Ir para conteúdo

Cristiano Rochinha

Membro
  • Total de itens

    1.346
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    35

Histórico de Reputação

  1. Thanks
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Arthur Perrucci Junior em Maus exemplos... solte o verbo acrescente a lista oque você considera mau exemplo?   
    Arthur,tudo bem?
    Quero comentar sobre o item 3 que você citou...Em 100% das pescarias que faço,como peixe na beira do rio sim...Desses 100%,acho que entre 80 e 90% são peixes abatidos no próprio rio para consumo,e o restante,peixe de cativeiro fornecido pelas pousadas...E não vou dizer que acho isso normal,MAS QUE TENHO CERTEZA QUE ISSO É NORMAL E FAZ SIM PARTE DA PESCA ESPORTIVA,lógico que,quando praticado sem exageros,ou seja,abater 2 ou 3 peixes na pescaria para consumo no local de espécies consideradas menos nobres na região e que jamais sejam matrizes ou peixes pequenos,que ainda não se reproduziram...Peixes de tamanho médio.E tenho a total consciência que devemos sim ensinar isso as crianças que hoje estão entrando no mundo da pesca,e que diferente de nós,já vão começar aprendendo a pescar esportivamente,pois na nossa época,era diferente...E por que digo que consumir um ou 2 peixes faz parte???Só ensinando dessa maneira as crianças é que eles vão aprender...O peixe,além de animal silvestre,é também alimento,é um recurso natural deixado por Deus pra nós...Se colocarmos isso na cabeça deles,que peixe só serve para alimentação quando se é a quantidade suficiente,sem exageros,com certeza essa mulecada vai aprender muito melhor que nós sobre a importância da preservação...PRESERVANDO,SEMPRE VAI TER,SEJA PRA COMER COMO PARA NOS DIVERTIRMOS,FAZENDO AQUILO QUE TANTO AMAMOS,e não foi assim que aprendemos com nossos pais ou avós...Na nossa época,a cultura era de levar pra casa o máximo de peixes possível.PEIXE NÃO VIAJA DE CARRO,mas continua sendo além de tudo,alimento...Por isso,consumir peixe sem excessos no local da pescaria,faz parte sim.Qualquer coisa que fuja dessa flexibilização vira radicalismo,e radicalismo como sabemos é algo ruim em todos os sentidos.
  2. Thanks
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Arthur Perrucci Junior em Maus exemplos... solte o verbo acrescente a lista oque você considera mau exemplo?   
    Boa noite....
    Na minha opinião os midiáticos mostram coisas boas e muitas,muitas merdas também...Mas mostrar fazendo um ou dois peixes assados na beira do rio não acho errado e nem que careça de explicações,pois a imagem já fala por si só...São poucos peixes abatidos e de tamanhos adequados...
    Um grande abraço!!
  3. Thanks
    Cristiano Rochinha deu reputação a Vanderlei Alves em Novamente, a velha angústia no despacho de bagagens!!   
    Gente eu cansei dessa put*****
     
    Esse ano vou juntar todos os tubos de vara da equipe e vou despachar via azul Cargo por R$ 350,00 e R$ 350,00 Volta. A vantagem dessa modalidade é que podemos despachar em qualquer agência da Azul dias antes e pegar no aeroporto na hora da chegada. Na volta também é soh chegar no aeroporto e despachar que as varas chegam na tua casa.
     
    Além do custo que fica bem menor tem a comodidade de não ter que lidar com as varas na viagem, Chique né?
  4. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Kid M em Tudo nos conformes e aparece um repiquete...   
    Acredito que quem vai com frequência à Amazônia, já deve ter passado por isso... 😞
    Depois de um planejamento criterioso feito com a devida antecedência é chegada a hora de ir pescar.
    Enfrentar a maratona de expectativa para chegar no destino, aqui incluindo o "transfer" final (sempre aquele que parece não terminar...) 
    E o tempo, ameaçador com nuvens pesadas ? O que se reportam os resultados da semana anterior ? Ansiedade a mil...
    Pela janelinha do avião já se pode ter uma ideia do nível do rio, seja com suas praias recortando as areias, seja pela vegetação dentro d'água.
    As evidências estão visíveis, mas ninguém as aceita e tome pergunta para os responsáveis da operação contratada...
    É muito difícil haver um mínimo de serenidade quando se chega à sonhada semana tão ansiosamente esperada e encontrar um contratempo desses...
    Claro que o posicionamento dos piloteiros (95% deles) é de que "vai dar para pegar uns peixinhos" ou "vamos correr atrás"...
    A grande verdade contudo é que não há muito como "virar esse jogo", e sim - no máximo - se adaptar a essa nova realidade... 
    Isso contudo não significa que a pescaria vá ser ruim, mesmo que aquém daquilo que esperávamos encontrar...
    Para essas situações (sempre climáticas) é preciso ter a maturidade de superar os fatos se adaptando a nossas opções.
    Quem sabe ainda se encontre algum lago menos afetado pela chegada da "água nova" e o peixe ainda esteja ativo...
    Partir para afluentes que possam estar em águas mais elevadas também é uma possibilidade (sempre de elevado risco de não funcionar)
    Pesca de fundo é outra opção, embora os peixes de couro também diminuam sua atividade de caça, respeitando o movimento das águas.
    Mas o que é a realidade que deixa o peixe tão "inapetente"? Pelo básico, convém lembrar que a água da chuva que gera a "inundação" tem a capacidade de mudar o "ph" da água, servindo de "sinal" para procriação de diversas espécies... (lembram das rabanadas nos ataques)?
    Fica sempre a realidade da necessidade de procriação das espécies, em épocas de cheia para aproveitarem a abundancia de alimentação que chega em conjunto... Mas isso é repiquete ? Na verdade o "repiquete" deve ser visto como um "alarme falso" na rotina dos peixes...
    Algumas espécies migram em cardumes rio acima, enquanto outras buscam sua procriação em ambientes mais tranquilos e com menor acesso dos predadores naturais (lagos ou ressacas), facilitando a mudança de estágio de suas larvas até o estágio de alevinos independentes...
    Todo esse ciclo se inicia nos sinais de mudança de clima (e nível das águas), mesmo que não tenham continuidade... pela época em que ocorrem...
    O problema é restabelecer o comportamento anterior dos peixes, vez que após a chegada da "água nova" e o término de novas chuvas nas cabeceiras dos afluentes, há necessidade de uns cinco a seis dias para as águas se nivelarem e retornarem sua tendência de vazante.
    Sempre insisto com meus amigos que pescam, que peixe é para ser visto como um "item a mais", pois a pescaria é a celebração da amizade dos participantes. Lembrem-se (mesmo sob forte chuva) que sempre será um lugar de magia, principalmente se assim for entendido.
    Não tem jeito, é aprendizado e renovação de propósito em buscar na próxima temporada uma melhor sorte e peixe na linha...   
     

  5. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Kid M em A evolução dos Pacotes de Pesca na Amazônia...   
    Estive "viajando no passado", na época em que comecei (de fato) a viajar para pescar !
    Quantas diferenças de lá para os dias de hoje, mesmo sabendo que a evolução seria inexorável.
    Só não imaginei que fosse do tamanho em que se encontra nesses tempos de hoje (independente da pandemia)
    Lá e então, organizar uma pescaria pela Amazônia, era apostar no desconhecido e na improvisação permanente.
    Não havia infraestrutura direcionada a pesca esportiva, dependendo sempre da "boa vontade" dos piloteiros e seus conjuntos de bote e motores cada vez mais surrados... 
    Na verdade não eram sequer "piloteiros" e sim ribeirinhos que se dispunham a disponibilizar aquele material tosco para uso na pesca...
    Os "barco hotéis" dessa época eram pequenos barcos regionais, que se adaptavam com a colocação dos motores de popa, barras de gelo, redes para a noite, alguns víveres básicos e uma cozinheira para cuidar do "rango"... 
    Tempos de muita improvisação e aventura, que vistos hoje seriam considerados como "enormes irresponsabilidades" - isso é inegável ! 
    De lá para cá a demanda de estruturas mais capacitadas começou a mudar o perfil dos ditos "operadores"...
    Motivados pelos dólares americanos dos pescadores da terra de Tio Sam, os investimentos foram crescentes e nós brasileiros, na esteira das disponibilidades...
    Poder pescar no rio Negro / AM era quase uma "benção" para qualquer pescador vidrado nos programas de pesca da época (fala Rubinho!). 
    Em paralelo a todas essas fases, a indústria da pesca com praticamente todos seus segmentos cresceu de forma exponencial !
    Passamos a ter - cada vez mais - produtos compatíveis aos estrangeiros (independente de serem, ou não, "cópias" dos originais)
    Como a oferta dos pacotes de pesca aos pescadores brasileiros passou a ser crescente, pudemos desenvolver viagens a diversos locais e conhecer operações diferenciadas. Grande aprendizado ao longo de todo esse tempo...
    Desenvolvemos inclusive "um questionário interno" para os integrantes dos vários grupos de pesca, passarem suas impressões a serem repassadas (como feedback) aos operadores que usávamos. Isso foi um sucesso na interação com os responsáveis pelas pescarias...
    A cada ano (talvez até por conta disso) fomos ficando "exigentes" com nossas próprias demandas, com itens até então pouco imaginados na "época antiga" tais como ar condicionado, motores elétricos, back up de bote/motor de popa, celular internacional, cabinas/quartos confortáveis com banheiro, comida de qualidade, refrigerantes, água mineral, cervejas, etc...
    Para muitos de nós (pescadores das antigas), pescar se tornou um item a mais nas saídas dos grupos (quase sempre com incidência anual), onde a liberdade que desenvolvíamos nesse período em que nos afastávamos das nossas rotinas do cotidiano, era sempre o melhor ! 
    Claro que pesca havendo peixe é sempre mais vibrante, embora o convívio em ambientes como o que frequentávamos já era (é) um troféu.
    Fechando esse tópico (sempre é difícil "sintetizar"), os pacotes de hoje são absolutamente fantásticos de serem utilizados. 
    Não são baratos (cada um sabe o tamanho do que lhe seja possível), mas oferecem condições de desenvolver aquilo que mais se procura nesse período - a alegria do convívio e a serenidade do espírito, quase sempre perseguido pelas obrigações da vida. 
     
         
     
  6. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Kid M em Material de pesca - haja evolução tecnológica...   
    Estava procurando uma forma de guardar minhas tralhas de pesca quando me ocorreu postar um tópico sobre meus molinetes...
    Antes porém é importante dizer logo que por ter começado com o molinete, não quis passar para as carretilhas... (lá e então).
    Além de precisar mudar parte das varas (já tinha uma boa coleção) estava perfeitamente adaptado (e satisfeito) com meus equipamentos.
    Dessa forma fui "adiando" essa migração, cada vez mais convicto de que ainda podia usar meus molinetes (apesar dos críticos de sempre)
    Depois de um tempo considerável, passei a resistir ao pensamento de deixar de lado minhas "máquinas", usando-as em pé de igualdade às carretilhas.
    Há vantagens (e desvantagens) de usar molinetes (ou carretilhas) que uma vez ajustadas ao seu perfil de pescador, passa a ser só festa. 
     
     Este foi meu primeiro molinete ! Ganhei de meu pai numa de suas idas à França. 
     
    Eu era apenas alguém se aventurando na pesca (devia ter uns 13 ou 14 anos) e pescava muito no mar - nas pedras da Urca (RJ - onde morava).
    Pesquei muito nos Estados Unidos durante o ano que passei por lá como intercambista. Depois de uma certa "dormência" pelas alternativas de vida e outras interesses, somente resgatei (de fato) o gosto da pesca, tempos depois, já casado com filhos e morando em Belém (PA).
    As pescarias passaram a ser de água doce, atrás de tucunarés, ainda pescando basicamente de corrico com colheres (hábito regional).
     
     Comprei um par de molinetes (desses) para mim em Manaus e entrei definitivamente para o mundo da pesca esportiva (1989). Nessa época, arranjei uma (2) vara telescópica para molinete (2,4 m) que completaram bem o conjunto - linha mono 0,50 mm - e diversas colheres e as primeiras Rapalas que tive na vida ! 
    Mas voltemos aos molinetes, embora tenha pescado por muito tempo com esses dois primeiros (ainda os tenho - sou péssimo para me desfazer dessas coisas...).
    Depois desses, já pescando em rios e lagos, chegou a vez dos Regal Z BL.
     

     
    Cheguei a ter desde o tamanho 1500 ao 6000, e pior, todos eles em dobro - era a fase da compra compulsiva ! Investi muito nesse período. 
    Claro que as varas já não eram as mesmas, pois também fui me tornando exigente com os pinchos e as iscas que tinha.
    Antes de "me bandear" para as varas customizadas, tive muitas delas de fabricação industrial.
    Sempre me foram excelentes e mantenho um plantel para os novatos que estão se iniciando para evitar vícios e acelerar o aprendizado...
     

     
    Descobri os Ryobi Zauber, e aí parei de achar que poderia ficar ainda melhor...
    Molinetes pequenos, excelente freio, flexível, enfim, veio para ser "canonizado" (e foi). 
    Tenho um par deles quando ainda podiam ser encontrados em SP (basicamente).
    Nesses não tem sequer a possibilidade de empréstimo. São meus e ninguém tasca... 
     
    Tenho pescado com material tecnologicamente moderno nas pescarias marinhas de jig.
    Claro que são fantásticos esses molinetes Daiwa, mas minha pescaria não é de mar (dá para ir e fominhar) e sim de rios e lagos.
    Depois das varas customizadas da CBM (todas de 6'), não há mais o que pretender ! 
    Meu intuito foi fazer uma "viagem" com alguns dos muitos equipamentos disponíveis à época e compartilhar (um pouco) minha própria evolução.
     
     
     
  7. Thanks
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Arthur Perrucci Junior em Snap comum ou de engate rápido?   
    Venho usando Glico a um bom tempo e gosto muito...Pesquei muitos dourados grandes no rio Manso com eles e nunca abriu...Antes dos engate rápidos eu usava muito os Celtas...Muito bons também, mas com certeza a praticidade do engate rápido ajuda muito. 
  8. Thanks
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Antonio Maia Junior em Rio Uneiuxi 2006 - Pescaria Parte 2   
    Belas recordações!!
    Parabéns!!
  9. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Marcelo Vilela em Cotonetes Fishing - Teles Pires Junho 2021 - Base Operacional Pimenta Fishing   
    Fala, pessoal!
     
    Queria compartilhar com vocês a pescaria da nossa turma, COTONETES FISHING com 12 pescadores, realizada de 13 a 19 de Junho 2021 no Rio Teles Pires Junho na Base Operacional da Pimenta Fishing.
     
    Sigam a gente no insta: @cotonetesfishing🙂
    Qualquer dúvida, mandem mensagem por lá!
     
    PESQUE E SOLTE SEMPRE!
     
    RESUMO dos preguiçosos:
    LOGÍSTICA: Aéreo até Alta Floresta (MT) e 3h30m de transfer terrestre. PAISAGEM: Muito bonito! No meio da floresta com somente a barragem pra atrapalhar o visual nativo. Tem uma lagoa que é sensacional. INSTALAÇÕES: 4 suítes, 1 salão refeitório turistas, 1 refeitório equipe de apoio, cozinha. A equipe operacional fica instalada em alojamento separado. BARCOS: Canoas bem conservadas com motores de 30Hp. Nenhum deu problema. QUARTOS: Suítes com A/C e camas boas. Muito limpo. Chuveiro quente! REFEIÇÕES: Café, almoço, janta e tira gosto no barco. SENSACIONAL! Tudo muito saboroso! GUIAS: Atenciosos e alguns são mais reservados. Conhecem bastante e ajudam no que precisar aos pescadores. PONTOS DE PESCA: Todos muito próximos. Não precisa navegar mais de 15 minutos nem para os pontos mais distantes. PEIXES: Muitas espécies, artifical ou natural, ação o tempo todo. Não pescamos gigantes talvez pela época.
    PREPARATIVOS COVID
    Importante em tempos de pandemia, que o Carlão da Pimenta Fishing, realizou o teste de COVID em TODOS os profissionais que estavam prestando serviço na pousada. Já da gente, ele pediu da mesma forma que todos fizessemos o exame e; caso alguém positivasse, infelizmente não poderia ir.
    Felizmente todo mundo testou negativo para este vírus maldito e fomos!
    Cuidado redobrado da nossa parte no trajeto, nossa turma segurou a vontade e somente fomos beber quando de nossa chegada à Alta Floresta. Tomando todo cuidado dentro do avião e nas áreas comuns do aeroporto.

    MATERIAL
    Não dar palpite aqui demais não, porque cada um tem sua preferência. Importante é: leve o material pra pescaria que você gosta de fazer. Você vai ter oportunidade de tentar o que quiser.
    O material pesado pode ser alugado a R$50,00 o dia, então leve apenas linha, anzol (10/0 a 12/0) e girador pra ele.
    Se for levar o seu material pesado, não precisa ser uma carretilha com ENORME capacidade de linha não. Tendo de 200 a 300m, está ótimo. E pode fazer uma cama de multi e colocar o final de mono.
    COLOQUE O FINAL DE MONO! Você vai perder linha nas pedras e será importante dar uma trocada se ela puir muito. Aí com a cama não precisa trocar o carretel todo.

    LOGÍSTICA (aéreo + transfer terrestre)
    IDA
        Via aérea, você vai chegar preferencialmente até Alta Floresta. Há apenas 1 vôo diário de carreira que sai de Cuiabá para lá. Cuidado, a AZUL pode cancela-lo a qualquer momento. Um pescador que precisou voltar um dia antes teve esta experiência desagradável.
        
        Quanto à nós, saímos de Belo Horizonte no dia 13 em vôo para Alta Floresta com conexão por Campinas e Cuiabá. Há vôos de BH para Cuiabá, mas não conseguimos para a ida.
        
        Chegamos ao aeroporto de Alta Floresta por volta de 13h (horário local), e o Carlos da Pimenta Fishing, já havia providenciado nosso transfer. Este é "extra" ao pacote, porém muito simples de combinar os detalhes.
        
        Estavam nos esperando 1 van 12 lugares e 1 Hilux, com 2 caixas já lotadas de cerveja, refrigerante e água; além de sanduíches e mini salgados. As compras da van foram encomendadas com antecedência e acertamos tudo na hora com o Cláudio, responsável pelo transfer.
        Optamos por não parar para almoçar no caminho, para poder chegar o quanto antes na Pousada.
        
        Foram 3h30m de estrada de terra até o porto do Rio Apiacás. E de lá, fomos em uma voadeira e 2 barcos por mais uns 15 minutos até chegar à Pousada. Tudo bem tranquilo!
        
        *Sobre a AZUL: a cada 2 vôos comprados com eles para pescaria (mesmo em cenários pré-pandemia), 1 sofre alterações. É impressionante! Normalmente até planejamos nossa chegada para 1 dia antes para não perder 1 dia de pesca no pior dos casos.
        
    VOLTA
        Saímos da Pousada as 7h30m e fizemos o trajeto de volta no transfer, desta vez numa F-250 cabinada e na Hilux. A volta também bem tranquila.
        
        Ao contrário da ida, passamos 1 noite em Alta Floresta no Hotel Caleche - reservado com antecedência e desconto pelo Carlos. Hotel muito bom e confortável!
        
        No dia seguinte, o Cláudio do transfer nos pegou no horário combinado e levou até o aeroporto em 1 Hilux (2 viagens) e 1 L-200. 
     


    DICA IMPORTANTE: TUBOS DE VARA
        Pessoal, uma dica para evitar pagar individualmente por cada tubo de vara, e que fizemos já pela segunda vez sem qualquer questionamento nas cias, é embalar os tubos de 3 em 3. Para isso, usamos plástico bolha (proteção) e plástico strecht (pra unir e prender os tubos) - aquele mesmo que aquelas empresas embalam nos aeroportos. Aí passamos fita nas pontas soltas e pronto. Fizemos isso na ida e volta e pagamos somente 1 VOLUME para cada 3 TUBOS. Olha na foto como elas ficam

     

    BASE OPERACIONAL
        Na nossa chegada encontramos a pousada extremamente limpa! Sem qualquer porém! O local tem 4 suítes com 3 camas box cada, sendo todos com ar condicionado; 1 salão refeitório grande, cozinha e outro refeitório menor para o pessoal operacional. 
        
        As CAMAS são TOP! Dá pra descansar muito bem.
        
        A gente sentiu falta de mais interação com os guias e equipe operacional, mas entendemos que nem todas as turmas acabam dando a liberdade que damos e se interessam em ouvir a história do pessoal de lá como a gente. Mas nada que no dia a dia não contornássemos.

     

    RANGO    
        O RANGO é um caso à parte! A mesa de café é muito farta (frutas, pães, frios, sucos, ...) e tudo preparado lá pela Neide e Márcia. De almoço e janta também, todo dia coisas sem noção de boas e muito bem temperadas! Costela, maçã de peito, peixe ensopado, assado, etc... NOTA 10!

        

    PILOTEIROS
        Ao contrário de outros lugares onde fomos, lá os piloteiros tem uma rotina bem rígida. O que é bom em termos de previsibilidade e programação, mas ruim pra quem gosta de sair um pouco mais tarde, voltar mais tarde, almoçar no rio e coisas do tipo.
        
        As 6h eles estão prontos com seu material de pesca (caso você os permita) no barco, caixa térmica, iscas e o que mais é preciso.
        11h50m, é hora de começar a pensar em voltar pra almoçar, pois meio dia precisam estar na pousada.
        A saída da tarde é as 14h30m com a volta as 18h.
        Se você quiser ficar no rio depois das 18h, pode combinar individualmente até o máximo de mais 2 "horas extras" e acerta com seu piloteiro.
        
        A maior orelhada que tem é pescador achar que sabe mais da região que os guias! Esquece, amigo! Você pode pescar 12x por ano, os caras pescam NAQUELE LUGAR todo dia. Escuta os caras! Eles conhecem bem!
        
        Cada um com seu jeito, todos foram simpáticos e as "chamadas de atenção" que se fizeram necessárias foram conduzidas pelo Carlos e Gabriel. Não deixe de falar com o responsável onde você estiver. Isso também é muito importante. Mas nada grave! A turma é muito boa.
        
        Fizemos um sorteio pra definir os piloteiros das duplas! Eu particularmente não gosto, pois acho mais legal ajustar os perfis dos turistas com os guias. Mas preferimos assim desta vez! E foi bem legal.
        
        Sempre fazemos uma camisa especial pro piloteiro que pega o maior peixe e desta vez, o Índio foi o campeão! Merecido! A comissão organizadora decidiu por elimitar poraquês da competição. Hahaha

        

    CHURRASCO NO RIO
        Um dia fizemos um churrasco em uma praia do rio, que foi sensacional! O Gabriel (menino bão demais, pau pra toda obra) foi mais cedo e ajeitou tudo lá pra gente. Chegamos já estava carne assando e cerveja gelada. Fica a desejar só a estrutura de bancos, mesas, etc... Mas segundo o Carlão, está sendo providenciado. Normalmente as turmas fazem o churrasco na própria pousada.

     
     
    LAGOA TRANSPARENTE
    Não deixe de visitar este LAGO! vale perder um tempinho nele! A água é transpartente e você vai ver cardumes de peixes o tempo todo, dá até pra bater vara lá também! Acho que o acesso não é possível no ano todo, então, pergunte se dá pra ir quando você for.

        
     
    ISCAS
        Usamos a seguinte combinação, que é bem interessante pois dá pra buscar praticamente qualquer peixe do rio com elas:
        Levamos 3 dúzias de minhoca por dupla para 5 dias de pesca.
        Usamos 30 unidades de tuvira por dupla por dia de pesca.
        Isca branca que pegávamos ou os guias pegavam
     
    DICA IMPORTANTE: LEADER
        Seguimos o conselho do Carlão e levamos um leader de monofilamento ao invés de somente o cabo de aço flexível. Umas das duplas pescou 2 dias com o cabo de aço, mas do terceiro em diante trocou e começou a ter mais ação e sucesos. Então, não deixem de levar! Lá não vai ter.
        
    CHUMBADAS
        A Pimenta Fishing lhe fornece chumbadas de todos tamanhos, que são pesadas no primeiro dia e no último ao fim da pescaria. A diferença em kg você paga. Não é nada absurdo, mas como tem bastante pedras, prepara aí na média para 75/100 de acerto de chumbada. Leva-as no avião é burrice! Melhor pegar lá, mesmo que a um preço um pouco maior (mas não  abusivo) que o que você compra na loja perto da sua casa. 
     
    PEIXES
        

        Vamos ao que importa!!! A diversidade de espécies no local é impressionante. Nossa turma deve ter pescado, pelo menos, 15 espécies diferentes.
        
        Normalmente pescávamos com uma vara maior em espera iscada com isca branca que os guias pegavam, e a outra de porte médio ou leve com minhoca ou tuvira.
        
        Além disso, em vários pontos dava pra bater artificial e aí entravam, tucuranés, corvidas, bicudas, cachorras, etc..
        
        Não capturamos nenhum exemplar gigante, muito embora saibamos que eles lá estavam. Ao que tudo indica de Jan a Mar os troféus são mais intensos. Mas, sinceramente, não fez falta! Pegamos muito peixe e ação era o tempo todo.
        
        Fica o registro da turma que desmerece o Armal Tigre! Esse peixe é bonito demais! Pelo amor de Deus! Peixe Phodis! Hahahaha!
        

     
        
    Acho que é isso aí! Esperamos voltar outras vezes e certamente com a Pimenta Fishing!





  10. Thanks
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Edmar Alves em REPIQUETE NO ARAGUAIA!!!PODE ISSO ARNALDO???   
    Isso,iscas pequenas...Iscas maiores só alguns amigos pegaram uns na MEGABASS 95 se não me engano..
  11. Thanks
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Edmar Alves em REPIQUETE NO ARAGUAIA!!!PODE ISSO ARNALDO???   
    Fala Edmar,blz??!!!
    Cara,nos 3 anos seguidos que pesquei lá tive muito pouco resultado na superfície....90% foi na meia água mesmo,com destaque para BORÁ 75 cor osso e INNA PRO TUNED branca com cabeça vermelha,tamanho 70....Também peguei bem na curisco 70 cor osso, e de fundo,colher tipo Jhonson ou Lori metalica matou a pau....
    Superfície o pouco que subiu foi na Zig Zarinha....
  12. Upvote
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Guto Pinto em REPIQUETE NO ARAGUAIA!!!PODE ISSO ARNALDO???   
    Galera,blz com vocês???!!!
     
    Devido a pandemia,ano passado tivemos que cancelar nossa tradicional pescaria nos rios Araguaia e Cristalino,e remarcamos pra esse ano.Como todos nós temos acompanhado,a situação  do ano passado pra cá em nada melhorou,então até cerca de 15 dias antes de nossa partida,ainda estávamos em dúvida se iríamos ou não.
    Bom,situação definida,nosso grupo que era de 10 pessoas baixou para 8,e resolvemos encarar....O que não esperávamos é que iríamos pegar uma "enchente fora de época" que nem mesmo os ribeirinhos com mais de 30 anos de Araguaia tinham visto....Pois é,acreditem se quiserem,mas fortes chuvas na cabeceira do Araguaia elevaram o nível do rio em cerca de 2m entre as regiões de Barra do Garças e Aruanã.....Aí ficamos naquela situação né: uma viagem cancelada no ano anterior que quase volta a ser cancelada novamente devido a pandemia,e quando finalmente batemos o martelo em ir,vem uma enchente que nunca ninguém viu nessa época bem na nossa semana de pesca ....É pra rachar o c.....do urubu mesmo 
    Bom,problemas a parte,eu particularmente parti pra viagem sem maiores preocupações com a enchente,já que isso é fenômeno natural,e com a Mãe Natureza não se marca compromissos...Embora um ou outro amigo se preocupou ,todos os outros foram focados em apenas uma coisa: FUGIR DA LOUCURA QUE ESTAMOS VIVENDO....
    E lá fomos nós....
     
    E na verdade,não teria muito como dar errado,afinal a pousada escolhida foi mais uma vez a excelente pousada Cristal,local onde já nos sentimos em casa pelo ótimo atendimento e estruturas,além de que,estar no Araguaia pra mim já é algo impagável....Ohhhhh rio que sou apaixonado!!!
     
    Bom,como todos os anos fazemos,fizemos uma pernoite em Luiz Alves antes de ir pra pousada Cristal.Lá,já começamos a sentir o clima do Araguaia,sentir a alegria que é aquele lugar,e esse ano,pudemos ver como estava a condição do rio devido a cheia....
    Em Luiz Alves a água subiu cerca de 1m,já que a enchente que foi bem acima foi perdendo forças pelo caminho...Na região do Cristalino,onde fomos pescar,subiu menos ainda,mas a água deu uma boa turvada e uma leve represada no rio Cristalino...Isso atrapalhou um pouco a pesca dos tucunas e peixes de cardumes no Araguaia,como apapás e cacharas...Esses não apareceram em lugar nenhum,diferente de anos normais onde nessa época é normal encontrar boa quantidade desses peixes,principalmente muitas apapás caçando...
     
     
    Nível e cor da água em Luiz Alves....Mais cheio e bem mais turvo do que o normal pra essa época

     
    Mas ao chegar no Fio Velasco já pudemos constatar que se alguém ia se lascar naquela semana de pescaria,esse alguém não seria só nós kkkkkkkk.....
    Estacionamento das pousadas cheio....

     
    Primeiro dia na pousada Cristal não pescamos,apenas demos aquela ajeitada nas tralhas e tomamos aquela breja gelada as margens do rio....Ohhh coisa boa!!!!!
     
    Na primeira manhã de pesca,todos optaram em ir atrás dos tucunas nos lagos do Cristalino...Lugar que só pela beleza já vale a viagem.
    Pois bem,como o rio Cristalino havia dado uma leve represada devido a enchente no Araguaia,a pescaria de tucunas esse ano foi um pouco mais fraca em ações relacionado a anos anteriores,mas mesmo assim alguns bons azuis apareceram na meia água....Poucas ações na superfície....
    2 barcos de nossa equipe foram a um lago mais isolado,com uns 500m de caminhada pela mata,e lá sim acertaram excelente pescaria,com cerca de 50 peixes embarcados por barco em uma manhã de pesca.

     
    As esportivas aruanãs também apareceram pra dar seu show....

     
    E teve até linguado na isca de superfície kkkkkkk.....

     
    A pescaria no rio Araguaia como eu disse anteriormente não apresentou muita variedade de espécies dessa vez devida a condição da água....Mas Araguaia nunca decepciona...
    Entre os pequenos pudemos nos divertir com palmitos,jurupensens e cachorras...E na pesca pesada,as coloridas pirararas sempre nos proporcionam grandes brigas....
    Dedicamos algumas horas a pesca de piraíba,porém sem sucesso...É um peixe que requer dedicação em tempo quase integral a ele,e como nosso objetivo era termos mais fisgadas pra nos divertirmos,não insistimos tanto....Fica pra próxima...
     

     
    E por fim,aquela boa resenha de pescador,sempre regada a uma boa cerveja gelada,muitas histórias de pescador e muita alegria....Ohhhh coisa boa!!!!

     
    E o mais importante na minha opinião: As paisagens que nos fazem esquecer momentaneamente de qualquer problema!!!!

     
    É isso aí galera...Agradeço a Deus por me permitir mais uma vez estar nesse paraíso....Obrigado a todos os amigos do grupo que me acompanharam,e com certeza,ano que vem tem mais...
     
    Abraços a todos!!
     
    Pousada Cristal
    062-96324678
     
     
     
     
     
     
  13. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a LucasPelicano em REPIQUETE NO ARAGUAIA!!!PODE ISSO ARNALDO???   
    Top demais. 
  14. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Marcelo Terra em REPIQUETE NO ARAGUAIA!!!PODE ISSO ARNALDO???   
    Que bom não terem desistido  pra fujir dessa "loucura" mesmo que os peixes não aparecessem já estaria valendo... 
     
    Parabéns Cristiano e aos amigos 
     

  15. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Vagner em REPIQUETE NO ARAGUAIA!!!PODE ISSO ARNALDO???   
    parabens
  16. Upvote
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Christian Eduardo em Qual o "point" da pesca no Brasil? (qual rio, estado ou bacia hidrográfica)   
    Norte do Mato Grosso....Todas as espécies e modalidades por perto.
  17. Thanks
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Vagner em Tucunaré/pacu Corumba Ms Rancho pescador Paraguai Mirim   
    Top demais..Parabéns ao trio!
     
  18. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Vagner em Tucunaré/pacu Corumba Ms Rancho pescador Paraguai Mirim   
    Pescaria Realiza por Ze Augusto ( Meu Pai) Vagner e Rafael ( meu filho)
    Pessoal estivemos pescando no rio Paraguai mirim na operação Rancho pescador  Paraguai Mirim, muito Tucunare na linha e Pacu na Batida, Primeira pescaria do meu Filho no pantanal, foram 3 dias de pesca neste mês de abril, foram pegos mais de 15 tucunares acima de 50 cm, o maior foi de 57,5 , lugar muito piscoso
    Comida boa e bom guia, local preservado e adepto ao pesque solte
    Para Maiores informações Contato da pousada Juliano 67 99620-6606
























    WhatsApp_Video_2021-04-19_at_12_49_02.mp4 WhatsApp_Video_2021-04-20_at_18_37_48.mp4 WhatsApp_Video_2021-04-20_at_18_47_56.mp4 WhatsApp_Video_2021-04-20_at_18_47_561.mp4 WhatsApp_Video_2021-04-20_at_18_47_5611.mp4 WhatsApp_Video_2021-04-20_at_18_47.581111.mp4 WhatsApp_Video_2021-04-22_at_08_58_03.mp4
  19. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Marcelo Terra em MAIS UMA PESCARIA BOA   
    Já tem um bom tempo que não posto uns vídeos de nossas pescarias... não sobra tempo para editar e blablabla então resolvi postar na integra 
     
     
     
     
     

     
    Coloquei uma fotinho pq a gota de água ferrou a filmagem... kkkkk
     

    SUNP0001 (online-video-cutter.com).mp4  
    Abraço galera 
  20. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Armando Ito em Alma ou espinha da vara   
    Como achar a espinha de uma vara de pesca.
      Certa vez observei em uma pescaria de praia com fortes correntes laterais, que uma vara de carbono da marca X apoiada verticalmente na espera constituída de um tubo cilíndrico, insistia em virar para o lado, deixando os passadores e o molinete conseqüentemente virados também.
    Esta vara submetida à tensão se curvava e rolava sobre seu eixo para o lado direto num angulo aproximado de 60° em relação à linha da água.
    Era uma situação no mínimo incomoda, pois outra vara de carbono da marca Y usada nas mesmas condições ficava estável, ao se curvar para a frente. Não girava sobre seu eixo, mantendo os passadores e molinete alinhados e apontando para a frente. 
    Percebi que a vara X sempre que se curvava respondendo a um esforço, tinha uma tendência natural à torção. Evidentemente a torção deveria estar ocorrendo não só quando se curvava para a frente, mas também quando se curvava para trás, durante o arremesso.
    Um determinado dia em uma pescaria pesada, usando a mesma vara X mas desta vez com carretilha, tive oportunidade de lutar com um peixe de respeito e pude sentir o desconforto de se usar uma vara com tendência à torção. A cada puxada violenta o terceiro estágio se torcia e sentia o blank como querendo girar na minha mão. Essa vara por ser muito forte tem resistido às torções, mas sei que está ocorrendo uma fadiga no material que logo cobrará seu preço..... 
    Tenho como outro exemplo, uma vara de carbono mais fraca, leve e flexível da marca Z que apresentava um grave problema de torção, mas continuei a usá-la por um bom tempo aceitando-a como foi concebida..... 
    Ela acabou se quebrando num arremesso mais forçado mas dentro do seu casting médio.
    A quebra ocorreu logo após o encaixe do terceiro estágio (haste mais fina de uma vara de três partes).
    Depois de analisar a situação, conclui que a vara se quebrou devido a fadiga causada pela torção. Micro rachaduras começam a ocorrer na resina epóxi que cimenta as fibras de carbono, com o tempo elas se propagam enfraquecendo a região afetada.

    Estou longe de querer escrever um tratado sobre quebra de varas, mesmo porque é um assunto complexo. Cada vara tem seu histórico e pequenos acidentes sofridos pela vara no dia a dia, podem uma vez somados favorecer a quebra "inexplicável" da vara em um arremesso leve.
    Meu objetivo ao escrever este tópico, é tão somente mostrar porque algumas varas tubulares torcem e quais as consequências. Estamos nos referindo exclusivamente às varas concebidas pelo processo de enrolamento da manta de carbono pré cortada e impregnada com resina em um mandril metálico no tamanho e formato final de cada parte ou estágio da vara.
    Se a vara X de marca Y apresenta torções, não significa na prática que todas as varas X, desta marca estão com o problema. Mas o controle de qualidade das varas feitas em série, aos montões, podem eventualmente estar negligenciando a questão da chamada espinha da vara e sua relação com o posicionamento dos passadores e por conseguinte do próprio reel seat.

    ESPINHA DA VARA

    Toda vara fabricada pelo processo de enrolamento da manta impregnada com resina em um mandril metálico terá um lado mais grosso e portanto mais duro, conseqüência da inevitável sobreposição da camada de manta no final do enrolamento. Este lado é conhecido como espinha da vara.
    No entanto, nem sempre a espinha tem uma dimensão uniformemente distribuída ao longo do comprimento de cada segmento da vara. Dependendo do corte da manta, a sobreposição poderá ser maior ou menor em certas partes da vara.

    Acumulo de resina durante o processo, escorrimento interno, etc ... em menor grau podem influenciar na dureza localizada da vara, portanto para se fabricar uma vara equilibrada, o ideal seria falarmos de ESPINHA EFETIVA, que seria a média de todas as forças que estão contribuindo para que um lado da vara fique mais duro.
    A espinha efetiva pode ser encontrada através de vários métodos.
    Podemos usar equipamentos chamados de SPINE FINDERS, que são usados inclusive nas montagens de tacos de carbono para golf.
    Nos spine finders de tubo, basta colocar a parte mais grossa da haste dentro do tubo e aplicar uma carga forçando a ponteira para baixo, simulando uma puxada. A espinha da vara automaticamente pulará para cima, fazendo a haste girar no sentido inverso à carga aplicada.

    Podemos usar um método mais simples e igualmente eficaz para se achar a espinha efetiva da vara, baseado na rolagem da haste sobre uma superfície lisa. 
    Em varas de Surf Casting, este método é aplicável para se determinar a espinha principalmente do terceiro estágio da vara ( tubular mais fino e flexível ) e eventualmente do segundo estágio, desde que o tubular da mesma tenha suficiente flexibilidade. Em hastes muito rígidas, a coisa se complica ..... 
    Os equipamentos chamados de Spine Finders podem ajudar nesta tarefa. 
    O vídeo abaixo mostra um Spine Finder em ação e embora se refira à espinha da haste de carbono de tacos de golfe, por analogia pode ser aplicado perfeitamente aos blanks das varas tubulares de pesca, que também são construídas com mantas de carbono e resina moldadas em mandril. 
       


    Para se evitar que a vara torça quando submetida à uma força, recomendamos que os passadores sejam alinhados tendo por base as explicações abaixo.









    Nos molinetes, os passadores são instalados no lado inverso da espinha e nas carretilhas os passadores são instalados sobre a espinha.
    Na prática, respeitadas estas configurações, os arremessos e recolhimentos com molinetes e carretilhas acabam usando sempre o lado certo da vara. Em outras palavras carretilhas e molinetes usariam o lado mais duro da vara para o arremesso e o lado mais flexível para o recolhimento e luta com o peixe.
    Existem algumas montagens especiais, na qual os passadores são instalados com um determinado ângulo em relação ao eixo da espinha da vara. Algumas teorias afirmam que este procedimento favorece certos tipos específicos de arremesso ..... eu não gostaria de entrar no mérito da questão, mesmo porque não tenho conhecimento para tanto! 
    Prefiro ficar dentro do contexto apresentado.

    Equilíbrio e balanceamento de uma vara de alto desempenho.

    Uma vara bem equilibrada e balanceada, não torce e portanto não bamboleia no estágio final do arremesso. Depois do disparo, quando a vara já liberou a energia acumulada, ela deve voltar à sua posição de descanso horizontal após um ligeiro trabalho para cima e para baixo dentro do eixo 0 - 180°.
    Quanto mais rápida for a vara, mais rápido será o retorno à posição original.
    Quanto mais lenta a ação da vara, mais fácil será a observação do comportamento desequilibrado da vara cuja espinha não tenha sido considerada na montagem.
    Abaixo procuramos demonstrar isso através do diagrama:



    Uma vara com o movimento de bamboleio, conforme explicado e mostrado na foto superior tem grandes chances de causar um enrosco na linha do arranque com a ponteira e com os passadores perto da ponteira.
    O resultado pode ser a ruptura da haste. Com arranques de multifilamento, não são raros os casos da haste ser decepada. 



    Os tacos de golfe, são feitos de carbono e muita atenção tem sido dada ao equilíbrio.
    Os torneios de golfe são milionários e portanto muita tecnologia tem sido aplicada na construção das hastes. Se fala e se estuda o assunto da espinha de maneira séria.
    Gostaria de mostrar alguns vídeos que tratam do assunto do equilíbrio, mostrando a movimentação das hastes de carbono dos tacos de golfe em várias situações.
    Os conceitos destes vídeos podem e devem ser aplicados às varas de pesca.
           
     
     
    * retirado do blog:  Conversa de pesca
  21. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Rafael Takahiro em TOCANTINS 2020 - Lago do Peixe e Rio Tocantins - A 1 vez de um iniciante nos rios e lagos!   
    Turma, boa noite!
    Espero que estejam todos se cuidam, da saúde física e mental nessa pandemia. Não está fácil pra ninguém, sorte de quem tem um hobby como esse e pode se apegar a expectativa de futuras pescarias ou tem boas lembranças de uma pescaria passada, como essa que vou relatar!
     
    Ano passado não foi fácil, pra quem trabalha com eventos como eu.

    Em 4 amigos, sendo que um nunca havia arremessado uma carretilha, partimos pra Tocantins, Pousada Rancho do Kojak, com a promessa de uma grande experiência.
    Como tbm me considero iniciante, pesco em rios há menos de 6 anos, sempre tento levar amigos que não pescam em minhas aventuras, acredito que a pescaria pode transformar realidades, descansar a cabeça e proporcionar experiências inesquecíveis.
     
    Combinamos de pescar 5 dias, sendo 2-3 dias no lago do Peixe-Angical e 2-3 dias no rio Tocantins, sendo minha segunda vez nessa pescaria viciante que é das Cachorras na superfície.
     
    Ano retrasado pesquei 1 dia e meio no rio e como só tinha levado equipamento leve (14lbs), sofri demais nas Cachorras e Bicudas, não consegui embarcar quase nenhuma, na vdd só uma, dessa vez levei varas de 17 e 20 lbs também.
     
    A expectativa da turma era grande, iam Cocão e Akira, já pela 2 ou 3 vez no Kojak comigo e o Raffa Igor, que pescaria pela primeira vez em rios e lago, e a primeira vez com carretilha. Por ser mais próximo do Igor, fui a dupla dele nos 5 dias!
     

     
    1º dia -  já fomos pro rio, que estava seco. As notícias no lago também não eram muito boas, muito seco e peixe manhoso, mas quanto mais difícil, mais legal, né?
     
    Meu amigo logo no começo, já pega o jeito da carretilha, como não tem vícios, muito fácil aprendizado! Ele opta pela hélice e meia água enquanto bato as popper e sticks/zara.
    Logo no primeiro ponto, nos primeiros arremessos, já estoura na corredeira uma bela cachorra larga! No Popper da Yara e garatéias reforçadas! Briga boa, olho pro céu e agradeço a Deus e a família por estar ali. Só eles mesmo!
     

     
    Poucas ações, e bate peixe que acaba não entrando ou ficando na garatéia, normal pra cachorras e bicudas.
     
     
    Num ponto de bicudas, estoura uma enorme na Hélice dele, que trava, fica sem ação, não enrolava, nem mexia na vara, parecia o piripaque do Chaves, o peixe salta, vem na direcção do barco e escapa......aaaaaaaaaaaaaah, o primeiro susto dele.....hahaha, muito bom e as pernas tremiam. Estava picado pelo bichinho da superfície. Da artificial. Do rio. Da viagem pra pesca (Até então ele só pescava em pesqueiro).
     
    Mudamos de ponto e meu amigo de isca, como era primeira vez com artificiais, esse primeiro dia, fiz questão dele experimentar todo tipo de isca, ´ra não se acomodar na meia água, afinal, eu queria ele experimentando a explosão de superfície. Ele batendo uma zara da Heddon que ele comprou no escambo sem conhecer, estoura uma caranha que bate duas vezes, toma linha, abre a garatéia e escapa.....hahaha, o menino estava doido! E eu doido tentando entender uma caranha numa zara! 
     
    Eu insistindo num remanso atrás de uma pedra e um baita estouro no popper, briga limpa, força, mas não era Cachorra, nem bicuda, nem apapá, um belo azul, briguento e forte veio pra foto!

     
    Das 10h até umas 15h, as ações foram devagar, almoçamos tranquilos, meus parceiros n tinham conseguido embarcar nada e meu parceiro estava ansioso. Sua hora ia chegar!
     
    Fim do dia já, braços cansados de bater hélice, mais recolhia que trabalhava....rsrs, e estoura uma bicuda enorme! Dessa vez ele firma, briga, vamos descendo a corredeira, adrenalina a mil!!! Abre freio, fecha, segura, dá ponta de vara, levanta, troca de lugar, vai pro fundo do barco e finalmente, ela cansa e vem pra foto! Olha o tamanho da Bicuda! Imaginem a força desse bicho no meio da corredeira. Fiquei muito feliz com isso! E reparem na marca de ataque de peixe no dorso dela, pqp, imagina!
     

     
    Dia 2 - Lago do Peixe
     
    No segundo dia, iríamos pro lago, onde as notícias não estavam boas entre os outros pescadores da pousada. Mas a gente queria mesmo era achar uns cardumes e fazer meu amigo se divertir nos tucunarés! E bóra treinar ele na zara e stick!
     
    Realmente bem poucas ações, muito quente, peixes batiam pra afugentar e difícil definir padrão de alimentação dos azulões.
     
    De manhã só umas 2 ações, Arremesso num raseiro de, no máximo 30cm, e uma estoura na minha bonnie, ele cobre (sim, o bicho até cobrindo já estava com a zara dele) e pega tbm! Dublê!!!!! Não eram grandes, mas a satisfação que tive ao pegar esse dublê com ele é imensurável!!!
     

    Primeiro tucunaré da vida do Raffael!
     
    Bem poucas ações no dia, mas foi bom pq treinamos muito as ações das iscas pra ele ficar acostumado!
     
    Fim do dia, despretenciosamente arremessando pro meio do lago uma pop queen que eu nunca tinha usado, já que mal usava popper (comecei nas cachorras), estoura uma bela azulona!!
     

     
    49cm, mas brigava como um 60tão! rsrsrs, como diz o Beiçola, nosso piloteiro, não importa o tamanho, mas como a gente pegou o peixe!
     
    Dia difícil, mas show de dia!
     
    Dia 3 - Era rio de novo! Estava melhor lá, optamos por ir pro rio e a outra dupla ficou no lago!
     
    Agora sim, devidamente treinado, era dia do Raffa aproveitar melhor a pescada!
     
    Dia beeeem dificil também, insistimos na superfície, tivemos poucas ações, num ponto de Cachorras, consegui o meu trofeú da viagem, num popper antigo da Zagaia, que ganhei!
     

     

     
    83 cm de emoção! Cara, nunca pesquei um açu, mas será que a briga é tão boa quanto de uma cachorra dessa na corredeira?

    Mudamos um pouco pra meia água, o Raffa embarcou uma piranha preta....rsrs, jogou no meio dos rebojos das Cachorras e entrou uma! 
    Como era tudo novo pra ele, nos divertimos!!!
     
    Fim do dia, batendo a tal da famooosa Pop Queen, mais stickando que poppando, estoura um belo peixe na minha linha!
     
    Briga surreal, muita força e velocidade!
     

     

     
    Não medimos a bicuda, pq ela ficou muito estressada e estávamos com medo de perde-la. Solta com sucesso.
    Mais um dia de muito aprendizado!
     
    Tínhamos mais dois dias e eu e o Raffa decidimos fazer mais um dia no rio e um no lago, no último dia.
     
    Dia 3 - Queríamos ir atrás dos lindos e esportivos apapás, também conhecidos como douradas. Não tínhamos visto nenhum cardume nos dias anteriores....mas queria pegar!
     
    Dia bem difícil também, muitos arremessos e poucas ações, e muita escapada também!
     
    Logo cedo, encaixei uma bela cachorra, minha terceira na viagem, média de 1 por dia, fiquei bem satisfeito, pq foi tudo na superfície!
     

     
     

     
    Pensa na briga boa de ter com peixe!!!!
     
    Avistamos alguns cardumes de apapás, mas estavam dificil, no jig tinha bastante ação, mas perdi meu único jig de 15g numa ação na corredeira e ne vi a cara do peixe!
     
    Fomos num ponto diferente, mais profundo, não via pedra, nem ponto de referência nenhum, até brinquei que parecia ponto de corvina....batendo stick e popper pros dois lados do barco, estoura uma apapá gigante na minha Pop Queen!!! Briga demorada, nunca tinha visto desse tamanho, na minha última eram apapás de, no máximo, 50cm.
     

     

     
    As fotos ficaram horríveis, uma pena, mas eu guardo na memória essa briga!
     

     
    72 cm de Apapá!!! Sé looooco!
     
    Fim do dia ainda fomos premiados com outra bitela apapá do meu parceiro, que definitivamente, ficou alucinado!
     

     
    Bitela também de 69cm!
     

     
    Eu peguei mais uma, logo depois da dele, menorzinha, mas saltou demais!!!
    Aaaah, o rio Tocantins, soltamos todos os peixes, espero que vcs sempre preservem esse templo sagrado!
     
    Estávamos mais que satisfeitos com a pescaria no rio! Raffa estava cheio de adrenalina, faltou a cachorra dele, mas não vai faltar oportunidade! Pegou piranha, bicuda, apapá e teve ação até de caranha na superfície!
     
    Dia 5 - Último dia era hora de relaxar no lago do peixe e tentar pegar o maior da viagem, já que não tinha saído nenhum azul maior de 50cm.
     
    De manhã, poucas ações, meu amigo engatou um trick na hélice (ele viciou em pescar de hélice haha).
     

    Trickão abusado!
     
    No almoço, meus amigos relataram que tinham pego um de 60cm e perdido mais dois ou três do mesmo porte, sendo que um levou jig e outro Bonnie limão dos parceiros....tristeza e felicidade juntos!
     
    Piloteiros ganhariam uma caixinha a mais pelo maior azulão, então meu piloteiro Sorriso (Kezin) ficou doido!! Disse que pegaríamos um maior, mesmo quase sem ação até dos tricks, e todos os dias que pesquei com ele (só tinha ido uma vez em 2018), eu tinha pego um 60up.
     
    Fim do dia, aquele ponto guardado pelo piloteiro pras emergências, como ele disse....haha
     

     
    No raseiro, já cantou um azul médio, estouro bonito!! Mas estava loooonge da troféu! rsrs

    17h e pouco já, hora de ir embora, resolvemos bater as iscas voltando no ponto....meu parceiro pegou um jig e eu uma Rapala Xrap, que tb só pra uso emergencial.....
     
    Sinto uma batida forte na meia água, travo a vara, briga comprida, limpa, gostosa....
     

     
    Não é possível!! Parecia grande, será que batia 60cm? Acho que não, mas era quadrado e bravo demaaaaais....medindo, coração a mil.....
     

     
    61,5 cravado! Hahahaha
     
    Último peixe, último arremesso, último dia.....
    Nem acreditei, fiquei até sem graça, parecia gol no VAR!
     
    Alguns peixes dos parceiros:
     

     

     

     
    A maior Cachorra foi deles, de 84cm! Cocão e Sorriso!
     

     
    Na frente meu parceiro, que pela primeira vez, esbanjou categoria, pescou demais, vantagem demais que ele ouve muito, aprendeu muito com os guias Sorriso e Beiçola (o rei do Tocantins!).
     
    Jornada épica! Gostei muito mais de ter levado meu amigo e ter feito ele conseguir uma experiência inesquecível do que pelos peixes, fizemos as contas e foi bem difícil dessa vez, com média de 3 peixes embarcados por barco por dia. Mas foi bem legal, pq entraram peixes de qualidade!!
     
    Equipamentos:
    Vara Redai Viking 20lbs 5´8
    Vara Black Mamba (1st) 17lbs 5´8
    Vara Major Craft SpeedStyle 14lbs 5´8
    Vara Black Mamba (2nd) 14lbs 5´8
    Carretilhas Venator SE, Black Widow e Curado
    Linhas 40 lbs

    Iscas mais usadas:
    Bonnie 95, Pop Queen 105, Jet 120, Zagaia Mintoauro, Yara Mambinha, Zara Heddon, Olhete KV, Rapala X-rap.
     
    Encerramos a pescaria agradecendo bastante a Deus por nos proporcionar mais uma grande empreitada, com pesca, viagem e muita risada garantida!
    Beiçola, Sorriso, Vera, Kojak, Rally, muito obrigado sempre pela recepção e dicas valiosas!! Viciei nessa pescaria de Cachorra, Bicuda e Apapás, uma pena essa pandemia afetar tanto a saúde de todos e nosso bolso também, esse ano será bem difícil retornar.

    Quem quiser os contatos pra ir pra lá, só me chamar por MP!
    Grande abraço rapaziada!

    Instagram @rafatako
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
  22. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Kid M em Evolução da Pesca Esportiva...   
    Pois é Marcelo, não há como deixar de "voltar no tempo" 
    Já fiz muita coleção dessa "literatura" de pescarias... (temo que tenham acabado por conta da internet...)
     
    Legal Edmar, apenas um compartilhamento nesse tempo de tantas incertezas
     
    Valeu Viapiana. Esse tempo "antigo" sempre foi muito alegre e saudoso... 
     
    Cristiano, pescaria de acampamento é muito legal, MAS é preciso idade para superar as dificuldades (de falta de conforto). 
    Gente mais jovem consegue superar, mas os mais idosos (como eu) já não conseguem recuperação sem que haja uma noite bem dormida.
    Com a idade, chega o conceito de menos e melhor... e nos adaptamos a buscar por uma melhor qualidade nas opções escolhidas.
     
    Pois é Carlos, concordo com suas apreciações. Na verdade temos - a cada ano - tentado estreitar as possibilidades de insucesso do prazer / lazer desse período de pesca. 
    Não tem como pensar em "prever" período sem riscos climáticos, por motivos óbvios, mas dá para TENTAR buscar um período onde historicamente o sucesso se mostra constante.
    Além disso, o melhor a fazer para minimizar as ansiedades (quem não as tem?) é tentar reduzir ao máximo ações que possam ser previamente previstas.
    Normalmente o uso de uma "check list" para se verificar pontos positivos e negativos já cria "uma ambientação" de início de pescaria. Tubo, varas, tralhas, passagens aéreas, hotéis, traslados, etc... ajudam bastante
  23. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Francisco Jr em Pescaria no B. Kalua em Barcelos-Am.   
    Olá Amigo Pescadores.
    Realizamos a pescaria em Barcelos-Am de 08 a 16 de Março.
    A equipe do ótimo Barco Kalua montou uma semana de pescaria de Amigos, que todos eram muito gente boa muitas risadas e fomos muito bem atendido por todos desde Manaus, a tripulação do barco e os Guias que batalharam para conseguir tirar os bocudos da água.

     
    Pegamos uma semana de muita chuva com todos os rios enchendo(repiquete ou inicio da cheia) desde o rio Jurubaxi até o Rio Aracá mas a equipe não poupou força de vontade e não economizou combustíveis em momento algum, saíram bons Tucunarés e peixes de couro.
     
     
     
     
        
     
         
     
       
     
     
     
     
     
     
     
       
     
      
    Grandes iscas customizadas Saad Lures, qualquer interesse estou a dispor para ajudar.
        
     
          
     
     
     
     
     
     
     
        
     
     
     
     
     

     
       
     

     
    Peixes de Couro que a Turma pegou.

     

     

     
     
     
       
     

     
     
     

     

     
    A equipe montando o Luau e é presenteado com essa beleza de Deus.

     

     
     
     

     
    Para finalizar o raiar e o por do Sol na nossa linda Amazônia.

     

     

     

     
    Obrigado a Direção do Kalua e Amigos.
     
    Abraço e até a próxima.
     
  24. Thanks
    Cristiano Rochinha deu reputação a Antonio Joberto em Viveiro para camarão vivo   
    Pessoal dá uma olhada nesse vídeo de como ter um local para guardar camarão vivo. 
     
     
    É um esquema pequeno mas pode servir de parâmetro para um maior. Obrigado. 
  25. Like
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Rafael Venturini em Pescaria Aracá Fev2021   
    Parabéns a equipe pelo espírito aventureiro...O esforço teve sua recompensa.
×
×
  • Criar Novo...