Ir para conteúdo

CarlosGagliaJr

Membro
  • Total de itens

    11
  • Registro em

  • Última visita

Sobre CarlosGagliaJr

  • Rank
    Novato
  • Data de Nascimento 12-02-1981

Profile Fields

  • Sexo
    Masculino
  • Nome + Sobrenome (obrigatório)
    Carlos Gaglia Jr
  • Sobre mim
    Pescador ... preferência esportiva... Tucunaré!!!

Informações de Perfil

  • Localização
    Araçatuba - SP
  • Interesse
    Pesca esportiva

Últimos Visitantes

429 visualizações
  1. 🙏🏼🙏🏼🙏🏼 Obrigadooo forte abraço parceiro!!
  2. 🙏🏼🙏🏼🙏🏼 Obrigadooo forte abraço parceiro!!
  3. 🙏🏼🙏🏼🙏🏼 Obrigadooo forte abraço parceiro!!
  4. 🙏🏼🙏🏼🙏🏼 Obrigadooo forte abraço parceiro!!
  5. 🙏🏼🙏🏼🙏🏼 Obrigadooo forte abraço parceiro!!
  6. Pescaria Juma 2021 Operação Barco Central Juma Nonato e Carlinhos Impacto Jigs Contato: Nonato : +55 (92) 99262-3618 Carlinhos Impacto Jig : +55 (34) 99794-8838 Semana de 01/11 a 05/11/2021 Pesca Esportiva central e alto juma Relato completo dos peixes, parceiros e operação: Peixes Capturados e Soltos acima de 60cm / Paca / Pacaçu e Açu Pescadores Carlinhos Impacto Jigs Wellinton Diogo Ivomário Vinícios Pitbull Jeferson Miller Venilson Nanci Carlos Junior Renato Agenor Fernando Octávio Evandro Começando o relato falando das iscas: 90% dos peixes capturados nessa pescaria foram com a Isca Impacto Jigs Hipnose verde-limão. Tivemos ação também no Jig Impacto branco amarelo e verde. Capturamos tb na Big Game Wood Chopper hélice amarela e verde, Tormenta, Ariranha prata, amarela com cabeça laranja. T20, Iná 90 , Destroier, Spinner Hipnose Popper Vulcan, Killer, E-chad , rei do rio, curisco, x80 Tamanho dos peixes: Dois 80cm Um 78,5cm Dois 78cm. Um 76cm Dois 74cm Um 73cm. Um 72cm Um 71cm Dois 70cm. Quatro 69cm. Três 68cm Dois 67cm. Um 66,5 Um 66cm Dezesseis 65cm. Sete 64cm Dois 63cm Sete 62cm. Um 61cm Sete 60cm Duas Aruanãs 77 e 60 Aruana 77cm. Os tucunarés popocas, e os pacas, açus e pacaçus menores de 60 não foram medidos. Houve boa ação desses peixes também entre as duplas dos barcos. Então temos um total : Dois 80 up Onze 70 up Cinquenta e um 60 up Falando da Operação: O Barco Central Juma é um barco simples, mas completo e com espaço muito bacana, e que está sendo constantemente melhorado. Comandante Nonato e sua família recebem muito bem os tripulantes, fazendo o melhor para o conforto dos pescadores dentro do barco e seus piloteiros foram sensacionais, extremamente prestativos e perseverantes em buscar os peixes. O barco conta com 3 quartos quádruplos na parte de baixo com dois banheiros separados. Na parte de cima segue um deque muito espaçoso aberto, um refeitório bem espaçoso e mais um quarto duplo na parte superior. Acomoda perfeitamente bem entre 10 a 14 pescadores. O café da manhã, almoço e jantar é muito bom e farto. Os cuidados dos quartos é realizado por mais 3 funcionárias. Todas da família, criando um clima muito bom e bem tranquilo. O tradicional churrasco no rio no último dia de pesca também foi muito animado bem servido. O barco também ofereceu, para quem quisesse, a conhecida pesca de Jaraqui ( um peixe local) de fisga ou zagaia a noite nas lagoas rasas com lanterna ou silibim podendo ver jacarés entre outros animais. Tivemos essa experiência e os guias nos ensinaram como acertar os peixes a noite com a lança. Foi excepcional. Tivemos muito contato com a população ribeirinha, todos conhecidos do barco e todos extremamente solícitos e receptivos. Realmente uma semana muito agradável, de bons momentos, muitos peixes grandes e excelentes amizades que se formaram ali. Desde já agradecemos ao Nonato e toda sua tripulação pelo empenho e carinho com todos nós! Vamos falar da pesca e da operação do Barco Central Juma. Estávamos muito ansiosos, pois para muitos do grupo, era a primeira vez na amazonia e tínhamos uma expectativa dos peixes grandes. Sabíamos também que o Rio Juma é um rio conhecido e com muitas pousadas e um rio com mais pressão de pesca por estar mais perto de Manaus. Mas contávamos com a experiência da equipe e do Carlinhos da Impacto Jig que conhece muito bem a região e sabe que tem peixe grande ali. A operação começa em Manaus com uma Van que busca os pescadores no hotel por volta das 11:30 da manhã no Domingo, e leva a equipe de pesca para o Porto Ceasa . No porto almoçamos no restaurante da Bia… várias opções de peixes, simples e muito bom. No Porto uma lancha rápida faz a travessia de mais ou menos 25min para o outro lado do Rio, chegando ao porto Careiro. Lá pegamos uma van ou microônibus que nos leva até o km 14 ou 17 (mais ou menos 1 hora e meia) onde o Barco hotel nos aguarda para embarcarmos. Chegamos no barco por volta de 16:00hs e entramos nos quartos e logo nos reunimos no deque superior para conversar e arrumar as traias. Nesse momento contamos com a atenção do Carlinhos da Impacto Jigs e dos parceiros Wellinton e Venilson, que já haviam passado a semana antes pescando, nos falando de como estava o peixe e nos ajudando com as iscas. Os Tucunarés Paca, Pacaçu e Açu são extremamente fortes e a batida e tomada de linhas dele são impressionantes. Por isso, trocamos as garatéias e argolas das iscas tudo com 6x reforçadas. Nessa primeira noite o barco Central Juma sobe o rio chegando na região Central do Juma, onde encontra o resto da equipe e pega o barco de apoio com os piloteiros e tripulação. Acordamos doidos para pescar e as oito duplas saíram com seus guias e fomos jogar a isca na água. Todos ali pescavam muito, batiam muita isca o dia todo. Na primeira manhã de pesca nos reunimos na hora do almoço e alguns peixes já haviam saído animando a turma. A tarde saímos novamente mas veio uma chuva pesada que interrompeu a pescaria aquele dia. No jantar começamos a enturmar e já percebíamos que aquela turma era diferente. Todos top demais!!! Mesmo muitos dali não se conhecendo, todos se ajudavam com dicas e como acertaram as “marretas”. Já começavam as histórias e muita risada. Pescamos dois dias na região central do Juma onde saíram vários peixes grandes. A pescaria não estava fácil… Como nesse ano o amazonas teve uma cheia histórica, em novembro ele deveria estar na caixa, mas ainda estava uns dois metros acima, criando mais lagoas e espalhando os peixes… Disse algumas vezes e repito. Tucunaré na Amazônia não é pra amador… precisa bater muita vara e dedicar muito… as vezes fica horas sem ação, mas não dá pra desanimar. Muitas vezes você vai ter apenas uma ação no dia, mas vai ser o seu troféu…. Aquele 70 ou 80 up que vai quase arrancar seu coração do peito e a vara da sua mão. Essa sensação nada paga!!! Na terça a noite subimos mais o rio para a Região do Alto Juma, estávamos preocupados pois mais pra cima existem muitas pousadas e mais pressão de pesca, mas fomos conhecer a região! Nesse momento da pescaria já estávamos impressionados com a qualidade e preferência dos peixes pela isca Hipnose verde-limão da Impacto jig, um spinner bait produzido especialmente para as “máquinas” da Amazônia. Sua estrutura reforçada de fio e garatéia 6x com trabalho de pelugens brancas e brilhantes foram atrativas demais para os tucunarés. Seja no trabalho em bacias mais rasas recolhendo mais rápido, ou em barrancos mais fundos “jigando”, essa isca na cor amarela foi a responsável por mais de 90% das capturas dos peixes relacionados acima. Ponto positivo também na qualidade das iscas Jig Impacto, eu mesmo não conhecia e pesquei 5 dias seguidos com a Hipnose, pegando enrosco e peixe e ela continuava intacta, mesmo com menos pelugens por conta dos ataques das piranhas e traíras, e meio ralada… continuava a girar perfeito e pegar peixe. Pescamos na quarta feira e na quinta no alto juma, e mais máquinas saindo todos os dias… Um companheiro nosso na viagem, o Junior, que pesca muito bem de jig, percebeu que o peixe estava mais no fundo, nos drops de barrancos atacando entre 3 e 5 metros dando muita ação. Trabalhamos muito com spinner hipnose e jig Impacto vindo das beiradas dos barrancos e pauleras mais rápido e deixando ela chegar mais ao fundo para “jigar” ou recolher Lento. O peixe tava manhoso, muitas vezes você via eles batendo na beirada, peixes grandes, mas não atacavam a isca. Mesmo com traia reforçada, linha 70 libras , garateias 6x tivemos ações de peixes que não tomaram conhecimento , saíram tomando linha com fricção da carretilha fechada, queimando o dedo no carretel e ia pro enrosco ou arrebentava tudo. Como o Juma estava ainda um pouco cheio, muita estrutura e pauleira, então pro peixe grande, a chance era sempre maior dele. Na quinta a noite descemos o rio para pescarmos mais uma vez na região central do Juma para o último dia de pesca. Os grandes campeões com os 80 up foram o Vinícius PitBull e nossa Pescadora Nanci Cavaresi que levaram o prêmio de maiores peixes. Jeferson Silva acertou a marreta de 78,5cm e Junior Grossi e Venilson acertaram os de 78cm. Tivemos o tradicional churrasco no rio, muito bem preparado para toda equipe e encerramos a tarde no barco, arrumando as traias e voltando para o Km 14, onde pegamos a Van, depois a lancha rápida no Careiro e nos levando de volta até o porto Ceasa, e van de volta para o hotel! Foi uma pescaria muito boa, muito peixe grande e uma turma excepcional, divertida e animada. Recomendo o Barco Central Juma e a Equipe do Nonato. Para mim, a parte mais difícil de pescar é deixar para trás a coisa mais importante, que é minha família. Minha esposa e minhas duas filhas. Elas são meu porto seguro. E me incentivam a vir, pois sabem o tanto que eu gosto de pescar. Quando vamos para uma expedição desse tipo amazonia a dentro muitas vezes ficamos sem contato com celular e sem notícias e o que mais conta nessas horas é uma turma boa, e uma equipe bacana. Nesse caso tivemos as duas coisas. A Família do Nonato que nos recebeu de braças abertos e nos fez sentir em casa e a turma de amigos onde reforçamos amizades e fizemos novas amizades que , se Deus quiser vai durar pra sempre e muitas pescarias ainda virão!!! Abraço a todos os companheiros e Deus abençoe muito a vida e a família de vocês! Carlos Gaglia Jr
  7. Fala meu amigo tudo bem? Exatamente esse barco que queremos montar... classic sport com 115 4 tempos... o que vc me fala dos ajustes, consumo, navegação, estabilidade? Ficou um barco de fácil pilotagem? Desde já muito obrigado.
  8. Bom dia amigos pescadores. Estamos pesquisando muito para comprar nosso primeiro bass. Chegamos a duas marcas Quest e Megabass. Eu andei em um classic motor 150 e bassmaster 175 os quais achei muito boa e fácil de navegar. Nas outras experiências andei com Z-21 com motor 200 e com spotbass motor 90. Estamos procurando um bass que navegue bem, preço bom e com economia também. Pois queremos usar o barco para pesca esportiva e passeio tb. Gostei desse casco classic sport com motor 115 4 tempos mercury. O dono garantiu 55 milhas nele. Sabemos que tem alguns barcos desses na Amazônia, mas eu queria saber se algum dono desse modelo do classic com esse motor pode nos falar do barco, se o conjunto ficou bem ajustado ou faltou... muito obrigado !!
  9. Peixe capturado nas praias da Lagoa do Silva no Rio Negro, Santa Isabel do Rio Negro
  10. Relato pescaria Amazonas - Santa Isabel do Rio Negro - 01/01/2017 a 08/01/2017 Nosso barco escolhido foi a equipe do Tauá AdventuresX e seu barco hotel que sai de Santa Isabel para a pescaria. Antes de embarcarmos tivemos notícias ruins de rio bem cheio e muita chuva. Em 15 dias de muita chuva, o rio subiu quase dois metros, criando estruturas internas na mata pra onde o peixe ia e fazendo as pontas de praias desaparecerem. Era a pior semana da temporada. Sabíamos que seria uma pescaria complicada e que ia dar muito trabalho. Chegamos em Santa Isabel na tarde do dia 01/01/2017 e fomos direto para o barco hotel, onde nos instalamos e já saímos para navegar a noite para chegarmos ao primeiro ponto de pesca. Como os afluentes estavam muito cheios, o pessoal preferiu tentar descer o rio e procurar os lagos e praias do Rio Negro, na esperança de alguns lagos não tivessem enchido. Infelizmente a primeira manhã de pesca foi muito fraca para todas as duplas. Mas nosso amigo Paulo capturou um belo açu de 7,5kg. ( P.S. Nosso amigo Paulo nunca havia pego nenhum tucunaré na vida). Ficamos animados e continuamos descendo o rio, sentido Barcelos. Na tarde do primeiro dia foi mais fraca, com poucos exemplares. No final da tarde o Carlos e a Nanci (Shi), acertaram um cardume de paca que rendeu vários peixes e boas brincadeiras com dublê. No segundo dia de pesca percebemos o rio muito cheio e dificuldade de encontrar os peixes, apenas uns pequenos tucunarés pacas ou borboletas atacavam. Percebemos que a ação dos peixes grandes estavam nas praias ou nas estruturas de praias encobertas e rasas, onde alguns casais de açus estavam acasalando ou com fioteiras e as vezes atacavam a isca. No meio da tarde do segundo dia, nosso amigo Carlos, capturou numa praia rasa um belo açu de 6 kg que rendeu uma briga boa no aberto. Durante todo o dia, apenas uns poucos exemplares de pacas e borboletas. Nosso companheiro Arthur aguardava para pegar seu troféu, mas apenas os pequenos pacas e borboletas atacavam. Foi então que mudamos a rota e com a ajuda do dono da embarcação Panga, juntamente com a equipe de guias, decidimos subir o rio e escolheram o afluente Uneuixi para subirmos. Logo no início da subida, no terceiro dia de pesca, depois de muito trabalho e muita bateção de isca, nosso companheiro Rodrigo capturou um belo exemplar de tucunaré-açu de 77cm e 8kg. Nossos amigos goiânos, Tiago e Leonardo tiveram muita ação dos peixes menores, uma vara quebrada e uma escapada de peixe muito boa. Muitas escapadas, garatéias entortadas e percebemos os peixes com mais ação, todos na estrutura de praia encoberta rasa ou areia rasa de lagoas. Nos corichos e nos lagos mais fundos, onde o rio transbordou para mata, os peixes estavam ativos e dentro do mato e da sujeira, não tinha como capturá-los, pois estavam protegidos. Decidimos subir mais o rio, para ver se o afluente ia secar, e o barco navegou a noite para amanhecermos no ponto de pesca mais alto. Na no quarto dia de pesca saímos para pescar o dia todo. Almoçamos no rio e os guias prepararam um delicioso churrasco de peixe e enquanto aguardávamos a chegada do nosso amigo Rafael para almoçar, tivemos a ótima notícia que ele pegou um bocudo de 86cm e 10 kilos. Um monstro!! Neste dia saiu alguns borboletas maiores, um paca de 4 kilos e aruãnas. Na sexta-feira, saímos cedo e trabalhamos muito, levantamos peixes grandes, muitas fioteiras ou chuveirinhos, mas sem ataques, apenas defesa. Apenas alguns peixes pequenos. Encontramos alguns ribeirinhos pescando e até eles estão com muita dificuldade de achar o peixe. O rio estava muito alto e continuou subindo. Pegamos muita chuva nesse dia. Não saiu peixe grande! Apenas ações de peixes espantando a isca. No último dia de pesca também teve poucas ações, o rio subiu mais ainda e os pontos de pesca de praias e lagos estavam cheios demais. Não achamos os peixes. Lugar incrível, equipe experiente e muito atenciosa, essa pescaria vai ficar marcada na memória. Ninguém na cidade acreditava que iríamos pegar peixes, pois o rio estava muito alto. Mas com muito trabalho, muita persistência e muito bateção de isca, conseguimos capturar alguns troféus. Os guias de pesca do tauá fizeram de tudo para correr atrás dos peixes, muito empenhados e muito experientes. Parabéns a equipe e aos piloteiros. Iscas que fizeram nossa pescaria: Zé pepino ( osso e amarela/cabeça laranja) Jumping Minnow preta com barriga laranja e osso. Sará sará e big jump Perversa cor osso, branca e vermelha e amarela Rapala Subwalker Corisco 110 Bomber 14a Zig zara Nelson Nakamura Bravas varias cores. Zeta e Z top Jig bateu pouco. Hélice bateu muito pouco por conta do rio alto. Bonie 95 e 115, hélice roller, rapala subwalker 15 cor vinho, biruta 110 , sara Sara 15 , bomber 12 cm cor verde limão e laranjada , red pepper 15 cm , curisco cor osso 110 , brava 110 transparente Levamos muitas iscas menores com garatéias reforçadas para pegar os tucunas manhosos.
×
×
  • Criar Novo...