Ir para conteúdo

O FTB foi atualizado e otimizado.

Antes, para visualizar todas as nossas salas, era preciso descer a barra de rolagem por muito tempo. Isto dificultava a nossa vida, principalmente a dos novos usuários, que não encontravam as salas/assuntos de interesse.

Agora as salas foram transformadas em "sub salas" e incluídas em grandes fóruns.

Esperamos que tenham gostado. :amigo:

FelipeCampaci

Membro
  • Total de itens

    97
  • Registro em

  • Última visita

  • Dias Ganhos

    1

FelipeCampaci venceu a última vez em Janeiro 26 2018

FelipeCampaci had the most liked content!

Sobre FelipeCampaci

  • Rank
    Já consegue zarar
  • Data de Nascimento 17-02-1992

Profile Fields

  • Sexo
    Não Informado
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    Felipe de Goes Campaci

Informações de Perfil

  • Localização
    Capivari - SP

Últimos Visitantes

O bloco dos últimos visitantes está desativado e não está sendo visualizado por outros usuários.

  1. Levo há alguns anos na bagagem de mão, com linha, e nunca tive problemas. Uma única vez me pararam para eu mostrar que não tinha anzóis e outros equipamentos cortantes etc. Quando viram que era só a carretilha (com linha), liberaram tranquilamente.
  2. @Carlos, qual o frete da sammy para 13360-000?
  3. Um guia que pesquei Balbina resumiu a bonnie 95 em 4 palavras: "essa isca fabrica tucunaré". Boa demais, versátil porque dá pra variar trabalhos no mesmo ponto. O único contra que vejo é o preço salgado (mas é não é tão salgado se comparar a perder a pescaria que ela vai salvar).
  4. Achei o tópico das garateias. Deve ter outros, mas o que segui foi esse: Mas testa as iscas depois da substituição para ver se ficou do seu gosto. Por exemplo, para mim a bonnie 128 não ficou legal com duas garateias #1, então coloquei uma #2 no meio e uma #1 atrás e me adaptei melhor.
  5. Não fisguei meu tucuna de 2 dígitos ainda, mas posso contribuir. Tenho viajado à amazônia nos últimos anos (1 vez no Negro), mas tive a oportunidade de fisgar uma boa quantidade de peixes entre 5 e 7 Kg (meu record até o momento). Acho que vai muito da sua proposta: se você realmente não quer perder a oportunidade de embarcar o grande, não pode dar bobeira e estar preparado. É difícil encontrar os grandes; quando acha, eles têm que querer morder sua isca (que também não é fácil); aí tem que ter competência e um tanto de sorte para embarcar (mais difícil ainda). Na parte da competência, acho que entra a preparação dos equipamentos. Particularmente uso 2 varas 25 lb + 1 de 20 lb para iscas mais leves e para descansar o braço. Já tirei peixe bom com vara de 17 lb, mas peguei em condições ideias (meio de lago ou praias, aí tive espaço para abrir a frição e largar o bicho correr até cansar) não sei se teria tirado se fosse nas pauleiras ou em lugar com igapó. Quanto às iscas, acho que as de meia água têm a fama de não serem tão produtivas porque, em sua maioria, pescador de tucunaré quer ver explosão na superfície e não na meia água. Entretanto acho importante ter meia água e jigs (que são versáteis e podem ser trabalhados também na meia água se você não deixar ele afundar tanto e já ir recolhendo) como uma carta na manga caso os peixes não estejam comendo na superfície. Iscas menores também valem para salvar pescarias em casos de peixes manhosos, que, por vezes, refugam iscas grandes. Já tive algumas oportunidades de verificar isso e só pegar em iscas menores ou menos barulhentas. Não acho legal levar toda a caixa com elas, mas vale levar umas 2 ou 3 para uma "precisão" (como se diz no interior). Entra também muito questão de preferência e de saber trabalhar melhor uma isca do que outra (acho que todos temos uma isca preferida, que achamos a pegadeira, e talvez isso seja por ser aquela que melhor trabalhamos). Para mim, suas iscas são bem boas. Eu incluiria algumas bonnies (que "fabricam" tucunarés - pode ser minha impressão por ter pegado o jeito de trabalhá-las). Também daria bastante ênfase nas T20 (bastante versáteis por ser possível zarar e stickar, não são tão pesadas e relativamente baratas) e jigs. Umas iscas de subsuperfícies e meia águas no caso de o peixe não estar entrando na superfície. Quanto às garateias, eu pessoalmente troco e já tive garateias grandes abertas antes de começar a trocar (o peixe de 7 Kg que peguei abriu uma das garateias da rip roller grande. Sorte que estava bem fisgado na do meio). Se sua intenção for aproveitar a chance de embarcar o grande, tem que trocar as garateias tomando cuidado para não desbalancear a isca (se desbalancear não vai funcionar). Tem alguns tópicos no fórum com algumas fórmulas (tem uma tabela, não me lembro onde). Segue o que os mais experientes testaram e testa você também isca por isca. Vez ou outra, o que fica legal para uma pessoa não funciona com a maneira que você vai trabalhar a isca. Quanto ao líder, tem que ver qual é sua intenção com ele. Eu pessoalmente uso para os casos de a garateia enroscar na multi e desfiar e para proteger da lixa da boca dos tucunas, mas os piores inimigos das multis são as pedras e elas não são muito frequentes na amazônia. Em pauleira (principalmente molongó, que tem aos montes) é difícil você perder peixe pela multi se romper. O que tem que tomar cuidado é na regulagem de freio. Se a carretilha estiver presa de mais, enterra a linha no carretel e estoura ou prende no galho e aí alguma coisa (argola, garateia, snap, vara) vai quebrar. Eu uso snap reforçado e nunca tive problemas (não significa que nunca terei e também tem que prestar atenção à regulagem do freio). Tem quem não use (já vi gente usando um biminitwist na ponta da multi para fazer um loop-to-loop na isca e não usar snap). Linha 40 lb dá um tanto de emoção no caso de um grande. Eu colocaria mais por excesso de zelo. Considere tudo isso com seu perfil de usar equipamento mais leve e também o que significaria para você perder um gigante por algum equipamento subdimensionado. Grande abraço!
  6. Obrigado. Tenho umas T20 meio surradas aqui e vou tentar fazer isso com elas. Vamos ver se consigo superar minha falta de habilidade em trabalhos manuais hahaha @Ramon Paz, vou querer sim. Realmente esse ano peguei 2 semanas na AM com peixes bem manhosos (uma no Sucunduri e outra no Negro). O que salvou foi isca bem lenta e sticks (não tinha zaras sem rattling, mas é uma solução clássica pra isso).
  7. Amigos pescadores, alguém pode me recomendar uma boa zara sem rattling que aguente a pancada na Amazônia (trocando garateias se necessário)? Abraço!!
  8. Show de pescaria Ricardo! Como você bem disse: pescaria não é só peixe, porque o ambiente e a turma é o principal! Valeu pela recepção na turma do GC em minha primeira pescaria dos temensis! Logo estarei de volta para pegar o 20 lb! Só não peguei ele dessa vez para não ouvir que foi sorte por estar debutando no rio Negro hahaha
  9. O tubo entra como um dos volumes, mas a bagagem de mão não.
  10. Pesquei na semana passada em Barcelos (Rios Negro, Arirará e Itu). O nível estava um pouco acima do ideal, mas deu peixe (manhoso, pegando no stick) e chuva todos os dias. Apesar das chuvas, tinham marcas nas árvores indicando que tinha baixado um pouco antes da nossa pescaria, mas não sei como está agora principalmente se as chuvas continuaram.
  11. Obrigado pelas respostas! Realmente o peixe é bonito demais ao vivo e continua nadando nas águas do negro. Foi, e na superfície. Fisguei ele em uma bonnie 95 osso.
  12. Salve, pescadores! Figuei esse peixe no Rio Negro na semana passada. Parece um cará. Alguém sabe confirmar se é mesmo? Valeu! Abraço!
  13. Acho que foi bem isso, ela ficou com um bom trabalho de stick (que também é desejável), mas não estava zarando tanto, principalmente na água mais rápida. Para mim o diferencial das bonnies é conseguir fazer vários trabalhos com a mesma isca (até no mesmo arremesso, vir zarando e mudar para stick depois de o peixe errar o bote). Argolas 80 lbs com travas aguentam o tranco nos açus? Seria uma saída para reduzir um pouco o peso... (até hj, o máximo que enfrentei na AM foi uns pinimas de 6 a 7 Kg, mas o objetivo é um temensis cavalão de 10)
×
×
  • Criar Novo...