Ir para conteúdo

Cristiano Rochinha

Membro
  • Total de itens

    1.432
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    39

Histórico de Reputação

  1. Upvote
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Arcer em Lei Referente ao Tucunaré no estado de São Paulo   
    Arcer,da uma olhada no arquivo anexo...Lá explica que a modalidade pesque e solte é permitida.
  2. Upvote
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Arcer em Lei Referente ao Tucunaré no estado de São Paulo   
    Sim Arcer....Vários fatores acabaram com os peixes em SP...Barragens e pesca predatória.Mas veja você. No rio Grande por exemplo,a pouco mais de 15 anos pegávamos muito peixe de corredeira,principalmente dourado...As barragens não acabaram por completo com eles,pois em alguns trechos do rio existem vários afluentes (PARDO,TURVO etc) onde os dourados subiam e se reproduziam normalmente,ou seja,comprovado que as barragens não eliminaram as espécies nativas por completo...Agora nesses 15 anos eu presenciei o extermínio dessa espécie pela pesca predatória,inclusive realizada também por amadores como nós e não só profissionais.Se houvesse existido alguma lei na época que proibisse o abate dessas espécies,o cenário hoje seria outro...Agora,somente depois do meu comentário fui ler o PL anexo e pude ver que não é proibição total,e sim como eu mesmo disse que gostaria que fosse,alguns peixes ainda podem ser consumidos no local,com cotas de tamanho e quantidade...Isso eu acho correto.
  3. Upvote
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Arcer em Lei Referente ao Tucunaré no estado de São Paulo   
    Posso até ser achincalhado aqui,mas vou dar minha opinião: SOU CONTRA!
    COTA 0 pra mim tinha que ser com todas as espécies nativas nobres (dourado,pintado,jaú,piapara entre outras),mas para as espécies exóticas,mais especificamente o tucunaré,defendo que tínhamos que ter cota e tamanho mínimo e máximo...TUDO BEM QUE O TUCUNARÉ É O PEIXE QUE MAIS MOVIMENTA O TURISMO DE PESCA EM SP,mas isso acontece unicamente porque acabaram-se as outras espécies...No nosso estado todos os rios tinham muito dourado...Acham que se ainda existissem esses dourados,o tucunaré seria o peixe mais procurado???Temos aqui excelentes rios que se preservados,teriam todas essas espécies nativas em abundância...Se tivessemos cota 0 pra essas espécies nativas,aí sim poderíamos mesclar o turismo de pesca,dando ao turista a opção de pescar em regime de COTA 0 as espécies nativas nobres e uma determinada cota para o tucunaré...Se de fato proibir o tucunaré, o que resta pra comer na beira do rio???Piranha e pitú...Pois é só o que ta tendo....
    Mas enfim,além de tudo isso ainda tenho a certeza que é só mais uma lei que não vai funcionar aqui,tanto por falta de fiscalização como por falta de vergonha na cara dos pescadores mesmo. 
  4. Thanks
    Cristiano Rochinha deu reputação a Anderson Coelho em Lei Referente ao Tucunaré no estado de São Paulo   
    Bom dia pessoal, Recebi está informação de um grupo de WhatsApp que participo, alguém mais ouviu alguma coisa sobre o assunto? 
    WhatsApp_Video_2022-06-30_at_19_11_47.mp4
    projeto Lei 614-2018 - aprovado - proibição captura do tucunaré.pdf
  5. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Anderson Coelho em Pescaria rio Grande - Conceição das Alagoas   
    Boa tarde pessoal! 
     
    Nesta ultima sexta feira 24 de Junho, feriado municipal em minha cidade decidi levar a patroa e  o filhote para pescar em um lugar simples mas que considero muito especial, o Rio Grande / Uberabinha lugar de aguas limpas e com muita natureza.
     
    Seguem as fotos do local
     

     

     
     
     

     
    Levei somente o motor elétrico pois os pontos de pesca são bem próximos e o piloteiro foi o meu filho Raul
     

     
    Uma pausa para o descanso após o almoço
     
     
     
     
    Enquanto a patroa e o filhão descansavam aproveitei para dar uns arremessos, consegui algumas capturas
     

     

     
     
    No final do dia meu filho ainda acertou um tucunaré azul
     

     
    E assim foi nossa pescaria, simples porém inesquecível para mim. Espero que gostem!
     
     
     

  6. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Fernando_Oliveira em Rio Cururu. Pousada Cururu Selvagem - Jun/2022   
    Era Agosto de 2020 quando o Luís Mário sugeriu uma pescaria na Pousada Cururu Selvagem, no Rio Cururu, área indígena da Tribo Kaiaby, no Sul do Pará. Este afluente do Rio Teles Pires (ou Rio São Manoel) é uma das operações de pesca mais exclusivas do Brasil. Com apenas 8 vagas, rapidamente fechamos o grupo com os colegas Zacarias, Trevisol, Rogério, Vanderley, João Manoel, Pedro, João Pedro e Fernando. A pescaria foi agendada para Junho de 2022, época que esperávamos o nível do Rio Cururu mais baixo e os Tucunarés mais ativos. Notem que devido a compromissos pessoais o Luis Mário acabou sendo substituído pelo colega João Pedro nesta pescaria.
    Chegar na pousada não é assim tão fácil. Saímos de Curitiba às 09h15 num voo da Azul com escala em Cuiabá e chegamos na cidade de Alta Floresta às 13h30 com um atraso de 35 minutos em relação ao previsto. No aeroporto já éramos esperados pelo Barreto, gerente do Teles Pires Lodge (Mantega), que é o operador da Pousada Cururu, e seguimos com o famoso ônibus da Pousada Mantega sem almoço e diretamente para a pista de pouso onde pegaríamos nossos voos fretados para o Teles Pires Lodge. Fomos acomodados em dois aviões monomotores, um Sertanejo do piloto Alceu e um Cessna 210 do piloto Eduardo.
     
    Com uma hora de voo chegamos ao Teles Pires Lodge onde fomos recepcionados pelo nosso amigo Wado e nos serviram um rápido aperitivo de isca de peixe para enganar a fome. Carregamos os barcos e seguimos para o Cururu. Foram 37 km em barcos de alumínio com motores de 40 hps até a Corredeira da Varanda. Neste ponto deixamos os barcos e seguimos por um quilometro de trilha até outro ponto do rio, onde pegamos outros barcos com motores de 30 hps. A bagagem seguiu num trator que faz o apoio nesta pequena trilha. Isto é necessário para evitar maior exposição de risco dos turistas na travessia das corredeiras e cachoeiras deste local. Finalmente, mais 15 km de rio e chegamos à Pousada Cururu às 18h30, depois de pouco mais de 09 horas de viagem.
    A pousada é composta por 4 amplos chalés com camas confortáveis, ar condicionado, varanda e banheiro privativo, a área de apoio tem o restaurante e o galpão de suporte, onde ficam os quartos dos funcionários e o almoxarifado. Todas as construções são feitas sobre palafitas para evitar maiores riscos nos períodos de cheia, quando o rio pode subir mais de 3 metros.   Como são apenas 8 vagas na pousada, nós éramos os únicos turistas no local. Nos dividimos em 4 duplas e fomos apresentados aos nossos guias, todos índios Kaiabys: Fran, Jenisson, Raphael e Paulo (que foi substituído pelo Daniel no segundo dia). A pescaria ocorre num trecho de aproximadamente 40 km do Rio Cururu (Rio acima até a Lagoa da Ilha e Rio abaixo até a Cachoeira da Varanda), suas lagoas e no Rio Arapari. Irei descrever a pescaria conforme o local e peixes principais, pois a pescaria foi muito rica em diversidade de peixes e técnicas que foram empregadas.
     

     

     

     
    Os poços do Cururu (Couro).
     
    A tradicional pesca de grandes exemplares de couro ocorre no Poço do Jaú e Poço da Praia, entre outros. São utilizadas varas médias (~50 libras) e pesadas (~80 libras) e iscas de minhocoçu e tuvira (encomendadas previamente por nós) e pedaços de peixes, principalmente piranhas pescadas no local. Foram vários peixes capturados neste locais, com destaques para Jaús, Pirararas, Jundiás, Corvinas, Piranhas, Barbados, Armaus e Cachorras. O exemplar destaque foi capturado pelo colega Zacarias no último dos seis dias de pesca, sendo uma Pirarara com mais de 60 Kg (talvez 70).
     
    Como não podem faltar as histórias de pescador, eu (Fernando) estava pescando com o Rogério no Poço da Praia no segundo dia e pegamos um dublé de Jundiás. Estávamos esperando o Rogério acabar de recolher o segundo Jundiá para tirar as fotos, ...quando os peixes foram atacados na lateral do barco por um jacaré-açu com aproximadamente 3 metros de comprimento (Baita susto!). O Jacaré mordeu um dos Jundiás e ficou fisgado por alguns minutos, até nos recuperarmos do susto e seguirmos o bicho por um trecho de rio para cortar a linha mais próxima ao Jaca. Detalhe: o Jacaré-açu é extremamente agressivo e não tem medo dos barcos ou pessoas, sendo o principal perigo neste rio. Olhando as fotos com calma podemos ver que o Jaca já estava se aproximando do barco e nós que não estávamos prestando atenção suficiente naquele momento.
     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     
    Praias e áreas rasas (Cacharas e Capararis).
     
    Nas diversas praias e áreas rasas dos Rios Cururu e Arapari ocorre a pesca de cacharas, capararis e trairões no visual. Como a água é muito clara é possível localizar o peixe na areia do fundo, daí a isca viva (tuvira) é atirada a montante e com o barco à deriva ou no motor elétrico se aguarda que a isca passe próxima ao peixe e ocorra o ataque.
    Todos os exemplares capturados foram soltos e a prática de visualização dos nossos guias era absurda, pois conseguiam ver os peixes muito antes que nós. É importante o  uso de óculos polarizados neste tipo de pesca.
     
    A presença de muitas piranhas nestes locais e o uso de material leve (máx. 25 libras) dá o tom do desafio, pois o arremesso com poucos centímetros de erro leva a isca para cardumes de piranhas e diversos tipos de enrosco.
     

     

     

     

     

     
    Corredeiras (Pacu boracha).
     
    No início das corredeiras da varanda nos aventuramos na pesca do Pacu Borracha utilizando as algas que nascem entre as pedras como iscas. Aqui também eram utilizados materiais leves e o maior desafio era um bom posicionamento do barco para que a isca flutuasse ao longo de um bom trecho de corredeiras.
     
    A fisgada com anzóis pequenos era suave, mas a briga era animal. Os Pacus se alimentam nos trechos de maior movimento de água e o formato do corpo deles somado à força das águas dá o tom da brincadeira. Notem que apesar da diversão, a proximidade das corredeiras e cachoeiras torna a brincadeira perigosa e todo cuidado deve ser tomado para se evitar acidentes.
     

     

     

     

     

     

     
    Arapari (Trairões).
     
    Os maiores trairões foram capturados no Rio Arapari e a pescaria mais divertida era com iscas artificiais barulhentas e coloridas na superfície. No meu barco, utilizamos uma Feed Popper de cabeça vermelha e uma Sumax de superfície com cabeça amarela, ambas com excelente ratling. Aqui eram feitos arremessos longos e recolhimento rápido para receber fisgadas magistrais de trairões entre 4 e 8 quilos. Este rio também é rico em Tucunarés e Bicudas.
     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     
    Lagoas e beiradas do rio (Tucunarés).
     
    Os peixes mais buscados foram os tucunarés, mas a captura não estava tão fácil. Pegamos dezenas de exemplares com jigs, iscas de subsuperfície (papa black, perversa, tantan,...)  e iscas de superfície (hélice, bonnie, t-20,..). Em algumas oportunidades eram vistos diversos exemplares na superfície, mas eles não atacavam as iscas, provavelmente por estarem cuidando de filhotes. Também apareceram vários Jacundás e alguns peixes elétricos. Os famosos tucunarés-fogo também deram as caras e esta variedade de espécies (paca, borboleta e fogo) de diversas colorações, somada à ferocidade e força destes peixes que deixam esta pescaria tão atrativa. A pescaria com tuviras também é bastante produtiva nestes pontos.
     
    Uma curiosidade foi a queda de pressão atmosférica de 1027 mb para 1011 mb no quinto dia de pesca, fazendo os tucunarés rarearem. A temperatura não chegou a variar fortemente, mas ao longo dos dias começava em 21 graus e chegava a um máximo de 33 graus, sendo bastante confortável para pescar. Claro que os piuns (mosquitos) mordiam dia e noite em qualquer parte do corpo que estivesse à vista e não ligavam para pressão ou temperatura. Nossa pescaria ocorreu em período de Lua Cheia até o início da Minguante.
     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     
    Beiradas de rio com árvores de flores amarelas (Matrinxã).
     
    Apesar da descrença dos nossos guias e do fato da temporada de matrinxãs já estar acabando, testamos a pescaria com pequenas iscas na sombra de árvores carregadas com flores amarelas. Foi uma técnica que aprendemos a muito tempo no Rio Juruena e, surpresa!, funcionou. Não foram muito exemplares, mas vários foram capturados nestas condições, inclusive alguns belos Jacundás.
     

     

     

     

     
    Retorno para casa.
     
    O retorno para casa é sempre bom, mas o convívio com a natureza e com os amigos sempre deixa saudades. Único transtorno na volta foi devido à irresponsabilidade da Azul Linha Aéreas que cancelou nosso voo de retorno e tivemos que ficar um dia aguardando em Alta Floresta, mas todos felizes com esta pequena aventura.
    Deixamos nosso agradecimento especial ao Zé Luiz, gerente da Pousada Cururu Selvagem, Dona Cida (cozinheira) e toda a equipe de terra da pousada e aos nossos amigos guias de pesca, sem os quais nada seria possível. 
     
    Abraços!
     

     

  7. Thanks
    Cristiano Rochinha deu reputação a Renato Barreto em Marinha prorroga o prazo para renovação do Arrais Amador.   
    Aê galera, uma informação para quem tiver o Arrais Amador que já venceu ou está vencendo neste ano, a Marinha prorrogou o prazo para renovação até 31 de Dezembro, até essa data pode navegar sossegado com o documento vencido mesmo, sem risco de ser multado por esse motivo.
     
    DELIBERAÇÕES DA CFTP - INFORMAÇÕES IMPORTANTES
     
    PRORROGAÇÃO DE PRAZOS DE TÍTULOS DE INSCRIÇÃO (TIE/TIEM) E CARTEIRA DE HABILITAÇÃO DE AMADOR (CHA)
    A Diretoria de Portos e Costas (DPC) autoriza em caráter excepcional a prorrogação da validade até 31 de dezembro de 2022, restrita aos processos de renovação de Títulos de Inscrição (TIE/TIEM) e Carteira de Habilitação de Amador (CHA), existentes nesta Capitania.
    Fonte: https://www.marinha.mil.br/cftp/inicio
  8. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a LeoCladison em Compartilhando: arruelas caseiras para freio de molinete. Baratas e funcionais.   
    Olá. Herdei um molinete do meu falecido pai...um Marine Beta 500f...judiadinho por fora mas 100% funcional, que com toda certeza trouxe alegria para o meu pai. 
     
    Resolvi que é uma melhor lembrança colocar ele na tralha para também me trazer alegria.
     
    Desmontei inteiro, limpei e troquei toda a graxa dele por graxa de silicone com teflon. E quando falo por inteiro, foram absolutamente todas as partes limpas e engraxadas novamente. Porém o drag dele estava destruído. Carbontex pelo que eu pesquisei seria a melhor opção, porém não é de fácil acesso. 
     
    Após tantas pesquisas no google cheguei a dois materias que não vi ninguém utilizando e têm grande potencial para funcionar perfeitamente: placa de fenolite para isolamento elétrico (sem o lado cobreado) e também essas mantas de teflon para churrasqueira.
     
    Resolvi arriscar, e já que precisava de uma manta para o forno elétrico, comprei a manta de teflon. Super barata, fácil de cortar na forma que precisa com tesoura.
     
    Meus amigos, o drag ficou perfeito. Uma finíssima camada da graxa e o molinete virou outro. Não enrrosca, não dá tranco. Testei a ponto de exagerar na força e o bichinho aguentou firme. Intercalei uma arruela de teflon com as arruelas originais, e inclusive uma entre o botão giratório e o carretel. Simplesmente perfeito o resultado final.
     
    É uma alegria compartilhar essa experiência, pois infelizmente nem sempre achamos todos os materiais para uma boa manutenção em nossas tralhas. Como não achei nada sobre o assunto em canto nenhum, a manta de teflon realmente é de fácil acesso e pode salvar muito equipamento de ficar parado sem uso.
     
     

  9. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Anderson Coelho em DIVERSÃO NO RIO GRANDE   
    Boa tarde Cristiano! Bela pescaria! Uberabinha sempre tem muito tucunaré mesmo que pequenos a gente se diverte lá.
  10. Upvote
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Astra-Taranis em DIVERSÃO NO RIO GRANDE   
    Pessoal,passando só pra fazer um mini-relato de 2 pescarias nos últimos meses no meu quintal de casa,o rio Grande,na cidade de Colombia-SP.
    Mini relato esse só pra dar uma movimentada no fórum mesmo,já que os relatos de pesca estão escassos e quando se fala em pescarias no estado de SP então,cada vez mais raros mesmo.Bons tempos quando tínhamos uma galera compartilhando essas aventuras caipiras pelo interior do nosso estado.
    Bom,vamos lá:
    Primeiro dia de pesca foi em fevereiro desse ano,apenas eu,meu amigo Marcelo e o piloteiro Louzamar.
    Fomos até a parte de cima da barragem de Porto Colombia,no Clube Náutico de Planura.Lá na represa,as únicas espécies pescadas amadoramente são os tucunarés (azuis e amarelos) e as corvinas.
    Peixes manhosos,então insistimos nas iscas de meia água e fundo,deixando de lado as de superfície.
    E o primeiro peixe a aparecer foi uma surpresa: uma tilápia num plug de meia água...

     
    Durante o dia pegamos apenas mais alguns poucos tricks que nem fotografamos,mas conseguimos embarcar 3 peixes melhores,1 azul e 2 amarelões bravos...

     
    Após esse dia de pesca não retornei mais ao Náutico,mas fiquei sabendo que muitos tucunas e de bom tamanho foram pegos por lá nos meses de abril e maio.
     
    Então,uns dias atrás,no mês de maio,meu cunhado Marlon me disse que havia achado uns corvinões pra baixo da ponte,no ponto conhecido como BÓIA, e me chamou pra darmos uma conferida.
    Saímos só na parte da tarde,por volta das 14h,já que o ponto de pesca é quase de frente a cidade.
    Como sempre,esse ponto é bem concorrido,e temos que ficar "picando poita" até acharmos o ponto certo onde as corvinas estão comendo.E depois de umas 284 poitadas rs,já no finzinho da tarde,achamos elas...Mas como não havíamos levado lanternas,resolvemos vir embora e não arriscarmos ficarmos de noite no rio...Conseguimos embarcar 3 corvinas de ótimo tamanho,uma delas de 4kg e um pintadinho....As corvinas dessa vez foram pro assado!!!

     
    E assim concluímos mais um dia no meu querido rio Grande!

     

    Pescadores de piapara!
     
    O por do Sol visto de cima da ponte do rio Grande nesse região é tão bonito que até uma pombinha veio apreciar.

     
    É isso aí galera,agora é esperar o frio dar uma diminuída pra voltarmos a dar uns arremessos por lá...
     
    Abraços a todos!
     
  11. Like
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Leandro Gofert em DIVERSÃO NO RIO GRANDE   
    Pessoal,passando só pra fazer um mini-relato de 2 pescarias nos últimos meses no meu quintal de casa,o rio Grande,na cidade de Colombia-SP.
    Mini relato esse só pra dar uma movimentada no fórum mesmo,já que os relatos de pesca estão escassos e quando se fala em pescarias no estado de SP então,cada vez mais raros mesmo.Bons tempos quando tínhamos uma galera compartilhando essas aventuras caipiras pelo interior do nosso estado.
    Bom,vamos lá:
    Primeiro dia de pesca foi em fevereiro desse ano,apenas eu,meu amigo Marcelo e o piloteiro Louzamar.
    Fomos até a parte de cima da barragem de Porto Colombia,no Clube Náutico de Planura.Lá na represa,as únicas espécies pescadas amadoramente são os tucunarés (azuis e amarelos) e as corvinas.
    Peixes manhosos,então insistimos nas iscas de meia água e fundo,deixando de lado as de superfície.
    E o primeiro peixe a aparecer foi uma surpresa: uma tilápia num plug de meia água...

     
    Durante o dia pegamos apenas mais alguns poucos tricks que nem fotografamos,mas conseguimos embarcar 3 peixes melhores,1 azul e 2 amarelões bravos...

     
    Após esse dia de pesca não retornei mais ao Náutico,mas fiquei sabendo que muitos tucunas e de bom tamanho foram pegos por lá nos meses de abril e maio.
     
    Então,uns dias atrás,no mês de maio,meu cunhado Marlon me disse que havia achado uns corvinões pra baixo da ponte,no ponto conhecido como BÓIA, e me chamou pra darmos uma conferida.
    Saímos só na parte da tarde,por volta das 14h,já que o ponto de pesca é quase de frente a cidade.
    Como sempre,esse ponto é bem concorrido,e temos que ficar "picando poita" até acharmos o ponto certo onde as corvinas estão comendo.E depois de umas 284 poitadas rs,já no finzinho da tarde,achamos elas...Mas como não havíamos levado lanternas,resolvemos vir embora e não arriscarmos ficarmos de noite no rio...Conseguimos embarcar 3 corvinas de ótimo tamanho,uma delas de 4kg e um pintadinho....As corvinas dessa vez foram pro assado!!!

     
    E assim concluímos mais um dia no meu querido rio Grande!

     

    Pescadores de piapara!
     
    O por do Sol visto de cima da ponte do rio Grande nesse região é tão bonito que até uma pombinha veio apreciar.

     
    É isso aí galera,agora é esperar o frio dar uma diminuída pra voltarmos a dar uns arremessos por lá...
     
    Abraços a todos!
     
  12. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Adalberto Magrao em RIO ARAGUAIA INFESTADO DE PIRANHAS   
    Falai seu Tranqueira..kkkkkkk
    Pousada Cristal é Show. O Val e todo pessoal. Ultima vez que fomos foi em 2018 e a piranhada e os botos não deixavam pescar.
    Mas vomo vc disse o passeio e a natureza ja vale a pena. Mas vcs até que pegaram bonitos exemplares.
    Grande abraço parceiro
    E Boas pescas
  13. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Guto Pinto em Rio Xingu Maio 2022   
    Esse ano a turma resolveu em vez de partir pra um pescaria com iscas artificiais , partir para uma pescaria de peixes  de couro .  Destinos seria voltar ao  Araguaia  pela terceira vez ou Xingu .  
    Destino marcado, fomos na Pousada Recanto do Xingu  em Canarana MT.   A Pousada se situa  no Rio 7 de setembro , porém com um adicional na díaria pode se pescar na Reserva Navorutu - Pequizal onde ele junta com o Culuene formando o Xingu.
    Partimos aqui do interior  de Sp em 4 pessoas,  Primeira parada Nova Xavantina MT pra dormir 1250km  , tomar umas boas, botar o papo em dia já que só restaria 300km para o outro dia, sugiro quem for pra Região melhor dormir em Barra do Garças MT pois como o check in na pousada é somente as 16h se torna mais fácil  .

     
     

    Famosa Serra do Roncador 

     
     

     
     
     
    Outro dia restariam 200km de asfalto e os 90km de terra muito bem pavimentados, 
     

     
     
    A Pousada excelente, com pensão completa , barcos novos , comida top ,  

     

     
      
     
     

     
    Vamos a Pescaria que é  o que interessa:
    Compramos um Pacote com 4 dias na Reserva e 1 fora .  Lembrando que dentro da reserva é proibido o consumo de bebida alcoólica. 
    A frente fria tinha chegado na região 2 semanas antes, gelando a água , as notícias não era tão boas,  peixe diminuiu acão. 
    Saíamos todos dias as 6h da pousada navegando cerca de 50 minutos até formação do Xingu. 
     
     
     
     
    Os dois Rios formando o Xinguzão
     

     
    O almoço era realizado num posto avançado no Xingu , todo dia com churrasco , peixe assado e ensopados pegos frescos pela turma. 
     

     

     
     

     

     
    Como o foco eram os Peixes de Couro tentamos quase que exclusivamente  eles,  sairam alguns Cacharas, Mandubés,  muitas Pirararas porém de pequeno porte e alguns Jaús. Sairam alguns Jaus acima de 30kg pelo pessoal da pousada,  o  Gil meu primo chegou a engatar uma Piraiba que na ferrada  levou td conjunto dele pra dentro do rio a vara saiu quicando,  ai levou o apelido de mão de alface, kkkkkk.  Realmente o tempo frio mudou o comportamento dos peixes, varas tobavam e o peixe não entravam, parecia curimba mamando massa. 
     

     

     

     

     

     

     

     

     
      
     
     

     
     

     

     

     

     
    Na  volta da pescaria sempre recepcionados com aquela cerva gelada ,  peixes fritos e um jantar top,  inclusive uma costela fogo de chão
     

     
    Agora o plus, quando o Peixe de Couro parava ou as Piranhas atacavam muito a isca branca  , nós apelamos pras cachorras e curvinas pescando com tuvira fornecida no pacote da pousada ,  pegava se demais, Curvinas entre 2 a 4kg e Cachorras de até 10kg, era diversão pura, teve gente que só pescou elas,  meu irmão e meu primo chegaram a pegar 30 em 1h de pesca 
     

      

     

     

     
     
     

     

     

    ,  
     
    E foi isso, um relato meio que resumido.  A pesca fora da reserva não compensou, ao não ser for divertir com os Pacus Pevas nas cevas e ver 2 onças pintadas. 

     
    Material utilizado Por mim:
     
    -Peixe Couro: Carretilhas MS Black Max 30 e 20 , Vara Maruri Procarbon 60lbs e Pesca Brasil 80lbs munidas de Linha maxforce 0.70 e 0.74mm e anzois 10 a 12/0. 
    -Cachorras Mandubés e Curvinas :  Vara venza BG 50lbs, carretilha Titan bg com linha mono 0.47mm anzois 6 a 8/0  usando Tuviras . 
     

     
    O local achei uma opção particularmente bem melhor que o Araguaia, pois além de ter Pirararas, Jaús e até Piraíbas,  se consegue pegar peixes na faixa de 3 a 12 kg com certa facilidade como as cacharas, corvinas  e cachorras e lá não tem Boto pra atrapalhar e como só essa pousada tem liberação pra operar na reserva no maximo são 12 barcos na região . 
    Conheci o Xingu , quase na sua foz em Altamira ,  seus afluentes como Suiá Miçu e agora sua Nascente , um rio espetacular com uma variedade de peixes enorme.  Resta agora com a liberação da Funai conhecer sua porção média dentro da reserva praticamente inexplorada.   Unico contra da região do Xingu é que inexiste grandes aeroportos pertos ficando restritos a voos de aviões de pequeno porte ou tocar de carro como fizemos. 
     
    Se quiserem ver mais fotos na página Face Doutores da Pesca tem todas as fotos. 
     

  14. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Vagner em Pousada Pimenta Fishing Teles pires de 21 a 27 maio de 2022   
    E Ai pessoal passando aqui para compartilhar um relato de uma pescaria realizada de 21 a 27 maio de 2022 na Pousada Pimenta Fishing marcada com um ano antecedência, saímos em 8 amigos de cidades diferentes rumo a esta pescaria
    Teles pires como sempre trasendo muita diversidade de peixes , como gostamos muito da pesca de tucunaré pescamos também por vários dias no lago acima da barragem , já que a Pousada Pimenta fishing da essa possibilidade operando a cima e baixo da barragem
    A pescaria na parte superior  da barragem(lago) do nosso grupo foi 90% de superfície  coisa de louco peixes La so queria zara e Popper , e saiu pexe de 70 cm, já parte de baixo os Tucunas so queriam meia agua , também pescamos em ceva no lago m pegando pacu matrinxa piau etc
    Nessa pescaria Conhecemos o Ze Carlos e se filho Gabriel que estavam na pousada e mais 4 rapazes  que agora não recordo o nome, turma muito top .
    Como já pescamos com a operação do Pimenta em 2020 , Já não era surpresa pra gente o ótimo atendimento e qualidade na pousada,tudo perfeito e como todo pescador gosta , ótima comida quartos limpos excelentes guias, ganhei apenas 3 kg em 5 dias de pesca , tem colegas que ganharam 4 kkkk, Regado a Choop e cervejas  Heineken , Amstel e Original , chega de prosa e vamos as fotos
    Na parte acima da repesa , os tucunas so queriam superficie peguei praticamente so na zara joker  98 da nitrofinshg , ,eus colegas tiveram bastante susseço também nos poppers, abaixo da barragem os tucunas e outros predadores pegaram bem na Brutinha da Lori cor verde translúcida.
    Ainda ficaram fotos de fora que adicionarei mais tarde




























































     








  15. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Fernando Cunha em Pescaria Balbina - Abril 2022   
    Ola amigos, Venho Aqui Relatar Nossa Aventura pela Amazônia, Dessa Vez no Lago de Balbina em Porto Figueiredo - AM 
     
    Nossa Aventura começou em Fevereiro quando eu e meu tio estavamos estudando uma pescaria, Quando surgiu a oportunidade de conhecermos balbina, Após Algumas pesquisas, Optamos pela Pousada Cabana Quatá, Nossa pescaria então ficou Marcada para os dias 27 a 29 de Abril. 
     
    Dia 26 Rumamos para o Aeroporto de Guarulhos,Já com a Ansiedade a Mil, Partimos Para Manaus. 

     

     
    Aquela Vista que já Paga a Viagem
     

     
     
    Chegando em Manaus, Já Avistamos o Rio NEgro
     

     
     
    Chegando em Manaus Por Volta das 11:30 da Manhã, E já rumamos sentido a comunidade de Rumo Certo onde Pegaríamos nosso Barco para terminar de Chegar a Pousada. 
     

     
    Parada para o Almoço em Manaus 
     

     
    Logo Após o Almoço partimos rumo a Comunidade, Onde de Van se gasta aproximadamente 2 horas e 30 Minutos, De uma vista incrivel, Antes de chegarmos ao Porto, Demos uma Pequena Parada nas cachoeiras de Porto Figueiredo, Outro Lugar Incrivel. Amazonia é Amazonia. 
     

     
     

     

     
     
    Logo Após Partimos por Aproximadamente 1 hora até a Comunidade de Rumo Certo, Onde os Guias das Pousadas já nos esperavam, Nesse dia pegamos Muita Chuva de Manaus até porto Figueiredo, Tem Chovido muito Acima de média em Manaus Neste Ano. Mas como Deus é bom Demais, Chegamos ao Porto sem Chuva, E podemos Seguir Viagem tranquilamente Até a Pousada.
     

     

     

     
    chegando na Pousada Cabana Quatá 
     

     
    V
     
    Chegamos na Pousada já na boca da Noite de terça Feira, E já fomos recebidos com Petiscos, Bebida Gelada, e um Por do Sol Incrível, Curtimos o Visual, E Já preparamos nossas coisas para nosso Primeiro Dia de Pesca que viria começar 😁😁😁
     
     
    Acordamos logo Pela manhã, Tomamos Café e rumamos para Nosso Primeiro dia de Pescaria, Nesse Dia o Peixe estava com um comportamento meio Estranho. 
     
    Devido as Chuvas acima da média que caíram nesse começo de Ano na Região, O lago de Balbina estava Totalmente em sua Capacidade Máxima, Fazendo com que o Peixe estivesse dentro da Mata e do Capim Alagado, Outra coisa que atrapalhou neste dia também foi a oscilação do Nível da Água, Com o Abre e fecha das Comportas da Usina de Balbina... 
     
    Mas nada que pudesse atrapalhar nosso Dia de Pesca, Bora correr atrás e Logo eles começaram a Aparecer... 
     

     
    Meu Primeiro Tucunaré de Balbina....
     
    Como disse, Neste dia o comportamento do Peixe estava estranho, Atacando pouco as iscas de superfície, Porém Acertamos Vários nas iscas de Meia Água, Com Destaque Para a Curisco do Nakamura, E assim foi indo nosso primeiro dia com Fartura e Fartura de Peixe Menores.... 
     

     

     
     
    No lago de Balbina é encontrada a Espécie de Tucunaré Vazzoleri, Onde por lá eles Raramente ultrapassam o tamanho de 60 cm, E foi já no Primeiro dia que já entra um dos grandes peixes da Pescaria, Pescando nas Beiradas do Capim, Ali que tomo uma porrada incrivel na Bonnie 95, Ali estava o primeiro grande Peixe da Pescaria. 
     

     

     
    Tucunaré de 54 cm.
     
    Incrível como os tucunarés de Balbina Atacam com voracidade as iscas de Superfície.
     
    Assim terminamos nosso primeiro dia de Pescaria, Poucos ataques na Superfície, Porém Mais de 50 Tucunarés embarcados. 
     

     
    Já na Quinta Feira fomos para nosso Segundo dia de Pesca. 
     
    E o dia amanheceu bonito, Água deu uma pequena abaixada, E o Peixe acordou de Vez...Que Dia meus Amigos...
     
    Logo No primeiro ponto de Pesca meu Tio da 3 Arremessos e já sai 2 Tucunarés, Ali eu já ia garantindo os meus também na Bonnie 95.
     

     

     
    Passado 15 Minutos de pesca resolvo colocar uma Isca de Helice, Uma Tormentinho 80 da CCM, Ai que Foi porrada pra tudo Quanto é Lado.
     
    Muita quantidade de peixe na casa dos 40 cm, E no meio dessa já engato meu primeiro troféu do dia, porém com a Briga, ele acabou indo pro meio do Capim e Escapando da isca.
     
    Nada que desanimasse, menos de 10 Minutos depois, entra o Primeiro 50 UP do dia. 
     

     

     

     
    Tucunaré de 53 Cm. 
     
    Continuamos pescando e continuaram o show de peixe na Superfície, Muitos e Muitos Ataques Hélice tanto pra mim quanto para o Meu Tio, Dessa vez foi a Vez do Meu tio Perder o Grande, Que Abriu o Snap Glico 40 lbs, Isso nunca tinha acontecido até então comigo, Incrível a força desse peixe comparado aos tucunarés Azuis da nossa região. 
     
    Menos de 1 Hora de Pesca e o Maior peixe da Pescaria já Apareceu, Que porrada na Helice meus Amigos... Mais um Vazolleri de Balbina para a Foto. 
     
    Um lindo Vazolerri de 56 cm, com uma cor impar....
     
     
     

     

     

     
    Ainda na Parte da Manhã meu tio engata um lindo peixe, com uma coloração totalmente diferente da Habitual que estamos acostumados. 
     

     

     
    E assim Finalizamos nosso 2º dia de Pescaria, Melhor dia nosso de Pesca, Novamente mais de 50 Peixes embarcados, porém nesse dia todos nas iscas de superfície, com Destaque para a tormentinha 80 da CCM 
     
    Eu fico imaginando esse lago mais Baixo, tendo em vista que pegamos ele completamente inundado. 😮
     


    Fim de Tarde da Amazônia.....
     
    Partimos para nosso 3ª e Ultimo dia de Pesca, Nesse dia o Peixe já estava bem mais Manhoso, Escutamos batendo dentro do Mato, Nivel da Represa oscilando eles acabaram mudando o Comportamento, Mas isca pra cima que eles vem, Nesse dia Meu tio Pegou o Troféu dele da Pescaria, Um lindo Vazolerri de 55,5 cm, no Popper Vulcan da Marine Sports. 
     

     
    Nesse dia apesar do peixe mais manhoso, Ainda conseguimos embarcar mais de 20 peixes, Invricel esse Lugar.....
     

     
    Assim Encerramos nossa Pescaria em Balbina, Apesar do Lago estar muito acima do Nível ideal, Tivemos muitas ações, Foram muito peixes Fisgados, Muita diversão, Além da incrível sensação de se estar Pescando na Amazônia. 
     

     
    Só Agradecer a Pousada Quata, e a Deus por nos dar a oportunidade de vivenciar esses momentos.
     
    Logo Pela manhã do sábado já partimos de volta a Manaus.
     

     
    Posto de combustivel Flutuante, Manaus. 
     

     
    Assim Termina nossa Jornada....
     
    MATERIAL UTILIZADO NESSA PESCARIA
     
    Conjuntos:
     
    Helice e Popper:  Vara Enzo 6,0 17 lbs - Curado 70 
     
    Zaras e Sticks: Vara Liger 6,3 12 lbs - Aldebaran MGL 50
     
    Jig e Meia Agua: Varia Liger 6,3 12 lbs - Brisa Lite.
     
    Linha Sufix 832 40 lbs ( 0,24MM) 
     
    Leader Vexter 0,47 MM
     
    Snapp Engate Rapido Glico 40 lbs
     
    Iscas: Tormentinha 80, Vulcan 80, Bonnie 95, Curisco 90 e 70. 
     
    Um Grande Abraço a Todos. 
     


  16. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Adalberto Magrao em [Relato - Mar22] Rio Teles Pires - Operação Pimenta Fishing   
    O tópico postado foi retirado a pedido de quem o postou ! 
    Vida que segue... 
     
     

  17. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Kid M em Resgatando "Os Mocorongos"   
    Então, para os que estão por aqui "desde o início", é bastante provável terem lido resumos e/ou descrições de pescarias dos Mocorongos (um grupo de amigos que também pesca). 
    Resolvi fazer uma coletânea dos nossos diversos grupos com indicações de quando (e onde) essas viagens aconteceram, desde o início de formação formal desse esquema de Grupo de Pesca.
    Eventualmente poderá ser do interesse de outros grupos (ou pescadores) também. 
    O tempo passa para todos...
     
     
    Este será o último texto que pretendo postar nessa linha de "Considerações". Mais adiante volto com outros temas que me parecerem de interesse comunitário. Pois bem, fiquei pensando naquilo que seria o assunto a ser abordado e encontrei algo que já havia postado anteriormente aqui no FTB, e que tem muito a ver com tudo isso... refiro-me a questão de convivência numa pescaria, onde teremos que passar 24 hs por dia com pessoas que irão presenciar todos os nossos hábitos, independente de serem bons ou indesejados... Precisamos portanto ter um mínimo de "pré-avaliação" para podermos "enfrentar" o que virá pela frente... Nas pescarias mais longas então, isso se multiplica exponencialmente. Mas há situações que precisam ser melhor aproveitadas ! O que seria de um pescador "solitário" sem ter com quem conversar sobre uma captura ou uma perda de batida ? O "isolamento" tendo por justificativa "buscar por paz" é algo que não combina ! A ação da pesca (por si só) já é determinante para acalmar o nosso estado de espírito. Ter alguém de que se goste (ou que goste da mesma atividade de pesca) é um trunfo precioso que precisa sempre ser encarado como algo prioritário nas "suas escolhas".
    Como já mencionei antes, parte desse material já foi usado aqui no Fórum, mas mesmo assim me parece que nesse enfoque possa vir a ser repetido. Adiciono (por conta disso) um pouco da história que nos acompanha (Grupo Mocorongos) ao longo desse tempo, onde temos o privilégio do convívio fraternal, independente do grau de parentesco. Não se tornem "muito" críticos com as imagens, pois elas datam da época de fotografia originadas de filme... (isso que já não existe mais) e foram digitalizadas... (nem sempre com boa qualidade...).
    - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -  -- - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - - -

    Pois é pessoal, recordar muitas vezes é tornar a viver...   
     Encontrei essas fotos (abaixo) nos meus guardados de pesca (tem um "bocadinho" de reminiscências...) e resolvi compartilhar alguma coisa aqui com vocês !  
    Decidi me concentrar naquilo que sempre considerei o mais importante nas nossas pescarias, ou seja, a composição das pessoas do Grupo ! 
     Vocês verão que o tempo, mesmo implacável na aparência de todos nós, nos resgata a alegria de ver presentes muitos amigos irmanados pelos eventos ! 
    Mais do que peixe, sempre celebramos (esse é o termo mais adequado) a nossa alegria do convívio e as brincadeiras em torno dos objetivos comuns... 
     O que se iniciou com 3 irmãos, acabou se estendendo a um ponto em que precisamos estabelecer uma regra de escolha dos participantes... 
    Claro que hoje já temos filhos dentro do grupo, alguns dos quais sempre presentes quando possível, mas ainda pretendo ter netos nesse esquema...
     Mas vamos as imagens pois elas representam tudo isso que mencionei nessas poucas linhas... 
     
          
     
    Pois então, tudo começou em 1989, quando fizemos a primeira pescaria ("organizada") do Grupo em Santarém, de onde (para "raiva" dos que lá nasceram) escolhemos nosso "nome de guerra" - MOCORONGOS
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
      Amazônia
    Grupo 01 - 1989 (Rio Tapajós - Alter do Chão)
     Mandi, Kid e Animal 
    (novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Sem operador / guia de pesca - "independente"
    Uma aventura inicial, sem qualquer estrutura ou apoio adequado, com dormida numa pousadinha à beira do rio Tapajós e um barco regional de carga (coisa horrorosa o cheiro de diesel), com poucos peixes mas um programa inesquecível para todos os 3 irmãos que após isso resolveram priorizar esses esquemas de pesca. 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
       Amazônia
     Grupo 02 - 1990 (Rio Curuá-Una - afluente do Amazonas-Santarém)
     Kid, Mandi e Animal
    (sem novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     sem operador / guia de pesca - barco regional / dormida em redes
    Desta feira um pouco mais de planejamento prévio e estrutura de apoio, com um barco regional menos ruim, onde dormíamos em redes, comida preparada no próprio barco, piloteiros e botes de dar pena, mas um local lindo (lagos sequenciados) e muito peixe ! Acabou a pescaria por "falta de isca"... cardumes e cardumes
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
       Amazônia  
     Grupo 03 - 1991 (Rio Curuá-Una - afluente do Amazonas-Santarém)
     Traíra, Mandi, Bill, Kid, Marco Antonio e Prof Alex  
    (novatos)      (convidados)      (sem extras)   
     sem operador / guia de pesca - barco regional / dormida em redes
    Retornamos ao mesmo local do ano anterior e encontramos um cenário ainda mais atrativo, pois mesmo com os tucunas de pequeno porte, navegávamos por igarapés fazendo lançamentos nas margens ! Imagens que ficaram na memória. Consumo etílico elevado, com direito a mordida de piranha no dedo ! Inesquecível 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
        Amazônia
     Grupo 04 - 1992 (Rio Trombetas - Oriximiná)
     Doctor, Bill, Animal, Geraldinho, Mandi e Kid 
    (novatos)      (convidado)      (sem extras)   
     sem operador / guia de pesca - barco regional Débora (redes)
    Saindo sempre da cidade de Santarém, seguimos num regional até Oriximiná por mais de 20 h (rio acima), onde o rio Trombetas nos trouxe uma enormidade de botos cor de rosa, assim como de tucunas de médio porte. Um dos piloteiros da região era pescador de zagaia (noturno) de modo que foi farto de peixe e belezas.
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
        Araguaia
     Grupo 05 - 1993 (Rio Araguaia - Luiz Alves)
     Bill, Animal, Mandi, Kid, Doctor e Hozé  
    (sem novatos)      (convidado)      (sem extras)   
     Operador Alex (Pesca & Cia) - Pousada Jaburú
    Mudança de cenário com a ida ao rio Araguaia, com suas águas amarelas e muitos peixes. 9 horas de D20 cabine dupla até Porto Luiz Alves. Rio encantador e gente pescando. Chegamos até a fazer um "acampamento" numa das noites junto de uma lagoa que havia perdido a ligação com o rio. Aventura inesquecível !
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
        Araguaia
     Grupo 06 - 1994 (Rio Araguaia - Luiz Alves)
     Animal, Mandi, Bill, Compadre, Doctor e Kid
    (novato)      (sem convidado)      (sem extras)   
     Operador Alex (Pesca & Cia) - Pousada Jaburú
    Retornamos na temporada de "rio cheio" e pescaria de cardumes subindo o rio ! Uma coisa absolutamente inacreditável a fartura de peixes existente ! Haviam dezenas (normal = centenas) de barcos "apoitados no rio" e todo mundo embarcando peixe (todas as espécies). Pena não ser nas artificiais, mas tinha tucunas... 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
        Pantanal
     Grupo 07 - 1994 (Rio Piquiri - Pantanal)
     Capacete, Kid, Mandi, Lula, Compadre, Animal e Doctor  
    (novato)      (convidado)      (sem extras)   
    Operador Moretti - Chalana Velho do Rio
    Nova mudança de roteiro com a impossibilidade (na véspera) de um dos integrantes embarcar, fomos em 7. Conhecer o Pantanal é experiência única ! Encontramos muitos mosquitos e peixes (menos), mas deu para ter uma diversão adequada. Rio Piquiri nos ofereceu muitos tucunas só nas tuviras (não pegavam em artificiais) 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
        Pantanal
     Grupo 08 - 1995 (Rio Paraguai - Pantanal)
     Capacete, Kid, Mandi, Compadre, Traíra, Doctor, Luca e Animal  
    (sem novato)      (convidado)      (sem extras)   
    Operador (Xaraiés) - Barco hotel Xaraiés
    Depois de uma interminável viagem de kombi até Porto Murtinho embarcamos num senhor barco-hotel, quando demos por falta de um carrinho de bagagens (não é que as mesmas foram entregues 24 h depois). Paranazão bufando, pacus pequenos e friagem, mas uma pescaria inesquecível de mandis do próprio barco ! Show
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
         Araguaia
     Grupo 09 - 1996 (Rios Araguaia / Cristalino - Luiz Alves)
     Kid, Bill, Animal, Doctor, Marcelo Pig, Mandi, Capacete e Compadre
    (novato)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Alex (Pesca & Cia) - Pousadas Tuiuiú/Cristalino
    Voltamos para o rio Araguaia em busca de maior fartura, com traslado em cabine dupla e carro de apoio para as tralhas. Subimos o rio até a entrada do rio Cristalino, onde havia uma "Casa redonda" - está lá até hoje - que funcionava como "pousada" (até "dengue" apareceu...). Ótima pescaria, com muitos tucunas e aruanãs !
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
         Araguaia
     Grupo 10 - 1997 (Rio Araguaia - Luiz Alves)
     Kid, Bujão, Mandi, Compadre, Capacete e Marcelo Pig
    (novato)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador (Tuiuiú) - Pousada Tuiuiú
    Desta feita a busca era mesmo pelo troféu de couro, pois o rio estava ruim de tucuna, mas oferecia apapás nas raseiras e couro nos pontos mais fundos. Não fossem os botos (já incomodavam nesse tempo), as piranhas em águas mais paradas e até mesmo os tracajás... Mas tiramos um filhote de 1,70 m até o final da pescaria...
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
        Amazônia
     Grupo 11 - 1998 (Rio Madeira / Marmelos - Rondônia)
     Imundo, Animal, Traíra, Mandi, Compadre,
     Marcelo Pig, Kid e Capacete
    (novato)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador (Cleudinho) - Regional -->  2 de julho (redes)
    Hora de retornar à Amazônia, desta feita na bacia do rio Madeira, com embarque num barco regional na cidade de Humaitá (loucura de calor). Muita atrapalhação para o início e uma superação constante de desafios de gestão do barco para não acabar a pescaria. Região de tucunas fortes e águas esverdeadas. Avaliação ruim 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
        Amazônia
     Grupo 12 - 1999 (Rio Comandante Fontoura - Teles Pires)
     Gulinha, Doctor, Compadre, Capacete e Animal
     Marcelo Pig, Mandi, Bujão, Traíra e Kid
    (novato)      (sem convidado)      (sem extras)   
     Operador Genésio Crispim - Rancho Mata Verde (hoje invadido pelos índios)
    Por indicação (e amizade) com o Genésio, combinamos ir para a região do Telles Pires, onde o Rancho era "show de bola". Fomos pela primeira vez num avião fretado (1º não se esquece). Rio estreito mas piscoso demais e com uma variedade enorme de peixes a serem pegos com iscas artificiais ! Fomos até o Xingu, tudo show ! 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
         Amazônia
     Grupo 13 - 2000 (Rio Xingu - Canarana)
     Doctor, Búfalo, Capacete, Mandi, Animal, Armau, Marcelo Pig, Gulinha, Traíra, Compadre, Bujão e Kid  
     (novato)      (convidado)      (sem extras)   
     Operador Ataualpa Cataplan - Rancho Xingu (hoje invadido pelos índios)
    Uma verdadeira epopeia esse Grupo ! Teve de tudo, com ônibus quebrado, carona de caminhão, inversão térmica (de 38º para 13º), ponte "cai não cai", pescaria de tucunas, de couro, de matrinxãs graúdas, cacharas, pacu estrela, reserva indígena, cozinha fantástica, preservação do ambiente, bons piloteiros, ótima dormida. Show
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
         Amazônia
     Grupo 14 - 2001 (Rio Nhamundá - Amazonas e Pará)
     Boto, Capacete, Traíra, Gulinha, Imundo, Kid, Mandi e Animal
     (novato)      (sem convidados)     (sem extras)   
     Operador Nelson Lage (Pescamazon) - Barco hotel Nataly
    Retorno à Amazônia com muito menos gente e outro tipo de dificuldade. Do "aborto" á Cachoeira da Porteira (rio Trombetas) para uma ida ao rio Nhamundá, foi quase que obrigatório (tudo pronto). Mas foram muitas alegrias e algum estresse pela rasura das águas. No final ficou tudo excelente e muitas saudades de lá ! 
     
    Grupo aberto (com outros participantes)
         Amazônia
     Grupo 15 - 2002 (Rio Tupana - Autazes)
     Marcelo Pig, Mandi, Candirú, Boto, Compadre, Bujão, Traíra, Animal e Capacete + Jurupensém e Jurupoca
    (novato)      (sem convidados)      (extras)   
     Operador Felipana - Barco hotel Felipana  
    Optamos pela escolha de outro esquema, mais confortável e recomendado. Dessa forma embarcamos em Manaus no bh Felipana (14 pescadores - estávamos em 10) com destino ao rio Negro e acordamos no rio Tupana (bacia do rio Madeira- dica do capitão). Acabou sendo uma ótima pescaria, com muito peixe nas artificiais !  
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
         Amazônia
     Grupo 16 - 2003 (Rio Amazonas - Anavilhanas)
     Boto, Mandi, Jurupoca, Jurupensém, Compadre, Capacete, Traíra, Kid e Animal
     Bicuda, Bujão, Gulinha, Doctor e Imundo
    (novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Moacir  - Barco hotel Dona Luna
    Grupo crescendo (éramos 14) e animados com o operador Moacir que já tinha boa fama e fazia isso há anos. Embarque no confortável D.Luna no cais do Hotel Tropical, e viagem curta até as ilhas Anavilhanas. Bons locais de pesca, com a isca "Perversa" se consagrando. Batida de Ibama/PF e confusão com Moacir ! Pena...  
     
    Grupo aberto (com outros participantes)
         Amazônia
     Grupo 17 - 2004 (Rios Jurubaxi e Negro - SIRN/Barcelos)
     Mandi, Compadre, Boto, Capacete, Kid e Animal
     Jurupensém, Barriga, Bicuda e Doctor + Genésio Crispim e Andrea Zaccherini
    (novato)      (sem convidados)      ( extras)   
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu
    Hora de aceitar o "chamado" do Genésio e subir o rio Negro numa embarcação recém inaugurada (Angatu). Voamos até SIRN (onde estava o bh) e descemos o Negro até Barcelos. Um repiquete monstro em SIRN e melhoria da pescaria mais próximo de Barcelos. Bons peixes e muita alegria. Foi quando conhecemos o Andrea. Show 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
         Amazônia
     Grupo 18 - 2005 (Rio Nhamundá - Amazonas e Pará)
      Kid, Jurupoca, Marcelo Pig, Jurupensém e Animal
     Mandi, Compadre, Barriga, Capacete e Boto
    (sem novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Nelson Lage (Pescamazon) - Barco hotel Aventureira
    Optamos (erradamente) em retornar ao rio Nhamundá, desta feita numa "chalana" muito pouco confortável, a partir de Parintins onde fomos pegos. Água muito baixa nos impediu de subir o Nhamundá como era desejado. Pescamos no entorno (Espelho da Lua) e até onde as voadeiras alcançavam ! Couro e artificiais ! Nunca é ruim 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
         Amazônia
     Grupo 19 - 2005 (Rio Negro - Barcelos)
     Jurupoca, Búfalo, Cachara e Animal
    Traíra, Boto, Mandi
     Kid e Barriga
    (novato)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu
    Oi nós de volta ao Angatu ! As diferenças eram tão grandes (de tudo) que perdeu o motivo de procurar mais opções de pesca. Batemos o próprio Negrão, com entradas nos lagos fechados e ressacas onde os "pacas" davam seu show ! Muito peixe mesmo ! Exemplares próximos aos dois dígitos e fartura diária ! Inesquecível 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
          Amazônia
     Grupo 20 - 2006 (Rios Negro, Arirarrá e Itu - Barcelos)
     Cachara, Capt JP, Bicuda, Barriga, Capacete e Animal
     Mandi, Kid, Compadre e Traíra
     (novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu
    Com a prática adotada de privilegiar grupos que tivessem ido no ano anterior nas reservas de data, o Angatu passou a ser "nosso barco oficial". Já tínhamos até uma empatia com os piloteiros e as brincadeiras eram crescentes. o peixe não estava tão farto como no ano anterior, mas não deixou de haver para alegria de todos !
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
          Amazônia
     Grupo 21 - 2007 (Rio Negro - Barcelos)
     Pinguim, Capacete, Tilápia, Capt JP, Beto Caranha e Piaba 
     Traíra, Cachara, Mandi, Jacundá, Kid e Barriga
     (novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu
    Pela impossibilidade de contarmos com os integrantes tradicionais, fizemos um grupo misto onde todos os integrantes já sabiam pescar. Foi uma viagem muito divertida e alegre, mesmo sem a quantidade extra de grandes peixes. Tivemos ótimos momentos e comemoração de aniversário à bordo ! Grupo que deixou saudade
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
         Amazônia
     Grupo 22 - 2009 (Rio Negro - Barcelos)
     Pinguim, Traíra, Jurupoca, Imundo, Piaba, Barriga, Mandi, Cachara, Jacundá, Beto Caranha, Animal, e Jurupensém
    (sem novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu
    Com o sucesso da pescaria do ano anterior, o Grupo bombou e as vagas foram totalmente preenchidas com integrantes que já haviam pescado com os Mocorongos. Não participei do Grupo (o único) e os relatos deram conta que a água estava no nível certo e peixe à vontade (contabilizaram mais de 2 mil embarques). Loucura 
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
          Amazônia
     Grupo 23 - 2010 (Rio Negro / Arirarrá / Itu - Barcelos)
     Traíra, Mandi, Jacundá, Piaba, Capacete e Kid
     Animal, Filhote, Bicuda e Barriga
     (novato)      (sem convidados)      (sem extras)     
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu
    Já estávamos "viciados" em pegar o Angatu em Barcelos, de modo a marcar com muita antecedência a semana do ano seguinte... (se fosse fácil acertar!). Pescaria dentro do esquema tradicional, com peixe comendo mais ou menos (dependendo do dia) mas com todos sempre satisfeitos com a produção obtida ! Sempre ótimo !
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
          Amazônia
     Grupo 24 - 2012 (Rio Negro / Arirarrá / Itu - Barcelos)
     Capacete, Jacundá, Galo Cego, Kid, Piaba, Mandi, Búfalo, Tracajá, Traíra (encoberto) e Animal
    (novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu
    Pescaria incrivelmente boa no rio Arirarrá, onde passamos a maior parte do tempo durante a semana. Assados no barranco, peixe generoso inclusive no tamanho, bastante ação e "índices explícitos de fominhagem". Semanas que sempre parecem passar depressa demais. Todo mundo pegou bastante peixe nessa ida !  
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)
          Amazônia
     Grupo 25 - 2014 (Rio Negro - Barcelos)
     Botinho, Pintado, Cachorra, Sardinha, Mandi, Kid, Capacete, Tracajá e Cachara
     Bicuda, Animal e Traíra
    (novatos)      (sem convidados)      (sem extras)   
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu
    Hora das "novas gerações de familiares" participarem dessa festa. Os quatro novatos já tinham vínculos com os Mocorongos. Eles tb aproveitam essa edição com muita alegria e brincadeiras. Bebida e comida farta com uns peixinhos aparecendo de forma mais tímida, mas nem sempre se acerta não ter repiquete (faz parte) 
     
    Grupo aberto (com outros participantes)
          Araguaia
     Grupo 26 - 2015 (Araguaia e Cristalino)
     Capacete, Mandi, Cachara, Xandego, Traíra, Sardinha, Kid e Fabrício Biguá
    (sem novatos)      (sem convidados)      (extras)   
     Operador Carlinhos (Asa Branca) - Pousada Asa Branca
    Mudança para o Araguaia para variarmos um pouco da Amazônia. Fomos para a Pousada do Carlinhos (Asa Branca) com o Fabrício Biguá e o Xandego. Localizada em frente ao rio Cristalino, foi uma verdadeira festa pelas diversas espécies capturadas (pirarucu). Os tucunas eram pequenos, mas em excesso (tanto quanto botos)  
     
    Grupo aberto (com outros participantes)
          Araguaia
     Grupo 27 - 2016 (Araguaia e Cristalino)
     Carlinhos, Traíra, Piranha, Xandego, Piáu, Sardinha, Biguá, Imundo, Matrinxã e Pirarara
     Cachara, Mandi, Kid, Animal, Capacete e Cachorra
    (novatos)      (convidado)    (extras)     
     Operador Carlinhos (Asa Branca) - Pousada Asa Branca
    Naturalmente que o retorno ao Araguaia era uma "obrigação". Desta feita estávamos em 16 (pouco influencia para quem atende mais de 100 na Pousada). Peixe mais difícil, mas nunca deixa de ser encontrado. Piaraíba de 1,85 m (recorde Grupo) e um Pirarucu de mais de 60 kg foram os destaques (dos meus genros). Bom demais.
     
    Grupo aberto (com outros participantes)

         Amazônia
     Grupo 28 - 2017 (Rio Negro - SIRN)
     Mandi, Tracajá, Sardinha, Animal, Traíra, Capacete e Kid
     Mandubé, Pacuzinho e Bicuda
     acrescidos por João Camargo (coord), Francisco, Haroldo, Rômulo, Luiz Mitú, Tiago Furlan
    (novatos)      (convidado)      (sem extras)   
     Operador Andrea Zaccherini (Angatu) - Barco hotel Angatu Açu
    Desta feita o objetivo era retornar para o rio Negro, e a data que estava disponível não nos interessou. Acabamos fazendo um arranjo e nos incorporando no Angatu Açu sob o comando do João (pai do Fabrício). Pescaria dificílima, com repiquete bravo e afluente (Téa) completamente inoperante. Uma enorme frustração p todos.  
     
    Grupo Exclusivo (sem outros participantes)

         Amazônia

     Grupo 29 - 2019 (Rio Sucurundi) - Agosto de 2019
    Traíra, Mandi, Sardinha e Animal 
    Cachara, Kid, Piáu e Imundo
     (sem novatos)      (sem convidado)      (sem extras)   
     Operador Victor Vilanova (Vilanova) - Barco hotel Angler I
    Embarcados em hidroplano ( Caravan ), fizemos uma pescaria bem ao estilo dos Mocorongos. O nível das águas ainda estava elevado para estar na caixa, mas nem por isso deixamos de nos divertir muito e pegar muitos peixes, sendo os Pinimas e Pacas os mais frequentes. Muito robustos, foram a alegria dos materiais leves usados ! 
     
     
  18. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Marcelo Terra em Araçatuba 05-fev-2022   
    Blz pessoal! 
     
    Ontem realizamos mais uma pescaria aqui no “quintal de casa” eu e meu primo Fábio. Do final do ano passado até agora, marcamos quatro pescarias e não conseguimos realizar nenhuma devido ao mau tempo   rsrs. A maioria delas canceladas pelo fator MUITO VENTO e a última no sábado 29/01 pelo volume de chuva. Quando chega sexta 04/02 aos 45 do segundo tempo, meu parceiro de pesca resolve me atentar  kkkkkk. Mesmo com previsão de chuvas moderadas/fortes, resolvemos encarar...Para nossa sorte, no decorrer da pescaria duas chuvas muito fortes passaram ao nosso entorno más não caiu uma gota sobre nossas cabeças.
    Foi uma pescaria maravilhosa, com muita ação de peixe e tbm preocupação devido ao clima. Bom mesmo foi constatar que nosso majestoso Tietê recuperou bem o nível e as margens estão repletas de alimentos para os peixes.
     
    Segue abaixo umas fotos e um vídeo dos melhores momentos
     
    Abraço a todos

     

    FABIÃO MEU GRANDE PARCEIRO DE PESCA!!!
     

     

     

     

    MEU MAIOR AMARELO 46cm
     

    QUE PINTURA ESSE PEIXE!!!
     
     
  19. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Vagner em Pantanal...alguma Noticia   
    ja fui la com amigos e tambem com minha esposa , lugar familiar, otima comida e atendimento, sempre peguei bastante peixe
    https://www.facebook.com/casa.pantaneira/
    https://www.google.com/maps/place/Pousada+Casa+Pantaneira/@-16.7361202,-55.5517082,15z/data=!4m5!3m4!1s0x0:0x2e067ada6a259196!8m2!3d-16.7361202!4d-55.5517082
     
  20. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Polones em [Camera de Trilha] Tem até onça rondando onde pesco e agora?   
    Pessoal, filmei outro felino, o Jaguarundi.
     
    Alguém já conhecia?
     
     
     
  21. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Arcer em Garatéias   
    Comprar garatéias de boa qualidade tá cada vez mais difícil qualquer cartelinha com meia dúzia de garatéias é 50 conto, pra fugir desses valores fui atrás de alternativas e achei garatéias boas por um preço pagável, são garatéias de qualidade afiadas  fortes e alinhadas por um bom preço, comprei a primeira vez e quando chegaram quando vi a qualidade no mesmo dia  comprei mais, na minha opinião vale muito a pena, fica a dica
     
     
    Essa Short Shank tem a haste curta pra quem gosta

     
     
    Essa é a que mais gostei excelente
     

     
     
    Segue os links pra quem se interessar:

    https://pt.aliexpress.com/item/4001201106767.html?gatewayAdapt=glo2bra&spm=a2g0o.9042311.0.0.411eb90adjlnQ1
     
    https://pt.aliexpress.com/item/4001292229245.html?gatewayAdapt=glo2bra&spm=a2g0o.9042311.0.0.2742b90aKQPnwB

     
     
     
     
     
     
     
  22. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Thadeu Ortona em CHECK LIST - RIO ARAGUAIA   
    Fala Pessoal.
     
    Boa tarde!!!
     
    Sou um pescador que gosta muito do Rio Araguaia e, para nós que vamos de avião, acredito a organização deve ser algo primordial.
     
    Nas primeiras vezes que fui, percebia que "sempre" acabava por esquecer algo, ou ainda, a cabeça ficava achando que "tava faltando" alguma coisa. (rsrsrs)
     
    Então, fiz esse Check List para facilitar a arrumação das tralhas e disponibilizo para vocês, torcendo para que possam utilizar em suas pescarias também!
     
    Abraços e FELIZ 2022!!!
    Check List - Araguaia.pdf
  23. Upvote
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de Arcer em Forum adormecido???   
    Concordo com todos os motivos aqui expostos.Tudo o que foi dito pelos amigos realmente são motivos para o desuso do Fórum.Acontece que nos aureos tempos do Forum,o watshapp ainda nem existia ou estava então começando a surgir...As pescarias eram mais faceis em alguns sentidos,como locais com bastante peixe que já não existem mais e o preço tanto das pescarias em si como das tralhas era bem mais acessível.Isso animava muito a galera a participar,estavam todos "atônitos" com o momento.Me lembro,apesar de não ter participado de nenhum,dos relatos de encontros e pescarias entre os participantes do fórum...Era muito legal..As pessoas se conversavam durante um tempão,pra só então se marcar de se conhecerem pessoalmente numa pescaria...Tem coisa melhor que isso??? Infelizmente,é inegável também que com o passar dos anos,o "perfil do pescador esportivo" foi mudando,e foi se criando cada vez mais "pescadores chatos pra kct"...Pode parecer estranho,mas é a mais pura verdade,pelo menos pra mim.E isso,hoje desanima algumas pessoas de tentar formar um grupo de pesca.Acredito que o mesmo aconteça aqui...Mas será que não é hora de se tentar dar uma segunda chance a isso??? Talvez uma tentativa de reunir um grupo,mesmo que pequeno,de pescadores aqui do fórum a fazer uma pescaria juntos?? Pescaria das mais simples possível,de 2 ou no máximo 3 dias,num local acessível e principalmente de preço acessível a todos.Lugares como represas no não muito afastadas (opções existem),onde o intuito maior seja a simples confraternização de um encontro de pescadores e o peixe fique em segundo plano...Sei que é muito difícil conseguir isso hoje em dia aqui pelo Fórum,ainda mais num momento de crise desses que estamos passando,mas penso que se planejado a um prazo um pouco mais longo,ainda seja possível...Sei lá,é apenas uma ideia que tenho...Os moderadores podiam se posicionar.
    Um grande abraço a todos!
     
  24. Upvote
    Cristiano Rochinha deu reputação a Arcer em Forum adormecido???   
    Vou dar minha opinião final,   acho que a melhor coisas é ir pra Pereira Barreto bater uns tucunas,  a noite deitar numa rede comer churrasco e ouvir moda de viola,  o problema é que tá faltando isso pra muita gente aqui no fórum rs,  acho que devemos ser menos intelectuais aqui no fórum e mais pescadores, é muito pescador virtual kkkkk
     
        Citar  
  25. Like
    Cristiano Rochinha recebeu reputação de GuilhermeLimahHB em Viagem de Pesca - Onde Escolher?   
    Guilherme,são tantas as opções boas que aqui foram citadas que podem até ter te deixado ainda mais em dúvida do que você já estava né??kkkk
    Mas um lugar que você cogitou e que ainda não vi nenhum pescador dizer que não gostou desse lugar é mesmo o Araguaia,mais precisamente na região do Cristalino....Difícil um pescador que vai pra lá pela primeira vez e não se apaixona pelo lugar,por motivos bem simples: PESCARIA SIMPLES,SEM FRESCURAS,SEM GRANDES SOFRIMENTOS,SEM TER QUE DESEMBOLSAR VERDADEIRAS FORTUNAS, E O MELHOR....NA ÉPOCA CERTA,REALMENTE SE PEGA MUITO,MUITO PEIXE. Além da beleza do lugar,normalmente o rio sempre apresenta muita vida,muitos cardumes,peixes caçando e sendo caçado o tempo todo e na maioria das vezes,excelentes guias também...Como modalidade é sempre questão de gosto mesmo,o Araguaia também apresenta uma vasta gama de opções:PESCARIA LEVE,MÉDIA,PESADA,BAITCASTING,FLY etc......
    Mas se estiver afim de gastar mais,acho que 3 rios no Brasil costumam ser excelentes opções quando o assunto é variedade: SÃO BENEDITO,TELES PIRES (abaixo das hidrelétricas) E JURUENA....São os principais dentre os melhores em variedades de espécies no Brasil,mas não descarte também a região dos rios Rosevelt e Aripuanã.
×
×
  • Criar Novo...