Ir para conteúdo

Fabricio.Passos

Membro
  • Total de itens

    396
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    10

Histórico de Reputação

  1. Like
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Carlos Diego Train em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Olá meus amigos, bora contar um pouco da viagem para o paraíso chamado Amazônia. O planejamento foi cercado de muitos desafios em função da pandemia e a pescaria, que deveria ocorrer em outubro de 2020 com 8 pescadores, acabou acontecendo agora em 2021 com apenas 3. Graças a Deus tudo deu certo no final. 
    Abaixo da direita para esquerda @Renato Weverton , eu e @CRISTIANO BRAGA ANTUNES
     
    Eu sempre organizo as viagens do grupo de amigos e em 2019 me pediram para irmos em busca do tão sonhado tucunaré açu. Daí começam as dúvidas de sempre: SIRN, Barcelos, Rio Branco, Juma, Mutuca ou onde mais pescar? Bora achar um equilíbrio entre piscosidade, risco de repiquete, pressão de pesca e um custo que se enquadre no bolso de todos. Que luta meus amigos!
     
    Nessa hora o fórum, como sempre, mostrou o seu valor. Por aqui conheci o @Tammer Mendes que se tornou mais um amigo da pesca. Ele me relatou suas viagens ao Uatumã e nos deu todo suporte que vocês podem imaginar. Fica aqui mais uma vez meu agradecimento a ele por toda disponibilidade e apoio.
     
    Chegada em Manaus debaixo de chuva e rios todos bem cheios.
     
    Turma completa reunida em um almoço no mato (Cristiano, Eu, Tammer, Renato e Mário)
     
    Como organizamos a nossa pescaria: Pescamos 5 dias completos no Uatumã e 2 dias no Rio Preto da Eva. Graças a Deus acertamos mais uma vez nos dois destinos. 
     
    Bom, bora falar de pescaria que é o que interessa né?
     
    Chegada no Porto da Morena no Rio Uatumã se faz por asfalto (aprox.. 3 horas), 1 hora de estrada de chão (bem ruim por sinal) e mais 1,5 horas de barco até a Reserva onde fica a pousada.
    https://youtu.be/vTzl1rhKSQU
     
    No início da navegação ainda vemos algumas residências de ribeirinhos, mas à medida que vamos chegando na reserva é só mata e poucos barcos na água. Na entrada da reserva é pago uma taxa de 50,00 por pescador e cada barco recebe uma bandeira que é entregue na saída da reserva.
     
    A estrutura da Pousada do Dica é muito boa e confortável. Quartos duplos, ar condicionados e colchões novinhos, limpeza impecável e refeições também muito boas. Todos os barcos são plataformados com motores de 25 hp e motor elétrico. Indico para os amigos os guias Diego e Nivaldo que nos atenderam muito bem e mergulharam muito atrás de peixe kkkkkkk 
        
    Primeiro dia de pesca ( Domingo 24/10)
    Como estávamos pescando em 3, decidimos que cada dia um iria sozinho revezando os guias. No primeiro dia Renato ficou sozinho e eu e Cristiano saímos em outro barco.
    O Uatumã é um rio bem largo e de correnteza forte, por isso na maioria do tempo pescamos em grandes lagos e nas chamadas ressacas (pequenos remansos de água na beira do rio). Vejam alguns pontos
      
     
    Muito peixe batendo nas margens, pegamos muitos peixes menores e por volta de 10h da manhã meu primeiro açu bate na hélice. Porrada seca em que o peixe saiu todo fora d’água para atacar e aí foi  freio da tatula cantando, frenesi no barco e do nada o peixe escapa (aquele sentimento de perder o troféu que ninguém gosta, pernas bambas por uns minutos,  mas faz parte e bora pescar). 
    Mais 4 arremessos na mesma região e outro ataque de cinema. Dessa vez o verdão gruda na isca e vai para o pau. Nivaldo cai rapidamente na água, mergulha, mergulha e numa tomada muito forte a linha (65lb Sufix 832) arrebenta e aí tchau hélice. Fica a dica: Lá tem que usar o líder, pois a quantidade de estruturas no fundo é impressionante.
    Neste primeiro dia todos perdemos pelo menos 2 peixes grandes cada um.
     
    Algumas fotos dos menores (fora de ordem pq fiquei meio perdido)
        
    Segundo dia de pesca (Segunda 25/10)
    Este sem dúvida foi o meu melhor dia. Pesquei sozinho com o guia Diego. Neste dia embarquei um paca 71 cm (Bonnie 128 osso) e um de 68cm (Bonnie 107 osso), um Açú de 70cm (Jig yara arari) e um de 63 (Bandok a donk osso). Fora os de 50 e poucos que nem fotografamos todos devido a fomiagem.
    Aqui comecei a mapear com a ajuda dos guias o comportamento. Peixe muito ativo na margem e superfície até por volta de 10h da manhã. Sempre com iscas de menos barulho. Depois os peixes começavam a bater mais no fundo.
    Algumas fotos:
       
    Pausa para o almoço
       
     
      
     
    Paca 71cm
     
     
    Açu 63cm
     

     
    Terceiro dia de pesca (Terça 26/10)
    Neste dia chega aquela notícia que ninguém quer. Abriram as comportas na noite anterior e o rio começou a pegar água (repiquete). No caso do Uatumã, o repiquete ocorre em função da liberação de água pela barragem e, como dito pelo Tammer no relato dele, normalmente inicia na segunda à noite e termina na quinta. 
    Mesmo com a notícia ruim eu e @Renato Weverton não desistimos. Contrariando os guias que mandaram usarmos jig e meia água arremessando para o meio do lago, insistimos na superfície e saíram apenas poucos e pequenos neste dia.
    Cristiano pescava sozinho e ouviu mais o guia Diego e brigou com brutos. Carretilha tatula travada, garateia da inna 140 aberta com bicho pulando fora d’água, snap 130lb virando palito de dente. Infelizmente era o dia do peixe e ele não conseguiu embarcar nenhum, mas como ele mesmo disse: “Ver o gigante saltando com a isca na boca já pagou a pescaria dele”
      
     

     
    Quarto dia (Quarta 27/10)
    Neste dia Cristiano e eu fomos pescar num dos pontos mais bonitos que já vi na vida. Rio alto ainda, peixe comendo forte pela manhã no meio do mato. Faltou aquele arremesso preciso, pois ficamos um bom tempo sem pescar e os braços não estavam muito calibrados. Mesmo assim, acertamos alguns peixes e teve até dublê.
       
    Abaixo escondendo da chuva na antiga estrutura da pousada do dica. Quarto dia muita chuva e nublado. Pouco peixe nesse dia.
     
    Quinto e último dia (Quinta 28/10)
    No último dia resolvemos ouvir os guias e investir um pouco mais em meia água e jigs arremessando no meio para buscar os troféus. O rio começou a baixar e todos os barcos tiveram muita ação de médios e também alguns grandes.
    Logo de manhã em uma ressaca Renato acerta um lindo Açú com coloração ímpar e em seguida um paca praticamente já dentro do rio.
      
    Eu consegui tirar um lindo Paca de 68cm (no meio da pauleira e uns 15 metros após perder um gigante que nem consegui levantar ele do fundo. Abriu o anzol do jig yara e segundo o guia faltou dar aquela fisgada)
      
     
       
    Pesquei praticamente o tempo todo com o jig branco e rabinho vermelho da yara 17g. Peguei mais de 20 peixes, muitos acima de 50 cm, apapá e traíra. Até que a piranha levou o rabinho do meu único jig arari (tristeza) e a produtividade caiu.
     
    Dica: Nos lagos do Uatumã não tivemos muita incidência de piranhas, mas pescando nas ressacas e entradas de lagoa elas fazem a festa. Jigs e Shads de sua preferência reforce a tralha.
     
    Por fim o guia diz “Bora encerrar” e dá aquele frio na barriga. Hora de voltar para a pousada agradecendo a Deus pela oportunidade de visitar um lugar tão maravilhoso, cortar o snap, organizar as tralhas, abandonar os amigos Tammer e Mário (eles fizeram 6 dias de pesca) e partir para o Rio Preto da Eva que Irei falar em outro relato para ficar menos cansativo.
     
    Dicas de iscas: Bonnie 128 e 107 osso, T20 Osso. Jig Yara Branco com vermelho, Amarelo com Verde e Amarelo com Vermelho, Sará Sará 120 osso e osso com verde, Bandok a Donk osso, Pop Queen 105, Bora 12 osso e verde (pegou demais), Brava 110 transparente (pegou demais), Curisco 110. Hélices usamos a custom do toninho, CCM Tormenta e Yara, mas confesso que nenhum dos três conseguiu trabalhar hélices grandes muito tempo. Sugiro aos amigos que vão pela primeira vez testar as hélices antes de comprar um monte de 14cm, pois é muito pesado.
     
    Segue o site da pousada https://pousadatarumariouatuma.com.br e o contato da Cristiane filha do Sr Dica (92) 99393-5235
     
     
    Concluo agradecendo aos amigos pela companhia nestes dias maravilhosos e com a frase que meu  irmão Cristiano usou a todo gigante perdido: “Amazônia não é para amadores”. 
    Ano que vem voltamos com a graça de Deus
     
    Ps: Desculpe pelo relato longo, mas tentei resumir as mais de 300 fotos que tiramos
  2. Like
    Fabricio.Passos deu reputação a Tammer Mendes em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Aoooo Fabricio... que showww de relato!!! Parabens pela pescaria.... e valeu demais a companhia de vcs!!! Se Deus permitir logo vamos juntos novamente!!! E o Uatumã... é o Uatumã né rsrs 
  3. Thanks
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Tammer Mendes em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Olá meus amigos, bora contar um pouco da viagem para o paraíso chamado Amazônia. O planejamento foi cercado de muitos desafios em função da pandemia e a pescaria, que deveria ocorrer em outubro de 2020 com 8 pescadores, acabou acontecendo agora em 2021 com apenas 3. Graças a Deus tudo deu certo no final. 
    Abaixo da direita para esquerda @Renato Weverton , eu e @CRISTIANO BRAGA ANTUNES
     
    Eu sempre organizo as viagens do grupo de amigos e em 2019 me pediram para irmos em busca do tão sonhado tucunaré açu. Daí começam as dúvidas de sempre: SIRN, Barcelos, Rio Branco, Juma, Mutuca ou onde mais pescar? Bora achar um equilíbrio entre piscosidade, risco de repiquete, pressão de pesca e um custo que se enquadre no bolso de todos. Que luta meus amigos!
     
    Nessa hora o fórum, como sempre, mostrou o seu valor. Por aqui conheci o @Tammer Mendes que se tornou mais um amigo da pesca. Ele me relatou suas viagens ao Uatumã e nos deu todo suporte que vocês podem imaginar. Fica aqui mais uma vez meu agradecimento a ele por toda disponibilidade e apoio.
     
    Chegada em Manaus debaixo de chuva e rios todos bem cheios.
     
    Turma completa reunida em um almoço no mato (Cristiano, Eu, Tammer, Renato e Mário)
     
    Como organizamos a nossa pescaria: Pescamos 5 dias completos no Uatumã e 2 dias no Rio Preto da Eva. Graças a Deus acertamos mais uma vez nos dois destinos. 
     
    Bom, bora falar de pescaria que é o que interessa né?
     
    Chegada no Porto da Morena no Rio Uatumã se faz por asfalto (aprox.. 3 horas), 1 hora de estrada de chão (bem ruim por sinal) e mais 1,5 horas de barco até a Reserva onde fica a pousada.
    https://youtu.be/vTzl1rhKSQU
     
    No início da navegação ainda vemos algumas residências de ribeirinhos, mas à medida que vamos chegando na reserva é só mata e poucos barcos na água. Na entrada da reserva é pago uma taxa de 50,00 por pescador e cada barco recebe uma bandeira que é entregue na saída da reserva.
     
    A estrutura da Pousada do Dica é muito boa e confortável. Quartos duplos, ar condicionados e colchões novinhos, limpeza impecável e refeições também muito boas. Todos os barcos são plataformados com motores de 25 hp e motor elétrico. Indico para os amigos os guias Diego e Nivaldo que nos atenderam muito bem e mergulharam muito atrás de peixe kkkkkkk 
        
    Primeiro dia de pesca ( Domingo 24/10)
    Como estávamos pescando em 3, decidimos que cada dia um iria sozinho revezando os guias. No primeiro dia Renato ficou sozinho e eu e Cristiano saímos em outro barco.
    O Uatumã é um rio bem largo e de correnteza forte, por isso na maioria do tempo pescamos em grandes lagos e nas chamadas ressacas (pequenos remansos de água na beira do rio). Vejam alguns pontos
      
     
    Muito peixe batendo nas margens, pegamos muitos peixes menores e por volta de 10h da manhã meu primeiro açu bate na hélice. Porrada seca em que o peixe saiu todo fora d’água para atacar e aí foi  freio da tatula cantando, frenesi no barco e do nada o peixe escapa (aquele sentimento de perder o troféu que ninguém gosta, pernas bambas por uns minutos,  mas faz parte e bora pescar). 
    Mais 4 arremessos na mesma região e outro ataque de cinema. Dessa vez o verdão gruda na isca e vai para o pau. Nivaldo cai rapidamente na água, mergulha, mergulha e numa tomada muito forte a linha (65lb Sufix 832) arrebenta e aí tchau hélice. Fica a dica: Lá tem que usar o líder, pois a quantidade de estruturas no fundo é impressionante.
    Neste primeiro dia todos perdemos pelo menos 2 peixes grandes cada um.
     
    Algumas fotos dos menores (fora de ordem pq fiquei meio perdido)
        
    Segundo dia de pesca (Segunda 25/10)
    Este sem dúvida foi o meu melhor dia. Pesquei sozinho com o guia Diego. Neste dia embarquei um paca 71 cm (Bonnie 128 osso) e um de 68cm (Bonnie 107 osso), um Açú de 70cm (Jig yara arari) e um de 63 (Bandok a donk osso). Fora os de 50 e poucos que nem fotografamos todos devido a fomiagem.
    Aqui comecei a mapear com a ajuda dos guias o comportamento. Peixe muito ativo na margem e superfície até por volta de 10h da manhã. Sempre com iscas de menos barulho. Depois os peixes começavam a bater mais no fundo.
    Algumas fotos:
       
    Pausa para o almoço
       
     
      
     
    Paca 71cm
     
     
    Açu 63cm
     

     
    Terceiro dia de pesca (Terça 26/10)
    Neste dia chega aquela notícia que ninguém quer. Abriram as comportas na noite anterior e o rio começou a pegar água (repiquete). No caso do Uatumã, o repiquete ocorre em função da liberação de água pela barragem e, como dito pelo Tammer no relato dele, normalmente inicia na segunda à noite e termina na quinta. 
    Mesmo com a notícia ruim eu e @Renato Weverton não desistimos. Contrariando os guias que mandaram usarmos jig e meia água arremessando para o meio do lago, insistimos na superfície e saíram apenas poucos e pequenos neste dia.
    Cristiano pescava sozinho e ouviu mais o guia Diego e brigou com brutos. Carretilha tatula travada, garateia da inna 140 aberta com bicho pulando fora d’água, snap 130lb virando palito de dente. Infelizmente era o dia do peixe e ele não conseguiu embarcar nenhum, mas como ele mesmo disse: “Ver o gigante saltando com a isca na boca já pagou a pescaria dele”
      
     

     
    Quarto dia (Quarta 27/10)
    Neste dia Cristiano e eu fomos pescar num dos pontos mais bonitos que já vi na vida. Rio alto ainda, peixe comendo forte pela manhã no meio do mato. Faltou aquele arremesso preciso, pois ficamos um bom tempo sem pescar e os braços não estavam muito calibrados. Mesmo assim, acertamos alguns peixes e teve até dublê.
       
    Abaixo escondendo da chuva na antiga estrutura da pousada do dica. Quarto dia muita chuva e nublado. Pouco peixe nesse dia.
     
    Quinto e último dia (Quinta 28/10)
    No último dia resolvemos ouvir os guias e investir um pouco mais em meia água e jigs arremessando no meio para buscar os troféus. O rio começou a baixar e todos os barcos tiveram muita ação de médios e também alguns grandes.
    Logo de manhã em uma ressaca Renato acerta um lindo Açú com coloração ímpar e em seguida um paca praticamente já dentro do rio.
      
    Eu consegui tirar um lindo Paca de 68cm (no meio da pauleira e uns 15 metros após perder um gigante que nem consegui levantar ele do fundo. Abriu o anzol do jig yara e segundo o guia faltou dar aquela fisgada)
      
     
       
    Pesquei praticamente o tempo todo com o jig branco e rabinho vermelho da yara 17g. Peguei mais de 20 peixes, muitos acima de 50 cm, apapá e traíra. Até que a piranha levou o rabinho do meu único jig arari (tristeza) e a produtividade caiu.
     
    Dica: Nos lagos do Uatumã não tivemos muita incidência de piranhas, mas pescando nas ressacas e entradas de lagoa elas fazem a festa. Jigs e Shads de sua preferência reforce a tralha.
     
    Por fim o guia diz “Bora encerrar” e dá aquele frio na barriga. Hora de voltar para a pousada agradecendo a Deus pela oportunidade de visitar um lugar tão maravilhoso, cortar o snap, organizar as tralhas, abandonar os amigos Tammer e Mário (eles fizeram 6 dias de pesca) e partir para o Rio Preto da Eva que Irei falar em outro relato para ficar menos cansativo.
     
    Dicas de iscas: Bonnie 128 e 107 osso, T20 Osso. Jig Yara Branco com vermelho, Amarelo com Verde e Amarelo com Vermelho, Sará Sará 120 osso e osso com verde, Bandok a Donk osso, Pop Queen 105, Bora 12 osso e verde (pegou demais), Brava 110 transparente (pegou demais), Curisco 110. Hélices usamos a custom do toninho, CCM Tormenta e Yara, mas confesso que nenhum dos três conseguiu trabalhar hélices grandes muito tempo. Sugiro aos amigos que vão pela primeira vez testar as hélices antes de comprar um monte de 14cm, pois é muito pesado.
     
    Segue o site da pousada https://pousadatarumariouatuma.com.br e o contato da Cristiane filha do Sr Dica (92) 99393-5235
     
     
    Concluo agradecendo aos amigos pela companhia nestes dias maravilhosos e com a frase que meu  irmão Cristiano usou a todo gigante perdido: “Amazônia não é para amadores”. 
    Ano que vem voltamos com a graça de Deus
     
    Ps: Desculpe pelo relato longo, mas tentei resumir as mais de 300 fotos que tiramos
  4. Upvote
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Cristian Giacomini em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Olá meus amigos, bora contar um pouco da viagem para o paraíso chamado Amazônia. O planejamento foi cercado de muitos desafios em função da pandemia e a pescaria, que deveria ocorrer em outubro de 2020 com 8 pescadores, acabou acontecendo agora em 2021 com apenas 3. Graças a Deus tudo deu certo no final. 
    Abaixo da direita para esquerda @Renato Weverton , eu e @CRISTIANO BRAGA ANTUNES
     
    Eu sempre organizo as viagens do grupo de amigos e em 2019 me pediram para irmos em busca do tão sonhado tucunaré açu. Daí começam as dúvidas de sempre: SIRN, Barcelos, Rio Branco, Juma, Mutuca ou onde mais pescar? Bora achar um equilíbrio entre piscosidade, risco de repiquete, pressão de pesca e um custo que se enquadre no bolso de todos. Que luta meus amigos!
     
    Nessa hora o fórum, como sempre, mostrou o seu valor. Por aqui conheci o @Tammer Mendes que se tornou mais um amigo da pesca. Ele me relatou suas viagens ao Uatumã e nos deu todo suporte que vocês podem imaginar. Fica aqui mais uma vez meu agradecimento a ele por toda disponibilidade e apoio.
     
    Chegada em Manaus debaixo de chuva e rios todos bem cheios.
     
    Turma completa reunida em um almoço no mato (Cristiano, Eu, Tammer, Renato e Mário)
     
    Como organizamos a nossa pescaria: Pescamos 5 dias completos no Uatumã e 2 dias no Rio Preto da Eva. Graças a Deus acertamos mais uma vez nos dois destinos. 
     
    Bom, bora falar de pescaria que é o que interessa né?
     
    Chegada no Porto da Morena no Rio Uatumã se faz por asfalto (aprox.. 3 horas), 1 hora de estrada de chão (bem ruim por sinal) e mais 1,5 horas de barco até a Reserva onde fica a pousada.
    https://youtu.be/vTzl1rhKSQU
     
    No início da navegação ainda vemos algumas residências de ribeirinhos, mas à medida que vamos chegando na reserva é só mata e poucos barcos na água. Na entrada da reserva é pago uma taxa de 50,00 por pescador e cada barco recebe uma bandeira que é entregue na saída da reserva.
     
    A estrutura da Pousada do Dica é muito boa e confortável. Quartos duplos, ar condicionados e colchões novinhos, limpeza impecável e refeições também muito boas. Todos os barcos são plataformados com motores de 25 hp e motor elétrico. Indico para os amigos os guias Diego e Nivaldo que nos atenderam muito bem e mergulharam muito atrás de peixe kkkkkkk 
        
    Primeiro dia de pesca ( Domingo 24/10)
    Como estávamos pescando em 3, decidimos que cada dia um iria sozinho revezando os guias. No primeiro dia Renato ficou sozinho e eu e Cristiano saímos em outro barco.
    O Uatumã é um rio bem largo e de correnteza forte, por isso na maioria do tempo pescamos em grandes lagos e nas chamadas ressacas (pequenos remansos de água na beira do rio). Vejam alguns pontos
      
     
    Muito peixe batendo nas margens, pegamos muitos peixes menores e por volta de 10h da manhã meu primeiro açu bate na hélice. Porrada seca em que o peixe saiu todo fora d’água para atacar e aí foi  freio da tatula cantando, frenesi no barco e do nada o peixe escapa (aquele sentimento de perder o troféu que ninguém gosta, pernas bambas por uns minutos,  mas faz parte e bora pescar). 
    Mais 4 arremessos na mesma região e outro ataque de cinema. Dessa vez o verdão gruda na isca e vai para o pau. Nivaldo cai rapidamente na água, mergulha, mergulha e numa tomada muito forte a linha (65lb Sufix 832) arrebenta e aí tchau hélice. Fica a dica: Lá tem que usar o líder, pois a quantidade de estruturas no fundo é impressionante.
    Neste primeiro dia todos perdemos pelo menos 2 peixes grandes cada um.
     
    Algumas fotos dos menores (fora de ordem pq fiquei meio perdido)
        
    Segundo dia de pesca (Segunda 25/10)
    Este sem dúvida foi o meu melhor dia. Pesquei sozinho com o guia Diego. Neste dia embarquei um paca 71 cm (Bonnie 128 osso) e um de 68cm (Bonnie 107 osso), um Açú de 70cm (Jig yara arari) e um de 63 (Bandok a donk osso). Fora os de 50 e poucos que nem fotografamos todos devido a fomiagem.
    Aqui comecei a mapear com a ajuda dos guias o comportamento. Peixe muito ativo na margem e superfície até por volta de 10h da manhã. Sempre com iscas de menos barulho. Depois os peixes começavam a bater mais no fundo.
    Algumas fotos:
       
    Pausa para o almoço
       
     
      
     
    Paca 71cm
     
     
    Açu 63cm
     

     
    Terceiro dia de pesca (Terça 26/10)
    Neste dia chega aquela notícia que ninguém quer. Abriram as comportas na noite anterior e o rio começou a pegar água (repiquete). No caso do Uatumã, o repiquete ocorre em função da liberação de água pela barragem e, como dito pelo Tammer no relato dele, normalmente inicia na segunda à noite e termina na quinta. 
    Mesmo com a notícia ruim eu e @Renato Weverton não desistimos. Contrariando os guias que mandaram usarmos jig e meia água arremessando para o meio do lago, insistimos na superfície e saíram apenas poucos e pequenos neste dia.
    Cristiano pescava sozinho e ouviu mais o guia Diego e brigou com brutos. Carretilha tatula travada, garateia da inna 140 aberta com bicho pulando fora d’água, snap 130lb virando palito de dente. Infelizmente era o dia do peixe e ele não conseguiu embarcar nenhum, mas como ele mesmo disse: “Ver o gigante saltando com a isca na boca já pagou a pescaria dele”
      
     

     
    Quarto dia (Quarta 27/10)
    Neste dia Cristiano e eu fomos pescar num dos pontos mais bonitos que já vi na vida. Rio alto ainda, peixe comendo forte pela manhã no meio do mato. Faltou aquele arremesso preciso, pois ficamos um bom tempo sem pescar e os braços não estavam muito calibrados. Mesmo assim, acertamos alguns peixes e teve até dublê.
       
    Abaixo escondendo da chuva na antiga estrutura da pousada do dica. Quarto dia muita chuva e nublado. Pouco peixe nesse dia.
     
    Quinto e último dia (Quinta 28/10)
    No último dia resolvemos ouvir os guias e investir um pouco mais em meia água e jigs arremessando no meio para buscar os troféus. O rio começou a baixar e todos os barcos tiveram muita ação de médios e também alguns grandes.
    Logo de manhã em uma ressaca Renato acerta um lindo Açú com coloração ímpar e em seguida um paca praticamente já dentro do rio.
      
    Eu consegui tirar um lindo Paca de 68cm (no meio da pauleira e uns 15 metros após perder um gigante que nem consegui levantar ele do fundo. Abriu o anzol do jig yara e segundo o guia faltou dar aquela fisgada)
      
     
       
    Pesquei praticamente o tempo todo com o jig branco e rabinho vermelho da yara 17g. Peguei mais de 20 peixes, muitos acima de 50 cm, apapá e traíra. Até que a piranha levou o rabinho do meu único jig arari (tristeza) e a produtividade caiu.
     
    Dica: Nos lagos do Uatumã não tivemos muita incidência de piranhas, mas pescando nas ressacas e entradas de lagoa elas fazem a festa. Jigs e Shads de sua preferência reforce a tralha.
     
    Por fim o guia diz “Bora encerrar” e dá aquele frio na barriga. Hora de voltar para a pousada agradecendo a Deus pela oportunidade de visitar um lugar tão maravilhoso, cortar o snap, organizar as tralhas, abandonar os amigos Tammer e Mário (eles fizeram 6 dias de pesca) e partir para o Rio Preto da Eva que Irei falar em outro relato para ficar menos cansativo.
     
    Dicas de iscas: Bonnie 128 e 107 osso, T20 Osso. Jig Yara Branco com vermelho, Amarelo com Verde e Amarelo com Vermelho, Sará Sará 120 osso e osso com verde, Bandok a Donk osso, Pop Queen 105, Bora 12 osso e verde (pegou demais), Brava 110 transparente (pegou demais), Curisco 110. Hélices usamos a custom do toninho, CCM Tormenta e Yara, mas confesso que nenhum dos três conseguiu trabalhar hélices grandes muito tempo. Sugiro aos amigos que vão pela primeira vez testar as hélices antes de comprar um monte de 14cm, pois é muito pesado.
     
    Segue o site da pousada https://pousadatarumariouatuma.com.br e o contato da Cristiane filha do Sr Dica (92) 99393-5235
     
     
    Concluo agradecendo aos amigos pela companhia nestes dias maravilhosos e com a frase que meu  irmão Cristiano usou a todo gigante perdido: “Amazônia não é para amadores”. 
    Ano que vem voltamos com a graça de Deus
     
    Ps: Desculpe pelo relato longo, mas tentei resumir as mais de 300 fotos que tiramos
  5. Like
    Fabricio.Passos deu reputação a Fabrício Biguá em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Fala, Xará...blz?!?!
    Bom demais a pesca e melhor ainda o seu relato. Obrigado por compartilhar sua aventura conosco. 
  6. Like
    Fabricio.Passos deu reputação a Luis Guedes em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Q pescaria top!
    Parabens!
    Mais uma pescaria com sucesso no Uatuma. Ja da aquela vontade de conhecer esse rio.
  7. Like
    Fabricio.Passos deu reputação a Kid M em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Parabéns Fabrício,
    O saldo da pescaria no Uatumã foi excelente, com chuva e repiquete...
    Os relatos começam a chegar mostrando que a Amazônia nunca deixa de valer a pena !
  8. Thanks
    Fabricio.Passos deu reputação a Renato Weverton em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Eita pescaria boa, quero agradecer a companhia dos Parceiros Fabricio, Cristiano, Tammer e Mario, pela excelente semana sem nenhum atrito e desentendimento.
    Conheci o Fabricio através da Cabana Quatá, foram 2 anos de espera, nesse meio tempo fizemos uma pescada em Três Marias, onde tivemos a oportunidade de nos conhecer, cara nota mil, que não mediu esforços em organizar toda a nossa trip, um grande amigo que ganhei graças a pesca esportiva.
     
    Realmente o Rio Uatumã nos surpreendeu. Em conversa com o proprietário da pousada o Shr. Dica, ele me relatou que ano a ano a quantidade de peixes só vem aumentando naquela região, e que o próprio ribeirinho ajuda a fiscalizar (enxergamos isso lá, não é lorota). Iniciativa exemplar do pessoal daquela região.
     
    Estávamos tão animados que nas paradas de almoço, não sobrava tempo nem para um cochilo. kkk
     
    Fiquei surpreso com a preservação do local, em dias de pesca era raro se vê outra embarcação, pescávamos sempre sozinhos nos lagos.
    Como foi a minha primeira vez na Amazônia, apanhei bastante, mais fica o aprendizado e experiência adquirida.
    No meu primeiro dia de pesca como o Fabricio relatou pesquei sozinho, e no horário do almoço, por volta de 12:00 somente eu já tinha capturado cerca de 40 peixes (o maior medindo 60 e alguns de 50), e o Fabrício e Cristiano com boa média de peixes e ação de peixe grande, confesso que estávamos surpresos com a quantidade de peixes. Na noite do primeiro dia de Pesca já contabilizamos 3 peixes grandes perdidos, 2 do Fabricio e 1 meu, o Cristiano nos dias seguintes também veio somar nesta conta kkk.
     
    O guia Nivaldo sempre nós orientando a colocar JIG e arremessar para o meio nos horários de sol mais forte, mais como somos teimosos continuávamos a insistir nas iscas de superfície, era tanto ponto para arremessar, que no final do dia os braços ficavam doloridos. Só vim a perceber isso no final da pescaria, e o que seguiu a dica que foi o Fabricio obteve sucesso. Como disse, fica a experiência. São vários pescadores experientes aqui do fórum que dão essa dica.
     
    Até a próxima se Deus permitir, com essa excelente turma.
  9. Upvote
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Cristiano Rochinha em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Olá meus amigos, bora contar um pouco da viagem para o paraíso chamado Amazônia. O planejamento foi cercado de muitos desafios em função da pandemia e a pescaria, que deveria ocorrer em outubro de 2020 com 8 pescadores, acabou acontecendo agora em 2021 com apenas 3. Graças a Deus tudo deu certo no final. 
    Abaixo da direita para esquerda @Renato Weverton , eu e @CRISTIANO BRAGA ANTUNES
     
    Eu sempre organizo as viagens do grupo de amigos e em 2019 me pediram para irmos em busca do tão sonhado tucunaré açu. Daí começam as dúvidas de sempre: SIRN, Barcelos, Rio Branco, Juma, Mutuca ou onde mais pescar? Bora achar um equilíbrio entre piscosidade, risco de repiquete, pressão de pesca e um custo que se enquadre no bolso de todos. Que luta meus amigos!
     
    Nessa hora o fórum, como sempre, mostrou o seu valor. Por aqui conheci o @Tammer Mendes que se tornou mais um amigo da pesca. Ele me relatou suas viagens ao Uatumã e nos deu todo suporte que vocês podem imaginar. Fica aqui mais uma vez meu agradecimento a ele por toda disponibilidade e apoio.
     
    Chegada em Manaus debaixo de chuva e rios todos bem cheios.
     
    Turma completa reunida em um almoço no mato (Cristiano, Eu, Tammer, Renato e Mário)
     
    Como organizamos a nossa pescaria: Pescamos 5 dias completos no Uatumã e 2 dias no Rio Preto da Eva. Graças a Deus acertamos mais uma vez nos dois destinos. 
     
    Bom, bora falar de pescaria que é o que interessa né?
     
    Chegada no Porto da Morena no Rio Uatumã se faz por asfalto (aprox.. 3 horas), 1 hora de estrada de chão (bem ruim por sinal) e mais 1,5 horas de barco até a Reserva onde fica a pousada.
    https://youtu.be/vTzl1rhKSQU
     
    No início da navegação ainda vemos algumas residências de ribeirinhos, mas à medida que vamos chegando na reserva é só mata e poucos barcos na água. Na entrada da reserva é pago uma taxa de 50,00 por pescador e cada barco recebe uma bandeira que é entregue na saída da reserva.
     
    A estrutura da Pousada do Dica é muito boa e confortável. Quartos duplos, ar condicionados e colchões novinhos, limpeza impecável e refeições também muito boas. Todos os barcos são plataformados com motores de 25 hp e motor elétrico. Indico para os amigos os guias Diego e Nivaldo que nos atenderam muito bem e mergulharam muito atrás de peixe kkkkkkk 
        
    Primeiro dia de pesca ( Domingo 24/10)
    Como estávamos pescando em 3, decidimos que cada dia um iria sozinho revezando os guias. No primeiro dia Renato ficou sozinho e eu e Cristiano saímos em outro barco.
    O Uatumã é um rio bem largo e de correnteza forte, por isso na maioria do tempo pescamos em grandes lagos e nas chamadas ressacas (pequenos remansos de água na beira do rio). Vejam alguns pontos
      
     
    Muito peixe batendo nas margens, pegamos muitos peixes menores e por volta de 10h da manhã meu primeiro açu bate na hélice. Porrada seca em que o peixe saiu todo fora d’água para atacar e aí foi  freio da tatula cantando, frenesi no barco e do nada o peixe escapa (aquele sentimento de perder o troféu que ninguém gosta, pernas bambas por uns minutos,  mas faz parte e bora pescar). 
    Mais 4 arremessos na mesma região e outro ataque de cinema. Dessa vez o verdão gruda na isca e vai para o pau. Nivaldo cai rapidamente na água, mergulha, mergulha e numa tomada muito forte a linha (65lb Sufix 832) arrebenta e aí tchau hélice. Fica a dica: Lá tem que usar o líder, pois a quantidade de estruturas no fundo é impressionante.
    Neste primeiro dia todos perdemos pelo menos 2 peixes grandes cada um.
     
    Algumas fotos dos menores (fora de ordem pq fiquei meio perdido)
        
    Segundo dia de pesca (Segunda 25/10)
    Este sem dúvida foi o meu melhor dia. Pesquei sozinho com o guia Diego. Neste dia embarquei um paca 71 cm (Bonnie 128 osso) e um de 68cm (Bonnie 107 osso), um Açú de 70cm (Jig yara arari) e um de 63 (Bandok a donk osso). Fora os de 50 e poucos que nem fotografamos todos devido a fomiagem.
    Aqui comecei a mapear com a ajuda dos guias o comportamento. Peixe muito ativo na margem e superfície até por volta de 10h da manhã. Sempre com iscas de menos barulho. Depois os peixes começavam a bater mais no fundo.
    Algumas fotos:
       
    Pausa para o almoço
       
     
      
     
    Paca 71cm
     
     
    Açu 63cm
     

     
    Terceiro dia de pesca (Terça 26/10)
    Neste dia chega aquela notícia que ninguém quer. Abriram as comportas na noite anterior e o rio começou a pegar água (repiquete). No caso do Uatumã, o repiquete ocorre em função da liberação de água pela barragem e, como dito pelo Tammer no relato dele, normalmente inicia na segunda à noite e termina na quinta. 
    Mesmo com a notícia ruim eu e @Renato Weverton não desistimos. Contrariando os guias que mandaram usarmos jig e meia água arremessando para o meio do lago, insistimos na superfície e saíram apenas poucos e pequenos neste dia.
    Cristiano pescava sozinho e ouviu mais o guia Diego e brigou com brutos. Carretilha tatula travada, garateia da inna 140 aberta com bicho pulando fora d’água, snap 130lb virando palito de dente. Infelizmente era o dia do peixe e ele não conseguiu embarcar nenhum, mas como ele mesmo disse: “Ver o gigante saltando com a isca na boca já pagou a pescaria dele”
      
     

     
    Quarto dia (Quarta 27/10)
    Neste dia Cristiano e eu fomos pescar num dos pontos mais bonitos que já vi na vida. Rio alto ainda, peixe comendo forte pela manhã no meio do mato. Faltou aquele arremesso preciso, pois ficamos um bom tempo sem pescar e os braços não estavam muito calibrados. Mesmo assim, acertamos alguns peixes e teve até dublê.
       
    Abaixo escondendo da chuva na antiga estrutura da pousada do dica. Quarto dia muita chuva e nublado. Pouco peixe nesse dia.
     
    Quinto e último dia (Quinta 28/10)
    No último dia resolvemos ouvir os guias e investir um pouco mais em meia água e jigs arremessando no meio para buscar os troféus. O rio começou a baixar e todos os barcos tiveram muita ação de médios e também alguns grandes.
    Logo de manhã em uma ressaca Renato acerta um lindo Açú com coloração ímpar e em seguida um paca praticamente já dentro do rio.
      
    Eu consegui tirar um lindo Paca de 68cm (no meio da pauleira e uns 15 metros após perder um gigante que nem consegui levantar ele do fundo. Abriu o anzol do jig yara e segundo o guia faltou dar aquela fisgada)
      
     
       
    Pesquei praticamente o tempo todo com o jig branco e rabinho vermelho da yara 17g. Peguei mais de 20 peixes, muitos acima de 50 cm, apapá e traíra. Até que a piranha levou o rabinho do meu único jig arari (tristeza) e a produtividade caiu.
     
    Dica: Nos lagos do Uatumã não tivemos muita incidência de piranhas, mas pescando nas ressacas e entradas de lagoa elas fazem a festa. Jigs e Shads de sua preferência reforce a tralha.
     
    Por fim o guia diz “Bora encerrar” e dá aquele frio na barriga. Hora de voltar para a pousada agradecendo a Deus pela oportunidade de visitar um lugar tão maravilhoso, cortar o snap, organizar as tralhas, abandonar os amigos Tammer e Mário (eles fizeram 6 dias de pesca) e partir para o Rio Preto da Eva que Irei falar em outro relato para ficar menos cansativo.
     
    Dicas de iscas: Bonnie 128 e 107 osso, T20 Osso. Jig Yara Branco com vermelho, Amarelo com Verde e Amarelo com Vermelho, Sará Sará 120 osso e osso com verde, Bandok a Donk osso, Pop Queen 105, Bora 12 osso e verde (pegou demais), Brava 110 transparente (pegou demais), Curisco 110. Hélices usamos a custom do toninho, CCM Tormenta e Yara, mas confesso que nenhum dos três conseguiu trabalhar hélices grandes muito tempo. Sugiro aos amigos que vão pela primeira vez testar as hélices antes de comprar um monte de 14cm, pois é muito pesado.
     
    Segue o site da pousada https://pousadatarumariouatuma.com.br e o contato da Cristiane filha do Sr Dica (92) 99393-5235
     
     
    Concluo agradecendo aos amigos pela companhia nestes dias maravilhosos e com a frase que meu  irmão Cristiano usou a todo gigante perdido: “Amazônia não é para amadores”. 
    Ano que vem voltamos com a graça de Deus
     
    Ps: Desculpe pelo relato longo, mas tentei resumir as mais de 300 fotos que tiramos
  10. Like
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Fabrício Biguá em Amazônia inesquecível – 10 dias, 2 rios, muitos peixes e histórias para contar   
    Olá meus amigos, bora contar um pouco da viagem para o paraíso chamado Amazônia. O planejamento foi cercado de muitos desafios em função da pandemia e a pescaria, que deveria ocorrer em outubro de 2020 com 8 pescadores, acabou acontecendo agora em 2021 com apenas 3. Graças a Deus tudo deu certo no final. 
    Abaixo da direita para esquerda @Renato Weverton , eu e @CRISTIANO BRAGA ANTUNES
     
    Eu sempre organizo as viagens do grupo de amigos e em 2019 me pediram para irmos em busca do tão sonhado tucunaré açu. Daí começam as dúvidas de sempre: SIRN, Barcelos, Rio Branco, Juma, Mutuca ou onde mais pescar? Bora achar um equilíbrio entre piscosidade, risco de repiquete, pressão de pesca e um custo que se enquadre no bolso de todos. Que luta meus amigos!
     
    Nessa hora o fórum, como sempre, mostrou o seu valor. Por aqui conheci o @Tammer Mendes que se tornou mais um amigo da pesca. Ele me relatou suas viagens ao Uatumã e nos deu todo suporte que vocês podem imaginar. Fica aqui mais uma vez meu agradecimento a ele por toda disponibilidade e apoio.
     
    Chegada em Manaus debaixo de chuva e rios todos bem cheios.
     
    Turma completa reunida em um almoço no mato (Cristiano, Eu, Tammer, Renato e Mário)
     
    Como organizamos a nossa pescaria: Pescamos 5 dias completos no Uatumã e 2 dias no Rio Preto da Eva. Graças a Deus acertamos mais uma vez nos dois destinos. 
     
    Bom, bora falar de pescaria que é o que interessa né?
     
    Chegada no Porto da Morena no Rio Uatumã se faz por asfalto (aprox.. 3 horas), 1 hora de estrada de chão (bem ruim por sinal) e mais 1,5 horas de barco até a Reserva onde fica a pousada.
    https://youtu.be/vTzl1rhKSQU
     
    No início da navegação ainda vemos algumas residências de ribeirinhos, mas à medida que vamos chegando na reserva é só mata e poucos barcos na água. Na entrada da reserva é pago uma taxa de 50,00 por pescador e cada barco recebe uma bandeira que é entregue na saída da reserva.
     
    A estrutura da Pousada do Dica é muito boa e confortável. Quartos duplos, ar condicionados e colchões novinhos, limpeza impecável e refeições também muito boas. Todos os barcos são plataformados com motores de 25 hp e motor elétrico. Indico para os amigos os guias Diego e Nivaldo que nos atenderam muito bem e mergulharam muito atrás de peixe kkkkkkk 
        
    Primeiro dia de pesca ( Domingo 24/10)
    Como estávamos pescando em 3, decidimos que cada dia um iria sozinho revezando os guias. No primeiro dia Renato ficou sozinho e eu e Cristiano saímos em outro barco.
    O Uatumã é um rio bem largo e de correnteza forte, por isso na maioria do tempo pescamos em grandes lagos e nas chamadas ressacas (pequenos remansos de água na beira do rio). Vejam alguns pontos
      
     
    Muito peixe batendo nas margens, pegamos muitos peixes menores e por volta de 10h da manhã meu primeiro açu bate na hélice. Porrada seca em que o peixe saiu todo fora d’água para atacar e aí foi  freio da tatula cantando, frenesi no barco e do nada o peixe escapa (aquele sentimento de perder o troféu que ninguém gosta, pernas bambas por uns minutos,  mas faz parte e bora pescar). 
    Mais 4 arremessos na mesma região e outro ataque de cinema. Dessa vez o verdão gruda na isca e vai para o pau. Nivaldo cai rapidamente na água, mergulha, mergulha e numa tomada muito forte a linha (65lb Sufix 832) arrebenta e aí tchau hélice. Fica a dica: Lá tem que usar o líder, pois a quantidade de estruturas no fundo é impressionante.
    Neste primeiro dia todos perdemos pelo menos 2 peixes grandes cada um.
     
    Algumas fotos dos menores (fora de ordem pq fiquei meio perdido)
        
    Segundo dia de pesca (Segunda 25/10)
    Este sem dúvida foi o meu melhor dia. Pesquei sozinho com o guia Diego. Neste dia embarquei um paca 71 cm (Bonnie 128 osso) e um de 68cm (Bonnie 107 osso), um Açú de 70cm (Jig yara arari) e um de 63 (Bandok a donk osso). Fora os de 50 e poucos que nem fotografamos todos devido a fomiagem.
    Aqui comecei a mapear com a ajuda dos guias o comportamento. Peixe muito ativo na margem e superfície até por volta de 10h da manhã. Sempre com iscas de menos barulho. Depois os peixes começavam a bater mais no fundo.
    Algumas fotos:
       
    Pausa para o almoço
       
     
      
     
    Paca 71cm
     
     
    Açu 63cm
     

     
    Terceiro dia de pesca (Terça 26/10)
    Neste dia chega aquela notícia que ninguém quer. Abriram as comportas na noite anterior e o rio começou a pegar água (repiquete). No caso do Uatumã, o repiquete ocorre em função da liberação de água pela barragem e, como dito pelo Tammer no relato dele, normalmente inicia na segunda à noite e termina na quinta. 
    Mesmo com a notícia ruim eu e @Renato Weverton não desistimos. Contrariando os guias que mandaram usarmos jig e meia água arremessando para o meio do lago, insistimos na superfície e saíram apenas poucos e pequenos neste dia.
    Cristiano pescava sozinho e ouviu mais o guia Diego e brigou com brutos. Carretilha tatula travada, garateia da inna 140 aberta com bicho pulando fora d’água, snap 130lb virando palito de dente. Infelizmente era o dia do peixe e ele não conseguiu embarcar nenhum, mas como ele mesmo disse: “Ver o gigante saltando com a isca na boca já pagou a pescaria dele”
      
     

     
    Quarto dia (Quarta 27/10)
    Neste dia Cristiano e eu fomos pescar num dos pontos mais bonitos que já vi na vida. Rio alto ainda, peixe comendo forte pela manhã no meio do mato. Faltou aquele arremesso preciso, pois ficamos um bom tempo sem pescar e os braços não estavam muito calibrados. Mesmo assim, acertamos alguns peixes e teve até dublê.
       
    Abaixo escondendo da chuva na antiga estrutura da pousada do dica. Quarto dia muita chuva e nublado. Pouco peixe nesse dia.
     
    Quinto e último dia (Quinta 28/10)
    No último dia resolvemos ouvir os guias e investir um pouco mais em meia água e jigs arremessando no meio para buscar os troféus. O rio começou a baixar e todos os barcos tiveram muita ação de médios e também alguns grandes.
    Logo de manhã em uma ressaca Renato acerta um lindo Açú com coloração ímpar e em seguida um paca praticamente já dentro do rio.
      
    Eu consegui tirar um lindo Paca de 68cm (no meio da pauleira e uns 15 metros após perder um gigante que nem consegui levantar ele do fundo. Abriu o anzol do jig yara e segundo o guia faltou dar aquela fisgada)
      
     
       
    Pesquei praticamente o tempo todo com o jig branco e rabinho vermelho da yara 17g. Peguei mais de 20 peixes, muitos acima de 50 cm, apapá e traíra. Até que a piranha levou o rabinho do meu único jig arari (tristeza) e a produtividade caiu.
     
    Dica: Nos lagos do Uatumã não tivemos muita incidência de piranhas, mas pescando nas ressacas e entradas de lagoa elas fazem a festa. Jigs e Shads de sua preferência reforce a tralha.
     
    Por fim o guia diz “Bora encerrar” e dá aquele frio na barriga. Hora de voltar para a pousada agradecendo a Deus pela oportunidade de visitar um lugar tão maravilhoso, cortar o snap, organizar as tralhas, abandonar os amigos Tammer e Mário (eles fizeram 6 dias de pesca) e partir para o Rio Preto da Eva que Irei falar em outro relato para ficar menos cansativo.
     
    Dicas de iscas: Bonnie 128 e 107 osso, T20 Osso. Jig Yara Branco com vermelho, Amarelo com Verde e Amarelo com Vermelho, Sará Sará 120 osso e osso com verde, Bandok a Donk osso, Pop Queen 105, Bora 12 osso e verde (pegou demais), Brava 110 transparente (pegou demais), Curisco 110. Hélices usamos a custom do toninho, CCM Tormenta e Yara, mas confesso que nenhum dos três conseguiu trabalhar hélices grandes muito tempo. Sugiro aos amigos que vão pela primeira vez testar as hélices antes de comprar um monte de 14cm, pois é muito pesado.
     
    Segue o site da pousada https://pousadatarumariouatuma.com.br e o contato da Cristiane filha do Sr Dica (92) 99393-5235
     
     
    Concluo agradecendo aos amigos pela companhia nestes dias maravilhosos e com a frase que meu  irmão Cristiano usou a todo gigante perdido: “Amazônia não é para amadores”. 
    Ano que vem voltamos com a graça de Deus
     
    Ps: Desculpe pelo relato longo, mas tentei resumir as mais de 300 fotos que tiramos
  11. Thanks
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Tammer Mendes em Pescaria fantástica no Rio Uatumã outubro de 2021   
    Show de relato @Tammer Mendesconseguiu traduzir um pouco dessa semana maravilhosa e deste lugar mágico chamado Uatuma.
     
    Agradeço demais por todas as dicas, orientações e ajuda para termos a melhor pescaria das nossas vidas. Que essa amizade antes virtual e agora presencial renda muitas pescarias.
     
    Por isso sempre digo como sou fan deste modelo de fórum, pois aqui trocamos informações e construímos amizades e experiências maravilhosas.
     
    um abraço a você e ao Mário gente finíssima
  12. Thanks
    Fabricio.Passos deu reputação a Tammer Mendes em Pescaria fantástica no Rio Uatumã outubro de 2021   
    Boa tarde amigos pescadores, espero que estejam todos bem. Retornamos essa semana ao Rio Uatumã, afluente do Rio Amazonas, onde pescamos por 6 dias dentro da Reserva Biológica do Uatumã, para entrar nesta reserva pagamos R$ 50,00 por pessoa, para pescar todo o período. Dentro da reserva é permitido abate apenas de peixes pequenos para consumo no local, não é permitido transporte de pescado e as próprias comunidades ribeirinhas fazem a fiscalização. Além de um Flutuante, que fiscaliza todos que entram e saem da reserva. Região com dezenas, talvez centenas de lagos, igarapés e remansos. Onde se navega muito pouco, para começar a pescar. Esta foi nossa quarta vez ao Rio Uatumã, lugar que conhecemos em 2018 e 2019 em uma operação do Amigo Juliano Lasca, o qual já relatei por aqui. Juliano Lasca agora opera no Rio Apúau, com seu barco hotel fantástico, o qual ainda quero conhecer. 

    Mais vamos ao que interessa... rsrs A pescaria em si foi toda organizada por mim e pelo amigo e companheiro de pesca Mario de Uberaba, eu viajei a partir de Campinas, e o Mario de Uberlândia, após uma parada em Campinas, nos encontramos no voo com destino a Manaus. Ai já temos o primeiro susto... após o desembarque... o maior temor de todo pescador que viaja de avião acontece... cadê meu tubo de pesca??? Após mais de 30 minutos brigando com o pessoal da Azul... vejo um funcionário do aeroporto passando com meu tubo nos braços, do lado de fora de onde pegamos a bagagem, ta eu atravessando todo o saguão gritando, que nem um doido, “ esse tubo é meu, esse tubo é meu” kkkkkkk  ninguém entendendo nada... e eu desesperado atrás das minhas varas de pesca kkkkk em fim... varas recuperadas kkkkkk  (e olha que o tubo nem é chamativo né) rsrs
     

    Alugamos um carro, e partimos... aproximadamente 4 horas de estrada, sendo 3 horas de asfalto muito bom e 1 hora de estrada de terra bem ruim (cascalhada, mais com muitos buracos). Chegamos ao porto da Morena, onde encontramos com nosso amigo e Guia Josué, e já partimos rumo a pousada.... mais como a vontade de pescar fala mais alto, já amarramos um snap em 1 vara cada um e descemos pescando, com mala e tudo dentro do Barco, e já vimos que a semana prometia, o Amigo Mario já engatou um bonito Paca de 63 cm. Além de vários outros pequenos tucunarés.
     

    Como dito, pescamos 6 dias completos, sendo os dois primeiros dias com muitos peixes de 40, 50 cm... e alguns de 60cm e o Mario acertou um bonito de 74,5 cm na Bora 12, trabalhando na chamadinha... peixe lindo, coloração fantástica, que fez o Guia Josué mergulhar para soltar dos paus. No terceiro e quarto dia, sofremos um pouco a variação de agua da usina de Balbina, o rio subiu um pouco e o peixe ficou bem mais tímido, tivemos que batalhar para encontrar bons exemplares, continuamos pegando pequenos tucunarés nas bocas de lagoas, e apelar para iscas de meia agua e fundo, trabalhando shad, jig (não tenho paciência), Inna, Rei do Rio, Brava, e foi na Brava 110 com as garatéias trocadas que entrou o troféu da Pescaria. Num lago chamado Catitu, eu já estava desanimado, sentado no barco, tomando uma cerveja gelada, e o guia fala, “Tammer, vamos fazer só mais aquela curva e vamos embora, arremessa sua Brava ao lado das arvores, que já saiu peixe grande ali”...  ouvi o guia, e fui.... sol das 11:30 da Amazônia, derretendo.... rsrs e bora arremessar.... quando já estávamos finalizando a tal curva, engato o bruto... e briga pra la.. briga pra cá... deu dois saltos que não vai sair da memória tão cedo.... o guia já falou... “enxarutou”, libera a fricção que ele vai sair.... peixe embarcado... era apenas o 3º peixe do dia... e o maior da pescaria... 76 cm... um baita açu.... paramos para as famosas fotos na agua... pois esse merecia né... rsrs e vamos almoçar.... após estes dois dias difíceis, de poucos peixes... e muita cerveja... rsrs o 5º e 6º dia... foram para fazer as lombrigas do pescador já querer marcar a próxima... kkkk rio baixando, e muito tucunaré na linha.... peixes de 50 a 60 cm perdemos as contas.... açus, Pacas.... pancada na superfície, peixe na hélice, na zara, no stick, na meia agua... de todo jeito.... o 6º dia intaum... nem da pra descrever... dia fantástico.... rsrs daqueles que não da vontade de ir embora.... peixes voando fora d’água para atacar as nossas iscas... foi demais!!! Encerramos a pescaria com mais de 20 peixes acima de 50cm, mais de 10 peixes acima de 60cm, e 3 peixes acima de 70, sendo o maior de 76cm, seguido de 74,5 e 73,5cm. Peixes com coloração Phodis!!! 4 varas quebradas, sendo 3 com peixes, e uma após um escorregão no barco, 3 linhas 63lb arrebentadas, garatéia 6x abertas... e muita “mentira” para contar... já que pra variar... os maiores sempre escapam... rsrsrs  e não poderia deixar de comentar que encontramos na pousada com o Amigo Fabricio Passos, que também faz parte aqui do fórum, o qual nos conhecemos no fórum,  nos tornamos amigos virtuais, e fizemos uma excelente semana de pesca juntos no Uatumã... Obrigado Fabricio, Cristiano e Renato seus amigos que também estavam presentes... para encerrar gostaria de agradecer a Deus pela oportunidade de estar novamente na Amazônia... a minha esposa Neide que sempre libera os Alvarás e fica em casa cuidando do nosso pequeno João Ivo... que em breve vai comigo nessas empreitadas....ao amigo Mario sempre junto e ao Guia e amigo Josué... que não mediu esforços para pegarmos os bitelos.

    Abaixo, fiz uma lista de acordo com os maiores peixes (que lembramos) e suas respectivas iscas. 

    76 cm Brava 110 (Prata com dorso preto)
    74,5 cm Bora 12 (Cor Yashiro)
    73,5 cm Shad Strike Shad 17 (Cor Pearl Silver)
    65 cm Rei do Rio 12 cm (Cor N8)
    63 cm Bora 12 (cor Osso)
    63 cm inna 140 (Cor 38G)
    62 cm T20 (Cor osso)
    62 cm Realis Pencil 110 ( Cor AHA0088 Prism Ivory)
    61 cm Shad Strike Shad 17 (Cor Pearl Silver)
    61 cm Rapala X rap 12 (Cor SXR-12 / WHU)
     
    Segue abaixo o contato da Cristiane, que é filha do Dica dono da Pousada, o qual podem ter mais informações da pousada e valores... e fico também a disposição para qualquer informação. 

    92 99393 5235 Cristiane
     
    Estou acrescentando o contato do Guia de Pesca Josué... que tambem pode organizar a pescaria de quem tiver interesse
     
     92 99179-1263
     
    “Pescar sempre, pegar o peixe talvez e desistir jamais.”
     
     
     tubo encontrado
     
     paca de 63 cm... na descida para a pousada
     
     
     
     
     
     
     
     almoço top da pousada
     
     
     
     
     

     
     picanha diferente rsrs
     
     pensa num almoço baum na beira do rio
     
     
     

    Jericoaquara perde de longe rsrs
     
     
    paulada na stickina
     
     flutuante da pousada
     
     
    fim de tarde no Uatumã 
     
     Onça por perto 
     
     chalés com banheiro e duas camas
     
     
    Bicho bruto

     
        
     

    76 cm de pura força 
     
     
     
     foto de revista kkkk
     
     
     
     
     

     
     
    Guia Josué esse conhece! Inúmeras as vezes que ele falava.. "arremessa lá" e o peixe tava la...  
     
      gigante
     
     
    Cabeça maior que a cabeça do Japonez 
     
     
    Peixe cru na beira d'água  
     
     
     

     
     
     

     

     

     
     
     
     
     

    Peixinho do filho sempre me acompanhando para dar sorte!! Montagem do Baca... com anzol chinu só no queixinho!!
     
     
     
     
     
     Mau intencionado as 6 da manha kkk
     
     

    Novos amigos da direita para a esquerda Mario, Renato , Fabrício e o Cristiano me zoando agachado! valeu turma. 
  13. Like
    Fabricio.Passos deu reputação a Vagner em PEscaria em RORAIMA atraz dos grande Tucunares Açus   
    E ai pescadores , passando aqui pra um rápido relato de uma pescaria realizada em Roraima atrás do grandes tucures açus do rio Anaua
    Pescaria Realizada entres dias 01 a 08 de outubro 2021 ( vou mandar algumas fotos se gostarem curti ai que nao custa nada rsrs)
    Organizada pelo nosso agora amigo e parcero Gilson (loja Sugoy ) Telefone 11 960849232
    Voo ate Boa Vista e micro ônibus ate Caracarai
    Éramos em 16 pescadores , miha turma 4 sairia de Campinas pois somos do interior de Sp e eu do Parana,  depois de todos embarcados no avião em Viracopos esperamos em torno de 1h dentro do avião e veio a noticia do vôo cancelado , no fim acabamos embarcando em Guarulhos a Brasília posando em Brasília e chegando em boa vista apenas no dia posterior ai teve taxi a mais ate uma cidade pra frente de caracarai e um novo pagamento de trnslado do porto ate onde se encontrava o barco hotel , chegamos anoite no barco hotel
    Sobre a pescaria, barco super confortável suítes com bom espaço , comida boa, já o nível do rio estava alto com os peixes ainda enfiados na mata, mesmo assim peixes de bom porte e quantidade rasuavel, em isca de superfície tive produção apenas no Popper , hélice e stick zara não peguei nada, peguei peixe na casa de 60 a 70 cm , maior peixe da pescaria foi de 76,5cm, outras operações ocorreram no mesmo período da nossa mas em diferentes locais de pesca pelo ri branco , me passaram pescaria difícil tendo ações de tucunas de menor porte
    Fora tucunae nossa turma pegou Matrinxans, bicudas, cachorras pintado barbado Pirarara Pirarucus, minha turma (4) não dedicou a pesca de peixe de couro no rio branco, fizemos em torno de 1h desta pescaria sendo bem farta de peixes e ações,
                   
                        

  14. Like
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Fabiano Silva em Carretilha shimano, iscas e outros materiais   
    Olá pescadores, bom dia!
     
    Estamos montando nosso tão sonhado barco e estou separando alguns materiais para venda.
     

     
    1
    Bora 10
    1
    Inna 90 pró tuned
    1
    Inna 90 pró tuned
    2
    Sumax revo shad
    1
    1 Marine sports 7cm
    Valor do lote de meia água 100,00 (Vendido)
    ValorvVado lote meia água – R$ 105,00

    Lote superfície – R$ 130,00
    2
    Jenner Lure
    1
    MS Top Gun 80
    1
    Strike Pro Walking Stick
    1
    Zig zarinha baby
    1
    Isca Artificial Rebel Magnum Pop-R P65
     

    1 – Alicate garra em bom estado – R$25,00
     

    1 – Faca de pesca em aço com bainha (sem uso) – R$ 30,00 (Vendida)
     
     
     

     
    1 - Carretilha Conquest 101 Japonesa sem detalhes revisada completa. Máquina sem nenhum detalhe.
    Valor 1.500,00 (Vendida)
     
    Um abraço e boas pescarias a todos.

  15. Upvote
    Fabricio.Passos deu reputação a Francisco Jr em Pescaria no B. Kalua em Barcelos-Am.   
    Obrigado Fabricio. 
    Esse sonho vai na fé que não vai se arrepender. É muito top.
    Abração 
  16. Upvote
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Francisco Jr em Pescaria no B. Kalua em Barcelos-Am.   
    Show demais o relato.... Parabéns 👏👏
    Saudade do tempo em que os relatos assim de Barcelos eram frequentes aqui no fórum. Este lugar é um sonho que espero realizar em breve, mesmo com todas as incertezas.
  17. Upvote
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Eder Nascimento em MORADA NOVA DE MINAS - POUSADA DA TÂNIA - LAGO DE TRÊS MARIAS   
    Show de relato Éder. Sou suspeito para falar do Heitor que é um grande amigo, mas o trabalho dele não tem me deixado de lado.
    Um abraço e boas pescarias.
  18. Like
    Fabricio.Passos deu reputação a Eder Nascimento em MORADA NOVA DE MINAS - POUSADA DA TÂNIA - LAGO DE TRÊS MARIAS   
    Salve meus amigos do FTB!
     
    Espero que esteja bem com cada um de vocês, como este é o primeiro relato de pescaria/2021, venho desejar a todos um ano de muita superação e vitória, com muitas conquistas e grandes pescarias.
     
    Para iniciar 2021 eu e meus amigos, Mozart Grossi (parceiro de todas as pescarias) e Jerri (revelação do ano de 2020), fomos ao nosso amado Lago de Três Marias, a quem já estamos muito familiarizados por ser nossa segunda casa.
     
    Porém desta vez programamos uma aventura diferente das demais que já realizamos naquelas águas. Fomos para Morada Nova de Minas e nos hospedamos na Pousada Tânia já muito afamada pela presença do espetacular guia Heitor. Foi a nossa primeira vez no Lago de Três Marias por Morada Nova de Minas, acho que por eu ter casa em Três Marias à gente nunca tinha se disposto a ir pescar por Morada.
     
    Pegamos estrada no dia 23/01/2021 e saímos da casa do Jerri, de lá mesmo Mozart e Jerri já foram abrindo os trabalhos com Heineken bem gelada e o volante sobrou para mim, afinal eu não tomo cerveja (kkkkk). Viagem muito tranqüila e segura, chegamos até o ponto da balsa e ao final da travessia já estamos em cima da Pousada da Tânia.
     

    Jerri o alcoólatra do grupo
     

    18km de chão para chegar na balsa
     

    Mozart, Jerri e eu durante a travessia da balsa
     
    Fomos muito bem recebidos pelo próprio guia Heitor. Na pousada tem tudo a sua disposição, os quartos têm boas camas, ar condicionado, suíte e uma cozinha completa para atender bem os pescadores.
     
    No outro dia as seis da manhã já estávamos na água.

     
    Logo nas primeiras horas de pesca percebemos que o peixe estava muito inativo, talvez seja pela pressão atmosférica, poucas vezes tivemos ação de peixe caçando, o que ocorria mais bem no início da manhã.
    Então partimos para pesca no visual. Vimos muitos peixes e muitos peixes grandes, porém não atacam a isca mesmo passando em cima do peixe. O arremesso tinha que ser preciso e a isca passar na cara do azulão para ele esboçar um pequeno ataque. Estranho que os peixes que capturamos brigaram muito pouco, e não podíamos forçar em nenhum estante, pois o peixe quase não tomava linha e só esboçavam reação quando a cara saia da água.
    Mesmo com toda esta dificuldade embarcamos grandes exemplares e muitos outros foram perdidos. Eu acertei no visual um azulão de mais de 60 cm que estava sozinho, com apenas um arremesso passei a isca na boca do peixe, que deu um leve toque nela, o peixe saiu levando a isca muito devagar e não brigou e eu também não forcei em nada, só dele passar em uma simples vegetação tirou a isca da boca e saiu nadando lentamente. Acho que se eu tivesse pulado na água tinha pegado ele com as mãos, nunca tinha vista algo do tipo, pode ser que ele já tinha sigo fisgado há poucos dias.
     
    Mas chega de conversa e vamos às fotos:
     

    Meu record pessoal, azulão de 66cm
     

    Não gosto do meu celular cheirando a peixe, então sem braço de Dalsin (desta vez)
     

    Alguns dos pequenos merecem demais ir para foto e tem nosso respeito pela valentia e pela bela coloração
     

    Mozart com belo azul 

    Os poucos momentos que o peixe estava ativo a gente fazia a festa e aproveitávamos a janela de oportunidade para fazer várias capturas
     

    Jerri com belo azulão de 62cm
     

    Peixe que faz a alegria do pescador
     

    Mozart e seu azulão de 58cm
     

     

    Jerri e Eder
     

    Eder e Mozart
     
     
    Agradecimentos
     
    Agradeço aos amigos que me acompanham nas pescarias, sem eles não disso teria sentido.
    Agradeço mais uma vez a família pela paciência e por entender essa minha paixão pela pesca e ao guia Heitor que não mediu esforços para nos proporcionar três ótimos dias de pesca.
     
    Contato:
    Pousada da Tânia: (31) 997735926
     
     
  19. Like
    Fabricio.Passos deu reputação a Francisco Jr em RIO JURUBAXI- SIRN 24 a 31/10/2020   
    Tudo em ordem amigos pescadores!?
     
    Venho relatar sobre a nossa pescaria em SIRN no Rio Jurubaxi a Bordo do Barco Hotel Kalua II com a Turma dos Bigodes. A pescaria renderam belos peixes na casa dos 80ups grande parte dos peixes e a turma insistindo nas iscas de Hélice .
     
    A Turma chegando em SIRN e com destino ao Barco para irmos em busca dos brutos.

     

     
    Os Tucunarés Brutos.
     
     
     
     
       
     
      
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     

     

     
     
     
     
     
     
     
     
     
     
     

     
     
     
     
     
     
     

     
     
     

     
     
     

     
     
     

       
     
     
     
      
     
     
     

     
     
     
     
     
     
     

     
    Os peixes de couro e aruanã da dupla.

     

     

    E as belezas que sempre a  Nossa Amazônia nos presenteia.
      
     

     
    Venho agradecer e agradecer a equipe do Kalua pelo ótimo trabalho e aos amigos dos Bigodes.
     
    Abraço se Deus quiser que venha a próxima.
  20. Like
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Vagner em Pescaria Tio Teles pires setembro de 2020 com a Pimenta Fishing   
    Que show de relato. Teles pires é um sonho. Um desastre a questão dos incêndios que temos passado em várias regiões.
    As fotos parecem ser tiradas todas com névoa, mas creio ser a fumaça pelo que você falou.
    Triste realidade temos vivido.
     
    Um abraço e excelente pescaria.
  21. Thanks
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Tammer Mendes em Tucunarés de Morada!!   
    Parabéns meu amigo.. show de pescaria e pelo visto a turma é animada. Numa próxima nos encontramos por lá.
    Um abraço e boas pescarias
  22. Upvote
    Fabricio.Passos deu reputação a Tammer Mendes em Tucunarés de Morada!!   
    Boa tarde meus amigos. Na última semana "arriscamos" uma pescaria em meio a pandemia do Corona vírus. Fomos para Morada Nova de Minas, lago de Três Marias. Alugamos um quarto de uma pousada e levamos tudo que fosse necessário, desde bebidas, combustível e alimentação. E claro, tomamos o máximo cuidado, sempre usando máscaras e álcool em gel ao ter contato com outras pessoas.
    Viajamos no domingo, partimos de Campestre no sul de minas, viagem tranquila de 610 km ate a porta da pousada.
    Como somos fominhas, já no domingo estávamos esticando linha na água, e fisgando os primeiros peixes. Pescaria dentro da normalidade, boas ações, mais nada fora do comum. Assim foi de domingo a terça. Com pico das ações aos finais dos dias.
    Sempre tirávamos uma hora ou mais ao meio do dia para assar uma carne na beira d'água, e descansar o esqueleto em uma rede.
    Até que em uma conversa informal com um pescador que estava na pousada, o mesmo nos orientou a sair "antes do amanhecer", e para estarmos no ponto de pesca nos primeiros raios de sol.
    Foi uma luta tirar os parceiros da cama, mais as 5:30 da manhã já estávamos na água. E foi uma LOUCURA!!! Com letras maiúsculas!! Muitooooooooo peixe!!! Nunca vi um frenesi de peixes como presenciei... era duble, triple, pesco com 3 conjuntos e peguei peixe nos 3 ao mesmo tempo. Coisa de louco, literalmente... não dava tempo nem para fotos e assim seguia ate as 8 da manha... depois... pescaria normal, com peixes ao longo do dia. Mais nada de anormal.
    Quinta feira ultimo dia de pesca foi a mesma coisa, 5:30 da madrugada estávamos na água porem usei helice "tormentinha 80" o dia todo. E foi cada cacetada!!! Coisa de louco de novo!!! pena ser o ultimo dia... de uma das melhores pescarias que ja fiz na vida!!! Maiores peixes um azul de 58 cm pego na firestick osso e um de 54 cm pego na tormentinha. Demais abaixo dos 50 cm. Muitosss azuis, muitos amarelos e muitosss Azurelos. Iscas mais usadas Tormentinha, Firestick, Bonnie 95 e 107, T10, Zig zarinha, Sara Sara, spitfire, Landara, Squad Minnow, Brava, e os shads do Braguinha "pure strike" estes são fatais!!! segue algumas fotos turma!!! Valeuuuuuu
     
    contatos
    Pousada Pôr do Sol
    Ricardo - 31 996847516
     
     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

  23. Upvote
    Fabricio.Passos deu reputação a Guilherme Oliveira Barion em Barcelos - Março 2020   
    obrigado @Fabricio.Passos depois de muito ler os relatos da turma, criei coragem!
  24. Upvote
    Fabricio.Passos deu reputação a Guilherme Oliveira Barion em Barcelos - Março 2020   
    Amigos...

    Em setembro estivemos em Barcelos para a primeira pescaria do meu pai na região, a pescaria foi top ele ficou feliz demais, adorou a amazônia, porém em termos de peixe acabou não pegando peixes maiores.
     
    Em fevereiro/2020 encerrei um ciclo profissional e me mudei de São Paulo para Franca (cidade que nasci) no meio de tanta mudança, nada melhor que uma semaninha relax em um dos melhores lugares do mundo, a amazônia.
     
    Desta vez foi apenas eu e meu pai, fechamos a pescaria 20 dias antes do embarque, as noticias eram as melhores, rio muito seco e secando.
     

     
     
    Nos ultimos anos estive sempre na operação Tayaçu2 e Açu3, como desta vez era só eu e meu pai, Paulo e Guerreiro prontamente nos ofereceram uma operação um pouco diferente, desta vez a viagem seria no barco de apoio das lanchas maiores, foi feito uma suíte com ar condicionado e banheiro neste barco e ficou excelente para pescaria em dupla.
    Fomos, eu, meu pai Valtinho, Azamar (capitão do Tayaçu2), Pedro (piloteiro), Sr Origó, Pedrinho (filho do Pedro) e a Cozinheira/Arrumadeira Mara.
     
    Apesar de um barco menor e mais simples, a operação como de sempre foi de ponta, tudo exatamente como nas lanchas maiores Tayaçu2 e Açu3.
    Destaque para comida, se não se cuidar a chance de voltar mais fortinho é grande, vantagem que nessa pescaria conseguíamos andar bastante.
     
    Azamar, Pedrinho, meu pai e eu.

     
     
    Aqui era onde tomava uma gelada no final da tarde.

     
     
    Jantar sempre uma delicia.

     

     

     
    Café da manhã de hotel 5 estrelas.
     

     
     


    Vamos a pescaria..

    Começamos a pescar já na tarde de sexta-feira, saimos por volta das 14:30hrs, foram pouco mais de 3hrs de pesca de inicio tivemos varias ações de peixar pequenos, muito Tucunaré Borboleta atacando na superfície e no final da tarde acerto um peixe bom, vimos ele atacando e T20 em cima.. não deu outra.
     
    76cm

     

     

     
    No sábado começamos a desfrutar o nível baixo do rio, em várias situações descíamos do barco, quem já fez uma pescaria na cheia sabe como é passar uma semana em cima de um barco.
     

     

     
    Neste dia, meu muita ação de borboletas e alguns açús ja deram as caras.
     

     

     
    Detalhe:
    Na hora do almoço paramos numa praia para almoçar e vejo peixes caçando bem na nossa frente, ai já viu né....
     

     
    meu pai diz que sou fominha demais... kkkkkk
     
     
    Final de tarde que dá saudade no meio desta pandemia!

     
    No domingo, bastante peixe médios na parte da manhã...
    No almoço aquela vista paradisíaca... tem gente que prefere shopping...

     

    VID_20200307_132235.mp4  
    Saindo do almoço já acerto esse belo açu na Hélice, porrada inesquecível na Rip Roller 5.25
     
    Na Adrenalina não tirei foto dele na régua, mas foram 72cm.
     
    No mesmo ponto outro peixe estourou na hélice, mas não saiu para foto.
     

     
    Aqui cabe um parentese...
     
    Como estava muito raso, o peixe estava atacando na superfície e não queria meia água, apesar do meu pai pescar há aproximadamente 45 anos, desde que começou a pescar com iscas artificiais nunca foi fã de iscas de superfície, sempre pescou tucunarés azuis/amarelos e traíras na nossa região, usando iscas de meia água.
     
    Porém aqui foi a virada de chave, depois de ver as explosões na superfície não resistiu e pediu para ensiná-lo a trabalhar, como ele ainda não tinha muito jeito, sugeri que começasse com a hélice que era a isca que o peixe estava mais ativo.
     
    Meia horinha e 💥💥💥💥 seu primeiro peixe na superfície...
     
    Um tucunaré açu de 76cm e 16lbs
     

     

     

     
    No final do dia fomos verificar uma passagem para parte de cima do rio que estávamos pescando.
     

     
    No dia seguinte segunda-feira saímos de madrugada para conseguirmos começar a pescar bem cedo na parte de cima.
     

     

     

     
    Na ida é uma alegria só...
     

     
    Equipe disposta a te levar de cara com o peixe grande.
     

    VID_20200309_072227.mp4  

     
    Cenário impar.... eram paisagens deslumbrantes... nem parecia que em setembro pescamos ali com a água na copa das árvores.
     

     
    Depois de 1:30hrs puxando barco (nós muito pouco, a tripulação não deixava ajudar) e 6km pelo GPS.
     
    Chegamos ao ponto que o rego d'agua volta a ser rio, não precisa de muitos arremessos para entrar os primeiros peixes, a expectativa já estava la em cima.
     
    Quando de repente vejo um peixe caçando... Hélice neles!
     
    Powww  💥💥💥
     

     

     

     

     
    Segundo parenteses...
     
    Nesta pescaria estava comum o estouro dos açús atras dos cardumes de pequenos peixes.... principalmente dos cardumes de araris.
     
    Eu vejo uns cardume de araris correndo e uns 20 pulando para fora, cena linda... mando a hélice 10 metro para o lado....
     
    Com as pernas ja tremendo do que aconteceria.... powww 💥💥💥
     
    Black Mamba trabalhou....
     

     
    Até o Pedrão quis tirar foto com o peixe... Quero deixar meu agradecimento ao Pedro, é muito bom quando o Guia entra na vibe e vibra cada peixe que conseguimos pegar... Cada peixe no puçá era grito em cima de grio... vibe sensacional!

     

     

    SL_MO_VID_20200309_103007.mp4  
    No meio tempo muito peixe médio e borboleta eu acelerava a isca para não perder tempo... era uma região com muito peixe grande.
     
    Logo após o almoço chegamos numa praia que tinha um pauzinho dentro bem na beiradinha... o Pedro diz... seu Valter manda la... (precisa nem falar né) powww 💥💥💥
     
    Peixe toma linha e vai embora, arremesso em cima.. eeeeee.....
     

     

     

     
    Parecia que eu estava num sonho, sabe aqueles dias pré pescaria que deitamos na cama e ficamos pensando como poderia ser??
     
    Na volta para o barco o fominha aqui vai andando com uma vara na mão.. e vê uma lagoinha resolver dar um pincho... não vejo que é muito raso e no primeiro arremesso pego uma traíra (na jet 120)...
    Mas estava sem alicate..... aiaiai  😥
     

     
     
    Vale lembrar que neste dias só meu pai pegou mais de 40 peixes, muito tucunaré borboleta, cansou de tirar peixe, mas esses foram os maiores.
     
    Na terça feira foi um dia engraçado, tivemos muitas ações de peixes grandes, mas o impressionante que o macho batia, errava e na sequencia a fêmea acertava.
     

     

     
     

     
    Tucunaré Açú com 4 listras (eu nunca tinha visto pessoalmente)

     

     

     

     
    No final da tarde estava bem cansado por subir as rasuras por dois dias seguidos, estávamos descendo para o barco quando vemos um cardume atacando, eu (o fominha) nem pensei em arremessas, meu pai corre, joga a helice e trabalha umas 3x, um peixe grande da uma enorme batida mais erra, então essa fêmea acerta na segunda batida.
     
    Gostei de ver meu pai, quando viu os peixes batendo foi direto na vara com isca de hélice...
     

     
    Na volta uma pintura para fechar o dia!
     

     
     
    Na Quarta-feira foi um dia incrível!
     
    Entramos em uma lagoa que tinha no máximo 1 metro de água, vi peixes gigantes perto do barco, porém não estavam atacando (segundo o Guia estavam nos vendo).
    Alguns peixes entraram quando arremessava bem longe, quase descarregando a linha da carretilha.
     
     
     

     

     

     
    No final da lagoa o guia fala... de entrar um peixe aqui, tenta segurar, se correr e for na galhada mata o ponto...
     
    uns 10 arremessos.... 💥💥💥
     
    A primeira corrida já foi pro rumo da galhada e o guia diz, vira ele, segura, segura...
     
    Resultado...

     
    Depois dessa foi só risada!
     
    Após o almoço entramos em outras lagoas, meu pai querendo aprender a pescar com outras iscas encana com um popper e pede para o Pedro escolher uma isca...
     
    Pedro escolhe a Maria Pop Queen 105, os primeiros arremessos para aprender a trabalhar e já foi melhorando...
     
    Vimos um cardume de açus grande caçando... insisto na hélice e nada, meu pai continua no mesmo ponto com a Pop Queen.
     
     
    💥💥💥💥 Explosão na superfície!
     
    Arremesso do lado e pego um paquinha (que não era tanto Paquinhaaa assim rs)
     

     

     
     
    Briga linda.... Pedro gritando é grande Sr Valter.... kkkkk que alegria! Esse momento acredito que nunca mais esquecerei!
     

     

     

     
    Logo na sequencia resolvo pescar com a Hunter Bait de 14cm...
     
    Trabalhando o stick bem lento, não foi aquela pancada... o peixe só suga a isca e saí tomando linha!!
     
                 
     

     

    SL_MO_VID_20200311_095116.mp4
     
    Gostei dessa isca... trabalhando bem lento e..... 
     

     
    Humn... nao ficou! rs
     
    Garatéia substituída e segue o jogo!
     

     
    Nesse dias perdi alguns peixes grandes que batiam e simplesmente não ficavam... Não batia e saia tomando linha, só dava uma porrada e só!
     
    No almoço eu brinco com o Pedro que ia colocar a camiseta da sorte que o 80up viria!!
     
    Entramos numa lagoa e começamos a ter bastante ação!
     
    Desta vez na Sara Sara 120
     
    Tic Tac Tic Poooow 💥💥💥💥
     
              
     
     

     
    Por favor não me acordem!!!
     
    Essa hora meu pai só queria tomar uma e curtir o final da pescaria!
     
    Eu ainda dando uns pinchos agora com sara sara 120.
     

     
    Logo após esse peixe me lembro que não tinha dado um arremesso com isca de meia agua e resolvo por um jig para dar uns arremessos... mas foi só isso! rsrs
     
    Chegando no barco com esse visual era o êxtase da melhor pescaria da minha vida!
     

     
    Não tinha como ser melhor!
     
    Foram 5 dias e 3 horas de pescaria intensos! 
     
    Pescaríamos mais um dia, mas a noticia que um provável voo para Manaus poderia acontecer no dia seguinte nos fez regressar a Barcelos. (até então estava planejado voltar de barco)
     
    No dia seguinte não deu certo o vôo e resolvemos então ir de recreio, uma vez que esse sairia um dia antes do expresso.
     
    No mesmo barco foram os Atletas de Jiu Jitsu de Barcelos, muito legal ver a esperança que o esporte possa mudar a vida de cada um ali.
    Eram 54 crianças e lá foi meu pai comprar bala para todos eles. kkkkkk
     

     
    Cresci assistindo os programas de TV na amazônia e os grandes tucunarés, comecei a pescar com iscas artificias por volta de 97/98, porém sempre aqui na nossa região.
     

     
    Poder ter uma semana como essa, num lugar como esse, realiza um sonho de criança e com meu parceiro junto é para ficar na história!
     
    Quero agradecer meu pai, por ser sempre parceiro, foi ele quem me ensinou a pescar em ambos sentidos! 
     

     
    Quero agradecer também minha mãe, que sempre me motivou a correr atras dos meus sonhos.
     
    Minha Esposa Verônica e minha filha Maria Flor pela paciência com minhas pescaria.
     
    E por último, queria deixar aqui para quem quiser visitar meu projeto profissional atual, deixei minha vida em São Paulo, onde trabalhei na área comercial do varejo por 12 anos para seguir outro sonho, empreender! no caso já que é no ramo de pesca ai fica melhor né?rs
     
    http://www.focanapesca.com.br
     
    Quem precisar de algum material de pesca ou só bater um papo é só me chamar será um prazer atende-los.
     
    Desculpe se me estendi demais, é que fazendo esse relato revivi essa pescaria!
     
    A pesca nos conecta!
     
     

  25. Upvote
    Fabricio.Passos recebeu reputação de Marcos Juliano em Aldebaran 51mgl x bfs x Liger   
    Pesquei com um conjunto em Três Marias composto pela nova liger e a varinha Enzo sports 14lb da albatroz que meu primo comprou. Fiquei surpreso com a leveza e ergonomia do conjunto.
    A carretilha arremessa demais e é muito confortável a pegada.
    Conjunto para tucunarés pequenos sensacional, tanto que vou comprar um pra mim em breve.
    Um abraço e boas pescarias a todos!
×
×
  • Criar Novo...