se achar prudente, procure um advogado tributarista: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/decreto-lei/1965-1988/Del1804.htm http://bjc.uol.com.br/2014/01/30/a-justica-decidiu-compras-abaixo-de-100-dolares-nao-podem-ser-tributadas/
  10. Fabrício, como já foi falado, não fecharam por conta de preço, que estava no patamar de barcos renomados como Kalua e Tucuna, mas diante das várias promessas que fazem para garantir um nicho de mercado, ainda que de forma obscura. Com relação a peixes, poderia ter sido muito pior, eu estourei linhas, abri garateias ultra reforçadas etc., ocorre que havia um amadorismo sem igual em toda a operação. Para vc ter uma ideia, o guia que pesquei quase todos os dias tinha 20 anos, não que alguém dessa idade não possa ser um guia bom, mas convenhamos que é muito difícil. Ele é um rapaz muito responsável, não bebe, não fuma, mas ainda não tem aquele "faro" de guias experientes, mas com certeza tem muito futuro, caso passe a trabalhar no local certo. Em contrapartida, o guia (se é que posso chamá-lo assim) que pesquei na última manhã não tinha sequer noção de posicionamento de barco, tampouco conhecia os pontos. Tudo isso é algo que pode acontecer, que todos estamos sujeitos a passar e que pode ser ajustado, mas o pior de tudo foi a questão da saúde, pasme, dos 10 pescadores da turma, 8 (eu incluso) tiveram infecção intestinal grave, eu cheguei a ter febre, dois ainda estão doentes e acabamos descobrindo, por informação de um membro da própria tripulação, que nos serviram comida estragada, inclusive um resto de lasanha que havia sido servida para a turma da semana anterior!!! Além de podre, a comida era racionada (talvez, no fim, isso tenha salvado vidas), agora mais uma absurda, nós sempre levamos aperitivos para degustarmos no barco, como presunto serrano, parmesão e sempre uma lata de alho espanhol Amanida, o mesmo tripulante nos informou que o dono da operação havia "reservado" uma porção de nosso alho, sem nos pedir, para oferecer para a turma da semana seguinte. Difícil descrever tantos absurdos. Não me senti confortável em criar um tópico DESAPROVADO, mas não aguentei e acabei despejando tudo, porque nossa revolta é muito grande. Também não estava com grandes espectativas com a viagem, mas eu queria acompanhar meu grupo, mas ano que vem já tenho opções de operação em vista, se a turma não quiser ir, paciência, seu que meu primo que é parceirão de pesca irá e nós já acertamos a mão em uma pescaria no Cristalinho em agosto, então certamente não ficarei sem pescar. Não acho que não podemos testar uma operação, mas o histórico do operador deve ser conhecido, como o caso do Joelson Panga, que começou há pouco tempo com o Tauá, mas que todos sabem se tratar de uma pessoa de extrema confiança.
  11. Como vai Ian? Mais essa ainda, sei muito bem o tamanho da treta de se pescar em local proibido, felizmente nada aconteceu. Quando a turma estava conversando para fechar um pacote mencionei o Kalua na hora, entre as opções de extrema qualidade e confiança, entretanto fui voto vencido. A coisa foi feia, não quero expor aqui, mas imploro para que ninguém contrate esta operação.
  12. Acabo de voltar, nem é por causa do rio, simplesmente não recomendo a operação. Eu não volto nunca mais.
×
×
  • Criar Novo...