Ir para conteúdo
Entre para seguir isso  
Popper

Nós

Posts Recomendados

Aproveitando o post do marcelo sobre leader vamos falar de nós.

Eu ultimamente andei tendo problemas com nós e com as luvas dos meus empates, então venho pergunta a vcs quais nós vcs utilizam para atar o leader e a multi no snap.

No leader eu fazia com o albright invertido, na ultima pescada o nó correu e o peixe foi embora, agora uso albright normal no minimo 7 volta, se a multi for mais fina faço ate 9.

Para atar o snap na linha do leader uso o único, esse nunca tive problema.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Popper, eu não pesco com Lider.... Mas para amarrar a linha multi ou mono nó Snap. Eu passo a Linha duas vezes no olho do anzol, deixo uma argola na linha, dou uma voltas na própria linha e passo pela argola do Anzol.... Esse nó nunca soltou comigo!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Popper, eu não pesco com Lider.... Mas para amarrar a linha multi ou mono nó Snap. Eu passo a Linha duas vezes no olho do anzol, deixo uma argola na linha, dou uma voltas na própria linha e passo pela argola do Anzol.... Esse nó nunca soltou comigo!

Esse tb é bom chama Trilene, eu uso leader pq a multi tem cor cinza e azul, penso q pode atrapalhar na pesca.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

É quase unanimidade o midnight para atar multi na mono. Um outro nó que é muito utilizado é o SF, ou gangrena (ao terminar o nó os dedos estão roxos...).

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Trilene, Midnight, Ganguera, Gangorra, Albright..... Aí galera ta Fouda... colcoca os desenhos dos nós pq eu não conheço nome nenhum... só sei fazer nó, pescar e pegar peixe :lol: :lol: ! heheheheheheheheheheheh

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Bigao

No site do Tuba (Ballyhoo), tem uma seqüência de fotos, onde ele ensina a fazer o midnight. E no site da Gigaline tem um filme para o nó gangrena (ou SF).

Tem também o livro "Guia de nós para pesca", de Orozimbo José de Moraes, que ensina como fazer diversos nós, mas, se não me engano, ele é anterior ao aparecimento das linhas de multifilamento.

Veja este site: http://www.animatedknots.com

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Grandes contribuições Hali !

Deixar o link para consulta direta é sempre muito bom ! Valeu ! :wink:

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Eu tb não sei nome de nenhum nó...Só do nó cego...hehee...

...mas por conta desse tópico comecei a pesquisar e vi q eu uso o nó Palomar...hehee...

Aqui vai mais um bom link com informações sobre nós.

http://www.soumaisibipora.com.br/indice ... mento.html

Aproveitando o tópico, encontrei mais um site com informações muito interessantes sobre nós...e etc...(não conhecia)

http://pescamadora.ubbihp.com.br/nos_para_pesca.htm

Vale a pena conferir.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites
Visitante Fabiano Cunha

Para começar uso o SF, mas se por algum motivo a linha estourar faço um albrigth pois e mais rapido e não perco tempo. tempo=peixe.

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Aproveitando o post do marcelo sobre leader vamos falar de nós.

Eu ultimamente andei tendo problemas com nós e com as luvas dos meus empates, então venho pergunta a vcs quais nós vcs utilizam para atar o leader e a multi no snap.

No leader eu fazia com o albright invertido, na ultima pescada o nó correu e o peixe foi embora, agora uso albright normal no minimo 7 volta, se a multi for mais fina faço ate 9.

Para atar o snap na linha do leader uso o único, esse nunca tive problema.

Amigo, ultimamente venho usando quase que somente mulifilamento pura, X8 de 40lbs ou Triumph 40lbs, sem leader de fluor sem nada! (isso p/ pesca de tucunaarés).

Quando uso linhas de monofilamento, faço leader de +- 6 metros de nylon 0.52 Super Raiglon (do carretel Vermelho) usando na carretilha linha Triumph Super Strong 20lbs (0.36mm) ou 22lbs (0.38mm), sempre soldado com solda quimica CCM de 8 horas. Isso tbm p/ tucunas.

P/ os robalos (no mangue) uso linha de 20lbrs com leader do tamanho da vara, ou seja, que o nó não entre no devanador da carretilha, com nó Albrigth ou blod knot ou nó do sangue (que é mais facil e corre bem nos passadores e ponteira).

Se você quer confeccionar leaderes de fluor ou nylon em linhas de multifilamento, uma boa opção seria o próprio Albrigth com um pouco mais de voltas sobre a laçada do leader, tipo 12 voltas. Se for uma multi mas fina tipo 30lbs o volume do nó vai ficar pequeno e não vai atrapalhar nem mesmo desalinhar os passadores. Outra opção é o midnigth que é um pouco complicado de fazer e fica mais volumoso na minha opinião.

www.ballyhoo.com.br/novo/dicas.asp?scre ... n&id_dc=27

abraço

Leandro

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E isto mesmo caro Kid

e a famosa cola lider

Como sei que vai me amolar para me apresentar e colocar meu avatar vou estar providenciando o material em formoso pra me apresentar a carater

abraços a todos

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

:arrow: Grande Cássio !

Já chegou consciente de seus "deveres & obrigações" ! Mas fique a vontade para postar suas aventuras e experiências também, pois essas fazem parte da "nossa cartilha" de "deveres & obrigações"...

Nem precisou ser "amolado"...

Quanto a "apresentação a caráter", se for do avatar, nem precisa estar "de terno", pois o site é sério, mas não exigimos esse tipo de postura... :P

Vou "dar um tempo", e depois "lembrá-lo" da promessa... :twisted:

De qualquer forma, seja bem vindo ! Sempre...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

E isto mesmo caro Kid

e a famosa cola lider

Como sei que vai me amolar para me apresentar e colocar meu avatar vou estar providenciando o material em formoso pra me apresentar a carater

abraços a todos

...

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O processo de "soldagem química" se refere à dissolução da camada superficial da linha a ser colada, pelo solvente da cola; e o cruzamento das cadeias poliméricas da cola e da linha.

Idealmente, a cola deveria se polimerizar, aproveitando os sítios de polimerização que não reagiram durante a fabricação da linha; necessitando então de um catalisador, como o usado em tintas e vernizes automotivos... Porém; este processo é tão menos eficiente quanto melhor for a qualidade da linha de monofilamento, que então possui menos sítios disponíveis para esta polimerização adicional.

Então; a cola funciona embricando suas cadeias pré-polimerizadas às cadeias já existentes. Para que isso seja possível, o solvente da cola deve desorganizar a ultra-estrutura (trançado microscópico das cadeias poliméricas), e penetrar a linha. Essa desorganização (percebe-se isso porque o local desorganizado ?incha e embranquece?) resulta em um enfraquecimento da linha no ponto onde ocorra (no nó); que não tem muita consequência prática porque o nó em si só precisa ter a mesma resistência da linha fina ou mais fraca (se isso ocorrer com a linha mais fraca, será absolutamente problemático)... Como seria de se esperar, quanto melhor a qualidade da linha; menor desorganização irá ocorrer, e pior fica a colagem.

Em outras palavras; linhas monofilamento de boa qualidade (alto índice de conversão polimérica, e com a presença de ligações e cadeias laterais), especialmente as que misturam teflon e nylon (copolímero, ou revestidas por teflon); não possuem modo adequado ou confiável (mecanicamente) de serem coladas. Relegando à cola a única função de dar lisura ao nó.

Linhas de multi; embora possam ser eficazmente coladas pelo embricamento da cola com suas fibras; ?seriam? especialmente sensíveis a um solvente eficaz por causa de sua superfície de contato (a superfície de cada um dos fios somados) e de sua fina espessura (a ação do solvente tende a ocorrer na superfície, e menos quanto mais para dentro da linha estiver o ponto considerado; como a linha de multi é composta por fios fininhos..., isso seria suficiente para causar um grande estrago). Porém; elas não são bem pouco sensíveis à dissolução por causa da sua alta conversão polimérica (e cadeias laterais) que não irá permitir sua dissolução (se a linha for boa mesmo...).

Concluindo; quem segura é o nó! A colagem de linhas de boa qualidade irá apenas dar lisura ao nó.

Quanto mais lenta a colagem, melhor fica essa colagem (mecanicamente); mas, mais agredida fica a linha neste processo (resultando em perda de resistência). Quanto pior a linha, mais séria essa perda de resistência.

PS: eu também uso o nó Albright, com 12 ou até 16 voltas (um pouco difícil de fazer com 15 ou 16 voltas). No geral eu uso 13 voltas e meia.

Mais voltas quanto mais grossa for a linha fina; não recomendável para linhas finas acima de 0,40 mm.

Recomendo que este nó seja refeito imediatamente antes de cada pescaria porque a linha fina fica tensa e acaba enfraquecendo de um dia para o outro!

Um abraço à todos!

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

O posicionamento do Moacyr é bastante claro e coincidente a impressão que tinha ( tenho ) do assunto ! Gostaria de ler o que o Leandro diz a respeito, até porque o cara não só usa, mas é também pescador...

Diga lá, grande Leandro C !

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Usei o termo "lisura" como adjetivo (ou substantivo) para aquele que tem a propriedade de ser liso, reto, ilibado (não olhei no dicionário para ver se lá diz coisa diferente).

Eu tentei a anos atrás e não gostei do resultado, pois logo percebi que a linha fina tendia a "quebrar" na base do nó (não me lembro da marca da cola). Achei inclusive que o superbonder era melhor para isso que a própria cola por enfraquecer desprezivelmente a linha, mesmo que ele se destacasse depois... Na época, eu só usava molinete.

Eu tentei a colagem de 2 formas: fazendo o nó e aplicando a cola por cima; e aplicando a cola e fazendo o nó por cima. Achei que não havia dúvida de que a primeira forma era a mais eficiente; porque na segunda, eu percebi a linha amolecida que dificultava a confecção do nó e causava alongamento, que evidentemente resultaria em enfraquecimento da linha... Para evitar esse alongamento, eu colava e deixava em repouso (nó suspenso pela linha grossa) à sombra por 8 ou até 12 horas (acho que não havia cola de 12 horas na época); e deixava a linha por alguns minutos mergulhada em água, para esgotar o solvente; para só depois enrolar a linha no carretel.

Sobre a linha de multi; eu também colei por experiência uma única vez, e não gostei (pela mesma impressão que a linha quebrava na base do nó, acho que mais por razão mecânica que química; mas não excluí a posibilidade de que fosse mais químico que mecânico), preferindo deixar sem cola mesmo. Ela pode ser eficazmente colada justamente por ser trançada e a cola poder permear essas fibras. Mas o risco de dissolução em uma linha de multi é enorme porque são muitas linhas muito finas, que podem ter toda sua espessura afetada pela cola (ou melhor, pelo solvente) muito mais facilmente que qualquer linha de mono.

Tem um detalhe sobre a ação de um solvente que é a pressão osmótica que ele é capaz de exercer ao permear as fibras de um polímero... Quanto mais forte e quanto mais cadeias laterais tiver esse polímero, maior a pressão... Isso em si é um fator para o estresse mecânico da linha (por ruptura de ligações poliméricas), independentemente da desorganização que possa ser causada pela simples dissolução.

Quer dizer; meu conhecimento em química é maior que a minha experiência prática com essas colas. Posso até comprar outro tubinho dessa cola (ou solda, dependendo do ponto de vista; para mim, são colas que diferem apenas no solvente usado) só para testar.

Falar em gabarito (seria uma espécie de "forma" para o nó?); eu nunca usei nenhum... (acho que eu desconheço as novidades que possam ter surgido...); porém, sou um tanto quanto cético em relação a esse assunto. Acho que minha química não deve estar desatualizada; e como eu disse: quanto mais "colada" ficar essa cola à linha, mais fraca deve ficar a linha; e vice-versa. Eu levaria mais fé na colagem se ela fosse feita à quente (tornando-se problemático evitar o alongamento), com forma (gabarito, até mesmo para evitar esse alongamento), e um ativador de polimerização da cola no lugar de solvente...

As linhas de que eu mais gosto para líder são a Super Raiglon (revestida por teflon; para líder fino, até algo como 0,47 mm), e a Dayama Max Force (copolímero; para líder grosso).

Como diria o Gaguinho: "É isso aí, p-pessoal!"

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Querido Leandro;

Como diz a minha assinatura, eu acho absolutamente saudável (e desejável) a discordância! Obrigado por discordar!

Sobre eu levar a mal; só não pode falar mal da minha querida mamãe...

Sobre estas novas colas (ou soldas); vou estudar melhor o assunto e me pronuncio se minha opinião mudar... Mas continuo achando difícil que segure sem o uso de nó, e sem efeitos deletérios sobre a resistência das linhas; acho que as 2 coisas vão sempre ocorrer....

Um abraço apertado!

Obs: para que eu faça o teste acertadamente, dá para explicar melhor sobre esse negócio de gabarito (é mesmo uma fôrma)? Alguma outra recomendação? Algo mais que eu deva saber?

Compartilhar este post


Link para o post
Compartilhar em outros sites

Participe da conversa

Você pode postar agora e se registrar depois. Se você tem uma conta, CLIQUE AQUI para postar com a sua conta.

Visitante
Responder

×   Você colou conteúdo com formatação.   Remover formatação

  Apenas 75 emojis são permitidos.

×   Seu link foi automaticamente incorporado.   Mostrar como link

×   Seu conteúdo anterior foi restaurado.   Limpar o editor

×   Não é possível colar imagens diretamente. Carregar ou inserir imagens do URL.

Processando...
Entre para seguir isso  

×
×
  • Criar Novo...